A Mulher e o Vento

A Mulher e o Vento Fabiana Ferraz




Resenhas - A Mulher e o Vento


9 encontrados | exibindo 1 a 9


sandim_steh 05/01/2021

Visite o IG!
"O vento adivinhou meus pensamentos e brincou com meus cabelos soltos. Entrou pelas aberturas da camisola, causando arrepios pelo contraste com a pele quente."

Confira a resenha completa no IG: @PAPEANDOSTEH
comentários(0)comente



Livros e Ivaílton 05/12/2020

É um bom livro. A leitura flui muito rápido e quando percebemos, já terminamos o livro!
A história é um pouco triste e confusa... O final é um tanto vingativo haha
comentários(0)comente



Isa 25/11/2020

A mulher e o vento
O conto tem um pano de fundo ótimo, final bem amarrado, mais senti que faltou uma explicação para os acontecimentos no decorrer da história, como o vento, a motivação do ocorrido
comentários(0)comente



@jurietjens 20/11/2020

Envolvente
Uma mulher recém casada se muda para a casa do marido, às margens do oceano em um lugar deserto. E lá não há com quem ela conversar, exceto com o vento.

Esse conto foi uma bela surpresa. E deixa a dúvida: Ana era uma mulher ensandecida ou tinha total controle dos seus atos? Estava certa ou tomada pela loucura?

A resposta, cada um deverá descobrir por si próprio. Mas saiba que nesse suspense, ninguém parece ser inocente. Uma leitura rápida e que recomendo sem sombra de dúvidas!
comentários(0)comente



Thacy Mendes 31/10/2020

Ana está louca! Louca!
Após se casar com Joaquim, Ana passa a morar com seu novo marido em uma casa isolada, localizada no alto de um penhasco. O lugar não é nada acolhedor, e seu interior menos ainda. Longe do resto do mundo e com Joaquim sempre viajando a trabalho, Ana começa a se sentir sufocada e para piorar, uma voz estranha aparece para assombra-lhe e fazer revelações surpreendentes.

Gostei muito da narrativa sombria do conto, me senti angustiada com a situação de Ana. É uma ótima história para quem quer iniciar no gênero, ou quer ler um terrorzinho rápido e ligeiro.

Tudo na casa contribui para que o sentimento de tensão, medo e desconfiança aumente. Confiar ou não em seus instintos? Loucura ou sobrenatural?
Fabiana Ferraz descreve muito bem, consegui sentir como se eu fizesse parte da casa e fosse alguém próximo de Ana, gosto de me sentir pertencente a história.

Sendo bem curtinha, tenho até receio de continuar falando sobre ela e soltar algum spoiler sem querer. Portanto, concluo dizendo que, não necessariamente é um conto assustador, mas é uma história sombria, considero uma boa opção para ressaca literária e para quando queremos entrar numa vibe mais dark.
comentários(0)comente



Mariana - @epifaniasliterarias_ 22/10/2020

Sussurros que gritam para serem ouvidos [IG: @epifaniasliterarias_]
O conto "A mulher e o vento", da autora Fabiana Ferraz, se inicia após o casamento de Ana e Joaquim, em que ambos se mudam para uma casa no alto de um penhasco, isolados do restante do mundo, com vista para um mar em toda a sua imensidão e para um horizonte sempre recoberto por nuvens cinzentas. O interior da casa consegue ser ainda menos acolhedor, com pisos imaculados e paredes de madeira escura e sufocante.

Essa atmosfera apresenta um contraste perceptível em relação ao quarto escolhido para a esposa, localizado no segundo andar e com uma decoração de tons alegres, delicada e feminina. Na primeira interação entre eles, notamos a constante vigilância do marido com sua esposa, que inclusive ordenou que soldassem as janelas do quarto, para que nenhuma ventania entrasse e desestabilizasse aquele cenário perfeitamente arquitetado.

Entretanto, em uma das muitas noites que Joaquim está na cidade à trabalho, Ana começa a ouvir o vento batendo contra o vidro, cada vez mais forte. Esse lamuriar se transforma em um sussurro inconfundível: estão chamando pelo seu nome. Uma sensação de inquietude a toma por completo e ela resolve, então, descer as escadas e, pela primeira vez, confiar em seus instintos.

Apesar da premissa instigante, essa foi uma leitura que acabou não funcionando para mim. Isso porque, como já tive contato com contos clássicos do subgênero do terror feminista, como "O papel de parede amarelo", de Charlotte Perkins Gilman, e "O barba azul", de Charles Perrault, acabei perdendo alguns dos elementos surpresa inseridos no desenvolvimento e desfecho da história, os quais se tornaram um tanto previsíveis, por conta das semelhanças com as narrativas clássicas.

Assim sendo, recomendo essa leitura para aqueles que desejam começar a ler o gênero, por um conto de autoria contemporânea e nacional, que retrata de forma assustadoramente real as consequências que um relacionamento tóxico e abusivo pode ocasionar nas vivências e na saúde mental de uma mulher, a todo tempo depreciada, sufocada e cerceada pelos padrões impostos pelo patriarcado e pela misoginia.
comentários(0)comente



Michele @leituraeseuuniverso 29/03/2020

Uma história que mistura real com sobrenatural, trata de depressão e um casamento não tão perfeito onde o marido oprime sua esposa.
comentários(0)comente



Fabio Pedreira 28/03/2020

Sussuros de lugar nenhum
Ana se casou recentemente e junto com seu marido foram morar em um grande casarão perto do mar. Um local meio isolado da população.
.
Como se não bastasse a distância enfrentada, Ana ainda tem que lidar com uma tempestade que se aproxima. O mais sinistro de tudo é que quando ela chega a jovem começa a escutar vozes.
.
Essas vozes vem do vento e chamam pela por ela, sussurrando coisas sinistras que lhe esperam. A questão é... são elas reais ou estaria Ana ficando louca? Ou estaria alguém tentando pregar uma peça nela?
.
A Mulher e o Vento se passa nesse clima de tensão entre a loucura e o sobrenatural. Não temos uma certeza absoluta sobre o que causa isso. E como a história se passa em uma época mais ou menos no fim dos 1800 e 1930 Ana é acusada de possível "histeria".
.
Apesar a história boa e mesmo sabendo que ela é curta, eu senti a falta de algo mais. Achei que coisas como a origem da voz poderiam ser mais desenvolvidas. Mas isso não tira o prazer da leitura.
.
É mais um grande conto da @editoracorvus que vale a pena ler. E que se eu falar muito mais que isso posso acabar entregando.
comentários(0)comente



9 encontrados | exibindo 1 a 9