Pheby

Pheby Sadeqa Johnson




Resenhas - PHEBY


305 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Jorlaíne 30/07/2022

A crueldade humana
A autora fez pesquisas sobre a condição dos escravizados e se baseou numa história real para escrever essa obra. A obra é dura, repleta de exemplos de castigos aplicados durante o período de escravidão. Uma narrativa fluida sobre um enredo cruel que nos indigna a cada página.
Durante a leitura pensava a cada instante: como pode um ser humano tratar outro com tamanha crueldade?!
Recomendo a leitura!
Marcia 30/07/2022minha estante
Que interessante. Anotado


Ricardo.Silvestre 30/07/2022minha estante
Anotado aqui também!
Obrigado pela partilha @JorlaineGirao ?


Elaine 31/07/2022minha estante
Eu estou sofrendo demais nessa leitura. Quanta dor! Quanta tristeZa!


Tamires 19/01/2023minha estante
Esse livro é muito necessário. Ainda mas por se baseado em histórias real. A escravidão deixou marcas na humanidade.


Karinah.Goncalves 29/01/2023minha estante
Vou começar a lê hoje


Kathleen28 27/03/2023minha estante
Você sintetizou tudo que senti enquanto lia. Apesar de querer saber o que acontecia, as vezes era simplesmente muito pesado continuar.




spoiler visualizar
Gigio 21/08/2022minha estante
Acabei a leitura agora! Muita coisa pra digerir.


Albieri 21/08/2022minha estante
Nem me fale.


mpettrus 24/08/2022minha estante
Nossa, que resenha perfeita! Muita coisa para assimilar em tão poucas linhas. Despertou-me a curiosidade para ler esse romance o quanto antes ???




Paula 01/08/2022

Porque?
Essa é a pergunta de me fiz do início a fim do livro ? Humano tratando humanos como se fosse mercadoria. Que ficção extraordinária
Fernanda 01/08/2022minha estante
E o tipo de história, que a gente precisa encarar como ficção.. pensar nela como realidade embrulha o estômago.


Paula 01/08/2022minha estante
Exatamente isso @fernada


Luly @projetocabeceira 01/08/2022minha estante
Vou pegar esse livro essa semana! ?


Fernanda 01/08/2022minha estante
E o livro que dá vontade de ter várias continuações paralelas, sabe?




@vcdisselivros 23/11/2022

Intenso, cruel e real
O COMEÇO

° Pheby é filha de uma escrava, mas seu pai é o mestre da fazenda em que elas trabalham. A jovem foi educada para se portar como uma dama, sabe ler, escrever, tocar piano e cresceu ouvindo que é escrava somente no nome, nunca na cabeça.

° Quando era mais nova, o mestre garantiu a mãe de Pheby que ao completar dezoito anos, a filha estudaria em uma escola em Massachusetts e curtiria a liberdade desconhecida por muitos no período escravagista que se passa no sul dos Estados Unidos do século dezenove.

° Uma sequência de eventos desastrosos altera o destino de Pheby e ela acaba indo parar em uma prisão, mais conhecida como Terra do Diabo. Por ser diferenciada, Pheby atrai a atenção do proprietário da prisão, Rubim Lapier, que escolhe a jovem para ser sua companheira.

° Por mais que não tenha opção, ela percebe que para sobreviver terá que se render aos caprichos do homem e no começo isso concede “privilégios”, mas antes que perceba Pheby nota que selou um acordo com o diabo em pessoa, desencadeando uma série de sacrifícios envolvendo a si mesma e aqueles que ama.

POR FIM

A verdade é que Pheby trocou uma grade pela outra e o leitor acompanha impotente os constantes abusos que ela sofria na fazenda em que vivia e agora na prisão.

Ainda que seja uma ficção história a autora, Sadeqa Johson, usou caso real como inspiração, retratando sem filtro a brutalidade da escravidão, moldando o que seria a vida uma personagem forte em meio a tantas perdas e provações.

Não pense que essa será uma leitura fácil, a crueldade retratada é muito forte e as descrições ainda mais. Ao longo da leitura você irá notar que é necessário fazer muitas pausas em meio aos capítulos e se perguntar como isso aconteceu, como as coisas chegaram a esse ponto e como alguém teve a capacidade de tratar outro assim quando está claro que é repulsivo, revoltante e desumano.

Fico sem palavras ao pensar que na vida real Pheby tinha apenas treze anos quando chegou à prisão e que era apenas mais uma entre tantos na mesma situação. Conforme a autora menciona em entrevista a revista Tag: É necessário conhecermos a história da escravidão para compreendemos o presente! O livro fica como reflexão e como Sadeqa diz, uma forma de homenagear aqueles que se foram.
comentários(0)comente



Mariana 30/06/2022

Nota 09/10
Adorei, quero me matar agora, eu sorri UMA vez, apenas UMA vez lendo esse livro, chorei bastante a cada 20 páginas lidas, favoritei.
comentários(0)comente



Carol 30/12/2022

Me emocionei demais com a trajetória de Pheby, é uma história difícil de ser lida, é cruel e tão realista, e ao mesmo tempo temos uma protagonista forte, que faz o que precisa para proteger quem ama.
comentários(0)comente



Dri 29/07/2022

Finalizei não achando ruim, mas também não entrou para os melhores da TAG que li. No fim continuei não sentindo emoção na narrativa da Pheby. É uma ferida muito dolorosa do nosso passado e senti que ela descrevia seus sentimentos muito intensos sobre as coisas, mas transbordava apatia.
Além de tudo achei muito corrido o final e meio irreal.
comentários(0)comente



Mimi Macedo 27/04/2023

Impressionante
Sabia que ao ler esse livro não iria encontrar um romance clichê, nele você viaja por um período triste da humanidade, a escritora faz relatos reais do período de escravidão, com uma riqueza de detalhes cruéis e impossível não sentir na pele o sofrimento.
comentários(0)comente



Paula 01/08/2022

Um bom livro. Leitura fluida, mas nada demais. A personagem principal, Pheby, me lembrou Ana de "O Livro dos Anseios".
comentários(0)comente



Rosana Miyata 02/08/2022

A história foi envolvente, me prendeu desde o início e a trama ficou frenética no terço final. O que é mais interessante sobre o livro é que foi baseado em fatos reais, achei bem interessante, pois me agregou conhecimento.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Pollyanna Reis 30/07/2022

PHEBY
Devastador, emocionante, tocante e digno de lágrimas nos olhos durante toda leitura. Pheby é uma obra muito necessária!

Uma experiência única, carregada de reflexões e ensinamentos. Uma história triste, realista e ao mesmo tempo cheia de esperanças.

? O livro conta a história de Pheby Delores Brown. Pheby é filha de uma mulher escravizada e seu pai é o dono da fazenda onde elas vivem, um homem branco Jacob Bell, conhecido como ?Mestre? pelos escravos.
Pheby sabe ler, escrever e toca piano, aprendeu tudo isso com a irmã do mestre. Nossa protagonista vive cercada por grandes promessas: ?quando completar 18 anos será livre? poderá frequentar uma escola e viver sua liberdade. Porém, a vida tem outros planos para nossa querida Pheby e seus planos e sonhos tomarão outros rumos. Um lugar conhecido como ?terra do diabo? será o seu novo lar e Pheby terá grandes desafios pela frente e uma série de sacrifícios para se proteger e também proteger aqueles que ela ama.

Pensa numa escrita fluida, com personagens bem trabalhados, contexto histórico e cultural extremamente ricos em detalhes, uma obra muito bem pesquisada, cheia de suspense, romance, luta e também muito sofrimento e esperança de liberdade.

Esse livro mexeu comigo de um jeito que nem sei explicar. ? A todo momento eu só queria guardar a Pheby em um potinho e proteger ela de tudo e todos.

? Este livro é ficcional e suas personagens foram imaginadas pela autora, mas tem inspiração real: a história de Mary Lumpkin e da cadeia dos Lumpkin, em Richmond, Virgínia, nos Estados Unidos do século 19.

Edição feita pela @taglivros

?Você pode escolher virar o rosto, mas você nunca mais vai poder dizer que não sabia.?

?Mama sempre dizia que a melhor maneira de evitar conflitos com os brancos é ser ao mesmo tempo disponível e invisível.?

?As mulheres branca são tão presa dentro da própria cabeça que nunca entendem que a gente num pediu pra nascer. A gente pega o que dão pra gente e tenta fazer o nosso melhor.?
comentários(0)comente



Rahmati 22/08/2022

Livro impactante, emocionante, verdadeiramente destruidor. Consegue ser de uma crueza poética incrível, e em muitos momentos me vi obrigado a parar a leitura por estar incomodado com a brutalidade do ser humano, que pouco parece ter evoluído desde a época do livro, e isso é um choque de realidade necessário.
comentários(0)comente



Brina 29/08/2022

Ótima leitura, o final um pouco apressado e talvez não tão duro quanto eu queria, mas satisfatório em algum nível. Recomendo
comentários(0)comente



GustavoDC 13/10/2022

Livro incrível e impactante!
A história é bem impactante! Foi baseada em fatos reais. A autora escreve de uma forma bem envolvente, que faz o leitor não querer parar de ler.
Nesse livro acompanhamos a história da protagonista Pheby, a qual é uma escrava e vemos toda a sua trajetória desde que ela era nova e vivia com a mãe até vivência com seus filhos e com seu marido. A protagonista se mostrou uma pessoa incrível, tentando a todo momento proteger as pessoas próximas a ela.
Durante a leitura, tiveram duas frases que eram repetidas por Pheby e que me marcaram:
1) "A beleza era uma maldição para uma escrava". Ou seja, as escravas bonitas estavam sujeitas a sofrerem mais por sua beleza, como por exemplo abusos sexuais.
2) "Você só é escravo no nome! Nunca em sua mente!" Ou seja, essa frase demonstrava a determinação da Pheby em querer superar a situação que ela e o seu filho se encontravam.
Esse livro me faz lembrar do livro que li em 2020, "Pachinko". Livros com etnias diferentes, mas com histórias de superação incríveis!
Nota 5 em 5 estrelas + favorito!
comentários(0)comente



305 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR