A Cozinheira de Castamar

A Cozinheira de Castamar Fernando J. Múñez




Resenhas - A Cozinheira de Castamar


8 encontrados | exibindo 1 a 8


Lu Oliveira 04/09/2021

Perfeito
"Ainda impactada com toda a trama que envolve a Quinta de Castamar. Quanta inveja, traição, dor... com isso grandes personagens dão vida e essa história de dor e cobiça. Recomendo a leitura."
comentários(0)comente



Poli 25/08/2021

Leitura muito prazerosa. As intrigas da corte, relacionamentos entre classes, feminismo, orgulho, preconceito, amor, intrigas... Tudo em um só livro.
comentários(0)comente



Aline. 15/08/2021

Minha querida Menina Belmonte...
Eu não tenho palavras para definir o que foi vivenciar esse livro, o que foi esse arrebatamento de sentimentos que ele me causou. Eu, amante dos romances de época, descobri nesse livro a melhor narrativa que já  li até então. Foram sete dias que vivenciei a história como uma apaixonada. Me peguei a rir como uma adolescente, no meio do dia, lembrando das declarações de sentimentos, das cenas, dos personagens, desejando que o fim do dia chegasse e eu não tivesse mais as obrigações de rotina, para me jogar na cama e continuar a acompanhar a história. Como foi bom conhecer o amor puro, sincero e protetor entre o Dom Diego e Clara Belmonte. O último livro que mexeu assim comigo foi há 10 anos, com orgulho e preconceito e, me desculpe Jane Aunsten, mas o Munez me conquistou com toda a delicadeza devida, tornando "A Cozinheira de Castamar" o melhor livro do gênero que já li. Agora eu que lute para entender que um amor assim só acontece nos melhores livros e que a vida real continua com seus desafios e nada romântico. Porém, ainda bem temos os livros e agradeço ao Munez por me proporcionar dias de esperança e encanto.

"Então, ancorada ante esse descomunal e indecifrável enigma, compreendeu finalmente que a vida impele cada alma a governar o leme do se próprio navio, para a tomar consciente de que, sob o mar tempestuoso que é a existência, estará sempre condenada à deriva."
comentários(0)comente



Lulyx 12/08/2021

Descobri essa preciosidade pela série
Depois de ter assistido a série, e por ter descoberto que havia o livro, logo tratei de conseguir lê-lo.
E devo começar, é muito bom.

Acredito que cada leitura seja subjetiva, de acordo com nossos gostos e afins, e de alguma forma esse livro me arrebatou e logo me vi apaixonada. Consegui ler em um dia, o que me surpreendeu bastante, já que havia tempo que nenhum livro me empolgava, como esse me empolgou.

A história se passa em 1720, com uma cozinheira que vai trabalhar na casa de um duque, e acaba conquistando o coração do mesmo (devo dizer que ele me conquistou tbm kk). Há dramas, intrigas, romance, um pacote completo para quem gosta de leitura desse tipo.

O autor trabalhou bem cada personagem, desenvolveu e nos apresentou histórias de apegar e não querer largar mais. Me senti envolvida em cada acontecimento, tendo o gostinho de quero mais.

Pode ser que desanime pessoas que não gostam de livros com histórias prolongadas, ou com enredo rápido. Mas há quem goste, então não desistem.
Se for como eu, vale a pena ler.
comentários(0)comente



Lory 09/08/2021

Cansativo
Todo bom escritor que se aventura no romance histórico (e não romance de época, entendam bem) precisa resistir à tentação de colocar nas páginas absolutamente TUDO que aprendeu durante a pesquisa que fez sobre o período em questão. Em "A Cozinheira de Castamar", infelizmente, o autor sucumbe à necessidade de provar que estudou para criar a sua obra. O resultado é uma escrita enfadonha e que se demora em descrições pouco interessantes para o leitor.

Abandonei a leitura pela página 200 e, até agora, os personagens principais não disseram a que vieram. Isso não pode acontecer, ainda que o livro tenha mil páginas. O leitor tem que estar imerso, absorvido pelas motivações e dramas de cada ator da história. E, por maior que seja minha simpatia por Clara Belmonte... Ela não me convenceu a continuar acompanhando sua história.

Seu par romântico, o duque, é um caso ainda pior. A simples descrição das consequências da morte de sua amada esposa não é o bastante para que nos apaixonemos por ele. E, sim: acredito que nós, leitores, precisamos nos apaixonar pelos personagens.

Já escrevi em alguma resenha que não gosto de abandonar minhas leituras mas, com o passar do tempo, decidi que é melhor fazer isso do que torturar-se engolindo goela abaixo algo que tem o sabor das refeições da senhora Escrivá, a malfadada antecessora da nossa cozinheira de Castamar. Melhor assim. Deixo essa leitura para quem tem mais paciência do que eu.
comentários(0)comente



Julinho 06/08/2021

Downton Abbey à espanhola
Os personagens mais interessantes do livro fazem parte da criadagem - Dona Úrsula e seu Melquíades - principalmente a governanta, a personagem mais complexa e humana da história. É impossível odiar Dona Úrsula, mesmo se opondo diretamente a heroína Clara, pois seu comportamento faz sentido dentro da forma que a personagem é construída.
Por outro lado, os personagens da classe mais abastada não me apeteceram: seja o homossexual, o cafajeste ou mesmo o vilão. Não consigo apreciar vilões sem um pingo de humanidade e capazes das maiores monstruosidades sem um pingo de remorso. Novamente, gostei mais de um personagem do "povo", o capanga do Marquês é um personagem com mais camadas e mais crível ao leitor.
Boas qualidades do romance são as questões raciais e de gênero abordadas de forma realista, o que implica num final que não é feliz para todos como em novela da televisão, a boa qualidade narrativa e o apuro histórico (o pano de fundo e a ambientação no mínimo pouco usuais em romances de época, que normalmente privilegiam o século XIX).
Como ponto negativo, destaco o excesso de melodrama, acho que o autor pesa a mão em tanta desgraça, uma atrás da outra, sem um respiro narrativo, e o tamanho monumental do volume (acho que o livro merecia uma enxugada!).
comentários(0)comente



camilaxxx 24/07/2021

Tenho nem cabeça para escrever uma resenha que se preze.

Cada um dos personagens, desde os protagonista aos antagonistas, TODOS tão bem desenvolvidos e cativantes em apenas 616. Amélia, Gabriel, Alfredo, Enrique, Úrsula, Fernando, Halberdo, e olha que possuem muito mais, fora também Clara e Diego... Cada um com sua história, seus problemas, tempestades internas e segredos.
O meu 4/5 unicamente vai pelo meu favoritismo com o Gabriel, Amélia e Alfredo e como passei um mal bocado de sofrimento junto deles.
RafaelaNAlves 02/09/2021minha estante
Qual é a classificação do livro??


RafaelaNAlves 02/09/2021minha estante
De idade


camilaxxx 02/09/2021minha estante
Olha eu não sei a oficial, mas com base no que eu li +16 no mínimo.


Claudia Becker 08/10/2021minha estante
Esse livro me surpreendeu. Gostei muito tbm




Claudia 31/01/2021

Inesquecível!

Não posso considerá-lo excelente, mas certamente inesquecível!
comentários(0)comente



8 encontrados | exibindo 1 a 8


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR