O Mundo de Sofia

O Mundo de Sofia Jostein Gaarder




Resenhas - O Mundo de Sofia


734 encontrados | exibindo 451 a 466
31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 |


Ana 13/08/2013

O mundo de Sofia; falemos em críticas positivas e negativas.
O enredo em si é fantástico, as tramas de Sofia com a filosofia e as "ironias românticas" em que o autor convêm em escrever em meio a paisagem monótona do "curso filosófico" e das casuais passagens rotineiras. Basicamente, a quem se interessa por filosofia poderá se abrigar facilmente nas páginas desse livro. Porém, é extremamente necessário notar que embora haja um tremendo mar de informações e conhecimentos sobre filosofia que, sim, são muito importantes, interessantes e educacionais, também cause uma leitura mais lenta e sonolenta. Não há como negar, é um livro maçante de se ler. Talvez possa se demorar bem mais do que o esperado para terminá-lo – principalmente pois se alguém quiser fixar bem os tópicos e o estudo de cada filósofo por si é preciso analisar uma série de vezes os capítulos meticulosamente. Apesar disso, é um livro recomendável para todos, ao menos, derem uma lida.

Algumas das “quebras” que discorrem no meio da narração são peculiares; ao correr as páginas pode-se observar uma troca de atmosfera conforme os filósofos se tornam mais recentes. Inicialmente, tudo é um mistério, algo intrigante, às vezes confuso, entretanto bem elaborado. E, já no final, a perspectiva é completamente diferente. Ou, assim, é o que penso. A história da filosofia, de fato, proporciona textos por vezes longos, contudo ricos em matéria, e apesar de não me lembrar nem da metade do conhecimento imposto em cada sessão dos filósofos, pode-se dizer que agora tenho a base para estudá-los com mais afinco algum dia. E uma observação que posso fazer é reiterar que o livro é cansativo, de novo; a maioria dos inúmeros monólogos que existem resultaram em mim acordando com o livro repousando ou em minha cabeça, ou ao meu lado com meus dedos latejando por terem servido como marcadores de páginas por um intervalo de tempo. Portanto, não; não é uma leitura, digamos, simples.

Mas (e sempre existe um “mas”) outros fatores são desenvolvidos em “O Mundo de Sofia”. O interessante não é apenas o ‘curso gratuito de filosofia’ que o professor nos propicia; mas também os próprios personagens colocarem muitas teorias da filosofia em seus pensamentos e ações. *SPOILER* Como, também, no final, o conflito existencial, as ironias, o ‘livro dentro do livro dentro do livro’ e os personagens tirados de outros contos como referências para apliques no ‘estudo’ de Sofia e Alberto. *SPOILER* E, em tudo isso, tenho de confessar que o final não foi nada do que eu esperava. Não sei dizer se foi melhor, ou pior. Talvez, posso considerar melhor do que aguardava. Apesar de haver alguns eventos realmente – como posso descrever? – inusitados. As últimas páginas criam situações surpreendentes e radicalmente absurdas, tão contrárias ao começo do livro quando tudo não se passava da normalidade sem fim, com traços filosóficos que se arraigavam e aprofundavam suas raízes até chegar ao centro da essência do livro.

O autor. Já li outro livro dele, meu irmão já leu um outro livro dele também. Sua forma de escrita é esplêndida, afinal, cada autor tem sua maneira brilhante de esboçar suas ideias, e ele é alguém admirável. Como pode ele adquirir tanta sabedoria para criar um livro com tanto conteúdo? Muitos não aguentaram terminar de lê-lo, porém mesmo que tenham lido apenas a metade não é possível negar que Jostein Gaarder é um excelente e inteligente indivíduo, e que o seu primeiro livro que gerou tantas críticas é impressionante.

E, depois de ter dito tudo isso, não posso afirmar que eu o amei. Certas partes me incomodaram, sim. O Mundo de Sofia foi um livro memorável; posso dizer que uma maravilhosa (e exaustiva) aventura, simplesmente abastada de conhecimento transbordando pelas bordas. Mas não é, realmente, o que posso definir como ‘amei’. É diferente, é intrigante, é peculiar, é único, é maçante, é perspicaz, é excepcionalmente inteligente, ele é. Ele é apenas uma coisa. É o Mundo de Sofia.
comentários(0)comente



Iris 29/10/2011

Filosofia
Recomendo para quem quer entender o mundo da filosofia, o autor teve o cuidado de ser simples, por meio da personagem usando a curiosidade da menina tornou um tema complicado em algo fácil de entender.
comentários(0)comente



Mee 14/10/2009

O trio
Confesso que nada sei sobre filosofia, mas para quem não sabe, este livro é um bom jeito das pessoas ou adolecentes se interessarem pelo tema.
Ele da uma base das teorias dos pricipais filósofos, dando uma breve passada sobre a história da filosofia.

E o mais legal é que a cada momento a teoria vem se aprimorando, mas as bases são lá dos filósofos da Grécia, precisamente Aristóteles, Platão e Socrátes.

Agora entendo porque o Rafa fala tanto deles.

Enfim a minha parte favorita é quando entra em Marx, Darwin e Freud. Ele junta os três numa mini teoria que gostei bastante. =)


Vale a pena ler este livro, mas confesso que é um pouco chato.

=D

comentários(0)comente



EGO PATRONUS 10/09/2015

INTERESSANTÍSSIMO PORÉM CANSATIVO
O Mundo de Sofia, sem dúvida, é um excelente livro. Ele nos apresenta uma síntese das principais correntes filosóficas e filósofos desde os primórdios da humanidade. Ao mesmo tempo também trabalha na estranha relação entre Sofia, o Major e a tão misteriosa Hilde Moller Knag.
Como o título da resenha sugere, é de fato um livro bastante enriquecedor no âmbito cultural, histórico, político e filosófico (AH VÁ!), porém acaba sendo um pouco cansativo pela grande exposição de acontecimentos e nomes. Para um maior aproveitamento da história, eu sugiro lê-lo com um caderno de anotações por perto, onde seja possível organizar a cronologia dos acontecimentos e apresentar suas ideias próprias - de outra forma o leitor pode acabar se perdendo em algumas partes. De qualquer forma, o tempo investido na leitura é bastante proveitoso. Se me perguntarem se leria de novo: sim! Definitivamente!
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Fabi 06/03/2013

O melhor livro de todos !!
Meu pai amava este livro. Quando completei 13 anos ele faleceu, e eu queria desesperadamente ficar ligada a ele de alguma forma. Então resolvi ler este romance. É uma história que te envolve a cada página. É o meu livro favorito. Já reli várias vezes e sempre adoro cada página. Recomendo para quem gosta de fins inesperados e com um "quê" de filosofia.
comentários(0)comente



Victor Emanuel 19/12/2011

Uma incrível viagem no mundo do conhecimento.
Mundo de Sofia, uma marco na literatura estrangeira e uma base para a filosofia ensinada em escolas, revela não apenas filósofos, estudiosos que marcaram as suas épocas, mas também mostra através de cartas de uma pai á uma filha, o mundo e seu conhecimento.
comentários(0)comente



Ariane 26/02/2009

Comecei gostar de filosofia por causa deste livro, adoravél, vontade de devorar um livro em um dia!
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Emilly 04/04/2014

Filosoficamente simples
O mundo de Sófia conta a historia de uma garota chamada Sófia que misteriosamente, perto de completar 15 anos, começa a receber pacotes anonimas fazendo perguntas filosóficas como "Quem é você?" ou "De onde vem o mundo?". E cartas de Moller Knag destinado a sua filha, Hilde.
Sofia fica curiosa tanto com as perguntas nos pacotes quanto de onde elas vieram, e no meio de todas as correspondências estão as cartas destinadas a uma garota chamada Hilde e que são recebidas por Sofia.
O foco principal do livro é explicar de forma clara e exemplificada como a filosofia está presente ao longo da historia e as teorias dos principais filósofos de modo que até um adolescente de 15 anos entenderia.
Não se pode chamar "O mundo de Sofia" de um livro didático, porém ao longo das revelações dos mistérios em torno de Sofia e a conexão dela com Hilde, varias e longas explicações sobre a filosofia são dadas. Resumindo, se você não está interessado ou não entende nada de filosofia eu não aconselho que leia.
comentários(0)comente



Alice 31/01/2013

Filosofia, ficção e mistério. Essas três palavras fazem uma síntese do que se encontra em cada página da magnífica obra de Jostein Gaarder: O Mundo de Sofia. Sofia é uma garota que começa a receber cartas de um professor anônimo de filosofia que intenta lhe passar ensinamentos sobre esse campo do pensamento e da existência humana. O livro trás a história da filosofia desde seus mais remotos primórdios até os mais recentes pensadores, com uma cronologia descomunal. O autor expõe, paulatinamente, cada um dos principais filósofos que revolucionaram o modo de pensar da época em que viveram e deram novas diretrizes às gerações futuras de pensadores; os quais, por sua vez, redirecionaram esse pensamento exercendo outras influências para novos filósofos. Seguindo essa linha, inicia-se o trilhar do enredo do livro para além da apresentação da história da filosofia. Passa-se então a envolver mistérios, sempre trazendo exemplos e maneiras pelas quais os pensamentos excessivamente teóricos de algumas segmentos da filosofia, sejam aplicados à realidade.

É uma trama densa. Se assemelha no início a livros didáticos de filosofia. Não obstante, faz-nos pensar e refletir, analisar e, sobretudo, gostar de filosofia e atribuir real importância a ela. É um jogo fascinante de apresentação de teorias, seguidas de contra teorias e mais teorias. Questões chaves que levaram centenas de milhares de anos sendo discutidas são apresentadas sucintamente e acabamos por refletir de modo profundo sobre elas. É inescapável.

A obra nos faz viajar não só no momento da leitura, mas também em outros momentos quando nos lembramos de certa possibilidade que foi sugerida por um filosofo. A filosofia tem esse poder, e eu o descobri lendo O Mundo de Sofia. Por várias vezes me peguei imersa em pensamento, inteiramente absorta. A depender de nossa própria vontade, o livro tem capacidade de afiar nosso senso crítico fazendo-o ser mais incisivo e audaz, principalmente quando se refere a temas que aludem questões filosóficas.

Para quem ainda não leu, fica minha indicação.
comentários(0)comente



Sayonnara 22/08/2017

Tedioso mas surpreendente
Quando tudo não parece fazer sentido, calma, continue a leitura que a narrativa o leva a algo surpreendente. Com esta história, você vai passar a questionar tudo e a si mesmo. Não posso negar que em alguns momentos tive vontade de largar a leitura, mas no fim valeu muito a pena seguir adiante. O autor nos apresenta realmente de forma cronológica a história da filosofia, ao mesmo tempo que desenvolve um romance onde os personagens vão descobrindo junto com os leitores os desdobramentos do pensamento crítico ao longo da história da humanidade. Pode não ser o melhor livro, mas com certeza, saímos com outro modo de pensar.
comentários(0)comente



Fernanda 22/08/2011

Minha opinião sobre o livro
A visão do filósofo era realmente interessante, porém achei o livro muito cansativo. Sim, a linguagem era simples e facilmente entendida, mas era realmente muito cansativo. Não consegui ler até o final. Ficava com dor de cabeça depois de ler 10 páginas. Essa é a minha opinião. Eu respeito a opinião de todos, então não julgo quem gostou (até porque várias pessoas que eu conheço gostaram do livro).
Obrigada por esse espaço aqui! Realmente precisava me expressar sobre este livro.
comentários(0)comente



Joca 15/05/2009

Um livro obrigatório para a vida
A obra introduz o universo do pensamento humano. Sem ter conhecimento do que, de forma extremamente simples, é passado nesse livro, acho que nenhum ser humano pode ser completo.

Leitura obrigatória!

Tem gente que não suporta a parte da Filosofia. Tem gente, como eu, que não aguentava a parte da ficção. Mas a partir do meio, ambos ficam interessantes. Mas o que é imprescindível é a compreensão do "curso de filosofia" embutido nesse romance originalíssimo. Obra genial.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



734 encontrados | exibindo 451 a 466
31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | 37 |