O Segredo da Caveira de Cristal

O Segredo da Caveira de Cristal Mallerey Cálgara




Resenhas - O Segredo da Caveira de Cristal


29 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Lyn 23/03/2018

emos aí um livro de fantasia, que se passa após a queda da lendária cidade dos magos, Malec, que foi a causa da guerra entre todos os reinos, o que quase levou a destruição total deles, o livro se passa nesse período de reconstrução. A história começa com o nascimentos dos filhos gêmeos da rainha Arapia, porém, com personalidades completamente diferentes, um com a guerra, impiedoso, maldoso e o outro com a paz, bondoso nunca vendo o mal nas pessoas. E ambos disputam o poder do trono de seu reino.

Com uma narrativa simples e com detalhes na medida certa, fazendo os cenários completos mas sem exageros, e com uma boa descrição nas cenas de ação e uma otima construção da trama e do drama da família real com a progressão da história. Isso deixa sempre um gosto de quero mais no livro, tornando a leitura bem leve.

Apesar do início parecer um pouco confuso, a autora rapidamente nos entrega o contexto em que tudo se passa, nesse mundo de magia, onde o egoísmo, maldade e brutalidade rondam a família real por causa de um dos herdeiros, o grande enredo da história.

O livro avança com uma velocidade boa, uma boa construção de todo elenco e situações, acelerando, mas não de maneira exagerada, aumentando a tensão e expectativa para um final e quando está quase chagando lá a narrativa toma outro rumo entregando um final totalmente inesperado e surpreendente, e termina de uma maneira incrível já com uma base montada para a sequência do livro, a parte dois.

Para mim, o ponto fraco é uma característica da narração, onde a autora sai um pouco do foco e conta um pouco dos detalhes de fora desse foco, isso não é um grande problema, na verdade constrói um pouco mais o universo do livro, esses momentos são rápidos e não impactam na qualidade do livro, na verdade pode se dizer que está na medida certa, mas não é o tipo preferido de narração.

site: https://electronicmaze.wordpress.com/2018/03/23/a-critica-o-segredo-da-caveira-de-cristal-livro-1/
comentários(0)comente



Coisas de Mineira 07/02/2018

Olá pessoal! Tudo bem com vocês?

A dica que venho trazer hoje é de um livro que guardo com muito carinho. Não sei pra vocês, mas pra mim livro autografado fica ainda mais especial, principalmente quando a autora é uma pessoa simpática. Eu conheci a Mallerey na livraria Leitura, foi quando eu trouxe pra casa seu livro “O Segredo Da Caveira De Cristal” e para minha alegria achei o livro tão legal quanto ela foi comigo!

No começo da história conhecemos a lenda de um reino chamado Malecs. Por ser um reino mágico, habitado por bruxas e magos poderosos, Malecs motivou inúmeras perseguições e batalhas entre reis que cobiçavam poder. Segundo a lenda após muitas lutas a paz foi decretada, pondo fim à caça aos tesouros desse reino mágico e dando origem a cinco novos reinos, sendo o poder de cada rei limitado apenas ao território do seu próprio reino.

Dentre os reinos formados, destaca-se o de Heilland que fica no centro e faz fronteira com os demais reinos. É nesse reino que boa parte da história acontece. Passado o período de lutas pelo poder contido nos tesouros mágicos de Malecs, o povo de Heilland tinha esperança de um futuro melhor graças a gravidez da rainha. Eles só não sabiam que uma nova guerra nasceria dessa gravidez. O rei e a rainha tiveram gêmeos, os príncipes Heian e Sulco.

Eu convido vocês a lerem o livro e descobrirem como foi o futuro de Heilland. Saber qual dos gêmeos se tornou rei, conhecer as alegrias e as tristezas do relacionamento dele com sua rainha e principalmente acompanhar sua amizade com o mago Mongho (meu personagem favorito). Para mim o ponto principal da história é a busca por poder. Na trama o poder desperta inveja, motiva o ódio, serve de pretexto para traição e causa mortes.

O Segredo Da Caveira De Cristal é uma obra de ficção. Uma fantasia cuidadosamente escrita contendo, por exemplo, frases nos idiomas de Heilland e Malecs, algumas ilustrações, mapa dos reinos entre outras contribuições da autora para dar veracidade à trama. Pelo título já fica evidente que existe um mistério envolvendo a caveira de cristal não é mesmo?! Obviamente não vou revelar o segredo, mas posso dar a pista de que envolve magia!

Gostei da escrita da autora, o texto é narrado em terceira pessoa e apesar de haver muitas informações, não deixou brechas para nenhuma confusão. O que encontrei foi uma leitura envolvente e descomplicada. Folhas amarelas, letras grandes, detalhes estilosos no início de cada capítulo e uma capa bem bonita.Tudo demonstrando que houve bastante capricho e cuidado na elaboração.

Os personagens são cativantes e interessantes. Os irmãos gêmeos com personalidades totalmente opostas, o mago Mongho com sua inexperiência e determinação, a rainha Driadh com seu amor incondicional ao rei e ao reino, entre outros... Foi um enorme prazer mergulhar nessa fantasia e como criança deixar minha imaginação passear por esses reinos, adentrar o gigantesco castelo de Heilland e crer um pouco em toda essa magia. Reis, magos, bruxas, gêmeos rivais, batalhas... Uma combinação que em minha opinião resultou em uma obra muito gostosa de ler.

É um livro juvenil, leve, ideal para jovens que curtem histórias com um clima medieval e mágico. Como sou uma jovem adulta a história me ganhou e vou querer ler a continuação que de acordo com a autora saiu ainda no primeiro semestre desse ano, sem falar que amo prestigiar autores brasileiros e mineiros (uai), quero mais é que eles pipoquem por aí, conquistem leitores e inspirem novos autores!

Gostou da resenha? Pretende ler? Beijo da Nat.

Por: Nathalia Reis
Site: http://www.coisasdemineira.com/2017/01/resenha-o-segredo-da-caveira-de-cristal_25.html
comentários(0)comente



Elis 20/06/2017

“O Segredo da Caveira de Cristal” é um livro de fantasia com seus elementos característicos, tem guardiões, cidade mágica, magia, aventura e ação. Trata-se de uma treta familiar que começa quando o rei precisa decidir qual dos filhos gêmeos vai herdar o trono. A questão é que quando da gravidez da rainha , o soberano já havia prometido o trono ao filho que nascesse primeiro , no caso, Sulco. Um garoto chato, maldoso e mal humorado que cresceu na expectativa da herança do trono para recomeçar a guerra que o pai custou a pôr fim. Após uma visita a um mago da cidade, o rei tem uma revelação que já esperava, caso escolha Sulco o futuro do reino será de sofrimento para o seu povo com muitas guerras, violência e tirania. Mas o rei pode quebrar sua palavra e escolher Heian, o segundo filho, que já veio ao mundo vencendo a batalha da sobrevivência contra o irmão dentro da barriga da mãe. Heian, óbvio, é o oposto de Sulco, doce e gentil, é visto como bondoso demais e não vê maldade nas pessoas.
Não é spoiler, OK! O rei decide deixar o trono para Heian, que também tem a preferência da rainha e é aí que começa a treta. Sulco, claro, não aceita a decisão e faz de tudo para ter o trono. E quando eu digo tudo é tudo mesmo. Sulco é daqueles vilões que não escondem sua maldade, ele manipula, mata (muito), aprende magias e as usa em seu favor, mas Heian tem um fortíssimo aliado nessa briga, o aprendiz de mago e seu melhor amigo Mongho, o personagem que chama mais atenção e tem ações mais determinantes na trama do que o próprio rei Heian. Mongho jura fidelidade e proteção ao amigo e faz de tudo para livrá-lo das garras do irmão e tem como aliadas a rainha Driadh, esposa prometida que veio junto com o trono e a feiticeira Nadjra. É uma história sobre conseguir o poder a qualquer custo, é sobre sacrifício e amor.
Em pouco mais de 300 páginas, Mallerey criou reinos e teceu uma história original com direito a dialeto próprio. Sua escrita é sucinta e objetiva. De forma clara ela descreve cenários, magias e batalhas. Gosto das pequenas deixas que Mallerey coloca ao longo dos capítulos que prendem o leitor a história estimulando a formar um quebra cabeça e descobrir os mistérios da trama. É uma história que justifica a continuação e vai muito além da batalha entre os gêmeos. Aguardando ansiosamente pela continuação.

site: http://culturalizabh.com.br/index.php/2017/05/22/o-segredo-da-caveira-de-cristal-mallerey-calgara/
comentários(0)comente



Carol Santos 27/05/2017

Resenha | O Segredo da Caveira de Cristal
Com exímia qualidade de escrita e universo, Mallerey Cálgara nos trouxe uma fantasia medieval que agradará com certeza fãs dos gêneros. Afinal reunir mistério, magia, traição, lutas em um primeiro volume é para poucos.

Heilland, um reino próspero e que faz fronteira com todos os outros, possui uma governança calma e justiceira com o Rei Alphonsus. Tudo começa a mudar quando a Rainha Arápia começa a ter sonhos estranhos enquanto estava grávida. Esperando gêmeos, as pessoas do castelos associavam esses sonhos estranhos com estas crianças. Porém não querendo concretizar nada, o reino continuava em alegria na espera do nascimento das crianças.

Sulco, o primeiro a nascer, desde o ventre aparentou ser o mais forte, calado, mais frio e duro de sentimentos com a relação a seu irmão Heian. Este nasceu mais fragilizado, mais magro e precisou de mais cuidados do que o outro. Assim os irmãos cresceram de maneira completamente diferente: Sulco sempre mais fechado, mais sombrio e por ser o mais velho, garantido como sucessor do trono e Heian que não conhecia a maldade, era mais bondoso, mais alegre e sabendo que não seria sucessor do trono, nunca se pôs a treinar a ser um. Tudo muda quando no dia da coroação do novo rei, Alphonsus denomina seu filho mais novo como o próximo ao trono. Situações ruins acabam misteriosamente acontecendo no reino depois dessa reviravolta, e Moghon — um filho de mago que acabará sendo diretamente afetado por todas essas mudanças — ficará encarregado de descobrir as respostas do que está acontecendo.

Termino esse livro com a sensação que li uma obra literalmente fantástica. Com uma fluidez e acontecimentos impressionantes, a história dos dois irmãos tomam proporções enormes. É um enredo muito bem desenvolvido, que com certeza tem muito mais a revelar além de ser instigante. Não conseguia parar de ler enquanto não visse as soluções para os segredos e mistérios que rondavam o reino.

"Suas suspeitas faziam mais sentido a cada evento. Para defender todos com quem se importava, só havia uma forma: se fortalecer o mais rápido possível. A visita à casa da bruxa ficaria para outro dia." pág. 155

A escrita da autora é detalhista, nos deixando imaginar com clareza o cenário envolvido. Gosto muito desse tipo de escrita, ainda mais em fantasia, onde se não houver clareza do que ser quer passar, muitas coisas são perdidas. E essa atenção extra que Mallerey trouxe é o que faz a leitura ser algo mais. Logo no início das páginas temos a apresentação dos reinos, o que demonstra o cuidado que se teve ao criar esse mundo, no meio também temos fotos de algumas vestimentas/armamentos que talvez nunca tivéssemos visto, fora o uso da língua esperanto que foi um toque a mais sensacional. Trouxe riqueza para algo que já era detalhado.

E os personagens com certeza são os pontos altos da narrativa. Desde o mago Mongho até a bruxa Nadjara, todos tem suas qualidades que nos fazem cativar por suas trajetória, até mesmo odiar outros com todas as forças porque fantasia não seria fantasia sem um protagonista maldoso. E essas pessoas são tão opostas, tão contraditórias no quesito personalidade — o vilão aqui é vilão mesmo com pensamentos egoístas, duro, sem carinho — que mostra o trabalho pontual que foi dado sobre eles. Eles tem características próprias, foram bem trabalhos, descritos fazendo-nos apegar e se interessar mais no que acontecia. Para mim foi a melhor parte.

Além disso no meio da trama temos uma adição de romance. Fiquei bem surpresa porque achei que seria somente uma fantasia épica, entretanto a formação de um casal veio para somar aquilo que já era ótimo. Ainda mais quando este não tira o foco principal que é desvendar o que acontecia nesse reino.

Foi uma surpresa muito boa a leitura, afinal não conhecia a autora e só tenho elogios rasgados para fazer. Somado ao final eletrizante que no faz querer correndo o próximo volume, posso dizer que estou encantada com esse mundo. Sempre tive uma queda por reinos medievais, fantasia, e quando tudo é reunido com primor em um lugar, eu fico encantada.

"Atormentado pelas ideias que fervilhavam dentro de si, causando choque entre a razão e os sentimentos, Sulco passou a planejar meticulosamente suas ações. O coração pulsou com força selvagem, ansiando por vingança." pág. 52

Espero que tenham gostado e não deixem de ler se você gosta do gênero. Não se arrependerá da leitura.

site: http://colecoes-literarias.blogspot.com.br/2017/05/resenha-o-segredo-da-caveira-de-cristal.html
comentários(0)comente



Kethlyn Galdino 09/05/2017

Necessito da continuação logooooo!
Resenha:

A rainha Arápia está prestes a ter os bebês e todo o reino de Heilland está feliz com este momento, até uma visão mostrar um futuro nada feliz...

Rei Alphonsus ficou apreensivo com o nascimento dos filhos, não foi nada fácil, os comentários sobre o longo parto já estava correndo...

Após nascerem apenas um dos meninos chorou, os comentários sobre um ser mau e o outro bom não eram apenas boatos e sim fatos, com o passar dos anos todos iam em seu tempo notando a diferença entre um irmão e outro.

Sulco foi o primeiro a nascer, sendo então o sucessor do trono, não derramou uma lágrima sequer de seus olhos quando saiu do ventre de sua mãe, chegava a ser temido por sua ruindade com as pessoas do castelo.

Heian foi o segundo a nascer, o garoto encantava as pessoas com sua bondade, sempre via boas intenções nas pessoas, não pensava jamais no mau.

Aos 15 anos eles aguardavam o dia em que o pai iria anunciar o futuro rei de Heilland. No dia tão aguardado o príncipe Sulco estava transbordando alegria, já sabia que o trono seria seu, foi o primeiro a nascer.
O castelo estava cheio de nobres e a futura rainha também estava lá, Driadh é uma jovem encantadora e bela, não tinha como não reparar na beleza da jovem, até mesmo Heian que sem intenção ficou por um momento 'congelado' quando seus olhos encontraram os dela.



Como nem sempre as coisas acontecem do jeito que desejamos o mesmo aconteceu com o príncipe Sulco que foi surpreendido com o anuncio do pai que elegeu Heian o sucessor.

Seu espanto foi tanto que era possível notar o ódio que transbordava de seus olhos. Mas, para a infelicidade de todo o povo isso não ficaria assim, ele não iria continuar ali sentado e quieto deixando isso passar, não era justo, eles mereciam pagar por isso.

Opinião:

Que final foi esse?

Sério, fiquei maluca com esse final!

No começo não estava curtindo a leitura, sou louca por romance e estava sentindo falta disso, vocês podem até brigar comigo "Mas esse livro não é só de romance, como poderia reclamar?", amores sou um bichinho estranho. Kkkk

Amo romance, se pudesse procurava até em bula de remédio se tivesse lá.
Massss, não foi só por isso, o começo não me pegou sabe? Só que logo a leitura se tornou envolvente e eu me apaixonei pela obra.

Eeeee, rolou romance quando menos esperava! Siiiim, para alegrar a Keth aqui ainda mais, começou a surgir um lindo romance entre o mago Mongho e a bruxa Nadjra.



Conforme fui lendo, fui conhecendo um pouco mais sobre os irmãos e percebi que a maldade de Sulco ia além do que imaginava, fiquei pensando em muitas coisas que ele poderia fazer para se vingar e fiquei chocada com tudo o que ele fez para dar o 'troco' ao que fizeram a ele, de fato é um personagem marcante que a gente fica querendo ler mais de suas maldades (mesmo que eu tenha ficado torcendo para o Heian o tempo todo), não posso deixar de dizer que a escrita prazerosa da autora me deixou perplexa em alguns momentos com a ruindade do personagem.

Sabe aquele livro em que a gente se perde na hora da aventura? Então este livro é assim!

Quando o Mongho começa agir contra o príncipe 'revoltado' a gente se perde. Fica roendo as unhas com medo de acontecer alguma coisa com o mago ou com o rei.
A leitura foi extremamente prazerosa, quando terminei fiquei querendo ler mais!

O final foi 'uau' pena que não posso contar, ao mesmo tempo que foi triste, foi lindo.



Espero muito que leiam em algum momento este livro e compartilhem o que acharam comigo. Estou precisando de gente para conversar sobre esse livro e sofrer menos até ler o próximo...

Necessito da continuação logooooo!

Quero meu mago e sua gatinha de volta!

site: http://parbataibooks.blogspot.com.br/2017/03/resenha-o-segredo-da-caveira-de-cristal.html
comentários(0)comente



Fernanda 28/04/2017

O segredo da caveira de cristal
Resenha no blog:

http://www.segredosemlivros.com/2017/04/resenha-o-segredo-da-caveira-de-cristal.html

site: http://www.segredosemlivros.com/2017/04/resenha-o-segredo-da-caveira-de-cristal.html
comentários(0)comente



Blog De Bem Com a Leitura 16/03/2017

Após anos de sofrimento e muita luta, Heilland conseguiu se reerguer e se tornou um reino de grande importância. Fazendo fronteira com os demais reinos, passou a ser um lugar de grande comércio e tranquilidade, regido por um rei justo e bondoso. Os habitantes de Heilland estavam em paz novamente.

A alegria do povo aumentou quando souberam que a rainha estava grávida de gêmeos. No entanto, a chegada das crianças traria ódio e derramamento de sangue para o reino. A rainha teve uma gestação complicada e parecia haver uma guerra dentro dela, os gêmeos pareciam lutar entre si, dentro do ventre.

A primeira criança nasceu forte e sadia, o rei já havia proclamado que o primogênito seria o futuro rei e assim o príncipe Sulco tornou-se o sucessor do trono. A segunda criança nasceu muito tempo depois, fraca e debilitada, mas com uma enorme beleza, diferentemente de seu irmão. Mas não era apenas fisicamente que os gêmeos se diferenciavam, com habilidades completamente distintas, Sulco e Heian cresciam e se inclinavam para caminhos opostos.

Durante o crescimento dos irmãos, o rei os observou e o dia em que o seu sucessor seria oficialmente anunciado havia chegado, mas algo aconteceu que fez o rei mudar de ideia. Ele sabia que Sulco era impiedoso, hostil e ambicioso, mas também sabia que Heian era um jovem ingênuo, bondoso demais e que poderia ser facilmente manipulado. Mas seu coração não estava confiante de que Sulco deveria ser o novo rei, então ele surpreendeu todo o reino quando anunciou Heian como o escolhido.

A ira de Sulco se propagou em seu coração e o ódio passou a ser seu leal companheiro. Ele teria o reino aos seus pés, não importava quais meios deveria usar para isso. Então, Sulco começou a colocar em prática um plano perverso, especializando-se mais a cada dia, para conseguir realizar seus desejos e ter a sua tão sonhada vingança.

Enquanto a fúria de Sulco se espalhava pelo reino, Heian fazia o que estava ao seu alcance para proteger as pessoas que dependiam dele, passando por cima da própria vontade, para oferecer ao reino um futuro digno e tentar livrá-lo das garras de seu irmão.

Leia mais no link> http://vocedebemcomaleitura.blogspot.com.br/2017/01/resenha-o-segredo-da-caveira-de-cristal.html

site: www.vocedebemcomaleitura.blogspot.com.br
comentários(0)comente



@APassional 18/02/2017

* Resenha por: Samantha Culceag * Arquivo Passional
Um ponto muito positivo nessa história, é a breve apresentação de todos os reinos que acontece logo no início da leitura. Também conhecemos uma lenda muito importante para a trama. (...) "O Segredo da Caveira de Cristal" tem uma narrativa fluída e fácil, é contagiante, o que torna a leitura rápida. Gostei do novo mundo criado pela autora e fiquei curiosa para conhecer o desfecho dessa história, há uma visão, uma espécie de profecia que ainda não foi realizada e quero muito saber o que acontecerá no próximo volume da série.

Confira a resenha completa no blog Arquivo Passional.

site: http://www.arquivopassional.com/2017/01/resenha-o-segredo-da-caveira-de-cristal.html
comentários(0)comente



Aline 08/09/2016

Adorei!
Um reino, dois irmãos.
Quando os gêmeos Sulco e Heian nasceram, seus destinos já estavam traçados, pelo menos era isso que todos acreditavam. Por ter sido o primeiro a nascer, Sulco seria o sucessor de seu pai, Rei Alphonsus, ao trono de Heilland. Assim sendo, desde criança foi criado e treinado para ser o futuro rei.
Próximo ao aniversário de quinze anos dos irmãos, o Rei Alphonsus já não tem tanta certeza de que Sulco será um bom rei, o filho é cruel e mesquinho e está longe do ideal de sucessor que seu pai deseja. No último momento antes do anúncio, o rei muda de ideia e declara Heian, como seu sucessor.
Heian é bondoso e amado por todos. Em seu reinado contará com o apoio e ajuda do melhor amigo, o mago iniciante Mongho, e de sua esposa Driadh.
Enquanto Heian busca governar mantendo a paz e a bondade do governo de seu pai, Sulco busca vingança. Em meio a diversos acontecimentos misteriosos, o rei e Mongho terão que lidar com a crueldade de Sulco para salvar o reino de Heilland.

"(...) Lembrem-se, prevalecem mais as ações de um coração bondoso do que a vitória sangrenta de mil guerreiros." (p. 40)

"(...) Como pode o silêncio ser tão assustador e falar tão alto?" (p. 144)

"- Seu reino? Seu reino?! Nem você e nem ninguém tem que me permitir nada. Eu sou o rei por direito; assumirei o trono nem que tenha que matar todos e ser rei de um reino fantasma!" (p. 163)

Os personagens são marcantes, com personalidades bem construídas. Sulco é arrogante, cruel e ambicioso, o vilão, não daqueles que amamos, mas daqueles que odiamos com todas as nossas forças; Heian, bondoso e amável é o tipo de personagem que cativa o leitor logo no início da história; Mongho, é amigo, gentil, faz tudo que está ao seu alcance para ajudar Heian; Driadh, é amorosa e centrada; e Nadjra, age por interesse próprio. Gostei muito da maneira como a autora retratou os personagens, tanto o mais cruel, mostrando como a inveja afeta as pessoas, quanto o mais amável e amigo, mostrando o valor de uma amizade.

Narrado em terceira pessoa, a história conta com uma narrativa envolvente e detalhes na medida certa. A autora criou uma trama que prende o leitor do início ao fim, instigando cada vez mais a curiosidade pelo que irá acontecer. Este poderia ser apenas mais um livro com a disputa tão comum entre o bem e o mal, mas Mallerey vai além, com personagens bem caracterizados, ótima ambientação, introdução de novos elementos na trama e escrita fluída, a autora desenvolveu com maestria um enredo interessante e original.

"(...) O amor por uma pessoa deve incluir os corvos em seu telhado!" (p. 180)

"- O poder é uma droga poderosa!" (p. 224)

Inveja, traição, vingança, mistério, amizade, amor, O segredo da caveira de cristal é uma aventura incrível, com muita ação e magia. Quem gosta de fantasia medieval com certeza vai adorar!

Uma ótima história com um desfecho emocionante e instigante que me deixou ansiosa pela continuação. Não vejo a hora de conferir o próximo livro.

site: http://literalizandosonhos.blogspot.com.br/2016/09/resenha-o-segredo-da-caveira-de-cristal.html
comentários(0)comente



Bru - @umoceanodehistorias_ 05/09/2016

O Segredo da Caveira de Cristal conta a história de Heilland, um reino que, apesar de pequeno, possui boa localização vez que faz fronteira com todas as demais nações e, por conta disso, faz com que a paz reine.

Alphonsus e Arápia são rei e rainha, respectivamente, desse lindo e próspero reino. Arápia teve dois filhos: Sulco e Hein. A personalidade dos dois não poderia ser mais diferente. Enquanto Sulco é duro, egoísta e ganancioso, Heian é um amor de pessoa e não vê maldade nas pessoas. Por Sulco ter nascido primeiro, o trono é dele por herança, mas o rei percebe que, se nomear seu filho ganancioso como seu sucessor, terá grandes problemas e é ai que Hein é nomeado rei.

Obviamente Sulco não aceita isso e vai em busca de vingança. A primeira pessoa que quer morta é o mago, Heimdall, que plantou a semente da dúvida na mente de seu pai, depois irá um por um até assumir o trono.

Hein possui a ajuda de Mongho, filho de Heimdall e mago. Os dois são muito amigos e a sintonia entre eles é perfeita. Mas, a paz está prestes a terminar e Sulco irá mostrar que pode entrar numa batalha, mas será que ele consegue vencê-la?

Já li outro livro da autora, Beco da Ilusão, que conta uma história na Segunda Guerra Mundial e que me marcou demais. Por conta desse precedente estava bastante curiosa para ler esse livro, mas com medo da transição de gêneros que a autora fez. A única coisa que posso dizer em relação a isso é que tudo foi perfeito. Ela se moldou muito bem nesse novo gênero e parece que nasceu para escrever sobre ele.

A personalidade de todos os personagens foi extremamente bem construída e é impossível não se encantar com Hein e sua personagem amável e sentir medo e ódio de Sulco. As atitudes desse irmão são terríveis. Ele é aquele típico vilão que você vai odiar em todos os sentidos e com todas suas forças.

Mongho foi o personagem que mais gostei de todos. Ele é destemido e inteligente, apesar de, em alguns momentos, eu ter tido vontade de entrar no livro e sacudi-lo. Há, no livro, o aparecimento de uma personagem que é bastante controversa, pois, no início, o leitor sente raiva dela, mas, quando conhecemos a personalidade dela passamos a entender suas atitudes, mesmo que não possamos aceitar.

Enfim, é uma leitura muito indicada para quem gosta de fantasia e, para quem nunca leu nada do gênero, é um bom livro para começar a ler.


site: http://mileumdiasparaler.blogspot.com.br/2016/07/resenha-o-segredo-da-caveira-de-cristal.html
comentários(0)comente



Nu e As 1001 Nuccias 26/08/2016

Resenha do Blog As 1001 Nuccias
Em O segredo da caveira de cristal, somos apresentados a um mundo dividido em 5 reinos. No Reino de Heilland, o Rei Alphonsus era considerado um do melhores que já governaram, por seu senso de justiça e sua bondade. Durante o seu reinado, houve esperança, houve crescimento e uma certa paz. E a tendência era continuar assim, quando todos descobriram que a Rainha Arápia estava grávida. De gêmeos.

Apesar de seus filhos serem gêmeos e terem sido gerados juntos, são pessoas completamente diferentes, tanto no físico, quanto na personalidade. O primeiro a nascer, o príncipe Sulco seria o futuro Rei, e desde sua infância foi treinado para isso. Essa certeza de sua soberania o fez crescer arrogante e mesquinho. Já o caçula, o príncipe Heian, era um doce de pessoa, sempre amável, com o dom de ver e de procurar o lado bom nos outros. Segundo Sulco, Heian era fraco.

Heian cresceu livre do treinamento com espadas, das futuras obrigações reais. E esteve sempre junto de seu amigo Mongho, o filho de um feiticeiro que chegou a ver o futuro dos jovens em uma bola de cristal. Não era um futuro que o Rei gostou de saber.


Quanto mais perto de seus 15 anos os jovens chegavam, mais dúvidas tinha o Rei sobre sua escolha. E no dia da cerimônia, bem no meio da festa... a coroa foi dada ao segundo príncipe. A partir daí, Sulco se fechou, começou a pesquisar sobre magia, mudou-se para uma ala abandonada do castelo e coisas estranhas começaram a acontecer.

Não são muitos os personagens a que somos apresentados, mas os mais marcantes são bem elaborados. Cada qual tem sua personalidade bem delineada, seu papel na história e não são largados de qualquer forma. Há, mesmo que tênue, uma linha que os liga.

De forma estranha, apesar de o livro tratar da história de dois príncipes, o personagem que mais se sobressai é o... amigo, o filho do mago, que se torna ele mesmo um mago na vida adulta: Mongho! Sem ele, metade da história não teria sentido. Com toda certeza, ele é o herói. Além dele, outro personagem que seria secundário, pois surge no meio do caminho, mas tem papel fundamental e é de uma fibra escandalosamente linda é a Rainha Driadh, esposa de Heian.

Sobre o que eu achei do livro: a escrita da autora é completamente diferente do que eu esperava. Não, não é ruim! É só diferente, pois eu li e resenhei um outro livro dela (Beco da Ilusão), que é um romance histórico, tem foco, narrador, cadência, tudo bem diferente, de um jeito bom.

A história deste livro é muito bacana, Mallerey soube montar um mundo, soube criar os personagens e o desfecho do livro é intrigante e deixa o leitor nós, reles mortais com um gostinho de "WTF? Cadê o resto??"... Em determinados momentos, eu quis dar uns "pedala, Heian", porque francamente só ele pra não ver a maldade nata e a ambição desmedida do irmão.

Algumas das decisões dos personagens me pareceram estranhas, mas considerando que é uma fantasia medieval, não chegam a ser tão estranhas assim. Eu é que sou moderninha (e segundo minhas digníssimas amigas, sou moderna até demais).

A recomendação vai, claro, com muitas bruxinhas! A todos os que gostam de leituras fantásticas, especialmente com reis e rainhas, bruxas, magos, elementos de poder e os tais poderes cósmicos e fenomenais. É uma leitura muito agradável, vale a pena!

*Leia a resenha completa com quotes e imagens no link do blog!

site: http://1001nuccias.blogspot.com.br/2016/08/resenha-livros-segredo-caveira-cristal.html
comentários(0)comente



Fernanda @condutaliteraria 12/08/2016

Sulco e Heian são irmãos gêmeos, filhos do rei Alphonsus com a rainha Arápia. Os irmãos são muito diferentes entre si, enquanto Heian é um rapaz gentil e amável, Sulco é maldoso e arrogante.

Sulco por ter sido o primeiro a nascer, cresceu certo de que seria o sucessor ao Reino de Heilland. Porém, de última hora, devido a uma previsão feita por um mago, pai de Mongho, o rei Alphonsus decide passar a coroa para Heian. A partir daí começa a fúria de Sulco.

Heian é coroado e casa-se com Driadh, até então prometida ao seu irmão. Sulco então começa seu plano de vingança, começando a eliminar “seus inimigos” um a um das piores maneiras possíveis.

"Em breve, muito em breve, alguém iria pagar bem caro por essa traição."

Mongho, melhor amigo de Heian, passa a estudar afinco magia e junto com a rainha Driadh tentam ajudar Heian a não perder sua coroa. E assim pensam em uma forma de derrotar Sulco, a qual não vou contar aqui: leiam!!!

O Segredo da Caveira de Cristal tem uma narrativa bem desenvolvida, os personagens são bem construídos e o enredo deixa o leitor instigado.

“O tempo é como o vento. Não apenas leva, mas também traz.”

Gostei da oportunidade de conhecer a escrita da autora, bastante cativante e rica em detalhes, o enredo me surpreendeu muito e me conquistou.

A capa é perfeita para a história. A diagramação está bem feita, um ótimo trabalho da editora e não encontrei nenhum erro.

O final dá aquela angustia para saber o que vem depois!! E nem preciso dizer o quanto já estou ansiosa pela continuação.

Recomendo para aqueles que apreciam enredos medievais, cheios de mistérios, aventuras e magia!


comentários(0)comente



Conchego das Letras 20/07/2016

Resenha Completa
O meu primeiro contato com a autora foi com o livro O Beco da Ilusão (leia a resenha aqui) e simplesmente fiquei apaixonada com a história, foi surpreendente e emocionante. Hoje vou trazer a resenha do livro O Segredo da Caveira de Cristal, o primeiro de dois livros.


Eu fiquei me perguntando se foi a mesma autora que escreveu os dois livros, pois a narrativa é totalmente diferente e os gêneros são opostos. Fui pega de surpresa. Quer saber se positivamente ou negativamente? Só lendo a resenha. Então vamos lá...
A autora nos apresenta o reino de Heilland, um lugar que já sofreu muito, décadas de guerra, e o seu povo passou por muitas necessidades. Contudo, a atualidade é diferente. O atual rei - querido por todos - conseguiu renovar as esperanças da população, governando com justiça, bondade, e tornando o reino em um lugar pacífico.

O Rei Alphonsus é muito feliz, pois está com a mulher que ama e admira aguardando o nascimento dos filhos. Para a alegria dos pais, a rainha estava esperando gêmeos. Entretanto, muitas pessoas do castelo asseguravam que a prosperidade do reino estava arruinada e a batalha entre os irmãos tinha iniciado desde o ventre.

Assim que as crianças nasceram, tudo se confirmou e a guerra entre o bem e o mal foi travada. Com o passar do tempo, o reino conseguiu perceber a diferença entre os príncipes. Enquanto Heian era bondoso, atencioso e amoroso, o outro filho, Sulco, o futuro rei (o filho que nasceu primeiro), era sombrio, maldoso e faria de tudo para conquistar o que desejava. A população ficou com medo do seu futuro, sem saber como o futuro rei ia lidar com todos. Seus dias de paz poderiam chegar ao fim.

Quando chegou o momento do Rei Alphonsus anunciar o seu sucessor, o povo estava apreensivo. O rei surpreendeu a todos... Por direito, seria o filho Sulco, mas o rei indica Heian para a sucessão ao trono de Heilland.

Sulco não acreditou no que estava ouvindo, e jurou tomar posse do que era seu por direito, tornando-se o grande inimigo do próprio irmão. Assim começa a vingança... Uma rotina dentro do castelo cheia de dor, ódio, sangue e traição, restando ao mago Mongho e à futura rainha Driadh buscar por respostas nessa situação tão arriscada e perigosa.

Aí você me pergunta, "então, Daya você indica a leitura?" Clarooo! É uma história cheia de aventuras e mistérios, um futuro que nos reserva muita tensão, guerras e lutas para alcançar o poder.

A autora continua com uma narrativa rica em detalhes, fazendo com que o leitor viaje junto com os personagens e queira desvendar todos os mistérios. É uma leitura que flui com naturalidade.

Não posso deixar de falar do final, é surpreendente e não sai da minha cabeça até hoje. Nem preciso dizer que estou ansiosa para ler logo a continuação, né?

site: https://conchegodasletras.blogspot.com.br/2016/07/resenha-o-segredo-da-caveira-de-cristal.html
comentários(0)comente



Kétrin 09/06/2016

Heilland é o menor dos reinos situados na região, mas compensa pela sua forma estratégica que faz fronteira com todas as nações, assim mantendo a paz entre elas. O Reino é governado com maestria pelo Rei Alphonsus e a Rainha Arápia, o Rei sempre foi justo e quando eles descobriram que a Rainha estava grávida de gêmeos, foi decidido que o primeiro a nascer seria o herdeiro do trono e iria governá-lo.

A maior felicidade do reino foi quando os gêmeos nasceram, Sulco foi o primeiro a nascer e era uma criança forte e sadia, já Heian nasceu com mais dificuldade e era mais frágil. Com o decorrer dos anos a personalidade dos gêmeos começou a se formar e se tornar totalmente distintas. Sulco era muito egoísta, ganancioso e existia muita maldade nele. Heian era atensioco e bondoso. Desde então o povo começou a temer o futuro do reino nas mãos de Sulco. Porém, houve alguns acontecimentos que fizeram com que o Rei mudasse os planos e passasse a coroa para Heian, aliviando o temor do povo. Sulco não recebeu bem a notícia, mas preferiu não se opor diante do Rei, e sim jurar vingança em silêncio.

Após a morte trágica do mago Heimdall, seu filho Mongho foi morar no reino à pedido de Heian, que virou seu melhor amigo e braço direito. Quando começou a acontecer coisas estranhas no reino, Heian e Mongho começaram a se preocupar e investigar os acontecimentos. Aí começa uma incessante busca para descobrir quais são os mistérios que rondam o reino, afim de evitar mais destruição e amenizar a ira de Sulco.

O Segredo da Caveira de Cristal é o primeiro volume de uma série fantástica e misteriosa que conta com personagens muito bem construídos e com uma trama envolvente. Para ser sincera nunca fui muito chegada em fantasias, mas é muito bom ver minhas expectativas serem mais que supridas e de ter me aventurado nessa trama e me envolver muito mais que o esperado.

Gostei muito de cada um dos personagens, Heian tem todo um carisma que envolve o leitor, desde o começo comecei a torcer por ele, já que ele seria a pessoa perfeita para dar uma boa continuidade no governo do Reino. Ele levaria todos para um bom caminho e atenderia muito bem. Já Sulco é totalmente o contrário, ele é egoísta ao extremo e é muito perceptível isso durante o livro, esse pensamento de pensar só em si e em seu próprio bem, sem levar em consideração o bem estar do próximo. Até fazer maldades com pessoas muito próximas é de deixar qualquer um de queixo caído. Mas o meu preferido foi Mongho, ele é doce e gentil, sempre preocupado com o próximo e sempre disposto a ajudar Heian, seu grande amigo. Ele virou um mago como o seu pai e se aprofundou muito em seus estudos, tanto é que ele tem um papel muito importante no livro.

No geral, o livro é recomendado para todos. Ótimo para quem gosta do gênero e até para quem procura começar a se aventurar na fantasia, porque assim como eu que não era muito acostumada, pode ter resultados muito positivos. Me surpreendi positivamente com a história e com a escrita super fluída da autora. Já estou aguardando ansiosamente a continuação desse livro, pois o final é de deixar qualquer um louco de agonia. É daqueles que termina deixando uma bomba para o próximo livro!

site: http://www.oteoremadaleitura.com/2016/06/o-segredo-da-caveira-de-cristal-livro-1.html
comentários(0)comente



Will 26/05/2016

Inigualável
Não é uma resenha, é apenas a humilde opinião de um leitor.
Sabe aquele livro que tinha tudo para ser do mesmo e não é? Pois bem, é esse livro. Ele é inigualável, a palavra mais exata para defini-lo. Cheio de aventuras, um enredo maravilhoso que nos transporta para esse universo de fantasia criado pela autora. Um livro bem escrito com uma leitura bastante fluída. Cheio de magia, reviravoltas, batalhas, sangue e amizades fiéis, tudo na dose perfeita.
Mais do que recomendado para os amantes de fantasia.
comentários(0)comente



29 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2