Abençoadas

Abençoadas Tonya Hurley




Resenhas - Abençoadas


20 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


Kelli ( kell_msa) 09/02/2021

Por que americanos tem obsessão em transformar a fé em algo pop para os jovens?
O começo do livro não foi de todo ruim, na verdade, foi até interessante. A premissa a cada personagem me fez continuar a ler. Mas a partir do momento que passei páginas e páginas bufando impaciente, sobre como Lucy, Cecília e Agnes só corriam atrás de macho, acho que foi aí, que aquela música do Jorge Aragão veio a minha mente. " Aí foi que o barraco desabou, nessa que meu barco se perdeu.."

Meu interesse por essa leitura foi pro brejo e ficou pior do que uma vaca atolada no brejo. Minha leitura ficou sem sentido NENHUM. Continuei a ler, agora, movida pela curiosidade de onde aquilo iria parar e daí só ladeira abaixo.
É uma coisa de pegar It girls misturar com potenciais Rockstar, enfiar numa panela para que tudo pareça glamoroso e invejável e depois mexer e remexer bem adicionado fé e catolicismo.
Bem, eu não sou contra livros com temática religiosa, eu já li e gostei, mas esse foi mal conduzido de tal maneira que deu ranço. Mais parece algo que quer tentar fazer seu olhar mudar para que veja o catolicismo com um olhar mais pop e desejável, além de legal. Mas para o leitor que já tem uma carga de leitura e não se deixa se levar por qualquer coisa, isso parece algo que vai desabar a qualquer instante, mas vc como bom brasileiro se mantém próximo para observar o que vai acontecer, porém, já de prontidão para correr quando o troço desabar. O troço desaba nas últimas páginas e você só corre para terminar logo essa leitura e começar outro para tentar deletar a experiência ruim da mente.
comentários(0)comente



giovanna | @theuniverse_bookshelf 11/07/2020

Leitura nem um pouco abençoada
@theuniverse_bookshelf

"The Blessed - Abençoadas" é um livro YA que traz a história de três jovens, Agnes, Cecília e Lucy, que não se conhecem, mas acabam indo parar no mesmo hospital ao mesmo tempo por diferentes motivos. Cada uma delas tem personalidades e estilos de vida bem distintos: Agnes é uma romântica sonhadora, Cecília é uma cantora meio underground e Lucy é uma socialite adolescente. Sebastian, um rapaz misterioso que deixa um bracelete para cada uma delas naquela noite no hospital, é o elo que as liga e a partir do qual a narrativa vai se desenvolver.

Minha primeira consideração é que o plot é muito interessante e, até onde conheço, pouco explorado nos livros, ainda mais YA. Toda a premissa da história é baseada em religião, mas não de forma missionária ou enfadonha; é apenas a temática do livro do mesmo jeito que a mitologia grega é a temática de Percy Jackson, por exemplo. Assim, mesmo não sendo uma pessoa religiosa, estava muito intrigada para saber como a autora desenvolveu essa ideia, e devo dizer que infelizmente me decepcionei muito.

Os diálogos são muito bestas e vários deles trazem frases de efeito completamente toscas, há vários momentos que você se pega pensando "MAS O QUE FOI ISSO QUE EU ACABEI DE LER?", o plot é falho em alguns momentos, e há situações e ações incoerentes com a própria trama. É uma narrativa maçante e a maioria dos personagens é chato pra caramba. A impressão que eu tive foi que se trata de uma ideia muito boa, mas que a autora desenvolveu de forma muito ruim em todos os aspectos. E sinceramente, fiquei bastante incomodada com o título de um dos capítulos: "o estupro da fé".

Uma outra consideração é que, no entanto, o projeto gráfico é um dos mais lindos que já vi; o livro é todo ilustrado, e são ilustrações riquíssimas em detalhes. Muito bonito mesmo. Uma pena que a história não foi tão bonita assim.

PS: embora a editora não exista mais e esse livro não seja mais publicado, acho que cabe dizer que ele teve quatro (4!!!!) revisores e ainda assim a revisão está péssima! Palavras escritas erradas ("quando" ao invés de "quanto", "mas" ao invés de "mais"), palavras a mais, palavras a menos, várias vezes faltava o travessão na frase e outras pontuações também, pontuação errada, conjugação verbal errada, trechos repetitivos pelo uso da mesma palavra, além do fato de que há uma igreja na trama, e a primeira vez que aparece é chamada de Igreja do Sangue Precioso. Alguns capítulos depois ela passa a ser chamada de Igreja do Preciosíssimo Sangue... Parece uma falha de tradução, como ninguém percebeu? Outro erro de tradução está em uma música cantada por Cecília, primeiro uma das palavras foi traduzida como "acorrentada", e depois, "amarrada". Há uma cena em que é dito que um personagem foi "imobilizado fatalmente", mas ele não morre, então como foi fatalmente???? Neste caso em particular, não sei dizer se foi erro de tradução ou de escrita, mas são MUITOS erros, do começo ao fim, e isso com certeza contribuiu para a leitura ser mais enfadonha ainda.

2.5⭐️
Sara 11/07/2020minha estante
Ah não, pela sinopse parecia tal interessante... uma pena mesmo ter sido tão mal desenvolvido...


giovanna | @theuniverse_bookshelf 11/07/2020minha estante
Fiquei frustrada demais :(




Fagner 28/09/2017

Entrelaçadas
Três garotas, um destino e um desconhecido. Juntas elas irão mergulhar num mais complexo e confuso jogo de autoconhecimento. O mesmo que fará com que elas sintam uma topada de realidade.
Personalidades diferentes, muito diferentes, mas que irão ser moldadas no decorrer de uma trajetória nada fácil em busca de suas respostas. As quais farão com que elas compreendam-se, revelando os porquês delas serem as escolhidas para uma tarefa como aquela. Como também irão desvendar os segredos por trás de Sebastian, que literalmente é o fio que as liga, tanto emocionalmente como amigavelmente.
The Blessed é de longe mais uma daquelas historinhas de contos de fadas. Trata-se de uma história sobre o ocultismo de um mundo repleto de seres e seitas sobrenaturais.
Há sempre uma guerra travada entre o bem e o mal, e mesmo que o livro deixe a desejar em certos pontos. Não deixa de nos prender a uma leitura cheia de mistérios que teimam em não serem desvendados logo de cara. O que é claro que nos faz querer muito mais no final.
Convido-lhes a mergulharem nessa leitura nada fácil, sim... Nada fácil. Por se tratar de pessoas com mentes, sentimentos e segredos tão diversificados. Devo-lhes dizer que vão ter horas que vão odiar o livro, querer parar e nunca mais continuar, mas isso claro, logo passa, e o que de fato predominará será a vontade de que ele nunca acabe de verdade. Mas em fim, como todo best-seller de suspense, drama e ficção sempre terá uma continuação.
comentários(0)comente



Kati 21/12/2016

Maçante
A leitura fluiu no começo, mas levei semanas para conseguir terminar de ler.
comentários(0)comente



Rita.Costa 02/11/2016

Não consigo terminar
Geralmente a partir da sinopse tem se uma ideia de como será a trama, mas nesse livro não! Estou na página 130 e ainda não capturei a essência da história, simplesmente não consigo terminar de ler
Kati 21/12/2016minha estante
Eu tb tive o mesmo problema quando li este livro.




Sarah 09/12/2015

Intrigante
Um livro muito diferente do que estou acostumada a ler.
Fala sobre religião de uma forma que alguns de nós não conseguirá entender se não tiver pelo menos uma base, no meu ponto de vista, católica.

No todo, ele é bem escrito. Mantém a pessoa fixada na leitura de uma forma, que cheguei a roer as unhas para entender o final.
A capa é bem intrigante.

Eu gostei mas do que achei que gostaria (li com o olhar bem crítico), e recomendo se você quiser uma leitura diferente do que o acostumado.
Espero o segundo livro ?
comentários(0)comente



Bia 02/04/2015

Resenha - The Blessed
Finalmente eu conseguir comprar esse livro. Já não é de hoje que eu estava com ele na minha listinha, mas como sempre acontece com muitos livro eu acabei esquecendo de comprar ele em varias ocasiões. Estou super feliz de finalmente ter lido ele e mais feliz ainda por esta fazendo a resenha dele.

O que eu posso dizer sobre The Blessed...? Bizarro!
Sim, bizarra é a palavra certa para esse livro. Foi à primeira palavra que me veio em mente quando vi a capa do livro e li a sinopse. Ele trás uma temática muito pouco ou não abordada nos YA’s da atualidade. Não irei dar muitos detalhes porque o livro é um mistério do inicio ao fim... Você só descobre a verdade realmente no final do livro, nas ultimas paginas.

Uma das coisas que amo na Editora ID (uma das minhas editoras favoritas) é que eles publicam a maior parte dos livro com o nome em Inglês e logo abaixo o nome em português. A capa é muito linda, mas eu prefiro a original que é muito parecida com essa, a diferença é que a garota da capa chora sangue e usa uma coroa de flores. As paginas são amareladas e com uma textura grossa (sou esquisita por sempre repara isso em alguns livros? Haha) e tem vinte e nove capítulos. Uma das muitas coisas que chama atenção nesse livro é a maravilhosa diagramação, uma das mais perfeitas que já vi. São tão perfeitas que tirei muitas fotos com as varias diagramações que tem.
O livro altera vários pontos de vista, dando uma visão bem mais ampla da história.

Três garotas, Cecília, Agnes e Lucy (Lucy é a garota que está na capa), com muitos problemas na vida, se encontram por coincidência em um hospital. Agnes com muitos cortes nos pulsos depois de uma desilusão amorosa, Cecília teve intoxicação aguda, Lucy acaba exagerando nas drogas... No hospital Cecília conhece um garoto misterioso chamado Sebastian que lhe da sem muitas explicações um bracelete dando também para as outras duas garotas.
Em uma noite de forte tempestade, as meninas são misteriosamente atraídas para uma Igreja que esta abandonada. Por causa da forte tempestade elas são obrigadas há ficarem três dias (é o tempo que a tempestade durará) nesse lugar, onde acabam encontrando Sebastian.
Elas querem respostas. Porque foram atraídas para a Igreja? Porque Sebastian deu os braceletes a elas? Porque ultimamente elas tem se sentido diferente...? Porque estranhamente se sentem atraídas por Sebastian? O que Sebastian é? Quem elas são? E a única pessoa que tem as resposta é Sebastian, que foi destinado a unir as três garotas e dizer seus propósitos. Mas ele é sempre misterioso e só responde o essencial para elas e insiste em dizer que as respostas viram na hora certa.
Mas tem outra pessoa que quer acabar com todas as respostas que Sebastian possa ter. Ele irá revirar todos os lugares possíveis para encontrar Sebastian e impedi-lo de fazer o que foi destinado a fazer.

O livro é sobre aceitação, e as garotas precisam aceitar quem realmente são e o que são destinadas a fazerem.
Não posso falar muito, pois o livro é cheio de mistérios do inicio ao fim, então para saber mais e entender melhor a história vocês precisam ler. Eu super recomendo a leitura, é um livro bem interessante e como já disse, bizarro! O inicio é um pouco arrastado, mas logo começa a ficar mais empolgante à história e quando você vê já terminou o livro. Eu senti um pouco de falta do sobrenatural nessa história, pensei que poderia ter mais poder ou algo mais forte e empolgante. Acredito que o primeiro livro mostre o caminho que as garotas vão seguindo até seu destino, e no segundo livro provavelmente elas iram explorar seus outros lados...
Valeu cada minuto de leitura!


site: http://mysecretsbooks.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Nanda 05/04/2014

Elas nunca se encontraram antes mas na noite de Haloween a vida delas as unirá para sempre.
No dia seguinte cada uma com um bracelete que mudará tudo.
Sebastian.Atraente,misterioso e esconde segredos delas.
Lucy.
Ceci.
Agnes.
A vida delas nunca mais será a mesma.


Nota:Eu me empolguei mas não deu.Mei sem graça.Não gostei muito.
comentários(0)comente



Literatura 27/03/2014

Unidas por uma benção
O livro conta a história de três garotas completamente diferentes, Agnes, Lucy e Cecília, que na mesma noite deram entrada em um hospital por motivos distintos. Agnes é ingênua, vive com a mãe superprotetora e acredita no amor. Lucy é uma estrela no mundo das fofocas e vive para se exibir. Cecília é cantora e desde muito cedo aprendeu a cuidar de si mesma.

Três garotas que provavelmente nunca iriam se encontrar, mas que tiveram seus destinos entrelaçados pelo jovem Sebastian, que tem a missão de unir as garotas para o que elas foram destinadas a fazer. À noite em que elas recebem um bracelete de Sebastian muda suas vidas. Elas se sentem diferentes, como se precisassem encontrar algo.

É em uma tempestade que as garotas voltam a se encontrar. Elas são atraídas para uma igreja prestes a ser demolida e lá encontram o misterioso Sebastian. Lá, as três sentem que de alguma forma estão ligadas entre si. Nesse lugar descobrem o motivo dessa ligação, Agnes, Lucy e Cecília tem uma missão, uma benção, um destino, o que elas terão que descobrir é se estão preparadas para o que devem fazer, mesmo que a história toda pareça completamente louca.

A capa de Abençoadas é chamativa, a sinopse misteriosa e a história incomum, muito incomum. O livro é narrado em terceira pessoa e a autora, Tonya Hurley, é detalhista, o que enriquece a história em alguns pontos, mas que também a deixa cansativa. As primeiras cem páginas são lentas, é só depois que as garotas se encontram na igreja que a história passa a ter um ritmo mais acelerado. Agnes, Lucy e Cecília têm personalidades bem definidas, a autora soube construir essas três personagens.

Veja resenha completa no site:

site: http://www.literaturadecabeca.com.br/resenhas/resenha-abencoadas-unidas-por-uma-bencao/#.UzS_2PldWSo
comentários(0)comente



Adriny 07/01/2014

Livro fantástico... Até chegar o final.
Contem spoilers

O livro é realmente muito bom, recomendo para quem gosta de uma boa fantasia. Só que para pessoas como eu, que não tem nenhum conhecimento religioso, pode ser difícil de entender em alguns momentos.
A história é sobre essas três garotas - Agnes, Cecilia e Lucy - que dão entrada no hospital na mesma hora. Lá elas conhecem o misterioso Sebastian que estava fingindo da ala psiquiátrica.
Sebastian acredita fielmente que as três seja a reencarnação de santas e lhes dá um bracelete para cada uma com símbolos sagrados dessas santas.
Durante uma tempestade elas são "atraídas" para ele. Eles passam os 3 tias da tempestade nessa igreja, inegavelmente atraídas por ele, mas temerosas quanto ao segredo dele.
O livro é extremamente bem narrado, alterando entre a vida das garotas, Sebastian e até o psiquiatra dele.
É um livro bem envolvente, você fica se perguntando se Sebastian esta certo sobre elas ou é apenas um maluco religioso.
Devorei o livro até chegar ao final, ai quase desisti.
Tem uma cena meio incoerente de luta em que estão tentando matar as garotas e depois disso em apenas uma pagina a escritora consegue esculachar a a ciência, a evolução a própria logica e até mesmo psiquiatras no geral dizendo que o medico da "receitas de negação a alma em dose diária"
E o Sebastian é tão fanático, mas tão fanático que achei difícil acreditar na parte sobrenatural do livro e passei a maior parte do livro achando que ele era apenas um lunático.
O livro é realmente bom e, apesar dos pesares, recomendo para quem tiver mais paciência com tal fanatismo.
comentários(0)comente



Sabrina 16/10/2013

O livro estava bem interessante no começo, a construção da historia com o suspense bem legal, depois o livro ficou péssimo, não sou religiosa e não conheço muito das passagens, talvez por esse motivo o livro tenha passado para mim sem nenhum significado.
comentários(0)comente



Carissinha 21/08/2013

Desde que a vi a capa do livro me interessei. Eu sou uma dessas pessoas que costumam ler livros pela sinopse, mas a capa de The Blessed me deixou tão curiosa que corri para ler a sinopse, que não era nada do que eu imaginava, mas me fez desejar mais ainda o livro.


The Blessed – Abençoadas conta a história de três garotas que não se conhecem nem tem nada em comum, além do fato de terem acabado no mesmo hospital, no mesmo dia e com uma pulseira misteriosa. Agnes é uma menina romântica e com sérios problemas com a mãe que tentou se matar. Lucy é uma socialite que mal tem amigos, só vive da fata instantânea e foi encontrada desmaiada em um banheiro de uma boate. Cecília é uma talentosa cantora sem muito dinheiro que é encontrada afogada. As três ganham as pulseiras de Sebastian, um desconhecido que em um primeiro momento nem chega a fazer contato real com todas elas.

Depois que as garotas têm alta a vida acaba fazendo com que se esbarrem dentro de uma igreja prestes a ser demolida, e o refúgio que encontram contra uma tempestade.

O livro é o primeiro de uma trilogia, então é introdutório e nos explica o problema geral. A linguagem é boa e deixa o leitor curioso para saber mais sobre o que vem por aí. Uma das qualidades é que, apesar de ser um YA, as personagens são reais, com falhas e questionamentos reais. Estão longe das certinhas chatas que a gente costuma encontrar nesse tipo de literatura. Algumas falam palavrão, fumam, bebem, fazem sexo, coisas que muitas garotas de 16 ou 17 anos fazem.

Outro ponto positivo é o próprio tema. Em meio a uma série de histórias de anjos caídos é interessante ver algo sobre religião, e de um modo tão diferente. Além disso os personagens são bem desenvolvidos, com características bem definidas e atitudes bem próprias.

Além do tema central encontramos uma crítica de fundo ao mundo das celebridades instantâneas e dos pseudo-jornalistas, sua futilidade, sua falta de moral.

A parte gráfica é maravilhosa e tem muito a ver com a história. O livro é lindo por dentro, com páginas decoradas e que refletem bastante da história. A capa ao mesmo tempo que é bonita me incomoda, é meio assustadora.

Recomendo a leitura. O livro tem alguns momentos surpreendentes, alguns mistérios e consegui realmente inovar quando se fala de YA.


site: www.carissavieira.com
comentários(0)comente



Camilla 13/07/2013

Resenha postada no blog Segredos e Sussurros entre livros
Engraçado como li Abençoadas sem qualquer intenção de resenhá-lo. No fim, terminei a leitura com uma vontade enorme de dizer o quanto a história é bizarra e, ao mesmo tempo, curiosa. A princípio, não tinha a menor vontade de ler um livro cuja história se focava em "seres" como os santos. Quero dizer, nada contra o tema, mas acho que falar sobre vampiros, lobisomens e até demônios soa menos polêmico, não? Especialmente para alguém de criação católica. Enfim, não pude evitar e acabei lendo e, chegando à estranha conclusão de que o livro me parece mais uma forma bizarra de tratar de stigmas, ou stigmatas, do que da própria santidade. Mas bem, deixe esse tipo de colocação para quem realmente entenda disso. Estou aqui para falar de Abençoadas, que não é nada além de um livro.

Três jovens completamente perdidas, cada uma tendo de enfrentar seus próprios “demônios”. Agnes é uma romântica convicta, mas uma recente desilusão amorosa fez com que ela fosse parar no hospital com os pulsos cortados. Cecília é apaixonada por música, mas acabou tendo que abrir mão de seu respeito próprio por um lugar para dormir ou até para ser paga pelos seus shows. Devido ao seu status de socialite teen, Lucy aparece com frequência nos tabloides sensacionalistas, mas seu estilo de vida superficial faz com que ela se sinta cada vez mais sozinha e vazia.
Essas garotas se conhecem quando vão parar no hospital na mesma noite. Na manhã seguinte, cada uma acorda com um bracelete presenteado por um único rapaz, Sebastian – lindo, misterioso e com um plano para elas.
À medida que as jovens vão se envolvendo com Sebastian, vão descobrindo suas próprias forças e entendendo que a única maneira de salvarem a si próprias é salvando umas as outras.

Bem, já mencionei o quanto achei a história bizarra, certo? Agora, devo dizer que a história em si não é nada surpreendente, já que a santidade colocada em pauta é o detalhe primordial para a finalidade da trama. Você verá que as personagens principais são bem mesquinhas, especialmente duas delas. Já a outra é tão sem noção que parece ter sérios problemas mentais até que você possa conhecer um pouco de sua vida e dia a dia. Em geral, percebi que a humanidade das garotas é um ponto forte quando se trata de serem compreendidas pelo leitor. Suas atitudes são irritantes, porém típicas do mundo ou dos círculos em que vivem, o que não explica, necessariamente, nada do que descobrimos no decorrer do livro.
Enquanto as meninas são comuns, isto é, tentam a qualquer custo se destacarem, mas acabam sendo iguais a qualquer outra, Sebastian é realmente o personagem intrigante. De todos os personagens que cercam a trama, apenas ele e um outro (que não vou citar, considerando que é uma surpresa interessante) são incompreendidos e despertam a curiosidade do leitor a ponto de se questionar o rumo que a história pode tomar. Graças a eles, o enredo não é óbvio demais, ainda que tudo pareça se explicar à certa altura. Acredito que a função de um deles seja provocar raiva no leitor mais racional, enquanto o outro parece, não só ser o mensageiro, como também o causador de frustração com seu fim inesperado.
Não sei como falar sobre o livro sem contar a história toda, já que, mesmo com alguns detalhes pouco abordados, tudo é muito simples e sem grandes fatores para alterar a compreensão. Como já disse, a curiosidade me venceu e, este é ponto positivo do livro. Não há nada grande ou muito original, a não ser no que tange o sobrenatural em questão, que é quase uma inovação em meio a tantos livros sobre os mais diversos seres não humanos. A leitura é válida como passatempo, especialmente quando se fala no visual. A diagramação é bem peculiar e, até um pouco assustadora.
Infelizmente é mais um dos casos em que uma continuação não cai nada bem. O livro poderia ser encerrado de uma forma um pouco diferente e não pedir qualquer sequência, que aliás, perdeu todo o sentido para mim assim que certos fatos ocorreram. É uma publicação da ID, então posso dizer que é sucesso em algum lugar, só não entendo o porquê, já que a parte interessante começa no tema curioso e fica por aí.



site: http://ssentrelivros.blogspot.com.br
comentários(0)comente



Carol 08/07/2013

Um estória bizarra que funcionou!
Surpreendentemente bom!

Desde o momento em que bati o olho neste livro eu já me interessei, pois ele prometia ser algo diferente da maioria dos YAs que encontramos nas prateleiras, e ele cumpriu o que prometeu e até me surpreendeu muito.

A narração é feita em 3ª pessoa. Basicamente cada capítulo trabalha a mente e a estória de cada uma das meninas. Lucy, Agnes e Cecília jamais haviam se encontrado, até o dia em que foram levadas à emergência do Hospital do Perpétuo Coração por causas nada normais. Elas não sabiam ter algo em comum uma com a outra, a única coisa que elas agora tinham em comum, era um bracelete exótico dado por um estranho -Sebastian. A partir deste momento a vida das três garotas começa a mudar cada vez mais, até o momento em que elas são forçadas a de fato se encontrarem.

The Blessed nos traz algo diferente, nada de vampiros, ou anjos, ou lobisomens. Este livro se trata de algo que eu jamais havia lido no universo YA, algo que envolve diretamente a religião católica, como plot principal. O livro já inovou completamente neste ponto, pois religião é algo complicado e Tonya conseguiu desenvolver este plot com classe e sem nada que pudesse comprometer a estória.

Sobre os personagens eu só tenho elogios, achei ambos muito bem construídos, principalmente Ceci, que tem seu jeito extravagante e sua personalidade forte. Agnes e Lucy são maravilhosas também, mas ambas tinham alguns defeitos que me irritaram. Sebastian é um personagem altamente complexo, que precisamos prestar atenção nos mínimos detalhes para compreendê-lo, ele também é de extrema importância para o desenrolar da trama, juntamente com as três garotas.

Por ser o primeiro volume de uma trilogia, The Blessed deixa algumas questões em aberto, não revelando muita coisa e servindo apenas como uma introdução. A autora poderia ter elaborado um pouco mais nesse primeiro volume. Minha única ressalva é essa.

No geral The Blessed é um livro que se tem que ler com cuidado, mas que no fim compensa muito!
comentários(0)comente



Leonardo Drozino 03/05/2013

Bizarro, bizarro, bizarro.

É isso o que eu pensei da capa e da sinopse de The Blessed - Abençoadas (eu costumo reclamar de títulos em inglês, mas nesse caso, parece que o título é um desenho e não uma fonte - vai ver por isso a iD deixou no original).

A primeira surpresa de The Blessed é a linda diagramação do livro, uma das mais belas que eu já vi.

Comecei a ler, meio cético, por se tratar de um livro de uma temática muito pouco ou não abordada nos YA's da atualidade. Não vou falar sobre o que é.

Três jovens garotas com certos problemas na vida, todos distintos, se encontram por mero acaso em um hospital, e despertam com um misterioso garoto, chamado Sebastian, após terem dado a elas um bracelete.

E então, elas se envolvem em uma questão para descobrir o que o Sebastian é,e em outras descobertas sobre elas mesmas.

Fiquei um pouco surpreso com os rumos da história. A princípio, achei que a autora desenvolveu mal, mas depois de pensar no livro como um todo, vi que ela foi muito feliz no enredo.

O livro alterna vários pontos de vista, dando uma visão muito ampla da história - que se aproxima de algo que poderia ser representado no CSI.

É uma leitura pesada e um pouco cansativa. A história do livro é meio controversa à primeira vista e isso atrapalha um pouco a leitura.

Há também um suspense no livro: saber quem é o Sebastian. Bom, descobriremos isso no final, e será uma surpresa também, por que é onde a autora ficou em cima do muro. Há umas cenas de ações muito loucas, e se você for tentar visualizar e lembrar do conceito da história, você, com certeza, notará que a autora injetou muita heroína no braço, por que não é possível, cara.

Simplesmente foi a coisa mais sem noção que li desde 50 Tons de Cinza. Não há lógica alguma, foi totalmente controverso, louco e sem nexo.

Porém, eu gostei... E isso é ainda mais controverso.


Estou muito ansioso para a continuação, e espero não me decepcionar. Mas mantenho as esperanças baixas.

The Blessed é um livro para ser lido com muuuuuuito cuidado, mas é uma leitura que compensa. É um livro muito incomum, e é bom se aventurar em algo diferente às vezes.
Obs: VEJAM o booktrailer! É maravilhoso. Parece até trailer de filme, tendo atuado até mesmo a modelo (não tão bela assim) da capa do livro.
Victor 08/12/2012minha estante
Achei que a modelo da capa se parece muito com a Amanda Seyfried. Tomei até um susto. Só vi que não era quando olhei a capa mais de perto.


Leonardo Drozino 08/12/2012minha estante
Com o livro em mãos, comecei a achar a garota bonita.


Fabiane 21/12/2012minha estante
o booktrailer é ótimo mesmo,amei com certeza, só de vê-lo da vontade de ler o livro.


Leonardo Drozino 23/12/2012minha estante
Kai, ele é forte por que aborda e ironiza bem os "excessos". Até onde as pessoas vão parar por seus interesses pessoais? Até onde vai parar as consequências para suas ações? O que é preciso para consertar isso?

Se você ler o livro com essas perguntas na cabeça, poderá perceber que o livro é na verdade, uma ironia política e religiosa.


Leonardo Drozino 01/01/2013minha estante
Não, Kai. Critica o capitalismo e sobrepõe a religião como uma 'cura' para esse mal.




20 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2