Bruxos e Bruxas

Bruxos e Bruxas James Patterson




Resenhas - Bruxos e Bruxas


385 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Inlectus 17/06/2018

Legal.
Algo pesado mas é bom.
comentários(0)comente



Gabyh 22/05/2018

"Até alguns dias atrás, parecia que a pior coisa que poderia acontecer comigo era acordar com uma espinha enorme no rosto no dia de tirar foto para o anuário da escola."

Não é o melhor livro sobre bruxaria, mas também não é o pior, a trama foi muito bem pensada, mas o autor não soube aproveitar muito bem e a história toda se passa muito rapidamente, é como se estivéssemos em uma grande corrida contra o tempo.

Mas vamos lá, o que você pensaria se do nada você fosse arrancado da cama e levado pra uma prisão? Pois é, eu também ia ficar pensando 'que merda é essa?', é bem isso que acontece com Whit e Wisty - o autor bem que podia ter colocado nomes mais diferentes entre os personagens - e assim como eles é provável que você fique confuso, já que logo no início não fica bem explicado o motivo deles estarem sendo presos.

Os irmãos são acusados de serem bruxos - e desconhecem a veracidade dessa informação - ao menos até eles irem para a prisão da Nova Ordem, onde acabam descobrindo que tem muita coisa sobre eles mesmos que não sabiam, mas as suspeitas de que eles possuem poderes se confirmam quando Wisty simplesmente pega fogo.

Os dois passam por muitas coisas até que finamente conseguem fugir da prisão e acabam passando a viver em uma loja de conveniência com outras crianças que fugiram - ou foram resgatados - de algum dos presídios da Nova Ordem e acabam juntos lutando contra tudo o que a Nova Ordem prega.

Apesar de passarem por muitas coisas, fica bem forte a ideia de que os personagens não amadureceram nada com isso, pelo contrário, quando acontece algo do qual eles podem levar uma lição, eles acabam sendo infantilizados. Além da trama em si trazer muitos clichês para o desenvolvimento, o que faz a história acontecer em um ritmo acelerado e ainda sim passar arrastada.

O livro é contado pelo ponto de vista dos irmãos Allgood, e sim, essa coisa de nomes parecidos acaba confundindo um pouco, mas dá pra acompanhar e entender a história, principalmente quando começamos a identificar o que cada um dos irmãos é capaz de fazer.
comentários(0)comente



Sarah Garlen 19/01/2018

Um bom livro para ler
Uma leitura fácil e rápida, uma história envolvente, que desperta curiosidade a cada capítulo. Não percebi o tempo passar enquanto lia esse livro. A proposta do enredo é maravilhosa, com uma escrita jovem e gostosa de apreciar.
comentários(0)comente



Ana 11/01/2018

SIMPLESMENTE ÚNICO
Que livro, estou loucamente apaixonada pelos personagens. Para quem tem interesse em ler, leiaaaa, não irá se arrepender.

Depois desse livro, eu amo as FOINHAS, quero um também!!! kkkk
comentários(0)comente



Luara Melchor 14/12/2017

Um livro realmente interessante para quem gosta de aventuras de jovens bruxos
comentários(0)comente



Milly 23/11/2017

No meio da noite, os irmãos Allgood, Whit e Wisty, foram arrancados de sua casa, acusados de bruxaria e jogados em uma prisão. Milhares de outros jovens como eles também foram sequestrados, acusados e presos. Outros tantos estão desaparecidos. O destino destes jovens é desconhecido, mas assim é o mundo sob o regime da Nova Ordem, um governo opressor que acredita que todos os menores de dezoito anos são naturalmente suspeitos de conspiração. E o pior ainda está por vir, porque O Único Que É O Único não poupará esforços para acabar com a vida e a liberdade, com os livros e a música, com a arte e a magia, nem para extirpar tudo que tenha a ver com a vida de um adolescente normal. Caberá aos irmãos, Whit e Wisty, lutar contra esta terrível realidade que não está nada longe de nós.

site: http://minhavidaliteraria.com.br/2013/06/14/resenha-bruxos-e-bruxas-james-patterson-html/
comentários(0)comente



Jessica.Goetty 25/10/2017

Bom, porém infantil
O livro tem uma premissa muito interessante, tipo uma Inquisição moderna, caçando bruxos nos tempos atuais. A leitura é fácil, rápida e fluida, bem tranquilo de ler. Não pretendo ler os próximos da série porque achei a escrita um pouco juvenil demais, beirando a infantilidade, e isso me incomodou um pouco. Para muitos, isso não será problema, pois a história é bem interessante.
Mayara 22/12/2017minha estante
undefined


Meiri 16/01/2018minha estante
Também não gostei da escrita. Comecei esse livro tem mais de 2 anos e até hoje não consegui terminar.




Ane 19/10/2017

With meio desanimado, ou melhor desolado, por conta da falecida e minsteriosa namorada.
Wisty totalmente triste pois tem grande chance de nunca mais ver seus pais, sua casa, seu aconchego...faltando dias para seu irmão mais velho ser decapitado, eles tentam fugir. Será que eles conseguiram? With foi esta morto e foi se encontrar com sua namorada no mundo da sombras? Veremos.
comentários(0)comente



Valeria 18/10/2017

nao tem um segundo de felicidade
comentários(0)comente



Mia Fernandes 28/09/2017

Não é Hogwarts... XD
O problema de ter lido sobre Harry Potter e vivido em Hogwarts, é que nenhuma história de bruxos será tão avada kedavra quanto este foi. Dito isso, vamos a minha impressão sobre a série Bruxos e Bruxas.

Imagine viver num mundo onde foram banidos todos os livros, artes, filmes, qualquer tipo de liberdade de expressão. E todos os menores de idade são considerados perigosos. Tenso, né? Parece algo inimaginável, mas aconteceu. E este fato pode também acontecer com o seu mundo e preste atenção em quem está governando neste exato momento.

Apesar de todas estas novas restrições da Nova Ordem, os irmãos Wisteria e Withy não levavam muito a sério as regras, pois os seus pais sempre estarem perto das “proibições”. Porém, numa noite aparentemente tranquila, a casa dos Allgoods é invadida pelo governo e os irmãos são arrancados de sua casa, sob o motivo de prática de magia e considerados muito perigosos. Até aquele momento, eles acreditavam que magia era algo de livro, mas quanto mais ameaçados eles são, mais descobrem que eles possuem um dom.

Principalmente a garota em chamas – brincadeira com o seu cabelo cor de fogo – que se torna uma verdadeira ebulição de novos talentos. Seu irmão, também não fica para trás.
Withy e Whit agora precisam lutar por sua liberdade perdida e de todos os outros jovens que foram aprisionados e até dados como desaparecidos. Precisam derrubar esta ditadura, principalmente, O único que é o único. São tantos os inimigos, como a enfermeira-chefe, que o leitor não consegue dar um suspiro de alívio. A adrenalina e aventura a cada capítulo. Além desta carga de ação, temos personagens muitos simpáticos, mas quem realmente carregou este primeiro livro, na minha opinião foi Wisteria. Com tiradas hilárias nos momentos mais inapropriados possíveis, a protagonista apesar de ser ainda bem jovem, não mede esforços para superar os desafios e mergulha de cabeça para resolver os problemas.

O livro é contado alternadamente pelos irmãos, assim podemos ver o que cada um está passando. James Patterson é simplesmente muito bom com a caneta na mão, seja escrevendo romances, fantasias ou policial. Nisto eu não tenho como discutir. Mas, faltou alguma coisa que me fizesse querer ler logo o segundo livro. Talvez aprofundar os motivos dos cortes da liberdade de expressão e as consequências disto. Entretanto, quem sabe o que este mago – vulgo JP, reservou para o restante da série? É partir para o Dom – o segundo livro – e ver o que aguarda na jornada dos Allgoods.
comentários(0)comente



Carolina Gama 29/08/2017

Adorei
Quando comecei, assim como muitos outros leitores que nunca tinham lido nada deste autor, imaginei que por mais que a história envolvesse fantasia, seria revestida de seriedade ou, é claro, faria do tal partido político um meio mais sério do que o resto da história. Bom, errei feio. A seriedade está na capacidade de desenvolvimento do enredo, porque a política, tal qual a nossa, faz rir a história inteira.

Wisty é uma ruiva muito inteligente, sardenta, que admira o irmão Whit, por mais que não diga pra ele o quanto ele fica bonito de vez em quando. Ele, mais velho, tem um ar de galã malhado que deixa todas as meninas da escola caidinhas, embora ele só tenha olhos pra namorada, Célia. Os dois se dão bem, mas são adolescentes normais, que moram com os pais e mantém uma vida tranquila. Uma noite, no entanto, eles são pegos de surpresa, junto com os pais. Soldados marchavam pela rua e podiam ser ouvidos. Por um momento hesitaram, mas assim que tiveram a casa invadida, os irmãos tiveram certeza que o problema não era o que passava na mídia, não era a política do país fazendo o povo se revoltar ou qualquer outra coisa. O problema eram os dois, que agora estavam claramente sendo acusados de bruxaria.

Ao mesmo tempo em que os irmãos descobrem que Byron Swain, também estudante, é quem ordena a missão do sequestro e entra na casa no meio da madrugada, eles ouvem falar pela primeira vez da Nova Ordem e do Único Que É O Único. E ficam sabendo pela primeira vez, no caso de Wisty, que são capazes de poderes um tanto absurdos. Por essa razão, precisam aceitar a realidade e entender que o único futuro que terão será a morte. E por enforcamento. Wisteria e Whitford Allgood tentam ver nos pais alguma resposta e já que só tiveram permissão de manter um único objeto pessoal na prisão, recebem dos pais, de uma maneira um tanto imposta, uma baqueta e um diário.

A história criada pelo autor é feita de ação, muita ação. Desde o início do livro, narrado em primeira pessoa e alternadamente, por Whit e Wisty, o leitor é preso. Literalmente. A maneira com que os acontecimentos são amarrados é muito interessante, porque há momentos em que os dois personagens narram um atrás do outro a mesma coisa e nada se confunde. Achei o máximo esse detalhe. Os capítulos também são interessantes, porque são mais de 90, divididos em duas, três páginas cada, no máximo. Isso dá a sensação de que a leitura é rápida, faz com que você queira chegar ao último capítulo com a mesma vontade que os irmãos tem de encontrar os pais e salvá-los, assim que conseguirem salvar a si mesmos. Aliás, salvação é a palavra do livro. Assim que a história começa a se desenvolver, vemos os irmãos travando batalhas internas, psicológicas e principalmente mágicas, pois precisam aprender o que supostamente nasceram sabendo pra que o mundo não seja dominado e as autoridades derrotadas. Até lá, é claro, lidam com problemas muito maiores do que imaginavam, descobrindo todo um território mágico, parte dos planos do novo governo e principalmente que tudo depende deles, só deles, pra voltar ao normal.

É um livro intenso, divertido e instigante. A capa é linda, toda aveludada. Pena que ao pegar meu exemplar pra ler e carregar o tempo inteiro ficou quase toda manchada. A diagramação é legal, também. Mal consegui ler o epílogo e já quero o próximo.

Recomendo e muito!

site: Resenha postada nos tempos de Entre Livros
comentários(0)comente



Carolina Lima (@naestantetem) 25/08/2017

Não superou minhas expectativas
Fui com muita sede ao pote na leitura desse livro e infelizmente não tive fortes emoções com a história dos irmãos Allgood.
Tanto é que não dei continuidade aos demais livros da saga.
Talvez eu os leia, talvez não.
comentários(0)comente



Gustavo Almeida 06/06/2017

Vamos Encher de Deslikes No YouTube
Vai contar a história do With e da Wisty, o básico esta na sinopse. Eles são pegos e presos pela Nova Ordem que é um novo mundo em que livros, filmes e músicas são deletadas, são um vírus decadente a sociedade. É um governo que quebra barreiras e vence no politicamente correto segundo suas leis. Eles são enxotados de prisão em prisão, são maltratados muito, eles tem menos de dezoito anos e isso pode ser considerado um crime. Me esqueci de dizer de um personagem chamado O ÚNICO QUE É O ÚNICO, É escrito em Caps por que ele é o topo da pirâmide de organização social, é quem manda no escambal a 4. Ok isso agente já sabe conta o que agente não sabe. Eles fogem, criam uma revolução nova ordesca e dá uma canseira do cão de ler isso.
Reações
1 - Acho que a Nova Ordem me faria um grande favor mandando este livro para o ponte que pariu(não falamos palavrão somos leitores)
DEIXANDO UM NEGÓCIO BEM CLARO, LEITORES TAMBÉM SÃO GENTE PODEMOS FALAR PALAVRÃO SIM, SÓ POR QUE TEMOS UM LIVRO NA MÃO QUE DEVEMOS FALAR COM ELEGÂNCIA E LUXO, MAYRA DO ALL ABOUT THAT BOOK ESTÁ AI PARA QUEBRAR TABUS E BARREIRAS, ASSIM COMO, IARA DE CONTO EM CANTO, BRUNA MIRANDA DE BRUNA MIRANDA, PAULO RATZ DO LIVRARIA EM CASA E THEREZA DO THEREZA READS.
2 - Podem me dá uma parede para eu jogar este bendito livro




Bom gente essa foi as minhas reações de uma pessoa babaca para um livro que supera a babaquice
Vou deixar aqui em baixo os links dos meus favoritos canais que citei ali em cima e beijão

site: https://www.youtube.com/channel/UCM7bOf9eTwuFXxJ4DXSPv7g & https://www.youtube.com/channel/UCJFMyGShAhvXEcNQC6vXirw
comentários(0)comente



Fábio 25/04/2017

Meu ponto de vista
Confesso que me decepcionei com o livro, esperava algo muito bom e de bom foi caindo.
A história pode até ser bem escrita e tudo mais, mas senti que os personagens são muito toscos em alguns aspectos, principalmente em se tratando da idade e a maneira como fazem as coisas acontecerem e não acreditarem que são realmente bruxos. É muito incoerente, um rapaz de quase 18 anos que age com certa superficialidade alterando maturidade e imaturidade a questões de amor, rebeldia e um senso de humor nada convincente e uma adolescente de 15 anos que faz "n" mágicas fica se questionando sobre ser ou não ser eis a questão uma bruxa.
Admiro quem escreve, mas de longe posso considerar essa história fantástica e boa. Sinceramente não tenho intuito em continuar a série, perdoe-me quem achou esse livro bom, para o meu gosto não foi surpreendente.
comentários(0)comente



Sáh 03/02/2017

Bruxos e bruxas
Dois irmãos são tirados das suas casas sob acusação de bruxaria. A princípio eles não entendem nada mas depois de acontecerem algumas coisas estranhas na sua prisão eles começam a desconfiar de que a acusação seja verdade.
comentários(0)comente



385 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |