O medo de Virgília

O medo de Virgília Rosa Mattos




Resenhas - O medo de Virgília


36 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Aninha | @pactoliterario 18/05/2019

Virgília tem apenas um medo: ficar louca igual a todos que ela convive, seu tio, prima e até a sua amada irmã, Marília, acabou por surtar e quase matar ela.

Marília sempre achou que sua mãe nunca deu o amor que ela mereceu e sempre tratou Virgília como sua filha favorita, depois de um longo tempo tentando fazer com que a mãe a ame como ama sua irmã, em um belo dia quando Virgília leva seu namorado Ian para todos conhecer, Marília surta e tenta mata-la, depois disso, acaba em um sanatório.

Mesmo com toda a resistência de sua irmã, Virgília se muda para Porto Alegre afim de ficar mais perto de sua irmã e quebrar toda a distância que Marília criou entre elas. Enquanto estadia no local ela fica em um apartamento que sua mãe herdou.

Virgília tenta conseguir um emprego, e acaba por conseguir um como gerente em uma joalheria, a "Luc Prado". Ela toma o lugar do ex-gerente que foi morto, mas antes disso havia se demitido do cargo. Nesse novo emprego, Virgília acaba conhecendo Alex, um homem que entrega as joias para a joalheria.

Alex não é normal, ele tem o poder de fazer as pessoas fazerem o que ele quer, sendo para o bem, ou para o mal. De primeira Virgília não sabe, e acaba por se apaixonar por ele, e claro, ele por ela.

O livro é divido por capítulos pequenos narrados pelos personagens principais e secundários, sendo a maioria deles narrados por Virgília. O livro tem um quê um tanto sobrenatural, temos a presença de vários personagens com poderes.

A narrativa da Rosa flui facilmente, a história é boa e um tanto interessante, porém não é algo inovador e muito diferente do que estamos acostumados ler. Contudo, recomendo a leitura.

O livro foi cedido pela Rosa para resenhar aqui no blog, gostei bastante da diagramação do livro, apesar de ser simples. As páginas são amareladas e as letras de uma tamanho que dá para ler com facilidade.

Resenha postada originalmente no blog Pacto Literário.

www.pactoliterario.blogspot.com.br
www.instagram.com.br/pactoliterario
comentários(0)comente



Kênia Cândido 09/04/2018

Muito Bom!
Novamente tive a oportunidade de conhecer outra obra literária da autora Rosa Mattos e desta vez, com uma trama misteriosa. O Medo de Virgília trouxe uma história com diversos elementos que gostei bastante e até desejei que tivesse mais algumas páginas para que a história fosse prolongada.

Dividida em duas partes O Medo de Virgília contém a história narrada pelo ponto de vista da personagem Virgília, uma moça que muda-se da pequena cidade gaúcha chamada Cristal e vai morar em Porto Alegre, num apartamento herdado pela mãe.

No início da história, Virgília estava despertando para o dia e arrumando para o primeiro dia de trabalho na famosa joalheria Luc Prado, para assumir o cargo de gerência da loja de luxo no shopping. O gerente anterior havia sofrido um sequestro relâmpago, ficando na mira dos bandidos para entregar as chaves do cofre das joias da loja e após o fato ocorrido ele permanecia em casa traumatizado.

Quando Virgília soube deste acontecimento, ela ficou meio apreensiva de aceitar ou não aceitar um cargo que oferecia perigo para sua própria vida. Contudo as circunstâncias do destino que encarregou de levar seu irmão Augusto com a esposa Joyce e os dois filhos Bruce e Will de surpresa para o apartamento, Virgília foi obrigada aceitar o emprego.

Virgília também precisava lidar com a Marília, irmã mais nova que estava internada numa clínica psiquiátrica depois que teve um surto psicótico e tentou matar Virgília com um caco de vidro durante o almoço em família.

Mas foi durante um dia de trabalho que Virgília conheceu Alex, sócio de uma empresa de segurança. Alex ficava responsável de entregar aos clientes mais importantes da empresa e no momento que entregava as joias na joalheria conheceu Virgília.

No primeiro momento Alex sentiu algo diferente por Virgília, enquanto a jovem sentia o coração disparado pelo rapaz. No meio de um cenário difícil e pessoas desequilibradas, Virgília enxergava em Alex um porto seguro para não enlouquecer.

A leitura flui tranquilamente e dá para ler rapidamente. A história é muito boa, tem vários toques de realidade, distúrbios, temores, aflições, superações e fatos que pode ocorre perfeitamente no dia a dia de um ser humano. Sejam elas diretas ou indiretamente.

Além da história de Virgília, o livro contêm histórias dos outros personagens que estão envolvidos com Virgília. A vizinha Dora, os personagens Anne e Alan ganharam um destaque bem misterioso na história. Tem prima Celina, uma pessoa organizada e bastante perfeccionista. O tio Emiliano que tinha vários medos que previa catástrofes que provavelmente jamais fosse acontecer com ele e mais alguns protagonistas complicados.

Cada protagonista mostrou uma personalidade conturbada com temas bem construídos e o legal disso tudo, foi a Rosa Mattos detalhar o fato e a situação que os personagens viveram ou presenciaram e acabou desenvolvendo o trauma psicológico neles.

De certa forma, Virgília era cercada pelas situações complicadas, precisava ajudar as pessoas que estavam na experiências dolorosas e ao mesmo tempo, manter a sanidade mental, não deixando que o medo influenciar na sua vida. Ela é uma personagem bem honesta, muito batalhadora, mas foi um pouco ingênua com a família que abusava da boa vontade da jovem.

Alex também contém uma história bem interessante. Cresceu no meio da dificuldade, perdeu o pai muito novo e acabou desenvolvendo um dom incomum. Ele conseguia invadir a mente das pessoas, fazendo-as cometerem suicídio. Mas depois que conversou com um padre, tentava segurar seu instinto de fazer justiça usando o dom que tinha desenvolvido e superou seus traumas.

Minha única ressalta é a autora ter corrido um pouco com o desfecho da história. O enredo merecia mais páginas para ficar bem completo. Não encaro isso como ponto negativo para a história, só acho que merecia continuar com o desenvolvimento que estava tendo naturalmente. A segunda parte deixou a sensação que o final foi resumido.

A edição contém a capa correspondente a história. Cada início de capítulo possui uma ilustração de uma rosa e o nome do personagem que terá destaque no capítulo, quando não é a narrativa de Virgília e a diagramação está excelente na folhas amareladas.

Finalizo minha opinião recomendando essa história para todos os leitores que gostam de literatura nacional com uma trama envolvente e bem conduzida. Mesmo sendo uma leitura leve, o leitor terá a chance de ter vários assuntos para refletir.


site: http://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Joyce pedagoga literaria 15/06/2017

O MEDO DE VIRGÍLIA
No primeiro livro falei que me apaixonei pela escrita da Rosa, pois achei a escrita dela bem diferente de alguns nacionais que já li.
A mesma coisa digo com esse livro O Medo de Virgília, pois o livro tem vários personagens e Rosa soube fazer as atribuições de cada um de forma com que o leitor não se perca e isso é muito positivo para nós leitores.

Então vou seguir mais ou menos o ritmo da Rosa para prosseguir com a resenha, falando um pouquinho de cada personagem da trama.
OS PERSONAGENS:

Virgília: Uma guerreira, batalhadora, generosa , que ama e luta pelo bem estar de sua família, tem um coração tamanho do mundo.

Alex: ainda pequeno viu o pai ser assassinado a facadas, e na adolescência notou que era diferente dos outros garotos , pois possuía um dom que ele poderia usar tanto para fazer o mal quanto para fazer o bem, e ele usou para as duas coisas.

Celina: tia de Virgília, morava sozinha, era independente e tinha mania de limpeza e organização, encontrou alguém por quem se apaixonou, mas infelizmente sua felicidade durou pouco, pois algo inesperado aconteceu para a surpresa de muitos.

Emiliano: tio de Virgília, tinha fobia, medo de tudo , até da própria sombra. Era visto na empresa em que trabalhava como o "esquisito", e até os colegas de trabalho tinham medo do próprio medo de Emiliano, do que ele poderia fazer.

Dora: personagem super divertida que sofria com a obesidade, causada para fazer os próprios gostos do marido, que logo após se separou deixando-a sozinha, solitária e depressiva.

Anne: cresceu em berço de ouro, tinha tudo que queria, seus pais achavam que ela era uma garota exemplar, mas não sabiam o que se passavam dentro de sua mente e seu coração, seu comportamento fora da presença dos pais era assombroso e assustador.

Marília: era a irmã mais nova de Virgília, tentou matá-la após ter um surto psicótico, odiava a irmã, pois se sentia rejeitada, por ser diferente da mesma, passou um bom tempo internada.

Ulisses: Inspetor da cidade, solteiro , sem filhos e odiava café frio, abandonou o policiamento para efetuar o cargo de investigador.

Allan: filho de um coronel do exército e de uma dona de casa subserviente, e fora educado aos moldes rudes militares, deixando-o futuramente com grandes traumas psicológicos.

Jéssica: amiga de infância de Allan, que o ajudou quando ele mais precisava, nutrindo uma paixão por ele não correspondida, se sentindo rejeitada mais tarde já na fase adulta.
Além desses personagens, há também os pais e o irmão de Virgília, que é casado com Joyce, uma personagem com meu nome,( nem vou dizer que amei né), além do mais porque ela gosta de cozinhar como eu, ah e vai ter receita literária desse livro também.
Sou suspeita para falar de qual personagem eu gostei mais, sim, porque eu gostei de todos, cada um com sua mania, cada um com seu problema psicológico.

Mas calma, apesar do enredo trazer todos esses personagens, não dá pra confundir nenhum, porque a autora soube muito bem intercalar a cada capítulo as características de cada um , ao contrário de muitos livros que já li, que faz a gente se perder e chegar ao final do livro sem saber quem é quem, ou já se esquecendo do primeiro, duvido você se esquecer dos personagens desse livro, pois são todos bem marcantes.
Um pouco da história:

Virgília muda-se de Cristal sua cidade natal, para Porto Alegre onde conseguiu um empregou em uma joalheria, pois a mesma precisava ajudar seus pais financeiramente. Quando pensou que as coisas iriam melhorar , chegando em casa, depois de seu primeiro dia de trabalho encontra seu irmão, cunhada, dois filhos e uma gata, ( detalhe; ela era alérgica a gatos), enfim, mais gastos e mais problemas. E com sua imensa generosidade ajudou enquanto eles estiveram lá.

Na joalheria conheceu Alex, por quem logo se apaixonou, esse tinha um segredo que poderia colocar o relacionamento em risco. Mas em meio a tantos problemas, Alex foi meio que um intermediador para ajudá-la em alguns deles, principalmente na relação com sua irmã Marília que a odiava e piorava toda vez que Virgília ia na clínica visita-la.


Virgília tinha que lutar para continuar com sua sanidade mental em meio a tanta loucura. Apesar de tantos problemas é uma personagem desastrada e engraçada ( e foi isso que gostei nela) sempre de bem com a vida, mas que as vezes lutava para não ter uma recaída.

" Então deixei as lágrimas rolarem, sem me importar se meus olhos ficariam inchados ou se perceberiam que eu chorei. Era um choro manso, como pingos de chuva fina, umedecendo a terra".
Uma trama cheia de personagens misteriosos dos quais você fica ansioso para saber qual o seu trauma psicológico. Mentiras, vinganças, medos, depressão, rejeição são temas vivenciados pelos mesmos.
Distúrbios que muita das vezes são ignorados pela sociedade em que vivemos e que a autora aborda nos levando a entender o porquê de tais comportamentos.

Diante de tudo isso vemos que nem sempre as pessoas são o que aparentam ser, como diz o ditado
" quem vê cara não vê coração" , mas o amor, só ele é capaz de nos fazer pessoas melhores.
Um drama psicológico muito bem elaborado, amei e super recomendo a leitura.
A diagramação e fonte do livro está perfeita.
comentários(0)comente



Isabela | @whatimreadingbells 02/06/2017

Recomendo!
A história de Virgília é conturbada. Com uma irmã no hospital psiquiátrico e sua família dependendo de uma grande quantia de dinheiro, ela resolve mudar-se para Porto Alegre para uma melhor oportunidade de emprego e a chance de ficar perto de sua irmã.
E então, ela consegue o posto de gerente da Joalheria Luc Prado. Logo em seu primeiro dia, conhece Alex, o
entregador de jóias e se apaixona. Ela mal espera pelo dia de poder vê-lo novamente.
Alex tem um poder especial. Ele pode entrar na mente das pessoas, sendo capaz de salvar ou destruir suas vidas.
Teme por não ser aceito por Virgília, devido seu sombrio passado.
O dia chega, em que eles se encontram de novo. Uma turista reservada encomendou um rubi e Alex ficou
encarregado de fazer o transporte. Eis que essa turista é muito misteriosa e não concede nenhuma informação além de seu nome ao fazer a compra.
Virgília, assim que chega ao trabalho, descobre que Ivan, um dos seguranças morreu. O pânico toma conta dos funcionários, já que tempos atrás o gerente sofreu um assalto.
Com a ajuda de Alex, Virgínia é uma peça essencial para a descoberta desse assassinato.
-
O livro contém uma narrativa alternada entre os personagens, sendo possível entender o contexto em que cada um se encontra e o entendimento de seu passado, para o motivo que os levam a ser o que são hoje. Rosa conseguiu fazer um thriller psicológico com a medida exata de suspense. Ela aborta temas como medo, ciúmes, baixa auto estima e psicopatia.
comentários(0)comente



Petrova 07/05/2017

O Medo de Virgília | Por Minha Fuga da Realidade
Virgília é uma moça bastante apegada à família, ainda assim, quer ter sua própria vida, conseguindo um emprego com seus esforços e não por indicação de seu pai. Então se candidatou a vaga de gerência de uma joalheria num shopping perto de seu apartamento. Para sua felicidade ela consegue o emprego e em seu primeiro dia, enquanto é apresentada ao seus novos colegas, ela conhece Alex, o rapaz que transporta as jóias de valor muito alto, ele faz parte de uma firma terceirizada.
Virgília se encanta por ele no momento em que o vê e ao que parece, o sentimento é mútuo. Porém ela nem imagina que Alex é especial. Ele possui um dom capaz de ajudar aqueles que merecem ou punir os que ele julga serem o lixo da sociedade.
Em meio a isso, um funcionário da joalheria é brutalmente assassinado, fazendo com que todos que trabalham ali fiquem assustados. Terá sido outra tentativa de roubar a joalheria?
[quote]
Uma trama bem elaborada com pontos altos e baixos. Com capítulos intercalados em Virgília e algum outro personagem, temos uma visão clara da história. Conhecendo um pouco sobre cada um, seja um pedaço do passado ou suas motivações do presente. Uma coisa que achei um tanto quanto forçado foi o relacionamento entre Virgília e Alex. Entendo ser aquele tipo de "amor à primeira vista" mas estamos falando de toda aquela melosidade dos casais para quem se conheceu a menos de uma semana. São um belo casal, só não achei necessário os "meu bem" e "meu amor" tão excessivos.
De resto, é um ótimo livro. Todo drama e suspense te prendem ao livro.
Esse foi meu primeiro contato com a escrita da autora e mesmo estranhando um pouco no início eu adorei, muito em breve pretendo ler outras obras dela.
[quote]
Ganhei este livro como cortesia da Editora Selo Jovem e preciso dizer que é uma ótima edição. As páginas são mais grossas que a maioria e em tom amarelado, com uma diagramação e espaçamento super confortáveis. A abertura dos capítulos possui apenas uma rosa, uma coisa simples porém meiga e bonita.
[quote + imagens]

site: http://minha-fuga-da-realidade13.blogspot.com/2017/05/resenhando-o-medo-de-virgilia.html
comentários(0)comente



Fran 26/01/2017

Virgília viu seu namorado Leo a trocar por sua melhor amiga Clara, uma menina “linda, meiga, generosa, dona de um sorriso cativante e uma voz muito doce”. Ao ver seu mundo desabar diante de seus olhos, estranhamente ela se sentiu feliz por vê-los felizes juntos, porém o namoro não durou muito e logo que Leo se viu liberto de Clara, voltou a procurar Virgília, que já tinha superado aquilo. Diferente de todas as outras mulheres, ela o deixou falar e se explicar, estava se sentindo poderosa ao saber que ele a amava e queria voltar. Mas, era tarde!

Vida que segue... Conseguiu o emprego de gerente de uma grande joalheria de shopping “Luc Prado” e ficou sob a orientação da mais antiga funcionaria da loja, a pessoa responsável por lhe passar todo o funcionamento do negócio: Tanya. Diferente do que podemos encontrar no primeiro dia de trabalho, para ela foi uma verdade pavorosa, o gerente anterior que seria a pessoa indicada para lhe passar o funcionamento havia sofrido um sequestro relâmpago e esteve em poder de bandidos.

Abalada e com grandes dúvidas, pôs a prova sua vontade de aceitar o cargo, mas acontecimentos inesperados a fizeram se concentrar no retorno monetário da função. Lembrando-se do seu tio Emiliano e da sua imaginação desmedida, seus temores e probabilidades matemáticas infinitas sobre desgraças, receou ficar catastrófica como ele, ela precisaria ser racional como nunca fora antes.

A partir de então, vários acontecimentos e pessoas surgem na vida de Virgília, seu medos vem à tona, assim como a situação do seu irmão Marcelo, da sua vizinha Dora, dos seus pais e da sua irmã mais nova Marília. Tendo que lidar com tudo isso, também surge um sentimento por Alex Sampaio, entregador de joias da loja em que recentemente ela começou a trabalhar, um homem misterioso e cheio de segredos.

OPINIÃO: A trama é muito envolvente, cada novo relato é uma nova aventura. É contada sob o ponto de vista de Virgília e em segundo plano, por um narrador. Não predomina um clima de suspense, pois podemos definir de cara os mocinhos e os bandidos. A maior dificuldade da personagem é lidar com os segredos que lhe são confiados, os medos, receios e o ataque de raiva que fez sua irmã Marília surtar.
comentários(0)comente



amanda.antonia. 06/12/2016

O Medo de Virgília <3
Virgília é uma moça dedicada e amorosa que faz tudo que está ao seu alcance para ajudar quem ela ama, logo no começo do livro consegue um emprego como chefe em uma joalheria, logo descobre o risco que envolve esse cargo, mas acaba aceitando quando seu irmão vem morar em seu apartamento com a esposa e seus dois filhos e claro o gato da família. Prevendo como será difícil para todos e a importância dela estar empregada para manter a casa, já que seus hóspedes estão desempregados, Virgília aceita e começa a trabalhar.
No princípio da leitura, ao terminar o primeiro capítulo e partir para a leitura do segundo, me encontrei confusa com a mudança na escrita, sim eu estava lendo sobre uma personagem que Virgília havia comentado brevemente, assim como fazemos durante no nosso dia a dia (falando sobre a mania de um parente, ou comentando sobre como o vizinho costuma ser). A autora procura sempre após o capítulo narrado em primeira pessoa por Virgília, contar a história de um personagem secundário em terceira pessoa. Esses capítulos são fundamentais para trama e acabaram me aproximando muito dos personagens secundários.

O Medo de Virgília irá mostrar como vivemos em um mundo cheio de loucuras e rodeados de perigos. Virgínia é uma pessoa como nós, com lembranças, alegrias, medos e por esse motivo a leitura se torna rápida e fácil, não tem como não querer saber se ela irá se apaixonar, se trocará de emprego, se desconfia que há um psicopata próximo a ela. Ao concluir a história continuei sentindo um pequeno aperto no peito, não por Virgínia que tem sua parte no livro concluída com exito, mas sim por alguns personagens secundários que a autora Rosa Mattos optou per deixar pistas do que poderia acontecer, deixando que meu cérebro trabalhasse pensando no fim.
Para concluir essa resenha gostaria de dizer que para quem quer entender como é se perder nas páginas de um livro, se sentir amigo dos personagens, querer saber mais sobre suas vidas, torcer e continuar pensando no que poderia acontecer mesmo depois de ter concluído a leitura, O medo de Virgília é mais que recomendado para proporcionar essas sensações!

site: https://worldofmakebelieveblog.wordpress.com/2016/11/05/resenha-o-medo-de-virgilia-rosa-mattos/
comentários(0)comente



RosaMattos @mattos_pink 19/11/2016

livro incrível
O medo de Virgília é um livro que mistura diversos elementos em uma trama envolvente e ao mesmo tempo cativante e intensa, que vai deixar os leitores roendo as unhas até chegar às últimas páginas.

Virgília é a personagem principal do livro, ela está otimista com sua nova vida em Porto Alegre, além de mega ansiosa para seu novo emprego de gerente em uma joalheria. A jovem Virgília é uma pessoa super simples e tranquila, mas parte de sua família acaba tendo uma crise que ela de certa forma acaba se envolvendo e ficando cada vez mais preocupada com tudo que está acontecendo ao seu redor.

Rosa Mattos, é brilhante na descrição dos personagens, são construídos e bem vívidos para os leitores, uma leitura fluída que envolve romance e até uma trama muito bem elaborada e recheado de mistérios. No fundo, algumas coisas da qual a autora escreveu, está presente em nosso dia a dia cada vez mais intenso.

Será que Virgília consegue ficar totalmente racional em meio de pessoas com distúrbios cada vez mais enlouquecedores? O leitor vai ter que ler para descobrir, cada capítulo alterna entre ela e os outros personagens que estão presente em toda história. Uma leitura incrível que vai deixar o leitor de queixo caído.

Rafael Botter
http://www.livreando.com.br/2016/10/resenha-o-medo-de-virgilia.html

comentários(0)comente



RUDY 25/07/2016

ANÁLISE CRÍTICA E DO AUTORA:
Gosto muito de romances psicológicos e foi o que me atraiu para a leitura do livro.

Em todo enredo podemos conhecer várias pessoas com personalidades inescrupulosas, neuróticas, depressivas, fóbicas, obsessivas, psicopatas...que formam a realidade vivida pela protagonista e mexem de várias formas com a personalidade dela que teme se tornar insana.

O bom é que temos uma visão de como as pessoas se tornam transgressoras, cada uma com sua própria história de vida e de alguma forma, uma se entrelaçando a outra, tornando o livro instigante através dos crimes que são cometidos.

A análise não é profunda ou terapêutica, é feita de uma forma que todos os leitores, leigos ou não no assunto, podem entender.

A maior lição que ficou para mim é a de que o amor consegue driblar as situações difíceis e consegue curar muitos dos problemas que surgem no decorrer de nossas vidas, que precisamos nos desprender de nossos problemas pessoais para podermos ajudar outras pessoas com problemas muito maiores que o nosso e que no final, tudo dá certo se isso for feito.

Claro que o livro mostra um lado cruel da nossa realidade cotidiana, o quanto dentro de uma mesma família, existem vários problemas e personalidades diferentes; o que torna o livro bem crível e verdadeiro.

Foi uma leitura bem esclarecedora e que me trouxe reflexões profundas. Um tremendo aprendizado pessoal e que recomendo a leitura para todos!

site: http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/2016/07/resenha-17-o-medo-de-virgilia.html
comentários(0)comente



Silvânia Alves 18/04/2016

Adorei!
Quando li o livro achei que a história fosse falar dos medos de uma mulher, e que esta seria uma pessoa amedrontada com a vida, mas ao decorrer da leitura você verá como Virgília é uma mulher forte, decidida que enfrenta seus medos e se supera a cada nova batalha que precisa travar!
Do que você tem medo? Assaltos? Morte? Medo de enlouquecer?
Saindo da pequena Cristal para viver em Porto Alegre Virgília se vê de repente cercada por acontecimentos que despertam seus medos e afloram suas desconfianças.
Virgília é uma jovem batalhadora que luta para se manter e ajudar a família completamente desestruturada e que passa por sérios problemas.

Com um pai corrupto, que trai sua mãe, um irmão que se envolve com corrupção e uma irmã internada em uma clínica para loucos, por ter tentado matá-la o maior medo de Virgília é enlouquecer.
Ao receber proposta para trabalhar na joalheria Luc Prado, Virgília presencia logo de cara um assalto o que a deixa apreensiva quanto a aceitar ou não este novo cargo, mas tudo começa mudar ao conhecer o jovem Alex, que possui um dom de destruir ou de salvar vidas, juntos, eles vão enfrentar seus medos e vencer suas batalhas!
Leia na íntegra:.

site: http://blogliteraturanacional.blogspot.com.br/2016/04/o-medo-de-virgilia-rosa-mattos.html
comentários(0)comente



Lary 18/03/2016

Surpresas e dúvidas
Um livro bem diferente. Não me recordo de já ter lido alguma história semelhante. O medo que assola a vida de Virgília são os distúrbios mentais, bastante presentes na sua família.
O livro é narrado por Virgília e diversas outras personagens, de forma a sabermos mais do que a nossa protagonista. É meio assustador ver quantas pessoas desequilibradas existem e andam livremente por ai, podendo atacar a qualquer momento.
Claro que tem romance, um romance fofo e que ajuda também na vida familiar de Virgília. Queria poder contar o motivo, mas não quero dar spoiler.
É um livro sobre medos, conquistas, perdão, amor, família e a importância do diálogo com seus familiares. O final dessa obra fica meio em aberto, o que pode frustrar alguns leitores, mas alguns já podem curtir isso. Eu gosto porque me dá espaço para criar meu final, ou vários finais e escolher o que mais me agrada.
Para ler mais, click no link abaixo

site: http://vidasempretoebranco.blogspot.com.br/2015/12/OMedoDeVirgilia.html
Vanessa Flausino 19/03/2016minha estante
Me interessei pelo qe escreveu. Onde vc comprou? (perdão a indiscrição)


Lary 22/03/2016minha estante
oi Nessa. Eu o adquiri diretamente com a autora. procure a página O medo de Virgilia no Facebook e entre em contato com ela ;)




Blog De Bem Com a Leitura 08/03/2016

Virgília cresceu em uma pequena cidade chamada Cristal mas após romper o relacionamento com Leo, ela decide dar um novo rumo em sua vida. O relacionamento terminou pois ela descobriu um traição, não apenas de Leo mas também de sua melhor amiga. Sua mãe herdou um apartamento em Porto Alegre e ela muda-se para lá, com isso também pode ficar mais perto de sua irmã, que teve um surto psicótico e está internada. Precisando de dinheiro para se manter e ajudar sua família ela aceitou o emprego de gerente em uma famosa joalheria, parece um bom emprego, mas o cargo traz muitos riscos e ela descobre logo no primeiro dia de trabalho.

Ao chegar em casa ela se depara com o irmão, a esposa, dois filhos e uma gata. Ele perdeu o emprego e eles não tem onde morar, a mãe de Virgília deu a ele a chave do apartamento e disse que ele poderia ficar lá (sem consultar a filha). Eles já chegaram se instalando, decidiram que ficariam com o quarto e que ela dormiria na sala, praticamente assumiram o apartamento. Para piorar, ela é alérgica a gatos e passa o dia espirrando por causa da gatinha dos sobrinhos.

Antes de sair da joalheria, ela descobriu que a loja foi assaltada no mês anterior e que o antigo gerente havia ficado sob a mira do revólver, por isso ele pediu demissão. Ficou sabendo que a joalheria é alvo de assaltos, mesmo estando no interior de um shopping e que o gerente é sempre o mais visado, pois é quem tem a posse das chaves. Esse risco a deixa em dúvida se vai continuar com o emprego ou não, mas ao chegar em casa e encontrar seu irmão com a família ela não tem outra opção a não ser aceitar o emprego. Além do irmão, seus pais também estão passando por dificuldades financeiras e ela precisa ajudá-los.

Tempos atrás, Marília (irmã de Virgília) teve uma crise o meio de uma reunião familiar e tentou matar Virgília com pedaços de vidro. Ela parecia transtornada, avançou em cima da irmã com ódio nos olhos enquanto gritava "maldita, maldita" , ninguém entendeu nada e em seguida ela foi internada. Nunca mais foi a mesma, vive dopada e não fala com ninguém, as visitas de Virgília a deixam agitada por dias.

Virgília conheceu Alex (o entregador de jóias) e ambos se sentiram atraídos e começaram um relacionamento. Ela a ajudará a passar algumas momentos bem difíceis e o romance entre eles só cresce a cada dia. Embora Alex seja um homem lindo, apaixonante, carinhoso e atencioso, ele esconde um segredo que tem medo de revelar. Há muito tempo ele descobriu um dom que pode salvar ou matar, agora ele tem medo de Virgília vai aceitá-lo ou não. Mas o que nenhum dos dois imaginava é que esse dom vai ter um importante papel na vida de Virgília.

Além desses personagens, Virgília está cercada de pessoas com algum distúrbio, seja fobia, depressão, obsessão, psicopatia ou até mesmo insanidade, ela precisa se manter firme para não enlouquecer também e conta com o apoio de Alex. Porém, o dom que ele carrega e esconde dela, pode afastá-los.

Resenha completa no link http://vocedebemcomaleitura.blogspot.com.br/2016/03/resenha-o-medo-de-virgilia.html

site: www.vocedebemcomaleitura.blogspot.com.br
comentários(0)comente



PorEssasPáginas 03/02/2016

Eu recebi um exemplar de O medo de Virgília da autora Rosa Mattos já faz algum tempinho, mas a minha enorme pilha de livros acabou atrasando um pouco a minha leitura (sério, os livros daqui a pouco vão cair em cima de mim e não vai ser nada bonito). Eu já havia lido Paredes Vivas e adorei! O Medo de Virgília não foi diferente…


O livro conta a história de Virgília que se mudou para Porto Alegre e por isso está procurando um emprego novo. Ela consegue o emprego de gerente, ou seja um cargo de bastante responsabilidade, em uma joalheria muito chique em um shopping center. Quando ela soube que o gerente anterior havia sido sequestrado, Virgília começa a ficar com medo e pensa até em desistir do emprego. Mas, como ela precisa bastante dessa oportunidade, ela acaba aceitando. Lá ela conhece Alex, que trabalhara no transporte de jóias e que guarda alguns segredos… Mas como não enlouquecer com tantos problemas acontecendo em volta dela?

O primeiro detalhe que me chamou atenção quando eu comecei a ler O medo de Virgília foi a forma que o enredo foi estruturado. Nós temos, é claro, capítulos onde a história de Virgília é contada. Mas intercalando esses capítulos estão alguns que contam um pouco da história dos personagens secundários. Isso ficou muito interessante e fez com que o enredo fosse desenvolvido de uma forma muito mais fluida. Combinado com a forma de escrita bastante direta da autora, o livro ficou com uma aparência leve mesmo tratando de temas pesados (que eu já vou explicar logo na frente). Outra característica interessante da autora, e que eu também observei no primeiro romance dela, foi que ela não fica floreando ou colocando cenas somente para aumentar o número de páginas. Todas as cenas são importantes e vão trazer alguma informação ou sobre o personagem ou para o desenvolvimento da história. E O medo de Virgília tem de tudo! Tem ação, romance, suspense, investigações e até mesmo poderes sobrenaturais! Mas tudo é muito bem encaixado e por isso não fica parecendo que o livro tem um excesso de temas.

Quando eu li o título, eu logo imaginei que talvez a protagonista fosse uma “mocinha em apuros”. Mas que nada! Aliás, a Virgília ter medo é completamente compreensível, já que ela já começa em uma situação totalmente delicada em um emprego perigoso. Mesmo assim, ela é uma personagem muito forte, principalmente com todos os problemas em volta dela. E uma coisa a gente não pode negar: o que não faltam são personagens com psicopatologias nesse livro! Tem de tudo um pouco: depressão, obsessão, TOC, neurose… Afinal, o que é realmente ser normal? Como diz o famoso ditado, “de médico e louco todo mundo tem um pouco”!

“As portas de um mundo novo haviam sido abertas para Celina. Passou a chamar Bernado de Bê. Ele passou a chamá-la de Cel. Assim como num comercial de margarina light, a vida era bela o tempo todo e só existia o lado bom. O lado perfeito. E Bernardo, tornara-se o seu pão quentinho”.

Um outro ponto que eu achei interessante foi que o livro nos mostra que nós realmente nem sempre conhecemos em detalhes o que cada pessoa está passando naquele momento ou até mesmo sobre a sua história. E esses detalhes são importantes, porque são eles que às vezes explicam o motivo das pessoas serem daquela forma. Com algumas exceções, ninguém é totalmente bom assim como ninguém é totalmente ruim durante toda a sua vida… E é assim que a protagonista vai amadurecendo, e como vocês sabem, essa é uma das características que eu mais aprecio em um livro.

E como eu disse, o livro também tem romance, que foi um dos pontos que não me agradou tanto no livro. É aquele problema básico de muitas obras: o romance foi desenvolvido rápido demais. Virgília e Alex tem aquela conexão clássica desde a primeira vez que eles se encontram. Eu até entendendo que essa não era a principal preocupação da autora, mas mesmo assim, eu acho que o relacionamento dos dois poderia ter sido melhor desenvolvido. A história de Alex foi uma das minhas favoritas e eu realmente acho que eles mereciam isso… O livro é tão bem construído que eu também esperava que ele fosse ter um clímax mais forte. Bom, o final respondeu a maioria das minhas perguntas, então ele cumpriu o seu papel principal.

Enfim, O medo de Virgília foi uma ótima leitura e é um livro altamente recomendado para quem gosta de um bom mistério, e por que não, um pouquinho de loucura!

site: http://poressaspaginas.com/resenha-o-medo-de-virgilia#more-21500
comentários(0)comente



Livros Encantos 22/08/2015

O medo de Virgília
Virgília é uma moça calma, serena, que ama sua família acima de tudo, mesmo com tantos problemas, sua irmã está internada em uma clínica, após ter uma violenta crise em casa.
Virgília se mostrou tão passiva a tudo que acontecia ao seu redor, uma irmã internada em uma clínica após tentar mata-lá, os pais dependendo financeiramente dela, o irmão que ficou sem casa, acampa em sua casa e ela na mais serena paz. Não que isso seja um defeito mas senti falta de mais emoção seja ela qual for.
Em seu novo emprego como gerente irá conhecer Alex, lindo e com um dom maravilhoso, logo após um olhar eles começam um romance.

O livro tem seus capítulos detalhados sobre alguns personagens como o Tio de Virgília, que também fica em sua casa se tratando, Dora sua vizinha obesa que está com a auto estima baixa após ser enganada, e mais alguns personagens da trama .

Em seu trabalho acontece um fato, que deverá ser levado a polícia, desencadeando alguns segredos de Alex e toda uma rede de crimes .
Enquanto seu romance com Alex vai se fortalecendo, sua irmã vai melhorando e tudo se encaixando em seu lugar.

O final foi o esperado calmo como todo o livro, O Medo de Virgília é um livro com uma ótima escrita que fluiu rápido, sem ápices.

A sinopse em si, já revela bem o que teremos no livro, confesso que comecei a ler o livro com grandes expectativas e no decorrer da leitura elas foram caindo.

A autora criou muitos personagens o que acaba deixando temas importantes de lado, como o dom de Alex que ao meu ver não foi bem explorado, o romance dos protagonistas foi muito rápido não me conquistando. Alex foi o personagem que mais me cativou por sua bondade.

Os temas abordados no livro são muito interessantes por isso senti falta do livro se aprofundar mais neles. A serenidade em demasia da Virgília também me incomodou um pouco.

A capa está linda, os capítulos bem distribuídos não encontrei erros de ortografia.


site: http://www.livrosencantos.com/2015/08/o-medo-de-virgilia-rosa-mattos.html
comentários(0)comente



Marcia Pimentel 21/08/2015

Muita Emoção!!
Virgília está muito empolgada com sua nova vida em Porto Alegre. Está muito ansiosa para o emprego de gerente em uma Joalheria em um Shopping. Mas ao saber que o gerente, que tinha pedido demissão e ia passar o cargo para ela, tinha acabado de ser sequestrado, por medo Virgília começa a pensar em desistir do emprego. Mas agora inesperado acontece e ela volta atrás e vai trabalhar na joalheria. O que é bom, porque é lá que ela conhece Alex e se apaixonada perdidamente. Virgília é uma pessoa boa que está sempre pronta para ajudar a quem precisar. Tem uma relação difícil com a irmã depois dela ter matá-la.

Alex é um homem muito sofrido na vida. Desde muito pequeno aprendeu o que é sofrer. Perdeu o pai assassinado e ficou sem lar, tendo que viver nas ruas com a mãe e os irmão. Durante a adolescência ele descobre que tem um dom. Um dom que ele pode usar para o mal ou para o bem. Ao conhecer Virgília ele se encanta com o jeito distraído dela. Mas ele fica com medo que Virgília não entenda o dom que tem?

Durante a história de vida e os medos de Virgília, a Rosa nos apresenta vários personagens com os seus medos e fobias. Alguns personagens são maus por natureza, outros a vida os fez ser assim. A Rosa está sempre mexendo de alguma forma com o nosso psicológico, nos fazendo sentir a todo momento os medos, as ansiedades, as dores e tantas outras emoções dos personagens. Com certeza O Medo de Virgília é carregado de emoção. E isso é muito bom porque passamos a entender melhor o que está acontecendo com cada um deles.

Eu gostei muito de como a Rosa construiu os capítulos. Ela intercalou a história de Virgília na primeira pessoa com a histórias dos personagens secundários na terceira pessoa.

Super recomendado: Você não vai conseguir parar de ler sem antes descobrir todo os mistérios que cada personagem possui.


site: http://marcia-pimentel.blogspot.com.br/2015/08/resenha-do-livro-o-medo-de-virgilia-de.html
comentários(0)comente



36 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3