Sonhos Despedaçados

Sonhos Despedaçados Ellie James




Resenhas - Sonhos Despedaçados


29 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


clarocarol 18/04/2021

Terminei esse livro na força do ódio, porque a ?vilã? é a única personagem interessante no livro e eu queria muito saber o que tinha acontecido com ela. O livro tem umas passagens horríveis de tempo e é o auge do cliche, sem contar a personagem principal que fica desmaiando pela cidade. Ruim.
comentários(0)comente



Priscila.Antunes 04/02/2021

Um suspense que se perdeu em muitos detalhes
Li Sonhos Despedaçados muito rápido! Foi bem leve de ler, apesar de ser um suspense. A contra-capa do livro alertava que o leitor não conseguiria ler o livro sozinho, por isso pensei que leria uma história muitos detalhista, cheia de mistérios e que me cativaria do começo ao fim.
Li rápido pois queria saber o fim da história e entender tudo. Senti que a autora se perdeu em muitos pontos e acabou não concluindo muitas partes (portanto acabei nem entendendo tudo! Rsrs)
Apesar de ser bom, não me prendeu tanto.
comentários(0)comente



Rafa Lotti 31/10/2020

Sonhos Despedaçados - Ellie James.
Tudo começa quando vários adolescentes decidem jogar "verdade ou desafio" em uma casa abandonada. Antes de anoitecer, a garota mais popular da escola aonde Trinity que costuma ter visões paranormais que a tormenta, simplesmente desaparece e Trinity começa a ter visões que a leva onde a garota está.
Está história é cheia de mistérios, sustos, você não pode deixar de ler.
Eu indico essa leitura pra quem adora uma história cheia de mistérios, suspense paranormal e uma dose de romance.

Não larguei o meu livro, até terminar.


site: http://entreideiasecafes.blogspot.com/2015/08/resenha-sonhos-despedacados-ellie.html?m=1
Natalia.Franca 16/12/2020minha estante
Rafa, ele tem um final aberto? Estou pensando em ler mais vi q ainda nao tem a continuacao ... fiquei com receio


Rafa Lotti 17/12/2020minha estante
Não tenha receio de ler. Esse livro é um dos meus favoritos. O final é maravilhoso e não vejo uma possível continuação. Foi uma obra bem feita. É um romance sobrenatural.


Natalia.Franca 17/12/2020minha estante
Aaaaaaaaaaa perfeitoo s2, lerei em brevee entaoo.




Priscila Ferreira 06/09/2020

Bom
Leitura boa, suspense bom, mas achei um pouco fraco. Esperava mais.
comentários(0)comente



Denise 20/06/2020

Com o objetivo de desencalhar os livros da estante acabei pegando esse livro para ler sem saber muito do que se tratava e sem ler a sinopse. Como entretenimento funciona, mas só. O livro tinha todos os elementos para se tornar um favorito mas a autora não soube desenvolver tão bem a história e principalmente os personagens.
comentários(0)comente



Mia Fernandes 28/09/2017

Resenha feita por Mia Fernandes
Para uma trama policial e sobrenatural nada mais perfeito do que o ambiente ideal, não é? É no meio da caótica Nova Orleans devastada pelo furação Katrina, que a autora Ellie James dá vida a protagonista, Trinity, uma adolescente que poderia ser considerada normal, se não fosse pelos seus dons mediúnicos e sua tendência a se meter em encrencas paranormais. Sonhos Despedaçados é o início de uma série que promete muito suspense, trilher policial e vários momentos de adrenalina, reviravoltas e processos místicos que fará até o mais ateu duvidar da sua própria sombra.

Trinity Rose Monsour fora criada pela sua avó afastada de todos nas montanhas de Colorado. Entretanto, sua querida avó falecera e agora, aos 16 anos, ela fora jogada à selva dos jovens, diretamente para a boêmia, Nova Orleans! Estar de volta para a sua cidade natal, deveria ser um sinal bom, mas ser a novata nunca quer dizer coisas boas. Na sua tentativa de fazer parte da turma dos populares, Trin acaba despertando a fúria da cheerlander, Jessica Morgenthal e da sua trupe! E como num rito de iniciação, ela topa uma brincadeira “indefesa”: Verdade e Desafio. Como se não bastasse esse jogo horrível, eles decidem fazê-lo numa casa em Prytania. Será que preciso dizer que esta casa é maldiçoada e tal? Trinity sente que sua vida está prestes a virar um inferno e todas as suas certezas virarem pó, mas como não aceitar o desafio de Jessica?

O que motiva a briga de uma popular com uma forasteira? Um cara gostoso e perfeito, claro! Para este papel, temos o príncipe encantado, Chase Bonaventure, um jovem lindo, perfeito, esportista e que, claramente, está encantado por Trinity. Além de todos esses predicados, Chase é ele ex-atual-ex-namorado de Jess. E depois de uma briga recente entre eles, Jessica simplesmente desaparece! E todas as suspeitas recaem em cima de Trinity. Pois a jovem, claramente ficou enfurecida pela brincadeira na casa e seria totalmente normal ela ter a sua revenge! E ter Jess fora da jogada, seria mais fácil fisgar Chase, não é?

Como se não bastasse todas as acusações, Trinity volta a ser assombrada cada vez mais com as suas alucinações e sonhos premonitórios. Sonhos esses em que aparece Jessica, naquela maldita casa. Na sua tentativa de salvá-la, ela tenta alertar a polícia. Mas, como acreditar numa menina, quando todas as evidências apontar que ela seja a culpada pelo sequestro de Jéssica?

“Em toda a minha vida eu tive pesadelos. Ás vezes era violentos, insidiosos, imagens de morte, sangue e profanação. Ás vezes era simplesmente assustador, a consciência de estar sendo seguida ou perseguida, a consciência de que alguém rastreava cada um dos meus passos.”
Paralelo às investigações policiais, Trinity está decida a descobrir mais sobre a sua vida e sobre os seus dons, que vieram por parte da sua mãe. Seus pais era assunto tabu na família. Porém, contando com a ajuda de Chase e da sua tia, Sara, ela começa a juntar pedaços de uma história que cada vez mais parece alucinante, onde a realidade e fantasia se misturam, tornando a mente – cada vez mais atormentada – de Trinity um verdadeiro caldeirão de emoções.

O trilher policial é bem desenvolvido, juntamente com os sonhos premonitórios de Trinity. Chegamos até a torcer para que ela fique com o fofo Chase. E isso até que acontece a não ser, pelo surgimento de Dylan Forcaude, com seus olhos misteriosos e com o jeito de conhecê-la do que ela própria. É cedo, para dizer que pode existir um sólido triângulo amoroso, mas Dylan chegou com força e vontade, e só deu ele no final do livro!

Tal a sinopse do livro prometeu, o final é realmente surpreendente. Todavia, o desfecho do caso poderia ter sido mais bem trabalhado, tinha vários detalhes que poderia ter sido mais explorado e o impacto teria sido mais forte. Senti muito mais tensão com a busca até Jessica do que o seu destino final. Outro ponto negativo foi que em vários momentos da leitura eu me via muito perdida nos diálogos, não sabia quem estava falando e isso me prejudicava a entrar no clima.

“Chegara à minha cidade natal, assustada e só, procurando respostas, conexões. Fazer parte, enfim. Ainda havia muita coisa que eu desconhecia, mas naquele momento percebi que, às vezes, o que aproximava as pessoas não era o que elas tinham em comum. Mas o que nos tornava singulares.”

Para um primeiro livro de uma série, tenho que dizer que foi mediano. Não foi aquele me que fez querer ler a sua continuação, tipo para ontem, em inglês mesmo. Investir mais nos personagens secundários e “normais” e na questão da família Monsour seria algo bem mais substancioso. Pois personagens interessantes, e ambiente sobrenatural estão ali para serem mais explorados, só basta carregar na caneta.

P.s: E nada da continuação aqui no Brasil :(

XOXO
Mia Fernandes.
comentários(0)comente



Nathy 13/09/2016

Sonhos Despedaçados – Ellie James – #Resenha
Estava bem curiosa sobre esse livro, não estava com as expectativas muito altas, mas tinha algumas em relação de como seria o desenvolvimento dela. No entanto, eu fiquei um pouco decepcionada porque saiu completamente daquilo que estava esperando. O livro é bom, mas pela a história que a autora se propôs a contar estava esperando algo que fosse abalar tudo. O lado bom é que a leitura passa de uma forma que nem percebe. A escrita da autora é boa que acaba envolvida na história e querendo saber o que acontece até seu final. Não sabia que fazia parte de uma série até que fui marcar como lido no goodreads e acabei vendo uns spoilers não tão legais. Mas, estou na curiosidade para ler os próximos volumes. Mesmo porque quando começo uma série gosto de terminá-la, somente aqueles que são ruins mesmo que não passo do primeiro livro.

A história contada é de Trinity uma menina que acaba de se mudar para New Orleans para viver a sua tia após a morte de sua avó. Depois de uma série de desafios propostos por Jessica eventos estranhos passam a ocorrer. O pior deles é que Jessica está desaparecida e Amber melhor amiga da menina está fazendo uma campanha em todos os lugares afirmando que Trinity é a culpada por esse sumiço. De alguma forma Trinity consegue ver exatamente onde Jessica se encontra e quais suas condições, mas como pode confiar nas pessoas ao seu redor? Afinal, todos pensam que está envolvida nesse desaparecimento, ainda que não tenha feito nada contra a menina. Nem menos Chase parece estar ao seu lado nessa luta, como deveria se é o namorado de Jessica?

Tudo é narrado em primeira pessoa na visão de Trinity então o leitor fica preso em seus sentimentos. O leitor acaba por se envolver em seus sonhos e seus problemas. Queria que tivesse somente um pouco mais da visão de Jessica ou de seu sequestradores. Faltou um pouco de justificativa no final do livro, mesmo tendo os outros volumes onde as outras explicações podem vir, fiquei com a sensação de que algo estava faltando em toda a história. No entanto, com a narrativa em terceira pessoa poderia também não ter tido toda a justificativa.

Mentiroso!

Pelo que tinha visto na sinopse pensava que a Trinity seria aquela personagem sem se importar com a opinião alheia e forte o suficiente para aguentar todas as pontas. No entanto, parecia mesmo com uma menina adolescente assustada demais para saber como lidar com tudo que estava acontecendo ao seu redor. Tudo sobre seus pais acaba vindo a tona e é mais uma coisa que ela tem que se preocupar no meio de tantos problemas. Não estava sendo forte da maneira que estava pensando, mas acabou mostrando que ninguém poderia pisar nela. Teve momentos que lidou de uma forma muito imatura. Quando na verdade precisava colocar toda a sua cabeça no local e pensar friamente em qual seria seu próximo passo.

Continue lendo a resenha no link abaixo:

site: http://www.oblogdamari.com/2014/11/sonhos-despedacados-ellie-james-resenha.html
comentários(0)comente



Adri 12/06/2016

Sonhos Despedaçados - Ellie James
Trinity Monsour é uma garota que acabou de chegar a New Orleans para viver com a tia, depois da morte da avó, com quem morava desde que os pais sofreram um acidente e morreram, quando ela era pequena. Tudo é novo para ela, já que vivia em uma casa isolada com a avó. Ela nunca frequentou uma escola. Ela nunca teve muitos amigos. Mas Trinity está se esforçando, tudo o que ela quer é uma vida normal.

E é com esse objetivo que ela vai sair a noite com uns colegas da escola, e entrar em uma casa antiga e abandonada no meio do nada. Mesmo que ela tenha a enorme sensação de que não é uma boa ideia, ela vai. E o que ela vai ver naquela casa vai assombra-la para sempre. Tudo pode ter sido uma brincadeira de mau gosto naquela noite, mas Trinity sabe mais. Ela viu. Mais cedo ou mais tarde, uma das garotas vai desaparecer.

Só que Trinity não vai ficar parada, mesmo Jessica tendo sido tão má com ela. Ela não vai deixa-la abandonada. Ela vai usar o que sabe para ajudar a encontra-la, não importa o quão louca ela possa parecer. Mas, o que Trinity não percebe é que, quanto mais informações ela dá a polícia, mais suspeita ela parece. Pois como ela pode saber o que aconteceu com Jessica, a não ser que estivesse lá?

Nesse primeiro livro, vemos uma garota que não conhece nada de seu passado, de sua herança, chegar a New Orleans, a cidade onde nasceu, e começar a descobrir coisas que nunca imaginou. Vemos essa garota tentar usar da melhor forma possível o terrível “dom” que ela possui, tentar tirar algo bom de lá. E vemos ela tentar entender quem realmente é. É apenas o início de uma história que ainda tem muita coisa para contar.

E é por isso que terminei Sonhos Despedaçados meio confusa. Eu não sabia que o livro fazia parte de uma série, e ele não terminou nem perto de como eu queria que fosse o final. Ficou faltando um monte de detalhes para serem explicados, e personagens que pensei que seriam importantes não tiveram tanto destaque. Aí depois descobri que era uma série, e tudo fez sentido. Estou muito curiosa pelos próximos livros, pois a história tem bastante potencial. Recomendo.

Sobre a edição da Novo Conceito, está linda. A capa é bem bonita, e a diagramação está muito bem feita. A única reclamação que tenho é sobre a revisão. Achei muitos erros, nomes trocados, algumas frases sem sentido, e isso acabou me incomodando. No mais, a história é interessantíssima, e eu estou bem ansiosa para ler o resto da série. Eu gostei, acho que, para quem gosta de livros com suspense, com um pouco de sobrenatural, vale a pena ler.

site: http://stolenights.blogspot.com.br/2015/06/resenha-sonhos-despedacados-ellie-james.html
comentários(0)comente



Saleitura 27/05/2016

Sonhos Despedaçados - Shattered Dreams - de Ellie James, publicado aqui no Brasil pela editora Novo Conceito, conta a história de Trinity Monsour, uma jovem de dezesseis anos que se mudou recentemente para Nova Orleans, para viver com sua tia, depois da morte de sua avó, com quem morou por quase toda a sua vida. A garota chega na nova cidade determinada a ter uma vida normal, no entanto, a terrível herança que ganhou de sua mãe não permitirá que Trinity cumpra tal objetivo.
Tudo começou com uma simples brincadeira de Verdade ou Desafio entre amigos, em uma casa abandonada e supostamente assombrada.
Visões terríveis de morte e sofrimento seguiram a jovem por toda a sua vida, mas foram sempre ignoradas por ela segundo as orientações de sua avó. Quando chega em Nova Orleans, no entanto - a cidade em que seus pais viveram e morreram, e onde ela mesma nasceu - ignorar tais visões torna-se cada vez mais difícil a partir do momento em que Trinity começa a ver Jessica, uma garota desaparecida e que muitos já acreditam estar morta.
As complicações começam quando as suspeitas passam a cair sobre a protagonista, que parece saber demais sobre o desaparecimento de Jessica sem nenhuma razão plausível, e que está se tornando muito próxima do ex-namorado da desaparecida.

Com muitos personagens interessantes, mas uma certa dose de clichê, o livro se desenrola de maneira rápida sob a escrita habilidosa e envolvente de Ellie James. As 319 páginas avançaram mais rapidamente do que eu inicialmente imaginei, e os mistérios que se mostravam cada vez mais complexos no decorrer da história me deixaram interessada em saber o que viria a seguir.
Os personagens, no entanto, apesar de convencerem em certos momentos, mostraram-se clichês e por vezes até mesmo um obstáculo para o prosseguimento da leitura.
O parzinho romântico da protagonista, por exemplo, mostra-se um garoto superprotetor, com complexo de super-herói e que quer mandar e desmandar no que acontece ao seu redor. E como Trinity é do tipo donzela em perigo, os dois pareceram ter sido feitos um para o outro, realmente.
Com o decorrer da história, a autora tentou desenvolver a personagem, dando a ela um aspecto que na teoria seria mais forte, determinado, e decidido, mas que soou para mim mais como uma menina meio burra, que estava tentando mostrar que podia ser forte e que, ao menos, decidiu deixar de sempre fazer o que os outros diziam para ela fazer.
Resumindo: O par romântico da história não me convenceu, juntos ou separadamente. Como um casal, eles simplesmente não pareciam ter química alguma, e os momentos em que eles passavam juntos davam a impressão de algo desconfortável e um tanto quanto planejado demais. No geral, Tinitry simplesmente fazia o que o garoto, Chase, mandava, seguindo-o para onde ele a levasse, enquanto a autora tentava adicionar um quê de hesitação por parte da garota em se relacionar com o ex-namorado da menina que está tentando salvar.
Com apenas alguns personagens masculinos muito interessantes, e uma personagem feminina (a tia de Trinity) com um extremo potencial inexplorado, o livro mostra competência maior na história e na narrativa. Bem distante de seus personagens, que a autora poderia ter desenvolvido e pensado melhor.

Entendo que a protagonista não estava pronta para aquilo. Que nunca vivenciara uma situação de tamanha pressão e viveu todos os seus dias sendo dita para reprimir toda e qualquer visão que tinha. Por isso dou um desconto à mais para ela, mas nem por isso deixo de ter me irritado com sua fragilidade e algumas vezes dependência excessiva.
Minha avaliação: Quatro estrelas. Simples assim.

Resenhado por Ana Carolina
https://www.skoob.com.br/usuario/2583884-ana

site: http://saletadeleitura.blogspot.com.br/2016/05/resenha-sonhos-despedacados-de-ellie.html
comentários(0)comente



Apaixonadas por 02/01/2016

Sonhos Despedaçados - Apaixonadas por Livros
Ellie James nos presenteia com uma narrativa de suspense, instigante e recheada de paranormalidade ,conseguindo apresentar elementos suficientes para tornar a trama convincente.

Este é o primeiro livro da seria com 320 páginas contadas pela protagonista Trinity que tem visões que a atormentam que se intensificara por causa de sua mudança repentina para New Orleans.

Desde o instante em que minha avó morreu ,no instante em que adentrei aquele estranho mundo de Nova Orleans o mundo de meus pais,o mundo onde nascera mas do qual não tinha lembranças ,estava tentando ser forte.Sorria para todos no momento certo,fazia todas as coisas corretamente,tentando feito louca ignorar a bruma gelada que seguia penetrando fundo em seus ossos.Se a ignorasse ,aquilo iria embora .Se a ignorasse ,nada de mal aconteceria.”
Trinity é uma jovem com uma paranormalidade em desenvolvimento que não conhece seu passado,sua avó fez o possivel para que ele não fosse lembrado ,inclusive para que ela não conheça seus poderes,pois isso não era bem vista pela comunidade local.Seus sonhos são sempre transformados em realidade ,e ela não entende porque é tão difícil dormir sem ter sonhos assustadores ,e ainda por cima ter que enfrentar uma cidade diferente tendo poucas pessoas ao seu lado.

Ela sabia .Era tudo o que eu podia pensar .Depois do modo como me tirou daquele sonho ruim na noite anterior,depois do modo como eu continuei dizendo que “estava lá”(realmente me arrependia de ter dito aquilo),minha tia sabia que havia algo que não estava bem comigo.”
Quando um grupo de adolescente comandada pela garota mais popular da escola resolve pregar uma peça em Trinity,seu grupo concorda e bola uma brincadeira com o jogo Verdade ou Desafio,num ambiente intimidador em uma casa abandonada com vestígios de um assassinato,Trinity começa a ter visões de pessoas morrendo,ela foge do local,e Jessei a garota mais popular da escola desaparece.Trinity e logo vira suspeita desse desparecimento, com todos os fatos apontando que ela seja realmente a culpada.

Com uma história cheia de reviravoltas ,sustos e confusões ,Sonhos Despedaçados é um livro para quem gosta de suspense e tramas assustadoras .O mistério de seu passado e momento atual se entrelaçam na vida de Trinity,muitas vezes neutralizando seu comportamento e suas descobertas da verdade.Uma historia desprentencios mas não pode ser classificada realmente como terror,mas cumpre seu papel da narrativa .Alguns pontos durante a explanação não foram bem aprofundados deixando algumas pontas soltas que eu creio que deverão ser esxplicadas nos próximos livros.

Recomendo a leitura que não deixa de ser emocionante apesar de algumas falhas.

Maravilhosa .Não era uma palavra que eu associasse a mim.Chegara à minha cidade natal,assustada e só ,procurando respostas ,conexões .Fazer parte ,enfim.Ainda havia muitas coisa que eu desconhecia,mas naquele momento percebi que, às vezes ,o que aproximava as pessoas não era o que ela tinham em comum.Mas o que nos tornava singulares.”

site: http://www.apaixonadasporlivros.com.br/resenha-sonhos-despedacados-de-ellie-james/
comentários(0)comente



Silvana - Blog Prefácio 17/10/2015

Trinity Monsour morava com sua avó no Colorado e nunca soube que ela havia vivido em Nova Orleans por 51 anos, até a morte de seus pais, e nem porque elas mudaram da cidade. Agora que sua avó também faleceu, ela veio morar com sua tia Sara em Nova Orleans. Só que Trinity não sabia que em Nova Orleans seu dom seria intensificado. Desde muito pequena ela tem essas visões. Ela enxerga uns lampejos como se estivesse em meio a uma tempestade, sua temperatura corporal baixa muito e o que ela vê nesse instante, sempre acaba acontecendo. Trinity tem 16 anos, mas sempre estudou em casa, mas agora ela vai frequentar a escola. Ela logo faz amizade com Chase, seu parceiro na aula de química. Mas ele é namorado de Jessica, chefe das líderes de torcida, que não gosta nada dessa aproximação e planeja marcar seu território dando um susto em Trinity.

Só que Trinity não se deixa intimidar e concorda em ir até a famosa mansão assombrada da redondeza. A lenda diz que na lua cheia, como ela está hoje, as paredes começam a sangrar e da para ouvir uma menina chorar em um dos quartos. E quando chegam na mansão, eles começam a jogar verdade e desafio. Mas o que ninguém sabe é que Trinity, desde que chegou ali está sentindo a presença de alguém no local. Ela está completamente gelada, mesmo com o calor que está fazendo e acaba tendo uma de suas visões com Jessica. E Jessica acaba conseguindo enganar Trinity que vai embora arrasada por Chase ter participado desse plano para assustá-la. E quando sua tia fica sabendo onde ela esteve, pede que ela nunca mais volte lá e fica com uma expressão de terror no rosto.

Na noite seguinte, ela tem um sonho com Jessica e ele parece tão real que ela acorda desesperada. E no outro dia, ela descobre que Jessica desapareceu. Ela não se contém e acaba contando do sonho para a policia. E de repente está todo mundo olhando desconfiado para ela e achando que ela fez alguma coisa contra a Jessica para se vingar do que aconteceu na casa. Ela fica tão desnorteada com as acusações que estão fazendo, que nem nem pensa duas vezes em aceitar ajuda da única pessoa que parece acreditar nela, Chase. E isso só serve para aumentar as suspeitas sob ela. E mesmo que ninguém acredite nela, ela continua tendo visões com Jessica e vai ter que buscar no seu passado, que sua avó fez questão de esconder, respostas para poder ajudar Jessica.

"Em toda a minha vida eu tive pesadelos. Às vezes eram violentos, insidiosos, imagens de morte, sangue e profanação. Às vezes eram simplesmente assustadores, a consciência de estar sendo seguida ou perseguida, a consciência de que alguém rastreava cada um dos meus passos. E aprendi a acordar. Aprendi a saltar fora dali no último momento. a me salvar. A pôr um fim no terror."

Quando li uma resenha super positiva desse livro, fiquei doida para ler, afinal, pense em uma garota que viveu toda a sua vida isolada nas montanhas, ela sempre tem sonhos e visões e eles sempre se realizam. Quando sua avó falece, ela volta a sua cidade natal e descobre que tanto sua mãe, como sua avó tinham o mesmo dom que ela. Então uma garota desaparece e ela dá vários detalhes para a policia atraindo, as suspeitas sobre si, além de se envolver com o ex da garota desaparecida. E para ajudar, na capa está escrito que não vou ter coragem de ler esse livro quando estiver sozinha em casa. Quando ganhei um vale presente, corri para comprá-lo. Infelizmente a história não foi bem assim. A sinopse, é interessante, a capa é muito atrativa, mas ficou só nisso.

Sabe quando você está lendo um livro e acaba cochilando e tem que ler alguns parágrafos novamente porque não entendeu o que estava escrito? Isso acontece o tempo todo nesse livro, só que sem a parte do sono. Eu praticamente não entendi boa parte da história, e mesmo voltando e lendo de novo, fiquei sem entender. Até a parte mais emocionante, que é quando descobrem o verdadeiro culpado do desaparecimento, eu precisei reler, porque não entendi o que tinha acontecido. Não sei se foi um erro de tradução ou se a história é assim mesmo no original. Porque se for, me desculpe, mas a autora deixou a desejar na hora de colocar a ideia no papel. A ideia é muito boa realmente, mas essa confusão durante a leitura estragou tudo. Nem vou falar dos personagens, que não gostei de nenhum. A história é narrada pela Trinity e pouco deu para conhecer os outros personagens. Enfim, é um livro que não recomendo.


site: http://blogprefacio.blogspot.com.br/2015/10/resenha-sonhos-despedacados-ellie-james.html
comentários(0)comente



Juliana 04/10/2015

O livro Sonhos Despedaçados conta a história de Trinity, uma garota que viveu toda a vida em uma cidade afastada, com a avó, vivendo uma vida com bastante moderação e totalmente protegida de influências externas. Porém, ao se mudar para Nova Orleans para morar na casa de Sara, sua tia, ela vê sua vida se transformar, em pouco tempo, em um pesadelo.
Numa noite, Trinity e alguns colegas da escola, com os quais ela queria muito se enturmar, resolvem visitar uma casa abandonada na cidade e este passeio acaba sendo o gatilho para todos os acontecimentos que vem em seguida.
Uma das garotas, Jessica, desaparece e, devido à rivalidade entre ela e Trinity e alguns outros eventos que acontecem logo no começo do livro, Trinity é a principal suspeita.
Apesar de tentar colaborar com a polícia para solucionar o caso, Trinity acaba se complicando cada vez mais. Além disso, ela aidna tem que lidar com o sentimento que está surgindo entre ela e Chase, namorado de Jessica, que aparentemente é um dos únicos que ainda acredita em sua inocência.
A trama de Sonhos Despedaçados é bem interessante e tem bastante mistério, o que faz o leitor se envolver com a história e não largar o livro até o final. Mesmo em uma semana atribulada de trabalho, eu consegui ler o livro em um período de tempo relativamente curto.
Gostei da história, principalmente dos trechos que narram o envolvimento de Trinity e Chase. A parte da trama que era relacionada ao mistério, porém, fiocu bastante confusa, mas talvez eu deva isso à minha pouca experiência com livros desse estilo.
Sonhos Despedaçados acaba de uma forma sem muitas explicações. Fiquei um pouco chateada com isso, porque, não tendo tanto costume em ler livros com mistérios, continuei confusa mesmo após o final da leitura. Infelizmente, eu descobri depois de ler algumas resenhas que esse livro é o primeiro de uma série. Claro que eu quis matar quem não escreveu isso na capa, nem na sinopse, nem em lugar algum.
Ainda não sei se vou ler a continuação. Estou com uma lista indecentemente grande de leituras e, por isso, preciso priorizar o que vou ler e otimizar meu tempo, para não me afogar em páginas e atrasar meus compromissos com as postagens e com os meus parceiros… E ficar acompanhando uma série é improdutivo, pelo menos agora. Vamos torcer pra quando o segundo volume for lançado – SE for lançado aqui no Brasil – eu vou ter tempo de ler.
De qualquer forma, eu acho que a leitura de Sonhos Despedaçados vale a pena, pra quem goste de livros desse estilo, apesar de achar que pessoas que são mais apaixonadas por livros de mistério possam ter uma opinião mais negativa em relação a essa história.

site: http://www.cafecomlivros.blog.br/2015/05/26/resenha-sonhos-despedacados-ellie-james/
comentários(0)comente



Portal JuLund 21/07/2015

Sonhos Despedaçados, @Novo_Conceito
Quando li a sinopse tive a certeza de um excelente livro. Mistério, Paranormalidade e como pano de fundo Nova Orleans que é conhecida por seus mistérios, mas não foi bem assim… Desde já agradeço a editora Novo Conceito pela cortesia.

Trinity tem 16 anos e vai morar com sua tia em Nova Orleans. Tudo o que a menina quer é ter uma vida normal, fora aconselhada por sua avó a nunca dizer nada sobre o que vê, mas através de sua tia, Sara, descobre o que é – e o que sua mãe foi – e, que suas visões não eram por acaso, foram herdadas.

Leia a resenha completa em nosso portal!

site: http://portal.julund.com.br/resenhas/sonhos-despedacados-novo_conceito
comentários(0)comente



Amanda 30/04/2015

Sonhos Despedaçados, por Ellie James.
Com cicatrizes da tragédia do Furacão Katrina como cenário principal, Ellie James traz uma trama paranormal com uma premissa que promete algumas noites mal dormidas, mas que, infelizmente, não corresponde às expectativas e decepciona no fraco desenvolvimento da história.

Depois de morar sua vida inteira com a avó, Trinity Rose se vê obrigada a deixar as montanhas do Colorado para ir morar com sua tia Sara, em Nova Orleans, e só o que ela deseja é que, finalmente, consiga ser uma garota comum vivendo uma vida normal. Mas ser uma garota comum acaba sendo um pouco difícil quando se tem uma vida tão bagunçada quanto a dela. Além de nunca ter conhecido os pais nem ao menos por foto, Trinity costuma ter visões; e para aqueles que ela vê, é sempre tarde demais.

Após a devastação causada pelo Katrina, a cidade de Nova Orleans ainda carrega vestígios do furacão em suas muitas casas abandonadas e famílias marcadas pela tragédia. Em uma noite na casa mais assombrada de toda a região, um grupo de adolescentes resolve explorar o local onde todos diziam ter acontecido um crime terrível. Junto de Jessica, a líder de torcida mais popular do colégio, e outros amigos, Trinity decide jogar Verdade ou Desafio no quarto mais aterrorizante da casa, mas a brincadeira acaba mal e a garota vira a piada da noite.

No dia seguinte, todos percebem que Jessica desapareceu e Trinity começa a ter premonições com a líder de torcida correndo perigo no quarto daquela casa, assustada e implorando por sua ajuda. Então, Trinity não pensa duas vezes antes de correr até a polícia e contar-lhes sobre os sonhos que estava tendo, mas isso só serve para deixa-la como principal suspeita. Isso e o fato de que ela e Chase, o ex-namorado de Jessica, estão se aproximando muito nos últimos dias.

"Às vezes eu sonhava. Sonhava bastante, na verdade. Caía profundamente no sono e via coisas. Fazia coisas. Coisas que pareciam reais. E então despertava, e era como se os dois mundos, o mundo do sonho e o mundo real, fossem se chocar um contra o outro, e eu levava alguns minutos para distinguir um do outro. Para saber onde estava. E o que estava acontecendo. O que era real."

Com capa e sinopse dignas de receber atenção, Sonhos Despedaçados começa com uma trama sobrenatural que enche o leitor de expectativas e promete um enredo bem desenvolvido e de tirar o fôlego, como alerta a mensagem na contracapa: “Você não vai ter coragem de ler este livro quando estiver sozinho em casa”. E apesar do tema clichê e muitas vezes previsível, a história inicia-se com tudo que é necessário para prender a atenção do leitor até o esperado desfecho. Mas, infelizmente, isso só permanece nos primeiros capítulos, pois a autora falha miseravelmente no desenvolvimento da trama, fazendo com que o que deveria ser um suspense cheio de mistérios e sustos acabe se tornando uma fraca aventura de sessão da tarde.

A história começa a se perder logo depois de Jessica desaparecer e Trinity começar a ter sonhos, onde a autora força mistérios irrelevantes e abusa de cenas repetitivas e sem ação alguma. Mais um ponto fraco do livro é o fraco desenvolvimento dos personagens e a falta de detalhes sobre os mesmos, deixando o leitor sem conhecer quase nada sobre quem está lendo, até mesmo sobre a protagonista, que só mostra seu dom paranormal e sua trágica perda na família. Além disso, o romance – que deveria ser só mais um elemento adicional – é, de longe, o que mais incomoda, pois de um dia pro outro e sem explicação alguma, Trinity e Chase já estão grudados o tempo inteiro e dependendo um do outro para qualquer coisa.

Embora a narrativa sob a perspectiva de Trinity torne a leitura fácil e rápida, alguns erros de revisão não conseguem passar despercebidos, e em alguns casos é até preciso voltar para a mesma linha e ler mais de uma vez. No entanto, é importante ressaltar que a história se recupera um pouco nos últimos capítulos, quando finalmente a ação toma conta das páginas e desperta o interesse, o que pode até dar esperanças de que o próximo volume seja melhor, principalmente com a entrada de um triângulo amoroso.

Por fim, Sonhos Despedaçados tem um ótimo começo e um final satisfatório, tornando o meio da história quase que dispensável. A obra, de fato, não agrada aqueles que estão acostumados com um enredo forte e mistérios bem elaborados e intrigantes, mas para aqueles que se contentam com suspenses leves e previsíveis, a leitura pode ser uma boa pedida, embora expectativas altas devam ser devidamente evitadas.

site: http://www.sagasbrasil.com/resenha-sonhos-despedacados/
Dessa 30/06/2015minha estante
Muito boa!




"Ana Paula" 08/04/2015

"As coisas que eu previa... aconteciam. Elas sempre, sempre aconteciam."

Quando li a sinopse deste livro pensei: "Ual! Esse livro vai me fazer morrer de medo!" Ledo engano... A sinopse é muito melhor que o livro em si.

Em Sonhos Despedaçados, vamos conhecer Trinity, uma adolescente de 16 anos que acaba de se mudar para Nova Orleans. Trinity perdeu seus pais em um "acidente" quando era apenas uma garotinha. Desde então, morou com sua avó paterna no Colorado e depois que a mesma faleceu, Trinity foi morar com sua tia Sara, irmã de seu pai. Trinity não sabe como realmente aconteceu o acidente em que perdeu seus pais. A única coisa que ela sabe é que vê... coisas.

"O resto de mim... de volta à casa em Prytania, onde na escuridão o frio sangrava. E o tremor não parava. Não pelo que Jessica e Amber haviam feito. Nem mesmo por Chase, e por quanto doeu saber que, toda vez que ele sorria, para mim, por dentro gargalhava.
E não pela minha tia, e o terror que vira em seus olhos.
Não, eu temi pelo que vi.
E porque sabia o que iria acontecer."

Trinity foi uma personagem que me fez odiá-la do início ao fim do livro. Uma personagem "coitadinha" que só pensa em ser amada e tocada. Ela perde tanto tempo se lamuriando de sua vida, que não repara nas pessoas que realmente gostam dela, como sua tia por exemplo!

Creio que o livro não merecia tantas páginas, umas boas 150 páginas, resumiria o livro, claro que daí, a autora teria uma personagem mais sensata e decidida. O suspense que a sinopse diz, fica fraco perto de tanto mimimi da protagonista. Podem ler o livro a noite sossegados, no máximo, vocês vão falar um palavão pela moleza que Trinity narra a história.

"Em toda a minha vida eu tive pesadelos. Às vezes eram violentos, insidiosos, imagens de morte, sangue e profanação. Às vezes eram simplesmente assustadores, a consciência de estar sendo seguida ou perseguida, a consciência de que alguém rastreava cada um dos meus passos. E aprendi a acordar. Aprendi a saltar fora dali no último momento. a me salvar. A pôr um fim no terror."

O que salva o livro são os últimos capítulos, esquecendo totalmente a protagonista "coitadinha", o leitor consegue pegar um ritmo de leitura e em poucos minutos finaliza. A base da história é muito boa - uma adolescente que consegue prever a morte das pessoas.... e que faz o possível para ajudá-las. Também tem os cenários da história que ajudaram muito - Nova Orleans é conhecida por seus habitantes supersticiosos - e Katrina, o furação que devastou a cidade, deixando alguns lugares vazios e sem vida.

A narrativa é em primeira pessoa, pelo ponto de vista de Trinity. Como disse, é um pouco arrastada e deixa o leitor farto facilmente. A capa é linda e ajudou a escolhê-lo para leitura. A diagramação é simples mas bem feita, não encontrei nenhum erro de revisão.
Não sei se eu me indicaria essa leitura, porque realmente achei que o livro deixou a desejar, mas... nem todos temos os mesmos gostos neh?

site: http://www.lendoeesmaltando.com/2015/04/resenha-sonhos-despedacados-ellie-james.html
comentários(0)comente



29 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2