O Hobbit

O Hobbit J. R. R. Tolkien




Resenhas - O Hobbit


790 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Alan Martins 12/12/2017

O início de um mestre
Título: O hobbit
Autor: J. R. R. Tolkien
Editora: WMF Martins Fontes
Ano: 2012
Páginas: 328
Tradução: Lenita Maria Rimoli Esteves e Almiro Pisetta
Veja o livro no site da editora: https://www.martinsfontespaulista.com.br/hobbit-o-encadernado-435323.aspx/p

“Se mais de nós dessem mais valor a comida, bebida e música do que a tesouros, o mundo seria mais alegre”. (TOLKIEN, J. R. R. O hobbit. WMF Martins Fontes, 2012, p. 281)

Um dos primeiros grandes sucessos literários do gênero fantasia, livro que deu início à saga do anel — que continua em ‘O Senhor dos anéis’ — além de marcar o começo de uma mitologia completa criada pelo grande mestre da fantasia.

MESTRE DA FANTASIA
John Ronald Reuel Tolkien (é melhor abreviado, né?), nascido em 1892, foi um escritor, poeta, filologista e professor universitário inglês. Formou-se e lecionou durante anos na prestigiada Universidade de Oxford. Porém, antes de iniciar a carreira de professor, serviu ao exército britânico durante a Primeira Guerra Mundial, também participando da Segunda como criptoanalista, decifrando códigos.

Seu grande conhecimento sobre línguas e a origem das palavras lhe rendeu um emprego na composição do Oxford English Dictionary. A fama de Mestre da Fantasia veio posteriormente, com a composição de sua mitologia, chamada de Legendarium, com ‘O hobbit’ e ‘O Senhor dos anéis’, e algumas publicações póstumas, editadas pelo seu filho Christopher.

Não é por menos que Tolkien é um autor tão cultuado até hoje, possuindo uma vasta e detalhada obra, cheia de imaginação e criatividade, além de um primoroso trabalho linguístico. Foi e continua sendo inspiração para diversos escritores, como seu grande amigo C. S. Lewis e diversos outros autores contemporâneos. Sem Tolkien talvez a fantasia não seria um gênero tão apreciado, seja em livros, filmes, séries e videogames.

“Então, anime-se, Bilbo, e não fique com essa cara amarrada. Animem-se Thorin e Companhia! Afinal de contas, essa expedição é sua. Pensem no tesouro no final, e esqueçam a floresta e o dragão, pelo menos até amanhã cedo”. p. 135

AVENTURA INESPERADA
No tranquilo povoado dos hobbits (seres humanoides, mais baixos que os anões, espertos, sorrateiros e de pés peludos), o Condado, vivia Bilbo Bolseiro, levando uma rotina comum de hobbit. Mas eis que, certo dia, surge à sua porta o mago Gandalf na companhia de treze anões, trazendo um convite para uma grande aventura.

Tendo convencido Bilbo a embarcar nessa jornada, eles partem em busca de um grande tesouro que pertencia aos anões, mas que fora roubado por um dragão, Smaug, que agora o possuía e protegia, sob a Montanha Solitária.

Ao longo dessa aventura, o grupo enfrentará diversos perigos e contratempos, fazendo novos amigos e descobrindo lugares novos, que guardam muitos segredos. Uma história que envolve magos, hobbits, anões, elfos, orcs e um dragão, elementos que se tornariam constantes e característicos de histórias de fantasia.

“’Todo dragão tem seu ponto fraco’, como dizia meu pai, embora eu tenha certeza de que não fosse por experiência própria”. p. 215

ESCRITO PARA CRIANÇAS
Apesar de Tolkien ter dito, anos depois da publicação do livro, que não o escrevera diretamente para crianças, a narrativa possui um tom infantil, sem violência explícita, fazendo uso de canções cheias de rimas e com uma linguagem não rebuscada. Porém, muitos elementos não seriam adequados para crianças, se o livro fosse publicado pela primeira vez hoje. Há personagens que fumam e há uma certa violência, mesmo que não seja explícita, só que tudo é descrito de maneira inocente.

Ser um livro infantil não atrapalha em nada a leitura para um adulto, pois trata-se de um grande clássico infantil que todo adulto deveria ler, como escrevi em um outro post. É uma informação importante para não se decepcionar com a leitura.

Narrada em terceira pessoa, a história é muito criativa e rica em detalhes, além de cativante. Tolkien se inspirou em diversas mitologias, principalmente a céltica e a nórdica, para compor sua própria. Mesmo sendo um livro pequeno, a narrativa passa por diversos locais e apresenta muitas personagens. Ademais, é uma história de superação, onde seres pequeninos e frágeis alcançam feitos inimagináveis, sobrepondo-se a qualquer obstáculo.

Falando nisso, quase todas as personagens são interessantes, com destaque para Bilbo, Gandalf e Smaug. Os anões são um tanto quanto chatos, medrosos, fracos e resmungões. Mesmo que ao final Tolkien queira dar certa glória a eles, são personagens que não convencem, nem cativam. O pobre Bilbo merecia companheiros mais valentes para encarar essa aventura.

Claro, temos que levar em conta que isso faz parte da questão infantil do livro, e também não é algo que diminua a grandeza da obra. Este é o pontapé inicial na história do Anel, sendo muito interessante lê-lo antes de iniciar as aventuras de Frodo e companhia.

“Mas os olhos de que menos gostava eram de um tipo horrível, pálido e bulboso. ‘Olhos de insetos’, pensou, ‘e não de animais, só que são muito grandes’”. p. 138

SOBRE A EDIÇÃO
A edição apresentada aqui é a versão em capa dura, feita para celebrar os setenta e cinco anos da publicação original. Livro caprichado, produzido com materiais de qualidade, com miolo em papel Pólen Soft, ótima diagramação e trazendo ilustrações feitas pelo próprio Tolkien.

Lenita Maria Rimoli Esteves e Almiro Pisetta foram os tradutores da obra, Lenita ficando com a parte em prosa (a maior) e Almiro com os poemas. Além desse trabalho em conjunto, a tradução passou por uma revisão técnica, pelas mãos de Ronald Eduard Kyrmse, membro da Tolkien Society, além de um grande estudioso de línguas antigas. Considero a tradução muito boa, mesmo que muitos “fãs” critiquem-na.

Existem outras edições do livro, com outros tipos de capas, porém essa é a versão brasileira que possui maior qualidade, em termos físicos, de material utilizado.

“— Nunca se ri de dragões vivos, Bilbo, seu todo!” p. 221

CONCLUSÃO
Livro que marca um novo rumo para a literatura de fantasia. A criatividade de Tolkien é sem limites e não é exagero chamá-lo de Mestre. Personagens tão cristalizados na cultura pop foram apresentados pela primeira vez nessa obra, de leitura agradável e instigante. Não se deixe enganar pela tonalidade infantil da narrativa, a história irá surpreendê-lo. Apenas os anões que acompanham Bilbo poderiam ter sido mais interessantes, já que se mostram bem desprezíveis e covardes. Leitura indispensável para quem deseja se aventurar na história dos anéis de poder e da Terra-Média, ou melhor, para todo fã de fantasia.

“É estranho, mas as coisas boas e os dias agradáveis são narrados depressa, e não há muito o que ouvir sobre eles, enquanto as coisas desconfortáveis, palpitantes e até mesmo horríveis podem dar uma boa história e levar um bom tempo para contar”. p. 50

Minha nota (de 0 a 5): 4

Alan Martins

Visite o blog para ler outras resenhas, poesias e artigos sobre literatura e psicologia.

site: https://anatomiadapalavra.wordpress.com/2017/12/12/minhas-leituras-47-o-hobbit-j-r-r-tolkien/
comentários(0)comente



DaniRun 09/12/2017

Bilbo Bolseiro é um Hobbit que leva uma vida confortável e sem ambições, raramente aventurando-se para além de sua despensa ou sua adega. Mas seu contentamento é perturbado quando Gandalf, o mago, e uma companhia de anões batem à sua porta e leva-nos para uma expedição. Eles têm um plano para roubar o tesouro guardado por Smaug, o Magnífico, um grande e perigoso dragão. Bilbo reluta muito em participar da aventura, mas acaba surpreendendo até a si mesmo com sua esperteza e sua habilidade como ladrão!

"Para além das montanhas nebulosas, frias, adentrando cavernas, calabouços cravados, devemos partir antes de o sol surgir, em busca do pálido ouro encantado."

Quando Bilbo Bolseiro, o ladrão, o descobridor de pistas, o cortador de teias, a mosca que dá ferroadas, o escolhido pelos números da sorte, o que enterra vivos seus amigos e os afoga, e depois os retira vivos outra vez da água, o que vem do fundo de uma bolsa, mas numa bolsa nunca foi metido, amigo de ursos e hóspede de águias, o ganhador do Anel, Portador da Fortuna e Montador de Barril sai em sua expedição junto aos anões, somos apresentados à uma aventura fantástica maravilhosa. O pequeno hobbit impressiona com sua coragem adquirida (claro que com a ajudinha de um Anel poderoso), condutas e diálogos que superam as nossas expectativas.

Em O Hobbit, acompanhamos muito além de uma vingança à Smaug, para recuperar o tesouro dos anões. Vemos a relação entre homens, elfos e anões, e como essa relação um bocado tensa pode ser apaziguada por um propósito maior, quando a ameaça dos Orcs, inimigo comum, bate à porta. Será que a ganância pelo tesouro porá fim aos seus destinos e tentativas de acordos? Quanto vale a valentia de Bilbo, o ladrão, ao se colocar tantas vezes em perigo a favor de uma causa que nem lhe dizia respeito, mas que ainda assim, desperta a ira de Thorin Escudo de Carvalho ao roubar seu maior tesouro? E o que fez Gandalf julgar que um simples hobbit seria fundamental nessa expedição?

"Se mais de nós dessem mais valor a comida, bebida e música do que a tesouros, o mundo seria mais alegre."

Tolkien é genial, apesar de ser conhecido por uma escrita densa e muitas vezes cansativa pela riqueza de detalhes, posso arriscar dizer que O Hobbit é uma ótima leitura para aqueles que querem começar a ler Tolkien. A leitura é leve e fluida, possivelmente você se permitirá embarcar de cabeça nessa aventura. Super recomendo.

Quanto ao fim desta estória... deixo a cargo de sua curiosidade. Aproveitem a companhia do querido mago, do pequeno hobbit, dos duvidosos mas decentes anões, dos encantadores e ágeis elfos, dos homens guerreiros, dos repugnantes Orcs, de Smaug nem tanto Magnífico e de tantos seres que este mundo te apresenta. E que suas canções sejam entoadas por todos que apreciaram esta leitura.

"Estradas sempre em frente vão sob nuvens e estrelas a passar, mas os pés que percorrem os caminhos, um dia para casa vão voltar."...
comentários(0)comente



LeiturasDaJ 05/12/2017

No começo do ano tive o meu primeiro contato com a obra do Tolkien. Comecei assim como muitos lendo O Hobbit, e eu gostei muito. A leitura fluiu bem pra mim, e eu fiquei imersa na aventura que o Gandalf propõe ao nosso preguiçoso Hobbit Bilbo Bolseiro.
E assim a Terra Média (principalmente o Condado) entrou para a lista de lugares fictícios que poderiam ser reais, e que eu gostaria de conhecer, junto com Hogwarts, Terra de Oz e Nárnia. Nesta ordem.

P.S. Vejam se esse não é um dos começos de livros mais lindos já escrito!?
.
. "Numa toca no chão vivia um Hobbit. Não uma toca desagradável,suja e úmida, cheia de restos de minhocas e com cheiro de lodo; tampouco uma toca seca, vazia e arenosa, sem nada em que sentar ou o que comer: era a toca de um Hobbit, e isso quer dizer conforto."
comentários(0)comente



Isabela.Lopes 27/11/2017

Personagens e mundo construídos detalhadamente
Me surpreendi com a escrita do Tolkien e o modo como o qual ele descreveu e criou esse mundo do Hobbit. Um mundo com muitos detalhes e personagens igualmente construídos detalhadamente. O amadurecimento do protagonista, no decorrer do livro, é perceptível. Além da mudança de outros personagens acerca do rumo que o enredo vai se desenvolvendo.
É um clássico do gênero de fantasia.
comentários(0)comente



Jeferson.Maia 18/11/2017

Simplesmente Tolkien!
O segundo livro de Tolkien que tive o prazer de ler, e tenho que admitir já sou um fã de carteirinha, escrita que se desenvolve de maneira extremamente cativante e simples que te faz querer ler cada vez mais. Para quem viu os filmes o livro traz algumas diferenças bem significativas, como por exemplo a ausência do orc Azog(mencionado), ou de elfos como Legolas e Tauriel. Apesar de ter gostado bastante da narrativa dos filmes, tenho que assumir que mesmo assim prefiro a narrativa do livro. Em resumo, um livro simplesmente maravilhoso!
comentários(0)comente



Leonardo José 18/11/2017

Grande obra do mestre Tolkien. O hobbit oferece uma viagem ao incrível mundo habitado por anões, magos, elfos e um fucking dragão! Possui uma leitura agradável descrevendo os ambientes e personagens de uma forma clara.
O Hobbit serve como uma introdução para quem tá começando no universo Tolkien e para quem quer ler o senhor senhor dos anéis.
Grande obra.
comentários(0)comente



fabio.junior 16/11/2017

fantasia para todos os leitores
considero esse livro o pai da literatura fantástica, mais até mesmo que a grande obra do Tolkien: senhor dos anéis.
digo isso sem medo de ser crucificado pois esse livro é facilmente digerível por qualquer pessoa de qualquer idade, mesmo alguém que nunca teve o mínimo contato com o gênero fantástico, isso se dá pela história simples,extremamente divertida e incrivelmente fluída que esse livro tem,o roteiro segue um ritmo tão natural que é assustador.
vc tem personagens interessantes(nem todos bem desenvolvidos, mas são muitos anões, vamos dar uma colher de chá), uma aventura, um vilão e as dificuldades e desdobramentos da história até chegarem ao fim da jornada, simples porém muito divertido.
comentários(0)comente



Claris Ribeiro 13/11/2017

Quando saiu o primeiro filme de O Hobbit eu fui correndo para o cinema, amei o filme e minha mãe me deu o livro, enrolei para a leitura do mesmo, só depois de ver o segundo filme no cinema que eu peguei para ler o livro, não sei se foi uma boa ideia ter lido o livro sem saber como será o final do filme, as histórias são bem diferentes apesar de seguir um mesmo enredo, acabou que fiquei super confusa com a história do filme, tentei seguir a linha dos acontecimentos do filme no livro, mas não deu certo.

O livro conta a história de Bilbo Bolseiro, um hobbit de 50 anos que vive tranquilamente em sua toca no alto do Condado. A vida de Bilbo vira do avesso assim que o mago Gandalf contrata o hobbit para ser o ladrão na grande jornada junto à treze anões liderados por seu rei Thorin, Escudo de Carvalho, em busca da recuperação da Montanha Solitária e o tesouro que foi roubado pelo terrível dragão Smaug.

O livro é uma verdadeira aventura, os integrantes dessa jornada passam por várias situações complicadas nas montanhas, enfrentam trolls, orcs, wargs e ainda devem lidar com os elfos. Acredito que não devo – e talvez nem precise – dar muitos detalhes sobre o que acontece nessa busca, pois tiraria um pouco da emoção do livro e poderia ter vários spoilers.

J.R.R. Tolkien acerta em cheio ao descrever os elementos e traçar uma linha de acontecimentos, o narrador está presente em todos os momentos e fala diretamente com o leitor. O livro é cheio de músicas que são cantadas pelos anões, e essas músicas nos contam histórias de tempos passados mas que retratam o que está acontecendo no presente.

O Hobbit é um grande livro, apesar de achar que o filme trás uma emoção a mais e o desenrolar parece ser mais rápido e com mais acontecimentos e aventuras, o livro não chega a ser entediante, é de uma grande qualidade e claro, recomendo a todos.

site: http://www.plasticodelic.com/2014/04/resenha-o-hobbit.html
comentários(0)comente



Emanuel.Santana 07/11/2017

Uma jornada inesperada
O hobbit, conta a história de Bilbo Bolseiro que decide se aventurar numa expedição com alguns anões em busca da herança deixada pelos antigos anões. Se você assistiu o filme primeiro, não se preocupe, terá uma jornada inesperada e desfrutará desse mundo maravilhoso que J. R. R. Tolkien criou. Uma dica olhe os ensinamentos que está história poderá lhe proporcionar, pois serve para a vida sua filosofia. Lembrem-se que todos somos importantes, temos algo para passarmos ao próximo, então dê mais valor às pessoas e descubra que o ser é muito mais importante que o ter.
comentários(0)comente



Julia 14/10/2017

O hobbit
Gostei muito ta história do livro e o jeito que J. J. R. Tolkien descreve os lugares e os personagens.Porém,a leitura é um pouco cansativa e eu mesma abandonei o livro por um tempo.
comentários(0)comente



Geane.Gouvea 13/10/2017

Uma aventura com Bilbo Bolseiro
Para quem curtiu o filme, é uma delícia se aventurar lendo, com riqueza de detalhes que te prende e destaco o diálogo do Bilbo com o dragão, é espetacular a narrativa. E por fim fica o convite do personagem principal, Bilbo Bolseiro: "- Se alguma vez passarem por meu caminho - disse Bilbo -, não hesitem em bater na porta! O chá é servido às quatro, mas qualquer um de vocês será bem vindo à qualquer hora."
comentários(0)comente



Lili 10/10/2017

O Hobbit
Tolkien era genial.

Na minha opinião, este livro não se compara a O Senhor dos Anéis, mas ainda assim dou a nota máxima, porque entendo que não era essa mesmo a intenção. É simplesmente um delicioso livro infantil, que serve sim como introdução para O Senhor dos Anéis, mas que também pode ser lido de maneira independente e que se basta. Ele demonstra de maneira mais tímida que outras obras a riqueza da mitologia criada por Tolkien, mas ainda assim temos um belo vislumbre.

Aqui conferimos a primeira grande aventura da vida de Bilbo Bolseiro e vemos pela primeira vez, sem ainda termos a menor ideia da sua importância, o Um Anel. O livro desenvolve uma história simples mas muito bem contada e tem também seus momentos de drama e um final não inteiramente feliz. Adoro a maneira como Tolkien narra, parece que estamos ouvindo um avô querido contando histórias para seus netos. Ele consegue explicar de uma maneira bastante infantil mas nada condescendente e mesclar aventura, humor e drama com uma habilidade inigualável.

Recomendo muito! Leia e releia. =)
Cy 10/10/2017minha estante
Um pequeno e inofensivo Anel de fazer desaparecer. rsssss
Quem não conhece que te compre, sr. João Ronaldo!


Lili 11/10/2017minha estante
Kkkkkkkkkk




Carolina 07/10/2017

Melhor hobbit
Tenho que confessar que superou minhas expectativas! Estava esperando um livro imerso em descrições e detalhes demais, porém, a tal aventura acontece de forma tão intrigante e conexa que, nossa, vc quer ler mais e mais, e quando acaba deixa uma saudadesinha. Sr. Bilbo Bolseiro é um sersinho apaixonante, dá vontade de bater em sua toca às 16h pra tomar um chá!
comentários(0)comente



sadbrwno 30/09/2017

Uma Odisséia, literalmente
O livro é bom. Mas não me surpreendeu tanto como a maioria dos leitores falam. Talvez seja porque reli a Odisséia esse ano, e O Hobbit é praticamente uma releitura da obra de Homero. Alguns exemplos como: Telêmaco encontra os pretendentes da mãe comendo sua comida assim como Bilbo e os anões no começo da narrativa. O modo como Odisseu engana o Polifemo é o mesmo como Gandalf engana os trolls. O cavalo de Tróia e a forma como os anões chegam a Cidade do Lago dentro de barris. Odisseu sendo seduzido pelos cânticos preso no barco e os anões seduzidos por imagens de suntuosas refeições na floresta. O objetivo geral dos anões que é retomar a montanha e as riquezas, assim como Odisseu e seu reino. Em O Hobbit, o papel de Helena de Tróia é atribuido à Pedra Arken. E também a estrutura narrativa episódica e de viagem que é a mesma de Odisséia. Jornada do Herói. O livro não deixa de ser bom. Divertido e traz algumas questões interessantes.
comentários(0)comente



gabriel1991 14/09/2017

Ótimo Livro
Um livro ótimo e de uma escrita peculiar.
Acredito que pelo fato de Tolkien ter escrito o livro para seus filhos, o narrador da obra parece muito um contador de histórias. Digo isso no sentido de como as coisas são narradas: quebra da quarta parede, repetição de palavras, antecipação de eventos, etc.
Acho muito interessante as saídas que Bilbo encontra para vencer as diversidades que se apresentam. Ele sempre tem uma ideia e o crescimento dele com o decorrer da história é notório.
Um ponto pra vago pra mim foi a derrota do Smaug. Me pareceu inconsistente a forma com a qual ele foi derrotado.
Mas o livro é ótimo, a leitura fluida e rápida.
comentários(0)comente



790 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |