O Hobbit

O Hobbit J. R. R. Tolkien




Resenhas - O Hobbit


782 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Julia 14/10/2017

O hobbit
Gostei muito ta história do livro e o jeito que J. J. R. Tolkien descreve os lugares e os personagens.Porém,a leitura é um pouco cansativa e eu mesma abandonei o livro por um tempo.
comentários(0)comente



Geane.Gouvea 13/10/2017

Uma aventura com Bilbo Bolseiro
Para quem curtiu o filme, é uma delícia se aventurar lendo, com riqueza de detalhes que te prende e destaco o diálogo do Bilbo com o dragão, é espetacular a narrativa. E por fim fica o convite do personagem principal, Bilbo Bolseiro: "- Se alguma vez passarem por meu caminho - disse Bilbo -, não hesitem em bater na porta! O chá é servido às quatro, mas qualquer um de vocês será bem vindo à qualquer hora."
comentários(0)comente



Lili 10/10/2017

O Hobbit
Tolkien era genial.

Na minha opinião, este livro não se compara a O Senhor dos Anéis, mas ainda assim dou a nota máxima, porque entendo que não era essa mesmo a intenção. É simplesmente um delicioso livro infantil, que serve sim como introdução para O Senhor dos Anéis, mas que também pode ser lido de maneira independente e que se basta. Ele demonstra de maneira mais tímida que outras obras a riqueza da mitologia criada por Tolkien, mas ainda assim temos um belo vislumbre.

Aqui conferimos a primeira grande aventura da vida de Bilbo Bolseiro e vemos pela primeira vez, sem ainda termos a menor ideia da sua importância, o Um Anel. O livro desenvolve uma história simples mas muito bem contada e tem também seus momentos de drama e um final não inteiramente feliz. Adoro a maneira como Tolkien narra, parece que estamos ouvindo um avô querido contando histórias para seus netos. Ele consegue explicar de uma maneira bastante infantil mas nada condescendente e mesclar aventura, humor e drama com uma habilidade inigualável.

Recomendo muito! Leia e releia. =)
Cy 10/10/2017minha estante
Um pequeno e inofensivo Anel de fazer desaparecer. rsssss
Quem não conhece que te compre, sr. João Ronaldo!


Lili 11/10/2017minha estante
Kkkkkkkkkk




Carolina 07/10/2017

Melhor hobbit
Tenho que confessar que superou minhas expectativas! Estava esperando um livro imerso em descrições e detalhes demais, porém, a tal aventura acontece de forma tão intrigante e conexa que, nossa, vc quer ler mais e mais, e quando acaba deixa uma saudadesinha. Sr. Bilbo Bolseiro é um sersinho apaixonante, dá vontade de bater em sua toca às 16h pra tomar um chá!
comentários(0)comente



sadbrwno 30/09/2017

Uma Odisséia, literalmente
O livro é bom. Mas não me surpreendeu tanto como a maioria dos leitores falam. Talvez seja porque reli a Odisséia esse ano, e O Hobbit é praticamente uma releitura da obra de Homero. Alguns exemplos como: Telêmaco encontra os pretendentes da mãe comendo sua comida assim como Bilbo e os anões no começo da narrativa. O modo como Odisseu engana o Polifemo é o mesmo como Gandalf engana os trolls. O cavalo de Tróia e a forma como os anões chegam a Cidade do Lago dentro de barris. Odisseu sendo seduzido pelos cânticos preso no barco e os anões seduzidos por imagens de suntuosas refeições na floresta. O objetivo geral dos anões que é retomar a montanha e as riquezas, assim como Odisseu e seu reino. Em O Hobbit, o papel de Helena de Tróia é atribuido à Pedra Arken. E também a estrutura narrativa episódica e de viagem que é a mesma de Odisséia. Jornada do Herói. O livro não deixa de ser bom. Divertido e traz algumas questões interessantes.
comentários(0)comente



gabriel1991 14/09/2017

Ótimo Livro
Um livro ótimo e de uma escrita peculiar.
Acredito que pelo fato de Tolkien ter escrito o livro para seus filhos, o narrador da obra parece muito um contador de histórias. Digo isso no sentido de como as coisas são narradas: quebra da quarta parede, repetição de palavras, antecipação de eventos, etc.
Acho muito interessante as saídas que Bilbo encontra para vencer as diversidades que se apresentam. Ele sempre tem uma ideia e o crescimento dele com o decorrer da história é notório.
Um ponto pra vago pra mim foi a derrota do Smaug. Me pareceu inconsistente a forma com a qual ele foi derrotado.
Mas o livro é ótimo, a leitura fluida e rápida.
comentários(0)comente



Che 03/09/2017

MAIS QUE UM ÓTIMO PRÓLOGO
Há mais de dez anos, com exceções pontuais como a descoberta de "Vidas Secas" na época do ensino médio, este que vos digita passava bem longe de ser bibliófilo. Muito pelo contrário, mantinha distância dos livros, especialmente depois do trauma que foi a bibliotecária (na verdade, professora 'readaptada') da escola estadual do PSDB paulista me repelir duramente enquanto eu tentava ler "2001" de Arthur C. Clarke no colégio, porque, segundo ela, eu não 'deveria mexer nos livros'(?!), trauma esse só superado quando li o mesmo "2001" em fevereiro deste ano. Minha praia na época era exclusivamente a sétima arte, praticamente nada de quadrinhos ou livros (hoje muito presentes na minha rotina).

Esse panorama só foi mudar, radicalmente, a partir de idos de 2005, quando meu pai fez chegar até mim um imenso calhamaço com mais de mil páginas em letras pequenas, responsável por me transformar num amante da literatura até hoje. O nome desse alfarrábio que me fez viajar sem sair do lugar era "O Senhor dos Anéis", em volume único. Seu autor, um certo John Ronald Reuel Tolkien. Conhecia e adorava os filmes de Peter Jackson, o que me aguçou a curiosidade de começar uma leitura que eu supunha tortuosa, mas que se revelou mágica e inesquecível. Meu conceito sobre livros nunca mais foi o mesmo e, já depois de adulto, passei a lê-los com frequência bem maior. Devo isso a Tolkien e ao meu pai.

Doze anos depois, volto a Terra Média com a obra que fez o nome de seu autor, "O Hobbit", o qual vendo no retrovisor poderia ser considerado mais como um prólogo de "Senhor dos Aneis" - publicado vários anos depois - do que uma obra independente, sobretudo porque o autor casa os acontecimentos do livro de 1937 com a aventura posterior com bastante coesão e coerência, dentro daquele mesmo universo que ele tão profundamente criou, com direito a literalmente inventar idiomas. Todavia, a conclusão que cheguei, depois de terminada a leitura - mais uma vez cativante e encantadora - é que "O Hobbit" é mais que um ótimo prólogo, sendo muito apreciável por si mesmo.

A aventura de Bilbo Bolseiro, protagonista a meu ver até mais interessante que Frodo, é um exemplar de literatura infanto-juvenil que vai agradar até quem tiver 70 anos de idade. É contado num turbilhão de acontecimentos que, de tão criativos e inventivos, vão prender a atenção de quem se interessar um mínimo que seja pelas suas páginas iniciais. Sem dúvidas é uma história contada num tom bem mais leve e despretensioso do que "O Senhor dos Aneis" (até hoje um dos meus 5 livros favoritos), com uma dose bem menor de tensão, violência e da carga dramática mais adulta que seu sucessor, alé do próprio narrador 'conversar' despretensiosamente com o leitor. Mas as delícias do passeio rumo ao desconhecido e ao imprevisível estão mais uma vez presentes aqui. A leveza da autoria se permite o uso frequente do anão gordo Bombur como alívio cômico (Gimli, diferente dos filmes, era muito mais sério nos livros de "Senhor dos Aneis") e várias situações que vão e voltam à comicidade sem que soem invasivas, ou incoerentes com o que foi apresentado nos três livros posteriores, ainda que, olhando friamente, o tom desse livro seja bem diferente daqueles.

Pra não dizer que é perfeito, acho que há um exagero do uso de canções e algumas passagens são tão boas que a gente lamenta que sejam contadas de forma meio rápida e truncada, ficando um sabor de 'quero mais' naquele universo tão amplo, mas que aqui só nos faz um aceno. Peter Jackson pareceu ter sacado isso e quis desenvolver muita ideia original e inexistente no livro na sua trilogia para cinema, embora o efeito prático tenha sido um inevitável odor de caça-níqueis esticado à exaustão para emular a Trilogia do Anel no cinema, tendo como base um livro só e não três, com resultados bem aquém do original literário. De todo modo, vendo agora e conhecendo o livro, acho interessante como na minha opinião, diferente da maioria, o melhor filme da trilogia Hobbit seja justamente o "Batalha dos Cinco Exércitos", o qual teve que desenvolver muito roteiro original e principalmente cenas de ação que, no livro, infelizmente são narradas mais 'en passant' do que deveriam, talvez porque Tolkien não quisesse chocar ou carregar a tensão numa obra ainda de ambição estritamente infantil.

Outra coisa que chama a atenção que é se "O Senhor dos Aneis" me lembrou bastante o contexto da Segunda Guerra Mundial (embora o autor, pelo que sei, negue essa influência), "O Hobbit" parece me remeter à Primeira Guerra. O urso-homem Beorn e sua 'vasta floresta' me parecem lembrar a Rússia e as águias são símbolos dos EUA, por exemplo. E o fato em si mesmo da jornada ser direcionada ao leste, para onde estavam os inimigos orcs, aumenta essa percepção, visto que o exército inimigo dos ingleses também ficava ao leste do país.

De resto, é indicar a leitura, tenha você a idade que tiver, já que ela é muito boa e passa maravilhosamente bem. E de fato, se você quer conhecer o universo da Terra Média, sugiro começar por aqui e só depois pelo "Senhor dos Aneis", fazendo o processo inverso do que eu fiz.
comentários(0)comente



Vitor Josva 27/08/2017

Clássico indispensável
Uma bela leitura, bem detalhada e fantasiosa na boa e querida Terra Média.
Tolkien consegue te transportar pra dentro do livro com seu nível de detalhes e descrições.
Uma leitura obrigatória pra quem curte o gênero!
comentários(0)comente



Dani 23/08/2017

Um livro para viajar
Esse tal de Tolkien sabe muito bem te levar para um outro mundo, a sua descrição é tão sensacional que eu consegui imaginar com clareza todo esse universo fantástico. Ao mesmo tempo em muitas partes ele era bastante sucinto, resumindo algumas aventuras para seguir em frente com a história. Achei isso um pouco estranho na verdade.
Uma breve comparação com o filme (eu só vi o primeiro até agora) o livro foi reproduzido fielmente, apesar de eu ter achado desnecessário ter sido tão extenso, muito menos dividido em três partes.
comentários(0)comente



Karla 23/08/2017

Um mundo maravilhoso
Bom ler J. R. R. Tolkien primeiro requer um pouco do exercício de sua paciência, já que a descrição é o forte dele nato, mas com certeza esse exercício vale muito a pena. Se você procura o glamour do filme, sinto lhe informar, mas usaram de muita licença poética, muitas coisas não acontecem como no filme, alguns personagens se quer aparecem aqui, mas vale muito a pena ter esse livro como lido em sua estante é uma aventura bem diferente e gostosa de ler!
comentários(0)comente



Naina 17/08/2017

Se você julgou "O Hobbit" a partir dos filmes, sinto informar que cometeu um grave erro.
"O Hobbit" é, na opinião de uma jovem fanática por J. R. R. Tolkien, maravilhoso.
"O Hobbit" é uma história de cunho fantasioso, porém, sua natureza minuciosamente descritiva te faz contestar a realidade. A história é incrível, épica e te faz querer fugir imediatamente para a Terra Média (ou fugir dela).
A medida certa para aqueles que, como eu, estão cansados de ler a mesma coisa em livros diferentes.
Guerras, honra, poder, amizade, conhecimento. Chego a lembrar saudosamente como fui apresentada à história e como fui enganada pelo filme.

Bilbo era um jovem Hobbit muito respeitável, nunca se metera em aventuras, pois as considerava perigosas e desagradaveis. Até que um mago lhe aparece à porta. Logo depois uma horda de anões infesta sua toca e come toda sua comida, mas eles precisam mesmo é de um ladrão e Bilbo é convencido a explorar o mundo e talvez, com sorte, roubar o tesouro de um dragão.
comentários(0)comente



Cristiano.Santos 11/08/2017

Imaginação com sabedoria
Mesmo após assistir aos filmes, o livro foi para mim muito impressionante. Em muitos aspectos, mais impressionante que a adaptação para as telas de cinema.
Depende da preferência de cada um. Como na velha expressão latina: "de gustibus et coloribus non est disputandum" - gostos e cores não se discutem! Pois sei que há casos de pessoas que preferiram os filmes...
Como recomendava o professor Pierluigi Piazzi, o mais importante é adquirir o prazer de ler. O essencial é cada um de nós encontrar o seu livro, ou seja, o livro com o qual você se identifique, como se tivesse sido escrito para você. E o filho do professor, inclusive, descobriu o prazer de ler com esta obra de Tolkien.
A aventura de Bilbo Bolseiro é uma viagem num mundo imaginário e rico em sabedoria. O próprio Bilbo surpreendendo a si mesmo nos faz pensar o quanto de potencial guardamos em nós mesmos e desconhecemos. Por outro lado, o quanto de miséria vemos também, na figura do monstro Smaug. Um enorme dragão deitado sobre um tesouro do qual não tira nenhum proveito, tal qual somos quando dominados pela avareza.
A comparação com o filme é quase automática, porém são duas artes distintas. No cinema vemos sempre a adaptação de uma das artes mais antigas, a literatura, para uma arte muito jovem, a sétima arte.
EXPLOD 12/08/2017minha estante
Melhor título impossível! Tolkien realmente foi o rei do gênero fantasia e as referências e analogias que cada leitor pode pegar aqui ou ali são muito recompensadoras, tais como as citadas por você (potencial e avareza).
Eu gostei tanto da adaptação que sou suspeita pra falar!! =)


Cristiano.Santos 13/08/2017minha estante
Você vê que depois de ler, tive vontade de assistir aos filmes novamente.


Cristiano.Santos 13/08/2017minha estante
Obrigado pelo comentário!




LP 27/07/2017

Um dos preferidos...
Depois de tanto ouvir falar nele, eu decidi lê – lo e desde o começo o livro chamou minha atenção pela criatividade do autor. O Hobbit é uma história surpreendente, com muitas fantasias que acabamos achando ser real, pela maneira como o autor descreve os fatos e nos envolve na história.
Bilbo Bolseiro vivia bem acomodado em sua luxuosa toca e levava uma vida bem sossegada, cozinhando, comendo e formando anéis de fumaça com seu cachimbo. E como todo hobbit, ficava longe de aventuras e perigos.

Em certa manhã, Bilbo recebe a visita do mago Gandalf, que lhe convida para participar de uma aventura, mais que depressa ele recusa, pensando que tinha se livrado do mago, mas na manhã seguinte viu que havia se engando, 13 anões unidos e o próprio Gandalf, chegaram aos poucos em sua casa e sem perceber ele já estava dentro da perigosa aventura.
...

site: http://lovelyplacee.blogspot.com.br/2014/01/o-hobbit-jrr-tolkien.html
comentários(0)comente



Lamboglia 25/07/2017

"A única má vontade que encontrar será a que trouxer com você".

Autor: J.R.R Tolkien
Ano: 2012
Páginas: 304
Ed: Martins Fontes

Prelúdio de "O Senhor dos Anéis" e escrito para os seus filhos, Tolkien abre as portas da Terra-Média não apenas para eles, mas para cada geração que tem no peito o espírito da fantasia.
Bilbo Bolseiro é o pequeno hobbit que vive tranquilo em sua casinha até que o mago Gandalf aparece todo enigmático afim de o levar para uma pequena expedição junto com a companhia dos anões para resgatar o tesouro de sua família que está agora sobre a guarda do grande e perigoso Smaug, o dragão.

Um dos primeiros livros que li e que de cara fui fisgado pela grande criação de Tolkien. Um livro fácil de se ler, com um ritmo contagiante a cada surpresa e aventura que é encontrada pela frente e ilustrações para poder viajar na Terra-Média junto com os nossos heróis.
comentários(0)comente



Lili 15/07/2017

Tão demais!
O livro é tão gostoso de ler, que se pudesse dava mais estrelas por aqui.
comentários(0)comente



782 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |