O Hobbit

O Hobbit J. R. R. Tolkien




Resenhas - O Hobbit


2312 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Lia 30/11/2021

Oficialmente de mudança para a terra média
Passei muitos anos enrolando para ler Tolkien por puro medo, bobinha. Conhecer a escrita do pai da fantasia moderna, Bilbo, Gandalf e todo esse mundo foi um dos melhores presentes do meu ano. Se você caro leitor, tem receio desse autor, eu só posso lhe dizer para deixar isso de lado e embarcar na melhor festa inesperada da sua vida!
comentários(0)comente



Gabi 30/11/2021

RESENHA @procurandotrechos
? O Hobbit foi meu primeiro contato com a escrita de Tolkien. Confesso que tinha o receio de achar a obra muito complexa e descritiva, mas acho que por se tratar de um livro infanto-juvenil, não mostrou-se assim;
????? Conhecemos Bilbo Bolseiro, um hobbit (criatura pequena e acomodada), que avança em uma jornada inesperada junto com um grupo de anões e Gandalf, um mago;
?Tolkien descreve esse universo de forma exemplar, primeiro caracterizando os hobbits, o Condado, Valfenda e tantos outros lugares que conhecemos durante a história. Também temos a diferenciação de cada um dos povos, com seus idiomas e modos próprios. A caracterização é tamanha que até as espadas são nomeadas, e são essas minúcias que nos prendem à história, como se estivéssemos passando por tudo junto com os personagens;
??O autor também salpica momentos de comédia na história que fazem com que haja uma quebra dos momentos em que os personagens estão em apuros (e eles passam por muitos assim! Kkk);
?Por fim, gostaria de acrescentar que o livro contém músicas e adivinhas que enriquecem ainda mais a história e melhoram a experiência com a leitura. Também nessa edição da foto temos mapas e figuras que contribuem para isso. Me apaixonei por esse universo e sigo lendo os livros de Tolkien. 5,0/5,0+??
comentários(0)comente



Fabiana 30/11/2021

Lá e de volta outra vez... <3
É a minha quarta releitura de O Hobbit e, como podem imaginar, eu não me canso desse livro e desses personagens!
Acompanhar, mais uma vez, o pacato Bilbo por suas aventuras com anões, elfos, orcs é um deleite para a alma! De deixar o coração quentinho e com lágrimas de felicidade nos olhos quando viro a última página. Amo as intervenções do narrador, dão graça e alimentam a história de carisma, que já não carecia.
Eu recomendo a leitura para crianças, jovens e adultos. Todos deveriam ler, ao menos, uma vez para entender o que é a verdadeira magia.

Sempre meu preferido!
comentários(0)comente



Ellen.Mariane 27/11/2021

Um neném
Nossa, o tanto que indicaram esse livro e eu demorei a ler... Fui uma safada pq ele é muito lindo e a introdução ao universo é perfeita sim. O final me emocionou bastante e ri bastante no decorrer do livro. Capítulo 5 me deixou arrepiada de verdade e eu devo deixar de ser safada e ler os outros sim.
leo son of athen 27/11/2021minha estante
#JustiçaPorSDA


Ray of Light 28/11/2021minha estante
D':




Silas-sama 27/11/2021

Simplesmente maravilhoso
Aos amantes de uma boa aventura que ainda não visitaram a Terra-média, esse é o primeiro passo para a melhor jornada. Saga incrível e emocionante começando na toca do Hobbit, seguida pelo Senhor dos Anéis, Silmarilion e quando você se dá conta está devorando os spín-offs, Tolkien é o melhor!!!
Jessika 30/11/2021minha estante
Estou com vontade de ler.É o primeiro da trilogia?




MissHelda 27/11/2021

Recomendo
Como já disse antes, estava com medo de ler este livro por causa da forma da escrita do professor Tolkien, mas o Hobbit foi uma grande surpresa para mim. Achei a narrativa gostosa de se ler, me senti como se alguém estive lendo a história para mim. Muito bom recomendo para todos lerem sem medo, pois você se sente vivendo a aventura junto com Bilbo e os anões!
comentários(0)comente



Max.Morais 25/11/2021

Clássico
Uma história maravilhosa, repleta de aventuras, surpresas, demonstração de amizade e reviravoltas. Tolkien é fantástico.
comentários(0)comente



Lorena 22/11/2021

?Numa toca no chão vivia um hobbit. Não uma toca desagradável, suja e úmida, cheia de restos de minhocas e com cheiro de lodo; tampouco uma toca seca, vazia e arenosa, sem nada em que sentar ou o que comer: era a toca de um hobbit, e isso quer dizer conforto.?


Este hobbit se chama Bilbo Bolseiro; como outros de sua espécie era pequeno, de rosto amigável, pés peludos, cabelos encaracolados, além de uma agilidade para se mover rápida e silenciosamente quando necessário. Ah sim, e também adoram uma boa refeição, independente de qual seja, hobbits adoram comer bem.
Bilbo por ser um Bolseiro, não era do tipo que tinha qualquer atitude inesperada, era totalmente dentro do padrão e nada afeito a aventuras prezando por sempre estar na segurança e conforto de seu lar vivendo sua rotina. Então, quando Gandalf o mago um dia aparece no Condado com uma proposta de aventura ela é obviamente recusada. Mas como o mago é do tipo que não aceita muito um não como resposta, no dia seguinte surgem em sua porta nada mais nada menos do que treze anões - sim anões, seres fortes, barbas longas, meio marrentos que vivem nas nas montanhas com seus tesouros - Dwalin, Balin, Kili, Fili, Dori, Nori, Ori, Oin, Gloin, Bifur, Bofur, Bombur e Thorin Escudo de Carvalho, além, é claro, de Gandalf.
O plano proposto era o seguinte: Os anões estavam indo rumo à Montanha Solitária, onde no passado era o reino Erebor fundado por Thror avô de Thorin Escudo de Carvalho. O reino fora tomado e destruído há muito tempo pelo dragão Smaug num período de prosperidade dos anões trazendo ruína e desolação para o seu redor, e agora os anões pretendiam tomá-lo de volta. Mais uma vez Bilbo tentou recusar o convite, mas então seu lado Túk(descendência por parte de mãe) falou mais alto e ele acabou cedendo ao desejo de se aventurar partindo então com os anões e o mago para uma jornada de muitas aventuras e também muitos perigos.
Para quem já havia assistido aos três filmes sobre a trilogia O Senhor dos Anéis e também aos três filmes baseados neste livro O Hobbit, posso dizer que são experiências diferentes enquanto narrativa. O livro traz um tom mais leve e dinâmico em uma clássica aventura para o público mais jovem; os detalhes sobre as interações entre os seres habitantes da Terra Média como elfos, orcs, homens, anões entre outros, foram desenvolvidos depois em O Senhor dos Anéis e O Silmarillion. Neste primeiro livro sobre a Terra Média, Tolkien dá uma ?pincelada? sobre seu território, habitantes, já fornecendo informações sobre um certo Necromante e também nos apresentando Gollum e seu precioso anel.
Como a história é sobre a jornada de Bilbo, as informações são dadas com maiores detalhes durante todo o trajeto que os leva até a montanha, depois disso tudo acontece muito rápido, senti falta de mais informações sobre o desenrolar dos eventos. Quanto aos personagens, bem, nada de aprofundamentos em suas personalidades aqui; mas são todos bem interessantes despertando a vontade de saber mais sobre eles, querendo mais desse mundo.

Lançado em 1937, o livro foi desenvolvido a partir de histórias que Tolkien contava aos seus filhos quando eram crianças; um universo mágico que dialoga diretamente com o mundo real se prestarmos atenção nas características de cada ser e suas questões. O sucesso do universo criado pelo autor foi e ainda é enorme, em 2012 foi lançado o primeiro filme da trilogia baseada neste livro, O Hobbit: Uma Jornada Inesperada, seguido por O Hobbit: A Desolação de Smaug em 2013 e O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos em 2014. Todos os três filmes são muito bons e recomendo apesar de, como sempre, das adaptações, acréscimos e supressões feitas para que funcionasse melhor a história nas telas; cada um baseado em uma parte do livro trazendo uma narrativa mais séria e sombria.
Recomendo muito que conheçam a Terra Média e seus habitantes, hobbits em particular são bem simpáticos e hospitaleiros. Assistam também aos filmes destacando aqui os cenários e a trilha sonora incrível! Aproveitem essa ?jornada do herói? com toda a sua graça e seus desafios.


Boas leituras!!
comentários(0)comente



Junio 22/11/2021

Meu primeiro livro do Tolken
O Hobbit foi meu primeiro contato com Tolken (e que contato ?), uma obra simples e maravilhosa que vista com profundidade nos trás ensinamentos particulares. Saber que o destino do mundo é entregue a menor das criaturas, e não uma criatura qualquer, mas uma criatura simples, de bom coração, chamada Bilbo Bolseiro.

Bilbo se destaca entre os usuários do anel por causa da sua bondade, graças a ela, seu coração não foi corrompido com facilidade (diferente de outros que usaram o anel).

E esse detalhe é algo a se destacar: Ninguém está a salvo da ganância, e o coração mais bondoso pode se corromper.

A trajetória de Bilbo mostra como ele tomou coragem de sair do seu conforto, explorar o mundo, arriscar sua própria vida por uma causa que não era sua e, ainda por cima, encontrar o anel.

A separação de Bilbo com o anel mostra, para mim, a dificuldade do homem de se afastar dos seus vícios, que o prende rigidamente, que o faz pensar que aquilo é bom, mas o destrói por dentro.
Só alguns se salvam desse "anel", livrando-se dos vícios que tanto lhe fizeram mal.

O Hobbit foi o primeiro livro o qual em um dia li mais que 100 páginas (e para um iniciante no mundo literário como eu isso é muita coisa ?). E esse detalhe é um dos troféus que considero que o livro carrega pra mim, não conseguia parar de ler após a chegada da comitiva na montanha solitária.

Fiquei emocionado com o filme e me senti satisfeito com a obra, devo dar parabéns ao autor ??.

Este livro foi feito para todas as idades e espero que você goste bastante se um dia resolver lê-lo.
comentários(0)comente



Híris 21/11/2021

"O Hobbit" foi meu segundo contato com Tolkien e sendo o primeiro "O Silmarillion" foi uma mudança de certa forma brusca (não de uma maneira ruim definitivamente).
O Silmarillion continha diversas informações em poucas páginas e às vezes ficava até difícil acompanhar, mas a escrita era mais do que espetacular e foi esse aspecto da escrita que também ficou presente no Hobbit.
Em Hobbit a escrita foi bem mais fluída, talvez por ser um livro infantojuvenil, porém creio que qualquer pessoa independente da idade possa ler e se apaixonar pelo livro.
Esse livro com toda certeza fez com que eu me apaixonasse ainda mais por toda a Terra-Média e principalmente os Hobbits.
Recomendo esse livro pra literalmente todo mundo ???
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



b1ktwpas 17/11/2021

Lá e de volta outra vez.
Pela quarta vez li essa história e não canso de dizer que ela é excelente para espairecer a mente. Imaginar-se na aventura de Bilbo Bolseiro com os anões e o mago alivia o coração das chatices do nosso dia a dia. Sempre tem detalhes escritos que não me lembro que aconteceram dessa maneira ou que sequer aconteceram. O fato de as carteiras dos trolls serem mágicas é algo que eu não me lembraria nunca. Foi a carteira quem denunciou o furto praticado por Bilbo, e não o senso de atenção do troll. Também é engraçado que os trolls tenham nome comum de gente, ainda que eles não sejam humanos. Teriam eles se batizado assim do nada ou teriam sido batizados assim por seus genitores?

Uma coisa que percebi lendo essa nova tradução é como alguns termos e palavras utilizadas são estranhas ao vocabulário brasileiro, passando a ideia de que essa nova tradução se aproxima mais do português europeu. Bilbo Bolseiro não foi mais contratado como "ladrão", mas sim como "gatuno". As "montanhas sombrias" passaram a se chamar "montanhas nevoentas" (não seria melhor chamá-las de "das névoas"?). As "terras selvagens" passam a receber o nome de "terras selváticas", assim como a "floresta das trevas" passa a ser "trevamata". São termos que soam como estrangeirismo, e talvez isso seja intencional para que cause o estranhamento que se é esperado de terras distantes e estranhas ao hobbit, mas em geral a nova tradução da Harpercollins não me agrada. Novos termos e aportuguesamentos como "orque" em vez de "orc", "gobelim" em vez de "goblim" ou "anãos" em vez de "anões" também são esteticamente feios ou causam estranhamento. Acredito que, para um livro de literatura infanto-juvenil, como O Hobbit, palavras pouco usuais não são interessantes. Tornam a leitura mais difícil para os iniciantes.

Tirando esses detalhes, é sempre bom estar em contato com o universo de Tolkien.
comentários(0)comente



pineberry 17/11/2021

O Hobbit
Uma delícia de ler. É bem evidente como O Hobbit foi escrito para os filhos do Tolkien, pq eu me senti como se estivesse lendo história de dormir pros meus filhos - que eu nem tenho - (pelo menos pela maior parte do livro).
É como se cada capítulo fosse um episódio numa série antológica em que tem um vilão principal e dentro desse capítulo os personagens têm que lidar com ele e assim que acaba o capítulo acaba o assunto sobre aquele vilão. Ou seja, os capítulos são bem dinâmicos, fáceis e rápidos de ler.
Mesmo que vc não seja fã de Senhor dos Anéis, mas gostando de histórias de fantasia, O Hobbit vale super a pena !!! É muito gostoso de ler, bem fluido e uma história cativante, personagens incríveis.
pineberry 17/11/2021minha estante
e ah eu comprei essa versão no sebo na troca por outros livros... eu nem gosto de comprar livros com capas das adaptações, mas essa aqui é versão com ilustrações, eu amei!!




Caramujo 17/11/2021

A melhor introdução à Terra-Média
Ao lado de anões um tanto quanto peculiares, Bilbo se mete em uma aventura inesperada. O que dizer de anões, hobbits, orcs, magos, elfos e muito mais em uma escrita magnífica de J. R. R. Tolkien?
Nada? Não, tenho muito a dizer, mas quero que vocês descubram por si só. E saiba... Segura o coração, pois esses personagens vão te conquistar para sempre.
comentários(0)comente



Ray 17/11/2021

Demorei meses para terminar o livro, e realmente não sei o porquê. Talvez tenha sido o ritmo da leitura, que apesar de ter muitas aventuras e sempre algum problema a ser resolvido, é mais lento e descritivo. É daquelas leituras que, enquanto eu estou lendo, eu consigo me interessar, mas quando não estou, não sinto falta nem vontade de regressar. Fora isso, foi um bom livro. A jornada de Bilbo e os anões foram bem divertidas, e é fácil torcer para eles, principalmente quando se envolvem em alguma enrascada. O final se tornou muito melhor de acompanhar, por causa da batalha e das consequências (tristes, inclusive), mas por causa desse ritmo mais frenético de guerra, a leitura que antes era enrolada, acabou me instigando mais.
comentários(0)comente



2312 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR