O Herói Improvável da Sala 13B

O Herói Improvável da Sala 13B Teresa Toten




Resenhas - O Herói Improvável da Sala 13B


11 encontrados | exibindo 1 a 11


Carlinha - Paradise Books 16/03/2017

Muito fofo e temática muito importante!
Adam conta tudo ao seu redor desde que se lembra, o TOC se tornou uma parte permanente da sua vida, assim como as medicações. O grupo de terapia coletiva da sala 13B é um refúgio onde ele encontra outras pessoas com transtornos, pessoas que não são normais, pessoas parecidas com ele.

Quando Robyn entra para o grupo, Adam vê seu mundo virar de cabeça pra baixo ao se apaixonar pela garota, o desejo de melhorar pra poder se aproximar dela é grande, mas ele enfrenta muito mais que somente seu problema. O relacionamento com sua mãe fica cada vez mais difícil, seu irmãozinho mais novo, filho do pai em outro casamento, cada vez precisa mais da presença de Adam, e ele não consegue cumprir as metas de seu tratamento, em meio a tanta confusão, ele vai aprender a se tornar o herói de sua própria história.

Como uma grande fã dos Young Adults eu fico esperando que a cada livro encontre novidades, já li muita coisa do gênero, a maioria são grandes clichês, o que não me incomoda nem um pouco, eu adoro um clichê bem escrito! Mas quando uma história diferente aparece, encanta e nos faz refletir sobre temas tabus, eu me apaixono mais ainda, e foi o que aconteceu aqui, que livro incrível! Fofo, romântico, mas ao mesmo tempo completamente angustiante, foi difícil ler sobre as manias desse personagem e me sentir tão impotente, sabendo que diversas pessoas sofrem das mesmas dificuldades, e de uma forma muito linda a autora conseguiu me cativar cada vez mais com a história de Adam.

O TOC é difícil! Ele manipula a pessoa a ponto de a vida dela sempre estar focada em suas manias, ver Adam trabalhando suas dificuldades e enfrentando tanta coisa mexeu muito comigo. A autora explica de uma maneira muito clara as diversas formas que essa doença psicológica se manifesta através de seus personagens, que são todos incrivelmente fortes! Além da doença, ele ainda enfrenta as dificuldades da mãe que é uma acumuladora compulsiva, e do irmãozinho mais novo que sofre transtornos de ansiedade e medo. Em meio a esse turbilhão, o grupo da sala 13B é o alento que ele precisava, e conforme as amizades crescem, cada vez mais ele se dá conta que não está sozinho.

O livro é narrado em terceira pessoa, e não deixa de ser muito envolvente em nenhum momento, devorei as páginas querendo que tudo desse certo para os nossos personagens, e conforme os segredos se revelavam, fiquei mais apreensiva sobre o futuro deles. Adam é engraçado, mas também tímido e apaixonante, foi muito lindo ver seus sentimentos crescendo pela Robyn e como é gostoso se lembrar das nossas paixões na adolescência. Ver o ponto de vista de alguém que sofre com alguma doença é muito difícil, mas também aprendemos que cada um lida de maneiras diferentes com seus medos.

Com uma escrita muito fluída, personagens muito cativantes, e uma história que vai fazer você suspirar e se emocionar do começo ao fim, Teresa Toten me trouxe uma nova visão sobre o TOC e o amor. Os fãs de Eleanor & Park de Rainbow Rowell e de Por Lugares Incríveis de Jennifer Niven com certeza vão se apaixonar por esse herói!
comentários(0)comente



Moonlight Books 25/12/2016

Leia esta e outras resenhas no blog Moonlight Books, www.moonlightbooks.net

Tocante!

Este foi um livro que mexeu comigo. Sei que em alguns momentos a autora poderia ter explorado melhor alguns dramas e menos o romance, mas ainda assim a história num todo foi forte e me deixou angustiada várias vezes.

A narrativa é fluida, porém dramática e por isso algumas vezes a história é dinâmica e em outras tem um ritmo mais lento.

O Herói Improvável da Sala 13B é sobre crescer, ter coragem para enfrentar dificuldades e medos e, acima de tudo, para mostrar como transtornos psicológicos não podem ser tratados com leviandade, são problemas sérios cada vez mais frequentes entre os jovens e também entre os adultos, que precisam ser tratados, não ignorados ou vistos como frescura.

Ainda temos pessoas que consideram que depressão não é doença, assim como TOC e afins, mas são e devem ser tratados como tal. Que esta leitura sirva para alertar os pais sobre dar atenção aos comportamentos estranhos dos filhos e, para os filhos, que vejam que podem e devem pedir ajuda. Não guardem o mundo dentro de si.

site: Leia o restante da resenha em http://www.moonlightbooks.net/2016/09/resenha-o-heroi-improvavel-da-sala-13b.html
comentários(0)comente



Cathi 09/02/2017

Resenha: O Herói Improvável da Sala 13B - Teresa Toten
Adam Spencer é um adolescente de 14 anos que passa suas tardes em um grupo de apoio para pessoas que como ele, possuem TOC ou outros tipos de transtornos mentais. Adam faz parte da sala 13B já algum tempo e tudo parecia monótomo e sem graça, Adama não via avanço mesmo tomando remédios até que sua rotina muda quando Robyn, a nova integrante do grupo, começa a fazer parte das reuniões e chamar a atenção do protagonista.

A história então vai se passando a partir do momento em que Robyn entra na vida de Adam e ele tem certeza que ela é o amor de sua vida, então seu objetivo passa a ser se recuperar o mais rápido possível para que possa estar junto da Robyn e ser feliz.

O livro é narrado em terceira pessoa com uma perspectiva bem diferente por abordar assuntos fortes como depressão, toc e outros transtornos mentais muito interessantes para pessoas que assim como eu gostam muito de saber mais sobre esse tipo de tema.

Assim que vi o lançamento desse livro, quis lê-lo e assim que recebi comecei a devorar com expectativas elevadas. Confesso que não foi bem o que eu esperava mas com certeza foi um livro que admirei bastante por ter uma simplicidade e um humor singelo abordando temas tão difíceis e claro, drama com romance na medida certa.

Ao longo da narrativa, é impossível não se sentir cativado por Adam e torcer para ele superar todos os seus problemas pois é nítido seus esforços para se ver melhor para Robyn, para si mesmo e finalmente se sentir um adolescente normal. Os personagens secundários também são bem peculiares e engraçado que dão mais toque de humor e nos faz se familiarizar mais ainda com o enredo em geral.

A edição está apaixonante. São capítulos super rápidos que tornam a leitura rápida

site: http://realityofbooks.blogspot.com.br/2016/10/resenha-o-heroi-improvavel-da-sala-13b.html
comentários(0)comente



Karen Sales 05/01/2017

Resenhas: instagram.com/kahbooks
Adam Spencer Ross é um garoto de quase 15 anos que sofre de Transtorno Obsessivo Compulsivo. Além dos desafios impostos pelo TOC, o garoto ainda precisa lidar todos os dias com os problemas que resultaram da separação dos pais, como conviver com a guarda compartilhada, ficar atento aos sentimentos e ao comportamento da mãe e atender as necessidades do seu meio-irmão mais novo amoroso e carente.



Para tratar do seu problema, além de acompanhamento psicológico e medicação, Adam frequenta um Grupo de Apoio a Jovens com TOC, onde cada membro possui um nível diferente da doença e usam o espaço para compartilhar suas experiências. E é lá que ele conhece Robyn Plummer e se apaixona por ela. A partir de então, o garoto fará de tudo para se curar e ser alguém melhor para ela, mas será possível ter uma relação "normal" quando sua vida está longe de ser isso?



Narrado em terceira pessoa pela visão de Adam, esse livro explora muito bem os desafios e as complexidades de viver com TOC. No início eu tive certa dificuldade de entender o funcionamento dos pensamentos do Adam, mas no decorrer da narrativa eu fui me acostumando e logo entrei no ritmo do nosso protagonista.



E isso levanta o questionamento de quê na vida real de fato acontece esse estranhamento, por não termos familiaridade com a doença e muitas vezes não sabendo lidar com pessoas que possuem o transtorno. E é muito bom termos bons livros como esse, que exploram o assunto e nos ajuda a entender um pouco mais e desenvolver empatia.



O Adam é um protagonista extremamente cativante e engraçado. E não só ele. Todos os personagens secundários foram muito bem desenvolvidos e todos possuem sua importância dentro da história, principalmente a turma do grupo de apoio. Já a relação familiar de Adam, apesar de um tanto turbulenta, conseguimos sentir que o amor e o cuidado estão presentes. E claro, o romance foi se desenvolvendo aos poucos e aconteceu no momento certo, trazendo fofura e leveza para a história.



O Herói Improvável da Sala 13B é um livro delicado, leve e engraçado, mas que explora questões sérias no seu enredo. A escrita da Teresa Toten é bem fluida e gostosa, o que acelerou meu ritmo de leitura, pois eu não queria parar de ler. O que mais dizer sobre esse livro? Eu adorei, então leiam e também se encantem com esse improvável e amável herói Adam -Batman- Ross.
comentários(0)comente



EuVocê&oslivros 06/09/2016

Delicadamente especial
TOC (transtorno obsessivo-compulsivo) é o excesso de pensamentos (obsessões) que leva a comportamentos repetitivos (compulsões) e que transforma a vida do paciente em um verdadeiro tormento. Apesar de não haver cura por se tratar de uma doença crônica, o tratamento é válido podendo eliminar os sintomas do paciente. Adam Spencer Ross tem TOC, e ele mais do que ninguém sabe o quanto tudo isso pode se tornar extremamente complicado.

Adam tem apenas 14 anos, mas já carrega um histórico grande de problemas. Como se já não bastasse a sua doença o garoto também tem que lhe dar com a separação dos pais, a rotina de ter duas casas e duas famílias e o mais estranho que vem acontecendo ultimamente, umas cartas sinistras que sua mãe vem recebendo recorrentemente.

Quando está em casa com sua mãe, Adam tem que conviver com as questionáveis cartas e o desespero dela, além do fato de que a casa é um verdadeiro caos ambulante, pois digamos que sua mãe tem uma compulsão por acumular coisas. Já quando está na casa do seu pai, o menino tem que lhe dar com um meio-irmão apavorantemente carente e dependente de sua atenção 24h por dia.

E como cuidar de tudo isso e do TOC? É complicado, mas Adam está tentando juntamente com o seu psicólogo e com a participação no Grupo de Apoio a Jovens com TOC, que fica exatamente na sala 13B. Chuck, o psicólogo, além de auxiliar na recuperação dos jovens ele também tenta desenvolver um laço de amizade, e é assim que ele tem a ideia de fazer com que cada integrante escolha um super-herói para usar como identidade durante as reuniões, e então vamos conhecendo um por um.

Adam não tinha certeza de sua escolha, mas uma linda jovem por quem ele se encantou de primeira acabou contribuindo nesse processo quando escolheu que seria Robyn, então Adam não teve outra alternativa, ele seria o melhor Batman possível para sua Robyn.

Os dois começam a conviver e a se apaixonaram, o cenário dos encontros é sempre o caminho de volta para casa, mais precisamente um cemitério, porém tudo fará sentido e tudo tem um porquê. Robyn é encantadora, o enredo poderá te deixar em dúvida sobre ela ter realmente a doença, mas logo você será apresentado ao lado sombrio da vida de Robyn, e verá que ela também já sofreu muito, mas que está se recuperando e muito dessa conquista será atribuída ao Adam.

Com pitadas de um contexto extremamente elaborado e delicado, a autora consegue desenvolver um humor fofo e apaixonante durante toda a leitura, toda a dedicação de Adam ao tentar ensinar para a turminha alguns conhecimentos sobre o catolicismo e a visita deles na igreja me rendeu muitas risadas.

É notável o esforço de Adam para conseguir melhorar, assim como é adorável todo o amor que o herói improvável da sala 13B espalha ao seu redor. Apesar de suas complicações Adam é um personagem singular e apaixonante, você com certeza se pegará torcendo por ele e torcendo para que ele supere suas obsessões, para que ele continue sempre sendo esse apaixonante serumaninho.


site: http://www.euvoceeoslivros.com/
07/09/2016minha estante
Parece ser bem legal. Adorei a resenha :)


Bru Pardini 14/12/2016minha estante
Estou louca para ler esse livro e a sua resenha aumentou minha vontade rsrs ?




Hellen 08/10/2016

um, três, cinco, acho que estou me apaixonando, sete, nove...
"Os sentimentos de Adam vacilavam e tropeçavam como bêbados descontrolados; ele estava exultante em um momento e se afogando em ansiedade no próximo. Isso era amor? Era como ser refém de um terrorista."
.
Adam Spencer Ross está apaixonado! Assim que a viu, ele soube que estava perdidamente louco por aqueles olhos revoltos e o seus lábios que, com certeza, devem tem gosto de pêssego.

Tudo isso poderia ser normal, mas nada na vida de Adam pode ser considerado normal. Todos os dias, ele precisa aprender a lidar com o divórcio dos seus pais, salvar o meio-irmão de perigos invisíveis e, claro, lidar com os desafios de seu transtorno obsessivo-compulsivo.

O herói improvável da sala 13B é um livro fácil de ler e gostar. É daqueles que já nas primeiras páginas te faz querer ler todinho de uma vez, que faz rir e quase chorar.

Teresa Toten escreve uma história simples, porém muito importante sobre um assunto pouco conhecido. Foi muito bom ler e conhecer mais sobre o TOC e como ele pode levar a níveis extremos mesmo quando tudo parece estar indo bem.

Conhecer a história de Adam foi muito gratificante, pois ainda não conhecia tão bem sobre o transtorno obsessivo-compulsivo, e a autora conseguiu falar com tanta naturalidade e leveza que certamente também te deixará encantado.
.
"Era como se a roda-gigante tivesse dado uma volta completa e Adam estivesse bem no topo. Era assim que Robyn Plummer o fazia sentir. Ela o fazia sentir mais forte do que era, mais são do que era."

site: https://www.instagram.com/p/BLMvZunjuyb/
comentários(0)comente



Caverna 30/07/2017

Aos 14 anos, Adam Spencer Ross se vê apaixonado. Ele tem TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo), e é através do grupo de terapia que ele conhece Robyn, a mais nova integrante do grupo, 2 anos mais velha que ele. Adam fica cada vez mais encantado por ela, e por sorte, Robyn se torna rapidamente sua amiga. Ela desabafa com seu Batman (vulgo Adam, o herói improvável) e percebe o quão constante e importante Adam virou para ela.

Adam queria retribuir essa confiança. Queria se abrir com Robyn, mas não podia. Eram coisas demais. Apesar de sua relação com Robyn estar evoluindo surpreendente bem, e Adam se sentir nas nuvens por conta disso, ele ainda tem problemas maiores, como a mãe acumuladora recebendo cartas ameaçadoras, e seu meio-irmão extremamente carente que precisa dele. Além disso, seu TOC está piorando, enquanto ele observa Robyn melhorar cada vez mais. Ao meio de problemas familiares e novos amigos, Adam vai se mostrar um personagem incrivelmente forte.

Já li alguns livros retratando o TOC, e por isso estava muito curiosa para ler O herói improvável da sala 13B. Essa sala é onde Adam e os outros pacientes tem a sessão em grupo. A cada sessão, eles falam um pouco sobre seus respectivos dilemas, e após a chegada de Robyn, Adam se vê mais próximo dos outros integrantes, tentando ajuda-los sempre que possível. Um dos pontos positivos do livro é justamente a abordagem dos personagens secundários, de forma que eles também se tornam marcantes. Cada um tem uma obsessão, uma mania, um medo, algo que os aterroriza, e com o decorrer da história, vamos conhecendo-os mais e relacionando-os com seus apelidos de super-herói. A amizade originada do grupo é bonita de ver. A forma como são todos diferentes e iguais ao mesmo tempo, lutando pela mesma coisa.

A relação de Adam e Robyn é singela e emocionante. Dá vontade de apertar esses dois. Eu tinha a impressão de que Adam seria tímido e que apenas sonharia com Robyn a maior parte do livro, sendo assim uma paixonite platônica, mas acontece exatamente o contrário. Adam é carismático e Robyn não precisa de muito para enxergar seu coração bom. Só de estar ao lado dele ela já se sente em paz.

Os pais de Adam são divorciados, e o meio-irmão de Adam veio do segundo casamento do pai. A madrasta é extremamente amorosa, mas somente Adam é capaz de acalmar Docinho, o que às vezes pode ser um grande problema, apesar de Adam não se incomodar em acudir o irmãozinho.

E Adam, o nosso protagonista, nosso herói, o garoto que aprendemos a adorar... Ele faz contas matemáticas na cabeça para se acalmar, ele tem sérios problemas com soleiras a ponto de não conseguir entrar em casa, ele está afundando enquanto resgata os outros. Um personagem altruísta e batalhador que nos faz torcer por sua felicidade o tempo inteiro. Achei o final um pouco vago, mas acho que o foco da obra não é pra ser esse. É o desenrolar, o crescimento pessoal que Adam teve, o amadurecimento, as lições, o primeiro amor, os novos amigos, os desafios e as conquistas.

Em terceira pessoa, O herói improvável da sala 13B é um livro incrivelmente lindo e inspirador. Apesar do tema, é uma história leve e cativante que te faz se perder por completo nela.

site: http://caverna-literaria.blogspot.com.br/2017/07/o-heroi-improvavel-da-sala-13b.html
comentários(0)comente



Resenha Atual 09/01/2017

Adam Spencer Ross é um jovem de 15 anos com debilitante transtorno obsessivo-compulsivo: ele conta, ele ordena, ele tem problemas com portas. E ele freqüenta um grupo de apoio com outros adolescentes e todos têm suas próprias lutas de ansiedade. É lá que ele conhece e se apaixona instantaneamente por Robyn, a garota, é a certeza que vai motivá-lo, e colocar sua vida em conjunto.
. Crescer imediatamente.
. Criar coragem.
. Manter a coragem.
.Ficar normal.
. Casar com Robyn Plummer.

Mas não é tão simples. A vida de Adam é complicada, pais divorciados, uma mãe com tendências acumulativas(pessoas que acumulam qualquer tipo de coisa até não ter mais espaço para andar em casa) um meio-irmão mais novo chamado Docinho que vive com o pai em fúrias e birras que só Adam pode acalmar. O grupo de apoio se reúne diariamente na sala 13B, cada um deles tem um apelido de super-herói, Adam se torna Batman. Usando a empatia e este alter-ego ele constrói fortes ligações com os outros membros do grupo, especialmente com a bonita Robyn.

"Era como se a roda-gigante tivesse dado uma volta completa e Adam estivesse bem no topo. Era assim que Robyn Plummer o fazia se sentir. Ela o Fazia se sentir mais forte do que era, mais são do que era. E ela precisava dele."

Livros sobre saúde mental escrita para os adolescentes estão se tornando mais e mais disponível, o que é uma coisa boa. Especialmente quando eles são bem escritos, envolvendo histórias com personagens interessantes. Este livro cai nessa categoria. A tensão entre Batman e Robyn, o drama com a mãe de Adam e as cartas misteriosas que ela tem recebido, são um dos destaques principais. Será que Robyn vai se apaixonar por Adam? Nosso protagonista será capaz de lidar com condições mais graves de TOC? E o mais importante, Adam continuará sendo o mesmo?


Este e o primeiro livro que leio sobre TOC, inicialmente eu fiquei muito confusa! As coisas aconteceram rápido demais para alguém como eu que jamais havia feito qualquer tipo de pesquisa sobre o assunto. Portanto não saberia dizer se gostei ou não da leitura. Mas... acabei amando cada minuto que passei com Adam e seus amigos, e, francamente, eu gostaria de passar mais tempo com eles! Adoro a forma como eles lidam com os problemas se passando por super heróis, o que na minha opinião e uma ótima forma de começar de se ajudar.

Adam é um homem jovem, com muitos desafios pessoais e externos, ele e um forte lembrete de que há heróis comuns em nossas vidas, todos os dias. Senti muita pena do Adam em diversos momentos durante a leitura, ele novo demais para assumir tantas responsabilidades, seu pai e sua madrasta, são duas pessoas que deveriam agir como adultos, mas a principal causa de seus problemas, esta ligada á mãe! Eu diria que ela precisava de mais ajuda do que o próprio filho.

A narrativa é em terceira pessoa. Eu particularmente não sou muito fã, mas admito que se encaixou perfeitamente com enrendo, o foco esta totalmente voltado para Adam, a escrita em terceira pessoa facilita a interação do protagonista com o restante dos personagens, graças a Teresa Toten, não são poucos, tivemos a oportunidade de conhecer e nos apegar a cada um deles, gostaria de saber mais sobre a vida do Thor, senti falta de um aprofundamento maior. Não sei muito o que dizer sobre o final, na verdade não posso! Pois seria uma grande spoiler, mas devo confessar que ele realmente me incomodou. Mas querem saber? Vale a pena cada segundo se aventurar com esses heróis improváveis! Livro recomendado.


site: https://resenhaatual.blogspot.com.br/2016/10/resenha-o-heroi-improvavel-da-sala-13b.html
comentários(0)comente



Nathy 06/10/2016

O Herói Improvável da Sala 13B – Teresa Toten – #Resenha
Gosto muito de livros que falam sobre o transtorno obsessivo-compulsivo. Acho fascinante como as coisas conseguem se conectar. Tudo porque naquele momento a pessoa não consegue lidar com seu real problema. Quando é com adolescentes gosto mais ainda. Por ver a carga emocional que eles têm de lidar. O Adam em alguns momentos me deixava sufocada. Não sei como ele não surtou antes. Tantas coisas jogadas em cima dele. Que não deveria ser de responsabilidade de um adolescente. E sim dos adultos ao seu redor.

O Herói Improvavel da Sala 13B conta a história de Adam Spencer Ross. Ele é um menino de 15 anos que frequenta um grupo na sala 13B. Ele tem TOC e algumas questões que devem ser trabalhadas. Não consegue compreender porque tem agir daquela maneira. E nem quando irá ficar melhor. Tudo o que ele sabe é que no momento em que conhece Robyn decide que irá ficar melhor. Que precisa ficar melhor. Somente desse jeito irá conseguir ficar com a menina pela qual está completamente apaixonado. O único problema é que seu TOC não é o único empecilho. Questões muito mais fortes começam a aparecer no caminho de Adam. E ele tem que se preparar bem para superar cada um deles.

A narrativa é em terceira pessoa. Mesmo sendo em terceira pessoa todo o foco do livro está em Adam. Talvez pudesse ter sido em primeira pessoa. Não sei porque gostei demais da narrativa. Ainda que não tivesse a visão de outros personagens. O que poderia facilitar mais ainda na leitura. Gostei da escrita da autora. Bem leve e descontraída. Ainda que aborde uma temática bem complicada.

A garota entrou na sala e, no intervalo de um batimento cardíaco, ele estava perdido.

Em diversos momentos eu fiquei com muita pena do Adam. Toda a situação que estava enfrentando não era fácil. Como se fosse algo simples ser um adolescente. E um ainda que tem TOC torna tudo mais complicado. Ele tenta lidar com tudo da melhor forma possivel. Indo ao grupo da sala 13B. Fazendo a sua terapia individual. Assim como tomando seus remédios. Mas, era como se alguma coisa ainda faltasse em sua vida. Algo que fosse o gatilho para conseguir se recuperar. No começo do livro ele se descreve como pequeno e sem utilidade.

Continue lendo a resenha no link abaixo:

site: http://www.oblogdamari.com/2016/09/o-heroi-improvavel-da-sala-13b-teresa-toten-resenha.html
comentários(0)comente



Lu | @cluaz 20/01/2017

SEMPRE SHIPPEI BATMAN E ROBYN | resenha por @justificou
Em "O Herói Improvável da Sala 13B", publicado pela Bertrand Brasil e escrito por Teresa Toten, conhecemos Adam Spencer Ross, ele tem TOC (transtorno obsessivo compulsivo), este é o primeiro livro que leio sobre o tema e parei para pensar que este assunto ainda não é bastante discutido na mídia, fazendo com que as pessoas vejam que este problema é uma coisa mínima, sem grande valor, mas não param para pensar na quantidade de problemas que poderá trazer com este transtorno, eu por exemplo não sabia muita coisa a respeito, mas após ter lido esta obra eu consegui ter uma percepção deste assunto, pois a autora demonstra ele de forma clara e objetiva.

Adam participa de um grupo de apoio de jovens com TOC - QUE É A COISA QUE ELE MAIS ODEIA NESSE MUNDO - porém não para por aí, pois ele também passa por vários problemas familiares, o que resulta no desânimo da sua vida.

Porém quando tudo estava praticamente desmoronando ele acaba conhecendo Robyn, uma jovem que faz parte também do Grupo de Apoio - desse modo faz com que ele se interesse mais pelas reuniões -.

Alguns objetivos desse Grupo de Apoio é uma lista feita com ajuda de Chuck que é o líder do grupo, representando os objetivos e também no que ele acredita e assim que Adam conhece a Robyn ele torna-se obcecadamente apaixonado por ela a cada dia que se encontram - tanto que, um dos seus objetivos é casar com ela -. Eu não sei o por quê, mas sempre quando eu lia os diálogos da Robyn acabava imaginando ela como a personagem de How I Meet You Mother, não sei se foi por causa do nome, ou por suas características.

O Young Adult (jovem adulto) é narrado em terceira pessoa, a autora faz com que todos os sentimentos dos personagens sejam transferidos para o leitor, mesmo apresentando uma linguagem detalhada, mas com que não torne a obra exaustiva - tanto que os capítulos são bem curtinhos, o que facilita ainda mais o desenvolver da história -.

A obra não retrata apenas no romance e os problemas da vida de Adam, ele demonstra até uma motivação para pessoas com TOC e também um pouquinho a respeito de religião, por exemplo, a Robyn ela tem o desejo de ser católica e o Adam acaba ajudando ela com isso e este tema encaixou-se perfeitamente no livro.

Mas no final, por quê esse título? Temos os personagens que ganham apelidos com denominação de super heróis, por exemplo: Thor, Wolverine, Lanterna Verde e por aí vai -, mas ainda tem outra coisa, pense comigo: O NOME DELA É ROBYN! Então... DE 'ADAM' ACABOU VIRANDO 'BATMAN' E FIM DA HISTÓRIA.

Este livro mexeu bastante comigo, os personagens, os assuntos abordados e principalmente o final fez com que realmente me prendesse na história. Além do mais ele me pegou bastante de surpresa, pois eu estava com uma ressaca literária e quando fui reparar eu já tinha finalizado a leitura e fiquei tipo... PRECISO DE MAIS LIVROS DESSA AUTORA URGENTEMENTE!


Uma leitura tranquila, fazendo com que o leitor torça até o final para o bem do protagonista e além disso, exposição de questões complexas narradas de forma cativante levando o leitor apaixonar-se pela história do início ao fim.

"Acredito que sou um mentiroso, porque preciso esconder todas as coisas que tenho para esconder. É difícil me lembrar de onde uma mentira termina e outra começa. Acredito que mentir tanto assim o muda, o deixa doente."

site: http://justificou.blogspot.com.br/2017/01/diadoleitor.html
comentários(0)comente



Stéph 13/10/2016

O Herói Improvável da Sala 13B
Um livro interessante pois mostra de forma particular como o TOC influencia a vida das pessoas e como isso torna-se enérgico misturado as dúvidas e questionamentos da adolescência.

Uma mistura de romance juvenil com uma dose de aventura e uma pitada dos clássicos familiares.
comentários(0)comente



11 encontrados | exibindo 1 a 11