Sobreviventes do Caos

Sobreviventes do Caos Bianca Gulim




Resenhas - 2323 - Sobreviventes do Caos


35 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Ariane.Vasconcelos 28/02/2017

Distopia, Romance, e muito mais
O livro é narrado por Celine, em mundo distopico, que foi dizimado por virus letal cem anos antes os sobreviventes do acoa da epidemia tentam sobreviver pacificamente é obvio que isso não é totalmente possível.
O clã de Celine era comandado por seu pai até que ele sedento por poder traiu seu povo
Hoje o líder é seu irmão Julio e ela Celine que é comandante dos guerreiros do clã, eles rem como braços direitos Max ( um guerreiro de outro clã que abondonou seu lar para ficar com eles e Darion melhor amigo/irmão de Celine.
O livro se inicia quando Julio, saiu em uma missão de paz sozinho e ainda não voltou e ela estava desconfiada de que algo estava errado. E isso realmente fica provado quanfo seu povo é traido, seu irmao morto e ela sequestrada em meio a tudo isso ela conhce Luke e sua irmãzinha que também foram sequestrados.
Em em meio a td isso nasce um triangulo amoroso, entre Celine, Max e Luke.
Bom chega de contar a história o que posso dizer é desse ponto em diante têm bastanre ação e muito batalha para quw Celine recupere seu povo.
Minhas impressões são as segyintes Celine é uma heroina bastante forte, ela gosta da guerra, Não tem medo de expor e de ir para batalha, acho rla meio chata no que diz respeito ao romance, pra mim rla confia demais em Max e não pensa direito quanyo a isso.
O romance para mim é parecido com outros como a Seleção ou Jogos Vorazes, onde temos uma guerreiro que é Max e um himem que quer proteger a mocinha mas que não têm tantos meios assim.
Mas dessa vez acho que escolhi o lado porque eu sinceramente torço para Luke, nao gosto de Max com Celine. Não sinto que ela fique focada sabe sei lá acho que ele por mais que ele a conheça, principalmente a Celine guerreira ele não a conhece de verdade, ele não consegue se conectar pra valer é isso que eu sinto.
Pra mim a relação mais incrível é de Celine com Darion, eles se amam mas de uma maneira unica e profunda e isso é realmente lindo.
Gostei do livro gosto desse tipo de história onde somos jogados em meio a acontecimentos e depois tudo vai se descobrindo, e o enredo é muito interessante, e sei que muita coisa ainda vai se descobrir.
Será uma saga muito esperada.
Bianca por favor deixa a Celine com Luke.
comentários(0)comente



Alê 27/01/2017

Vale muito a pena ler
– 2222:

Um vírus letal, que mata a vitima 72h depois da infecção, acabou com metade da vida no planeta terra. Com estudos científicos avançados e uma matéria prima escassa no mundo, os EUA desenvolvem um medicamento que resolvem não compartilhar com o restante do mundo, dando inicio a uma guerra de proporções mundial.

– 2223:

Agora não só milhares de pessoas foram mortas, como o planeta se encontra quase inteiramente destruído, e cabe aos poucos que sobraram reconstruir a vida na terra.

2323:

Cem anos se passaram, desde a guerra e o vírus. Celine e Julio são sobreviventes. Ele é o líder do povo, ela a líder dos guerreiros. Porem enquanto seu irmão viaja até a Fortaleza,para resolver uma divergência entre dois povos, Celine se vê sozinhas com suas funções e as do irmão. Porém os dias passam, e já enlouquecendo sem nenhuma noticia de seu irmão, Celine parte em um jornada onde quanto mais ela investiga, ela vai aprender que o mundo é um lugar para os mais fortes.

Quem me conhece sabe que eu tenho um real caso de amor e ódio com o gênero “Distopia”. Ele é um dos meus gêneros literários favoritos, mas também é com o qual eu costumo ser mais critico. Veja bem, uma das principais características da distopia é um cenário politico conturbado, quase sempre composto por uma disparidade social agravada em um ambiente pós apocalíptico. E é nessa característica que eu me apego quando vou avaliar uma distopia, principalmente agora onde as grandes franquias distópicas tem aberto mão dessa característica fundamental para dar lugar a triângulos amorosos e/ou distúrbios psicológicos ou familiares.

A autora Bianca Gulim, entrou em contato conosco para nos enviar o primeiro livro da sua trilogia distópica “2323: Sobreviventes do Caos”, para que fosse lido e resenhado pela nossa equipe. A autora possui duas características que muito me agradaram durante toda a narrativa: Fluidez no desenvolvimento do enredo e uma linguagem simples e de facial entendimento pelo leitor. Esse é o primeiro livro da trilogia, mais alguns dos pontos que eu valorizo tanto em distopias começam a dar evidencias e eu vejo um grande potencial para o desenvolvimento do restante da série. Bianca Gulim é uma revelação para mim, e posso dizer que chega a ser uma aposta. Acredito que podemos esperar grandes coisas dessa jovem. Esse é um daqueles livros difíceis de largar antes de terminar a leitura. Diferentes de outras distopias que se perdem no meio do caminho, 2323 se mantem dentro de sua proposta do começo ao fim.

Se você gosta de livros como “Divergente”, “Puros” e “Maze Runner”, com certeza você vai gostar de “2323: Sobreviventes do Caos”.



site: https://outrogarotolendo.wordpress.com/2017/01/25/resenha-2323-sobreviventes-do-caos/
comentários(0)comente



Carolina Durães 14/02/2017

"Em 2222, um vírus letal varreu a Terra. A morte acontecia setenta e duas horas após a contração da doença. Não demorou muito para a praga alcançar todos os continentes. Meses após a identificação do vírus, metade da raça humana já havia padecido. Não foi possível conter a proliferação." (p. 06)

A população foi dizimada por um vírus letal no ano de 2222, reduzindo drasticamente o número de vivos. A situação piora quando apenas um país tem uma medicação que consegue uma medicação que retarda os sintomas, mas se recusa a compartilhar com os outros países. O caos se instala: a doença, as rebeliões, o medo e o pânico reinam. Guerras se iniciam. O mundo que conhecemos está próximo do fim.

Após esse início dramático, o livro é narrado em primeira pessoa por Celine, a protagonista da história.

Um século depois o planeta está livre do perigo, mas os sobreviventes estão divididos em grupos. O Povo da Areia é o grupo de selvagens, aqueles que usam apenas o instinto e dependem da violência; como o próprio nome diz, eles vivem no deserto e são mais primitivos; a Fortaleza é o povoado mais moderno e utiliza tecnologia e armas ; tem uma maior estrutura e leis próprias e os Aligortes são liderados por Jafar, um homem que é frio, implacável e sedento por poder.

"A fortaleza é engraçada. Diz repudiar a guerra, a violência. É a favor da paz, da harmonia entre os povos. Mas o que fazem os de lá quando alguém coloca em risco nossa paz? Matam! É uma ótima forma de repudiar a violência, punindo os infratores com a morte." (p. 14)

A história de Celine se inicia quando seu irmão Júlio que também é líder de seu povo está fora do acampamento há quatro dias. Ele foi até a Fortaleza após os Aligortes atacarem o Povo da Areia. Seu objetivo é forjar uma aliança com a Fortaleza e garantir a segurança do seu povo, que mora muito perto dos Aligortes.

"Meu povo encontrou um alojamento subterrâneo décadas atrás. Dizem que as pessoas que viviam lá embaixo ficaram presas e morreram de sede muito antes de seus ossos serem encontrados. Sinceramente, não sei se isso é verdade ou apenas uma lenda. De qualquer maneira, o que me interessa é a utilidade das coisas que foram descobertas. Como as pessoas que a usavam morreram não faz diferença." (p. 22/23)

Celine é uma jovem muito inteligente e percebe que existe uma estratégia muito complexa por trás do ataque. Mas antes que possa agir, ela é aprisionada e um dos seus melhores guerreiros e melhor amigo Darion, também some.

Celine é uma personagem complexa, cheia de nuances. Primeiramente ela é a líder dos guerreiros, a princesa dos guerreiros. É respeitada pelas suas habilidades, seu talento e determinação. Não tem filtro e fala o que pensa, inclusive tem uma boca suja que compete com qualquer um. Apesar do passado estremecido por conta de uma grande tragédia, tanto ela quanto Júlio se tornam excepcionais quando crescem e ainda mais determinados a fazer o que é certo pelo seu povo.

"– Eu ouvi mesmo isso? Pareço o tipo de garota que precisa de proteção? – estou estupefata com a pergunta." (p. 16)

A obra também possui algumas subtramas que enriquecem o enredo e o panorama geral da história. Uma dessas subtramas é a interação de Celine e Max. Os dois se sentem atraídos um pelo outro, mas Celine é um pouco teimosa demais, o que acaba atraindo Max ainda mais. É uma interação de igualdade, onde eles se veem como guerreiros e se respeitam mutuamente.

"Ele apenas roça os lábios pelos meus. Sei que ele quer que eu tome a iniciativa, que eu grude meus lábios nos dele. Mas não vai acontecer. Ele vai se render a mim e não o contrário." (p. 19)

"Sobreviventes do Caos" é o primeiro livro da trilogia 2323 e traz inúmeros questionamentos sobre o mundo de Celine. A trama aborda as estratégias de sobrevivência dos povos, as traições e reviravoltas que os personagens são capazes de realizar e abre caminho para uma trilogia que tem tudo para ser um sucesso.

"Não é um sonho, é uma lembrança. Lembro-me desse dia. Meus pais ainda eram vivos e cuidavam de mim. Foi antes de nosso pai nos trair. Foi antes de eu ver minha mãe levar um tiro na testa." (p. 12)

site: http://www.mixliterario.com/
comentários(0)comente



Universo de utopia 05/04/2017

Resenha Universo de utopia
A ideia da escritora é uma distopia, parece que a maioria das pessoas se preocupam com o futuro da Terra, depois de um massacre em massa e quase nunca tratamos sobre o presente ou de alguma forma para evitar tais fatos.

Você deve está pensando consigo: “Nossa, que história mais clichê! ”. Foi assim que quando conheci a história da proposta se apresentou para mim, mas como um bom marinheiro não recusa uma boa aventura, aceitei, ainda que meio com um certo PREconceito. E digo a vocês essa palavra senão contida pode ser um grande prejuízo.

A leitura começa da forma como imaginamos um vírus letal varre a Terra e poucos pessoas resistem a ele, as raças que conseguiram se reestruturar formaram grupos (povo da areia, aligortes e da fortaleza), em que poucos sabiam um dos outros, pois viviam isolados e apesar de viveram no ano de 2222, o modo de vida era bem ultrapassado e os recursos escassos, pelos menos para alguns (o grupo da fortaleza e bastante desenvolvido e utilizam de tecnologia).

Embora sem muita expectativa de vida começa uma luta pelo poder entre os grupos e neste exato momento a narrativa te surpreende porque a história é diferente de tudo que você já viu e vem recheada de muitos elementos: romance, muita ação, história de família, traição, amizade e muitos outros assuntos triviais, além de algumas cenas quentes entre os protagonistas.

O livro possui narrador personagem interpretado pela princesa/guerreira Celine e podemos acompanhar suas sensações bem de pertinho e notar o quanto ela é forte e bem esperta para se livrar das rasteiras que a vida tenta lhe dá, porque a narrativa nos aproxima e vivenciamos os seus dramas e anseios.

Um dos pontos negativos, ao menos para mim, e que deve ser observado pela querida Bianca é no tocante aos palavrões, está certo que não é uma leitura infantil, mas senti que a narrativa ficou um pouco carregada demais e me incomodou um pouco. Outra questão importante também, foi o desenvolvimento de alguns parágrafos que mesclava diálogos e impressões da protagonista Celine que podem ser encurtados sem prejuízo nenhum.

No mais, como o próprio nome dá spoiller, a obra termina com um final surpreendente e com muita coisa a ser explicada, mostrando que terá continuações, no meu palpite, mais dois livros (Trilogia 2323), bem perceptível!rs


Então se você gosta de narrativas com muita ação e que ainda reserva uma boa história por trás dos embates, esse é o livro ideal para um dia frio e vale a pena conferi-lo. Sem contar que estamos valorizando escritores do nosso território e fomentando a literatura nacional, não é mesmo? Eu espero ter o livro definitivo na minha estante
comentários(0)comente



Linegoettems 15/03/2017

Após um vírus mortal e guerra só sobreviveu quem conseguiu se esconder de todo esse caos. Em Sobreviventes do Caos acompanhamos Celine, que após perder os pais ainda criança e ser torturada afim de obterem informações, se tornou forte e lidera um grupo de guerreiros do seu povo.
No livro somos apresentados a quatro grupos de sobreviventes, que buscam formas de sobreviver e vivem separados uns dos outros.
Esses grupos são: A Fortaleza, Povo da Areia, Aligortes e o grupo de Celine.
Como a narrativa é em primeira pessoa, o leitor só sabe sobre os outros grupos através de Celine, e ela não sabe muito, apenas o que contam para ela.
Mas nem tudo são flores, o irmão de Celine, Julio, sai em busca de respostas da Fortaleza que quer manter a paz, mas eles também matam (contraditório não?), mas Julio não retorna no tempo previsto e Celine quer ir atrás dele, seu melhor amigo Darion não deixa, e no dia seguinte ele parte atrás de Julio sem Celine saber, pronto, dois guerreiros fortes saíram, e o grupo de Celine se juntou a outro grupo, os Aligostes, que Julio decidiu ajudar.
Claro que esse grupo não é confiável, e Celine acaba parando em uma 'jaula' com alguém que ela não sabe se pode confiar, mas é a única chance de sair viva.
Mas será que o irmão de Celine está bem? Será que ele conseguiu chegar na Fortaleza? E Darion? Será que conseguiu encontrar Julio? O que vai acontecer com Celine agora? E como ela vai fazer para salvar seu povo? Tudo isso vocês vão saber assim que lerem o livro.

"Acho que só conhecemos uma pessoa de verdade quando passamos por momentos de sobrevivência ao lado dela. São nessas ocasiões que mostramos quem realmente somos. Quando a possibilidade de morrer é grande, nenhum mentiroso mantém sua farsa. Nenhum traidor continua fingindo lealdade. Nessas situações, vemos quem está do nosso lado de verdade. Quem morreria pelo outro."

Que distopia foi essa que eu acabei de ler? Eu até agora não tenho palavras para descrever o que senti quando cheguei no final.
Mais uma vez sinto orgulho de ler um livro nacional com tanto conteúdo incrível, a Bianca criou um mundo distópico, e ainda conseguiu colocar um pouco de romance no meio, e quem sabe um triangulo amoroso? háhá.
Os personagens são muito bem construídos, a autora não enrolou em nenhum momento, e fiquei presa do começo ao fim.
A Celine é um ótima guerreira, teve um treinamento completo desde criança com seu irmão, e como ela mesma fala em alguns momentos, não é a força e sim a habilidade, ela aparentemente é a mais fraca do grupo, mas é uma das melhores. Eu gostei dela, mas achei ela um pouco imatura em alguns momentos, espero acompanhar o amadurecimento dela nos outros livros, mas gostei de ver que ela, mesmo se fazendo de durona, mostrou seus sentimentos em muitos momentos do livro.
Max é outro personagem que eu quero ver amadurecer (ele é muito ciumento háhá), quer saber mais sobre a história dele, e fiquei chocada assim como Celine com algumas revelações nesse livro.
Luke é um amor, gostei dele logo de cara, o amor que ele sente e demonstra pela irmã Savana é lindo, e ele é um fofo com a Celine;
Darion é outro personagem que me conquistou apesar de não concordar com todas as suas atitudes, acho linda a amizade dele com a Celine.
Mais um livro que entrou para meus favoritos, sabe quando você termina o livro e já quer voltar pra primeira página e reler tudo?
Fiquei emocionada em alguns momentos, e intrigada em outros. E com a reviravolta do final fiquei chocada. Na mesma hora mandei mensagem para a Bianca falando 'OQUEEE?' kkk.

Indico esse livro para todos, mesmo quem não gosta de distopia, é um livro ótimo, tem muitas cenas de ação, o grupo da Celine é bem esperto e estrategista, gostei das ideias, e de ver as coisas acontecendo, conseguia imaginar tudo, porque apesar da autora não enrolar, ela soube descrever tudo muito bem.

site: http://lostwordsin.blogspot.com.br/2017/02/resenha-serie-2323-sobreviventes-do.html
comentários(0)comente



nathynha 23/03/2017

2323 (O livro cheio de surpresas
Sobreviventes do Caos
Bianca Gulim
“A imagem vem a minha mente: minha mãe sussurrando para que eu aguente firme e sua cabeça indo para trás de repente, com o impacto do tiro”
Uma história Pós apocalíptica, quando a população da terra é dizimada por um apocalipse zumbi, e os poucos restantes voltam a sobreviver em tribos espalhadas pelo mundo. Esse é o cenário de Sobreviventes do Caos.
Celine, é uma jovem de 19 anos q vive em uma dessas tribos. Por acontecimentos de seu passado é treinada desde muito pequena, virando assim a responsável pelos guerreiros de sua tribo, que é liderada pelo seu sábio irmão Júlio.
Tudo caminha bem, com uma recém e estranha aliança formada com outro povo. Celine nunca imaginaria que em menos de uma semana sua vida viraria de cabeça para baixo. Seu irmão sai em uma missão e estranhamente desaparece, seu melhor amigo também, e tudo desanda.
Traída e sozinha ela se vê obrigada a resolver tudo, segurar a confusão de sentimentos em seu peito e resgatar seu povo. Contando única e exclusivamente com a ajuda do seu recém conhecido companheiro de cela, e ela só pode confiar nele. É a sua única esperança.
Sobreviventes do Caos é uma distopia e o seu primeiro livro, 2323, é cheio de surpresas deixando o leitor viciado a cada página. Ambientada nos Estados Unidos, com um cenário incrível te traz situações que prendem o leitor e os personagens vão te cativando aos poucos. Um livro com muitas emoções e narrado em primeira pessoa, super indicado pra quem gosta de um final surpreendente.
Eu adorei a premissa do livro, incrível envolvente e por muitas vezes me deixando querendo terminar o mais rápido possível (Mais um dos meus livros lidos em menos de 24h). Apaixonei-me pelo cenário, e cada personagem me cativou aos poucos. Fora as surpresas que apareciam a cada virar de página e cada troca de capitulo.
A personagem principal, Celine, é inteligente, esperta, rápida, forte, estrategista... Em algumas partes sua autoconfiança da agonia, dando um ar de extrema arrogância a personagem, mas, por mais incrível que pareça, isso não te faz ter raiva dela, no máximo uma preocupação que ela acabe fazendo besteira por isso. Ela é mais boca suja que eu (Sim eu falo muito palavrão) E isso ajudou na identificação minha com a personagem.
O livro te prende, você não sabe quem está traindo quem, o que está acontecendo. Por várias vezes o livro me deixou confusa e desconfiada de todos os personagens, até da própria Celine. Eu queria acabar logo e saber quem estava fazendo tudo pelas costas, mas dei de cara com um final surpreendente que me deixou desesperada pelo segundo ( Se a Srta. Bianca já tem ele pronto pode enviar, faça o favor).
Já temos Shipp formado e estamos rezando pra acontecer. Temos sinais de uma relação não muito saudável no livro e queremos que isso mude, ou não. Mas o Shipp, já esta escolhido e as promessas pra ele realizar já começaram.
Sobre a escrita, é muito rápida, pra mim foi o único ponto negativo do livro. Não sei se porque eu gosto das coisas mais explicadas e descritas. Adoraria ter mais detalhes e explicações sobre algumas coisas que acontecem. Inclusive romances e situações na história. Mas em uma avaliação geral, o livro é incrível E QUEREMOS O DOIS PRA ONTEM!

“- Você vai conseguir fazer isso Celine?
-Sim, e vou gostar - respondo puxando o gatilho”


site: https://estantedaraposa.wixsite.com/blog https://www.instagram.com/estantedaraposa/?hl=pt-br
comentários(0)comente



Nedi 19/04/2017

Para quem gosta deste gênero de livros e com uma heroína pra lá de durona e que não tem medo de encarar os desafios, 2323: Sobreviventes do Caos será um prato cheio.
No ano de 2222 um vírus letal dizimou a população da terra e somente os que conseguiram escapar sobreviveram. Em 2323 o planeta conseguiu se livrar do vírus e os poucos sobreviventes que restam estão divididos em povoados: a fortaleza, povoado maior, com tecnologia e auto intitulados pacificadores (através da morte dos desordeiros). Povo da Areia, conhecidos por sua cara pintada, vivem no deserto, tamanho desconhecido. Aligortes, povoado não muito grande, não são estrategistas nem bons guerreiros. E por último, o Povoado de Julio e nossa heroína Celina, povo guerreiro e estrategista, são cerca de 80 pessoas.

Julio é o líder do povoado e está desaparecido depois de sair sozinho em missão até a Fortaleza. Celine é a irmã de Julio e líder dos guerreiros. Extremamente inteligente, ela foi torturada aos 9 anos e viu sua mãe ser assassinada após seu pai trair o povo. Devido a isso, Celine se tornou uma forte, decidida, treinou duro e pode ganhar de qualquer homem em um combate, afinal, força bruta não é tudo.
[...]

Para conferir o resto da resenha, acesse o blog e aproveite e deixa lá seu comentário ;)

site: https://paginaebooks.wordpress.com/2017/01/20/resenha-2323-sobreviventes-do-caos-trilogia-2323-1/
comentários(0)comente



Anne 06/04/2017

E se metade da população da terra fosse dizimada por um vírus letal? E se a única matéria prima disponível para a cura estivesse sob proteção dos EUA ? Em sobreviventes do caos (primeiro livro da trilogia 2323) é exatamente isso o que acontece . Para piorar a situação, os Estados Unidos decide não compartilhar o medicamento com o resto do mundo, gerando uma guerra mundial e resultando em um planeta totalmente diferente do que conhecemos .
Os sobreviventes se organizaram em povoados e, quatro são mencionados no livro : Povo da areia , populares por sua bravura e caras pintadas de preto ; Os Aligortes conhecidos por sua
brutalidade , porém muito ruins em estratégia; A Fortaleza, único povoado possuidor de armas de fogo, tecnologia e consideravelmente mais poderosos , sendo geralmente o apaziguador de brigas. O último povo é conhecido pelas suas estratégias e por ser um povo extremamente guerreiro. Celine , a protagonista , pertence a essa tribo.
Celine perdeu a mãe ainda muito nova e culpa pai o pai por esse acontecimento. Dessa forma , acabou sendo cuidada e treinada pelo irmão Júlio , que se tornou o líder do povo e ela, líder dos guerreiros . No entanto , logo no inicio do livro Júlio sai do alojamento e há dias não manda noticias, deixando o povo sobre responsabilidade de Celine , Dario e Max (um ex integrante da Fortaleza ) .
Em meio ao sumiço de Júlio , o alojamento da tribo de Celine é tomado e ela acaba prisioneira , dividindo a cela com um jovem do povo da areia ( leiam lindo) e uma menininha .
Como Celine escapará ? Quem a prendeu e por quê? Como defender o seu povo ? Essa parte eu não conto , vocês terão que descobrir sozinhos .
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Mineli 17/04/2017

Pedacinho da resenha:
[...] "É perfeito. A história é fascinante, envolvente e sinceramente... Não sei o que dizer dele! Celine virou uma inspiração para mim!! Q guerreira, heim? É uma princesa, lutadora, forte, GUERREIRA! Max, gnt, o q é aquele homem?? Os guerreiros, todos eles... São maravilhosos, eu amei. E, não posso dar spoilers aqui, mas que FINAL!!! Parabéns, Bianca. O meu único ponto crítico em relação a história é o tempo em que ela se passa, às vezes fiquei um pouco confusa. Mas é um ótimo livro!! [...]
Veja a continuação da resenha no meu blog.

site: www.poematizadoblog.blogspot.com
comentários(0)comente



BiancaGulim 09/12/2016

Muita adrenalina e romance!! Os fãs de distopia não podem perder!!!
Sobreviventes do Caos é o primeiro livro da trilogia distópica 2323. Com narração em primeira pessoa, a história se destaca no seu gênero literário por apresentar um romance bem desenvolvido, com uma pitada hot, além de cenas de ação repletas de adrenalina. Com uma escrita simples e fluída, o enredo despertará a curiosidade do leitor desde as primeiras páginas e apresentará um final revelador que deixará muita gente enlouquecida pela sequência da série.

O livro aborda, principalmente, a reação dos seres humanos em condições de sobrevivência, mostrando o quanto a natureza humana pode ser complexa e imprevisível. Amizade, laços familiares, lealdade, traição e altruísmo também são explorados a fundo.

Celine é a protagonista e já nasceu em um mundo pós apocalipse, onde a violência parece ser a única maneira de resolver os problemas. Ela comanda os guerreiros do seu povo e se vê em apuros quando seu irmão e melhor amigo desaparecem. Como nova líder, ela tem que tomar as decisões que julga corretas e acaba se envolvendo em diversos conflitos. Seu caráter é constantemente colocado à prova e ela sempre se vê dividida entre fazer o certo e o que tem vontade.

Através de suas percepções, o leitor conhece esse novo mundo devastado, sua constituição e as batalhas pela sobrevivência que os personagens precisam travar todos os dias. Ao apresentar algumas lembranças, Celine revela elementos do seu passado, embasando a história atual e mostrando como suas origens a tornaram uma mulher obstinada, esperta e de personalidade forte.

A trama tem grande espaço para o romance, mesmo que não seja seu foco principal, e vemos Celine envolvida em um romance intenso com Max, justo no momento em que ela mais precisa manter sua mente sã. Para piorar, Luke aparece em sua vida, com seus lindos olhos verdes que a enlouquecem. Quem mexerá mais com Celine, o sarcástico e agressivo Max ou o romântico e sensível Luke?

Saiba mais em: www.serie2323.wixsite.com/sobreviventesdocaos
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Carol @bibliotecadacarol 20/09/2017

Virou favorito.
Livro: Sobreviventes do caos.
Autora: Bianca Gulim.
Num. Pags.: 457 (ebook)
Editora: Independente.


"Sangue do meu sangue"



Distopia sem dúvidas é um dos meus gêneros de leitura favorito, então, sempre quando leio um livro desse gênero, já começo a ler com grande expectativa. E devo admitir, que esse ultrapassou todos as minhas expectativas, até mesmo as que eu nem sabia que tinha.


No ano de 2222 um vírus letal varreu a terra, deixando pouquíssimas pessoas vivas, e as que conseguiram sobreviver ficaram com pouquíssimos recursos. Bom, mas nossa história se passa em 2323, onde o mundo está dividido em "clãs". Um desses clãs é o povo da Areia, são ótimos lutadores, mas pouco se sabe sobre eles. Há tbm a Fortaleza, que é o povo que contém a tecnologia, armas, etc. Os Aligortes, um povo que estava sendo atacado pelo Povo da Areia e os guerreiros de Celine os ajudaram, e agora estão com o povo dela, graças a uma parceria que seu irmão Julio fez, por questão de sobrevivência.

No livro, estamos dentro da cabeça da nossa protagonista, Celine. Ela é uma guerreira, na verdade, é a guerreira chefe do seu acampamento, e seu irmão Julio, chefe do acampamento. Ele se tornou chefe depois que seu pai traiu seu povo, causando sua própria morte e de sua mãe. Sim leitores, Celine viu de perto a morte dos dois. Você irá saber mais de sua vida e de seus traumas no decorrer do livro.
Também conhecemos Max e Darion que são dois de seus guerreiros. Darion é seu melhor amigo, "Sangue do meu sangue". Max, veio da Fortaleza, e é apaixonado por Celine desde a primeira vez que a viu. Seu relacionamento com ela vai se desenvolvendo na história de uma forma  leve, mas ao mesmo tempo intensa, em alguns momentos até de tirar o fôlego, que eu gostei bastante.

Em um determinado momento, entra em cena, Luke, que parece um príncipe, todo lindo, perfeito, calmo, e bem diferente de Max. Tenho que confessar uma coisa, não sei se gosto dele, ou se confio nele, eu não sei me explicar em relação à isso. Só sei que Celine confia, ele deu motivos para isso, e ela tenta sempre confiar em seus instintos. Mas por que eu não confio em Luke? Ah, você precisará ler para saber, ler para me entender. ?

Conhecemos também, Jafar, líder dos Aligortes. Bom, eu não posso falar muito sobre ele, pois, se eu fizer isso, vou estar dando um imenso spoiler. Mas posso te garantir, você vai amar odiar Jafar. E Tito também, ah, ele é um de seus "soldados", se é que eu posso chamar assim.

São tantos personagens maravilhosos na história, Diná, Tereza, Norah, Nyfer, Líria, Arthur, José.. E até mesmo Jafar e Tito.. Nossa, a lista é grande.. Mas vale à pena muito conhecê-los.

No início, achei Celine um pouco marrenta demais, sempre com os pensamentos em bater em alguém, falando palavrões, e etc. (Confesso que os palavrões me incomodaram um pouco no início, mas depois me acostumei, e foram diminuindo). Com o decorrer da história, você começa a se apaixonar por Celine, e Max (principalmente Max). Ela começa a se transformar em outra pessoa com os acontecimentos da história, amadurece, mostra uma face que até então não tinha aparecido. Mesmo sendo uma pessoa quebrada por dentro, ela sempre pensa em seu povo e tem respeito e amor por eles, e eles com isso tem uma grande lealdade por ela. Mesmo tudo dando errado, sentenciados à morte, eles continuam ao seu lado e isso que fez eu me apaixonar ainda mais por ela.


"...Mas, minha vida é assim mesmo, uma mistura de dor e alegria. Longos momentos de dor, interrompidos por breves momentos de alegria.."


Amei como a autora foi contando as experiências de vida de Celine com sonhos.  Foi uma maneira diferente, mas muito boa. Além de tudo, o livro tem um final que fará você arrepiar da cabeça aos pés e morrer de vontade de ler a continuação (assim como eu, por que eu to quase tendo um ataque do coração para saber o que acontece).
Uma coisa que gostei bastante, é que as coisas não demoram a acontecer. O beijo entre os protagonistas, ou o sexo ?. Como eu disse antes, é tudo muito intenso, não fica naquela enrolação que você sente vontade de matar o autor.
Antes de terminar, quero só fazer uma nota bem pessoal. A muito tempo eu não tinha um crush literário, e olha, Bianca conseguiu isso, Max sem dúvida nenhuma se tornou meu crush literário, e acho que vai ficar sendo por bastante tempo rs.

Para você que gosta de Distopia, e até mesmo para você que não gosta, eu recomendo que leia esse livro. Com certeza você irá se surpreender, assim como eu me surpreendi.
comentários(0)comente



Vitória - @lesenlust 14/09/2017

Sobrevivi a esse livro
O ano é 2323, após um vírus mortal dizimar quase toda a raça humana, os poucos sobreviventes têm dificuldades para continuar vivendo na terra pós-apocalíptica. Divididos em grupos, os remanescentes vivem de acordo com as regras e a leis impostas por seus líderes.

Celine é um desses, a morte de seus pais, que tanto lhe custou quando criança, tornou-a líder de seu povo, o principal grupo que habita as florestas da região onde vive. Mas ser líder não é uma tarefa fácil, além das preocupações comuns de um, ela precisa lidar com um romance do qual tenta se manter afastada, mesmo que seu coração lhe diga o contrário e com o suposto desaparecimento de seu irmão mais velho.

Desconfiada de algo possa ter acontecido com o irmão, Celine decide investigar por conta própria o ocorrido, e antes que possa perceber, descobre que os aligortes, grupo com o qual divide a floresta de onde tira o sustento para seu povo, escravizou seu povo e formou uma aliança com o povo da areia, guerreiros altamente treinados para matar, contra os quais já lutou diversas vezes.

O desparecimento de seu irmão é só o início de uma traição de proporções inimagináveis. Celine precisará procurar ajuda nos lugares menos prováveis se quiser ter seu povo de volta, confiar em alguém agora é uma questão de risco, decisões precisam ser tomadas, e a guerra bate na porta do coração de Celine.

Acho que nunca escrevi uma resenha negativa sobre livro nenhum.

Livros ruins são muitos raros na minha estante, geralmente eu sei bem o que escolher para ler, pesquiso bastante sobre um determinado livro antes de tomar a decisão de lê-lo e compartilhar com vocês a minha opinião, mas para tudo tem uma primeira vez, né?

Sobreviventes do Caos é o primeiro livro da trilogia 2323, da escritora Bianca Gulim, na sinopse temos uma breve ideia do que o livro trata: um mundo pós-apocalíptico, onde as pessoas tentam sobreviver reunidas em grupos do que a terra ainda oferece, uma briga de interesses e uma aliança contra o povo de Celine é formada, seu povo escravizado e seu irmão desaparecido. Ela precisa reunir ajuda para conquistar o que é seu de volta, procurando ajudas nos lugares mais improváveis.

Só que o livro pouco trata disso. O fato de quase todos os homens elogiarem seu corpo, ou a chamarem de “gostosa” mostra como Celine é vista como um pedaço de carne quase o tempo todo, e mesmo que ela repudie isso, ou tente provar que ela não é só corpo, que é uma líder e que merece respeito, não se vê muita mudança em relação a isso.

Outra coisa que eu queria chamar a atenção: o livro contêm palavras de baixo calão a todo momento. Não considero como uma coisa ruim ou desnecessária, mas há momentos da narrativa em que não é necessário dizer “filho/filha da puta” quatro ou cinco vezes em um diálogo simples para expressar o ódio ou a raiva. Assim como há um momento específico (e esse foi totalmente o declínio da história, ao menos para mim) em que eu precisei de muita força para não abandonar o livro ali mesmo.

Pouco se é focado realmente no que está havendo, metade do livro parece apenas uma enrolação sem fim, intercalando alguns capítulos legais como uma tentativa desesperada de prender os leitores. A segunda metade do livro, apesar do erro grotesco do capítulo entre Celine e Max (para mim, foi totalmente desnecessário, sério.) consegue ser mais agradável do que os primeiros capítulos, totalmente tediosos e quase sem função se comparados aos últimos. Os diálogos raramente tinham alguma profundidade, acredito que o “vilão” principal não foi muito aproveitado, além de ser descrito com adjetivos como “frio e calculista”, ele poderia ter ser mostrado bem pior do que a maneira como é retratado (mesmo que o livro seja narrado todo pela Celine), em vários momentos achei que a autora havia se perdido na construção da história, e a todo momento a personagem utiliza notícias ruins de seus entes queridos como combustível para seu ódio e raiva (como se o fato de ter seu povo aprisionado por alguém a quem estendeu a mão não fosse o suficiente).

“Sobreviventes do Caos tem capítulos bons?” Tem. Mas são muito raros, alguém com um gosto mais “refinado” que o meu e menos paciente com certeza teria largado esse livro antes da página 150. “Você recomendaria para alguém?” Não. Sobreviventes do caos não é o pior lido de 2017, mas ele ocupa uma posição considerável nesse ranking.

site: https://lesenlust.wordpress.com/2017/09/14/resenha-sobreviventes-do-caos/
comentários(0)comente



umalivraria 30/05/2017

Amei!!
Ano 2222
Um vírus mortal atinge metade da população do mundo, após a contração da doença, só restava setenta e duas horas ao infectado.

O Estados Unidos desenvolve uma medicação que ameniza os sintomas, prolongando a busca de uma cura.

Logo criou-se o caos, pois o governo americano decidiu usar o remédio somente nos cidadãos americanos, causando desespero em outros países. A guerra começou e terminou o que a doença havia iniciado, a extinção da humanidade.

Ano 2323
Doentes assassinados e saudáveis poupados.

Os sobreviventes se dividiram em povos, cada um com seus guerreiros, sobrevivendo como podiam na floresta e no deserto. Tudo havia sido destruído.

Os aligortes fingiam querer a paz, mas lutavam por poder, totalmente gananciosos. O povo da areia, que vivia no deserto, matavam sem dó. Para controlar e manter a ordem, a Fortaleza existia. Um povo com a tecnologia avançada e, mesmo a favor da paz, usava a violência para punir quem não seguia suas leias.

No meio disso, conhecemos Celine. Uma garota estrategista e forte, líder dos guerreiros de seu povo. Seu irmão desaparecido, foi atrás de ajuda da Fortaleza, mas não havia retornado e a preocupação surgia em todo alojamento.

Celine não confia em ninguém e seu instinto de guerreira não falha.

Júlio, seu irmão, antes de desaparecer formou uma aliança estranha com os aligortes e a garota não entende o que ele quis fazer com isso, já que alianças são difíceis. Logo ela e seu povo são vítimas de uma enorme traição.

Sem os seus pais e Júlio, nossa princesa guerreira terá que tomar decisões importantes para defender quem ama.

Distopia é um dos meus gêneros favoritos, acho genial criar uma história que acontece no futuro, mas sempre com a possibilidade daquilo realmente acontecer no presente. Deu pra entender?

O fato é, toda distopia nos traz algo reflexivo sobre o mundo que vivemos, será que realmente estamos indo no caminho certo? Será que podemos confiar no governo? Como tudo vai estar no futuro?

Bianca tem uma escrita bem única, você não sossega até saber o final. Os personagens são bem construídos, dos vilões aos mocinhos. Existe romance, cenas hot, mas o livro foca na dificuldade que eles enfrentam em viver naquelas condições.

O interessante é que cada povo tem sua cultura e o leitor conhece cada uma.

Você ama e odeia.
Quer xingar e abraçar.
Ajudar e atrapalhar.
Oito ou oitenta.

Foi uma leitura incrível e bem fluída, realmente recomendo. ❤

site: https://www.instagram.com/umalivraria/ - http://umalivrariaaa.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



35 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3