Ácido e Doce

Ácido e Doce Raphael Miguel




Resenhas - Ácido e Doce


14 encontrados | exibindo 1 a 14


Ana @vicioseliteratura 21/08/2017

Eu li - Ácido e Doce: A Rosa Fatal
Alejandro Vidal Braga é um jovem adolescente apaixonado por sua amiga Lívia G desde o primeiro instante, mas como sempre foi tímido jamais conseguiu se declarar.

Porém, um dia tomou a decisão de entregar um bilhete contando à amiga tudo o que sentia, juntamente com um botão de rosa. Só que aquele dia era o qual ela estava prestes a ir embora do Brasil para seguir sua carreira como modelo em Paris.

Os anos se passaram e Alejandro focou em sua carreira, fazendo grande sucesso em um grande cargo na Munhoz Corretora de Seguros. Não fazia mais nada além de trabalhar e cuidar de sua saúde, portanto não havia mais lugar em seu coração para viver um romance.

Enquanto isso, temos a história de uma jovem e linda mulher, de cabelos loiros platinados e aparência fatal. Eveline causa um grande impacto em todo lugar aonde vai, e seu passado obscuro lhe traz um ar ainda mais misterioso, “enfeitiçando” todos que atravessam seu caminho.

Com seu charme, Eveline pretende se vingar de Celso G, o homem responsável pelas desgraças de sua vida num passado recente. Ela pretendia causar ainda mais dor a Celso, mas seus planos mudam ao saber que ele está internado em uma clínica psiquiátrica, totalmente acabado, senil e sem noção alguma de suas faculdades mentais. Além do mais, Celso está falido, então a ideia de ficar com toda a fortuna dele vai “por água abaixo”.

O plano de Eveline então se torna outro: justar um advogado que a ajude a receber uma gorda bolada do seguro de saúde de Celso G.

Voltando à história do Alejandro, a chegada de uma pessoa de seu passado pretende tirá-lo completamente da comodidade e ao mesmo tempo levando-o a refletir se vale a pena colocar em risco sua carreira bem sucedida de anos e que ainda está em processo de crescimento.

Não é nenhum mistério comentar sobre quem realmente é Eveline, mas em todo caso não soltarei spoiler falando sobre ela.

Quanto ao Alejandro, o achei uma pessoa bastante persuasiva, e “aquela pessoa” da qual falei, consegue convencê-lo rápido demais a seguir o caminho “do mal”, então foi meio banana da parte dele. Mas por outro lado, ele parece ser o rapaz certinho, responsável, inteligente e atencioso que toda mulher sonha em conhecer um dia.

Temos também outros personagens importantes para o enredo, como a doce mãe argentina de Alejandro, o pirado e depravado rock star Rob Fire, a jovem ruiva e alegre Kaline e seu ameaçador irmão Kaulir, Celso G (mesmo babando e olhando o vazio quando alguém fala com ele) e a recepcionista da clínica Lucy (a linda e atraente Lucy).

Enfim, a história é narrada em primeira pessoa, variando entre a visão de Alejandro e Eveline. Logo no começo dos capítulos é possível identificar quem está falando, portanto achei essa parte bem interessante e criativa.

A diagramação está impecável, com folhas levemente amareladas e decoradas a cada mudança de capítulo. Preciso destacar o quanto sou apaixonada por essa capa *-* Não preciso nem explicar por que, né? Está um escândalo de tão linda!

A escrita do autor é instigante, fluída e bem prática de ler. Preciso alertar que o livro também possui cenas inapropriadas para menores de idade, pois o conteúdo erótico é bem intenso. Mas não é algo que atrapalhe na história principal, pois essas partes descrevem o quanto Eveline é uma mulher sensual, que desperta os mais pérfidos sonhos e desejos das pessoas à sua volta. O foco ainda fala sobre a vingança dela e a redescoberta da personalidade de Alejandro.

Uma leitura envolvente, com cenas bastante "calientes". Recomendo imensamente.


site: http://www.vicioseliteratura.com.br/2017/08/eu-li-acido-doce.html
comentários(0)comente



Morgana Brunner 28/06/2017

Ácido & Doce - Raphael Miguel
Oiii gente, tudo bem?
Hoje é dia de trazer a resenha do livro do Raphael Miguel, seu lançamento que está dando o que falar, estava ansiosíssima demais para realizar a leitura e logo quando a obra chegou pulei a minha listinha de leituras e comecei loucamente.



Era o momento de começar tudo e ter coragem para enfrentar a vida como fosse, principalmente Alejandro, que muitas vezes falavam seu nome de maneira errada “Alessandro”, sua mãe era argentina e seu pai aqui do Brasil, então houve uma mescla de etnias, gerando então um homem assim, bonito, querido e bem sucedido, mas tinha algo que o perturbava.

"Não seria nada interessante ou conveniente me apresentar como realmente sou, ou que descobrisse isso.
Aliás, ficaria assustado com o quanto assustadora posso ser." Pág. 50

A paixão avassaladora pela menina Lívia, lhe perseguia em todos os momentos de sua vida, piorava quando os dois ficavam perto, ela só o via como amigo e ele a cada dia se encantava mais com a beleza da menina, até que resolvera revelar que está apaixonado, uma carta seria o principal motivo, mas até então, ela foi entregue, mas saber se foi lida é outra história.





Eveline chegara ao Brasil para detonar a todos e a conquista-los, tinha o dom incrível de saber seduzir a quem quisesse e independente do sexo, sabia que tinha o poder e aproveitava para tirar recompensas que apenas iria lhe beneficiar, principalmente quando conhecera Olívio, no qual tivera um caso e aproveitava apenas para ficar em sua casa e não precisar gastar com despesas.

"Sou aficionada pelo charme que pertence somente às mulheres. Somos seres sensuais por natureza e pequenos gestos podem ser interpretados como uma leve investida." Pág. 173

Sabia ousar, porque era sexy ao extremo, sua pele macia e branca deixava qualquer pessoa louca e querendo tocá-la, sendo assim todos faziam a sua vontade, acabava conseguindo tudo que queria, independente se iria prejudicar alguém, pode-se perceber que é individualista, não se importava com a consequência, queria receber muito em troca.



Era o momento de descobrir porque Eveline era tão vingativa com todos, principalmente com seu pai, que era um mistério para todos, sempre fora um menina amada e respeitava seu pai acima de tudo, mas algo em seu passado havia a corrompido e a transformado nisso, era o momento de descobrir o que havia sido feito, quem sabe assim todos a entenderiam.

"Hoje estou venenosa." Pág. 204

Será que um reencontro poderia fazer a diferença e revelar tantos mistérios de uma vida? Quem será afinal Eveline e Lívia...vou deixar um mistério no ar para que vocês fiquem curiosos e queiram realizar a leitura futuramente, é de deixar qualquer leitor comovido e até envolvido.



Fiquei bastante surpresa em relação ao livro do Raphael, principalmente por ver a sua evolução e amadurecimento na escrito, trouxe um enredo do que não é acostumado, diferente aos meus olhos, mas que assim podemos perceber que a cada livro está adquirindo experiências que deixariam qualquer leitor feliz em ver o seu crescimento.

Vi-me apaixonada pela Eveline, uma mulher de coragem e poder, sabe usar seus principais pontos fortes a seu respeito, conseguia o que queria, mas apesar de ser em alguns momentos tão má, nos revela que tem outro ser dentro de si e que com a influência do passado, se tornara assim, fria.

E edição está impecável, as folhas são amareladas e grossas, a cada troca de capítulos há uma ilustração de flores no cabeçário, está de deixar o leitor apaixonado. É a primeira vez que tenho uma capa preta em minha estante e a minha felicidade foi ver que assim ao tocá-la não fica aquela marca que normalmente ficaria, está linda demais! Não encontrei nenhum erro ortográfico, a diagramação está bem caprichada.

Estou esperando ansiosamente a continuação de Ácido & Doce e me aventurar com a Eveline e Alejandro. Caso tenha! No qual é um mistério para todos essa continuação.

site: http://segredosliterarios-oficial.blogspot.com.br/2017/06/acido-doce-raphael-miguel.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Pablo Madeira 27/03/2017

Um livro que honra o próprio título.
Iniciei a leitura do livro sem criar qualquer expectativa e sem procurar saber muito do que se tratava, até porque o autor é meu amigo e não queria que ele me falasse nada com medo de interferir na minha opinião. O livro é narrado em primeira pessoa sob a perspectiva de dois personagens, Alejandro e Eveline, e ambos são muito bem construídos que não fiquei confuso em nenhuma parte da leitura tentando descobrir quem é quem. Cada um tem a sua personalidade e suas características tão bem definidas (principalmente a Eveline) que parecia que eu era transportado para dentro da mente deles. Ambos os personagens tem uma história passada e é a partir daí que começa o desenrolar do livro todo. Alejandro é um rapaz que trabalha em uma empresa que fornece seguros e que teve o coração partido por um amor não (tão) correspondido durante a adolescência. Eveline é uma mulher forte, determinada e (muito) ousada, que veio de Paris para o Brasil em busca de vingança (o motivo vocês precisam ler). A história se desenrola muito bem e a leitura flui naturalmente e isso faz com que o livro não seja nenhum pouco cansativo. O livro aborda diversos temas como pedofilia, roubo, drogas e possui cenas de sexo de tirar o fôlego (mas não sei se poderia classificar o livro como "hot", pois o sexo não é o fator principal ds trama). A diagramação do livro está linda e a fonte em bom tamanho e espaçamento. Existem dois pontos da história que não me desceram muito bem, mas se eu falasse seris spoiler, duas coisas que poderiam ter sido melhor exploradas no enredo ou (talvez) retiradas. De qualquer forma, para quem curte um livro com um bom suspense, sexo e recheado de plot twist, super indico, pois não irá se arrepender. Minha nota não poderia ser menor do que quatro estrelas.
Kemmy 25/05/2017minha estante
Fiquei curiosa pra saber os dois pontos hahaha será que foram os mesmos que me incomodaram?


Pablo Madeira 25/05/2017minha estante
Ai... Vamos debater sobre isso HAHA


Kemmy 25/05/2017minha estante
Vamosss haha




Leia com a gente 21/08/2017

Uma trama com sabor ácido e doce...
Até que ponto as experiências vividas na adolescência são capazes de influenciar nosso caráter na vida adulta? Será que um trauma ou uma grande desilusão podem deixar cicatrizes permanentes em nossa alma, a ponto de transformar sentimentos puros em ódio? Essa é a premissa de Ácido & Doce do autor Raphael Miguel. Uma trama envolvente e atual, que mistura mistério e romance com pitadas eróticas. Tudo na medida certa.

Eu conheci a escrita do Raphael Miguel há pouco tempo e já virei fã! Minha primeira leitura dele foi o ótimo “O Livro do Destino”, e Ácido & Doce não me decepcionou. A trama é narrada em primeira pessoa e intercala a perspectiva dos dois protagonistas.

Mais resenhas em www.leiacomagente.com.br

Alejandro é um rapaz bonito, ambicioso e obstinado em progredir na vida. Após uma grande desilusão sofrida na adolescência ele mergulha nos estudos e tem como foco principal sua carreira, deixando sua vida pessoal em segundo plano. Alejandro faz de tudo para se dar bem, o que inclui passar por cima de questões éticas e morais em benefício próprio.

Eveline é uma mulher com uma passado misterioso. Dona de uma beleza estonteante e um charme que envolve todos à sua volta, ela é independente, decidida e muito ousada, em todos os sentidos. Morou muitos anos fora do Brasil e retorna ao país com um único objetivo: se vingar do homem que a causou muito mal no passado.

A trama começa com Alejandro adolescente e narra o dia em que ele tomou coragem para se declarar a Lívia, sua melhor amiga e paixão secreta. As coisas não saem como planejado e deixam uma profunda mágoa no coração do garoto.

“Permanecendo distante, poderia admirá-la e ainda guardaria o seu segredo. Talvez para sempre. Um amor secreto, incólume no fundo do coração.” p. 18

Os anos passam e Alejandro agora é um homem feito. Com 25 anos já se formou na faculdade de Administração e ocupa um importante cargo em uma grande companhia de seguros. O rapaz é ganancioso e nunca está satisfeito com o que já conseguiu, quer sempre mais. Não lembra nem um pouco o garoto inocente do passado e seu caráter atual preocupa os pais, que não reconhecem mais o filho.

A rotina de Alejandro muda quando um amigo de adolescência retorna à cidade depois de muitos anos fora. Roberto, ou como é mais conhecido, Rob Fyre é o vocalista de uma banda de rock muito famosa e leva a típica vida dos rockstars: muita bebida, drogas, mulheres e nenhuma responsabilidade. Rob é o oposto de Alejandro, mas a antiga amizade que um dia os uniu parece reacender. Alejandro mergulha no estilo de vida do amigo e isso acaba causando muita confusão e problemas em sua vida.

Paralelo a isso acompanhamos Eveline, que está de volta à cidade depois de muitos anos morando na França. Eveline é misteriosa e pouco sabemos sobre seu passado, mas fica claro que carrega dentro de si muito rancor e seu retorno ao Brasil tem um único motivo: vingança.



“Não posso continuar perdendo tempo com esse paspalho. Como disse, tenho muito a fazer. Destilar meu veneno original.” p.49



Eveline é uma mulher sedutora e ousada, não tem nenhum pudor em usar seus atributos físicos para conseguir o que quer. Ela joga baixo e usa todos a sua volta, mas seus planos de vingança contra Celso G. – alvo de seu ódio- sofrem alguns reveses inesperados.

A trama é envolvente e a narrativa é ágil. Temos muitas cenas carregadas de erotismo mas não podemos definir Ácido & Doce como um romance hot, a história é bem mais que isso. As cenas sensuais são parte da trama e não o foco dela. A narrativa em primeira pessoa nos permite mergulhar na mente dos protagonistas e entender seus sentimentos e motivações.

A história gira em torno de Alejandro e Eveline, ambos têm o coração machucado por acontecimentos do passado e a maneira como lidam com esses traumas e o reflexo disso no caráter e no comportamento de ambos é o foco da trama. Com o passar das páginas alguns fatos são revelados e começamos a montar o quebra-cabeças que envolve nossos protagonistas.



“Não seria nada interessante ou conveniente me apresentar como realmente sou, ou que descobrisse isso. Aliás, ficaria assustado com o quanto assustadora posso ser.” p.50

A história se passa na fictícia cidade de Curumim, a mesma de sua obra anterior – O Livro do Destino. Mas o que achei mais interessante e que me surpreendeu foi perceber que Raphael Miguel insere breves participações de personagens de seu livro anterior na trama.

Quem leu O Livro do Destino vai reconhecer o advogado Leonardo Baldini, o investigador Neto e mais ao final uma surpresa e tanto, em uma lembrança de Alejandro é relatado um estranho encontro com um senhor que ao que tudo indica pode ser Regis Dias. Achei esse recurso utilizado pelo autor muito interessante e gostei de rever esses personagens.

A trama chega ao seu ápice na parte final e quando faltavam poucas páginas percebi que a trama continuaria em outro volume. Embora o ciclo da história se feche e as coisas fiquem esclarecidas para o leitor, a história de Alejandro e Eveline deixa um gancho e ainda tem muita coisa para render! Portanto, Raphael Miguel, queremos a continuação de Ácido & Doce!

Por fim indico a leitura, se você gosta de uma trama urbana com um sabor ácido e doce esse livro vai te agradar, eu garanto!

site: www.leiacomagente.com.br
comentários(0)comente



Bi Faria 27/08/2017

Capa maravilhosa! E que livro sensual, favorito de 2017!
Alejandro, sempre foi apaixonado por sua amiga Lívia, que o deixou para viver seu sonho de ser modelo na França. Agora homem feito, ambicioso, trabalha em uma empresa de seguros. Ele seguiu em frente, movido pela ganância, mas assuntos do passado retornam, fazendo com ele tome atitudes diferentes, se encaixe e seja aceito.
Eveline, uma moça linda, sensual, guarda segredos do passado, e está atrás de vingança, contra quem mais a fez sofrer. E fará o que for preciso para alcançar o que almeja.
Ambos com sua vidas, seus dramas, seus segredos... ácido, doce... O passado vai fazer parte do futuro? "Meu ácido ressentimento se tornou o mais doce dos sentimentos: a vingança." "Por toda nossa vida, somos obrigados a tomar incontáveis decisões que irão interferir em nosso caminho. Essas decisões e escolhas irão moldar nossa percepção, nossas caraterísticas e determinar o rumo que a vida seguirá." @raphaelmiguel78 @editoraxequematte
comentários(0)comente



Vivi 27/02/2018

Instigante
Amei o livro. Não tem mimimi e o toque de mistério é maravilhoso.
Você torce pela mocinha mesmo sabendo que ela tem uma veia má.
O livro mostra como o destino nos molda. Nos tornando fruto das circunstâncias.
comentários(0)comente



Eloh 03/07/2017

Amor e ódio
Olá pessoal tudo bem? Olha quem está aqui, vim fazer a resenha do primeiro livro que recebi de parceria com a Editora Xeque-Matte, Ácido e Doce do autor Raphael Miguel, e tenho que dizer pra vocês que esse livro foi uma surpresa muito boa para mim.

Ácido e Doce, embora não seja o primeiro livro escrito pelo Raphael, foi o meu primeiro contato com ele e digo para vocês que vale super a pena dar uma chance para esse livro e espero mesmo poder ler outras obras do autor.

O livro é narrado em primeira pessoa por Alejandro e Eveline. Alejandro é um rapaz com uma excelente posição social, devido a seu trabalho em uma seguradora, que conseguiu após muito esforço. Eveline, é uma mulher poderosa e misteriosa que consegue tudo que deseja com seu poder de sedução e que está disposta a se vingar de todos que entraram em seu caminho e deixaram lembranças ruins, enquanto isso Alejandro está feliz com a sua vida pacata de rapaz bem sucedido, até que um reencontro com seu passado promete mudar a vida do rapaz, levando ele a conhecer uma parte da sua personalidade que ninguém conhecia.

Ácido e Doce é um livro sobre vingança, arrependimento e amor, com uma pitada generosa de erotismo, Raphael Miguel construiu um livro de mistério como a muito eu não lia, impossível de largar. A cada minuto eu me sentia mais apreensiva para saber o que acontece com a história desses dois personagens opostos e qual a sua ligação. Não feliz com todo esse mistério Raphael ainda acaba o livro nos deixando com gostinho de quero mais, pois ainda há muita coisa que precisamos descobrir sobre o passado de Eveline e Alejandro.

Com uma personagem feminina que exala poder fui conquistada por Eveline, logo eu já tinha minha personagem favorita, estou torcendo por ela. Então Xeque-Matte e Raphael agilizem com esse livro maravilhoso por favor.

Uma história perfeita para quem gosta de séries como Skins, com bastante sexo, drogas e Rock N' Roll.
Obrigada Xeque-Matte por esse livro maravilhoso.

site: https://mentesdamadrugada.blogspot.com.br/2017/07/resenha-acido-e-doce_3.html
comentários(0)comente



Mandy Nunes 26/11/2017

Suspense e erotismo na medida certa!
“Quem sou eu? Existem tantas respostas para esta pergunta, mas nenhuma delas será uma resposta completa.”

Alejandro Vidal hoje é um homem ambicioso e bem-sucedido em sua profissão. Esforçou-se ao máximo para isso e tem orgulho do seu trabalho. Anos antes, contudo, quando ainda era um jovem, Alejandro cultivava um amor platônico pela linda Lívia G. Disposto a falar dos seus sentimentos e munido de um bilhete e uma rosa, Alejandro aguardava ansiosamente pela saída a menina da escola de idiomas. Mas as coisas não saem como ele planejara, e a conversa que tanto ansiou não acontece, e tudo o que ele consegue é apenas entregar a rosa e o bilhete, deixando escapar sua única oportunidade de falar com a moça.

Agora, oito anos depois, ele seguiu em frente e se tornou um homem ganancioso. Essa ganância nos é comprovada logo nos primeiros capítulos, com uma apresentação do personagem, nos mostrando um pouco da sua personalidade e o trabalho que desempenha.

Alejandro leva uma vida bastante rotineira de exercícios e seu trabalho na Seguradora Munhoz e se apresenta como uma pessoa muito centrada e “certinha”, e, em certo nível, muito tímido. Sua postura começa a mudar gradualmente quando uma pessoa do seu passado retorna e o estimula a sair da sua zona de conforto, levando Alejandro por um mau caminho, digamos assim, e ele passa a ter um comportamento completamente fora do comum em busca de alguma aceitação por parte dessa pessoa do seu passado. Torna-se alguém facilmente manipulável e influenciável.

Em paralelo ao conflito de Alejandro, o autor nos apresenta Eveline, uma personagem totalmente surpreendente em vários aspectos. É uma personagem de personalidade forte e marcante, com trejeitos charmosos e sensuais que carrega um passado desconhecido e sombrio. Está no Brasil em busca de vingança contra Celso G., seu tio, por motivos que só compreendemos no final do livro. A moça tem um plano muito bem traçado, mas que no decorrer da história se vê obrigada a adaptar um novo plano se quiser executá-lo.

“Portanto, não vou clamar por perdão ou misericórdia. Não por orgulho, mas pelo fato de que tenho plena consciência de que eu mesma me meti nessa confusão. Se cheguei a esta situação, foi por causa de diversas e reiteradas escolhas que fiz durante a vida. Deus não tem nada a ver com isso, nem mesmo o tal destino.”

Durante toda a história, a partir dos fatos apresentados, fica claro de que as vidas de Alejandro e Eveline vão se cruzar em algum momento, e eu em particular até achei que isso aconteceria por causa dos planos de vingança da moça. Realmente, os dois se encontram, perto do desfecho, mas de uma maneira inimaginável, frustrando a ideia que eu tinha de como isso aconteceria, mas me surpreendendo também, porque acontece de um jeito inesperado.

A história é narrada em primeira pessoa, alternando a perspectiva entre os dois personagens de uma forma bastante criativa e diferente do que estou acostumada a ver. O livro tem uma pitada muito interessante de erotismo e suspense, uma narrativa instigante e deliciosa. A trama toda é muito bem construída, e o final te faz implorar por uma continuação.

Ácido & Doce foi meu primeiro contato com o livro do autor e estou satisfeita com a história, o enredo, com o modo como ele conduziu o drama de cada personagem. Vale muito apena conhecer esse romance urbano repleto de sensualidade e mistério.

“No fim das contas, não existe destino, apenas escolhas.”
comentários(0)comente



Retipatia 05/11/2018

Roseiras não feitas apenas de rosas, mas também de espinhos...
Quando garoto, Alejandro passa por uma desilusão amorosa muito dolorosa: a garota de quem sempre gostou parte para a Europa para se tornar uma modelo internacional, frustrando qualquer chance de um relacionamento entre os dois. Os anos passam e Alejandro agora é um jovem que comodamente ainda vive com os pais, mesmo tendo um emprego rentável na Munhoz Corretora de Seguros. Mesmo com a pouca idade, ele já exerce um dos cargos de maior confiança na seguradora e é responsável pela aprovação e reprovação de diversos contratos, o que acaba lhe rendendo também diversos 'extras'. Além disso, ele passa boa parte do seus fins de semana ajudando seu pai na loja de móveis que sustenta a família, na cidade de Curumim, seguindo uma rotina impecável.
Sua vida sai do lugar comum com a volta do seu antigo amigo de escola, Roberto Chamas, conhecido pelo nome de Rob Fyre, já que agora ele é um astro do rock mundialmente famoso, como vocalista da sua banda S.A.M. - Sons At Mud. Depois de um reencontro feito pelo próprio destino na loja de móveis do pai de Alejandro, que é habitualmente - e erroneamente - chamado de Alessandro, os velhos amigos partem para as badaladas noites de Curumim, levando consigo a jovem e atraente Kaline, que trabalha na loja de móveis e chamou a atenção de Rob.
Num compasso bem distinto, a parisiense Eveline chega a Curumim desalojada e se instala na casa do pacato Olívio, que acabara de conhecer. O que o rapaz não faz ideia é de que a provocante hóspede tem planos bem articulados para colocar em prática na cidade. Nossa mocinha (se é que podemos chamá-la assim), vai até o Sanatório Isaque Alban, visitar o tio que está instalado na instituição. Vingança é um prato que se come frio e ela sabe bem como esperar. Contudo, seus planos restam malfadados ao descobrir a falência do tio Celso G., ainda mais com a negativa do seguro em pagar a indenização devido ao seu estado de saúde.
Ainda assim, Eveline se delicia com a recepcionista do Sanatório Alban, a doce e propositadamente ingênua, Lucy. E, entre devaneios sobre um passado que insiste em lhe visitar através de sonhos aterradores, a jovem reformula seus planos e passa a ter um novo objetivo. E ninguém será capaz de interpelá-los.
Enquanto isso, Alejandro se vê diante de uma possibilidade que, até então, lhe era inconcebível: a possibilidade de amar novamente, além de surgirem problemas em seu trabalho . Mas, nada será fácil ele, um reencontro do passado fará toda sua perspectiva alterar-se e, o jogo da vida de todos os personagens, também.
Uma roseira. Os galhos intrincados em várias direções, o perfume suave e marcante, inconfundível da flor rubra instala-se no olfato, o toque mais suave que seda das pétalas acariciando a pele em contraste à aspereza e rudez dos espinhos. Machucam, ferem, marcam. Não há outra forma de descrever Ácido & Doce, a história que é tanto rosa quanto espinho.
Como o contraste entre flores e espinhos, a narrativa alterna entre dois pontos de vista em primeira pessoa: a de Alejandro e a de Eveline, tendo ainda como Prólogo e Epílogo um narrador onipresente que nos mostra detalhes da vida destes dois personagens de uma maneira que nem mesmo os próprios seriam capazes de nos fazer.
Quando contada do ponto de vista de cada um dos personagens, não há dúvidas de quem estamos acompanhando. Miguel apresenta tão bem o estilo dos personagens que, até o jeito de se expressar em pensamentos é coeso à criatura criada. Alejandro tem um tom que chega a ser metódico, pensado, quase ensaiado na sua ilusão de perfeição da vida que segue. Eveline tem em mente o que precisa ser guardado, a sagacidade de atitudes que refletem em seus pensamentos. E, nesse ponto, a narrativa é fiel a cada um dos personagens esboçados.
Nas curvas dos galhos da roseira temos a história em si. Bem pensada, articulada. Cheia de curvas, flores e espinhos em seu caminho. Dá voltas e reviravoltas, como próprios ramos da roseira. Para, segue, respira. E revolta novamente, apenas para fechar em suspense, muitas suspeitas, quase nenhuma certeza, muitas surpresas e, claro, expectativa acerca da continuação da história.
Além da construção da história, que faz muito bem seu papel de prender a leitura e lhe fazer virar as páginas com rapidez, há que se lembrar da excelente construção dos próprios personagens. São mistura de rosa e espinho, de ácido e doce, cada um deles. Não há mocinhos ou mocinhas. Tampouco vilões e vilãs. É uma linha tênue em que não existe time para se torcer. Não há certo e errado ou bom ou ruim. O que temos são indivíduos motivados por seus interesses, tal qual no mundo real. E, exatamente por essa razão, Eveline e Alejandro, assim como todos os demais personagens, não são apenas sombras de pessoas. São pessoas. Como eu e você, cheios de verdades ocultas, desejos inominados, pensamentos errôneos, decisões acertadas e erradas, injustiçados e justiceiros.
Tanto quanto nossos protagonistas, os personagens secundários são importantes. Eles mudam a trama, mudam o destino e, por vezes, tratam de mudar os próprios narradores da história, seja ou não de maneira positiva. Kaline, Celso G., Rob Fyre, os pais de Alejandro, e muitos outros. Em todos há um que de céu e inferno para nossos personagens principais. Ou, um quê de ácido e doce, um quê de rosa e de espinho. É como no efeito borboleta, um simples bater de asas pode gerar um furacão. E teremos muitas reações às ações ocorridas em A & D.
Particularmente, preciso citar minha grande empolgação para com a personagem de Eveline. Moldada por seu passado traumático, ela se tornou de rosa à espinho. Mas não apenas isso, tem garra, força de vontade e sabe se virar. Ainda que não politicamente a pessoa mais correta que você irá encontrar ao cruzar uma esquina (não defendendo várias das coisas que ela faz, melhor frisar... rs), mas a personagem foi moldada por espinhos e sua roseira anda carecendo de botões. Ela tem sua sexualidade aflorada e a usa de modos positivos e negativos, sendo, quase sempre, válvula de escape ou elemento de barganha para suas necessidades. Infelizmente, essa é das moedas que lhe fora ensinada.
Da mesma maneira, preciso expressar meu profundo desagrado com Alejandro. Não, não seria desagrado, poderia parecer que o problema é na descrição do personagem. A questão envolve quem ele é e como se camufla para si mesmo de bom samaritano, em como é puro espinho disfarçado de rosa. É o tipo de cara que se acha completamente correto, mas não passa de um arrogante oportunista e machista. E enfadonho, devo acrescentar (certeza que Rob concorda comigo... rs). Seu mundo perfeito rui num piscar de olhos. Ele é o personagem mais influenciável de toda a trama e, infelizmente, seu ego não permite que ele veja sequer um pouco da realidade. Tem um trauma absurdo para um amor de menino que nunca pôde aproveitar e se recusa, por mera covardia, viver qualquer coisa que lhe tire do seu lugar comum.
Deixando os personagens um pouco, outros pontos do livro merecem atenção. O livro é sensual, não chega a ser considerado um livro hot, mas há cenas quentes que, bem descritas (destaque-se), compõem a narrativa e não são encaixadas apenas para inserir cenas de sexo na história, como em muitos livros hot ou com uma pegada sensual. Acompanham a narrativa e não são quebra de continuidade (detalhe aleatório: Eveline, você não sabe como esperei por isso, garota! ahaha).
As páginas de Ácido & Doce foram viradas com curiosidade, buscando cruzar as folhas, cheirar as rosas e - tentando - não se espetar nos espinhos e, porque não dizer (?), deixou rastros. A história é do tipo que, ao terminar, te faz pensar não apenas no que virá a seguir na vida dos personagens, mas também refletir, agora que as cartas foram lançadas à mesa, sobre seus comportamentos, expectativas, esperanças, erros e acertos. Raphael conseguiu criar um romance com estilo urbano - com um salve pela valorização do território brasileiro para acontecimento da trama - em que tudo se assemelha à vida cotidiana, ainda que com alegorias e assuntos fortes e que precisam ser debatidos. Não há donzela em perigo ou príncipe encantado aqui e não precisamos de nem um nem do outro, convenhamos. Tudo que é preciso, está lá, tudo que é necessário para lhe fazer apegar à história e, como todo bom livro, desagradar de um ou outro personagem, e agradar de outros, exatamente como a vida tende a nos desagradar e agradar com facilidade.

site: https://wp.me/p7r1pU-12y
comentários(0)comente



Paulinha - @ladaminhaestante 10/04/2018

Um livro verde e rosa (entendedores entenderão)
Definitivamente, um livro maravilhoso.
A escrita é de fácil entendimento e permite que a leitura flua de forma rápida mas sem espaços pra confusões. Repletos de detalhes, tanto para personagens quanto para cenas, o que ajuda a "materializar na cabeça" por assim dizer, o que está lendo.

Os capítulos, narrados em 1a pessoa, hora por Ale, hora por Eve, no deixam um certo suspense a cada troca, o que deixa a leitura mais instigante, de um jeito que, ou você continua pra saciar a curiosidade, ou vc para (seja lá qual for o motivo) e fica se roendo em pensamento sobre como terminou determinado capítulo.

A história tem boas doses de suspense, humor, drama (principalmente internos, tanto para Ale quanto para Eve). E as cenas picantes, pra quem curte bem um hot, é um prato cheio.

Mas, como todo bom livro deve ser, o final, deixou aquela pontada de curiosidades, de perguntas sobre algumas situações, fazendo o leitor esperar desesperadamente por um segundo livro. A gente só pode torcer e pedir iluminação para Raphael, pra que venha essa continuação né?!
Eu já estava na fila de espera, antes mesmo de começar o epílogo.
comentários(0)comente



Dani | @cactusliterarios 04/05/2018

uma rosa não precisa ser real para ser fatal
Alejandro é um homem bem resolvido, com um emprego estável em uma grande empresa de seguros, mas ainda não consegue aceitar a partida do seu grande amor no adolescência. Em um outro lado da cidade de Curumim, conhecemos Eveline, a destemida francesa misteriosa que vem para o Brasil resolver assuntos pendentes do seu passado .

💭" Aquilo que conhecemos como destino não existe. Por toda nossa vida, somos obrigados a tomar incontáveis decisões que irão interferir em nosso destino."

A trama é contada sob a ótica de um adolescente apaixonado no primeiro capítulo e assim segue quando temos a passagem de tempo para um Alejandro adulto e maduro. O livro perpassa entre passado e futuro e tem um tom previsível e até mesmo clichê em certo momento, até que tudo mudo e se torna cada vez mais interessante. Intenso e sensual do meio ao fim e que nos deixa com uma certa dúvida sobre o final

Com personagens super bem construídos e cenas de tirar o fôlego, Raphael Miguel, consegue revelar aos poucos suas intensões e promover o gosto ácido&doce em nossa leitura. Outra coisa interessante são as personalidades dos personagens, no inicio, é até um pouco irritante o jeito de omo Eveline deseja ser sempre o cento de tudo, mas no final, conseguimos compreender e vemos que é um traço construído para ela. Alejandro por sua vez, me tirava do sério com suas crises idiotas de ciúmes com Rob Fyre, mas creio que isso seja também predominante dos acontecimentos passados

Surpreendente, intenso e avassalador são adjetivos perfeitos para o início da estória de personagens incríveis. Acredite, uma rosa não precisa ser real para ser fatal. A construção da desconstrução de um homem. Podemos ser quem quisermos

site: https://www.instagram.com/cactusliterarios/
comentários(0)comente



CuraLeitura 09/01/2018

Resenha do blog CuraLeitura
O livro era um dos lançamentos mais aguardados do ano por mim e por diversos leitores, e narra a história de duas pessoas distintas: Alejandro e Eveline, Ácido e Doce.

Eveline é uma mulher linda, poderosa e autoconfiante, que sabe o que quer e não mede esforços para alcançar seus objetivos. Com um passado sombrio, seu único desejo é realizar seu plano de vingança contra uma pessoa: Celso G.

"Não posso continuar perdendo tempo com esse paspalho. Como disse, tenho muito a fazer. Destilar meu veneno original."
p. 49

Alejandro, por sua vez, só me decepciona. Um cara que tinha tudo para ser bem sucedido, mas que deixa a ganância excessiva falar mais alto. Ele é carente, tem baixa auto estima e vive querendo agradar Rob Fyre - um amigo de adolescência que voltou a Curumim. Completamente manipulado.

Por falar em Curumim, como eu havia dito nas primeiras impressões que fiz do livro, a história se passa na cidade fictícia criada pelo autor. Além disso, alguns personagens d'O Livro do Destino também estão presentes nesta obra. O que eu achei super bacana.

Como eu disse nas primeiras impressões, eu tinha uma suspeita a respeito de Eveline, e essa suspeita foi se evidenciando a todo momento até que se confirmou.

Além do mais, o tempo todo torcemos para que os personagens, que vivem suas vidas alheios à existência um do outro, se encontrem; seria um encontro explosivo... Hahaha

O livro é dividido entre os pontos de vista de Eveline e Alejandro e narrado em primeira pessoa por cada um deles. Apesar de conter cenas sexuais bem intensas, o autor soube escrever sem deixá-las vulgares e sem utilizar palavras de baixo calão.

A escrita do Raphael neste livro é diferente da que vemos em seu primeiro livro; enquanto que n'O Livro do Destino existe uma certa formalidade da narrativa, em Ácido & Doce temos uma escrita mais informal. Eu poderia dizer que houve um amadurecimento do autor, mas não sei se posso comparar as obras, pois possuem enredos e personagens diferentes.

Foi um livro que me surpreendeu o tempo todo e em todos os aspectos: por dentro, o conteúdo maravilhoso escrito pelo Raphael; por fora, a excelente qualidade do material utilizado pela editora na confecção do livro.

A capa é linda e a diagramação condizente com o tema do livro. As folhas são levemente amareladas e de altíssima qualidade. Um primor!

Por fim, quero parabenizar a Editora pelo excelente trabalho e ao talentoso autor, por nos proporcionar uma obra tão excepcional como Ácido & Doce.

- Raphael, espero que você já esteja concluindo a continuação do livro e que possa lançar logo. Ainda tem muita água pra passar debaixo dessa ponte chamada Alejandro e Eveline.


site: www.curaleitura.com.br
comentários(0)comente



Renata Maggessi 12/11/2017

Continua?
Raphael Miguel tem o dom das palavras. Ele é um autor completo, que nos leva a viajar pelas páginas. Em Ácido e Doce, podemos conhecer um pouco dos personagens Alejandro e Eveline. O livro tem uma trama muito boa, um "quê" de mistério e, ao terminar de ler, entendi o motivo de tantos leitores quererem o segundo livro. Eu concordo com eles: poderia haver um segundo livro para fechar os parênteses que ficaram abertos. Mas não vejo uma obrigação nisso. O livro é fascinante, muito bem escrito. Depois que se começa, não consegue parar antes de acabar. Continua? Por que não?
comentários(0)comente



14 encontrados | exibindo 1 a 14