Você É o Universo

Você É o Universo Deepak Chopra...




Resenhas -


6 encontrados | exibindo 1 a 6


Gustavo 01/02/2021

Surpreendentemente lógico
Apesar de trazer muitos conceitos aparentemente marginais à ciência o autor consegue explicar de forma relativamente compreensível a complexidade do universo e correlacionar fatos entre a mente e consciência, física e biologia, filosofia e matemática.
comentários(0)comente



Frann 08/10/2020

O início do livro foi complexo para mim, no mais ampliou minhas percepções mas com certeza precisarei reler.
comentários(0)comente



26/02/2018

Bons insights
Comprei esse livro pela capa e o título que me chamaram muita atenção. Universo, realidade quântica e transformar sua vida em um mesmo título. Todos assuntos que me interessam. E não me arrependi pela compra. Dei quatro estrelas porque realmente a leitura não flui em todos os momentos, ainda mais para quem não tem muito conhecimento de física, cosmologia, mas ao mesmo tempo é bastante didática.
O lado bom é que, pra quem quer aprender, vale à pena, na minha opinião. Nem todos os conceitos são detalhadamente explicados e no meu caso tive que dar uma pesquisada fora do livro, o que achei bom. Então, achei realmente válida a leitura para adquirir e ampliar conhecimentos acerca da física quântica, de mecanismos do universo, das recentes teorias e descobertas.
Quanto a parte do "crie sua realidade quântica e transforme sua vida", minha expectativa quanto aos detalhes e alguma "fórmula" eram maiores, então nessa parte não aprofunda muito. Traz conceitos novos, que eu desconhecia, quanto ao qualia, que seriam as qualidades da consciência, se entendi bem. Esses conceitos achei bastante interessantes e ver a vida e o universo com essa perspectiva também, assim como se tornar responsável pela própria realidade na medida que escolhemos para o que damos foco. Isso não é nenhuma novidade, mas entendi que o objetivo deste livro foi trazer uma comprovação de que somos capazes de transcender, transformar, criar uma nova mente, diferente da que vivenciamos no momento como espécie, e que a transformação vem dessa vontade de experimentar coisas novas e evoluir do próprio universo, que se manifesta em nós, vontade que parte dessa consciência universal que nos habita.
Então apesar de o livro não trazer uma fórmula explicadinha de como agir, ele planta uma ideia, explicada de forma diferente de um conceito já conhecido, de que criamos nossa realidade. Achei muitíssimo interessante e recomendo. Pra quem tem real interesse em conhecer mais sobre física quântica e sobre algumas teorias. A leitura pode se tornar sim cansativa em algum momento porque esperamos ver logo a parte de "transforme sua vida", mas vale o aprendizado, com certeza. Pra quem não tem nenhum conhecimento sobre o assunto da física quântica, acredito que será necessário dar uma pesquisada em alguns momentos em outras fontes pra reforçar a compreensão e a captar melhor a ideia do livro.
Katheleen 21/03/2019minha estante
Senti a mesma coisa que você, em alguns momentos a leitura simplesmente não flui, um exemplo disso é que faz uma semana que peguei para ler e ainda estou na página 42 ? mas acredito que da metade para o final a leitura engrene.


21/03/2019minha estante
Engrena sim Kathleen! Eu achei que valeu muito a pena pra mudar minha perspectiva. Só que pra isso eles precisam explicar essa parte científica na primeira parte e como somos leigas acabamos penando um pouco mas acredito que valha pra pelo menos termos uma noção da física quântica e da consciência do que nossa própria existência significa




Barbara.Andrade 24/09/2017

Picos
O livro é bastante interessante. O assunto que é abordado é um assunto muito legal, porém a forma como foi abordado deixou a desejar.
Você é o universo fala sobre a questão da consciência universal. O grande dilema do livro é "o Universo é consciente ou não?" Menas Kafatos, mostra ter bastante conhecimento na primeira parte do livro, trazendo questionamentos e argumentos com bastante informações a níveis científicos e quânticos. A forma de escrita, de Menas, porém é um pouco voltada para pessoas já tem algum conhecimento sobre o que o livro se trata (ou pelo menos foi o que pareceu). Pessoas que, como eu, está conhecendo o assunto agora, pode se sentir um pouco perdidas em algumas partes.
Por vezes eu me empolguei com alguns trechos da primeira parte, mas a maior parte do tempo em que fiquei lendo, foi bem entediante. O autor voltou muitas vezes no mesmo assunto, para poder explicar um outro ponto de vista. Isso me fez ficar confusa e não tive a mínima vontade de reler o que não tinha entendido.
A primeira parte do livro me pareceu um livro escolar, daqueles cheios de teorias que ninguém entende, a não ser que um professor muito legal explique com muita paciência (com algumas raras exceções, claro!).
Então eu consegui, depois de muito esforço para me adaptar a escrita, chegar na segunda parte e, mais uma decepção. Eu esperava uma segunda parte mais prática.
Uma palavra para descrever o que senti enquanto li o livro? Tédio!!!!
comentários(0)comente



Anna intimista/yt 29/08/2017

Dificuldade..
Achei ideia e os argumentos fortes porem,para alguém que nunca foi apresentado ao tema ..a compreensão fica imensamente difícil.
comentários(0)comente



Fabio Shiva 17/08/2017

Universo Humano
“A mente que se abre a uma nova ideia, jamais volta ao seu tamanho original.”
Albert Einstein


Que livro espetacular!!!

São muito raros e preciosos os livros que nos apresentam a uma ideia verdadeiramente nova. E esse é um dos grandes méritos de “Você é o Universo”, fruto da parceria do renomado pensador Deepak Chopra com o doutor em física Menas Kafatos. A novidade trazida pelo livro é o conceito de qualia, que pode muito bem transformar a vida do leitor, conforme prometido na capa.

Mas o que seria “qualia”? Trata-se de um novo conceito, formulado por cientistas de vanguarda, que muda radicalmente tudo o que a ciência entende como sendo “realidade”. Melhor deixar os autores do livro explicarem:

“Qualia refere-se a como experimentamos a vida e não a como a medimos. A palavra latina qualia significa ‘qualidades’ e diz respeito a um mundo tão inatingível quanto o da física quântica, mas que aponta no sentido oposto: afasta-se dos objetos físicos e vai ao encontro da experiência subjetiva.”

“Experimentamos o mundo neste exato momento como qualia. É a cola que mantém unidos os cinco sentidos. O perfume de uma rosa é um qualia (...), como também é a textura aveludada das pétalas, as cores e os matizes, as sombras e as dobras.”

“Os qualia estão por toda parte. Nada acontece sem eles, o que significa que, ao participarmos da realidade através de um cérebro humano, o nosso mundo consiste em qualia. Se existir alguma realidade fora do que percebemos, ela será, literalmente, inconcebível. E se eliminarmos todas as sensações, imaginação, sentimentos e pensamentos, não sobra coisa alguma.”

“Eis o truque: por serem subjetivos, os qualia atacam diretamente a objetividade da ciência moderna. Além disso, por ser a experiência significativa, os qualia atacam o modelo de uma natureza aleatória, sem importância.”

É o conceito de “qualia” que fundamenta e justifica a fabulosa noção de um Universo Humano, que os autores propõem em substituição ao velho paradigma do Universo aleatório e sem sentido, defendido pela tradicional ciência materialista (que hoje insiste em ser chamada de “fisicalista”, por admitir a existência da energia. Em minha opinião isso não passa de uma tentativa fajuta de salvar as aparências, quando cada vez mais se torna evidente que essa linha de pensamento chegou a um beco sem saída).

Isso tudo parece muito complicado, e é de fato. Mais um mérito para a dupla Chopra & Kafatos, que se esforça para conseguir apresentar de forma acessível e atraente os maiores dilemas enfrentados pela ciência na atualidade.

Antes de apresentar a incrível novidade dos qualia, o livro investiga algumas questões, com o objetivo de demonstrar o quanto o paradigma tradicionalmente aceito de se pensar a ciência já deu o que tinha que dar, e o quanto esse paradigma falhou em dar respostas satisfatórias a respeito da realidade e do universo. Essas questões, chamadas pelos autores de “os mistérios cruciais”, intitulam os nove capítulos que compõem a primeira parte do livro:

1) O que existia antes do big bang?
2) Por que o universo é tão perfeitamente coeso?
3) De onde veio o tempo?
4) Do que é feito o universo?
5) Existe “design” no universo?
6) O mundo quântico tem relação com a vida cotidiana?
7) Vivemos em um universo consciente?
8) Como a vida começou?
9) A mente é uma criação do cérebro?

Depois de tantos questionamentos, a mente do leitor está pronta (a não ser nos casos incuráveis de dogmatismo) para encarar a grande novidade do livro, apresentada na parte dois: “aceitando o seu eu cósmico”.

Apesar da complexidade dos temas, a leitura é agradável e muito instigante. Achei muito marcante o fato do livro tratar exclusivamente da perspectiva científica, embora o conceito de Universo Humano seja algo que evoca inevitavelmente questões de natureza espiritual, como a natureza e o propósito da vida, bem como a existência de uma Consciência superior. O livro trata com muita propriedade desses temas, sem por um momento sequer resvalar em qualquer tipo de esoterismo ou religiosidade. É de pura ciência que os autores estão falando. E que bom descobrir, meu Deus, que a ciência finalmente está se encontrando com a espiritualidade!


site: https://www.facebook.com/sincronicidio
Dudu 01/09/2017minha estante
Fiquei curioso !


Fabio Shiva 02/09/2017minha estante
Recomendo a leitura, Dudu! O livro é bom mesmo!


Louiz 14/02/2018minha estante
Gratidão pela resenha Fabio!
Confesso que comecei o livro esperando ler mais do Chopra e fui pego de surpresa por Menas e toda a ambientação ciêntifica/quântica. Ainda que sejam lindos e inspiradores os questionamentos e reflexões levantados por Menas, aos poucos me peguei cansando. Sua resenha me motivou a seguir. Mais uma vez, gratidão!


Bia Machado 16/08/2018minha estante
Faz um ano quase que publicou essa resenha e hoje esse livro chegou para mim, junto com alguns outros. Acho que vou começar por ele! ;)


Magno.Mendes 07/03/2019minha estante
o livro dá bons argumentos-usando a física,não o "misticismo" que a suposta "objetividade' tão adorada pelos fiísicos é uma falácia,pois todo experimento,inferência,conclusão,etc. é feito pela e através da mente,omo então podemos ver a mesma cadeira,por exemplo,se ela não é objetiva?Isso ocorre porque só existe uma mente que experiencia tudo-chame-a Deus se quiser,o nome não importa-,E em relação à solidez de uma parede,por exemplo?Bem,essa Mente tem suas próprias regras,não fosse assim,tudo seria um caos em que não poderíamos ter a experiência do mundo tal como conhecemos.
A física atual esbarra em vários enigmas aos quais não consegue responder(num futuro próximo teremos as respostas",dizem,quando deveriam dizer "ainda nem começamos").O livro "você é o universo" é complexo ? um pouco.Seia bom ter alguma noção mínima de física para "pescar melhor" o "peixe" que os autores estão vendendo,mas mesmo quem não tem,com um pouco de paciência-e algumas releituras-pode entender o básico para formular suas próprias conclusões (além disso a internet está aí para se consultada).Enfim,é um bom livro de divulgação científica/espiritualidade.




6 encontrados | exibindo 1 a 6


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR