A Senhora do Lago

A Senhora do Lago Andrzej Sapkowski




Resenhas - A SENHORA DO LAGO (A Saga do Bruxo Geralt de Rívia #7)


38 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Fabio Pedreira 25/04/2020

É mesmo o fim?
Finalmente chegamos ao fim da série The Witcher. Como eu disse anteriormente, o Vol 1 foi mais para preparar terreno, enquanto o Vol 2 provavelmente seria mais voltado para a ação

Parece que eu acertei, pois o início do livro é frenético. Vemos o norte contra atacar Nilfgaard em uma batalha que entrou para a história como a maior de todas as guerras já enfrentadas

Ao mesmo tempo temos Geralt e Ciri chegando ao esconderijo de Vilgefortz para poder resgatar Yennefer. As batalhas são frequentes e com certeza baixou o espírito do George Martin no autor. Então vá preparado, já que uma mistura de raiva e tristeza podem te acompanhar.

Depois disso os capítulos vão se concentrar em fechar pontas soltas. E o final é interpretativo. Eu gostei, mas admito que prefiro considerar que não é o fim verdadeiro, tomando os jogos como uma continuidade oficial.

The Witcher é uma série que já cansei de dizer que vale a pena ser lida, é completa, tem diálogos incríveis, com críticas sociais muito grandes, um senso de humor sarcástico e uma história muito rica. Juntando os Vol 1 e 2 favoritei o livro que vai ficar marcado.

Seja você fã de qualquer gênero literário, dê uma chance para essa série. E até a próxima.
Mariana Siano 26/04/2020minha estante
"A Senhora do Lago" é um dos meus livros favoritos da saga, mas perdendo pro "Batismo de Fogo" haha


Fabio Pedreira 26/04/2020minha estante
Verdade. Esse contando os dois volumes em um, é perfeito.




Everton Vidal 16/05/2020

Este é sem dúvidas o melhor livro da série. Uma das melhores batalhas que tive o prazer de ler. A história se constrói de uma forma muito criativa pela boca de vários personagens em tempos e momentos diferentes. Além disso, ocorrem outras ações muito esperadas desde os primeiros livros.
O final é estranho, único e perfeito. Não podia terminar de outra forma.
comentários(0)comente



Alan Martins 19/11/2017

Encerrando a saga em grande estilo
“Até um homem simples, inclusive cheio de alegria, até eufórico, deveria entender que a política também é uma espécie de guerra, embora travada de uma maneira um pouco diferente” (SAPKOWSKI, Andrzej. A senhora do lago, v.2. WMF Martins Fontes, 2017, p. 139)

Em 2011, chegava às livrarias brasileiras ‘O último desejo’, uma coletânea de contos de um tal bruxo Geralt de Rívia, o primeiro livro de uma série composta por sete (oito, se contarmos um prelúdio, lançado recentemente). Agora, em 2017, a saga chega ao fim, fechando o arco dessa incrível história de fantasia em grande estilo.

O ECONOMISTA
Nascido em Łódź, Polônia, Sapkowski formou-se em economia e trabalhou como representante de vendas para uma empresa internacional. Sua carreira literária iniciou-se com traduções de histórias de ficção científica.

Seus contos mais conhecidos, os do bruxo Geralt de Rívia, começaram a ser publicados na década de 80, na revista Fantastyka. As histórias fizeram sucesso e logo foram publicadas coletâneas e depois os romances que davam continuidade à saga, tornando-o um dos autores mais conhecidos e cultuados em seu país.

Recebeu diversos prêmios, não apenas pela saga do bruxo, mas também pelos diversos outros livros que escreveu. Entretanto, Geralt é o seu personagem mais conhecido, é até considerado um símbolo nacional polonês. A trilogia de jogos ‘The witcher’, da produtora polonesa CD Projekt Red, é baseada nesse universo e ajudou a popularizar a obra de Sapkowski mundo afora.

“Hoje em dia, o Mal governa baseando-se nas leis que lhe são inerentes. Atua de acordo com os tratados de paz assinados, pois foi levado em consideração na hora de assiná-los…” v. 2, p. 239

O BRUXO
Essa palavra possui um significado diferente nesse universo fantasioso. Um bruxo, ou bruxeador, é um humano, treinado desde criança, para ser um matador de monstros. Além de uma intensa preparação física, nas escolas de bruxo, essas crianças passam pelo teste das ervas, com a ingestão de potentes compostos, preparados para alterar o sistema fisiológico, tornando-as mutantes, algo útil para a profissão de bruxo, que caçam as feras mais terríveis.

Há diversas lendas sobre esses mutantes e as pessoas alimentam diversos preconceitos, porém, são considerados um mal necessário, já que salvam a população dos mais variados tipos de monstros, claro que em troca de boa recompensa.

Geralt de Rívia, o protagonista, é um bruxo, talvez o mais habilidoso de todos. Nesse último livro, ele mostra todo o seu potencial, indo até o fim do mundo, na companhia de seus amigos. Porém, esse mundo criado por Sapkowski é muito mais vasto e rico. Além de monstros, existem outros seres mitológicos (inspirados na mitologia eslava e nórdica), como unicórnios, dragões e vampiros. Temos viagens no tempo e espaço, com a premissa de que existem muitos outros mundos além desde onde vivemos, e o autor gosta de brincar com isso. A sociedade, formada por humanos, elfos, anões, gnomos e algumas outras raças, é muito bem constituída, referindo-se a questões políticas e econômicas (o lado economista do autor está sempre presente).

Trata-se de um mundo rico e sombrio, com o Norte sendo governado por reis mesquinhos, alguns mimados, aconselhados por feiticeiras não muito confiáveis. Ao Sul, temos o gigantesco império de Nilfgaard, governado pelo impiedoso Emhyr var Emreis e sua insistente busca por expansão, o que gera diversos conflitos com os reinos do Norte. Este é um mundo onde não há o bem e o mal, e esse é um tema que o autor gosta de trabalhar. Todos possuem seus interesses e fazem de tudo para alcançá-los. Entre o preto e o branco, há um vasto gradiente de cinza, onde a maioria das pessoas permanece.

“O bem e o justo devem triunfar, o mal, receber um castigo exemplar, e o amor, unir os amantes até a morte. E, droga, nenhum dos personagens positivos pode morrer!” v. 1, p. 27

TERMINANDO EM GRANDE ESTILO
Em ‘A senhora do lago’, todos os eventos iniciados nos livros anteriores são concluídos. Aqui saberemos qual foi o destino de nossos protagonistas e do mundo em geral. Não é um romance grande, temos cerca de 570 páginas, todavia o autor não deixou a trama terminar de maneira rasa; esse número de páginas foi muito bem talhado. Não estou dizendo que a narrativa se torna muito descritiva e detalhista, pelo contrário, é rápida e constante, sem se esquecer de dar respostas, o que funciona muito melhor que detalhes excessivos que tiram o ritmo.

O humor ácido dos primeiros livros retorna, o que fez falta na aventura anterior. Sapkowski escreve de forma séria, mas sem se levar a sério. Há várias tiradas de alguns personagens, ou eventos irônicos, o que quebra um pouco da tensão, algo que sempre aconteceu ao longo da saga, lembrando-nos que, mesmo sendo uma história obscura e pesada, esta é uma obra de fantasia, escrita para divertir. E essa função é muito bem cumprida.

Um ponto forte do autor é a descrição das batalhas, a imagem formada ao ler é muito nítida. Por isso, a guerra que está ocorrendo é apresentada de uma maneira interessante, narrada a partir de vários pontos de vista (o romance em si é construído dessa maneira). Esse estilo de narrativa é uma boa maneira de mostrar a conclusão dos eventos, como cada camada da sociedade foi afetada.

Temas como racismo, xenofobia e economia sempre marcaram a saga, e aqui as coisas chegam ao ápice. Esta é a parte filosófica da obra, com divagações sobre o sentido da guerra, o papel do governo, questões existenciais e econômicas (nesse quesito, o ponto de vista do autor é bastante liberal, o próprio Geralt é baseado nessa filosofia, sempre entrando em embate com seus próprios princípios). As mulheres possuem um papel muito importante nesse universo, principalmente as feiticeiras, personagens fortes, de personalidade, donas de si, desempenhando grande influência na política.

Qual o destino do mundo? Quais as consequências da guerra? Qual foi o destino de Geralt, Ciri, da bruxa Yennefer e seus amigos? Todas essas respostas, e outros mistérios apresentados ao longo da saga, serão respondidas. Um belo encerramento, finalizando em grande estilo, com um final digno das tragédias gregas.

“O amor é como a cólica renal. Você nem imagina o que é até ter um ataque. E você nem acredita quando lhe falam sobre isso” v. 1, p. 110

SOBRE A EDIÇÃO
Planejado para ser publicado em 2016, o livro sofreu alguns atrasos e foi publicado apenas em 2017, dividido em dois volumes. Isso mesmo, a editora repartiu um livro em dois. A desculpa da empresa foi a de que houve atrasos em diversos setores da produção, e dividindo-a em dois volumes seria uma forma de diminuir esse atraso. O segundo volume foi publicado no início desse mês de novembro, sendo assim, talvez fosse possível a publicação de um volume único ainda em 2017. Outro fato é o de a editora ter utilizado a arte das capas das edições espanholas (feitas por Alejandro Colucci), e lá o último livro também foi dividido em dois volumes. Enfim, o importante é que a saga foi concluída. Eles até planejam publicar, em 2018, um box e o prelúdio ‘Tempo de tempestade’.

Trata-se de uma edição padrão, brochura, capa comum, com orelhas, miolo em papel de coloração off-white, boa diagramação. A tradução, a partir do original em polonês, ficou por conta de Olga Bagińska-Shinzato, que já vinha traduzindo a saga desde ‘Batismo de fogo’, mantendo a qualidade do primeiro tradutor, Tomasz Barcinski, que nos deixou em 2014. Foi ele quem trouxe a saga ao Brasil, insistindo para que alguma editora a publicasse. Olga manteve a constância e a coerência, mesmo com algumas pequenas diferenças. Ao longo dos dois volumes, a revisão deixou passar alguns errinhos, nada comprometedor.

“O cinismo, com todo o seu ar de pseudointeligência, é extremamente falso” v. 1, p. 46

CONCLUSÃO
Conheci a série logo no início de sua publicação por aqui, em 2011. Sou fã dos livros e dos jogos. Percorri um longo caminho ao longo dos sete livros, e essa aventura ao lado do bruxo e seus amigos foi incrível, carregada de emoções e reviravoltas. O último livro é o que possui o ritmo mais frenético, sempre apresentando novas conclusões para os eventos. A história não para, há sempre algo acontecendo. Além de ser uma excelente obra de fantasia, apresenta também temas atuais, como debates sociais, éticos e sobre economia. Uma saga que merece ser conhecida, um dos maiores feitos da literatura fantástica recente e (por que não?), de todos os tempos.

“Tudo tem o seu preço. A guerra exige vítimas. A paz, pelo visto, também” v.2, p. 145

Minha nota (de 0 a 5): 5

Alan Martins

Visite o blog para outras resenhas e muito mais conteúdo, como poesia, psicologia e literatura.

site: https://anatomiadapalavra.wordpress.com/2017/11/19/minhas-leituras-43-a-senhora-do-lago-andrzej-sapkowski/
Diego Araujo 19/11/2017minha estante
Excelente! Já li os seis livros anteriores e pretendo concluir a saga em breve.
Adoro os personagens, principalmente os protagonistas Geralt e Ciri.


Alan Martins 19/11/2017minha estante
Então você vai gostar muito desse último livro. Todos os acontecimentos terão um fechamento aqui.


Emanuel 04/01/2019minha estante
Rapaz, chega a dar emoção no final do Senhora do Lago v.1! Agora é começar a ler o v.2. queria mesmo era completar a coleção, com o último livro lançado, mas ainda não há tradução pro português.




Filipe 27/04/2020

Fim
A saga do bruxo Geralt não decepciona e se mantém ótima até o ultimo livro. Apesar de algumas coisas, pelo menos pra mim, não ficarem resolvidas e nem explicadas a obra tem um desfecho muito bom e surpreendente. Tudo acontece de uma maneira diferente do que se imagina.
Essa foi minha primeira série de fantasia e mal posso esperar para ler mais livros deste gênero. Vai deixar saudade.
comentários(0)comente



Leandro 08/07/2020

Esperava mais
Tinha tudo para ser excelente, mas é apenas bom. A saga começa muito bem em seus primeiros 3 livros, mas depois decepciona quando tem uma decaída enorme, e os personagens parecem não sair do lugar por 2 livros inteiros. E para terminar temos um final comum sem nada de surpresas. Esperava muito mais da saga tendo em vista os excelentes personagens e história que o autor tinha em mãos.
comentários(0)comente



Murilo.Justino 02/05/2020

Enfim a história termina...
Como em todos os outros livros, esse foi recheado de ação, aventura e reviravoltas. Ao final, uma conclusão não tão esperada, mas que foi coerente com o desenvolvimento do autor nos outros livros. Vai deixar saudades.
comentários(0)comente



Sarmentox 01/05/2020

O fim é sempre dolorido
Se você chegou até aqui é por que gosta muito do mundo então não há muito o que falar sobre, eu gostaria de recomendar para você que leu tudo ou vai acabar de ler agora e está com o sentimento de "quero mais" que vá atrás de outras mídias. Existe a trilogia de jogos principal, existe o Gwent thronebroker que expande a história da Rainha Mave que a gente lê nesses ultimos livros. Outra dica que eu dou é começar uma aventura RPG e criar suas proprias historias, existe até um livro de RPG oficial do mundo do the witcher.
comentários(0)comente



Ricardo.Vibranovski 31/05/2020

Que pena! Acabou!
Que série, amigos, que série de livros. Esse último volume tem cara de despedida, e encaramos o destino de personagens memoráveis. Witcher é possivelmente a melhor série de fantasia que li. Sapkowski deve ser um cara sensacional de sentar junto e beber uma cerveja. No meio de tantos eventos épicos sempre existiu espaço para o humor, tanto do bobo quanto o requintado, além de uma criatividade enorme que nos conta a história às vezes de milênios no futuro, às vezes de outros universos. E, fechando com um laço de ouro, ele ainda traz debates e questões muito atuais: xenofobia, feminismo, ciência vs. superstições, aquecimento global, etc. Uma história de fantasia medieval e, ao mesmo tempo, incrivelmente contemporânea.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
Gokuafricano 28/02/2019minha estante
A obra em si eu realmente boa, mas esse livro ficou abaixo dos outros, confuso ao extremo.




spoiler visualizar
comentários(0)comente



Crowler 10/06/2020

Fez Por Merecer
Nossa velho, a história fechou TODAS as pontas terminando em um final "aberto" facilmente imaginável, amei...Mas fico triste...Mas amei.
É interessante como eles fazem uma referência as lendas arturianas no final, logo agora que irei começar a ler livros arturianos.
comentários(0)comente



Zirael 04/04/2020

Algo terminou, algo está começando.
Sinceramente eu não sei bem o que dizer nessa resenha... Essa foi uma dais melhores sagas que já li e que me marcou de maneira muito forte com sua visão de mundo, ideias de bem e mal, filosofias de vida, a ideia de que nada é imutável.
Esse último livro não me decepcionou em nada, desde o início sendo dessisivo em todos os lados da história, ao final que foi surpreendente e que me arrancou muitas lágrimas.
Eu queria muito fazer um texto enorme falando sobre o título mas eu não correr o risco de dar spoiler e estragar a leitura de vocês. Só leiam, se emocionem e se surpreendam, assim como aconteceu comigo.
Ao autor os meu mais sincero obrigado por esse livro que conseguiu marcar minha vida e minha maneira de ver o mundo. Se o livro não for capaz de lhe fazer evoluir e repensar sobre a vida, talvez não seja um livro que mereça ser chamado de épico, na minha opinião. E The Witcher merece esse título com toda a certeza.
comentários(0)comente



Anderson 09/07/2020

Perfeito!
A obra e saga do bruxo enfim chega ao fim. Estou órfão do livro agora. Foi uma grande, inacreditável e épica saga. Faziam anos que eu não me sentia tão animado e tão impactado por uma obra... A saga do bruxo me fez relembrar o prazer do que é ser um leitor, do que é uma história emocionante, trágica, divertida, misteriosa... Foi uma excelente saga, este livro em especial foi realmente avassalador! Enfim acabou... E de maneira justa...

09/07/2020
comentários(0)comente



Gabis 26/03/2020

Fantástico
Não consigo aceitar que acabou. Só digo isso.
comentários(0)comente



Márcio 27/10/2019

Ótimo
O fechamento da saga foi perfeito... não ficou pontas soltas mesmo a narrativa ter usado vários personagens para contar a parte final...embora esse volume tenha focado mais tempo na guerra, a busca do bruxo por Ciri teve um desfecho ótimo, embora tenha ocorrido quase no meio do livro. Se prestarem atenção perceberam críticas veladas ao racismo, preconceito e xenofobia.. Gostei da saga e estou curioso para ler o último livro que dizem se tratar de contos.
comentários(0)comente



38 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3