Last Sacrifice

Last Sacrifice Richelle Mead




Resenhas - Last Sacrifice


63 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5


Luadiasfranco 11/07/2020

Great plot twist
I?ve read it three times now and love it. The ending has a marvelous twist that surprised me again the second time I read it for I had forgotten most of it.
Laura Kraemer 11/07/2020minha estante
Viciou no skoob kkk de nada ?




beliss 31/07/2018

Last Sacrifice
Comecei a ler os livros afirmando que não iria gostar. Por algum motivo, havia criado um bloqueio que não deixava os personagens crescerem em mim. Mas continuei lendo e, sem perceber, de repente, eu estava tão apaixonada que não queria parar de ler. Tudo o que eu fazia, eu fazia enquanto lia. Não atoa, terminei essa série muito rápido.
Honestamente, ainda estou chorando. Fazem dez minutos que terminei a leitura e ainda não consegui controlar as lágrimas. Odeio terminar livros por motivos de: não saber o que fazer depois. O sentimento de "e agora?" é horrível, mas faz parte.
Mas, apesar do choro, eu estou muito feliz e satisfeita. Algumas coisas não aconteceram da forma que eu esperava e o final foi um pouquinho fraco, mas valeu a pena.
comentários(0)comente



Adri 12/06/2016

Last Sacrifice (Vampire Academy #6) - Richelle Mead
Ler o último livro de uma série que você gosta tanto nunca é fácil. Exige muita coragem rs. Mas, na época que eu li, eu nem pensei nisso, estava tão desesperada para saber o que aconteceria, que li em inglês mesmo (não, eu não lia em inglês naquela época, o que quer dizer que eu não entendi metade do livro e a metade que eu entendi foi graças ao google tradutor, que, apesar de agora já estar melhorzinho, era muito ruim em 2010). Isso quer dizer que eu perdi metade da história, e mesmo assim amei o livro. Agora relendo é que fui entender direitinho tudo o que aconteceu. E meu amor por esse livro não mudou.

Rose foi acusada pelo assassinato da Rainha Tatiana, e não tem boas chances de ser inocentada, já que existem fortes evidências que a comprometem. Mas ela não vai aceitar morrer dessa forma. Felizmente, ela não é a única que pensa dessa maneira. Abe fará de tudo para salvar a vida de sua filha, e Lissa fará de tudo para salvar a vida de sua amiga, mesmo que isso signifique fazer Rose fugir da prisão, o que muito conta como uma admissão de culpa. E isso quer dizer que, se os Guardiões a acharem, eles podem matá-la, sem precisar de um julgamento.

Então, ela não pode ser encontrada. E é aí que entra o plano de Lissa e Abe: Rose deve ficar escondida em um local seguro junto com Dimitri e Sydney até que Lissa, Abe, Christian, Adrian, Eddie e o resto consigam provar sua inocência. Mas, se eles acreditam que Rose iria aceitar ficar parada sem fazer nada só esperando que os outros achem o verdadeiro culpado, eles estão muito enganados. Rose não é de se esconder, ela quer participar da ação, quer entrar na luta.

E é aí que ela pensa em outra coisa. O bilhete que a Rainha Tatiana deixou para ela diz que Lissa tem um meio irmão ou uma meia irmã perdida por aí. Achar esse irmão ou irmã significa que Lissa não é a última Dragomir, o que dá a ela seu lugar de direito no Conselho. E é nisso que Rose irá focar. Ela pode não poder fazer nada em relação ao que está acontecendo na Corte, mas ela não vai ficar parada esperando as coisas acontecerem. Ela irá achar esse outro Dragomir, custe o que custar.

Mas ela não tem muito no que se basear, já que a única pista que tem é que esse Dragomir existe. Sydney pode procurar nos arquivos dos Alquimistas algo que possa ajudar a encontrá-lo, mas está óbvio de que eles também não possuem essa informação. E o pior é que Rose, em sua tentativa de fuga, estragou o esconderijo que Abe tinha tido tanto trabalho em encontrar. Mas nem Sydney, nem Dimitri, nem Rose, querem contar a Abe que seu plano já foi destruído logo no primeiro dia, então eles terão que encontrar um lugar para se esconder por conta própria, enquanto tentam descobrir pistas sobre o paradeiro do irmão/irmã de Lissa.

Último Sacrifício se passa, assim como em Promessa de Sangue, em duas “visões”. A “visão” da Rose, onde ela luta para achar o irmão/irmã de Lissa junto com Dimitri e Sydney, enquanto foge dos Guardiões, e a “visão” que a Rose tem a partir da cabeça de Lissa, na Corte, onde ela, Christian, Adrian, Eddie e o resto estão tentando encontrar o culpado pela morte da Rainha e inocentar Rose. É incrível ver como a Richelle conseguiu deixar as duas partes super interessantes, normalmente uma fica meio apagada, mas ela conseguiu fazer com que as duas partes fossem importantes.

Nesse último livro há alguns personagens novos, e há alguns personagens antigos que voltam a aparecer, além dos que já aparecem normalmente. Tem muita história, muitas coisas diferentes acontecendo, agora que eles são “adultos”. Há muito amadurecimento dos personagens, o que é de se esperar. Também há muita agitação na Corte, agora com a eleição para o novo Rei ou Rainha. O livro tem de tudo: ação, suspense, perigo, amizade, lealdade, traição, romance, família.

Eu realmente esperava que a Richelle tivesse terminado algumas coisas de maneira diferente, e fiquei triste por isso, mas ela ainda assim conseguiu terminar de uma maneira ótima, onde tudo fez sentido. Ela deixou algumas pontas soltas para serem exploradas no spin-off, como o destino de alguns personagens, mas o principal foi finalizado aqui mesmo, e super bem. É difícil terminar uma série, e a Richelle, apesar de não ter terminado exatamente (já que temos Bloodlines), finalizou essa parte da história muito bem. Por isso, eu recomendo DEMAIS não só Último Sacrifício, como a série toda.

site: http://stolenights.blogspot.com.br/2014/07/resenha-ultimo-sacrificio-richelle-mead.html
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Natália 02/06/2013

http://www.vireapagina.com
Mandei a Agir catar coquinho e li o último volume da melhor série de todos os tempos em inglês mesmo. Nesse livro, nossa amada Rose está enclausurada numa cela, acusada injustamente de nada mais nada menos que... ASSASSINATO REAL. Sua grande sorte é ter muitos amigos e, mais importantes, amigos poderosos. Enquanto ela está de mãos atadas na prisão, Lissa, Adrian, Abe e outros personagens lutam para provar a inocência da dampirinha enquanto correm contra o tempo.

Na boa, nem tem muito o que falar desse livro, não sem dar spoilers dramáticos. A escrita de Richelle Mead é impecável como sempre, o ritmo do livro mais frenético do que nunca, os capítulos sempre terminando em pontos cruciais, te deixando com sede pelo próximo! Isso nunca mudou durante toda a série e, por isso, Richelle está de parabéns. É muito difícil manter esse nível durante seis livros. Contudo...

Em uma saga famosa e adorada como Vampire Academy, é difícil fazer um final digno. Não estou questionando o talento da minha autora preferida, só acho que ele foi pressionada pelos fãs de VA e tentou dar o seu melhor, mas que pra mim não passou de um final água com açúcar, do tipo que não vai deixar ninguém enfurecido. Até eu, que não achei lá essas coisas, não estou revoltada!

Vamos lá: primeiramente, já sabia desde o começo qual seria o desfecho para Lissa, assim como sabia o de Rose. Para a nossa protagonista, esperava algo surpreendente. E, além disso, também já sabia muito antes da hora da revelação quem seria o assassino de Tatiana. Nesse último ponto, acho que faltou habilidade da Richelle pra fazer suspense.

Bom, foi o que eu esperava e o que não esperava, ao mesmo tempo. Sabia que as chances de ser uma livro fraco eram grandes, devido a pressão dos leitores, mas, em se tratando de Richelle Mead, achei que ela não teria medo de ousar e chocar os leitores. Não foi o que aconteceu, porém nem por isso estou chateada. Todos os outros cinco livros perfeitos não foram anulados por um mais ou menos!

Richelle Mead
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Thaís 28/09/2012

A leitura do livro valeu cada pagina. O que dizer de Rose então? Neste livro ela esta INACREDITAVEL, maravilhosamente bem, eu nunca gostei tanto da personalidade dela como eu goste neste livro, ela esta tão madura, esperta, inteligente, quase sempre tomando as decisões certas. Ela me surpreendeu tanto no livro, todas as suas ações e atitudes. Ela não é mais aquela Rose impulsiva dos primeiros livros, vemos como ela cresceu e amadureceu ao longo da serie.

E Dimitri? Ahh Dimitri…. tem como não amar ele? Mesmo não tendo a participação da maneira que eu queria que ele tivesse, ele esta impecável, como sempre. E ele esta presente praticamente em todo o livro ao lado de Rose, o que é bom e ao mesmo tempo desgastante. Nos momentos difíceis ele esta lá para dar apoio a Rose e SEMPRE fala a coisa certa na hora certa. Na metade final do livro não tem como não torcer por ele.

Os outros personagens? Cada um perfeito na trama, todos tem uma participação importante, até mesmo aqueles que imaginávamos que não teriam importância tem papel fundamental.

E ao final, quem matou a rainha? Essa é um pergunta que perambula ao longo do livro inteiro, e tenho certeza que quando vocês chegarem a resposta se surpreenderão tanto quanto eu, que ao longo do livro tive vários suspeitos. Mas o livro não é só “quem matou a rainha?” (Típico clímax de novela) a tantas coisas discutidas, como amor, relacionamentos familiares, lealdade, amizade e politica. Que na verdade é um dos pontos centrais da trama.

E o final? PERFEITO!!!! Mais que perfeito, eu adoro livros que terminem de uma maneira que me deixe tão satisfeita. =D Foi um final feliz e foi um final de história no presente, deixando um livro aberto de possibilidades para o futuro dos personagens, o que eu adoro, posso simplesmente dar asas a imaginação e imaginar o futuro dos personagens.

Quando eu comecei a ler a série, achei que seria mais uma série de vampiros, amor adolescente e toda aquela formula que faz sucesso. Ao longo dos livros vimos uma história de guerra, passando por um amor impossível, politica e por fim para o julgamento de responsabilidades. Richele conseguiu colocar numa serie todos os elemento para escrever uma história perfeita. Valeu cada minuto dos meus dias lendo cada um dos seis livros da série.

Mais em: http://obsessaoliteraria.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Anna. 15/08/2012

Vampire Academy – Last Sacrifice
Acusada de ter assassinado a rainha, Rose é aprisionada, tendo seu julgamento agendado para daqui a 2 semanas. Sem provas de sua inocência, nossa amada protagonista foge da prisão e junto com Dimitri e Sidney, embarcando numa viagem para descobrir o verdadeiro assassino de Tatiana e o suposto irmão de Lissa. Enquanto isso, na Corte, Lissa concorre ao cargo de rainha.

Enquanto Blood Promisse e Spirit Bound me decepcionaram, Last Sacrifice me lembrou do quanto eu gosto de VA.
As intrigas, as revelações, as lutas e principalmente, o romance. Ao contrario de 99% dos fãs de VA, eu nunca achei Dimitri um Deus, mas sempre gostei dele com a Rose, assim como eu também gostava do Adrian com ela. Romanticamente, achei o final... satisfatório. Eu simpatizava com os 2 personagens masculinos igualmente e, apesar de não ter sido aquele “felizes para sempre”, foi um final mais adequado, uma vez que não tinha como todos saírem felizes daquela situação.

Além do romance, outro ponto positivo foi o ritmo que a historia tomou. Se em Blood Promise e Spirit Bound há momentos em que pedimos por um travesseiro e um cobertor, Last Sacrifice nos deixa ávido por mais, lembrando que VA é muito mais do que um YA Book, mas sim um vício, em que você não consegue largar a leitura até ela acabar.
Muitos não gostaram do livro porque ele deixou muitas lacunas, o que foi justamente uma artimanha de Richelle, deixando maiores explicações para o spin-off de VA.

De todos os livros que li, acho que VA foi um dos mais...intensos. A série sempre foi uma montanha-russa de emoções.
Uma excelente trama, recheada de maravilhosos personagens e permeado por ótimos diálogos e cenas. Simplesmente Vampire Academy.
comentários(0)comente



Julia G 28/05/2012

Last Sacrifice - Richelle Mead
Resenha publicada originalmente no blog http://conjuntodaobra.blogspot.com

“- Não – ele disse gentilmente. – Seu cabelo é bonito também. Tudo em você é. Você era incrível quando nos encontramos pela primeira vez e, de alguma forma, inexplicavelmente, você se tornou ainda mais. Você sempre foi energia pura e crua, e agora você controla isso. Você é a mulher mais incrível que eu já conheci, e estou feliz por ter tido seu amor em minha vida. Lamento ter perdido isso. – Ele ficou pensativo. – Eu daria qualquer coisa – qualquer coisa – no mundo para voltar ao passado e mudar a história. Para correr para os seus braços depois de Lissa ter me trazido de volta. Para ter uma vida com você. É tarde demais, é claro [...]” (tradução livre)

Assassinato. Amor. Ciúmes. E o último sacrifício.
Palavras escritas na contra-capa de Last Sacrifice, carregadas de poder, e que falam tanto sobre o livro.


ATENÇÃO! Há spoilers dos livros anteriores. Se quiser conhecer um pouco mais da série, leia as resenhas de O Beijo das Sombras, Aura Negra, Tocada pelas Sombras, Promessa de Sangue e Laços do Espírito.


Acusada pelo assassinato da rainha Tatiana, Rose se sente enclausurada na prisão. Ela sabe que tem pouco tempo, já que só há uma opção para os que traem a coroa: a execução. A única fuga imediata que ela tem, a princípio, é observar o que se passa na cabeça de Lissa. Até que sua melhor amiga resolve bloqueá-la, e Rose se surpreende com o porquê.

Com um plano típico de Rose, seus amigos se unem para ajudá-la a fugir da prisão e da Corte. Lissa, Eddie, Christian, Mikhail, Abe, Adrian, e até Dimitri, se envolvem nessa missão. Mas apenas Dimitri e Rose teriam algo a perder ficando na Corte. Por isso, somente os dois saem de lá como fugitivos, para se abrigarem, junto com Sidney, em um local afastado e seguro, de acordo com algumas imposições de Abe. Isso os daria tempo para que aqueles que permaneceram no centro do poder Moroi pudessem provar a inocência de Rose e salvá-la da morte.

O problema é que ficar de braços cruzados esperando não é algo que Rose pode suportar. Ela tem que agir. E a única maneira de ela fazer isso, no momento, é desvendar se a carta deixada por Tatiana é verdadeira, e chegar à única pessoa que poderia dar a Lissa voz entre a realeza de sua sociedade.

Last Sacrifice, último volume da série Academia de Vampiros, de Richelle Mead, tem todos os elementos que tornaram apaixonantes os livros anteriores: muita ação, aventura, mistérios, romance. A mistura que tanto me agradou na escrita da autora norte-americana está presente também nesta obra, mas infelizmente não senti que tenha chegado perto de ser tão bom quanto os anteriores. Não, não me entendam mal. Eu amei! Mas amei porque eram meus personagens favoritos, minha história favorita, e porque me manteve grudada até a última página, como sempre.

Apesar de algumas boas surpresas – das grandes, para ser sincera –, o livro foi mais ou menos aquilo que eu já esperava. A solução para todos os conflitos iniciados nos “capítulos” anteriores, e mais uma sessão de erros e acertos de nossa protagonista. Tudo bem que a Rose nunca foi nada comum e que, mesmo com alguns vários atos falhos nos livros anteriores, ela erra sempre buscando aquilo que quer – e isso eu tenho que admirar. Gostei e não gostei do rumo que tomou a história. Que era aquilo que eu queria, era. Mas acho que poderia ter sido de outro jeito, menos doloroso. Só que, como eu já disse aqui, Richelle não economiza em sofrimentos para os personagens; ela destrói tudo, para depois consertar.

Neste livro, vê-se e compreende-se mais da magia do Espírito, os usuários deste, Strigois que voltam à vida. É possível compreender um pouco mais as atitudes de Dimitri no livro anterior e passar a não julgá-lo. É possível perceber a fragilidade de Adrian por trás de sua indiferença forçada. E é possível ver a força e a determinação, a fidelidade aos valores em que acreditam, por trás de cada personagem desta série.

E no final, senti como se não tivesse acabado. Pareceu mais uma reticência do que um ponto final. Para a Rose, com certeza já não há mais história; para a Lissa, talvez não. Mas não se pode dizer o mesmo para nenhum dos outros. Não há um final para o Adrian, não para o Eddie, não para a Sidney, e, definitivamente, não para a Jill. Como eu descobri mais tarde, é exatamente por isso que eles são os pontos centrais do Spin-off Bloodlines, que bom... preciso dizer que quero ler?!

Já sinto aquele vazio típico pelo fim de uma série que eu tanto amo, só não posso dizer que não valeu cada vírgula. Com certeza sentirei falta de meus personagens favoritos, mas fico feliz de saber que poderei revisitá-los sempre que quiser, pois essa é uma série que vale muito ler e reler.
comentários(0)comente



Naty 27/04/2012

PFF!
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Lina 05/01/2012

SPOILER!!
O livro é muito bom. A série me agradou e surpreendeu porque melhorava 100% a cada livro, indo de regular a excelente, de Vampire Academy a Last Sacrifice.
Então, Last Sacrifice é lindo, maravilhoso, emocionante, incrível, extraordinário, lá, lá, lá,
MAS...
Não é um final. O livro deixa muita cosia inexplicada, do tipo "invente o que quiser". O que aconteceu com a Sydney? O que aconteceu com o Mikhail e a Sonya? E a Tasha (ficou bem óbvio, aliás, nos últimos capítulos, que ela era a assassina)? Ela não devia ser executada? E o Eddie? E a Jill? Por que, afinal, a Lissa ficava olhando para ela daquele jeito? O que o Victor quis dizer quando sugeriu à Rose que "se a Lissa fosse esperta, mandaria a Jill embora"? E o Adrian? Ele foi o único que terminou a série exatamente como começou, um preguiçoso viciado "que pode melhorar". Eu sei que ele pode melhorar, o que eu quero é VÊ-LO melhorando. Também não entendi por que a preocupação da Rose com a depressão da Lissa. O Mark disse, em Blood Promise, que era possível curar a depressão usando spirit.
Faltou um livro a mais, ou no mínimo um epílogo. Foi um final indigno e contraditório (e um tanto previsível - menos quanto à Jill) para uma excelente série e um excelente livro.
Vale a pena ler, é claro, mas desde que se contente em inventar um final para 99% dos personagens.
Ou com fanfics.
jodallan 11/04/2012minha estante
Gente, na boa, eu acho que vocês não estão entendendo uma coisa importante. A autora não deixou fios soltos na história, o foco de VA até agora foi nas protagonistas da série, Rose e Lissa, e seus respectivos pares romanticos, Dimitri e Christian, além de toda a luta desde o primeiro livro para cada uma ter o fim que todos ja esperávamos desde o primeiro livro (não colocarei spoilers).Por isso, a intenção da autora é fechar o final para esses personagens, e deixar exatamente essas lacunas, porque a série VA não acabou: para nossa alegria, haverá uma spin-off chamada Bloodlines, da qual ja foi lançado o primeiro livros nos EUA, onde vai trazer todos os personagens que marcaram a história, mas que foram secundários, virarem personagens principais. Ai sim, eles terão seus livros, e cada um com seu respectivo fim.
Então, eu acho que estão julgando a autora de forma errada. A série é maravilhosa, tem ação, suspense, mistério e aquele toque de sobrenatural, e Last Sacrifice é ainda mais, e dá um ótimo desfecho a essa parte da série, se formos ver por essa visão.


Lina 19/04/2012minha estante
Dallan, eu entendi isso. O problema é justamente esse. O fim desses dois casais era o mais óbvio possível! Já dava pra saber o que ia acontecer com eles desde que o Dimitri virou humano de novo (eu colocarei spoilers, porque é minha resenha e eu que mando nesse cafofo). O que eu queria era justamente saber o que ia acontecer com os OUTROS, poxa. Quanto ao spin-off, espero que esteja certo, mas entrei no site da Richelle Mead e não falava nada disso lá.




spoiler visualizar
comentários(0)comente



63 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5