Nove noites

Nove noites Bernardo Carvalho


Compartilhe


Nove noites





Em 1939, o antropólogo americano Buell Quain se matou, aos 27 anos, ao tentar voltar para a civilização, vindo de uma aldeia indígena no interior do Brasil. Sessenta e dois anos depois, ao descobrir o episódio por acaso, o narrador de Nove noites começa uma investigação obsessiva para elucidar o suicídio e acertar contas com a própria história.

Na noite de 2 de agosto de 1939, um jovem e promissor antropólogo americano, Buell Quain, se matou, aos 27 anos, de forma violenta, enquanto tentava voltar para a civilização, vindo de uma aldeia indígena no interior do Brasil. O caso se tornou um tabu para a antropologia brasileira, foi logo esquecido e permaneceu em grande parte desconhecido do público.

Sessenta e dois anos depois, ao tomar conhecimento da história por acaso, num artigo de jornal, o narrador deste livro é levado a investigar de maneira obsessiva e inexplicada as razões do suicídio do antropólogo. Em sua busca obstinada pelas cartas do morto ou pelo testamento de um engenheiro que ficara amigo do antropólogo nos seus últimos meses de vida, o narrador é guiado por razões pessoais que não serão reveladas até o final do romance, mas que dizem respeito à sua experiência de criança na selva, à história e à morte de seu próprio pai.

Nove noites narra a descida ao coração das trevas empreendida pelo jovem expoente da antropologia americana, colega de Lévi-Strauss e aluno dileto de Ruth Benedict, às vésperas da Segunda Guerra. A história é contada em dois tempos, na tribo dos índios krahô (interior do sertão brasileiro) e na combinação progressiva entre a busca pelo testamento do engenheiro e a pesquisa que o narrador vai fazendo em arquivos, atrás das cartas do antropólogo e dos que o conheceram na época.

Para escrever o livro, Bernardo Carvalho travou contato com os Krahô, no estado do Tocantins, e foi aos Estados Unidos em busca de documentos e pessoas que pudessem saber algo sobre o antropólogo.

A história de Buell Quain revela as contradições e os desejos de um homem sozinho numa terra estranha, confrontado com os seus próprios limites e com a alteridade mais absoluta, numa narrativa que faz referências aos romances de Joseph Conrad e aos relatos do escritor inglês Bruce Chatwin.

Literatura Brasileira / Romance

Edições (6)

ver mais
Nove noites
Nove Noites
Nove Noites
Nove noites

Similares

(31) ver mais
O sol se põe em São Paulo
Mongólia
Z, a Cidade Perdida
Cinzas do Norte

Resenhas para Nove noites (244)

ver mais
Isto é para quando você vier
on 10/6/21


“Na terra cujo herói matou um milhão de índios.” - Mano Brown O livro é um desafio. Daqueles desafios que todo leitor preocupado com a forma e a própria conceituação de narrativa, gostam de adentrar. Juntando os escombros de dois narradores completamente diferentes, tenta-se reconstruir o passo-a-passo de um suicida, como também contextualizar os ambientes nos quais ele frequentou. Existe um motivo para o suicídio? Por mais que essa pergunta ronde a narrativa e seja seu ponto de pa... leia mais

Vídeos Nove noites (2)

ver mais
Resenha: Nove Noites (livro exigido na Fuvest)

Resenha: Nove Noites (livro exigido na Fuvest

Nove noites - Bernardo Carvalho [Fuvest 2021] - Parte I

Nove noites - Bernardo Carvalho [Fuvest 2021]


Estatísticas

Desejam222
Trocam24
Avaliações 3.6 / 2.171
5
ranking 22
22%
4
ranking 37
37%
3
ranking 30
30%
2
ranking 8
8%
1
ranking 3
3%

24%

76%

Marcos
cadastrou em:
04/12/2015 15:26:01
Alê | @alexandrejjr
editou em:
28/04/2021 16:25:09

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR