O leitor como metáfora

O leitor como metáfora Alberto Manguel




O leitor como metáfora


O viajante, a torre e a traça




Tanto quanto se pode dizer, os seres humanos são a única espécie para a qual o mundo parece composto de histórias, escreve Alberto Manguel. Lemos o livro do mundo de muitas formas: podemos ser viajantes, avançando através de suas páginas como peregrinos que se dirigem para a iluminação. Podemos ser reclusos, retirando-nos através da nossa leitura em nossas próprias torres de marfim. Ou podemos devorar nossos livros como traças, não para nos beneficiarmos da sabedoria que eles contêm, mas apenas para nos enchermos de inúmeras palavras. Neste livro, Manguel considera a cadeia de metáforas que descreveram os leitores e suas relações com o texto em um período de quatro milênios.

Educação

Edições (1)

ver mais
O leitor como metáfora

Similares


Estatísticas

Desejam42
Trocam
Informações não disponíveis
Avaliações 4.3 / 3
5
ranking 67
67%
4
ranking 0
0%
3
ranking 33
33%
2
ranking 0
0%
1
ranking 0
0%

18%

82%

Mayara
cadastrou em:
01/01/2018 15:08:55