O papel de parede amarelo

O papel de parede amarelo Charlotte Perkins Gilman


Compartilhe


O papel de parede amarelo





Após o nascimento de seu filho, uma mulher é diagnosticada com depressão nervosa temporária e leve tendência histérica; parte do tratamento é ficar confinada a um cômodo da casa. Diagnósticos e tratamento comuns à época, século XIX. A claustrofobia obviamente piora sua condição, fazendo com que entre em uma espiral de delírio e confusão mental.

Se fosse hoje em dia, ela teria sido diagnosticada com depressão pós-parto e possuiria ao seu alcance uma gama de tratamentos. No entanto, muitas vezes a mulher na sociedade atual acaba encontrando uma situação semelhante à dela, com o isolamento encontrado nos meses de licença-maternidade e a falta de solidariedade e empatia de familiares e amigos, e até mesmo dos pais dos bebês, a essa situação que, mesmo quando não prejudicada pela depressão, gera uma montanha-russa de sentimentos e sensações do amor à raiva, da alegria à frustração, da exaustão à enlevação.

Além de ser uma obra literária magnífica, de autoria de Charlotte Perkins Gilman (1860-1935), o conto com traços de autobiografia também é importante para trazer à roda de discussão a depressão pós-parto, a depressão em geral e outros transtornos mentais, doenças tão comuns, porém, ainda envoltas pelas brumas do preconceito.

Após ter um filho, a autora passou por um tratamento famoso à época que consistia em ficar o tempo todo em repouso na cama e depois manter uma vida totalmente doméstica, em companhia da criança e sem qualquer estímulo intelectual. Além do famoso conto, Gilman publicou livros feministas, dentre os quais os títulos Women and Economics [Mulheres e a economia] e His Religion and Hers [A religião dele e a dela].

Mulheres que estão no ou passaram pelo puerpério irão encontrar ressonância na história dessa mulher e todos os leitores ouvirão com atenção a voz dela clamando por ajuda.

Contos

Edições (1)

ver mais
O papel de parede amarelo

Similares

(6) ver mais
A Redoma de Vidro
O Papel de Parede Amarelo
Mulheres que não sabem chorar
Universo Desconstruído

Resenhas para O papel de parede amarelo (57)

ver mais
on 7/6/20


Não me envolveu quanto eu esperava. Li ótimas resenhas e até vi vídeos sobre, mas eu não peguei muito o feeling da história, apesar de entender que se trata de uma história conturbadora e claustrofóbica como outros citaram. Acho relevante e importante ver uma realidade de uma outra época. Talvez seja um conto para eu reler em outro momento e com outra observação.... leia mais

Estatísticas

Desejam18
Trocam1
Avaliações 4.0 / 645
5
ranking 34
34%
4
ranking 45
45%
3
ranking 19
19%
2
ranking 1
1%
1
ranking 0
0%

11%

89%

Guilherme Kroll
cadastrou em:
29/10/2015 16:02:36
Alexandre Melo @livroegeek
editou em:
15/04/2016 08:09:29