O professor e o louco

O professor e o louco Simon Winchester


Compartilhe


O professor e o louco


Uma História de assasinato e loucura durante a elaboração do dicionário Oxford




A incrível história dos setenta anos de elaboração do Oxford English Dictionary e de como seu principal editor, o filólogo autodidata James Murray, cruzou com a figura trágica e fascinante do médico esquizofrênico William Chester Minor.

No século XVIII, época de descobertas científicas e de expansão dos ideais iluministas, a Inglaterra encontrava-se extremamente atrasada nos estudos da própria língua. Enquanto França, Itália e Alemanha já possuíam livros e instituições dedicados à filologia, autores como Daniel Defoe e Jonathan Swift eram obrigados a se virar sem um dicionário que fixasse a língua inglesa. Obras como o maravilhoso A dictionary of the English language (1755), de Samuel Johnson, vieram suprir a falta prolongada desde os tempos de Shakespeare, que no século XVI teve de escrever suas peças sem um único livro ao qual pudesse recorrer para consultar a grafia ou o significado de uma palavra.

Mas foi apenas no ano de 1857, em plena era vitoriana, que a ideia de um dicionário que abrangesse a língua inglesa como um todo, desde a preposição mais corriqueira até o substantivo mais longo e obscuro, veio à tona. Partindo de alguns preceitos já usados por Johnson, o New English Dictionary - futuro Oxford English Dictionary - usaria citações (literárias ou não) para ilustrar o sentido, a origem e as mudanças sofridas ao longo do tempo no significado de todas as palavras anglo-saxônicas.

O uso de voluntários para empreender tamanho projeto foi uma iniciativa necessária e inovadora em sua época, e foi também o que permitiu o encontro de duas figuras fascinantes: o filólogo autodidata James Murray, irlandês de origem humilde, que dedicou quarenta anos à edição do OED, e o americano de família rica e tradicional, William Chester Minor, médico promissor e dedicado que teve de passar a maior parte da vida entre os muros de um hospital psiquiátrico e de lá foi um dos colaboradores mais profícuos e eruditos do dicionário.

Com uma prosa simples e apaixonada, de quem descobre com o leitor a profusão de histórias que existe por trás dos setenta anos da elaboração do OED, Simon Winchester mergulha na vida desses dois personagens profundamente ligados àquele que é um dos maiores e mais importantes dicionários de todos os tempos.

Biografia, Autobiografia, Memórias / Não-ficção

Edições (1)

ver mais
O professor e o louco

Similares

(18) ver mais
Longitude
Troca de Mensagens Entre Sherlock e Watson
O Professor e o Demente
O Mapa que Mudou o Mundo

Resenhas para O professor e o louco (2)

ver mais
on 16/7/15


Ganhei esse aqui de presente num amigo secreto e devo dizer que a amiga que me tirou acertou em cheio. O Professor e o Louco investiga os bastidores da organização do Dicionário Oxford – o primeiro em inglês e um dos mais completos de seu gênero – e, em especial, a relação entre um dos maiores colaboradores da iniciativa, o doutor W. C. Minor e o professor James Murray, líder do projeto. Pode parecer uma leitura meio seca para leigos de plantão, mas a verdade é que, mesmo consid... leia mais

Estatísticas

Desejam45
Trocam1
Avaliações 3.8 / 38
5
ranking 18
18%
4
ranking 58
58%
3
ranking 18
18%
2
ranking 5
5%
1
ranking 0
0%

33%

67%

Vinicius
cadastrou em:
25/01/2010 06:42:44
Perigor
editou em:
06/07/2020 15:12:37