Velhos Segredos de Morte e Pecados Sem Perdão

Velhos Segredos de Morte e Pecados Sem Perdão Jefferson Sarmento


Compartilhe


Velhos Segredos de Morte e Pecados Sem Perdão





Aos pés da serra, incrustada ao redor de um lago de águas escuras, fica a pequena Arroio dos Perdidos, habitada por gente comum, capaz das bondades mais corriqueiras e das vilanias mais ordinárias. Três famílias que dividem poder e dinheiro sujo da cidade como piratas dividindo a pilha. Na noite anterior ao aniversário da cidade, o homem de confiança das Três Famílias tem a grande idéia: roubar a cruz de ouro da igreja, símbolo do renascimento da cidade, reconstruída das cinzas, décadas antes. Aos poucos, sua pequena troça se revela o estopim de desastres sem fim. De uma hora para outra, os velhos segredos de morte e pecados sem perdão escondidos nos porões da cidade começam a escapar por entre as malhas finas da realidade. Pequenas traições tornam-se conspirações avassaladoras, destruidoras, mortais. Fogem do controle, consumindo o Arroio num crescente de loucura e perdição. Alguma ligação sobrenatural com o roubo da cruz? Fantasmas do passado cobrando dívidas impagáveis? Acuado, acusado de traição e de matar o prefeito da cidade, só resta ao Valete uma esperança vã: devolver a cruz à igreja, como se esse ato pudesse, magicamente, resgatar a paz, reconstituir os elos partidos, recuperar a confiança da mulher que ama. Mas, mesmo depois disso, ele sabe que nada poderá ser como antes. As feridas foram expostas e jamais cicatrizariam por completo. Como raros escritores, a urdidura que Jefferson tece envolve e impressiona, como se puxasse fios e mais fios e os fosse trançando novamente, um a um, desmanchando um quadro escuro e deixando que a luz bata sobre ele até que vejamos a paisagem primeira. E, quando a vemos, impossível não pensar: "estava aí o tempo todo e eu não enxergava".Velhos Segredos de Morte fala sobre coisas simples. Sentimentos simples e, por isso mesmo, extremamente poderosos. Os fios são trançados repetidas vezes. E, no final, estão todos em seus lugares. E a gente percebe que, muito mais do que tramas policiais, de suspense ou de puro assombro, tudo fazia parte de uma história de amor.

Edições (1)

ver mais
Velhos Segredos de Morte e Pecados Sem Perdão

Similares


Resenhas para Velhos Segredos de Morte e Pecados Sem Perdão (2)

ver mais
on 30/11/10


Primeiramente, gostaria de dizer que esta é uma das melhores obras literárias que já tive a oportunidade de ler. Gosto de livros que contam histórias e nos fazem 'entrar' nas histórias. Jefferson, neste livro, detalha cada cenário, cada personagem de uma maneira interessante e não cansativa. O protagonista foi quem mais me encantou. O cinismo doentio, a ironia ácida e o fato de não ser um heroizinho como geralmente vemos. Ele é tão ruim como qualquer outra pessoa. E isso é fantástico... leia mais

Estatísticas

Desejam8
Trocam
Informações não disponíveis
Avaliações 4.8 / 25
5
ranking 88
88%
4
ranking 8
8%
3
ranking 4
4%
2
ranking 0
0%
1
ranking 0
0%

40%

60%

Angela
cadastrou em:
21/03/2010 22:55:27