A Arte de Ser Leve

Leila Ferreira



Resenhas - A Arte de Ser Leve


10 encontrados | exibindo 1 a 10


Maria Faria 25/03/2012

Será que é possível ser mais leve?
Leila Ferreira apresenta várias dicas para se tornar mais leve. O livro cita tantos vícios dos tempos atuais, que quando terminei de ler, entendi que se tornar mais leve é uma verdadeira batalha. Como resistir ao assédio do excesso de tecnologia, falta de gentileza, estresse, aceleração, complicação e falta de bom humor? O fato é que a leitura deste livro nos incomoda, nos faz enxergar uma realidade na qual estamos inserida, mas que não paramos para notar e que na verdade está tornando nossa vida mais “pesada” e difícil. O livro não traz novidades, nenhuma fórmula para a felicidade, mas o que gostei foi o fato de a leitura conseguir me fazer refletir e influenciar até mesmo nos meus atos. E não adianta ficarmos olhando apenas “sujeira na janela do vizinho”, pois na verdade, também praticamos os atos que tornam a vida mais complexa. As atitudes que condenamos nos outros também participam de nossa rotina, sem que percebamos. Quantas vezes, numa verdadeira falta de gentileza, ignoramos o carro ao lado sinalizando que quer sair do estacionamento? Quantas vezes utilizamos a falta de tempo como desculpa para tratarmos as pessoas com indiferença? E quanto tempo de nossas vidas cedemos ao excesso de e-mails inúteis e desnecessários? E os ambientes de trabalho que mais parecem um campo de batalha? Como disse o irmão da autora, o índice de humildade relativa do ar nestes ambientes anda muito baixo. A verdade é que perdemos a educação, os atos que eram considerados feios se tornaram comuns e tudo pode ser justificado pela correria, pelo excesso de trabalho. O que me atraiu no livro foi a frase de uma das entrevistadas: “Tem gente que vem pro mundo de caminhão e tem gente que vem de bicicleta. Eu sou da turma da bicicleta .” O livro é uma boa conversa sobre como se tornar mais leve, não é fácil, mas é possível passar a fazer parte da “turma da bicicleta”.
comentários(0)comente



Eduardo 23/04/2011

Recomendável a todas as idades
Leila Ferreira é tão leve quanto se pode perceber. Sempre gostei do seu trabalho como jornalista e entrevistadora no delicioso programa "Leila Entrevista". O livro é uma coletânea de "causos" de minas e de como ela (Leila) aprendeu com seus entrevistados e seus caminhos. É um verdadeiro tratado sobre leveza, gentileza, delicadeza, boa educação, enfim tudo o que é bom de praticar para ser feliz. Vale (Muito) a pena ler e dar de presente, seja você homem ou mulher que sabem apreciar a boa leitura.
comentários(0)comente



Thais 02/02/2011

"Tem gente que vem pro mundo de caminhão e gente que vem de bicicleta. Eu sou turma da bicicleta."
comentários(0)comente



Elaine Miranda 17/10/2012

Encantador!
Me apaixonei por esse livro logo no primeiro capítulo: "Tem gente que vem pro mundo de caminhão e tem gente que vem de bicicleta. Eu sou da turma da bicicleta."

Leila Ferreira narra de forma bem simples seu aprendizado em busca da leveza.

É livro pra ler e reler, sempre.
comentários(0)comente



Alba 04/02/2011

Leveza
Neste livro a autora descreve suas experiências com bom humor, analisando-a não só sob a sua ótica de vida, mas sob uma ótica universal, o que nos permite trazê-lo para a nossa rotina. Será que realmente precisamos de tudo aquilo que queremos comprar ou desejamos? O que desejamos de fato? Por que tanta depressão no mundo atual? Leila também nos fala abertamente e com coragem sobre o anti-depressivos com quem convive há mais de 20 anos e com os quais aprendeu a conviver sem medo, já que necessários. Um livro leve, mesmo que às vezes repetitivo, mas trazendo pontos importantes sobre os quais podemos refletir.
comentários(0)comente



Elinara 15/02/2013

Há anos criei um blog, "Vivendo e aprendendo a ser". Onde queria falar da vida...normal sem excessos... A correria e a falta de tempo acabaram com tudo. Ao ler "A Arte de ser Leve", relembrei do blog e da necessidade que tenho de viver e de ser. Ser feliz, ser triste, ser melancólica, ser alegre, ser forte, ser fraca... O livro diz que isso é viver e ir se tornando leve...
Viver sem excessos, com o básico e assim seremos mais leves!
comentários(0)comente



Sarah 12/09/2012

Muito bom!
Livro maravilhoso, leitura gostosa, nao da vontade de parar de ler nem por um minuto!
comentários(0)comente



Dressa Oficial 12/09/2013

Resenha A arte de ser leve
A gente anda com tanta pressa de fazer as coisas e as vezes não para um momento se quer para perceber se o que estamos fazendo está nos deixando felizes, ou satisfeitos, já perceberam isso ?

"Tem gente que vem pro mundo de caminhão e tem gente que vem de bicicleta."

Com essa frase que começo a ler o delicioso livro da Leila, uma mineira que não se considera feliz mas que tenta viver de maneira mais leve, e essa frase que citei acima tem tudo haver como vemos o mundo - como você veio ao mundo? De caminhão carregado de bagagem ou vem andando de bicicleta?

Leila nos mostra que estamos nos acostumando a conviver com as outras pessoas de forma tão automática que virou "moda" revidar na mesma moeda quando somos mal tratados, e isso se torna um vírus que se espalha rapidamente, quer ver um exemplo?

Eu moro bem longe do meu trabalho, levo em torno de 2 horas e 30 minutos para chegar e ao vir trabalhar nesse período eu me estresso porque alguém me empurrou no transporte público e eu fico indignada com a falta de educação dessa pessoa, chego no meu trabalho nervosa com isso e acabo "descontando" em uma amiga que apenas me disse "Bom dia", ela fica chateada com a maneira que tratei o bom dia dela e acaba descontando no namorado, e quando vamos ver esse stress todo já está dando a volta ao mundo ...

E ao ler o livro da Leila parei para pensar sobre isso e comecei a refletir como ela nos propõe:

Página 26
"Quando alguém for grosseiro com você, diante da tentação de dar o troco na mesma moeda, o ideal é parar e se perguntar três coisas: quero mesmo agir assim?; vou ferir ou magoar essa pessoa com a minha atitude?; vou gostar de agir dessa maneira? É essencial termos certezas de que nossa reação irá nos satisfazer não só naquele momento de raiva, mas dali a duas horas, no dia seguinte ou na próxima semana".


Adorei essa linha de raciocínio, ainda mais eu que penso muito rápido e falo muito rápido, depois de parar e pensar nessas três perguntas comecei a me estressar menos e a ficar mais leve, percebi que não vale a pena eu ser grosseira com alguém porque isso pode se manifestar de outra forma para as pessoas e acabar voltando para mim.

O que temos que ter em mente é aproveitar os bons momentos e tentar distribuir alegrias, já parou para pensar que :

Página 76
"As pessoas saem de casa mais preparadas para um assalto do que para um sorriso".

Isso é verdade quando vimos um sorriso ou uma pessoa mais animada que nos cumprimenta ficamos meio receosos não é? Parece que virou proibido ser feliz, quer mais um exemplo ?

Onde trabalho, atualmente temos a ginástica laboral que é um "alongamento/ginástica" para os funcionários fazerem enquanto trabalham promovendo uma melhor qualidade de vida, depois que conheci essa pessoa super animada e sorridente confesso que minhas manhãs de segunda quarta e sexta ficaram mais animadas, independente se o meu dia foi ou vai ser bom já vale a pena ouvir o "Bom dia" super animado da Sheila Dias:
Gente vocês precisam ver como o "Bom dia" da Sheila é animador e acolhedor ao mesmo tempo, no começo confesso que estranhei pois de fato não estamos mais acostumados ao "Bom dia" espontâneo e sim feito no automático e ai quando vemos um gesto leve desses já até estranhamos, mas ao poucos vamos vendo que pode ser natural e podemos viver com leveza durante o dia todo com um simples gesto de bom humor :)

Voltando ao livro ...

O livro abrange diversas informações, me senti lendo uma matéria de revista de tão agradável que é a leitura e os temas abordados.

No quesito felicidade existe uma análise de porcentagem que funciona assim: 50% de nosso potencial de felicidade é determinado pela genética e apenas 10% do nível de felicidade é fruto das circunstâncias (se somos ricos ou pobres, solteiros ou casados e etc) e temos 40% sobrando para sermos felizes baseados em nossas escolhas, você então que reclama de algo que não te faz feliz que tal parar um pouco e pensar sobre esses 40% que você pode escolher onde investir sua felicidade ?

Quem foi que disse que eu tenho que trabalhar onde não gosto, que tenho que fazer o que não acho certo, que não posso sorrir para quem não conheço ?

A mensagem principal desse livro é que Felicidade é feita por momentos, mas ser leve pode ser definitivo e para isso eu não preciso ser feliz, ou seja eu posso não ser feliz nesse momento, mas passar coisas boas para quem está ao meu redor, posso fazer igual a Sheila Dias que chega todas as manhãs com seu animado "Bom dia" e fazer o dia das pessoas serem mais leves e não perceber quando ela fica triste ou chateada com algo que como ela mesma diz:


"Problemas todos temos... isso é inevitável. Minha profissão exige que eu seja animada e bem humorada sempre... E isso de fato, é uma das partes que mais amo no que faço. Procuro não transparecer minhas mágoas, mal humor e rebeldia..."

Sheila Dias


Depois que li esse livro eu percebi que sou muito feliz e graças a Deus poucas coisas me fazem muito feliz e não dependo de muitas coisas para isso e que vim ao mundo de Bicicleta E você vai esperar até quando para viver feliz ou ser leve?


Página 250
"Sou Alegre, mas não sou feliz. Deus me deu esse privilégio de ser alegre, andar, sorrir, procurar meu destino e até minha felicidade. Só que ela eu ainda não achei. Procurei muito, mas infelizmente não encontrei".
Página 251
"Quando vejo um beija-flor parada no ar, esqueço de tudo: que tenho contas para pagar, de que sou triste, de que moro sozinho, de que preciso de um amor, de que tenho que ligar para os meus filhos".
Dadá jogador do Atletico Mineiro.


site: http://www.livrosechocolatequente.com.br/2013/09/resenha-arte-de-ser-leve.html
comentários(0)comente



Kah 25/11/2012

Você quer mudar a sua vida ? O primeiro passo é aprender a ser leve
Uma leitura que veio bem calhar, neste momento de transforamção, pelo qual estou passando. A arte de ser leve, ensina, que é felicidade é bom, mas que não precisamos ter o compromisso de ser feliz 100% do tempo, que podemos e devemos curtir os nossos momentos de tristeza, sem nos preoucuparmos com que os outros pensam, mas que acima de tudo que podemos ser felizes de uma maneira "torta", sem parecer que estamos em um comercial de margarina. E como dizem no livro, alguns estão nesta vida através de caminhão, e outros de bicicleta.
comentários(0)comente



Fê Rodrigues 03/03/2013

[Resenha] A arte de se leve, de Leila Ferreira
Você veio ao mundo de caminhão ou de bicicleta?! Após conhecer uma dona de salão de beleza que veio ao mundo sobre duas rodas, a jornalista Leila Ferreira resolveu entender o que faz algumas pessoas levarem a vida com bom-humor, mesmo rodeado de problemas. Assim, nasceu A arte de ser leve.

Leila Ferreira viajou o Brasil e o mundo, entrevistando desde pessoas simples e desconhecidas, até filósofos, atores, e estudiosos desta tal felicidade. Dividido em oito partes, A arte de ser leve aborda pontos cruciais da vida em sociedade que estão sendo atropelados (por caminhões?) pela rotina insana do dia a dia nas grandes cidades.

Gentileza, bom-humor, desaceleração, convivência com pessoas reais... Quanto disso está presente na nossa vida?! A obra escrita pela Leila Ferreira nos faz repensar em todos estes pontos. Para mim, funcionou como um meio de reflexão para me reeducar em certos aspectos (afinal, porque eu preciso correr tanto?!).

A leveza aparece desde o projeto gráfico da obra, que conta com ilustrações fofíssimas de Marina Mayumi Watanabe, até a forma como os capítulos são escritos. O que temos como fruto é uma conversa sincera e aberta, de uma autora que está em busca de conhecimento e que, ao mesmo tempo, quer compartilhar conosco, seus leitores.

Lindo, reflexivo, prazeroso e, é claro, leve. Alguns lerão como a solução de seus problemas; outros, com uma certa incredibilidade; haverão ainda aqueles que farão a leitura de coração aberto. Para mim, A arte de ser leve é um livro para mantermos na nossa cabeceira e do que precisamos para sermos felizes!
comentários(0)comente



10 encontrados | exibindo 1 a 10



logo skoob
"A rede social é perfeita para amantes da leitura"

Blog do Curioso - IG