A fúria

A fúria Silvina Ocampo


Compartilhe


A fúria


E outros contos




Os contos de Silvina Ocampo ― monstruosos, insólitos, perturbadores, sinistros, irreais ― são o tesouro mais bem guardado da literatura latino-americana do século XX.

Finalmente vemos chegar ao Brasil um livro de Silvina Ocampo, que está entre os escritores mais surpreendentes e intensos do continente. Publicado em 1959, A fúria é considerado “o mais ocampiano” dos livros de Silvina, obra em que a autora encontra sua voz única e inaugura seu universo alucinado.

“Nos seus contos há algo que não consigo compreender: um estranho amor por certa crueldade inocente e oblíqua”, escreveu o amigo Jorge Luis Borges. Saídas do que Roberto Bolaño chamou de “uma limpa cozinha literária”, suas histórias misturam elegância e excesso, distanciamento e intensidade, calma e horror. Há a influência macabra que a antiga dona de uma casa exerce na nova inquilina (A casa de açúcar, o conto favorito de Julio Cortázar); adivinhos e premonições (A sibila e Magush); amores loucos (A paciente e o médico); a festa de aniversário de uma jovem paralítica (As fotografias); e uma profusão de crianças malignas, como a que incendeia cruelmente uma amiga no conto que dá título ao livro.

Revalorizada com entusiasmo nos últimos anos, a literatura de Silvina Ocampo é singular, complexa, envolvente e nos convida, como poucas, à fantasia e à imaginação.

“Eu não conheço outro escritor que capture melhor a magia dos rituais cotidianos, o rosto proibido ou oculto que nossos espelhos não nos mostram.”
Italo Calvino

“Irmã de Victoria Ocampo, esposa de Adolfo Bioy Casares, amiga íntima de Jorge Luis Borges, uma das mulheres mais ricas e extravagantes da Argentina, uma das escritoras mais talentosas e singulares da literatura em espanhol: todos estes títulos não explicam Silvina, não a definem, não servem para entender o seu mistério.”
Mariana Enriquez

A fúria é uma das reuniões de contos mais intensas da literatura argentina. A primeira leitura deste livro pode suscitar mal-estares, mudanças de ânimo, deslumbramentos. Certas frases e uma ou outra palavra violenta desencadeiam a perplexidade e a inquietude física.”
Tomás Eloy Martínez

Contos / Ficção / Literatura Estrangeira

Edições (1)

ver mais
A fúria

Similares

(9) ver mais
La hermana menor
Antología Universal del Relato Fantástico
Antologia da Literatura Fantástica
Antología de literatura fantástica argentina:

Resenhas para A fúria (48)

ver mais
on 3/11/20


Mais uma quebra de expectativa. Fiquei confusa e perdida. A sensação era de que me faltava contexto para entender alguns contos. Tirando um ou outro, foi um livro chato, de leitura trabalhosa e de baixa recompensa.... leia mais

Vídeos A fúria (2)

ver mais
Resenha: A fúria, de Silvina Ocampo

Resenha: A fúria, de Silvina Ocampo

A FÚRIA, de Silvina Ocampo | LiteraTamy

A FÚRIA, de Silvina Ocampo | LiteraTamy


Estatísticas

Desejam151
Trocam1
Avaliações 4.1 / 275
5
ranking 40
40%
4
ranking 41
41%
3
ranking 16
16%
2
ranking 1
1%
1
ranking 1
1%

28%

72%

Jenifer
cadastrou em:
11/07/2019 11:56:20
Jenifer
editou em:
08/12/2021 16:44:00

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR