Duas Tragédias Gregas: Hécuba e Troianas

Duas Tragédias Gregas: Hécuba e Troianas Eurípides


Compartilhe


Duas Tragédias Gregas: Hécuba e Troianas





Eurípides, "o mais trágico dos trágicos", compôs suas tragédias em Atenas na segunda metade do século V a.C., período de intensa efervescência política e cultural. Essa época, na qual a tradição é fortemente questionada, reflete-se nas peças desse autor, as quais dificilmente oferecem certezas seguras para os leitores atentos. É o caso de Hécuba e Troianas. Ambas são compostas pelos acontecimentos que se abatem sobre as prisioneiras troianas, em especial, as mulheres da casa real, logo após o final da guerra de Tróia. Tragédias bastante distintas, porém. Nas duas, contudo, se revela, de modo agudo, a essência da tessitura trágica: toda ação implica, também, sofrimento. Agir e padecer são faces da mesma moeda. Mesmo assim, o autor parece lançar um desafio: onde, em um momento extremo como a total derrota de um povo numa guerra, pode tremeluzir a liberdade?

Literatura Estrangeira

Edições (1)

ver mais
Duas Tragédias Gregas: Hécuba e Troianas

Similares

(20) ver mais
Medéia
A Trilogia Tebana
Electra
Héracles

Resenhas para Duas Tragédias Gregas: Hécuba e Troianas (1)

ver mais
on 1/4/20


Hécuba e Troianas são duas Tragédias de Eurípides usualmente colocada em um segundo escalão de leitura, quando comparamos com a repercussão de As Bacantes, ou impacto trágico de Medeia ou Héracles. Entretanto, apesar de não serem duas obras seminais do Grego, sua melhor característica reside em elucidar questões que ficam obscuras entre o término da Ilíada e o início da Odisseia. As duas tragédias situam-se imediatamente após a destruição de Troia. Hécuba narra a saga - e força -... leia mais

Estatísticas

Desejam10
Trocam
Informações não disponíveis
Avaliações 4.2 / 30
5
ranking 43
43%
4
ranking 37
37%
3
ranking 20
20%
2
ranking 0
0%
1
ranking 0
0%

40%

60%

Alysson
editou em:
10/06/2015 00:39:04