Duas Tragédias Gregas: Hécuba e Troianas

Duas Tragédias Gregas: Hécuba e Troianas Eurípides


Compartilhe


Duas Tragédias Gregas: Hécuba e Troianas





Eurípides, "o mais trágico dos trágicos", compôs suas tragédias em Atenas na segunda metade do século V a.C., período de intensa efervescência política e cultural. Essa época, na qual a tradição é fortemente questionada, reflete-se nas peças desse autor, as quais dificilmente oferecem certezas seguras para os leitores atentos. É o caso de Hécuba e Troianas. Ambas são compostas pelos acontecimentos que se abatem sobre as prisioneiras troianas, em especial, as mulheres da casa real, logo após o final da guerra de Tróia. Tragédias bastante distintas, porém. Nas duas, contudo, se revela, de modo agudo, a essência da tessitura trágica: toda ação implica, também, sofrimento. Agir e padecer são faces da mesma moeda. Mesmo assim, o autor parece lançar um desafio: onde, em um momento extremo como a total derrota de um povo numa guerra, pode tremeluzir a liberdade?

Literatura Estrangeira

Edições (1)

ver mais
Duas Tragédias Gregas: Hécuba e Troianas

Similares

(16) ver mais
Medéia
A Trilogia Tebana
Electra
Héracles

Estatísticas

Desejam10
Trocam
Informações não disponíveis
Avaliações 4.1 / 25
5
ranking 40
40%
4
ranking 40
40%
3
ranking 20
20%
2
ranking 0
0%
1
ranking 0
0%

40%

60%

Alysson
editou em:
10/06/2015 00:39:04