Grito de Guerra da Mãe-Tigre

Grito de Guerra da Mãe-Tigre Amy Chua




Grito de Guerra da Mãe-Tigre





Grito de Guerra da Mãe-Tigre é a história incontestavelmente honesta, muitas vezes engraçada e sempre instigante de uma mãe radical. Por se opor de maneira drástica à indulgência dos pais ocidentais, Amy Chua tomou a decisão de criar as filhas, Sophia e Louisa (Lulu), à moda chinesa.

As mães-tigres veem a infância como um período de treinamento. Para Sophia e Lulu, isso significa aulas de mandarim, exercícios de rapidez de raciocínio em matemática e duas ou três horas diárias de estudo de seus instrumentos musicais (sem folga nas férias e com sessões duplas nos fins de semana).

Grito de Guerra da Mãe-Tigre expõe o choque das visões de mundo oriental e ocidental no que diz respeito à criação dos filhos. Mas, é basicamente a história das expectativas de uma mãe em relação às duas filhas e os riscos que está disposta a enfrentar para investir no futuro de ambas.

Biografia, Autobiografia, Memórias / Educação / Não-ficção

Edições (1)

ver mais
Grito de Guerra da Mãe-Tigre

Similares

(2) ver mais
Arnold Schwarzenegger
Os Deixados Para Trás - Capa Azul

Resenhas para Grito de Guerra da Mãe-Tigre (22)

ver mais
Ainda bem que a minha mãe é legal
on 5/12/11


Sua mãe é a melhor do mundo, certo? Certo. Imagino que se perguntarem isso para Sophia e Louisa, elas poderiam responder algo a mais – e talvez, um pouco diferente. Sophia e “Lulu” são as filhas de Amy Chua com Jed Rubenfeld. Elas foram criadas à moda chinesa, a que podemos chamar (de acordo com os nossos costumes) de “carrasca”. O método chinês de criação de filhos, entre outras coisas, proíbe as crianças de dormirem na casa de amigos. Estranho? Nem um pouco perto de não poderem ac... leia mais

Estatísticas

Desejam28
Trocam25
Avaliações 3.9 / 261
5
ranking 31
31%
4
ranking 40
40%
3
ranking 23
23%
2
ranking 5
5%
1
ranking 2
2%

20%

80%

Caique
editou em:
14/01/2017 20:48:32