Homens imprudentemente poéticos

Homens imprudentemente poéticos Valter Hugo Mãe


Compartilhe


Homens imprudentemente poéticos





Num Japão antigo o artesão Itaro e o oleiro Saburo vivem uma vizinhança inimiga que, em avanços e recuos, lhes muda as prioridades e, sobretudo, a capacidade de se manterem boa gente.
A inimizade, contudo, é coisa pequena diante da miséria comum e do destino.
Conscientes da exuberância da natureza e da falha da sorte, o homem que faz leques e o homem que faz taças medem a sensatez e, sobretudo, os modos incondicionais de amarem suas distintas mulheres.
Valter Hugo Mãe prossegue a sua poética ímpar. Uma humaníssima visão do mundo.

Romance / Literatura Estrangeira / Ficção

Edições (2)

ver mais
Homens imprudentemente poéticos
Homens imprudentemente poéticos

Similares

(6) ver mais
A desumanização
O paraíso são os outros
O filho de mil homens
A máquina de fazer espanhóis

Resenhas para Homens imprudentemente poéticos (48)

ver mais
Homens imprudentemente poéticos, Valter Hugo Mãe - Nota: 10/10

Mais uma obra prima de um dos meus autores contemporâneos j (se não, o favorito de todos). Em "Homens imprudentemente poéticos", o autor constrói sua narrativa a partir de um cenário do Japão antigo, campesino e artesão.A narrativa gira em orno de dois homens extremamente simples, Itaro e Saburo, um artesão e um oleiro. Enquanto Itaro não acredita e não se deixa enganar pelo amor, vivendo apenas de seu ofício de artesão, Saburo se recusa a deixar de amar a sua falecida esposa. O enredo... leia mais

Vídeos Homens imprudentemente poéticos (2)

ver mais
Literatorios #110 - Valter Hugo Mãe [Homens Imprudentemente Poéticos]

Literatorios #110 - Valter Hugo Mãe [Homens I

Literatorios #109 - Homens Imprudentemente Poéticos

Literatorios #109 - Homens Imprudentemente Po


Estatísticas

Desejam295
Trocam2
Avaliações 4.2 / 782
5
ranking 49
49%
4
ranking 36
36%
3
ranking 13
13%
2
ranking 2
2%
1
ranking 1
1%

27%

73%

A.Henrique
cadastrou em:
24/09/2016 23:35:37