Cem Anos de Solidão

Cem Anos de Solidão Gabriel García Márquez




Cem Anos de Solidão





Muitos anos depois, diante do pelotão de fuzilamento, o Coronel Aureliano Buendia havia de recordar aquela tarde remota em que seu pai o levou para conhecer a fábrica de gelo... Com essa frase antológica, García Marquéz, Prêmio Nobel de Literatura de 1982, introduz a fantástica Macondo, um vilarejo situado em algum recanto do imaginário caribenho, e a saga dos Buendia, cujo patriarca, Aureliano, fez trinta e duas guerras civis... e perdeu todas.

García Marquéz já despontava como um dos mais importantes escritores latino-americanos, no início da década de 1970, quando Cem anos de solidão começou a ganhar público no Brasil. O livro causou enorme impacto. Na época, o continente estava pontilhado de ditaduras. Havia um sentimento geral de opressão e de impotência. Então, essa narrativa em tom quase mítico, em que o tempo perde o caminho, em que os episódios testemunhados e vividos acabam se incorporando às lendas populares, evoca nos leitores uma liberdade imemorial, que não pode ser arrebatada. E tão presente. Tão familiar e necessária.

Em Macondo, os mortos envelhecem à vista dos vivos e os anjos chegam, sempre, em dezembro. Entretanto, García Marquéz nunca aceitou que suas narrativas fossem rotuladas como fantasia. Talvez porque isso exilasse Macondo num outro mundo, que nem a solidão ou a liberdade pudessem alcançar. Cem anos de solidão é a mais pura história do povo latino-americano. Mas ultrapassa o momento e expõe a alma dessa história - ou como é vivenciada.

Ficção / Literatura Estrangeira / Romance

Edições (28)

ver mais
Cem Anos de Solidão
Cem Anos de Solidão
Cem Anos de Solidão
Cem Anos de Solidão

Similares

(62) ver mais
Cuatro años de soledad
Crônica de Uma Morte Anunciada
O Amor nos Tempos de Cólera
Pedro Páramo

Resenhas para Cem Anos de Solidão (502)

ver mais
Solidão Compartilhada
on 24/8/10


Em Cem Anos de Solidão tem-se uma história cheia de fatos e personagens, na qual o leitor, ao final do livro, já se sente um Buendía (família protagonista). Ao lê-lo, percebemos o tamanho da solidão humana, que é irremediável, porém, adiável. Que atire a primeira pedra quem nunca disse que não quer morrer só, pois uma uma vida só é só uma vida, mas ao final percebemos que muitas pessoas vão e muitas vêm, só você fica. E essa é a intenção do livro, mostrar a solidão como algo inerente a... leia mais

Vídeos Cem Anos de Solidão (13)

ver mais
CEM ANOS DE SOLIDÃO, GABRIEL GARCÍA MÁRQUEZ (#100)

CEM ANOS DE SOLIDÃO, GABRIEL GARCÍA MÁRQUEZ (

Cem Anos de Solidão - Gabriel García Márquez | Pensar ao Ler

Cem Anos de Solidão - Gabriel García Márquez

Cem Anos de Solidão - Gabriel García Márquez

Cem Anos de Solidão - Gabriel García Márquez

Cem Anos de Solidão - Gabriel García Márquez

Cem Anos de Solidão - Gabriel García Márquez


Estatísticas

Desejam4.404
Trocam57
Avaliações 4.6 / 16.183
5
ranking 74
74%
4
ranking 17
17%
3
ranking 7
7%
2
ranking 2
2%
1
ranking 1
1%

31%

69%

Well
cadastrou em:
28/06/2014 09:12:01
Wini
editou em:
02/02/2016 11:30:00