Dinheiro é Emocional

Dinheiro é Emocional Tiago Brunet




PDF - Dinheiro é emocional


As pessoas imaginam que o seu dinheiro está ligado à economia do país, ao emprego atual, ao talento para os negócios ou às oportunidades da vida. Apesar de concordar que, indiretamente, todos estes fatores influenciam sua vida financeira, Tiago Brunet mostra que o ponto crucial são as emoções. Elas são o fator determinante do que significa dinheiro para você e de como você o usa.
Se dinheiro é emocional, primeiro precisamos estar convictos de que somos saudáveis emocionalmente, para depois pensar em ganhar e administrar recursos.

Em Dinheiro é emocional, Tiago apresenta como sua experiência como coach e mentor de dezenas de líderes empresariais, políticos e religiosos o levou a entender sobre como o que controla nossas emoções também governa o nosso destino financeiro. Dinheiro no bolso sem propósito, é dinheiro perdido.

Tiago conduz você, leitor, através desta obra, a um avançado estágio de saúde emocional e financeira, para que você conheça e desfrute do verdadeiro sentido da prosperidade. Afinal: “Prosperidade não é ter dinheiro, e sim tudo o que você precisa para cumprir o seu destino nesta terra”





Dinheiro é Emocional

O PDF do primeiro capítulo ainda não está disponível

O Skoob é a maior rede social para leitores do Brasil, temos como missão incentivar e compartilhar o hábito da leitura. Fornecemos, em parceira com as maiores editoras do país, os PDFs dos primeiros capítulos dos principais lançamentos editoriais.

Resenhas para Dinheiro é Emocional (4)

ver mais
A importância das emoções para a administração do dinheiro


O livro nos chama a conscientização do quanto nosso nível de inteligência emocional impacta diretamente em nossas finanças. O autor nos chama a fazer uma ressignificacao do passado, buscando em os gatilhos que nos fazem afastar ou distanciar do $$, com base nas nossas memórias emocionais. A importância de entendermos que o $$ é apenas um facilitador em nossas vidas, que nos proporcionar o que desejamos, mas que ele não deve ser o nosso principal motivo de vida. Entender a diferença en...