O Mundo Pós-Aniversário

O Mundo Pós-Aniversário Lionel Shriver




PDF - O Mundo Pós-Aniversário


O mundo pós-aniversário aborda o relacionamento aparentemente sólido de um casal de americanos radicado em Londres. Ele é um disciplinado pesquisador de um instituto de estudos estratégicos; ela, uma acomodada ilustradora de livros que depara com uma vontade incontrolável de beijar outro homem: um velho amigo do casal, impetuoso jogador de sinuca que figura no topo do ranking do esporte, um dos mais populares entre os britânicos.

Capítulo a capítulo, Lionel Shriver nos oferece dois desdobramentos do futuro dessa mulher sob a influência de dois homens radicalmente diferentes, e assim escreve duas histórias. A partir daquele único beijo, retrata alternativas para união e rompimento, e explora as consequências e as motivações mais íntimas de uma escolha.

Determinar qual seria o melhor caminho não é óbvio nem fácil, mas a análise dos dois destinos em que a autora enreda os personagens e os leitores é memorável. Escrito com a sutileza e a sagacidade que são as marcas registradas da obra de Lionel Shriver, O mundo pós-aniversário é um apelo para aquele "talvez" que intriga e provoca todos nós.





O Mundo Pós-Aniversário

O PDF do primeiro capítulo ainda não está disponível

O Skoob é a maior rede social para leitores do Brasil, temos como missão incentivar e compartilhar o hábito da leitura. Fornecemos, em parceira com as maiores editoras do país, os PDFs dos primeiros capítulos dos principais lançamentos editoriais.

Vídeos O Mundo Pós-Aniversário (2)

ver mais
O mundo pós-aniversário - Lionel Shriver

O mundo pós-aniversário - Lionel Shriver

O mundo pós-aniversário - Lionel Shriver (Programa Saia Justa)

O mundo pós-aniversário - Lionel Shriver (Programa


Resenhas para O Mundo Pós-Aniversário (63)

ver mais


"Ninguém é perfeito", como diria a frase de abertura desse romance que tanto mexe com os anseios não só de Irina, mas de todos nós. O romance nos joga diante do paradoxo da dúvida e certeza de que a decisão não tomada seria a melhor. De que a perfeição nos escapa por um triz e que assim, estamos fadados às consequências absurdas que poderíamos ter evitado. Porém, ele também nos joga em uma verdade cruel: essa perfeição só é passível de existência graças a não concretização do fato. Nad...