Os livros que devoraram o meu pai

Os livros que devoraram o meu pai Afonso Cruz




Resenhas - Os Livros que Devoraram o meu Pai


18 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


spoiler visualizar
comentários(0)comente



Elisabete Bastos @betebooks 04/05/2019

O poder da leitura...
Às vezes, as leituras de romances são tão fortes que podemos até ficar perdidos nas estórias.
Um livro agradável
comentários(0)comente



Wal - Ig Amor pela Literatura 02/02/2019

A Literatura que nos devora e salva.
Esse é um livro que fala de livros. Todos nós adoramos esse tipo de leitura, eu sei. Elias, um menino de doze anos, passa muito tempo achando que seu pai morreu de uma doença cardíaca, mas, um dia, sua avó lhe conta que seu pai havia entrado em um livro e de lá nunca mais saíra. Nesse momento ela entrega para a criança a chave do sótão onde fica a maravilhosa biblioteca do pai.

"Sabia que ali dentro, naquele sótão, estava tudo cheio de letras a fingirem-se de mortas, mas — sei muito bem — basta que passemos os olhos por elas para saltarem cheias de vida.”

Vivaldo era apaixonado por Literatura, vivia às voltas com a leitura e foi “devorado” pelo “A Ilha do Dr Moreau". Quem nunca foi “devorado” por um livro? Às vezes ainda me pego subindo e descendo o Rio Magdalena ao lado de Florentino e Fermina, difícil sair de lá.

A partir desse momento, Elias se entrega a uma viagem pelo mundo maravilhoso dos livros. Inicia a jornada por obras mais fáceis e vai enveredando, aos poucos, no mundo dos maiores nomes da Literatura, sempre na esperança de encontrar seu pai. Entra em contato com a obra de grandes autores: Dostoiévski, Italo Calvino, Bradbury, Jorge Luís Borges.

O livro alterna momentos da vida real de Elias e de sua busca pelo imaginário que circunda o sumiço do pai. A descoberta do mundo encantado, que se esconde atrás dos livros, foi a maneira que a criança encontrou para ficar perto desse pai que se foi dentro de um livro...ou não.

Uma declaração de amor aos livros, feita por esse maravilhoso autor português: Afonso Cruz.

site: https://www.instagram.com/amor.pela.literatura/
comentários(0)comente



Ga 18/11/2018

Sobre os Livros que devoraram meu pai
Achei que é um livro muito legal, e muito interessante, é um livro muito bom de se ler, quando começa você não quer parar, é um livro simples e para todas as idades! Achei sua historia muito interessante. Uma das coisas mais legais do livro é a referencia a outros livros famosos como "O médico e o monstro" que é um livro muito bom, primeiramente tinha pego ele para fazer um ressumo para a escola, mais quando terminei de ler eu achei um livro muito bom, simplesmente espetacular, e muito provavelmente irei compra-lo para rele-lo, é um livro simplesmente espetacular e recomendo ele a todos!
comentários(0)comente



Regina.Gomes 02/08/2018

Os livros que devoraram meu pai
Um livro emocionante que nos faz levar a um passeio pela literatura. Vivaldo Barbosa, um escriturário resolve durante o expediente ler vários livros, escondido de seu chefe e desaparece nas letras dos livros. Seu filho, herda sua biblioteca e começa a ler para tentar entender o que tanto adicionava seu pai. Um livro instigante
comentários(0)comente



Denise.Pereira 11/07/2018

Um passeio pelos clássicos da literatura
Um livro excelente e repleto de pensamentos profundos.
Um passeio pelos clássicos da literatura.
comentários(0)comente



Ari 20/01/2018

Será que conseguirei desaparecer em paginas de livros como o pai do Elias?
comentários(0)comente



pixu 04/09/2016

(?)
Este livro conta a história de um garoto que o pai sumiu enquanto lia escondido em seu escritório (boatos de que ele foi devorado pelos livros).
Quando o garoto completa determinada idade, sua avó, mãe de seu pai, lhe mostra os livros que seu pai lhe deixara. E então o rapaz começa ler todos os dias...
Durante o percurso do livro, é mostrado várias citações de outros livros (que é muito interessante sentir as referências enquanto se lê)...
O garoto começa a ler cada vez mais e mais, tentando fazer o mesmo "percurso" do pai, tentando encontrá-lo[...]
É um livro bom e envolvente; como disse antes: é muito interessante sentir a referência de outros livros no mesmo, ainda mais quando se gosta das referências e tudo o mais. É o tipo de livro que recomendamos para os amigos ou então escondemos deles por ciúmes...
comentários(0)comente



Daniel.Friedrich 03/09/2016

ótimo livro
Comprei este livro sem nenhuma expectativa, e por o fim o achei ótimo,ele tem uma narrativa constante, nenhuma ''encheção de linguiça'' com uma história realmente original.Vale apena dar uma ida nesse livro.
comentários(0)comente



Quatro mulheres e um livro 28/05/2016

Uma ode a literatura
“Todos os livros estavam impecavelmente arrumados nas prateleiras, parados, seguindo-me com seu olhar de lombada. Retribuí o olhar - semicerrando os olhos - sem me deixar emboscar por nenhum daqueles títulos.”

Os livros que devoraram meu pai não é apenas um livro com uma história incrível. É uma verdadeira ode à literatura.

Todo leitor, em algum momento, já se pegou imaginando como seria poder entrar no universo das suas histórias e personagens favoritos não é mesmo? Seria incrível, e essa é justamente a premissa da obra de Afonso Cruz, um escritor português ganhador de vários prêmios literários. Além de escritor, Afonso é também ilustrador, produtor de filmes de animação e compositor de uma banda de blues.

O livro nos conta a estória de Elias Bonfim, um garoto de 12 anos cujo pai - Vivaldo Bonfim - morreu vítima de um enfarte antes mesmo do garoto nascer. Essa é a história que contaram a Elias durante toda a sua vida e na qual ele sempre acreditou, porém, ao completar 12 anos ele recebe um presente inusitado de sua avô: a chave da biblioteca de seu pai, que permaneceu fechada desde sua morte. A partir daí Elias começa a desconfiar que as circunstâncias do que aconteceu com seu pai são mais misteriosas do que ele poderia imaginar.

Leia a resenha completa no Blog ! http://www.quatromulhereseumlivro.com.br/2016/05/os-livros-que-devoraram-meu-pai.html

site: http://www.quatromulhereseumlivro.com.br
comentários(0)comente



Yuri Leal 10/09/2015

os livros que devoram meu pai
Imagine se um dia você descobrir que seu pai não desapareceu misteriosamente, mas sim devorado por livros...
Esse é o enredo desse livro.
você segue a jornada junto o personagem a procura do pai dele nos livros que ele se perdeu.

esse livro de cativa e você não larga ele até acabar, ou seja, é devorado por ele. (risos)
LuAs.Soares 11/04/2016minha estante
eu gosto de tomates cereja! sao tao saborosos, uma delicia mesmo ;)




Aléxia 17/04/2015

Os Livros que Devoraram meu Pai
Resenha disponível no canal Entre Devaneios e Aforismos, no Youtube.



site: https://www.youtube.com/watch?v=zdYjquUZOvk
LuAs.Soares 11/04/2016minha estante
eu gosto de tomates cereja! sao tao saborosos, uma delicia mesmo ;)




spoiler visualizar
Regina.Gomes 02/08/2018minha estante
Não é bem essa a narrativa do livro


Baconzitas 19/08/2018minha estante
me ajude a entender, por favor hahaha só de lembrar me dá desespero


Silvestarley 19/01/2019minha estante
Foi tudo que conseguiu enxergar?




Paula 26/07/2014

Ah, os livros que falam do amor aos livros! Será que é possível lê-los sem se apaixonar? A resposta é não se ele for escrito com a ternura que encontramos nas palavras de Afonso Cruz. Os livros que devoraram meu pai é um livro infanto-juvenil, mas os adultos que se permitem a liberdade de ler o que o coração sente vontade de ler e mergulharem nessas páginas, certamente terão que disfarçar um pouco no final da leitura por conta dos olhos marejados. É um livro doce que fala com encantamento sobre a leitura e as infinitas viagens que os livros nos proporcionam. É um livro excelente para ensinar aos pequenos (e também aos não tão pequenos assim) que a paixão pela leitura pode ser aprendida em casa, com os pais, com os avós, com quem gosta de ler. E esta é provavelmente a melhor herança que podemos deixar.

O enredo conta a história de Elias Bonfim, um menino que perdeu o pai muito cedo e, segundo lhe contaram, vítima de um enfarte. Vivaldo Bonfim, pai de Elias, era um homem apaixonado por livros, que gostava muito de ler. Vivaldo trabalhava em uma repartição pública e fazia todo o possível para aproveitar cada minuto do dia e ler, mesmo que para isso deixasse o trabalho um pouco de lado. Vivaldo tinha no sótão da sua casa uma biblioteca com muitos livros. Desde sua morte que o sótão ficou fechado, à espera do dia em que Elias estivesse preparado para se aventurar pelas muitas páginas de viagens e de sonho, e também de aproximação com o pai, que o esperavam. A avó de Elias lhe dá a chave do sótão quando sente que chegou o momento e Elias se encanta pela leitura, mas começa a desconfiar que seu pai não morreu como haviam lhe dito, e sim que ele havia desaparecido em um daqueles livros. Elias começa então a ler um livro atrás do outro, na tentativa de reencontrar seu pai. E a cada livro que Elias tira da estante para dar mais um passo em busca de encontrá-lo, mais a gente fica com vontade de ler os livros que o Afonso Cruz sabiamente colocou ali na história, despertando o nosso desejo de ler. Porque um bom livro sempre nos leva a muitos outros. São grandes clássicos da literatura universal que nos levam a outro e a mais outro, com a mesma simplicidade com que nós, leitores, geralmente falamos dos livros de que gostamos para um amigo, tornando-os acessíveis. E assim despertando nele o desejo de ler.
Estou certa de que muitos vão se reconhecer nessa história, independente da idade. "Porque um homem é feito de histórias". E que bom que são de histórias bonitas assim.

Afonso Cruz. Os livros que devoraram meu pai: a estranha e mágica história de Vivaldo Bonfim. São Paulo: Leya, 2011. 112 páginas.

site: http://pipanaosabevoar.blogspot.com.br/2014/07/os-livros-que-devoraram-meu-pai.html
Dirce 03/12/2016minha estante
Que lindo, Paulinha. Vai para minha Estante.




spoiler visualizar
LuAs.Soares 11/04/2016minha estante
eu gosto de tomates cereja! sao tao saborosos, uma delicia mesmo ;)




18 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2