Os Sofrimentos do Jovem Werther

Os Sofrimentos do Jovem Werther Goethe




Resenhas - Os Sofrimentos do Jovem Werther


257 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


spoiler visualizar
comentários(0)comente



Gustavo 07/01/2020

OS SOFRIMENTOS DE UM APAIXONADO
Primeiro livro de 2020.
Goethe, escritor alemão nasceu em Frankfurt, no dia 28 de agosto de 1749 e morreu 22 de março de 1832.
Os sofrimentos do Jovem Wether é uma novela escrita em forma de cartas. Ele se apaixona por Carlota ou Charlotte em alguns livros, mas depois descobre que ela está comprometida por outro homem. Wether era um homem muito sensível, gostava de plantas, música e arte em geral, porém seu mundo desmorona quando descobre que Carlota irá se casar com Alberto.
Por não conseguir ser correspondido por uma grande paixão, sua angústia o levará ao extremo. ( Nicolucci)

Os Sofrimentos do Jovem Werther foi uma das primeiras obras de destaque de um conhecido movimento do século XVIII chamado Tempestade e Ímpeto (no alemão, Sturm und Drang), um dos mais famosos da literatura alemã.
A proposta desse movimento, que estabeleceu as bases do romantismo alemão, era de promover uma literatura mais pautada nos sentimentos extremos, nas liberdades de se expressar plenamente. Era, assim, um completo oposto do Racionalismo.
comentários(0)comente



Day 29/12/2019

A Paixão do Jovem Werther
Essa é uma obra intensa do começo ao fim, o personagem Werther me lembrou de Hamlet mesmo que as suas histórias sejam completamente diferentes, é possível traçar uma linha em como os eventos catalisadores de suas vidas os levaram aos mais sombrios sentimentos... A história é contada através de cartas que o próprio Werther escreve para um amigo chamado Guilherme, entretanto esse amigo nunca aparece na historia a não ser quando o Werther menciona o que causa a sensação de que este amigo nada mais é que o leitor, é impossível não ficar sensibilizado com a trágica história de Werther e caso você tenha passado em algum momento por algo semelhante ao que ele passou vai sentir as emoções do personagem na própria carne, uma obra muito bem escrita e que deve ser lida e apreciada por todos!
comentários(0)comente



Paulo Silas 17/12/2019

Escrito de forma epistolar, em "Os Sofrimentos do Jovem Werther" Goethe traz a vida e os costumes da época em que a obra foi escrita, elencando Werther como o jovem protagonista que vive no século XVIII uma grande paixão, narrando através de cartas todo o desenvolvimento do sentimento que lhe aflige até culminar num fatídico estopim. Tratando-se de uma obra inserida no romantismo, nela há a representação fidedigna do que esse movimento representou, uma vez que o livro expõe com maestria os sentimentos humanos vivenciados de modo próprio, profundo e sublime.

Werther é um rapaz que se vê num estado de profunda paixão. Ao conhecer Carlota, o amor o acomete. Vê na mulher o grande amor de sua vida, objeto de sua intensa e profunda paixão. Porém, por mais que Werther perceba que é correspondido no amor, a consumação é impedida pelo fato de que Carlota já fora prometida em casamento a Alberto. Esse é o infortúnio da vida de Werther, o qual passa a relatar toda a desenvoltura dessa história por meio de cartas que são enviadas a seu amigo e editor Guilherme. É através dessas cartas, reunidas e organizadas cronologicamente, que o leitor tem acesso a história da paixão profunda de Werther e de todo o sofrimento disso resultante - de um amor que ao mesmo tempo é e não é (por não poder ser) correspondido.

O livro é uma obra prima. Um grande clássico que faz jus ao lugar que ocupa na literatura mundial. A linguagem utilizada, o desenvolvimento dos sentimentos do protagonista, a narrativa, o trilhar da história e a forma escolhida para narrar os acontecimentos corroboram para evidenciar que o livro é primoroso. É ainda uma forma de manifesto contra a pretensa racionalização do homem por completo, uma vez que o livro traz todo o íntimo que está presente nos indivíduos - de uma forma própria, claro, pois se situa no movimento romantista, mas que traz com acerto o âmago dos sentimentos e sofrimentos de um ser que é tomado por uma paixão avassaladora. Um clássico que se justifica assim ser.
comentários(0)comente



Vô Gusta 16/12/2019

Você já sofreu por amor? (E como a arte imita a vida; e a vida imita a arte)
Em Os sofrimentos do jovem Werther (1774), de Johann Wolfgang von Goethe, somos apresentados a uma narrativa organizada por um editor anônimo; narrativa esta composta de cartas escritas pelo jovem Werther e endereçadas ao seu caro amigo Guilherme, e composta também por registros de diário de Werther. Nestas cartas e registros, Werther derrama todos os seus sentimentos e experiências vividas enquanto passava um tempo de retiro no campo. Contendo inicialmente descrições e relatos apaixonados da natureza e da vida como um todo, logo a narrativa é toldada pelas angústias e pelo sofrimento do jovem Werther, sofrimento este proveniente do seu amor platônico, impossível e não correspondido pela graciosa Carlota, mulher já prometida a outro. Gradualmente somos levados, então, por toda a série de acontecimentos e sensações que em um crescente sublime redundam na resolução trágica de Werther.

Em muito me solidarizei com o sofrimento emocional (senão também físico) de Werther. De fato, qualquer um haveria de sentir o mesmo, pois todos passamos por igual consternação em algum momento de nossas vidas. Contudo, diferentemente de Werther, espero que tenhamos sempre a lucidez, senão a inteligência, de reconhecer a estupidez da sua triste resolução. Além disso, que tenhamos a compreensão de que sempre haverá alguém tão digno de amor e admiração quanto a pessoa que nos partiu o coração por qualquer motivo que for. Que possamos, enfim, superar esse sofrimento e se permitir voltar ao estado em que Werther se encontrava antes de mergulhar nas trevas: um estado de total contemplação pela vida e pelas belezas que ela proporciona.

Além disso, a forma como Goethe uniu a vida à arte em Werther é digno de nota para aspirantes a escritores. Para quem não sabe (e isso não é spoiler), a obra contém elementos autobiográficos. Na primeira parte do romance é Goethe o próprio Werther, pois ele passara por semelhante situação em sua vida quando se apaixonara por uma mulher comprometida. Já na segunda parte, Goethe tomou emprestado um triste encadeamento de acontecimentos para construir a resolução trágica de Werther ao final da obra tal como na vida. Nesse sentido, é antes a arte que imita a vida e que, por derradeiro, a vida acaba imitando a arte (na forma como é dito que muitos se inspiraram em Werther para agir do mesmo modo). Portanto, podemos sempre extrair das nossas próprias vidas o material com que escreveremos nossas histórias, e isso é uma excelente técnica para trazer maior credibilidade às nossas histórias.

O prefácio de Marcelo Backes contido na edição da L&PM Pocket, aliás, contém uma análise sublime das particularidades que rodeiam a obra, do seu enredo e do seu impacto e importância para a literatura universal. Ademais, a edição como um todo apresenta notas de rodapé do tradutor que em muito enriquecem a compreensão da obra e esclarecem alguns trechos enigmáticos. Quantos às demais edições não tenho conhecimento de igual trato editorial, então fica aqui a minha recomendação a essa edição em particular.

Enfim, encontramos em Os sofrimentos do jovem Werther o mais profundo, poético e triste retrato do que as dores e angústias do amor não correspondido - e por que não obsessivo? - pode infligir dentro de nós.

Leitura recomendada a todos os leitores!
comentários(0)comente



Letuza 08/11/2019

Um clássico
Ouvi sobre este livro quando era adolescente. Minha professora maravilhosa de Literatura sempre o citava e comentava a influência que ele teve em muitos casos de suicídio na época de seu lançamento- 1774!
Sempre quis ler.
É um livro escrito em forma de cartas, cartas de Werther para seu amigo Guilherme e para sua amada Carlota. Werther se apaixona perdidamente por Carlota, que está prometida a Alberto. Ele se entrega à paixão com todas as suas forças e seu mundo passa a girar em torno disso. Ele era um romântico radical e abominava a razão e a sensatez. Tudo é intenso e forte para ele. Quando Carlota se casa e ele vê suas esperanças desfeitas, decide que não vale a pena viver mais. Toma a decisão de tirar a própria vida e o faz de forma trágica e dramática.
O livro, o tempo todo nos faz refletir sobre como encaramos as decepções, os problemas, as dificuldades e como uma decisão como a tomada por Werther não resolve ou elimina nada, a não ser a própria vida. Na época o livro influenciou muita gente, pois Werther é espirituoso, bondoso, romântico, um rapaz agradável e atraente. Tudo isso ajuda a minimizar os efeitos da decisão tomada por ele. Hoje em dia temos muitos Werthers na mídia, nas redes sociais, em filmes e não podemos perder de vista o sentido da vida, o valor da vida. Problemas todos temos e teremos, mas a vida é um bem precioso e vale muito. Leitura super recomendada.
#amoler #livros #leitura #vamosler #goethe #ossofrimentosdojovemwerther #valordavida #valorizesuavida
comentários(0)comente



Suh 15/10/2019

Frases que me saltaram aos olhos
-''A solidão é para minha alma um bálsamo precioso nesse paraíso terrestre, e esta primavera me aquece o coração que frequentemente estremece de frio''
-''A maior parte gasta grande parte do seu tempo trabalhando para viver, e o pouco que lhe resta pesa-lhe de tal modo que procura todos os meios para desfazer-se desse tempo livre''
-''Sem dúvida, vistos que somos feitos assim, gostando de nos comparar com tudo e com todos, a felicidade ou a desgraça reside nos objetos que colocamos em comparação: por isso, não há nada mais perigoso que a solidão.''
-''Nossa imaginação cria uma porção de seres, dos quais somos os mais insignificantes, e tudo o que está fora de nós parece magnífico, e passamos a considerar qualquer outra pessoa mais perfeita. Isso é absolutamente natural: sentimos frequentemente que nos faltam muitas coisas e temos a impressão de encontrar precisamente o que nos falta nos outros indivíduos, aos quais, aliás, atribuímos o que possuímos e, até mesmo, uma certa graça idealizada ;. Assim é que o homem feliz, no final da contas, é uma invenção nossa.''
comentários(0)comente



Karla 06/10/2019

É um bom livro para ser usado como exemplo ao Romantismo, e também para se conhecer a arte de Goethe antes de aventurar-se por Fausto. De linguagem encantadoramente poética, fui logo às primeiras palavras atraída para dentro do coração de Werther. Este me pareceu apenas um jovem de temperamento revoltoso e deveras apaixonado - especialmente pela vida, ó terrível ironia -, que, infelizmente, enfrentou circunstâncias para si demais insuportáveis, precisamente por colidirem a este seu temperamento.

Leitura curta e transparente. Prendeu-me especialmente ao final, às ultimas cartas de Whether. Sua febre recordou-me a de padre Frollo, personagem de Notre Dame de Paris, de Victor Hugo. Como amo esta flama na literatura! Ter ao trato de um livro sentimentos tão intensos e reveladores!

A mim destinou pouco impacto, porém estou satisfeita.
comentários(0)comente



manu 26/09/2019

realmente, dá uma vontade de se matar.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Luan Takashi 31/08/2019

A beleza em todas suas faces
Do início ao fim é um jornada linda e introspectiva, é impressionante como Werther escreve de uma forma contemplativa sobre todas as passagens de sua vida, você se sente totalmente imerso na história e compadece com Werther que de um fascínio extremo por sua amada decaí para um descontentamento e tristeza profunda por não poder realizar seus desejos com ela, a leveza das paisagens vistas e a melancolia da rejeição são emocionalmente impactantes, uma jornada preenchida por paixão.
comentários(0)comente



Cassiano 15/07/2019

Os sofrimentos do jovem werther é um livro para poucos e onde definitivamente não me incluo.
Talvez pela diferença de gerações ou costumes, sinceramente não sei.
Infelizmente o livro não me cativou e não senti empatia alguma pelo werther que durante todo o livro se mostrou um rapaz extremamente entediante.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Danilo 18/06/2019

Werther e a vida real
O livro por si só já é bem impactante, sem falar de suas consequências históricas como o efeito Werther. Porém, é quando se descobre as suas relações com a vida real, com a história de Goethe, que o livro se torna ainda mais interessante. Poderia se considerar até um excepcional caso em que o "plot twist" não está nas linhas do livro, mas no contexto e sua relação com a vida de Goethe e seus amigos... A edição da L&PM em especial traz excelentes extras com prefácio e um adendo com cartas de pessoas próximas ao autor e diretamente relacionadas com a história do livro. Vale a pena conhecer.
Heloisa.Castelo 18/08/2019minha estante
Casa de gorete




Aderaldo.Carvalho 07/06/2019

Super recomendo!
Engraçado... Já tinha falado em Goethe e esse livro em específico, mas quando peguei esse livro na biblioteca, não acreditei que um livro tão minúsculo tivesse uma enorme popularidade. Errei! Julguei pela capa! E claro... fui condenado. Ah...como fui. Esse livro me aprisionou todas as noites antes de dormir. O livro te traz ótimas reflexões, e te inseri num campo cheio de pastos e cercado por montanhas e bosques. Ler esse livro é sentir na pele a arte, sua subjetividade e um campo que talvez ainda não entendemos, a morte, a perda, o silêncio. Alguns livros tem passagens marcantes, mas esse livro é completamente marcante. Totalmente suficiente, sem exagero de páginas, sem enrolação, uma verdadeira obra!
comentários(0)comente



257 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |