Confissões de Uma Máscara

Confissões de Uma Máscara Yukio Mishima




Resenhas -


4 encontrados | exibindo 1 a 4


Veri 13/02/2022

Não é a minha praia
Posso procurar - e encontrar - mil motivos para apreciar Confissões de uma Máscara de Yukio Mishima. Mas no fundo no fundo não me identifiquei com os dilemas do personagem principal, um jovem que lida com desejos sexuais altamente reprimidos. Tocante, em partes agoniante (as cenas de sadismo), mas definitivamente não é a minha praia.
comentários(0)comente



Jessé 29/01/2022

Bom mas deixa a desejar.
Como disse num dos meus históricos o livro é muito interessante, e tem aquela estranheza de romances japoneses que eu adoro.

O livro foi lançado em 1949 logo após o final da segunda guerra mundial, então ele tem um certo ar biográfico de possíveis experiências do autor, já que ele foi escrito durante esse período.

A história fala muito sobre a sexualidade do personagem principal e seus desejos e inclinações homossexuais. As divagações que o autor faz a respeito de tudo que o personagem passa e pensa sobre o assunto ao longo da vida, são loucas, criativas, e diria que até reflexivas em certos pontos.

Por esse ser o tema principal, achei que foi pouco explorado (pouco explorado, e não mal explorado) e que o autor perdeu muito tempo num certo núcleo hétero que aparece no 3 capítulo, e que é o mais longo e enfadonho dos 4 capítulos existentes dentro do livro. Achei uma forma relevante e diferente de tratar do assunto, e por isso eu gostaria de ter visto mais disso e menos daquilo.

Mas ainda assim acho que vale a pena conferir, ainda mais por se tratar de um livro curtinho.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Luiz Felipe 30/12/2020

O livro, narrado em primeira pessoa, apresenta uma série de memórias ou confissões de um jovem japonês, com um recorte temporal que abrange desde o nascimento até o início da vida adulta do narrador e, consequentemente, o período pré e pós Segunda Guerra Mundial no Japão, além de efetivamente ter diversas passagens no período da guerra, relatando alguns fatos históricos. Boa parte da história se passa em Tóquio, e uma das coisas trazidas durante a narrativa, ainda que não ocupe grande espaço na história, é a percepção social da guerra. As temáticas mais fortes do livro são a orientação sexual e os desejos sexuais do narrador, que lhe causam muitos tormentos e, por não se amoldarem ao ideal de normalidade da época, o obrigam a agir de acordo com os padrões de forma forçada, ou seja, a vestir uma máscara. A escrita é muito bonita, me lembrou Proust em diversos momentos, e por conta de narrar um recorte temporal específico, o final é aberto. Acredito que pessoas que em algum momento da vida tentaram reprimir a orientação sexual que não está em conformidade com a matriz heterossexual dominante vão se identificar com algumas atitudes do personagem, mas não todas, já que ele tem desejos bem específicos. Outro aspecto interessante da obra é a ausência de expectativa de vida nos jovens que viveram a guerra e esperavam a interrupção de suas vidas na faixa dos 20 anos. Foi meu primeiro contato com a literatura japonesa, gostei bastante, só rolou uma frustração por conta da expectativa por um final diferente.
comentários(0)comente



4 encontrados | exibindo 1 a 4


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR