Forrest Gump

Forrest Gump Winston Groom...




Resenhas - Forrest Gump


12 encontrados | exibindo 1 a 12


Jonas 29/07/2019

É um livro que vale muito a pena ser lido. Bem diferente o filme, na minha opinião bem melhor, inclusive. Conta a história de alguém que, diferentemente do filme, tem uma visão própria sobre os acontecimentos que ocorrem a sua volta e se preocupa com eles.
Vale muito o adendo no final discutindo as diferenças entre o livro e o filme.
comentários(0)comente



Pablito 24/12/2018

Simplesmente magnífico!
Uma leitura deliciosa, intensa e curta. Com estorias engraçadíssimas e um tempero histórico de referências de eventos da história e cultura estadunidense.

Genial!
comentários(0)comente



D3lc4rm0 03/03/2018

Não consegui parar de ler
Nossa sou apaixonado pelo filme, e não sabia que existia o livro. Amei a leitura tanto que o li em apenas dois dias, devorei aquelas paginas de uma história maravilhosamente escrita para emocionar e concientizar o leitor.
O livro e maravilhoso no sentido de fluidez da história, você realmente compra a aventura e muitas vezes se pega rindo alto e chorando, tudo ao mesmo tempo. Gostei muito da personalidade do tenente Dan dos livros, me cativou mais, mesmo eu curtindo o rabugento do filme, achei o do livro mais palpável.
Outra mudança que adorei foi o final, totalmente diferente do esperado. O personagem que mais adorei foi o protagonista Forest e realmente maravilhoso em seu olhar para mundo carregado de preconceitos porém de um amor inocente e genuíno. E como se ele fosse um filtro que absorve os conceitos sociais e antropológicos de sua época. Grande leitura.
comentários(0)comente



Ana Carolina 20/01/2018

O incrível e divertido Forrest
Muitos como eu devem conhecer o personagem Forrest Gump visto no filme, estrelado pelo o ator Tom Hanks e vencedor de muitos prêmios. O livro escrito por Winston Groom e o filme escrito por Eric Roth que se inspirou no livro são bastante diferentes. Não sendo o filme uma adaptação fiel do livro, mas um filme que se inspirou e modificou muita coisa da obra literária. Para quem se interessar, Winston também escreveu o livro bônus "Gumpismos: a perspicácia e a sabedoria de Forrest Gump" e a sequência "Gump & Co".

Apesar do livro só ter ganho sucesso após o filme, ele é muito mais divertido e crítico. O personagem Forrest tem uma doença mental conhecida no livro como idiot savant, onde o indivíduo tem muito dificuldade de entendimento e aprendizagem em geral, mas que raramente tem certa genialidade para certos tópicos. Essa genialidade se mostra presente quando o Forrest está na faculdade e indo muito mal em inglês, entretanto maravilhosamente bem em física na matéria Luz Intermediária. Interessante de se notar, é que o próprio leitor pode perceber como o personagem tem dificuldade na escrita porque em todo o livro há partes em que ele escreve errado, não que isso atrapalhe a sua leitura caso você saiba a escrita correta daquelas palavras. Outras genialidades em Forrest é em ser muito bom em música, principalmente com a sua Gaita, e em jogar xadrez.

A obra critica a guerra em geral que nas palavras do protagonista é ?um monte de merda? e a mostra na visão dele que é forçado a lutar pelos Estados Unidos. Também critica o próprio uso de personagens com alguma doença mental na literatura, como se fosse um tipo de clichê. A própria mãe dele tem um preconceito com ele mesmo que sem querer, com frases do tipo, "mas você é só um idiota"; e esse preconceito também está presente em outros personagens.

Forrest tem grandes amigos durante a vida: Bubba em que ele conhece na faculdade e que também jogou futebol americano; o tenente Dan que o conhece durante a guerra do Vietnã; o Sr. Tribble, um vencedor de xadrez já idoso e que o treina em certo momento; e até um orangotango chamado Sue que é enviado junto com ele até o espaço.

Assim como na adaptação cinematográfica, Forrest Gump é desde novo apaixonado pela Jenny Curran e há vários encontros e desencontros bem marcantes no livro. Jenny se apresentou com algumas bandas, esteve na faculdade, mas não chegou a terminar e participou de protestos contra a guerra por anos. Jenny muda bastante, até me arriscando a dizer que é impaciente em uma parte do livro (para não dar spoiler rs) e egoísta, que se cansa da vida que leva e vai atrás desse novo estilo de vida, mas sem se importar muito com o Forrest.

É impossível você sentir sono lendo por ser tão divertido. O personagem vai de jogador de futebol americano à viajante no espaço! Você quer ler mais e mais. É um livro sem dúvidas emocionante, se tornou um dos meus preferidos e que com certeza um dia eu irei querer reler. Você chora, ri, sofre e torce junto com o personagem. Justamente o jeito bobo dele em levar a vida, em não se preocupar com o que nós nos preocupamos tanto hoje em dia, é que faz ele um dos melhores personagens literários. É incrível como ele está sempre tentando, mesmo se desviando, fazer o que ele acha certo.

site: https://submundoliterario.wordpress.com/2018/01/20/forrest-gump/
comentários(0)comente



Samira Paola Butarelli 18/01/2018

Amável.
Um livro para se ler sorrindo.
Uma história leve e amável.
comentários(0)comente



Ariana Andrade 20/12/2017

Não vi ao filme e confesso que comprei o livro pelo lindo trabalho de design da editora Aleph. Achei a narrativa leve e divertida, daquelas pra ler entre pausas de livros mais densos. Mergulhei na história e me permiti vivenciar o mundo interno de Forrest, um idiota que vivência tudo ao máximo, e quando digo máximo, é máximo meesmo! Embora a escrita seja um tanto boba, mesmo que proposital, em dados momentos incomoda, e o humor soa um pouco forçado. Em outros momentos, o humor fica surpreendentemente engraçado, como na parte da atriz famosa na loja de roupas e o campeonato de xadrez.
comentários(0)comente



Rox 05/04/2017

Um estranhamento compreensível
Ao longo do livro fui me distanciando dos personagens q tanto amei na versão cinematográfica e não posso negar q senti um certo estranhamento, beirando ao desconforto sobre aquela imagem lúdica q eu fazia sobre o Forrest. Ao final do livro, senti que li uma história q eu não conhecia, porém tb entendi as razões de tantas diferenças entre as duas versões (o texto de apoio no final é bacana neste sentido). Quem ama a versão cinematográfica tem q ter em mente que o livro foi escrito primeiro, este pensamento amenizou meu estranhamento algumas vezes. De qualquer forma, achei a narrativa ótima, com situações mais surreais que no filme. O livro tem uma pegada crítica, irônica q eu particularmente gosto muito e mostra um Forrest consciente tanto da sua condição, quanto do rumo q as situações vão acontecendo. Continuo amando o filme, mas tb amei o romance original. Vale a pena a leitura."
comentários(0)comente



Natalie 07/11/2016

É inconveniente falar sobre a personagem Forrest Gump porque é difícil encontrar alguém que não conheça sua história tendo em vista o filme homônimo estrelado por Tom Hanks. Para quem é fã do longa-metragem como eu e quer ler a obra que o inspirou, segue alguns esclarecimentos: o original não chega aos pés da adaptação, apesar de arrancar boas risadas em vários trechos.

Como o enredo é contado pelo próprio Forrest, que é um idiota (e ao contrário do filme, ele faz questão de afirmar isso), as frases são curtas, sem complexidade nenhuma. Atribui isso ao baixo QI do narrador. Expressões como "prum", "pra" e "tá" são usadas praticamente em todos os parágrafos, o que torna o texto bastante fraco e me causou alguma irritação durante a leitura, mas não sei se esse é um problema de tradução. Também são acrescentadas à história situações inusitadas, que beiram o absurdo e não convencem de jeito nenhum. Não recomendo.
Welder 07/11/2016minha estante
Interessante!! :)


Carol 07/11/2016minha estante
Daqueles casos atípicos em que o filme é melhor que o livro.


Natalie 07/11/2016minha estante
Exato.


Ziza 07/11/2016minha estante
Concordo contigo. O filme é infinitamente melhor que o livro. Quando li, fiquei decepcionada também.


Hester 07/11/2016minha estante
Bem, vou contra a corrente. Eu gostei demais do livro, nao que o filme nao tenha seu mérito, tem, mas o livro me cativou. O Forrest é uma pessoa de baixo QI mas uma docura e, claro, simplicidade enorme. Isto me cativou.


Natalie 07/11/2016minha estante
A única coisa que gostei mais do livro é que Jenny não é tão leviana quanto no filme.


aline naomi :) 07/11/2016minha estante
Oi, Natalie!
Você leu a edição da Rocco mesmo? Minha amiga e ex-colega de turma traduziu esse livro, recentemente lançado pela Aleph - dei uma lida nas primeiras páginas (nesse site https://omelete.uol.com.br/quadrinhos/noticia/forrest-gump-aleph-lanca-edicao-especial-de-30-anos-do-classico-de-winstom-groom/) e achei a tradução muito boa - achei que minha amiga conseguiu resolver bem os erros ortográficos/ gramaticais em português que devem constar no original.


Joy 07/11/2016minha estante
Poxa, bom saber. Também adoro o filme e ainda pretendo ler, mas agora já não tão empolgada.. :|
(Talvez isso seja bom de certa forma, quando vamos com expectativas demais a chance de decepção é grande, né?!)


Natalie 08/11/2016minha estante
Aline, li nesta edição mesmo. É bom saber que há outra tradução, quem sabe numa outra oportunidade eu compare.

Joy, eu prefiro ficar com as lembranças só do filme mesmo.


Lidiane 28/11/2016minha estante
li o primeiro capitulo disponível no site, mas em três paginas achei tantos erros ortográficos "desnecessários" que me desanimou a leitura. Digo erros desnecessários pq mesmo o livro sendo narrado pelo próprio Forest acho que erros como "auguem" são demais, e tais erros nem estavam em itálico, pois se estivessem daria a certeza ao leitor que os "erros" foram propositais, mas como não estavam fiquei na duvida se se tratavam de erros propositais ou não.
Isso me fez questionar muito tal tradução e resolvi que não valeria a pena a leitura.
Uma pena, pois o filme é realmente muito bom.


Mariana 08/08/2018minha estante
Natalie, não sei na edição que você leu, mas ao menos na edição da editora Aleph existe uma nota do tradutor antes do início do livro na qual ele explica que todos os erros gramaticais foram propósitais, feitos pelo próprio autor para dar ênfase a baixa inteligência do Forrest, e que eles optaram por manter esses erros e apenas traduzi-los para o português para que o livro não perdesse sua essência, então não foi erro de tradução. Mas de certa forma concordo um pouco com sua opiniao, o filme é um dos meus preferidos da vida e de fato o livro não chega aos pés da adaptação, é realmente meio difícil acreditar em algumas situações descritas, como Forrest abrir o negócio de camarão com um orangotango como sócio :p




Mychelle 19/02/2016

O incrível Forrest Gump
É uma história difícil de descrever, delicada, peculiar e linda. Forrest é taxado como idiota quando na verdade sua sinceridade e simplicidade o levam longe. Ele não tem ganância e sua ambição é apenas ser feliz. Não é a mesma história do filme, porém é o mesmo incrível Forrest Gump. Um livro que deve ser apreciado por todos. Facilmente você engasga com a história, que não é nem um pouco fácil, mas o final é recompensador. E após a leitura é fácil se perguntar: O que é ser um idiota?
Eu penso que se ser idiota for ser como o Forrest, acredito que as melhores pessoas do mundo são.
comentários(0)comente



Ju 14/01/2015

Leia!
Poucas são as pessoas que conhecem a versão escrita de Forrest Gump e quem procura o livro para relembrar o filme ficará bastante desapontado.
Merchandising não existe nessa leitura, porém o leitor pode esperar a mesma ingenuidade e irreverência do personagem Forrest Gump!
As aventuras são diferentes, mas o fluxo da história é a mesma: sempre em frente. Pode ter certeza que em algum ponto da leitura você se perguntará: como chegamos até aqui?
Boa leitura!!
comentários(0)comente



Cris Compagnoni 02/12/2011

FORREST GUMP é com certeza um dos livros mais engraçados que já li, a história é muito boa, tanto que sua adaptação para o cinema, sob o mesmo título, rendeu treze indicações para o Oscar e levou o prêmio em seis delas.
Assim fica impossível não comparar o livro com o filme homônimo, e notei uma diferença que pode ser considerada pequena ou gigante simultaneamente; já que nas telonas pode se ver um drama, a triste história de um homem que têm o Q.I. muito abaixo da média e por toda a sua vida foi motivo de zombarias. Enquanto as páginas do livro divertem o leitor com uma narrativa cômica irresistível sendo que os acontecimentos na vida do protagonista são os mesmos no livro e no filme.
Ao relatar essa história Winston Groom passa pela recente história norte americana, como a guerra do Vietnã. Essa é uma história em que acontece muita coisa, o autor não é nada detalhista, vai sempre direto ao ponto e é extremamente sucinto, o que faz com que tudo aconteça muito rápido, lógico que isso também depende do ritmo de leitura de cada um.
O que gostei é que o livro não tem toda aquela dramaticidade do filme, Forrest não se vê excluído da sociedade, ele simplesmente não liga para o preconceito dirigido à ele, é alguém que têm alegrias e tristezas como qualquer pessoa, e parece que têm consciência de que vive mais feliz quem vê o lado cômico e não o lado trágico das coisas.

http://criscompagnoni.blogspot.com/2010/06/forrest-gump.html
comentários(0)comente



Gi 22/03/2011

O livro me mostrou algumas coisas sobre a vida.Que ela não para, e tudo vai acontecendo, as vezes sem nosso controle.Que Forrest, tentava a mesma coisa que todas as pessoas tentam: fazer a coisa certa.As vezes o levava a caminhos e escolhas ruins...mas os caminhos da vida são incertos demais para nós sabermos se realmente foi ruim de um todo.Confirma uma verdade que todos sabemos.Guerras, são um monte de merda.E até a vida pode ser...dependendo de como voce vive.Mas pode ter certeza...voce vai fazer algo em sua vida...e sempre vai achar que é a coisa certa.
comentários(0)comente



12 encontrados | exibindo 1 a 12