Morto Até o Anoitecer

Morto Até o Anoitecer Charlaine Harris




Resenhas - Morto Até o Anoitecer


31 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3


Natália 28/03/2020

Morto até o anoitecer
A história do livro é boa, mas as coisas acontecem tão rápido que acaba ficando meio forçado. Não consegui achar o romance do livro algo natural no início, de tão rápido que começa, mas depois até foi melhorando um pouco. Teve acontecimentos que achei completamente desnecessários. O modo como os vampiros são "aceitos" pela sociedade também não me animou muito, mas aí já é um gosto meu mesmo.
Enfim, como esse livro inspirou a primeira temporada de True Blood, esperava um pouco mais. Ainda assim, a autora conseguiu inspirar também outras obras sobre vampiros, e não chega a ser um livro ruim.
comentários(0)comente



Pah Aleksandra 15/05/2011

Morto Até O Anoitecer
Este é o primeiro livro da série Sookie Stackhouse/Vampiro Sulino que conta com dez livros publicados nos Estados Unidos. Foram estes livros que deram origem à série de TV True Blood, o que tornou este trabalho de Charlaine Harris ainda mais conhecido e apreciado. No Brasil já foram publicados os cinco primeiros livros da série: Morto até o Anoitecer, Vampiros em Dallas, Clube dos Vampiros, Procura-se um Vampiro e Olhos de Pantera.
Essa série é voltada para o público adulto, por isso o romance é mais picante e sexy, a história no geral conta com vários elementos sobrenaturais, sendo que aos poucos somos apresentados a eles. Assim, nesse primeiro livro (Morto até o Anoitecer) nos deparamos com vampiros, telepatas e metamorfos, todos convivendo em um mundo no qual os vampiros acabaram de ganhar o direito legal de viver livremente e uma oportunidade de conviver “amigavelmente” com os humanos, já que para isso, foi criado o sangue sintético, uma espécie de sangue engarrafado criado em laboratório.
Mesmo assim, a presença dos vampiros meche com a população, as opiniões sobre a confiabilidade de se conviver com os “mortos-vivos” são diversas, surgem as/os “tietes” de vampiros (aqueles que vivem à procura de umas boas mordidas) e também os que são contra os vampiros e todos aqueles que se envolvem com eles (os anti-vampiros). O fato é que a maioria da população não consegue confiar nos vampiros, mas também, boa parte sente uma grande curiosidade sobre o mundo desses seres tão misteriosos.
No meio desses “problemas sociais” a garçonete/telepata Sookie Stackhouse se apaixona pelo vampiro Bill Compton, essa relação, gera conflitos, desconfianças e preconceitos perante a sociedade – Como se não bastasse os problemas e as diferenças pessoais que ambos enfrentam. Bill é um morto-vivo, não pode sair ao sol, não come nem bebe nada além de sangue, não pode ter filhos, não envelhece, e possui um lado sombrio que Sookie tenta não ver. Sookie tem um passado misterioso, um “Dom” único e certa ingenuidade que pode chegar a ser pavorosa. Para essa relação dar certo, ambos vão ter que abrir mão de muita coisa? Até onde esse amor pode aguentar?
Existem outros elementos importantes no contexto da história: O poder de ler mentes de Sookie, o interesse repentino que um vampiro superior e mais forte que Bill apresenta pelo dom e pelo sangue dela, a forte “atração ou paixão” que o chefe de Sookie possui por ela e os segredos que envolvem o passado dele, as misteriosas mortes que vem ocorrendo em Bon Temps, mortes de mulheres conhecidas de Sookie, mortes que, possuem um elemento chave em comum: Todas essas mulheres mantiveram de alguma forma, relações com vampiros e com o irmão de Sookie, o garanhão Jason.
Será que Sookie por estar envolvida com Bill corre perigo? Será que seu irmão está envolvido com esses assassinatos?

Para saber mais acessem:

http://livrosefuxicos.blogspot.com/2011/03/resenha-morto-ate-o-anoitecer-charlaine.html
^-^
comentários(0)comente



Diandra 17/02/2013

Vampiros de uma forma totalmente nova!

Em Morto até o anoitecer (Dead Until Dark) 1º livro das Crônicas Sookie Stackhouse (Southern Vampire Mysteries) conhecemos um mundo de vampiros totalmente novo.

Depois que cientistas japoneses criaram sangue sintético (a marca mais famosa True Blood) e que “eliminaria” a necessidade dos vampiros atacarem seres humanos, bom, na teoria.
Baseando-se nisso os vampiros resolveram vir a publico para conseguir ter direitos o mais próximo possível ao dos humanos, alegando que a transformação de humano para vampiro foi causado por um vírus.

Conhecemos também Sookie Stackhouse que vive em Bom Temps na Luisiana, garçonete do Merlott’s e telepata, sim, ela lê mentes, não que isso a deixe confortável. Sookie vive com sua avó Adele na antiga casa da família.

No Merlott’s Sookie acaba conhecendo o primeiro vampiro de sua vida, Bill Compton que com seu ar misterioso e por ela não conseguir ler seus pensamentos acaba chamando a atenção da telepata, uma serie de acontecimentos deixa os dois mais próximos e se inicia um romance.

Ao iniciar seu namoro com Bill, sookie entra em mundo até então totalmente novo e muito obscuro de seres sobrenaturais. Conhece também o viking xerife da área 5 Eric Northman que se interessa por sua telepatia e beleza.

A telepata tem um único irmão, Jason, que atrai a mulherada de Bom Temps como abelhas no mel, sua fama de namorador é conhecida por todos. Porém uma serie de mortes acorrem na cidade e algumas vitimas já namoraram Jason.

Uma pessoa muito especial ligada a Sookie encontra a morte de forma brutal e seu irmão pode ser preso, cabe a Sookie descobrir quem cometeu esses crimes e salvar seu irmão da cadeia.

Nesse primeiro livro Sookie é muito inocente e por nunca ter conseguido se relacionar com ninguém se apaixona fácil por Bill, ele não é lá dos mais cativantes, mais mostra para Sookie como ter um namorado pode ser bom.

Leitura fácil, não é tão empolgante, afinal é o inicio de um serie longa, mais vale muito a pena ler pelo mistério e pelo que vem depois.
comentários(0)comente



Delirium 12/04/2010

Abandonei
Só pra esclarecer: abandonei pq pintaram coisas mais legais e mais importantes e urgentes para ler no momento, mas retornarei a leitura assim q possível, pois o livro é interessante sim. E a série está seguindo de maneira bem fiel ao mesmo. =D
comentários(0)comente



Paula 10/08/2010

Diferente
Está ai um livro totalmente diferente sobre vampiros, pelo menos dentro do que li até hoje. Neste livro, vampiro é uma pessoa que foi infectada por um vírus e circulam livremente entre as pessoas, bebem sangue sintético, mas morrem ao se exporem ao sol ou com estaca e dormem em caixões, como os velhos vampiros que conhecemos... Uma garçonete telepata e um misterioso chefe, que nutre uma paixão secreta por sua funcionária. Como toda a história, tem os bons e os maus, tornando a leitura misteriosa até o final. Fora o romance do vampiro Bill e a garçonete.
comentários(0)comente



Maurício 01/11/2010

História doce de vampiros
Os filhos de cães e aberrações sempre representaram o primitivismo e a perversão. São a projeção da nossa parte monstro, egocêntrica e perversa. O livro mostra a humanização dos bichos em função da banalização da própria vida sem regras e cheia de enxofre. Mas é de um jeito muito romântico, cabaço, tedioso. Desisti da leitura.
comentários(0)comente



[email protected] 11/04/2020

Me surpreendi e amei!
Depois de ler eu estou tentando achar justificativas para a obra não ter feito tanto sucesso no Brasil, para alguém que sentia saudade de entrar de novo nesse mundo vampiresco eu digo com todas as letras que sai feliz da vida!
Amei a história e a forma que a autora escreveu, simples, sem enrolação, mas sem perder o toque especial que é a fome que dar em ler apenas mais uma página!
Super recomendado!
Obs: achei o livro bem fiel a série tirando alguns detalhes ? nível de fidelidade foi de pelo menos 89%
comentários(0)comente



Sabrina - @linhaposlinha 10/05/2020

"Todo mundo que vem aqui quer morrer, de uma maneira ou de outra. É isso que nós somos. A morte."
Apesar de não ter lido Crepúsculo, eu arrisco dizer que Morto até o Anoitecer é uma versão mais madura dele. A história é narrada por Sookie, uma garçonete telepata que mora com a avó em uma cidade onde finalmente os vampiros podem andar livremente entre os humanos. Em uma das noites de trabalho, Sookie conhece Bill, um vampiro disposto a levar uma vida normal em sua cidade natal agora que finalmente tem esse direito. O consumo de sangue sintético, teoricamente, elimina a necessidade de ataques a seres humanos. No entanto, uma série de assassinatos inexplicáveis começa a acontecer na cidade e as desconfianças dos moradores locais recaem, é claro, sobre os seres da noite.

O livro constrói muito bem essa realidade na qual vampiros e seres humanos tentam coexistir. Nós não somos só apresentados aos vampiros em si como também passamos a conhecer toda uma cultura influenciada por eles: um mundo onde existem “traficantes” de sangue de vampiros, a existência de “vampirófilas” e é claro, às teorias sobre como alguém se torna um vampiro. Além disso, também achei a proposta de tratar os vampiros como um grupo social perante a lei bem interessante.

Lá pelo meio do livro eu decidi assistir ao primeiro episódio de True Blood e confesso que detestei. Senti certa vergonha alheia assistindo não sei porque. No entanto, a leitura do livro em si foi bem mais prazerosa - o que não quer tiver que não teve nenhuma cena que achei meio cringy também. Essas cenas existem, mas a gente supera.

Morto até o Anoitecer é um livro que mescla romance sobrenatural com thriller que acredito valer a pena a leitura. Recomendo para quem curte ambos gêneros.

site: https://www.instagram.com/linhaposlinha
comentários(0)comente



Cyssah 01/03/2014

Morto até o Português
O livro conta a história de Sookie, uma garçonete telepata que mora com a avó na cidadezinha de Bom Tomps e está muito animado com a ideia dos vampiros poderem andar entre os seres humanos normalmente uma vez que a invenção do sangue sintético, teoricamente, elimina a necessidade do ataque de seres humanos, embora muitos seres humanos não se importem de serem atacados.
Toda a história do primeiro livro gira em torna das confusões nas quais a moça se mete depois de começar a namorar o vampiro Bill, recém chegado a cidade para se apropriar da herança de sua família agora que tem os mesmos direitos que os humanos.

No livro acontecem as mesmas coisas que acontecem na primeira temporada da série, exceto pela ausência da melhor amiga de Sookie, Tara.

Adorei esta série porque a mocinha não é uma menininha de 16 anos que um dia conhece um ser sobrenatural na escola, como acontece na maior parte dos livros hoje em dia sobre anjos, vampiros, etc. E porque não é ridiculamente romântica, muito pelo contrário.

Quatro coisas me desagradaram neste livro: o excesso de detalhes no que diz respeito as roupas dos personagens, o fato de ser contado do ponto de vista da Sookie, o que impede que tenhamos mais detalhes sobre o que os outros personagens fazem, a tradução pobre e a revisão ruim. Há erros de português no livro.

"... uma surra de deixar bicho."
"Bar Bons Tempos" Que tradução é essa?
comentários(0)comente



Juny K. 28/04/2011

RESENHA: “Morto até o anoitecer” (Charlaine Harris)
Disponivel em: http://www.dear-book.net/2010/11/resenha-morto-ate-o-anoitecer-charlaine.html

"Esqueça tudo o que você ouviu sobre vampiros"


Sou fã incondicional da série "True Blood" da HBO, já vi as três temporadas e mal posso esperar por mais histórias com Sookie, Eric, Bill e etc.! Acredito que todos que acompanham ficaram passados com as revelações do ultimo episódio da 3ª temporada.

Enquanto essa 4ª temporada não vem, decidi começar a ler os livros, várias pessoas tinham me indicado falando que são ainda melhores que a série, mas eu ficava meio receosa de me decepcionar. Acontece que ao terminar de ler "Morto até o Anoitecer" primeiro livro da série “Southern Vampire Mysteries” (Sookie Stackhouse Novel), percebi que há várias diferenças entre o seriado e o livro, mas são boas, tornam a história ainda mais interessante, por mais que a série mostre muitas coisas, ver os detalhes no livro, através da visão de Sookie, de modo inteligente e as vezes engraçado, é muito bom! Ela não é tonta como algumas protagonistas de livros de vampiro (não citarei nomes, mas tenho certeza que todos lembram de alguns exemplos).

Mas vamos a história, Sookie é telepata e trabalha como garçonete em Bon Temps, cidade do interior de Louisiana. Ao conhecer Bill, o primeiro vampiro a aparecer na cidade depois que a existência da espécie foi exposta com a descoberta do sangue artificial (True Blood), ela acaba se apaixonando, principalmente pelo fato de não poder ouvir os pensamentos dele, o que a faz se sentir em paz.

“Eu o interrompi puxando suavemente a sua mão. Ergui-me e pousei meus lábios sobre seu rosto brilhante. Inalei seu odor, comum, mas um pouco salgado. Ele estava usando um pouquinho de colônia.
Senti-o estremecer. Ele abaixou a cabeça para que seus lábios tocassem os meus. Um momento depois, abri os braços para envolver seu pescoço. Seu beijo se intensificou, e eu abri meus lábios.
Nunca tinha sido beijada daquele jeito. A coisa continuou e continuou até que cheguei a achar que o mundo inteiro estava envolvido nesse beijo na boca do vampiro junto à minha. Eu sentia minha respiração se apressar, e comecei a desejar que mais coisas acontecessem”.


Acontecem várias coisas, são apresentados vários personagens secundários (que serão importantes em outros momentos), como Jason, Sam, Eric; mas o tema central desse livro são os assassinatos inexplicáveis que começaram a acontecer na cidade e que todos começam a desconfiar de Bill e qualquer outro de sua espécie, porque a maioria das vítimas já teve algum tipo de relação com vampiro.

Até ai, parece mais uma historinha de vampiros, mas não, True Blood é muito maior que isso e a cada livro ou temporada da série aparecem mais elementos sobrenaturais e personagens que dão outros rumos a trama. Até onde eu vi, tem de tudo: metamorfomagos, lobisomens, bruxas, deuses, fadas, e etc.


- Eu não sei muita coisa – confessei, minha voz quase inaudível.
- Não se preocupe. Porque sei muito.

Suas mãos começaram a me percorrer, tocando-me em lugares onde eu nunca fora tocada. Tive um choque com a surpresa, e depois abri-me completamente para ele.

Outro elemento que é marca registrada da série são as cenas calientes, que no livro, são um pouco mais sutis, porque mostra apenas o que acontece com a Sookie (na série acaba mostrando com quase todos os personagens, principalmente o Jason, irmão da Sookie, que pega geral), tendo mais detalhes da história e menos apelação.

Nem todos personagens que tem na primeira temporada da série, tem no livro, Tara por exemplo ainda não aparece. (O que deixa o livro mais atraente, livre de suas chatices e conflitos).

Enfim se você quer uma história com seres sobrenaturais, mistérios e muita sensualidade, “Morto até o anoitecer” é uma ótima escolha.
comentários(0)comente



C. Aguiar @coelhoobrancoo 27/04/2013

O livro é narrado em primeira pessoa e conta a história de Sookie, uma garçonete que tem um dom muito especial, ela consegue ler pensamentos.
Quando criança sofreu muito para poder aprender a controlar isso e fazer isso quando quisesse. No atual momento ela consegue por uma barrera mental para não ler os pensamentos das pessoas, pois é muito difícil estar em um lugar lotado e diversas vozes falando em sua cabeça.

Sookie trabalha como garçonete em um bar e uma bela noite um vampiro aparece no local! O vampiro Bill.
Ele deixa a personagem eufórica, pois ela não consegue escutar os pensamentos dele, e isso é um grande alivio. Talvez o fato dos vampiros serem criaturas "mortas" faça com que ela não escute seus pensamentos.
Atualmente os vampiros vieram a público devido a invenção de um sangue sintético, isso facilitou a convivência deles com a sociedade, mas o sangue sintético não mata a sede de um vampiro, apenas o deixa satisfeito para sobreviver.
Todos na cidade ficam com medo do vampiro Bill, mas tentam aprender a conviver com ele!

Enquanto acompanhamos o relacionamento entre Bill e Sookie, alguns assassinatos começam a acontecer e todos estão ligados a vampiros.
Mulheres que eram vampirófilas, ou seja, que gostavam de sexo ou outras coisas com vampiros, acabam sendo mortas. O número de assassinatos começa a crescer de forma alarmante até que um dia o assassino vai atrás de Sookie.
Muitas dúvidas começam a surgir, por que apenas mulheres estão sendo mortas se homens também se relacionam com vampiros? Será que Sookie conseguirá escapar ilesa disso tudo?

Sookie precisará de toda ajuda possível para resolver essa situação antes que seja tarde demais e para isso ela precisará da ajuda de Eric, um vampiro dono de um bar chamado Fangtasia. Ele é o atual xerife dos vampiros daquela área e se algo desse tipo está acontecendo, Eric precisa ser avisado.

Durante a leitura, conhecemos a família de Sookie que atualmente é composta por sua avó Adele e seu irmão Jason.
Adele é uma senhora maravilhosa e tem uma mente muito aberta para alguém da sua idade e tenta ser o mais cordial possível com Bill, fazendo com que ele sinta-se completamente acolhido na medida do possível.

Existem algumas diferenças em relação ao seriado e nesse primeiro livro para a minha alegria não vemos a melhor amiga de Sookie - Tara -, uma personagem que eu sinceramente não suporto.
Sou completamente apaixonada pelo universo criado pela autora, sou muito fã do seriado e foi uma experiência maravilhosa poder começar a ler os livros.
A escrita é bastante fluida, não encontrei erros enquanto lia e assim que terminei essa leitura já comecei a ler o segundo livro.
Joana 08/12/2017minha estante
Consegue ler só o primeiro livro?


C. Aguiar @coelhoobrancoo 08/12/2017minha estante
desculpe, n entendi.
se eu consegui ler apenas o primeiro???


Joana 09/12/2017minha estante
Eu consigo ler o primeiro e entender a história, ou o final é a ponte do proximo livro ?


C. Aguiar @coelhoobrancoo 09/12/2017minha estante
moça vc tem q ter todos na ordem.
cada um vem acrescentando personagens novos e mais coisas a história. então tem que der desde o primeiro sim




Ogro 19/11/2011

Mais do mesmo , mas distrai
Bom, a heroína é uma humana que pode ler a mente das pessoas e que se apaixona por um vampiro de quase 150 anos - um quase ninfeto, em termos vampirísticos. E esse é o primeiro namorada dela - e ela se apaixona por ele não porque ele é bonito, auto-controlado, protetor tem uma voz profunda e tem dinheiro - coisas mínimas para uma mulher se apaixonar convenhamos mas sim porque ela não pode ler os pensamentos dela!

Esperem.Fica melhor.

Nossa heroína tem um irmão galinha que já transou praticamente com toda a população solteira feminina porém, oh azar , algumas das ex do irmão começam a aparecerem mortas e o maior suspeito é justo o irmão. Tem também um mutante que pode mudar de forma. E aparecem alguns vampiros arquétipos, do tipo sou-mais-velho-e-mais-poderoso-e-por-isso-faço-o-que-quero.

Tudo isso numa cidadezinha típica dos Estados Unidos , num tempo aonde os vampiros "convivem" com os humanos (lembrou-me muito dos quadrinhos da Anita Blake com um toque mais sexual de Anne Rice), graças à invenção do sangue sintético.

Ach...bem, não pensando muito nos personagens, a estória se mantém , até mesmo porque os assassinatos seguem a linha Agatha Christie - justamente quem tem muito pouco destaque é que é o culpado.

Vale a pena investir na leitura , se for o fito de se distrair,.
comentários(0)comente



CooltureNews 02/10/2012

Publicada no www.CooltureNews.com.br
Como um grande fã da série True Blood tinha muito medo de começar a leitura de seus livros, Morto até o anoitecer, por exemplo, foi comprado a quase 2 anos e somente agora tomei coragem para começar a leitura. Acho que um dos motivos para ler somente agora é justamente o fato da temporada atual da série não estar me satisfazendo como esperava, mas isso não é algo que devo comentar agora.

Esse não é primeiro livro da autora que tenho a oportunidade de ler, desta forma já conhecia sua escrita e continuo afirmando que é uma das melhores que ja conheci. Os personagens são apresentados de forma simples e com um timing quase perfeito, sem que isso ocorra de forma forçada e "não natural". Entretanto se utilizar de uma narrativa em primeira pessoa é algo arriscado, por mais que adorei ter a oportunidade de conhecer mais sobre Sookie, suas características e pensamentos, senti falta de poder conhecer os demais personagens desta mesma forma. Além da narrativa se tornar um pouco mais pobre, afinal só temos a oportunidade de conhecer 1 lado da história.

A série, em suas primeiras temporadas pelo menos, exalava a sexo, com isso confesso que esperava um pouco mais de pimenta nesta parte do livro porém já me contento em saber que os vampiros não brilham. Ficando um pouco mais nas comparações com a série, tenho que dizer que gostei do fato da primeira temporada ser mais fiel ao livro do que esperava, lógico que existem algumas mudanças mas pelo menos por enquanto não foi nada muito gritante e irritante para aqueles fãs contra qualquer alteração de enredo (eu me encaixo nesse grupo). Sei que nos próximos livros as tramas acabam tomando caminhos divergentes, mas como dito anteriormente, a série não está me satisfazendo de acordo, quem sabe não irei encontrar a satisfação na leitura dos livros?

Um ponto forte em relação aos personagens, principalmente a Sookie, é o senso de humor. Definitivamente foi esse um dos principais motivos que me fizeram adorá-la logo nas primeiras páginas, outro motivo foi a força que a personagem possui, sendo tachada de louca desde que era uma criança, tendo que lutar diariamente para manter afastado os pensamentos das pessoas aos redor, alguém que perdeu os pais quando ainda era criança, uma pessoa assim teria grandes motivos para se tornar ressentida e assim insuportável, graças a Deus não foi o caso de Sookie, que se mostra alguém de bom coração mas que sabe que existe maldade e pessoas más ao seu redor e não permite que ninguém a faça de boba.

Bom, a leitura é prazerosa e fácil e apesar de esperar um pouco mais do livro consegui terminá-lo satisfeito com o resultado mas espero que os demais sejam um pouco mais daquilo que espero, mais picantes, com mais humor e definitivamente mais triangulo amoroso!
comentários(0)comente



Summy 21/06/2013

Boa história
Eu conheci a série antes dos livros e enrolei tempo demais para começar a ler, esperando a editora publicar todos os livros. Como isso não aconteceu e levou muito tempo, resolvi começar.

Os personagens são os atores que conheço. Isso é fato. Não imagino nenhum diferente. Tanto fisicamente como a personalidade também.

Adorei a história ser contada como primeira pessoa, sendo ela a Sookie.

Achei ela muito mais saidinha que a Sookie da TV, mas mesmo assim ela é divertida e engraçada.

Eu não consegui dizer quem é melhor: série ou livro, mas acho que rola um complemento entre elas.

Para quem conhece a série e quer conhecer o que inspirou-a, recomendo.
comentários(0)comente



31 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3