Libertação

Libertação Chico Xavier




Resenhas - Libertação


33 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3


Garcia 14/12/2020

Muito bom
Em emocionante narrativa, André Luiz destaca o trabalho dos Espíritos Superiores no esforço de conversão ao bem do Espírito Gregório, que culmina com o inesquecível reencontro com sua mãe, Espírito de escol, rendendo-se ao chamamento irresistível do Amor. Propicia também o conhecimento dos processos das ações dos Espíritos infelizes, procurando envolver os homens em seus procedimentos.

O autor espiritual informa sobre a intercessão realizada pelos Espíritos Superiores em benefício dos homens, dando provas da misericórdia divina que concede a todos abençoada oportunidade de libertação pelo estudo, pelo trabalho, e pelo perseverante serviço na prática do bem.
comentários(0)comente



Patrícia 26/11/2020

Libertação
André Luiz nos conta a complexa história de libertação de espíritos organizados para o mal. Uma leitura difícil, mas que me aproximou de um tema que não conhecia. Pretendo ler novamente para maior profundidade, assim como todos os livros de André Luiz, merecedores de um estudo detalhado.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Luiza 21/06/2020

Encantador
Todos os livros de Chico Xavier me trazem muita paz. Com o livro libertação pude crer que o amor sempre vence. O amor é a maior revolução.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



leo 16/02/2020

Um dos melhores livros dessa fantástica série , que relata as experiências do espírito "André Luiz". Depois de Deus o amor é a fonte da vida! Lindo livro!
comentários(0)comente



Carol 20/01/2020

Libertação, como já seria de esperar, é bem mais pesado que os livros anteriores, pois trata diretamente dos domínios das trevas e das atividades da espiritualidade inferior, bem como todo o trabalho dispendido pelos irmãos espirituais para socorrer aqueles que necessitam tanto do Amor. Embora pesada, é uma leitura bastante agradável e que flui muito bem.

A história começa com André Luiz, seu instrutor da vez e um colega infiltrando-se em uma das muitas regiões de trevas do Umbral, passando-se por espíritos inferiores, com os objetivos de destruição e sofrimento da falange ali presente. Isso tudo por conta de alguns pedidos de socorro de espíritos muito elevados em favor de uma das criaturas ainda encarnadas vítima das atividades das sombras e também de um dos chefes dessa falange, ligado há muito ao coração deste ser sublime.

site: Leia mais em: https://papoliterario.com.br/2019/01/18/libertacao/
comentários(0)comente



Mayara.Francine 14/03/2019

Por meio de uma narrativa envolvente, André Luiz nos exemplifica a importância de seguir sempre os ensinamentos de Jesus, mostrando que os caminhos do mal levam ao sofrimento sempre. Entretanto, a misericórdia divina é sempre bálsamo em nossas vidas, mostrando que a Libertação depende apenas de nós.
comentários(0)comente



Janine.Martins 25/01/2019

Cheio de post-it, marca-texto, anotações e deixando minha cabeça fervilhando quanto a muitos aspectos. Sem contar o incentivo de um amigo com vários spoillers que me deixavam ainda mais curiosa. Leitura densa, mas muito esclarecedora!
comentários(0)comente



Adriano Schiessl 11/09/2018

Interessante...
Emocionante , instrutiva e esclarecedora história de almas encarnadas e desencarnadas , em suas lutas, acertos e desacertos no mundo físico e no mundo espiritual, trabalhando em conjunto para a libertação das sombras interiores e exteriores.
comentários(0)comente



Jack Zack 17/05/2018

Livro que nos ajuda a perceber porque é ainda tão difícil a aceitar plenamente a mensagem de Cristo por sermos limitados em enxergar que a maldade em nós e nos outros nada mais é do que a dor, a tristeza e a sensação de desamparo que carregamos. Mas Jesus jamais se cansa de nos esperar com as primeiras promessas de trabalho em seus caminhos de luz.
comentários(0)comente



Luciano.Silva 09/03/2018

Libertação
Uma história de amor, fé e exemplos
comentários(0)comente



André 22/11/2017

A "luta" entre a luz e as trevas é retratada de maneira belíssima neste volume.

Muitos são os que se desviam do caminho do bem (sempre por ignorância), e ficam presos em situação debilitante, mas para eles todos há uma falange de espíritos mais esclarecidos e bem-intencionados que, incessantemente, buscam libertar os primeiros.
comentários(0)comente



Volnei 26/09/2017

Mais uma vez André Luiz se reúne com seus amigos na espiritualidade para mais uma missão que será explicada de certa forma, por Emmanuel já no inicio do livro, mostrando as finalidade do trabalho a ser realizado. Nos primeiros capítulos, André relata a visita que fazem a regiões de vibrações bem pesadas onde alguns espíritos acusam um ao outro pelos erros cometidos. Neste caso alguns se fazem passar por juízes acusando os demais pelos erros cometidos.Aqui são relatados casos bem interessantes de obsessão realizada por verdadeiras falanges de espíritos . Em um determinado ponto do livro quando Gúbio, um dos orientadores do trabalho fala com um espirito obsessor, há um dialogo bem interessante pois estes se denominam dragões que seriam, segundo André Luiz espíritos caídos no mal desde a era mais primitiva da criação da terra e que operam em zonas inferiores, personificando lideres de rebeliões , ódio, egoismo, vaidade;não são todavia demônios eternos porque individualmente se transformam para o bem , no curso dos séculos , qual acontece com o próprio homem.Em um outro momento o autor nos descreve uma cena que se passa dentro de uma igreja católica e nos dá detalhes do que acontece quando os ritos são realizados e o quanto a espiritualidade esta presente nestas cerimonias. André nos mostra que há sacerdotes que estão realizando muitas vezes a mesma estando somente de corpo presente, sem se importar com o rito e o quanto ao peso que este tem espiritualmente . André nos diz também que não obstante, a tendencia dos crentes, em geral, é a d fugir aos conflitos da senda. Há pessoas que depois de servirem ao ideal religioso durante dois anos, se acham dignos de um repouso de 20 séculos. Em obras anteriores a esta André nos cita um autor do século XVI, Dante Alighieri que segundo nosso autor faz uma descrição perfeita do umbral em seu mais famoso livro 'A Divina Comédia". Neste livro outro autor é citado que é o livro de Oscar Wilde ' O Retrato de Dorian Gray' como m exemplo de como um espirito de forma horrenda pode se esconder em um corpo de ma linda mulher. Nesta sua jornada de trabalho André juntamente com sua equipe formada pelo mentor Gúbio e seu amigo Eloí vão conseguindo vencer todos os obstáculos que vão aparecendo pela frente a até conseguem convencer uma grande quantidade de espíritos a se juntarem a eles em busca de um aperfeiçoamento melhor na espiritualidade. Isto provoca em Gregório, o chefe dos dragões uma tremenda revolta e ele acaba tentando investir pessoalmente contra o grupo de André mas é convencido a voltar atrás por uma outra entidade que lhe tem muito apreço e que ele tem como mãe espiritual. Somente ela consegue aquecer o seu coração de pedra e o fazer mudar de ideia.E assim a equipe consegue rebanhar muitos espíritos para colonias de recuperação

site: http://toninhofotografopedagogo.blogspot.com.br
comentários(0)comente



33 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3