O Encontro

O Encontro Richard Paul Evans




Resenhas - O Encontro


37 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3


Um livro, uma viagem 27/09/2020

Alan sofre muitas perdas e tem vontade de desistir mas uma promessa o faz prosseguir. Muito boa a história e fica com gostinho de quero mais....
comentários(0)comente



Vanessa 08/07/2012

O Encontro - Richard Paul Evans
O Encontro trata-se da história de Alan, um empresário da área de publicidade, que vive muito bem. É casado com Mckale por quem é super apaixonado. Como ele mesmo diz no livro, ele tem uma vida perfeita, com uma esposa apaixonada e uma empresa bem sucedida onde lhe proporciona bastante dinheiro pra sair de férias para lugares ótimos e serem muito generosos ajudando as instituições da caridade.
Tudo continua muito bem até que Mckale sofre um grave acidente. Alan deixa tudo de lado pra se dedicar totalmente a sua esposa e ajudá-la a se recuperar. No dia em que sua esposa recebe alta do hospital Alan recebe a notícia de sua secretária de que seu sócio abriu outra empresa e levou todos seus clientes e funcionários. Apesar do choque da notícia Alan tenta não se abalar pra não transparecer para Mckale o que aconteceu e não prejudicar sua recuperação. Porém quando Alan volta pra casa após seu retorno ao trabalho Mckale não está se sentindo bem. Eles vão para o hospital, mas infelizmente Mckale morre. Antes de morrer sua esposa o faz prometer a viver, mesmo sem ela.
Sem a esposa, sem sua empresa e a beira da falência Alan coloca sua mochila nas costas e decide começar uma caminhada a fim de tentar recomeçar.
No começo do livro tive a impressão de que estava relendo Para Sempre, pois o amor e a dedicação de Alan por sua esposa é muito parecida com Kim, fora a situação que eles se encontram que é praticamente a mesma. Mas após a morte de Mckale podemos dizer que a história realmente começa. Sua caminhada é repleta de surpresas e pessoas maravilhosas que o ajudam a superar o momento crítico que ele está vivendo.
O livro me surpreendeu muito com a mensagem no final, que faz a gente pensar muito.
Pra mim que já perdi uma pessoa próxima, me ajudou a pensar na morte de uma maneira diferente e ajudou a mostrar que independente do que aconteça em nossas vidas Deus tem um plano pra cada um de nós que muitas vezes não entendemos. Vale lembrar também que no final do livro ele conta uma historinha muito legal que confirma tudo isso.
Foi uma leitura triste, fiquei realmente emocionada, e muito proveitosa, pois trata da perda um sentimento muito difícil pra todos nós.
comentários(0)comente



Vitor Emmanuell 30/11/2012

O que fazer quando é preciso recomeçar?
O engraçado, é que comprei o livro pela capa (muito bonito pra minha cara, defensor do conteúdo rsrs), quando olhei o casal da capa, imaginei que fosse um livro do Nicholas Sparks (não postamos mais resenhas dele :} mas continuo sendo um fã), mas quando olhei, não era Nicholas, era do Richard Paul Evans, um autor que nunca tinha ouvido falar, quando li a sinopse, o livro me comprou, não fui eu que comprei o livro. Conta a história de Alan Christoffersen, que era um homem de sorte, rico, dono de uma agência de publicidade, de uma casa no valor de dois milhões de dólares, e apaixonado pela mulher, McKale, uma vida maravilhosa, perfeita, invejável.
Mas um dia, tudo muda. As coisas acontecem de forma agressiva em sua vida. Sua mulher, McKale sofre um grave acidente ao cair de um cavalo, o acidente resultou em uma fratura lombar, superior, ou seja, ela estava paralisada.
O livro é narrado em primeira pessoa, Alan que narra toda a história, o que me fez sentir cada dor, cada sentimento, cada perda que ele teve (sim, sou sentimental e fofo), sem falar que cada capítulo começa com um trecho de seu diário, que escreve há anos. Eu não vou contar como termina, afinal, é uma série de livros, e este é o primeiro. Já olhei na internet os preços e irei comprar o segundo livro “Caminhos”. Sim, estou ansioso.
comentários(0)comente



Gustavo 24/01/2021

Reflexível?
Digamos que um clichê que nos faz agradecer pelo o que temos, e ao mesmo tempo, nos faz entender que podemos superar certas perdas.
comentários(0)comente



Raquel.Silva 19/10/2020

Leitura que inspira
Assim como o caminho devorei o livro em dias, super leve, faz pensar e inspirar.
comentários(0)comente



C_R 04/09/2015

“A vida me ensinou que para voar você precisa primeiro aceitar a possibilidade de cair (pg. 10).”

O Encontro é o primeiro livro da serie Caminhos de Richard Paul Evans, que conta a história de Alan Christoffersen. No Brasil foi lançado três livros, o quarto não tem previsão ainda, segundo informações da editora.

“Geralmente as decisões mais simples carregam as consequências mais terríveis (pg. 35).”

O livro conta uma história de superação. Alan não perde só a esposa, ele perde tudo: a empresa, os clientes, a casa, os carros… enfim, perde uma vida. Depois do enterro de sua esposa, prestes a perder a casa, um único pensamento ocorre a Alan: o suicídio!

“Suicídio – uma solução permanente para um problema temporário (pg. 99).”

Em sua caminhada, depois de perder a esposa e ser traído pelo seu sócio, Alan encontra diversas pessoas em sua jornada e cada uma delas irá contribuir, algumas de forma positiva, outras de forma negativa, em sua caminha. Faz muitos amigos e aprende um pouquinho com cada um. Também irá enfrentar vários desafios e contratempos, porém em nenhum momento pensa em desistir de sua caminhada.

“Não sei o que existe além do horizonte, só sei que a estrada em que eu caminho foi destinada a mim. É o bastante (pg. 223).”

O livro tem uma narrativa envolvente, ora dinâmica, ora angustiante. Entretanto, algumas situações vividas por Alan, nos fazem pensar em nossa própria jornada, em nosso próprio caminho, já que nesta vida todos nós somos caminhantes.

“Às vezes, o local mais assustador para se estar é a sua própria pele (pg. 154).”

site: http://colecionandoromances.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Juki 04/11/2012

O encontro
Achei o livro muito bom no começo e no meio...
Porém o final deixou a desejar, pelo início eu esperava mais no fim, de qualquer forma gostei.
Mariana Freitas 25/12/2012minha estante
Terminei o livro esta manhã e achei a mesma coisa.. Mas, agora olhando na internet descobri que é uma série! Talvez por isso tenha terminado tão simples...


Juki 02/01/2013minha estante
Ah legal, se sair mesmo a continuação!!


RafaFreire 12/04/2013minha estante
Na realidade é uma trilogia. Este foi lançado em 2011. O segundo, que se chama o caminho, foi lançado em 2012, e eu o indico. Já o terceiro e ultimo livro da série ainda não chegou no Brasil.




Psychobooks 15/10/2012

A premissa do livro é bem interessante, apesar de corriqueira: Alan Christoffersen tinha tudo, fama, dinheiro, uma esposa linda que o amava e um futuro brilhante à sua frente, até que o destino resolve lhe tirar tudo de uma vez, e agora ele terá que lidar com isso.

Interessante, mas confesso que bem pouco convincente.

A narrativa do livro é feita em primeira pessoa, sob a perspectiva de Alan. Ele começa a contar sua história do final, já dizendo que vem de uma longa jornada e que perdeu a mulher que mais amava, para depois relembrar o passado até que o leitor se pareie com o momento em que ele vive.

Alan é um personagem mediano. Não achei que suas características foram bem-construídas, mas também não o achei completamente raso. Sua história é dividida em duas partes: sua vida com sua esposa e depois a avalanche de perdas que o atinge.

A primeira parte é bem fofa. Gostei bastante da apresentação de McKale feita através dos olhos – e dos sentimentos – de Alan. O amor dos dois é maduro e tocante; gostei também do caos que permeia a relação, com o protagonista tendo plena consciência dos defeitos de sua esposa e mesmo assim a idolatrando sem reservas.

Já na segunda parte, depois que o caos toma conta da vida do protagonista, me senti acompanhando um guru de autoajuda, com um Alan transformado e buscando um sentido na vida, mas sem muito objetividade.

Há uma pressa no enredo, como se o autor tivesse um certo número de páginas a preencher, sem poder extrapolar esse limite. Durante todo a narrativa me senti cônscia da leitura, não consegui mergulhar completamente nas palavras. A correria das decisões e acontecimentos gera um certo desconforto e desapego da realidade. Nesse ponto, a história simplesmente não convence.

Acredito que a série “The Walk” seja toda com esse enfoque: superação; o tema é bom, mas poderia ter sido melhor desenvolvido.

http://www.psychobooks.com.br/2012/06/resenha-o-encontro.html
comentários(0)comente



Vanessa Costa 11/11/2012

Alan Christoffersen é um jovem publicitário bem-sucedido, comanda sua própria empresa, ao lado do sócio, e é loucamente apaixonado por sua esposa, McKale. Sua vida parece perfeita até que ocorre um terrível acidente enquanto ela montava à cavalo. Alan larga tudo para acompanhar o tratamento da esposa, momento em que Kyle, seu sócio, aproveita para roubar todo o dinheiro da empresa. Então McKale morre. Arrasado, sem a mulher que amava e traído pelo sócio ele se vê sufocado naquele lugar. Então sai de casa sem rumo, com uma mochila nas costas, e inicia uma longa caminhada em direção ao sul. Era uma busca por respostas e um tempo para tentar pensar o que fazer. Durante o caminho ele faz descobertas impressionantes sobre seus sentimentos, conhece pessoas incríveis e vislumbra novamente um sentido para a sua vida. As pessoas que ele encontra pelo caminho e as lições que lhe ensinam vão inspirar a vida dele - e a sua!!!!!!!!!
comentários(0)comente



Mari 18/10/2013

O que fazer quando é preciso recomeçar...
"O encontro" conta a história de Allan, um homem que era bem sucedido financeiramente, tinha sua própria empresa e uma esposa que amava. Porém um acidente colocou fim a tudo isso, sem ter onde morar, sem dinheiro e sem sua amada esposa, Allan decide viajar. A pé. Ele começa sua caminhada rumo a não se sabe o que, sendo atormentado pelos fantasmas da dor e da perda, porém conhece pessoas especiais no caminho. E a mais especial de todas: Angel.

O encontro é uma série, e como toda boa série termina no momento em que você está roendo as unhas de curiosidade pra saber o que virá. Esse livro entrou diretamente na minha lista de livros que eu acredito que devesse ser leitura obrigatória. É sensível, triste, leve e fala de amor.
E fala de Deus. De uma forma tão bonita e tão próxima que O Todo Poderoso parece um grande personagem na história toda.
Richard Paul Evans escreve de forma tranquila e vai embalando o leitor de forma tão fácil que quando você lê a última palavra do livro não acredita que passou tão rápido.
Esse livro também trouxe algumas mensagens pra mim:
1: Não perca a fé. Você pode perder tudo o que tem, mas nunca vai a história por de trás do ser humano que você é, e isso fará toda a diferença.
2: Não desista nunca
3: Não julgue as pessoas que você encontrar pelo seu caminho, da mesma forma que você tem uma história, elas também têm.
4: Se você perdeu alguém não o transforme em algo ruim, como dor, raiva e sofrimento.
5: Pare de colocar a culpa em Deus pelas coisas que dão errado, você por acaso se lembra de “colocar a culpa” Nele quando as coisas dão certo?
Imagino que cada pessoa tire uma lição diferente ao ler “O Encontro”, então indico que você leia, se entregue e se emocione assim como aconteceu comigo. E se alguém quiser me presentear com a continuação ficarei muito contente (=D)

PS : Só não gostei de uma coisa, a exemplo do livro Querido John, do Nicholas Sparks a capa não condiz com a realidade da personagem. Savanna é descrita em Querido John como uma moça morena e na capa lá está uma moça loira, em "O Encontro" acontece a mesma coisa, McKale é uma exuberante mulher morena, mas na capa o que encontramos? Uma moça loira. Nada contra as loiras, mas um dia eu vou entender qual o problema em colocar garotas morenas nas capas do livros.

site: http://palavrasmagicass.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



S. Entre Amigas 14/10/2013

O Encontro
O Encontro começa com a típica história de uma casal perfeito. Alan e McKale são apaixonados desde criança, foram o primeiro beijo um do outro, o primeiro namorado, a primeira transa, o primeiro marido,enfim, sempre fizeram tudo juntos. Compartilhavam planos, realizações e decepções, sempre juntos. Tudo na vida deles ia bem, tanto no ramo pessoal como profissional. Até que em um dia tudo ruíu, McKale é apaixonada por cavalos, Alan não compartilha dessa paixão, mas nem por isso impede que a amada pratique a montaria, mesmo que por vezes fique com o coração na mão. Certo dia ele tem um grande projeto para apresentar na empresa, ela pede que ele fique em casa, mas aquele projeto não poderia ser adiado. Horas depois, na sala de reuniões o telefone toca, é a vizinha do casal informando Alan sobre um acidente de cavalo que deixou sua amada, McKale, hospitalizada. E então começa a história.

Eu já estava curiosa para ler essa história, e quando tive a oportunidade de ganhar esse livro não pensei duas vezes, escolhi-o. O título da história é bem sugestivo, e me fez pensar que teríamos um conto completamente diferente, bom, nada chegava perto da maravilha que é este livro. Aproveitando a quietude do trabalho, sentei-me num banco e comecei a leitura, as páginas viravam com facilidades e muitas vezes eu me via rindo das loucuras de McKale e Alan, até que chegamos a metade do livro, e então vieram as lágrimas. A doença de McKale, a sua morte, a quase morte de Alan e a sua ressurreição.

Sem trabalho, sem casa, sem esposa. Alan decide fazer algo que sempre quis, andar. Com um destino em mente ele segue seu caminho, vai andando de Seattle a Key West. Acredito que ele realiza a vontade muitas pessoas, que, para esquecer de algo, ou apenas para se divertir, gostaria de colocar uma mochila nas costas e seguir para um lugar distante. O livro mostra a importância que devemos dar as pequenas coisas da vida, a um lugar que diz que tem O Milk Shake mais vendido do mundo. Ou apenas um mendigo que lhe conta uma história de vida só para te convencer a lhe dar um trocado. A jornada de Alan ensina muito ao leitor e acaba que nos vemos lá no meio do nada, deitados numa cabana em meio a uma chuva de granito. Alan é um personagem bastante complexo, e acaba passando essa complexidade para nós. Em meio a toda essa história ele encontra Annie, um Angel enviado por McKale para sua vida.

O livro deixou uma pontada de curiosidade - muito grande- para o próximo da série, não vejo a hora de lê-lo. Definitivamente essa série estará entre as minhas favoritas :)
comentários(0)comente



Adriana 25/06/2012

Muito Bonito
"O único sinal verdadeiro da vida é o crescimento. E o crescimento exige dor. Portanto, escolher a vida é aceitar a dor..."
"O Encontro" de Richard Paul Evans, é um livro que me conquistou pela forma como o autor consegue transmitir emoções, não foi um livro que me fez chorar, mas com certeza me fez refletir, ele é cheio de lições sobre a importância de continuar vivendo mesmo quando parece que não há mais um motivo pra isso, também é um livro cheio de frases lindas.
Continue lendo em...
http://hobbyecletico.blogspot.com.br/2012/06/o-encontro-richard-paul-evans.html
comentários(0)comente



NESSA 05/11/2012

O destino nos prega cada peça
Alan tem tudo o que um homem pode desejar: sucesso, dinheiro e uma esposa que o ama muito, mas o destino tinha preparado uma surpresa desagradável: uma série de desgraças acontece em sua via e ele decidi que sua vida parece não ter mais sentindo algum.
O protagonista realizará uma jornada pessoal para descobrir qual o real motivo por ainda estar vivo,diante de tantas tragédias que aconteceram.
A leitura é agradável e envolvente, prende a atenção do leitor,algumas vezes surge um clima pesado que lembra as dramáticas histórias de amor escritas por Nicholas Sparks.
comentários(0)comente



"Ana Paula" 17/07/2012

"O que fazer quando se deve recomeçar?" É esta pergunta que está na capa deste livro. Juro que pensei em várias respostas, menos em sair andando por ai, e foi exatamente o que Alan fez...

O Encontro, conta a estória de Alan Christoffersen, um homem que perdeu a mãe quando ainda era criança, cresceu com o pai que não era tão amavel quanto ele queria. Ainda criança, Alan conheceu McKale, e se apaixonou perdidamente por ela. Cresceram e se casaram, Alan virou um homem bem sucedido, abriu seu próprio escritorio de propaganda e tudo corria muito bem, até que McKale sofre um acidente... No começo, ela ficaria paraplégica, depois um infecção acabou por leva-la. No meio desse tempo, o sócio de Alan rouba sua clientela e tudo o que ele demorou tanto tempo para construir.

Depois do enterro de McKale, Alan pensa em suicidio, pois perdeu a mulher que ele amava, perdeu sua casa, seu escritório... tudo. Mas antes de morrer, McKale fez Alan prometer que viveria, então Alan resolve viver...

"Eu amei e fui amado com a profundidade que um homem pode esperar, o que me torna uma pessoa de sorte. Isso também significa que sofri. A vida me ensinou que para voar você precisa primeiro aceitar a possibilidade de cair." Pag: 10

Alan coloca em uma mochila, tudo o que precisa para sua caminhada. Sai de Seattle, rumo a Spokane, deixa tudo que resta para tras, e sai em busca de uma maneira de continuar vivendo. Em seu trajeto, ele conhece pessoas boas e ruins, passa por cidades grandes e pequenas, e sempre carrega McKale contigo.

"Meu coração foi enterrado com ela. Eu ficaria satisfeito se o restante de mim também fosse. Por mais que pense nisso, Não vejo como evitar a dor. A única forma de tirar a dor da morte é tirar o amor da vida." Pag: 88

Adorei o livro, uma estória de superação e busca de si mesmo. Alan ama McKale com uma intensidade supreendente. Todas as mulheres sonham com um homem assim...

O livro é lindo, a capa é linda, a grafia é perfeita e a Editora caprichou demais nos detalhes... Como no livro A Promessa, O Encontro tras em cada capitulo trechos do diario de Alan, seus mais profundos segredos, revelado para todos. Imagina como fiquei quando vi que este é o 1º livro de uma série? doida pra ler os próximos, claro! Super recomendado!!!!
comentários(0)comente



Daniela Corrêa 26/09/2012

Pensamento do Diário de Alan Christoffersen


" Acima de tudo, não perca seu desejo de caminhar. Não conheço nenhum pensamento ou fardo pesado do qual não se possa sair andando" , " nós entendemos nossa vida de trás para a frente, mas temos de vivê-la de frente" Kierkegaard - Diário de Alan Christoffersen ( Livro - O Encontro)
comentários(0)comente



37 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3