Amigas (im)perfeitas

Amigas (im)perfeitas Leila Rego




Resenhas - Amigas (im)perfeitas


28 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


Vanessa.Liandro 21/10/2021

"Quem inventou o amor me explica por favor..."
Um livro que me fez feliz? Esse!!!! Quem estiver procurando um livro leve, divertido, fofo, personagens carismáticos e boa música (trilha sonora embalada pelo Legião Urbana) então vc encontrou!
Confesso que o começo não estava me empolgando muito, mas quando se conhece melhor os personagens e suas histórias, fiquei rendida. As amigas Nina, Manu e Pâmela são lindas, bem resolvidas e adoram se encontrar pra colocar a fofoca em dia. A amizade delas é pra qualquer hora e problema. Ocorreu uma identificação quase que instantânea com Nina, pois passei por diversas situações com relacionamentos amorosos desastrosos.
Já adianto que temos um triângulo amoroso aqui, caso alguém não curta como eu. E outra vez fui surpreendida, achei que foi bem trabalhado (óbvio que já tinha o meu preferido!).
Super recomendo essa leitura nacional! Minha experiência aqui foi uma das melhores desse ano!
comentários(0)comente



Paola 02/09/2012

Adorei!
Amigas (Im)perfeitas conta a história de três super amigas de infância: Nina, Manu e Pâmela.

Nina é a amiga solteira com o dedo mais podre que já vi! Apaixona-se somente por homens que não prestam, se entrega demais e sempre acaba com o coração partido.
Manu é a amiga separada... Casou-se um dia para esquecer o grande amor da vida dela... Mas não foi feliz na escolha de substituir essa paixão.
Pâmela é a amiga casada. Para todos uma pessoa bem sucedida e sem problemas nenhum... Mas, a realidade é bem outra.

Amigas inseparáveis... Que se reúnem sempre para que possam contar como andam suas vidas e para ajudar quem estiver precisando. E a primeira vista, iremos dizer que quem mais precisa de apoio é Nina, que sempre aparece com o coração partido. No entanto, com o decorrer da história, as ajudas que eram para Nina, acabam sendo boas para todas elas.

No meio da história aparecem três pessoas: Alexander, um amigo que aparece quando Nina mais precisa, Nathan, amigo da faculdade da Manu e Kau, um amigo da escola que reaparece depois de anos...

Em meio a baladas, músicas do Legião Urbana, operações para reconstituir o coração, essas amigas vivem histórias em várias partes do Brasil! Fazem de sua dor um momento para que possam se conhecer melhor e aprender com os próprios erros.

Personagens simples... Que se identificam facilmente comigo ou com você... Afinal, quem nunca sofreu por um amor e precisou das amigas para reconstruir seu coração?

Uma história super gostosa de se ler!! Leila está de parabéns, pois tenho certeza que várias adolescentes irão se identificar com alguma de suas personagens! Vale muito a pena conferir!
Thaai 27/07/2014minha estante
o livro que mais me arrancou lagrimas até agora, amei a Leila caprichou.




Nat 23/08/2021

Incrivelmente sensacional!
Já vou dizendo que essa resenha ficará grandinha porque quero te convencer a ler esse livro!?
Esse foi o primeiro livro que eu li na vida e eu faria qualquer coisa para esquecer a história e relê-lo.

1. É tudo muito cativante.
Me apaixonei pelos personagens, pelos cenários, pela história e pela presença da bancda Legião Urbana na obra.

2. ?Tá passada????
Confesso que no início da leitura pensei ?que história mais clichê!??, mas não, esse história não é nada clichê. Tem reviravoltas inesperadas que te prende na história, simplesmente surpreende. Os clímax (sim, tem mais de 1) são criativos e chocantes.

3. Até o ponto negativo é bom KKKK.
Li algumas resenhas negativas que diziam sobre a infantilidade das personagens, e de certa forma concordo.
Se fomos comparar uma pessoa de 30 anos com a Nina(personagem principal com 30 anos) a Nina será mais infantil, mas acredito que é isso que dá um pouco de graça à história, é gostoso ver a juventude das 3 amigas, elas são super divertidas e juntas aproveitam a vida.

Eai, vai começar a leitura dessa maravilhosa obra quando??

Obs: Se um dia eu esbarrar com a escritora com certeza perguntaria como faz pra entrar na história e onde eu encontro um Nathan como o do livro hahaha ?
comentários(0)comente



Izabela 06/01/2016

Esse foi o quarto livro que eu li na minha maratona (a #24hBDE). De forma geral, esse livro já era muito especial para mim. Ele foi um presente de aniversário que ganhei de uma leitora (a fofíssima Virgínia, ♥) e além de uma dedicatória maravilhosa, ele é também autografado pela autora. Sente só o luxo disso, rs. Tenho gostado muito de chick-lits e li muitas coisas boas sobre o livro, ou seja, fui com as espectativas lá nas alturas. Não vou negar, gostei bastante da história do livro e da narrativa, mas, ao mesmo tempo, achei a história meio lenta e cansativa. Calma, é claro que vou explicar isso melhor para vocês. Enfim, o livro ficou com quatro estrelas e, se você gosta de chick-lits (estilo Sophie Kinsella). Ok, agora vamos focar na resenha, não é mesmo?

O livro conta a história de três grandes amigas, Nina, Pâmela e Manuela. Todas têm uma vida aparentemente perfeita, mas é só aparente mesmo. Pâmela tem um casamento perfeito, o marido sempre a agrada com jóias e afins e tudo parecia ir muito bem. Manuela, depois de um grande trauma no amor, estava totalmente desacreditada. Nina tinha uma grande lista de homens que não deram certo em sua vida, inclusive, cada um recebia como apelido o nome de algum vilão literário ou cinematográfico. Tudo parecia normal na vida delas, até que que tudo virou de cabeça para baixo. O que estava perfeito se mostrou uma verdadeira bagunça e o que era uma grande bagunça, acabou se mostrando nem tão irreversível assim. Entre fofocas, risadas e uns bons drinks, na noite do batom, as amigas percebem que precisam fazer alguma coisa para resolver tudo isso. Tudo isso acontecendo enquanto dramas surgem até do ralo e amigos e/ou amores do passado reaparecem a todo momento. Não é fácil, mas pelo menos elas podem contar uma com a outra.

"(...) E a tal semana que está começando? E os planos de eliminar aquele traste do seu coração?" - Página 149

A história do livro é bem leve e divertida, afinal, que grupo de amigas (de qualquer idade) nunca precisou resolver algum(ns) problema(s)? É muito fácil se identificar com o que as três vivem ou viveram e, mesmo que não se identifique por completo, é ainda mais fácil se colocar no lugar delas. As personagens são verdadeiras e as falas são bem reais. O único problema que senti com a história, e que me fez dar quatro estrelas, é o fato de que quando chega na metade, a história parece que não vai para frente. Eu lia, lia e lia mais um pouco, mas parecia que eu não saia do lugar. Já senti o mesmo com outros livros (incluindo um da Kinsella, rs), mas isso nunca é bom. Como disse ali em cima, é um livro para quem gosta do gênero e para quem adora viver, reviver e aproveitar os dramas que nós sempre criamos. As risadas são garantidas e acredito que o problema que senti (que acebi de comentar) só tenha ficado mais forte porque li o livro no meio de uma maratona, ou seja, estava cansada, rs.

site: http://www.brincandodeescritora.com/
LeilaRego 15/09/2020minha estante
Obrigada por comentar!
Beijos,
Leila




Allie 19/08/2020

Decepção
Decepção total ,queria uma história de amizade verdadeira vom pessoas adultas apesar de as personagem terem ebrre 28 e 30 anos agem como se tivessem 18 .Nina a narradora se apaixona por qualquer homem que de mole e esquece com a mesma fac
ilidade, manu é a que todos os homens se interessam e ela que nao quer,pamela e totalmente apagada na história.O final e bem novela das 6 todo mundo encontra o amor e vive felizes para sempre
LeilaRego 15/09/2020minha estante
Obrigada por comentar!
Bjs,
Leila




Amanda Ariela 08/11/2012

Amigas (Im) Perfeitas
‘’Juntas no amor, na dor e no rock’n’roll’’, frase que acompanha o título, define muito bem a história criada por Leila Rego. No livro conhecemos Nina, Malu e Pâmela, amigas desde o colégio e que estão sempre juntas, para o que der e vier e com direito a trilha sonora do Legião Urbana.

‘’Na nossa sociedade, a versão feminina de cafajeste é a galinha. E galinhas não são muito bem vistas pelos olhares mais ortodoxos.’’

p.15

Nina é a mulher mais ‘’dedo podre’’ da face da Terra (o que ajuda ainda mais a identificação do leitor com a história, afinal de contas, quem nunca escolheu o único cafajeste no recinto e quem não tem pelo menos uma amiga que fez e que vive fazendo isso?), ela está sempre à procura de um amor perfeito, daqueles que fazem suspirar, mas tudo o que ela consegue arranjar são cafajestes. O mais recente, é o Marcelo, conhecemos ele durante a trama e vamos acompanhando o desenrolar do namoro (Para vocês terem ideia do nível dos amores de Nina, alguns apelidos são ”Marcelo Coringa”, ”Lúcio Darth Vader” e ”Sandro Lorde Voldemort).

‘’[...] Vou fazer uma simpatia para meu namoro com Marcelo vingar de vez. Conheço uma poderosa e infalível. Só precisava dos ingredientes certos… e do santo certo. No caso, é aquele mesmo. Esse santo sabe das coisas.

Certo, então vamos à simpatia.

Desenhe um coração em uma folha de papel branco.

Ok, ali estava a folha e o coração, desenhando de caneta rosa para o santo entender que sou bem romântica.

Muito bem. O próximo passo é recortar o desenho e escrever dentro dele seu nome e o do namorado.

Feito.

Agora, coloque o desenho no fundo de um prato e derrame mel…

Ai, droga! Não tinha mel.

Será que não podia trocar por cobertura de chocolate? É doce da mesma forma. E melecado e grudento. Achei que ia funcionar, uma vez que o objetivo principal era que Marcelo ‘’grude’’ em mim.

É, foi o chocolate mesmo.’’

p.75

Manu é a mais protetora do grupo. É aquela amiga que ama dar conselhos amorosos, mas que não namora, nem é casada. Conforme a história se desenrola, vamos descobrindo mais e mais sobre o passado dela (alias, descobrimos mais sobre o passado de todas) e ficamos ainda mais interessados na vida das meninas. Manu é outra pessoa com a qual todo mundo consegue se identificar por ter ter uma personalidade muito forte, me identifiquei mais com ela do que com Nina, que é quem narra a história.

Já Pam aparece pouco na trama se comparada com as amigas, ela só recebe destaque mesmo e descobrimos mais sobre ela da metade para o final do livro, mas mesmo assim, é fácil gostar dela e ser cativado por ela. Pam é aquela mulher que parece ser estável e forte, uma verdadeira muralha, mas no fundo no fundo, ela é a mais sensível e que mais precisa de ajuda.

Mas se você acha que cafajestes e desilusões amorosas dominam a história inteira está muito enganado! Os mocinhos criados por Leila também são Ó-T-I-M-O-S e fazem toda a raiva pelos cafajestes desaparecer em uma piscadela! Além disso, eles soltam perólas como essa aqui:

‘’ – Não vejo sentido na traição. Estaria me iludindo com uma vida vazia buscando felicidade momentânea a todo instante. Sou fiel a mim e aos meus valores. Se algum dia eu trair alguém, estarei traindo a mim mesmo em primeiro lugar.

Gente, estava chocada.

Um homem tinha falado isso mesmo? Tão raro nos dias de hoje!

Vamos emoldurá-lo e colocá-lo em um museu? Eu sou super a favor.’’

p.234

Com um humor meio sarcástico, mas na medida certa, a narrativa flui rapidamente e te envolve de uma maneira que quanto mais você lê, mais você quer! Quando acabei a história fiquei com aquele gostinho de quero mais na boca durante um bom tempo! Não conseguia encontrar nada que me agradasse tanto quanto ‘’Amigas (Im) Perfeitas’’!

A capa também é linda! Ela tem uma textura que combina muito com as cores e a vida das amigas, fica perfeito demais! É uma das minhas capas favoritas desse ano!

Já li ‘’Pobre Não Tem Sorte’’e posso afirmar que Leila amadureceu muito sua escrita entre um livro e outro. Os personagens são muito melhores e mais cativantes, aliás, a narrativa também é! Te envolve muito mais!

Com ‘’Amigas (Im) Perfeitas’’ e um número cada vez maior de autoras nacionais publicando chick-lits, podemos afirmar que daqui a alguns anos, o ‘’chick-lit brasileiro’’ vai ficar até melhor que o ‘’importado’’. Afinal de contas, é bem mais fácil gostar de uma personagem que come pão de queijo no café da manha.

Resenha no blog ''A Garota do Casaco Roxo'' em http://agarotadocasacoroxo.wordpress.com
LeilaRego 15/09/2020minha estante
Obrigada por comentar!
Beijos,
Leila




Laís 16/11/2012

Amigas (Im)perfeitas
Sem dúvida, essa não é mais uma simples história, esse não é só mais um mero livro de romance.
O livro conta a história de três amigas inseparáveis, Nina, Manu e Pam. No decorrer da história vamos nos aproximando dos personagens, com as suas descrições, seus medos, suas angústias, experiências... É impossível não se identificar com pelo menos algum momento vivido pelas meninas. A vida após o término da faculdade, a vida profissional, pessoal, tudo é abordado de maneira bem “real” pela autora. Conforme a leitura segue, surgem personagens como o Domênico (marido da Pam), Nathan (colega de faculdade de Manu), Marcelo (traste) e Alexander. Com muito humor a autora conta as tristes experiências amorosas de Nina.
A cada página passada, a gente quer ler mais e mais. Saber o que vai acontecer com cada um deles. É impossível não rir com a insegurança de Nina e as piadinhas de Nathan, assim como é impossível não se emocionar com a história de Nina. Cada personagem tem seu encanto.
A obra nos deixa com aquela sensação de fazer as coisas de modo diferente, experimentar mundos diferentes, se aventurar, viver de modo intenso. E o melhor, as três amigas são fãs de Legião Urbana e em vários momentos trechos de músicas são relembrados.
Realmente vale muito a pena ler. Leila Rego está de parabéns pelo ótimo trabalho... e mais eu não conto, deixo que a curiosidade os faça ler o livro, até pra que não perca a graça e a história seja desvendada de início.
LeilaRego 15/09/2020minha estante
Obrigada por comentar!
Beijos,
Leila




Jardy 15/11/2021

Amei
Nossa como amei ler esse livro, a amizade das três protagonistas, a união, tudo tudo. Aquela amizade que eu queria ter na vida real
comentários(0)comente



Edna 30/10/2013

Um livro realmente marcante, com uma historia impressionante de amizade e lealdade, misturada com o amor pela Legião Urbana, em um cenário moderno da cidade e e surreal no litoral que fiquei com vontade de ir pra lá também.

Eu estou realmente feliz pelo livro, a forma de escrita leve e direta e também pelo enredo e personagens.
LeilaRego 15/09/2020minha estante
Obrigada por comentar!
Beijos,
Leila




Raffafust 06/04/2015

Quando peguei o livro para leitura imaginei que não fosse conseguir terminar de lê-lo a tempo para o evento do blog no qual a autora estará presente nesse sábado. Depois de tantos elogios a autora devo confessar que aqui lhes fala mais uma fã. Leila Rego escreve... e escreve muito! Que poder tem essa moça em nos fazer se identificar quando três amigas se juntam para colocar as cartas amorosas na mesa. Com pitadas de Sex and The City, o livro é ótimo, e não somente porque suas protagonistas dizem ao que vieram, mas também porque suas vidas muito se parecem com as nossas , ou com a daquela amiga que conhecemos.
Nina, Pam e Manu são inseparáveis . Está certo que a vida delas não anda se parecendo nada mas mesmo assim elas continuam companheiras. Nina é a que só curte caras que nada valem. No fundo ela sabe que seus relacionamentos não tem nenhum futuro mas como uma masoquista ela se entrega de corpo e alma a cada um dos cafajestes que conhece. Suas amigas já estão tão acostumadas as ouvirem suas histórias de bad boys que seus exs tem apelidos de vilões famosos,como Coringa e Darth Vader.
Manu é divorciada, ou seja, sua vida não teve happy end por enquanto, já Pam é a única casada do grupo, seu marido Domênico é fofo, mas nem tudo são flores na vida de um casal.
Se logo de início já respiramos fundo ao ver Nina se afundando em mais uma furada, imagina as amigas ouvindo pela enésima vez que dessa vez é diferente e que ele está namorando com ela. Marcelo é um garanhão, ou como as amigas o chamam um TC, transa certa. Aparece quando quer, fala palavras bonitas e Nina cai como um patinho chegando a cancelar compromissos do trabalho por causa dele que a trai constantemente . Metade de Campinas já dormiu com o moço mas ela insiste.
No Papo Batom ( que rola toda quinta quando as meninas se reúnem) elas até tentam abrir os olhos de Nina mas ela parece feliz de ser enganada.
Enquanto isso, muita música do Legião Urbana transita nas memórias das amigas que desde pequenas gostavam de ouvir a banda, certa vez até se uniram para dopar uma das mães que não permitiu que fossem ao show da banda de Renato Russo.
Outros personagens entram na história dando um ar mais emocionante a narrativa. É o caso de Nathan que vai virar a cabeça de uma das moças recém saído de um casamento fracassado, e de Alexander , um novo amigo para ajudar Nina a sair da fossa.
Entre encontros e desencontros e a dura arte de saber crescer e entender que nunca mais teremos 18 anos é dura, as moçoilas perto dos 30 se perguntam se será mesmo esse o fim que terão ou será que a vida começa aos 30 e muitas coisas boas ainda estão por vir?
Empolgadas com o OFI ( Operação Faxina Interna) elas querem dar um novo rumo a vida delas e é dessa identificação com cada uma que Leila faz o livro ficar delicioso de ser lido, difícil é largar antes de terminar, impossível não querer saber como terminará cada personagem tão cativante. A autora arrasa!
LeilaRego 15/09/2020minha estante
Obrigada por comentar!
Beijos,
Leila




Geovanna 06/06/2021

Horrível
Esse livro é do começo ao fim falando de homem.
Sério, sem brincadeira.
Eu achava que no final a protagonista iria evoluir e parar a se humilhar e endeusar os homens com atitudes básicas de qualquer ser humano. Até porque na sinopse do livro fala que o intuito era mostrar o quanto a protagonista vai se fortalencendo e pipipi popo
E na vdd nao é nada disso.
Parece até que ela piorou.
Tem umas cenas RIDÍCULAS que eu quase pulei por vegonha alheia.
Sem contar que os personagens estão na casa dos 30 anos e tem atitudes que nem crianças teriam quando se trata de relacionamento.
O livro mais ridículo que que já li, sinceramente.
Allie 14/08/2021minha estante
Concordo plenamente




CuraLeitura 03/11/2016

O que eu aprendi com essa história é que todos precisamos uma faxina interna
Esse livro já começa fantástico por um motivo: as personagens são fascinadas com Legião Urbana e topamos com músicas deles em quase todos os capítulos! Então vou deixar aqui uma música para ouvirem enquanto leem a resenha.

A protagonista desse livro é Nina, mas engana-se quem pensa que a história é focada nela. Nina é uma fisioterapeuta de 28 anos e alguns meses, louca para arrumar um namorado pois não quer chegar aos trinta com o estado civil de solteira. Mas acontece que ele só arruma cafajestes, tem um dedo podre de dar dó. Ela tem duas amigas de infância que sempre catam os caquinhos: Manuela, dona de um dos salões mais movimentados de Campinas, ela é solteira e acredita que nenhum homem presta, mas é confiante e está muito bem sozinha. Tem um ciume danado do seu carro; e Pâmela, linda e bem sucedida, casada com um homem maravilhoso.

- Nathan, é você? - Perguntou Manu com uma voz aguda diante do moço.
Ainda no começo da história nos deparamos com Nathan, um amigo de Manuela que ela não via há anos. Ele é um nerd que usa óculos, vive com os cabelos bagunçados e quase sempre está vestido com alguma peça de roupa com estampa xadrez.

- Já sei! - disse Manu em uma voz alta demais. - Vamos fazer um brinde à OFI!
Depois de Nina levar mais uma queda causada por um traste e ao perceber que Nathan precisa esquecer a ex-mulher que o traiu, Manu resolve organizar uma semana de férias, intitulada OFI (Operação faxina interna), para que os amigos possam curtir e esquecer das pessoas que os feriram. Mas será que só Nathan e Nina que precisam de uma faxina interna?

- Oi - disse Alexander, surgindo do nada e parando ao lado de Nathan. - Está tudo bem? - perguntou com uma voz cheia de preocupação e ternura.

Os outros personagens desse livro são: Alexander, um cigano que sempre ouve e ajuda Nina quando ela precisa, dando-lhe conselhos; Domênico, o marido de Pâmela; e Kau, amigo que infância das garotas que sumiu um tempo após entrarem na faculdade.

Quem um dia irá dizer que existe razão nas coisas feitas pelo coração. E quem irá dizer que não existe razão?
Esse é mais um livro que eu recomendo a todos, o que me fez comprar ele foi notar que cada capítulo, além do título tem um subtitulo que é "Meu dementador particular: " e "Um momento bom: ", isto é, o momento ruim naquele capítulo e o bom. Eu sou apaixonada por Harry Potter e isso me encantou, além de introduzir Legião Urbana no livro. O que eu aprendi com essa história é que todos precisamos uma faxina interna... Rever conceitos, eliminar tudo de ruim e enxergar as coisas realmente boas.

site: https://curaleitura.blogspot.com.br/
LeilaRego 15/09/2020minha estante
Obrigada por comentar!
Beijos,
Leila




Capitu.Jamaittes 02/01/2022

No começo fiquei com medo de Nina, parecia uma psicopata, depois fui até a metade do livro achando ela muito burra, a sequência foi de um longo período de "caramba, como vc é egoísta e fútil". Nada disso me impediu de ficar apaixonada por todos os personagens.
comentários(0)comente



Gab 06/11/2021

"Por que amamos quem não merece o nosso amor?"
Na mesma vibe de Paula Pimenta, Leila Rego nos traz uma história brasileira cheia de referências da nossa cultura, porém com uma galera mais velha e adulta.
Amigas (Im)perfeitas é um livro super doce, embalado pelo bom rock n´roll da Legião Urbana e que te ensina muito sobre a vida. Confesso que no início enrolei bastante por conta do livro ser muito detalhado e, por incrível que pareça, eu ficar trocando o nome das três protagonistas - Nina, Manu e Pâmela.
Todas as minhas dúvidas foram esclarecidas no final. Até a página 200 (ou por aí), achei que o livro ficaria só nessa: os amigos tentando resolver a ferida do coração de Nina e de vez em quando aparecia algum outro personagem que acrescentaria na história. Foi justamente por aí que eu embalei completamente nessa narrativa e tudo começou a acontecer muito rápido.
Foi muita merda ao mesmo tempo, mas aos poucos as coisas se consertaram. "Um dia você irá rir de tudo isso". Essa frase está com lugar marcado no meu vocabulário, pois sempre que me encontro em situações difíceis me lembro dela. Sem dúvidas a aparição dela em Amigas (Im)perfeitas mostrou que na realidade é a mais pura verdade. Diante de tantas coisas complicadas ocorrendo no livro, no encerramento todos literalmente riram das confusões (e não, não é spoiler!).
Por fim, tenho que dizer que sou mais chegada em história adolescente por ser uma adolescente, mas essa é muito bacana e mostra o valor da amizade, e o quanto as verdadeiras te acompanharão pelo resto da vida.

site: https://1singulares.wixsite.com/website
comentários(0)comente



fhesantos 13/02/2020

Maravilhoso
Um dos livros que mais gostei de ler pela forma verdadeira que a autora descreve os personagens e as situações, nada conto de fadas tudo muito real.. gostei também pelo fato de ela por trechos de músicas brasileiras e de eu gostar de todas que ela postou. Costumo dizer que a Leila Rego é a Sophie Kinsella Brasileira, a parti do momento que você começa a ler os livros dela você não quer parar mais
LeilaRego 15/09/2020minha estante
Obrigada por comentar!
Beijos,
Leila




28 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR