Quem Poderia Ser a Uma Hora Dessas?

Quem Poderia Ser a Uma Hora Dessas? Lemony Snicket




Resenhas - Quem poderia ser a uma hora dessas?


52 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


tiagoodesouza 11/10/2013

Quem poderia ser a uma hora dessas? | @blogocapitulo
Olá, pessoal! Vocês já ouviram falar sobre Lemony Snicket? Não, talvez essa seja uma pergunta errada. Hum... vocês já leram algum livro do Lemony Snicket? Ele é o mesmo autor de, entre outros livros, Desventuras em Série, que foi lançada pela Cia. das Letras de 2001 a 2006. Mas Lemony Snicket não existe de verdade, eu acho. Ele é um pseudônimo de Daniel Handler, autor de Por isso a gente acabou. Pelo menos, é o que dizem por aí.

"(...) Eu tinha imaginado trabalhar como aprendiz na cidade grande, onde eu poderia executar alguma tarefa importante, com alguém em quem eu poderia confiar inteiramente. Mas o mundo não baita com a imagem na minha cabeça, então, em vez disso, eu estava com essa pessoa esquisita e despenteada, diante de um mar sem água e uma floresta sem árvores."
Página 39.

Lemony Snicket se torna aprendiz de S. Theodora Markson, a tutora não tão bem colocada numa lista de tutores mas que se acha a cereja do bolo, em uma missão para recuperar um artefato roubado que talvez não tenha sido realmente roubado. Com poucos personagens, Lemony nos leva a desbravar essa pequena cidade à beira-mar que explora a tinta dos polvos, possui dois irmãos que dirigem um táxi e cobram a viagem de uma forma bem curiosa e que antigamente possuía uma famosa atriz.

Esse é o primeiro livro de uma quadrilogia. O segundo livro, Quando você a viu pela última vez?, chega às livraria no dia 15 de outubro. Quem assim como eu não leu Desventuras em Série, pode se jogar na leitura dessa nova série sem problema algum.

A narrativa ocorre em primeira pessoa pelo ponto de vista de Lemony Snicket. O humor é presente em boa parte da história e há pequenas referência a outros livros conhecidos. É preciso ficar bem atento para pescar essas referências. A Editora Seguinte teve muito capricho nos detalhes. Você verá isso, por exemplo, nas figuras que abrem os capítulos em que as palavras também foram traduzidas. Tem várias figuras, criança feliz aqui que gosta de livros com ilustrações! O papel é pólen e a capa, quem tem vários elementos importantes para a história, é soft touch.

Eu estava com um pouco de receio de ler esse livro por conta da minha experiência com o livro do Daniel Handler, Por isso a gente acabou. Mas a personalidade e a escrita de Lemony são muito diferentes das personalidade e escrita de Daniel. Você vai sentar no sofá e simplesmente vai devorar o livro e não verá o tempo passar.

"- Não gosto de sua reticência - disse Theodora, quebrando meu silêncio amargo. - Reticência é uma palavra que quer dizer que você não está falando o suficiente. Diga alguma coisa, Snicket."
Página 29.

site: http://www.ocapitulodolivro.blogspot.com.br/2013/10/resenha-quem-poderia-ser-uma-hora-dessas_11.html
Beth 21/10/2013minha estante
A história parece ser bem legal e fiquei interessada. Vou procurar por ele assim que puder.Beijos.


Jess 03/11/2013minha estante
Acho o livro muito bom, pelo enredo o livro parecer ser bem leve e rapidinho de se ler, vi no google que a diagramação dele é linda. Espero poder lelo em breve.


xx




Raffafust 25/01/2013

Surpreendentemente bom!
Quando recebi "Quem poderia ser a uma hora dessas? " da editora Seguinte, imaginei que seria um livro bobo para um público infantil com ilustrações bonitas. Ledo engano, me encantei tanto com esse livro que não poderia dar menos do que "Ötimo" em uma avaliação dele.
Já deveria ter desconfiado que o autor conhecido pelo excelente "Desventuras em série"conseguiria mais uma vez fazer um livro para todas as idades onde nos remete ao que víamos ou líamos na infância. Me lembrou muito as história que amo de Scooby Doo e de Tim Tim, porque a temática de desvendar mistérios é a mesma.
Lemony Snicket ( sim, o mesmo nome do autor) é um garoto de quase 13 anos que já começa avisando que durante toda a história só fez perguntas erradas. Ele é um detetive que tem uma tutora muito rabugenta chamada Theodora, talvez o personagem mais chatinho do livro no meio de tantos personagens engraçadíssimos. Ela é tão mala que quando ela não está ao lado de Snicket são as melhores partes desse livro.
Snicket entra no esportivo ( leia-se carro) de sua tutora e vão em busca de sua primeira missão em um lugar que ficava a beira-mar mas não fica mais e chama-se Manchado pelo mar. Contratados pela Sra. Sallis eles tem que achar quem roubou uma estatueta bem feiosa conhecida como Fera Ressonante que lembra um cavalo- marinho assustador.
Na busca pela tal peça, Snicket vai nos divertir com suas perguntas erradas, com suas amizades duvidosas e vai conhecer Moxie uma menina que sonha ser jornalista mas escreve para o jornal que nem existe mais. Mesmo sendo da família que deve ter roubado a tal Fera Ressonante, Moxie vai virar amiga de Snicket para desvendar essa história e juntos vão enfrentar alguns vilões bem estranhos.
Vão descobrir que nada é o que parece e que não podem confiar em ninguém a não ser neles mesmos.
Uma parte que adorei é da biblioteca pública onde Snicket manda recados como se fossem nomes de livros e autores, além de uma forma inteligente e bem-humorada percebemos como uma história que poderia ser infantil tem como agradar e prender mesmo a todas as idades.
O final também é ótimo, a altura do que já vimos do autor e com uma vontadezinha de que também vire filme, o livro é fantástico, uma grata surpresa !
brunabenne 25/04/2013minha estante
Pensei a mesmíssima coisa com relação a lembrar ScoobyDoo e Tintin! Ótima leitura.




Hanmi 02/05/2013

Amei
Quem Poderia Ser a Uma Hora Dessas? - eita, títulozinho grande - é o primeiro de quatro livros da série Só Perguntas Erradas e conta a história de um Lemony Snicket de 13 anos que é levado por sua tutora, S. Teodora Markson (O que S quer dizer? Vai saber. Lemony Snicket é o mestre em não nos deixar saber das coisas) à Manchado-Pelo-Mar, uma cidadezinha à beira-mar que não está mais à beira-mar. Sim, e lá vem Snicket para nos confudir outra vez.

Lá, Lemony e S. Theodora Markson tem que resolver o mistério de um objeto roubado que não foi realmente roubado (nem pergunte) e Lemony ainda tem que se comunicar com sua misteriosa aliada, que pretendia encontrar no dia em que Theodora meio que "raptou" Lemony na Casa de Chá e Papelaria Cicuta (creio que é esse o nome do lugar).

"Eu tenho que ler Desventuras em Série antes de ler QPSAUHD?" Não é obrigatório, assim como Os Heróis do Olimpo em relação a Percy Jackson & Os Olimpianos. Mas, assim como Os Heróis do Olimpo, seria muito mais interessante - faria muito mais sentido - se você lesse Desventuras em Série também, já que o livro contém pequenas passagens e personagens a respeito de DeS.

Daniel Handler, vulgo Lemony Snicket é, sem dúvida, um dos melhores escritores de quem eu já li. Sua narrativa te prende e é engraçada. Apesar de parecer confusa, não é, o que ele consegue fazer de maneira surpreendente. A história também é bem desenvolvida - bem é pouco! Handler/Snicket pensa em cada detalhe! Assim como em DeS, Quem Poderia Ser A Uma Hora Dessas? é cheio de mistério, confusões e passagens cômicas.

Os personagens também são super bem desenvolvidos, como Snicket têm essa capacidade incrível de fazer. Não há um personagem criado por ele que não tenha sua qualidade especial. Se tratando de Snicket, todos os personagens são pessoas interessantes/esquisitas/marcantes.

Uma das coisas que eu mais gostei neste livro é que Snicket conta como se nós já soubéssemos exatamente quem ele é, o que faz ali, qual a sua meta, et cetera. E só nas últimas páginas do livro você começa a entender o que diabos estava acontecendo por ali.

Esse é o tipo de livro que você não pode dizer muito senão estraga a história inteira. Então vou parar por aqui. Mas, juro, esse livro é mesmo muito bom. Não me arrependo, e estou esperando ansiosamente pelo segundo volume da série, When Did You See Her At Last?, traduzido literalmente como Quando Você a Viu Pela Última Vez?, pergunta que suponho que se refira a certa garota traidora (quem já leu, entende esta). Mas, conhecendo Snicket, não garanto nada.
Lais 04/07/2013minha estante
Você sabe aonde pode baixar esse livro?




ELB 31/01/2017

Every Little Book
Essa resenha pode ficar um pouco comprida, pois embora tenha sido difícil para estruturá-la, nunca me passou pela cabeça resenhar esses livros separadamente. Como vocês podem ter percebido, há uma diferença de 4 anos entre a publicação do primeiro e do último livro, o que fez com que minha leitura de certa forma fosse prejudicada pela seguinte razão: a série é uma história só, os quatro livros são mais capítulos do que livros separados, e ao ler o primeiro livro em 2012 e ler a conclusão só agora em 2016, senti que perdi algumas coisas, já que existem muitos detalhes.

Os livros contam a história de Lemony Snicket em uma cidade chamada Manchado Pelo Mar tentando derrotar um vilão conhecido como Tiro Furado. Cada livro conta uma parte do grande plano de Tiro Furado, que só é desvendado completamente no último livro. São livros cheios de detalhes e pequenas pistas que levam a grandes deduções, mas diferente dos livros do Sherlock Holmes onde tudo se encaixa em um livro só, a série Só Perguntas Erradas tem 4 livros e ao colocar um espaço de tempo muito longo entre a leituras dos livros, vários desses detalhes são esquecidos. Então ao resenhar todos os livros juntos espero que vocês entendam que para um melhor "aproveitamento" da série deve ser lida sem muito espaço entre um livro e outro.

Como eu disse antes, a série parece um livro do Sherlock Holmes, mas a maior parte das deduções feitas por nosso herói num primeiro momento está errada.
"Saber que uma coisa está errada e mesmo assim fazê-la é algo que acontece com bastante frequência na vida, e duvido que algum dia eu saiba o porquê." ( Livro 1)
Mas vamos dar um desconto para ele, porque ele só tem quase treze anos, assim como a maioria de seus aliados. A trama é muito rica, temos roubo, sequestro, incêndios, explosões, assassinato, um misterioso monstro, personagens cativantes e muito plot twist, tipo, muito mesmo.
"Você não pode esperar até seu mundo fique tranquilo para desfrutar de um momento de tranquilidade." (Livro 3)
Ao longo da série não podemos deixar de notar que o vilarejo e seus personagens vão se tornando conhecidos para nós e se tornam tão protagonistas quanto o Lemony. É impossível não se apegar a Moxie, com sua máquina de escrever e instinto jornalistico nato, ou aos irmãos Juca e Chico, que embora sejam pequenos demais para dirigir, andam por aí com o táxi de seu pai e pedem como pagamento para as corridas apenas uma indicação de um bom livro, ou então a Jake Hix, o melhor cozinheiro de Manchado Pelo Mar. Aos poucos os aliados de Snicket vão se tornando nossos aliados, e vão roubando nossa atenção e carinho. E quanto a Tiro Furado, está aí um vilão que tem tudo que um vilão tem que ter: um plano diabólico, aliados terríveis e, é claro, uma máscara.

Toda essa história rica é contada com um esmero e um tom que só a escrita de Snicket tem. O fato de termos um narrador em primeira pessoa dá mais personalidade e emoção a história, pois em alguns momentos não temos certeza se Lemony está narrando fatos presentes ou apenas relembrando fatos passados.

Para aqueles como eu que leram Desventuras Em Série, essa série traz uma boa dose de nostalgia. A escrita das duas séries é praticamente a mesma, e é muito fácil reconhecer isso. Reconhecer, palavra que nesse contexto significa perceber, identificar ( pegaram a referência?). Durante os livros temos menções a personagens bem conhecidos como Monty, Josephine, e é claro Conde Olaf. Também uma parte do mistério por trás da tatuagem de olho e da tal organização que combate incêndios nos é revelado.

"No mundo, as perguntas estão escondidas para sempre, mas em um livro, as respostas estão escondidas bem à mostra. " ( Livro 3)

Essa série tem um lugar especial no meu coração, e embora eu goste mais de alguns livros do que de outros (o primeiro e o terceiro

site: http://www.everylittlebook.com.br/2016/08/resenha-serie-so-perguntas-erradas.html
Nêssa 02/04/2017minha estante
Concordo contigo, essa série aumenta minha saudade dos baudelaires, ao mesmo tempo que ameniza...boa resenha!




Mateussf 30/12/2012

O início da carreira de Lemony Snicket
Lemony Snicket voltou com mais uma série de livros situada no universo de Desventuras em Série. Mas em "Quem Poderia Ser A Uma Hora Dessas?", ao invés de órfãos sem lugar para ficar e incendiários fugitivos, o protagonista é o próprio Lemony Snicket, que nos conta como foi sua infância e suas primeiras missões.
Depois de sua formatura, Lemony escolhe a pior tutora da lista, na esperança de poder ir para a cidade grande, e ter tempo livre o suficiente para trabalhar em seus projetos paralelos com uma aliada misteriosa. Porém, ele acaba na miserável cidade de Manchado-Pelo-Mar, onde terá sua primeira missão: roubar uma pequena estatueta no formato de uma criatura mística do folclore da região, a Fera Ressonante, e devolvê-la ao seu legítimo dono. Porém, descobrir quem é o verdadeiro dono é o verdadeiro desafio, pois muitas pessoas estão atrás dessa estatueta, apesar de ela aparentar ser apenas uma quinquilharia sem valor algum.
No caminho, Lemony se aventura em cabines abandonadas, mansões abandonadas, cafeterias abandonadas e bibliotecas semi-abandonadas. Ao longo desses lugares, o protagonista conhece várias pessoas, como irmãos taxistas que fazem viagens por "dicas" (uma tradução do inglês, onde "tip" pode significar tanto gorjeta quanto dica), uma aspirante a jornalista que escreve tudo o que acontece em sua máquina de escrever portátil, um irritante moleque mimado pelos pais e uma misteriosa garota que está em busca do seu pai. Agora, quais delas são amigas e quais são inimigas, o pequeno garoto Snicket terá que descobrir por si próprio.
Essa autobiografia autorizada, que é apenas a primeira de quatro, é ilustrada por Seth Little e apresenta uma outra face do autor do Dossiê Baudelaire e ajuda a entender (ou confundir) um pouco mais os (muitos) mistérios que não foram explicados em Desventuras em Série. Apesar do foco diferente, o estilo de escrita é bem parecido, e a leitura agrada tanto os voluntários que já são fãs do autor quanto os que (ainda) não sabem nada sobre CSC.
comentários(0)comente



Lane @juntodoslivros 21/05/2016

"Quem poderia ser a uma hora dessas?" de Lemony Snicket
Daniel Handler é um autor com escrita bem diferente. Seus personagens são excêntricos e divertidos. Com o pseudônimo de Lemony Snicket, ele se faz protagonista da própria história.
“Eu estava no vilarejo, fora contratado para investigar o roubo, e achava que a garota não tinha nada a ver com aquilo. Eu tinha quase treze anos e estava errado. Sobre tudo.” Página 13

Lemony Snicket é um detetive aprendiz de apenas 13 anos. Depois de sua educação incomum, Lemony escolhe uma tutora para ser seu aprendiz. Ele acaba por escolher a última pessoa de uma lista de cinquenta e dois tutores, a senhora S. Theodora Markson. Mas por que ele escolheria a pessoa menos qualificada dessa lista? Essa, com certeza, é uma pergunta certa.

O objetivo de Lemony era ir para a cidade grande junto com sua tutora, mas os planos acabam mudando e os dois vão para um vilarejo chamado Manchado-pelo-mar, que nem existe na maioria dos mapas. Os dois foram contratados pela senhora Murphy Sallis para recuperar uma peça bastante valiosa, a Fera Ressoante. A senhora Sallis sabe que seus vizinhos, a família Mallahan, roubaram. Ela deseja apenas que os dois recuperem a peça para ela. E o que era para ser uma investigação fácil, torna-se um emaranhado de pistas erradas, de perguntas erradas.

“– Colina dos lenços? – disse Juca, oferecendo-me um donut. – Não tem ninguém por lá, amigo.
– Vamos torcer para que você esteja errado. – eu disse.” Página 150

Em sua busca pela verdade sobre a Fera Ressoante, Lemony encontra alguns aliados e outros nem tanto. A busca por essa peça é mais perigosa do que ele imaginava. Um vilão está por trás de toda a confusão.

Quem poderia ser a uma hora dessas? é o primeiro livro de uma série de quatro livros denominada Só Perguntas Erradas. Esses contam os relatos de Lemony em sua estadia em Manchado-pelo-mar e todo o mistério envolvido com a Fera Ressoante. Esses livros estão cheios de mistérios e podem ser lidos por qualquer pessoa em qualquer faixa etária. Uma leitura leve e rápida.

Não posso deixar de comentar que fiquei bastante curiosa com a escolha de Lemony em ter S. Theodora Markson como tutora, já que ela não era assim tão qualificada como investigadora. Um mistério em cima de outro mistério.

Sobre a estrutura do livro só posso dizer que fiquei encantada com as cores e as imagens contidas nele. Uma edição muito caprichada! Selo Seguinte sempre deixando as edições de seus livros maravilhosas.


site: http://www.lostgirlygirl.com/2016/05/resenha-886-quem-poderia-ser-uma-hora.html
comentários(0)comente



15/06/2014

Depois de pagar menos de R$10,00, eu finalmente estaria realizando o sonho de ler um livro do famoso autor Lemony Snicket. Então, não demorou muito para que eu pegasse Quem poderia ser a uma hora dessas? para ler, afinal, estava mais do que curiosa para conferir o que o autor de Desventuras em Série tinha para mim em uma outra série.
Eu já tinha uma leve noção de que as histórias de Snicket poderiam ser um pouco...surtadas, mas nada havia me preparado para o que eu encontraria nesse livro. Para começar, o nome do personagem: Lemony Snicket. Droga, ele mesmo? Prosseguindo, trata-se de uma história onde ele, jovem, é recrutado para resolver mistérios. Tendo se formado, Lemony tinha uma lista de mentores com os quais trabalhar e ele acabou escolhendo justo o último nome da lista, caindo com uma mulher peculiar e muito rabugenta.
Como se já não fosse bastante louco até aí, vamos além, para uma cidade que costumava ser coberta pelo mar, mas que, agora, fabrica tinta retirada de polvos, como se, na verdade, estivesse extraindo petróleo; além disso, temos uma floresta de algas marinhas onde não há mais água do mar! E toda essa cidade tem um ar bizarro de vilarejo pequeno, onde todo mundo se conhece e a força policial não poderia ser mais inútil, com um casal de policiais casado e com um filho terrível que parece um anjo aos olhos dos pais.
Dá para perceber que o livro de Snicket nada mais é do que uma típica leitura para crianças e jovens, já que temos o jovem autor no centro dessa história maluca, cercado de adultos abobalhados e irritantes, restando a ele resolver o mistério do sumiço da estatueta de uma espécie de cavalo marinho, que é símbolo dessa estranha cidade. São muitas perguntas feitas ao longo das páginas que, aos olhos da bizarra mentora de Lemony, são todas erradas, mas que só resta ao menino encontrar as respostas, totalmente sozinho.
Cercado de mistérios e intrigas, não sabemos exatamente em quem confiar, afinal, tirando os adultos atrapalhados, restam poucas crianças e, dessas, não se sabe qual delas será de grande ajuda ou só servirá para atrapalhar.
A verdade é que, ao longo do enredo, vamos descobrindo que há muito mais perguntas do que respostas. Embora sejam descobertas informações importantes para tentarmos entender, mesmo que minimamente, o que se passa em Manchado-pelo-mar (sim, esse é o nome da cidade), logo percebemos que tem muito mais coisas nesse livro do que seríamos capaz de descobrir em um único volume. E, portanto, acabamos a rápida leitura com muitas questões em aberto.
Quem poderia ser a uma hora dessas? é um livro extremamente louco e bizarro. Não vou mentir. Fiquei com uma cara de hein? praticamente a leitura toda e, não fosse a rápida fluidez, as letras grandes e as ilustrações nos mesmos tons da capa que permeiam o livro, eu o teria largado imediatamente. Mas que bom que eu não abandonei, pois, no final das contas, acabei ficando muito curiosa com o que mais teria para acontecer nos próximos livros. É verdade que é uma história sem pé nem cabeça; é verdade que chega a dar raiva Lemony Snicket ter de lidar com adultos tão bobos e ele acabar salvando o dia.
Pode não parecer nada demais, afinal, não faz muito sentido e você acaba por se perguntar se perdeu alguma coisa ou o enredo é tresloucado assim mesmo. Mas o que realmente nos ganha nesse livro é o apelo visual. Temos uma capa em tons de azul lindíssima, com um toque aveludado e com cada ilustração tendo um significado para a história. Depois, ao folhear o livro, nos deparamos com uma leitura ágil e muito confortável, além de encontrarmos diversas ilustrações muito legais e nos mesmos tons de azul da capa.
Quero dizer, esse livro te ganha pelos olhos porque, se depender do conteúdo...você fica louco tentando entender!
No final das contas, até mesmo minha conclusão a respeito do livro ficou confusa. Eu gostei e não gostei dele. Gostei porque foi algo extremamente diferente, uma leitura rápida e bem dinâmica; não gostei porque é uma história sem pé nem cabeça e isso, para mim, não faz o menor sentido. Como pode alguém escrever um livro tão louco assim?
Se eu indico? Pode ser. Se você quer se arriscar em algo que saia totalmente do comum, este livro é uma excelente escolha! E não se aflija caso não gostar, em pouco menos de duas horas você o finaliza sem maiores problemas. Então não é uma perda total de tempo, principalmente se você conseguir adquiri-lo pelo mesmo preço que eu ou até menos. Não me arrependi de tê-lo comprado ou lido, mas com certeza esperarei uma nova promoção como essa para comprar a continuação.
Afinal, não vou abandonar a série. Quero realmente descobrir os mistérios que foram deixados ao final desse primeiro volume e, claro, cultivo esperanças de que essa história tome um rumo mais centrado e com mais nexo do que foi essa primeira experiência.
Leia por sua própria conta e risco.

site: http://onlythestrong-survive.blogspot.com.br/2014/06/resenha-quem-poderia-ser-uma-hora.html
comentários(0)comente



Jadna 16/07/2014

Quem poderia ser a uma hora dessas? - Lemony Snicket

Me desculpem por isso que eu vou dizer mas terminei Desventuras em Série pedindo pra morrer.
Percebi que o mesmo que muita gente gosta no Lemony Skinet é simplesmente o que eu detesto.
Personagens e situações em que só acontece desgraça e injustiça,onde o protagonista geralmente imponente vai sendo jogado pra lá e pra cá sem poder fazer quase nada. E o tom do Lemony é sempre de deboche,como se ele sempre tivesse dizendo: a vida é assim mesmo,só acontece coisas ruins e se tá achando ruim simplesmente vá ler outro livro.

Pra muitos isso pode ser uma ótima sacada e muito inteligente da parte dele,mas também não faz com que seja menos torturante ler os seus livros.

Só tentei com mais esse porque achei que o problema era com Desventuras em Série,que a quantidade de livros fez com que a história ficasse massante,repetitiva e etc,mas não,o meu problema é com o Lemony mesmo,embora pelo visto só eu não goste desse estilo dele.

site: https://twitter.com/Jadna_Rocha
comentários(0)comente



Paraíso das Ideias 08/03/2016

Ele escreveu um relato sobre tudo o que se passou que não deveria ser publicado, em quatro volumes que não deveriam ser lidos. Este é o primeiro deles.O livro gira em torno de Lemony Snicket que acaba de se formar em alguma organização secreta e terá que desvendar seu primeiro caso (não fica claro que se é o primeiro) junto com uma tutora muito estranha chamada pelo nome de “S” (cabelos encaracolados e selvagens, senti um preconceito com as meninas de cabelos cacheados, tipo eu... ¬¬’) no qual eles foram contratados para recuperar uma estatueta que foi roubada.

É um livro infanto-juvenil, voltado acredito para crianças e pré-adolescentes 10 a 12. Mas recomendo o livro para qualquer adulto. Pois é uma estória cheia de mistério e reviravoltas. E também é livro bem divertido.

O livro é contado em primeira pessoa e temos a visão do próprio Lemony Snicket. É um livro de 235 paginas, no qual levei umas 4 horas para ler, ou seja, é um livro curto. As ilustrações são lindas, o livro inteiro e todo caprichado.

O que é demais desse autor é que os personagens principais são crianças. Só que essas crianças não brincam de carrinho ou bonecas. Elas são peculiares e quando quero utilizar a palavra peculiar quero dizer que elas possuem características admiráveis, únicas e fortes. e conseguem enxerga coisas que maioria dos adultos não quer ver.

A forma como Lemony fala é diferente e engraçada. Ele sempre coloca uma palavra difícil e explica o significado da mesma em relação à ação que esta ocorrendo momento. E esse seu jeito espertalhão deixa sua tutora louca, porque, diga-se de passagem, ela é bem maluquinha e um pouco tapada.

Outro ponto que eu gosto muito do personagem/autor/pseudônimo Lemony Snicket é que ele sempre cita sua relação com bibliotecas e como elas são legais, ou como é interessante ler um livro. Ou seja, é um bom incentivo para as crianças que possivelmente possam ler o livro.

Mais um ponto engraçado e um pouco irritante é que os adultos geralmente são tapados, não entendem mesmo quando a verdade está estampada, não escutam ou não acreditam no que as crianças dizem. Acredito que isso acontece porque é um pouco do que vivemos quando crianças, isso é real, nós adultos várias vezes não damos importância para que uma criança as vezes quer falar.

“Dá um liga” nessa frase – “Repreender alguém deve ser muito divertido, mas muito divertido.Se não fosse, crianças também poderiam fazê-lo.” pg 142
Fala sério, demais neh!

Por que ler este livro:

A escrita de Lemony Snicket(Daniel Handler)lembra-me muito o Tim Burton.Não pelo terror, mas pelo tipo de criatividade.As vezes ele fala sobre um objeto vamos supor a estatueta em questão que foi roubada, como se esta tivesse vida ou fosse uma pessoa entende?
Ele faz de coisas que parecem não ter ligação, pelo menos aparentemente, ter. Os personagens possuem características um tanto quando excêntricas e ele não precisa ficar descrevendo vinte paginas cada personagem para você adotá-los para si ou simplesmente odia-los.
E tudo isso descrito de uma maneira simples, divertida e gostosa de ler. Olha eu não sou escritora e nem li tantos livros.Mas percebo que não são todos os escritores que conseguem ter essa coisa, essa identidade.E eu sinto essa coisa quando leio qualquer coisa desse cara,(tive esse sentimento em desventuras em série também.)

O que aprendi com esse livro?

É bom olhar a simplicidade das coisas, como as crianças fazem. Elas não pensam, elas vivem saca?
Gostei muito desse trecho, um amigo disse-me a mesma coisa um dia anterior a leitura do livro:
“-Tem alguma coisa acontecendo que a gente não está conseguindo enxergar.
-Geralmente é esse o caso – eu disse. – O mapa não é o território.” Pg.109 - Quem poderia ser uma hora dessas?, Lemony Snicket.


site: http://paraisodasideas.blogspot.com.br/
comentários(0)comente



Si 10/03/2013

ϟ QUEM PODERIA SER A UMA HORA DESSAS? - citações
É interessante olhar para a família de alguém e imaginar como ela pareceria a um estranho.

Saber que uma coisa está errada e mesmo assim fazê-la é algo que acontece com bastante frequência na vida, e duvido que algum dia eu saiba o porquê.

Dizem que em toda biblioteca existe um livro capaz de responder uma questão que queima como fogo em sua mente.

Ele olhou para mim com o rosto em branco, como uma daquelas páginas no final dos livros que servem para anotações ou segredos.

É verdade que existem coisas mais importantes do que o jantar, mas é difícil ter essas coisas em mente quando a gente não jantou.

Faço o que eu faço, para poder fazer uma outra coisa.

"Interessante" é uma palavra que, neste contexto, quer dizer que aquilo me deixava nervoso.

Isso, é claro, não fazia o menor sentido, mas não há nada de errado em, de vez em quando, olhar pela janela e ficar pensando coisas que não façam sentido, desde que sejam só para você.

Uma boa maneira de falar baixo é simplesmente não falar, o que também é uma boa maneira de não arrumar uma discussão.

É bom escovar os dentes quando você está furioso, porque você escova com mais força e faz um serviço melhor.

Às vezes você tem tempo, dedicação e audácia para dar uma boa dura em alguém, mas não tem ninguém por perto que a mereça.

'Brigou com seu amigo?'
'Não foi uma briga. Eu só disse a coisa errada.'
'Cedo ou tarde, todo mundo faz alguma coisa errada na vida.'
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Flavia 19/04/2013

Genial!
Lemony Snicket em "Quem poderia ser a uma hora dessas?", primeiro volume da série composta por 4 livros "Só Perguntas Erradas", é o protagonista de sua própria história, e narra os acontecimentos após ter se tornado aprendiz em uma organização secreta e misteriosa, cuja tutora escolhida por ele, S. Theodora Markson, é a pior entre os mais de 50 tutores disponíveis, com a pior e mais indomável cabeleira já vista na face da Terra. E a ideia de escolher a pior de todos, foi proposital, pois assim, Lemony poderia tratar de seus assuntos particulares em paz.
Snicket e S. Theodora (não pergunte o que o S. significa, é uma pergunta muito errada) acabaram sendo designados para investigarem o roubo da Fera Ressonante, uma estatueta que não foi roubada na cidade a beira-mar e decadente de Manchado-pelo-Mar, que já não está mais a beira-mar. A cidade sobrevivia da renda proveniente da tinta produzida pelos polvos, inclusive o jornal que funcionava no Farol que usava a tinta dos polvos em suas impressões, porém, o mar sumiu, escafedeu-se, foi drenado, ou sabe-se lá o quê, acabando com os polvos e com a localização da cidade. E é durante as investigações que Snicket irá se surpreender com as suas descobertas e revelações que eram muito maiores do que imaginava, sempre com seu toque de humor, fazendo suas perguntas inocentes e erradas na hora errada.

A facilidade que o autor tem pra escrever e descrever cenários geniais com tanta originalidade, e sendo narrado em primeira pessoa de forma hilária, ágil, fluída e dinâmica, de uma jeito que fica evidente que ele está contando algo proibido, o leitor consegue se aproximar e entender os motivos que levam Snicket a tomar certas atitudes e decisões, ou fazer suas ótimas perguntas, por mais erradas que sejam.
Somos apresentados a personagens interessantíssimos, como os irmãos taxistas que fazem suas corridas em troca de "dicas" em vez de dinheiro, Próspero Perdido, o dono do hotel da cidade super atencioso, a aspirante a jornalista mui misteriosa, dentre outros que são essenciais para o desenrolar da história.
Os capítulos contam com ilustrações que colaboram para que possamos imaginar os cenários e até termos noção de todo o mistério que envolve a trama, onde se destaca sombras e coisas do tipo.
É um livro bastante introdutório, que deixa várias perguntas no ar e um gancho bem bacana para a continuação, mas nem por isso deixa de ser uma ótima pedida.
A diagramação do livro é super caprichada, a capa é aveludada e sua parte interna com ilustrações dos polvos tem tudo a ver com a história, as páginas amareladas e o tamanho da fonte colaboram bastante pra uma leitura rápida e a revisão está impecável.
"Quem poderia ser a uma hora dessas?" é uma história que, por trás de toda a maluquice, tanto de personagens quanto dos cenários, nos mostra que muitas vezes os adultos se acham espertos só por serem adultos, mas mal vêem a verdade diante dos próprios olhos, e que as crianças, por mais inocentes que sejam, são puras e verdadeiras. Nem tudo que parece, é, e nem tudo que já foi, continuará sendo. Tudo está em constante mudança e ler essas pequenas lições nas entrelinhas em meio a uma narrativa tão bacana, foi divertidíssimo! Super recomendo!
comentários(0)comente



Kymhy 13/04/2018

Quem Poderia Ser a Uma Hora Dessas? - Lemony Snicket
Um alerta para os fãs de Desventuras em Série: nesse livro vocês conhecerão mais da infância do famoso investigador que ficou no encalço dos três jovens órfãos que conquistaram os corações de muitos!

site: https://gatoletrado.com.br/site/resenha-quem-poderia-ser-a-uma-hora-dessas-lemony-snicket/
comentários(0)comente



Rangel Chan 19/01/2017

MARAVILHOSO
Mais uma LOUCA e divertida série de Daniel Handler.
Desta vez Lemony está adolescente e começando seu treinamento de agente em uma cidade muito louca com personagens muito loucos e mistérios ainda mais loucos.
Amei as fantasiosidades do autor, e os diálogos divertidos entre seus personagens que dá vida e alegria a uma MARAVILHOSA aventura.
RECOMENDADÍSSIMO!
comentários(0)comente



Nifrid 30/06/2016

Resenha: Quem poderia ser a uma hora dessas?
Nestre primeiro volume onde temos 4 perguntas erradas a serem respondidas, conhecemos um pouco mais de Lemony Snicket e dos outros membros de C.S.C apresentados em Desventuras em Série.
Primeiramente, antes de ler essa saga, leia Desventuras em Série! Eu avisei :)
Aqui a história nos apresenta um protótipo de detetive, que é o próprio autor, com 13 anos de idade.
Ler esse livro me trouxe uma sensação nostálgica, o famoso "humor negro infantil" de Lemony Snicket está mais afiado do que nunca, e esse volume é só o começo de uma enorme investigação!
comentários(0)comente



52 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4