Malícia

Malícia Chris Wooding




Resenhas - Malícia


27 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Flavia 09/11/2012

Macabro e viciante!!
Malícia é uma revista lendária... Muitos ouvem falar a respeito, mas ninguém tem certeza de que ela de fato existe. Há rumores de que os personagens são pessoas reais e que sumiram misteriosamente, mas muitos acreditam que o cartunista apenas copia os rostos da sessão de desaparecidos nos jornais para causar essa impressão, afinal, é impossível que as pessoas entrem dentro de uma revistinha, que é feita de papel e tinta! Tudo não passa de um grande boato só para chamar a atenção dos adolescentes e fazer com que eles busquem incessantemente por mais detalhes e informações desse mistério.
Até que Luke aparece com um exemplar de Malícia querendo provar para Heather que tudo é brincadeira. Ele folheia a revista e explica que iria precisar realizar um ritual que todos conheciam, mas que ninguém tinha coragem de fazer, para que Jake Gigante, o famoso personagem que comanda Malícia, viesse buscá-lo. O ritual consistia em reunir alguns ingredientes esquisitos numa tigela, e depois atear fogo. E enquanto tudo queima, a frase "Jake Gigante, me leve embora!" deveria ser pronunciada seis vezes.
Como nada acontece, Luke, por mais que tenha ficado com a horrível sensação de que algo errado estava acontecendo, pensou ter provado que tudo é uma grande besteira.
Só que ele desaparece misteriosamente, e ninguém sabe de seu paradeiro... A mãe dele acha que ele fugiu, a polícia não sabe de nada e Seth e Kady, seus melhores amigos, começam a investigar, acreditando que Malícia tem tudo a ver com seu sumiço, mas ao encontrarem a revista, ficaram surpresos, pois ela estava em branco... Eles começam a seguir pistas e chegam até a Black Dice Comics, uma loja de revistas em quadrinhos, mas ao perguntarem pela revista, o vendedor desconversou, alegando que nunca ouviu falar de Malícia na vida... Os dois, claro, não acreditam e enquanto Kady despista o cara, Seth encontra um exemplar e o esconde pra só abrirem quando estivessem em segurança. Mais tarde, ao darem uma olhada na revista, ficam completamente incrédulos e aterrorizados: O garoto em apuros, sendo perseguido por monstros e correndo risco de vida nos quadrinhos, era Luke...
E em meio a essa confusão, em que rumores se tornaram realidade, Seth resolve arriscar a própria vida, embarcando nesse mundo cheio de mistérios e perigos a fim de tentar encontrar Jake Gigante e impedí-lo de continuar levando garotos para Malícia, um lugar super macabro, que apesar de ter algumas regras, faz com que quem esteja lá precise lutar com unhas e dentes pela própria sobrevivência!

Quando peguei "Malícia", mesmo sem saber do que se tratava, já fiquei empolgada. A capa é super bonita e caprichada e a diagramação é genial! Podemos acompanhar as partes que acontecem em Malícia e que são em quadrinhos, que estão intercaladas entre a narrativa, que é em terceira pessoa.

Os personagens foram muito bem construídos e a narrativa, que flui maravilhosamente bem, fez com que eu imaginasse a mim mesma assistindo a um filme, encolhida e esperando pelo próximo susto ou agoniada querendo saber quando todo aquele desespero iria acabar.
Seth é um garoto super determinado e sempre preocupado em ajudar os amigos, mesmo que ele tenha que sofrer por isso.
Kady é uma menina com um passado misterioso e que vive inquieta... Ela guarda algumas tranqueiras que não sabe bem o que são e nem de onde vieram, como uma nota branca de um dólar que acredita lhe dar boa sorte e um objeto em forma de ovo com um monstro cheio de tentáculos. Ela ainda tem um gatinho, Marlowe, que simplesmente apareceu em sua casa e acabou sendo adotado.
Somos apresentados a outros personagens no decorrer da história, como os pais de Kady, que parecem sempre esconder alguma coisa; a prima dela, Jess, com quem mantém contato por mensagens escritas em "internetês"; e até Justin, um garoto que está preso em Malícia, tem seus planos e táticas para sobreviver alí e é muito destemido e impaciente. Todos os personagens tem sua importância, por menores que sejam as participações.

"Seth pensou por um minuto. Não era o suficiente para explicar por que Malícia se mantinha em segredo por tanto tempo.
- É como religião, certo? - disse Justin. - Se todo mundo soubesse que Deus existe, se a gente pudesse vê-lo, então não haveria a questão da fé. Seria idiotice não idolatrar o cara, isso se não quisesse um bom espancamento. Mas, se ele continuar um boato, - e vamos ser realistas aqui, é apenas isso que Ele é - então você realmente precisa acreditar. De coração e alma. Senão estaria perdendo seu tempo. O mistério é o que faz o poder, sabia?" - pág. 261

Enfim, Malícia tem aquele tipo de narrativa que empolga e nos deixa sem fôlego, cheio de mistérios, segredos e revelações surpreendentes! É impossível largar!
Encontrei alguns erros de revisão, mas não interferiram na minha empolgação e no meu desespero em devorar 430 páginas em poucas horas! A perfeição da história e a forma como é contada, além de superar os errinhos, superou minhas expectativas, pois realmente não imaginava que era tão bacana assim! Suuuuper recomendo e entrou pra minha lista de favoritos! Aguardando pelo segundo volume, Caos, ansiosamente!


*Postada em www.livrosechocolate.com.br
comentários(0)comente



Joy 30/09/2015

Incrivelmente bem escrito e surpreendente.
Comprei apenas para passar o tempo e me surpreendi, sem conseguir tirar os olhos das páginas. Ansiosíssima para a continuação.
comentários(0)comente



Maria.Eduarda 09/04/2020

Deveria ter me esforçado um pouco mais no início para pegar o ritmo da história, apesar do começo ser um pouco desanimador vale a pena ler o livro por inteiro. Ótima história!
comentários(0)comente



claudioschamis 18/12/2012

Fantástico!!
Surpreendente. Viciante. E nada disso de pensar que é um livro bobo, feito para criança. Criança não, jovens. Mas com certeza é leitura para agradar aos mais velhos também que gostem de histórias diferentes e fantasiosas. Arrisco a dizer que pode até agradar mais os adutlos.

Malícia lembra um pouco no estilo o livro "A inveção de Hugo Cabret" que até virou filme.Que é a mistura de um romance com história em quadrinhos. E isso não faz com que o ritmo se quebre, muto pelo contrário. É quase mágico. É uma maneira bem interessante de escrever o livro, pois te põe como que duplamente na história junto com os personagens.

O livro assim que recebi da editora é aquele livro que já te convida para ser lido independentemente de quantos livros você talvez tenha na fila. Que no meu caso são muitos. O tamanho da letra é um plus nesse convite. É agradável de ler.

Num ritmo acelerado e cheio de sustos "Malícia" te envolve na história de tal maneira que você não quer parar. E talvez quando você está achando que vai acontecer aquela revelação, aquela cena que falta... E você é supreendido (mais uma vez) dessa vez pelo personagem falando com você e dizendo...

Isso eu não conto, mas que foi cruel com o leitor.

https://www.facebook.com/viciadosemlivros
comentários(0)comente



Tatiellen Tarzo 22/12/2012

Malícia - Chris Wooding | http://coracaoliterario.blogspot.com.br/
“Bom, se eu fosse uma centopeia robótica com o vício de assistir ao Animal Planet, onde eu colocaria a última escora?” Pág 232

Todos os adolescentes conhecem Malícia e os boatos. Se você fizer o ritual e chamar três vezes, Jake Gigante levará você para Malícia, um mundo dentro de uma história em quadrinhos onde o perigo está por toda parte. É claro que nenhum deles acredita que isso seja real. No entanto, esse boato ganha força quando Luke, um amigo Seth e Kady, desaparece misteriosamente. Seth conhece o amigo, sabe que ele não fugiria de casa e dias antes de Luke desaparecer, ele tinha notado o quanto o amigo estava estranho.

Kady é cética em relação a existência de Jake Gigante e até mesmo de Malícia, mas mesmo assim começa a ajudar Seth a procurar pistas do paradeiro do amigo. A dupla descobre muito mais do que esperavam e o mais importante, descobrem que Malícia realmente existe. Procurando ajudar Luke, Kady e Seth acabam entrando em um jogo muito perigoso porque, se você chama o Jake Gigante, ele vem te buscar e para sair de Malícia... bem, talvez você nunca saia de lá.
---

Malícia foi um dos melhores juvenis que eu li este ano. Um prato cheio para fãs de aventuras, é um livro com ritmo frenético e com cenas rápidas. O autor tem um domínio muito bom da história e apesar de várias coisas acontecerem ao mesmo tempo, ele não se perde nem deixa informações faltando. Eu não costumo ler HQ's, mas confesso que fiquei morrendo de vontade depois de ler esse livro. Eu ficava louca para ler as partes com os quadrinhos e depois acabava relendo. Eu adorei a construção do mundo de Malícia e toda sua lógica louca. É um lugar onde nada é o que parece, cheio de segredos e com criaturas robóticas mortais. As ilustrações nos quadrinhos ajudam a formar a ideia de Malícia em nossa mente, é uma ótima forma de acompanhar a história e visualizar o que o autor criou como ele realmente imaginou. Eu gostei da mistura, acho que ficaria legal também com outros livros.

A diagramação do livro está ótima, letras grandes e bem espaçadas. Apenas preciso chamar a atenção mais uma vez para a tradução e revisão do livro. Não achei tantos erros quanto em Loucamente Sua, da mesma editora, mas ainda assim eles precisam tomar mais cuidado com esta parte. Algumas frases ficaram esquisitas e visivelmente foram mal traduzidas. Fora isso, estou louca para ler a continuação, Caos. Para quem anda desanimado com séries, o bom de Malícia é que é uma duologia, então você só vai sofrer até o lançamento do segundo livro rs. Espero que a editora não demore muito para lançar porque o autor deixou um ótimo gancho para o próximo livro. Se você adora uma boa aventura por mundos secretos e pouco explorados, mergulhe em Malícia porque vale muito a pena!

Acesse http://coracaoliterario.blogspot.com.br/ e conheça mais livros! =)
comentários(0)comente



Tici 15/02/2015

Tudo começa quando Luke resolve mostrar à Heather um exemplar de Malícia, uma revista que dizem ter seus personagens tirados do mundo real. Logo o menino torna-se desaparecido após fazer um suposto ritual para que Jake Gigante venha buscá-lo e levá-lo a Malícia.
Seth percebe como o amigo parece preocupado e tenso, até que ele simplesmente desaparece e Heather decide contar o que acontecera. Seth e Kady então passam a investigar a revista e encontram seu amigo Luke em um novo exemplar.

Em Malícia, Seth descobre que os boatos não eram apenas boatos, Malícia realmente existe, e é um mundo enorme. Assim que ele chega, conhece Justin, um menino que já se encontra há muito tempo naquele lugar e não se mostra muito aberto a falar sobre si, o que é bastante tolerável, já que não parece ser muito importante falar sobre o passado no lugar onde estão, o maior objetivo é sobreviver. Há pessoas que conseguem escapar e voltar ao mundo real, porém voltam sem se lembrar do que aconteceu, o período em que passam em Malícia se torna desconhecido, é como se a pessoa perdesse as lembranças.

O ponto forte do livro são os personagens, que são tão bem construídos que não precisam de uma descrição com os mínimos detalhes para que entendamos como são. Somente por suas ações já é possível distingui-los e conhecê-los, além de que os quadrinhos também nos ajudam a imaginá-los melhor.

Malícia é aterrorizante, envolvente e faz você querer estar na história de uma forma inexplicável, faz você sentir como se o que leu não fosse o suficiente. Além das palavras contidas no livro, podemos contar também com as figuras.
Dividido em texto e quadrinhos, nos dando uma experiência nova de leitura, é possível viajar nesse mundo com muito mais facilidade. A capa é chamativa e bastante trabalhada, assim como a diagramação, que ficou estupenda, com as ilustrações muito bem feitas.
Indico Malícia sim, é uma leitura recheada de aventuras. Até o pequeno romance contido na história é bem desenvolvido e o autor não deixa de nos tirar algumas risadas. Uma leitura ótima para qualquer hora, que além de viciante, vai te fazer querer mais e ansiar pela continuação, assim como estou agora, esperando por Caos. Que tal se aventurar em Malícia? “Você não vai escapar”.

site: http://www.obsessionvalley.com/2013/05/livro-malicia-chris-wooding.html
comentários(0)comente



Juju Scofield 26/05/2020

Romance e HQ
Um bom livro infanto-juvenil com aventuras e vilões que despertam a curiosidade. As partes em quadrinhos são boas, porém as ilustrações são um pouco difíceis de serem entendidas.
comentários(0)comente



Jéssica 16/11/2015

Malícia(Chris Wooding)
Malícia é uma revista em quadrinho que parecia ser só um mito, mas quando Luke mostra a Heather o exemplar que ele conseguiu prova que não era apenas um mito e vai além segundo o mito se você fizesse um ritual usado alguns itens, fogo e chamasse por Jake Gigante você seria levado para Malícia e entraria no mundo da revista. O mundo de Malícia era macabro e despertava um medo em todos que conheciam os mitos por trás dela, mas Luke faz o ritual e chama por Jake Gigante, acreditando que era só um mito, mas coisas estranhas aconteceram e ele desaparece de repente.

Seth seu melhor amigo tenta descobriu o que aconteceu e acaba sabendo que ele tinha feito o ritual por Heather e mesmo que não acreditasse nos mitos sobre a revista começo a investigar junto com Kady uma de sua melhores amigas. O boatos começam a se tornarem cada vez mais reais e quando Seth consegue colocar as mão no ultimo exemplar de Malícia e vê Luke nas página não tem duvida e faz o ritual para entrar em Malícia.

Seth tem um espirito aventureiro e livre e em Malícia ele encontra Justin que parece ter esse mesmo espirito, os dois se ajudam e se tornam logo amigos indo em busca de saber como acabar com aquele mundo e os diversos sequestro que aconteciam com os que faziam o ritual e chamavam por Jake Gigante. Simultaneamente Kady que descobre que Seth foi parar em Malícia continua sua investigação sobre a revista e acaba descobrindo coisas que a colocaram em risco.

Os personagens foram bem construídos e conseguem despertar a apatia do leitor, o enredo é cheio de aventura e ação e a historia é sem duvida original e bem escrita. A narrativa é me terceira pessoa intercalada com partes onde a historia é em quadrinhos, onde seria o que a revista mostra, e isso sem duvida é um grande charme do livro. Assim eu fui surpreendida pela leitura pois não esperava uma historia tão boa quanto a que encontrei.

Mas em contrapartida enquanto a historia e a diagramação com paginas amareladas e ilustrações estavam muito boas a tradução e revisão me decepcionaram totalmente peguei algumas partes onde tinha frases sem sentidos, palavras erradas, erros de digitação como um bem evidente que achei em começo de uma fala que foi "Voê", diálogos no Msn que pareciam escritos por crianças de 10 anos e não por adolescentes de 17/16, idade dos protagonistas, pela gírias e abreviações usadas fora um balão da parte de quadrinhos que estava em inglês, enfim parecia um trabalho amador e não profissional que esperamos de grandes editoras como a Geração Editorial a qual pertence o selo Geração Jovem que publicou o livro. Outra coisa que me decepcionou é que na ultima página faz aquela propaganda de em breve o próximo livro, Caos, porem Malícia já foi lançado a mais de 3 anos e o segundo livro no seus país de origem a mais de 5 e não temos uma previsão se ele será lançado por aqui.

Mesmo com essa decepção com a tradução e revisão do livro, o que me fez tirar uma estrela da nota, recomendo a leitura para quem queira se aventura em uma historia bem original e cheia de aventura.

site: http://meumundo-meuestilo.blogspot.com.br/2015/10/Resenha161.html
João 17/11/2015minha estante
foda




laslus 16/01/2013

"você não vai escapar"
Malícia, o primeiro de uma saga, escrita por chris Wooding. Infelizmente, esse livro não é muito conhecido. A história começa no nosso universo, em londres. Por todas as bocas de todas as crianças de adolescentes, o mesmo boato é contado e recontado. Chame Jake Gigante e ele te leva para malícia, um mundo supostamente fictício de uma revista em quadrinhos. A revista em si, é apenas um boato, tanto quanto Jake Gigante, mas mesmo assim, todas as crianças conhecem sua lenda.
Seth e Kady não são diferentes. Dois amigos que adoram uma aventura, nunca acreditaram em "Malícia" e muito menos em Jake Gigante, mas quando um de seus amigos, Luke, desaparece misteriosamente, a única resposta é que o gigante arrastou-o para a revista em quadrinhos.
Incrivelmente bem escrita a obra tem cenas escritas em formato de HQ, que trazem mais emoção para a história. Descrições detalhadas, daquelas que te trazem para dentro do livro, e personagens carismáticos, bem delineados. Ler essas 430 páginas foi moleza, devorando cada palavra escrita por chris, esperando conhecer mais desse universo criando pelo mesmo. Eu recomendaria esse livro para qualquer um. Terminando de ler, acho que todos ficamos tentados em chamar Jake Gigante... Afinal, ele é apenas um boato, e 'um boato é mais poderoso". Só posso dizer que estou louca para a continuação "Caos", como bem dito na capa, uma vez que você começa a ler "você não vai escapar".
comentários(0)comente



Moonlight Books 07/02/2013

Leia esta e outras resenhas no blog Moonlight Books, http://www.moonlightbooks.net
Livro de criança? Nem pensar.

Quando eu olhei a capa de Malícia eu logo comecei a imaginar que fosse uma história bem infantil, mesmo com o tom assustador da sinopse eu mantive esta ideia, mas ao começar a leitura percebi o quanto estava enganada. E adorei isso.

Malícia é uma revista em quadrinhos fora do comum. Vendida em um mercado negro, são poucos os que conseguem ter acesso ao seu conteúdo, e bem menor é o número dos que conseguem falar sobre o que leram em suas páginas. Suas histórias acontecem em um mundo perigoso e hostil, onde as pessoas são aterrorizadas e caçadas pelo vilão Jake Gigante. Não tem começo e nem fim, são todas compostas por partes de diferentes acontecimentos, como flashes.

O mais intrigante são os personagens, reproduções perfeitas de jovens que têm desaparecido no mundo real. Como se toda essa esquisitice não bastasse, gira ao redor desta revista a lenda de um ritual. Aquele que ousar executar certa cerimônia e repetir algumas vezes "Jake Gigante me leve embora", corre o risco de nunca mais ser visto.

Você pode achar que é apenas um mito criado para alavancar as vendas da revista, ou pode realizar o ritual e ver o que pode acontecer. O que escolhe?

O livro já começa com um clima assustador, dois jovens vão ler a revista, resolvem de brincadeira fazer o ritual e então o menino, Luke, passa a ser atormentado por algo ou alguém, sumindo a seguir.

Ao enfrentar o desparecimento de seu grande amigo Luke, o jovem Seth foi obrigado à arriscar. Ele precisou descobrir o quão verdadeira a lenda da revista poderia ser e assim com a ajuda de Kady, uma menina bem alto-astral, mergulha neste universo feito de fantasia e realidade.

Narrado em terceira pessoa, este livro traz uma história criativa, arrepiante e muito eletrizante. Embarcamos em uma viagem sensacional, cheia de armadilhas e perigos. Seguindo os passos de Seth e Kady em sua investigação, vamos percebendo o que a revista esconde.

Há um mundo paralelo por trás de tudo, onde a crueldade predomina. Lá jovens vivem refugiados em túneis e buracos na vã tentativa de sobreviver. Um lugar dividido em diversos domínios, como o Castelo da Morte, a Prisão Perpétua e o Labirinto. Governado por um tal de Senhor do Tempo e suas horripilantes criaturas mecânicas. Um lugar que mais parece um circo de horrores, extremamente bizarro.

Esta não é uma frase do livro, mas combina bem.
"Apenas uma guerra é permitida a espécie humana: a guerra contra a extinção." (Isaac Asimov)

Esta aventura não poderia ter companheiros mais cativantes e fortes. Kady é uma menina divertida e livre, criada por pais aventureiros, vê a vida como uma montanha a ser escalada, um grande desafio. Mas algo perturba a jovem, após passar um temporada em São Francisco e retornar à Inglaterra, sente que algo está fora do lugar. Em sua vida houve uma mudança, mas não sabe o que aconteceu. Ela trouxe desta viagem um estranho artefato e um dólar branco, que de um jeito ou de outro tem ligação com esta estranha sensação.

Seth é uma rapaz muito amigo e companheiro, vê em Kady e sua família tudo o que deseja para si, uma vida animada e nada rotineira. Seu maior temor é acabar no mesmo marasmo que seus pais vivem. Casa, trabalho, assistir tv...Casa, trabalho, ... Apenas um dia após o outro.

Esta dupla traz para as páginas deste livro aquele gostinho delicioso da juventude aventureira, cheia de coragem e que acredita que pode salvar o mundo de qualquer perigo.A amizade de ambos é muito linda, mesmo estando distantes, o laço que os une, é o que os leva adiante.

E no mundo de Malícia, Seth encontra o razão de sua vida, ele não quer apenas ir lá e voltar, ele quer desvendar o lugar. Lá ganha mais um companheiro de jornada, Justin, outra grande incógnita.
"O mundo de Malícia era aterrorizador, mas também extraordinário. Alguns olhariam e diriam que seria um pesadelo, mas Seth via a fronteira, o único Novo Mundo que poderia alcançar. A Terra tinha sido explorada, mapeada, domada. As chances de subir para o espaço durante sua existência eram virtualmente zero. Vivia em um tempo morto e odiava aquilo."
O cenário criado pelo autor é muito vivo, a energia que nos passa é pulsante. Em algumas cenas de perseguição eu senti na pele a ansiedade e o medo dos personagens, chegando a ter um aperto no coração. É maravilhoso você sentir isso ao ler um livro, é como se a aventura saltasse das páginas e te tomasse nos braços. Eu pensava que tinha alguém atrás de mim na maior parte do tempo.

O livro possui capítulos curtos, que terminam de forma instigante, deixando o leitor ávido pelas próximas páginas. Temos também ilustrações, melhor dizendo quadrinhos. A narrativa é alternada entre a aparte escrita e páginas da revista Malícia. Embora tenha alguns erros na revisão, o livro em si tem uma edição muito bonita.

É um volume introdutório, então nos deixa ainda com muitas perguntas sobre Malícia. Foi apenas um tour inicial por este lugar estranho. Intrigante e viciante. Gostei bastante e quero muito acompanhar estes jovens em sua próxima jornada, Caos.
comentários(0)comente



Mano 14/02/2013

Bem vindos à Malícia
Sem querer pagar uma de erudito e tal, devo dizer que consumo muita, muita literatura. E é de tudo um pouco, embora acabe tendendo mais para a fantasia e o horror. Por esses e outros motivos, sei muito bem quando um livro não tem nada de proveitoso ou, pelo contrário, vale cada segundo daquela experiência de leitura – às vezes, dá pra saber isso só pela sinopse… E, assim, posso dizer que Malícia foi uma das que mais me surpreendeu, este ano.


Essa obra do britânico – tinha que ser, haha – Chris Wooding é uma publicação da Geração Jovem, um selo da Geração Editorial, aqui. E posso dizer que foi uma aposta bem feita. Afinal, apesar de uma das orelhas do livro afirmar que Wooding já publicou 16 livros, mundialmente, não conhecia tanto o autor quanto sua obra – uma breve pesquisa, aliás, deixa a entender que apenas um outro livro dele foi publicado no Brasil -, o que se mostrou lamentável.

Para vocês entenderam o que se passa, devo começar dizendo que Malícia, na verdade, é uma revista em quadrinhos… E não é, também. A trama tem essa coisa de “metalinguagem morrosoniana” que tanto falo, por aqui, e mostra o que se dá do contato de adolescentes – alguns deles com situações de vida e familiares bem delicadas – com essa HQ extremamente bizarra e, aparentemente, sem nexo, mas com um mistério sinistro que gerou lendas urbanas e outros horrores. Nesse sentido, fãs de Jumanji e/ou de Deu a Louca nos Monstros, entre outros exemplos, sentir-se-ão muito contemplados, se é que me entendem…


Assim, dá para entender que Malícia é literatura infanto-juvenil… E, de fato, tem tudo que consiste em uma, mas posso garantir que, hoje, qualquer adulto que cresceu na década de 1980 ou assistiu muitos Arquivos X, Além da Imaginação e A Quinta Dimensão irá se identificar – e muito – com o que Seth, Kady e outras vítimas de Malícia vivenciam… E ainda simpatizar com criaturas que são algo do pior que caras como Stephen King, Neil Gaiman e Alan Moore poderiam criar! Na verdade, dá para sentir, claramente, que Wooding tentou criar algo seu e, ainda, prestar homenagem a esses e outros possíveis mestres – ora, Sandman é citada!

Assim, Wooding apresenta uma narrativa muito sólida e, mesmo que acessível, simples, usa de recursos narrativos que demonstram certo refinamento. Inclusive, como todo bom britânico, muitos desses recursos e situações remetem a críticas sociais e, até mesmo, interpessoais. Para resumir: há pessoas que vivem em “mundo próprio” e, aqui, há aquelas que optam por Malícia. Seria muito fácil, então, começar uma discussão social e psicológica sobre, por exemplo, a figura de Jake Gigante, mas isso seria enfadonho demais, haha!

Por fim, só falta elogiar e dar uns toques à edição nacional; Malícia me surpreendeu, logo, pelo aspecto da capa – “Tem algo aqui”, pensei. Embora, sinceramente, a arte de Dan Chernett não tenha me agradado, as páginas da HQ – sim, você verá Malícia como qualquer uma de suas vítimas! -, talvez sejam assim para representar a mente perturbada de seu desenhista… Ademais, a Geração teve um grande cuidado com esse conteúdo e algumas diagramações inventivas do texto. Apesar disso, tenho que dizer que, infelizmente, alguns erros de tradução ou, possivelmente, digitação passaram pela revisão; há verbos em tempos, claramente, errados e termos que, do inglês, foram adaptados incorretamente. Não são muitos e não chegam a ser frustrantes, mas são bem evidentes quando aparecem.


A despeito disso, não posso esperar para poder ler Caos, a continuação dessa “duologia” que, segundo os informes, pode estar prestes a aparecer nos cinemas – e chamem a Elle Fanning para ser a Kady, e estamos de boa! Enfim, é um livro que recomendo para qualquer que curta algo no estilo de, por exemplo, A Espinha do Diabo: crianças, eventos sinistros e um tom sombrio contínuo… E, quando começar, “você não vai escapar”.
comentários(0)comente



Glaucia 25/02/2013

Malícia - Chris Wooding
O enredo é basicamente constituido em cima de uma lenda, sobre uma revista que é capaz de levar pessoas para o mundo dos quadrinhos, um lugar repleto de armadilhas macabras, e o responsável pela maldição é Jake Gigante.

Seth e Kady nunca acreditaram na tal maldição da revista, até que Luke desaparece. Eles ficam preocupados e começam uma caçada sobre a lenda de Jake Gigante, não sabendo que em breve, não apenas irão saber mais sobre ela, como irão vivê-la também.

É um bom livro, indicado para todas as idades, devido ao mistério e aventuras que envolve o próprio enredo, e a dinâmica de intercalar texto e HQ.

Só peca no excesso de descrição no ínicio do livro, mas depois disso até que história desenrola rapidamente.

O trabalho de diagramação do livro está fabuloso, desde a capa até a revisão do texto. Vale a pena!

Resenha escrita por Glaucia Matos – www.leitorait.com ©
comentários(0)comente



Minha Velha Estante 29/04/2013

Segundo uma lenda urbana, existe uma revista secreta, Malícia, sobre um mundo macabro repleto de armadilhas e horrores, supervisionado por Jake Gigante, um sinistro mestre-de-cerimônias. Dizem ainda os boatos, que os adolescentes que aparecem na revista são pessoas reais, desaparecidas do nosso mundo e aprisionadas nos quadrinhos, vítimas das provações mortais de Jake Gigante.



Um dos lances mais interessantes do livro é o formato parte HQ, parte romance, acho que o valorizou ainda mais. Você está todo compenetrado no texto e, repentinamente é levado ao universo dos quadrinhos para vivermos o clima de terror de Malícia.



Malícia é uma revista em quadrinhos sobre lendas urbanas do tipo que todos já ouviram falar, mas não sabem ao certo se é verdade ou imaginação. E suas edições trazem histórias de jovens que sumiram inexplicavelmente, o mundo de Jake Gigante é o cenário por trás desses quadrinhos.

Esses jovens fizeram um ritual de invocação, onde Jake Gigante e convocado para levá-los.

A nossa história começa com alguém que quer provar que tudo não passa de imaginação, só que ele realmente desaparece, e os seus amigos vão em busca de respostas.



Com muitas idas e vindas, Malícia prende o leitor desde o início. É um livro de leitura fácil, que flui naturalmente. Apenas me decepcionei um pouco com o final... coisa minha, quando você ler, você vai entender. Recomendo para quem gosta de aventura, mistério, um terror sutil e, é claro, para os fãs de HQ's.



Ah, e terá continuação, viu?!

site: http://www.minhavelhaestante.com.br/2013/02/resenha-malicia-voce-nao-vai-escapar.html
comentários(0)comente



Lúúh 10/07/2013

Resenha "Malícia - Chris Wooding"
O livro "Malícia", tem 410 páginas, foi escrito pelo autor Chris Wooding (que nasceu na Inglaterra), traduzido por Lidia Luther e ilustrado por Dan Chernett .
Conta a história dos amigos Luke, Seth e Kady, que descobrem uma revista que conta QUASE tudo sobre uma lenda urbana, chamada Malícia, onde Jake Gigante é o "rei" daquele mundo horripilante. "Jake Gigante, me leve embora...".
Indico para quem gosta de ficção, aventura e terror romântico. Mas, lembrando: ele é infantil. Só levou 4 estrelas por ter frases meio complicadas de entender. Mas vale!
comentários(0)comente



27 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2