A Maldição

A Maldição Rachel Hawkins




Resenhas - Hex Hall


32 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3


Andréa 30/04/2021

Continuo gostando!
Tem me prendido a atenção! E o que mais me surpreende é que estou lendo em sequência sem me cansar da história, legal!
comentários(0)comente



Mony 29/05/2020

Gente, o que rolou?
Até 40% da história era tudo uma calmaria. As coisas iam acontecendo e imaginei que já sabia o que iria acontecer, mas isso não deixou a história menos interessante, até porque eu queria ver COMO seria o desenrolar da história.
Conforme você vai avançando, você vai ficando cada vez mais nervoso para descobrir a verdade e que você está certo (afinal, o enredo fica claro para o leitor).
No entanto, ao atingir 70% da história você vê que errou 90% do que aconteceria e fica cada vez mais surpreso com o que vai rolando.
Sei que chegou um momento que eu perdi o fôlego lendo porque estavam acontecendo muitas coisas ao mesmo tempo, e todas elas catastróficas.
A única coisa que me desapontou foi o final MUITO em aberto, no meio do clímax, me deixando extremamente curiosa para ler a continuação. Isso não chega a ser um defeito, mas senti que poderia ter ficado um pouco menos em aberto.
Quem diria que um livro sobre seres poderosos, com personagem e trama majoritariamente adolescente me agradaria tanto?
comentários(0)comente



JúliaLopes 14/04/2021

Virou um dos meus livros favoritos🥰
Esse livro mexeu completamente comigo, assim como o primeiro livro, cheio de plot twist, a leitura continuou incrível, leve e muito divertida. Era impossível não ri de algumas coisas, os personagens estão cada vez melhores e com mais personalidade, a historia incrível.
A única coisa que me incomoda um pouco é o fato da autora deixar sempre os melhores acontecimentos pro final, tem tanta coisa que acontecida no inicio/meio do livro estaria bem desenvolvida e mais detalhada, mas ela não deixa só o foco principal da historia pro final, como também vários detalhes e acontecimentos que poderiam acontecer antes e de uma melhor forma, porém, diferente do primeiro livro, a historia no geral continuou maravilhosa, não tinha um momento em si em que a historia ficou meio largada e sem sentido, todo o inicio foi em torno da evolução de Sophie, aprendendo sobre os demônios, assim, conhecendo seu passado e de seus ancestrais. No fim do livro era impossível parar de ler, completamente viciante, e tenho que admitir, a autora é muito esperta, ela faz um acontecimento super trabalhado e viciante e acaba o livro no meio dele, é impossível você ler esse livro e não querer ler o terceiro, o final mexeu demais comigo, nunca imaginei que ela, faria algo daquele tipo, foi incrível e fez com que eu definitivamente me apaixonasse por esse livro.
Os personagens... Incríveis como sempre, a autora fez com que eu me apegasse completamente a eles, de uma forma que não imaginei, a personalidade deles é muito bem trabalhada, cada um tem seu jeito, sua forma de pensar e de agir, você conhece tão bem eles ao ponto de saber o que vão pensar, antes deles pensarem, o que vão falar, antes deles falarem, como vão agir, antes deles agirem. Eu consegui me conectar total a eles, o que tornou a leitura cada vez mais incrível. E as relações são incríveis, a amizade de Jenna e Sophie, que passou por momentos turbulentos nesse livro, a relação de Sophie com Cal, a paixão de Sophie e Archer, o amor entre Sophie e o pai dela, teve muitos sentimentos nesse livro e eu amei como foi desenvolvida as relações nesse livro.
Recomendo demais, gostei muito do primeiro, mas parece que foi a base para esse, por que esse ficou incrível, tudo que não foi aprofundado no primeiro, foi nesse, a historia, as relações, os sentimentos, a família. Li super rápido e foi uma das melhores leituras que já tive.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



folklore 28/09/2020

A Maldição - Hex Hall 2
CONTÉM SPOILERS DO PRIMEIRO LIVRO!!!!
.
.
.
.
.
.
RESENHA:
.
.
.
Depois de Sophie Mercer descobrir que não é uma bruxa negra, e sim um demônio, e de se envolver com Archer Cross, um agente duplo trabalhando para o L?Occhio, ela decide passar pela Remoção. Por isso, seu pai resolve aparecer e convidá-la para passar as férias com ele na Inglaterra para tentar fazê-la mudar de ideia.
Acompanhada de sua melhor amiga Jenna, uma vampira, e de Cal, o zelador de Hex Hall e o seu noivo, Sophie vai para a Abadia Thorne, onde conhece mais dois adolescentes demônios, Daisy e Nick, e treina com o seu pai.
Lá, ela descobre que alguém está criando demônios com uma antiga maldição. Além disso, Archer Cross aparece pedindo ajuda, e Sophie percebe que continua apaixonada por ele, e talvez o sentimento seja recíproco.
.
.
.
.
.
.
QUOTES:
.
.
.
Gargalhamos de novo. Naquele momento, Archer ainda era apenas um menino do qual eu gostava, e eu achava que o único segredo entre nós era o quanto estava apaixonada por ele.
Página 162
.
.
.
[...] - Ou talvez sua magia não seja nada destrutiva. A chuva de Doritos, a coisa da cama, isto... Talvez o problema seja que você cria demais, entende?
Página 185
.
.
.
A maioria das meninas ganhava flores. Eu ganhava uma cratera usada para criar demônios. Legal.
Página 241
comentários(0)comente



Leila 30/03/2021

MEU DEUS
Estava animada para começar essa trilogia já tem um tempo, então li o primeiro livro e gostei bastante (já fiz uma resenha dele, está no meu perfil se você estiver interessado), mas esse livro aqui me surpreendeu, sério!!! Eu já desconfiava um pouco do que ia acontecer, mas a maneira como acontece é incrível!!! O romance também é bem legal! Continuo gostando muito da amizade de Jenna e Sophie! Esse livro, assim como o primeiro, está disponível no Kindle unlimited, mas infelizmente o terceiro não está... ESTOU SUPER ANSIOSA PARA LER O PRÓXIMO!!!!
comentários(0)comente



Wesgueber 31/10/2020

Gostei
Ansiosa pelo próximo... Amei a série até aqui, leitura adolescente porém envolvente demais!
comentários(0)comente



Leitora Viciada 15/05/2013

Terminei o primeiro livro da série, Sortilégio, completamente surpresa, empolgada e curiosa em relação ao segundo volume, A Maldição. Nessa capa eu adoro o reflexo de Sophie pegando fogo, porque a menina, embora ainda não consiga controlar totalmente sua magia já demonstra uma grande evolução. Ela é criativa e mais que uma bruxa negra ultrapoderosa.
É muito difícil resenhar um segundo livro sem soltar nenhum spoiler do primeiro (e do segundo também, claro!). Mas não se preocupem!

Sophie sofreu inúmeras provações, presenciou acontecimentos macabros e perigosos em um curto período e mesmo chocada com tudo, ela não se deixa abater. Está mais corajosa e madura, mesmo ainda desejando ser uma simples adolescente - o que é impossível.
Ela está mais ciente de seu papel fundamental na guerra que está por vir, envolvendo os Prodígios e seu mais mortal inimigo, a organização secreta L'Occhio di Dio.
Nossa querida protagonista continua sarcástica e irônica, na verdade seu nível de humor negro até aumentou. É uma fórmula de autoproteção e uma fuga momentânea de tanto horror e descobertas estranhas e chocantes. É um método para se manter centrada.

Nesse segundo volume, eu imaginei mais do anterior. Porém a autora modifica todos os itens necessários para trazer novidades à trama e não deixar A Maldição muito semelhante ao Sortilégio. Pensei que Sophie continuaria basicamente na escola, apaixonada e preocupada. Mas não!
Alguns fatores permanecem, como a narrativa fluida, simples e jovial. A ação e o mistério permanecem equilibrados.
O livro está levemente mais longo, comparando ao primeiro. Possui quarenta capítulos com a mesma fórmula: Terminam quase sempre com fato que deixa o leitor desesperado para ler mais um pouco. Difícil pausar a leitura.

Estava preocupada quanto às personagens, que rumo a autora daria a elas, mas gostei das mudanças. Este é um dos fatores que ela aplicou para deixar A Maldição muito interessante.
Personagens que no livro anterior não tiveram destaque algum (quase ou nem apareceram) estão em evidência agora. Novas personagens são apresentadas e introduzidas de forma natural e satisfatória. Antigas cumprem seu papel e saem da trama. Observei que muitas outras estão sendo guardadas para a continuação e eu admiro isso.
Uma autora que organiza os volumes, os pensamentos, o enredo principal e sabe separar tudo em uma série. É notável que não exista nada precariamente estendido. Todos os capítulos são essenciais e concordo plenamente com a divisão em livros e não partes. A autora não enrola o leitor.

Além de renovar o elenco de Hex Hall, outra modificação ocorre: O ambiente.
Hex Hall ainda é essencial para a história. Na verdade, fiquei surpresa em como a autora retira a protagonista de lá, deixa todos os principais acontecimentos desse volume do outro lado do Atlântico, mas mostra como Hex Hall é importante. Algumas cenas ocorrem lá, mas dessa vez Sophie viaja para a Inglaterra.
Ela finalmente conhece seu pai e visita uma das propriedades do Conselho, organização de Prodígios, uma espécie de governo oficial de seres mágicos.
Um novo cenário, novas personagens e mais ação e perigo. As descobertas entre o final de Sortilégio e o começo de A Maldição já seriam suficientes para entreter o leitor com muita novidade, mas não para aí. Nesse livro, muito mais fatos acontecem, mais magia e intrigas.

Sophie está finalmente encontrando métodos de aprendizado não convencionais para desenvolver e controlar sua magia e poderes. Novos amigos e rivais estão no cenário para atrapalhar e ajudar, e ainda temos a presença daqueles que são incógnitas. Não confiamos neles, mas parecem ser do bem, enquanto outros aparentemente não são amigáveis, porém talvez sejam parceiros quando as dificuldades aparecerem.
Outros me deixaram muito receosa.
Como coadjuvantes temos outros fatores: O relacionamento de Sophie e o pai. Acho que ela foi muito paciente e tolerante, eu não teria a mesma postura que ela. Compreendo que ela sofreu tanta coisa, que sabe que não adianta ficar bancando a mocinha complicada e traumatizada. Creio que ela tenha virado essa página de sua vida em prol de um bem maior.
A autora aborda também, ainda que discretamente, a homossexualidade, o preconceito entre humanos e raças mágicas, a amizade verdadeira, entre outros.

O romance é bem leve na série, pois o centro de tudo é a magia e o mistério. Mesmo assim Sophie é uma adolescente e possui dois pretendentes. No primeiro livro isso não estava muito definido, mas agora é visível. Dois rapazes que parecem ser um o oposto do outro.
Sophie se apaixona loucamente pelo errado, fato um pouco clichê. Porém não deixa de ter por perto o bom moço, por precaução. Menina esperta.
Embora esse triângulo amoroso relembre muitos outros comuns de livros teens e jovens adultos, eu gostei! Porque sempre escolho um lado e torço por um dos candidatos. Na série Hex Hall, fiquei muito em dúvida, deve ser culpa de tantas outras coisas acontecendo ao mesmo tempo, o clima romântico sempre é quebrado por algo fantástico ou assustador.
Um livro inalcançável com uma magia proibida. Uma boate bizarra somente para Prodígios. Membros do alto Conselho totalmente estranhos. Um fantasma que não deveria conseguir se comunicar vigiando Sophie. Métodos perigosos para teletransporte. Pessoas passando por rituais desconhecidos para criar um exército do mal. Segredos e mais segredos. Ah, um namorado não apenas bad boy, mas inimigo!

Citei alguns detalhes que são encontrados no livro, mas aviso que é apenas uma pequena amostra do conteúdo, que é envolvente, divertido, animado e sombrio.
Existe um equilíbrio do medo e temor do perigo cada vez mais eminente e a forma casual como enfrentar a tudo. Sophie cresce como protagonista e agrada ainda mais.
Estou bastante ansiosa para ler os outros livros da série, que me conquistou completamente sem eu esperar!

+ resenhas em www.leitoraviciada.com
comentários(0)comente



Blog MDL 23/08/2014

Sophie achou que as coisas não poderiam ser piores do que foram quando tudo a sua volta se tornou um caos completo nos últimos meses. Mas ela estava enganada. Com a sua magia fora de controle e protagonizando cenas cada vez mais preocupantes, não foi uma surpresa muito grande que seu pai, o todo poderoso chefe do Conselho dos Prodígios, aparecesse em pessoa na sua escola. Ela só não esperava que a vinda dele tivesse o objetivo de levá-la para longe de Hex Hall e para perto de Londres – o local onde o seu arqui-inimigo (e amor) estava escondido.

Sem saber o que esperar dessa viagem, ela não abre mão de levar a sua melhor amiga Jenna. Afinal, se ela teria que enfrentar a convivência com o seu pai ausente e todos os dramas da sua vida, ela tinha que ter alguém confiável por perto, não é? No entanto, ao contrário do que ela esperava, seu pai não era tão ruim assim e estava mesmo determinado a compensá-la pelos erros do passado. O problema era que seus companheiros de estadia eram criaturas sinistras e que a deixavam aterrorizada, ainda mais quando eventos estranhos começam a acontecer e uma guerra ameaça explodir a qualquer momento.

“A Maldição” foi uma releitura deliciosa. Aliás, ter contato com a escrita de Rachel Hawkins é sempre gostoso e surpreendente, já que de posse de uma escrita fluida, ela torna a tarefa de deixar os seus livros de lado quase que impossível. Ainda mais porque sua protagonista consegue tornar tudo interessante e proporcionar momentos hilários graças ao seu jeito sarcástico e a forma descontraída com que prefere enxergar certos acontecimentos. No entanto, não é por isso que ela deixa de ver a seriedade das coisas, já que quando tudo começa a desmoronar ao seu redor, ela usa a sua coragem para tentar encontrar uma solução para os seus problemas e resolver toda a situação.

A verdade é que acho esse o maior trunfo da autora. Ela construiu uma personagem tão forte no universo sobrenatural, que ela se sobressai em detrimento das típicas mocinhas que tendem a se esconder por trás de alguém para não ser literalmente engolida por tudo e por todos. Talvez seja por isso que mesmo que eu goste de ambas as possibilidades de par romântico que ela tem, eu não ficaria triste se ela terminasse a série sozinha. Acredito que por mais que haja amor entre eles, ela superaria uma ruptura com tanta força e maestria, que logo estaria fazendo piada do assunto. O que não quer dizer, é claro, que eu não tenha um favorito.

Pois em um livro tão cheio de emoções como “A Maldição”, eu consegui mais do que nunca sentir a verdadeira personalidade e os sentimentos de cada um dos personagens da Hawkins. E mesmo que ela tenha terminado com um belo cliffhanger, acho que consegui visualizar melhor as suas intenções para o fechamento da série. E nossa, mal posso dizer o quanto a perspectiva de ler o último livro da série me deixa aflita. Pois tenho certeza que mesmo com o seu jeito leve de escrever, a autora vai conseguir me deixar emocionada e cheia de saudades do seu enredo divertido, empolgante e recheado de aventuras.

site: http://www.mundodoslivros.com/2014/08/resenha-hex-hall-maldicao-por-rachel.html
comentários(0)comente



Maria.Keury 31/08/2020

O segundo livro de Hex Hall teve sua pólvora igual o primeiro. Descobrimos um pouco mais sobre a política dos prodígios e da herança de Sophie, magia e novas pessoas. É um ótimo livro, assim como o primeiro da saga, e anseio (com certa felicidade e tristeza) o último livro, para descobrir os outros mistérios presentes na história e que a deixa maravilhosa.
comentários(0)comente



Saleitura 26/06/2013

No primeiro livro da trilogia HEX HALL – Sortilégio a nossa protagonista Sophie Mercer foi para uma escola para prodígios, bruxos, lobisomen, vampiros e outros mais para aprender a controlar os seus poderes de bruxa. Uma garota alegre, divertida com seu jeito adolescente e bem descontraído. No final ela descobre que é um demônio e ainda que o rapaz por quem está apaixonada é agente do Olho e tenta matá-la.

A Maldição é o segundo livro da trilogia HEX HALL e Sophie sabendo que é um demônio ela fica apavorada em saber que tem poderes perigosos. Que pode matar pessoas como aconteceu com Elodie que hoje é um fantasma que a persegue. Isso tudo a faz decidir em passar pela Remoção. É a única forma que poderá livrá-la de seus poderes, mas também corre o risco de morrer.

O seu pai chega ao Hecate Hall e tenta convencê-la juntamente com sua mãe a desistir de passar pela remoção.
“- Você teve dezesseis anos para conversar conosco como uma família. Não pedi que viesse aqui porque é o meu pai e porque quero um encontro emocionante. Pedi que viesse como chefe do Conselho para que me livre desses poderes idiotas.” Página 20

Finalmente o pai a convida a passar as férias de verão na Inglaterra e lá vai mostrar a ela que o fato de ser demônio não a torna um perigo, um monstro.Seguem viagem para a Abadia Thorne com sua melhor amiga Jenna e com Cal para que se conhecessem melhor, pois seu pai a informa que estavam noivos.
A casa era uma construção enorme e como o pai dissera tinha quarto para todo o mundo. Foi apresentada pelo pai a Lara, membro do conselho, sua vice e irmã da Sra.Casnoff. Nick e Daisy, dois demônios adolescentes que a fez sentir uma magia diferente e um tanto poderosa.

Esse período que Sophie passou na Inglaterra além de aprender um maior controle sobre seus poderes fortalece o seu relacionamento com o pai. Compartilham momentos de ajuda, de aprendizado que muitas vezes o fazem na busca de respostas sobre várias coisas que estão acontecendo de estranho.

Por outro lado vamos ver a adolescente Sophie se metendo em algumas confusões junto com sua amiga Jenna e os dois demônios , Nick e Daisy, onde encontra novamente com Archer que a deixa ainda mais confusa.Certas atitudes de Sophie,mesmo com o seu jeito descontraído e hilário, muitas vezes me tira do sério com suas teimosias.

Vamos viver a história de um triângulo amoroso cercada de muita adrenalina. Fiquei super nervosa com a trama que se forma, com as surpresas que surgem em relação a muitos personagens que mostram um outro lado super chocante. Um final tenso, agonizante, que diferente do primeiro livro, não chega a concluir. Fica a cena no ar e agora só resta esperar pelo próximo livro para saber o que acontecerá...

A autora Rachel Hawkins surpreende com a forma que conduz a história e mais ainda por fazer surgir vilões de personagens que jamais poderia imaginar. As capas são lindas e conseguem mostrar a evolução da personagem somada a qualidade na apresentação e acabamento que são maras registradas nas obras da Galera Record.

Leitura e resenha por Irene Moreira
http://www.skoob.com.br/estante/resenha/29341682

Link postagem Saleta de leitura segue abaixo

site: http://saletadeleitura.blogspot.com.br/2013/06/resenha-do-livro-hex-hall-vol2-maldicao.html
comentários(0)comente



gabriela 17/05/2020

Incrível
O primeiro livro da trilogia nos trouxe apenas um pedacinho do que a autora estava planejando. O segundo livro foi ainda mais tenso e gostoso de acompanhar. Eu adorei a forma em que a autora trouxe o pai de Sophie presente a história, e a própria filha também. A autora expandiu ainda mais a parte imersa de sua fantasia criada. Amei o desenvolvimento do casal, a continuidade da amizade de Sophie e Jenna e também a presença de uma pessoa muito importante e querida no primeiro livro. O segundo volume, foi ainda mais tenso, ainda mais gostoso e divertido de ler. Ansiosa para ler o desfecho da história e ter mais um pouquinho do sarcasmo da Sophie.
comentários(0)comente



Gaby 19/12/2020

Hex hall 2
Eu estava em dúvida se leria sequência, porque por mais que eu tivesse gostado do primeiro ele terminou com muitas coisas que me incomodavam, eu não conseguia sentir verdade na relação da Sophie com nenhum dos meninos, sobre o principal interesse romântico, ela repetia que gostava dele é que eles tinham ótimos momentos juntos, mas eu não via esses momentos, e o segundo menino era muito mais como apenas um amigo, então eu sabia que existia uma possibilidade do mesmo acontecer aqui, mas não, acho o romance passou a ser melhor trabalhado e no final eu tava tremendo só querendo pegar logo o terceiro volume.
A Sophie é uma ótima protagonista, ela é bem engraçada e apartir desse livro começa a ter mais certeza e segurança sobre o próprio poder e sobre quem ela é, eu gosto dos relacionamentos dela, com o pai os amigos e os dois interesses românticos. O livro flui bem é acho que é uma ótima leitura para as férias ou se você quer ler uma série de fantasia curta e divertida.
comentários(0)comente



vitoria.boeira 12/04/2020

O livro é extremamente envolvente,cativante e apaixonante.Possui um final sensacional.
comentários(0)comente



Irene Moreira 26/06/2013

No primeiro livro da trilogia HEX HALL – Sortilégio a nossa protagonista Sophie Mercer foi para uma escola para prodígios, bruxos, lobisomen, vampiros e outros mais para aprender a controlar os seus poderes de bruxa. Uma garota alegre, divertida com seu jeito adolescente e bem descontraído. No final ela descobre que é um demônio e ainda que o rapaz por quem está apaixonada é agente do Olho e tenta matá-la.

A Maldição é o segundo livro da trilogia HEX HALL e Sophie sabendo que é um demônio ela fica apavorada em saber que tem poderes perigosos. Que pode matar pessoas como aconteceu com Elodie que hoje é um fantasma que a persegue. Isso tudo a faz decidir em passar pela Remoção. É a única forma que poderá livrá-la de seus poderes, mas também corre o risco de morrer.

O seu pai chega ao Hecate Hall e tenta convencê-la juntamente com sua mãe a desistir de passar pela remoção.
“- Você teve dezesseis anos para conversar conosco como uma família. Não pedi que viesse aqui porque é o meu pai e porque quero um encontro emocionante. Pedi que viesse como chefe do Conselho para que me livre desses poderes idiotas.” Página 20

Finalmente o pai a convida a passar as férias de verão na Inglaterra e lá vai mostrar a ela que o fato de ser demônio não a torna um perigo, um monstro.Seguem viagem para a Abadia Thorne com sua melhor amiga Jenna e com Cal para que se conhecessem melhor, pois seu pai a informa que estavam noivos.
A casa era uma construção enorme e como o pai dissera tinha quarto para todo o mundo. Foi apresentada pelo pai a Lara, membro do conselho, sua vice e irmã da Sra.Casnoff. Nick e Daisy, dois demônios adolescentes que a fez sentir uma magia diferente e um tanto poderosa.

Esse período que Sophie passou na Inglaterra além de aprender um maior controle sobre seus poderes fortalece o seu relacionamento com o pai. Compartilham momentos de ajuda, de aprendizado que muitas vezes o fazem na busca de respostas sobre várias coisas que estão acontecendo de estranho.

Por outro lado vamos ver a adolescente Sophie se metendo em algumas confusões junto com sua amiga Jenna e os dois demônios , Nick e Daisy, onde encontra novamente com Archer que a deixa ainda mais confusa.Certas atitudes de Sophie,mesmo com o seu jeito descontraído e hilário, muitas vezes me tira do sério com suas teimosias.

Vamos viver a história de um triângulo amoroso cercada de muita adrenalina. Fiquei super nervosa com a trama que se forma, com as surpresas que surgem em relação a muitos personagens que mostram um outro lado super chocante. Um final tenso, agonizante, que diferente do primeiro livro, não chega a concluir. Fica a cena no ar e agora só resta esperar pelo próximo livro para saber o que acontecerá...

A autora Rachel Hawkins surpreende com a forma que conduz a história e mais ainda por fazer surgir vilões de personagens que jamais poderia imaginar. As capas são lindas e conseguem mostrar a evolução da personagem somada a qualidade na apresentação e acabamento que são maras registradas nas obras da Galera Record.
comentários(0)comente



32 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3