O Livro do Silêncio

O Livro do Silêncio PJ Pereira




Resenhas - O livro do silêncio


58 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4


Eduardo 13/08/2020

Divertido
O livro do silêncio narra uma história entrelaçada em dois planos: de um lado, Orunmilá é encarregado de uma missão especial, direto do Orum; do outro, um jornalista precisa cumprir seu destino para restaurar a ordem. De cara, já achei a história de resgate dos 16 odus mais interessante do que a história paralela ? contada de forma e-epistolar, o que considerei uma escolha questionável. Newton é um dos personagens mais arrogantes, esnobes, prepotentes e com toques refinados de sexismo que tive o desprazer de ler, não sei se o autor se perdeu na tentativa de nos convencer que Newton é esse cara badass, e com uma vida em alto estilo. As referências do autor são muito boas, o que me fez sentir um apreço maior pela história, mas acredito que vou dar um tempo antes de continuar a leitura da trilogia.
Eduardo 13/08/2020minha estante
Só mais um comentário: achei que os personagens que representam os orixás no Auê foram construídos de maneira monótona, não no sentido chato, mas que não possuíam profundidade alguma. Algumas passagens fazem referências aos itans, que revelam as personalidades de cada orixá, mas o autor poderia torná-las mais complexas. Um exemplo é que Ogum é um guerreiro sanguinário, mas essa é toda a personalidade dele na história. O autor teve a ousadia de misturar a cosmologia iorubá com a ficção, acho que ele poderia ter puxado um pouquinho mais o limite, para trabalhar melhor na construção dos personagens.


michelle, paul mccartney 22/08/2020minha estante
Nossa não consegui imaginar essa história em forma de cartas não kkkkkk


Eduardo 05/10/2020minha estante
Ai, amiga, uma escolha muito ruim, porque ninguém escreve e-mail do jeito que o personagem escrevia. Achei tosco kkkk




Debs 26/07/2020

meh
esperava bem mais desse livro pela premissa q é mt interessante, de fato. por fazer parte de uma trilogia, me pareceu ser mt introdutório. parece até que quer guardar informação para os outros livros.

as partes do new são meio chatas e machistas.

os capítulos são cortados toda hora sem necessidade pra mostrar os e-mails do New (que pouco conversa com a historia principal e poderia ser melhor desenvolvido.
comentários(0)comente



Giovana 08/07/2020

A leitura alterna entre os dois mundos: no Aiê, temos a história do babalaô Orunmilá, o maior adivinho de todos os tempos, que de repente se vê impossibilitado de receber informações vindas do Orum quando seus búzios se calam. Em busca das respostas para o silêncio de seus instrumentos, Orunmilá precisa reunir sete grandes guerreiros para recuperar os dezesseis príncipes do destino, conhecidos como Odus. Em São Paulo, acompanhamos o protagonista Newton, um jornalista mulherengo que gosta de boa comida e restaurantes caros. Ele se comunica através de e-mails com uma pessoa cuja identidade ainda não nos foi revelada, que lhe prometeu ajuda e, em troca, Newton deveria contar a história de sua vida.

Essa alternância entre os dois mundos se mostrou bastante cansativa para mim, principalmente nos capitulos dedicados ao Newton. O personagem não caiu no meu gosto e muitas vezes tinha vontade de pular os capítulos do New e ir direto para a parte do Aiê. Na medida em que as narrativas foram se interligando, pude compreender melhor o personagem.

Para quem tem interesse em conhecer a mitologia africana, é uma excelente pedida para um primeiro contato com o mundo dos Orixás.
comentários(0)comente



Lunii 01/07/2020

Sempre tive curiosidade sobre este livro, ele é brasileiro e narra um tipo de fantasia envolvendo a religião de matriz africana, os orixas são personagens desse livro. Fiquei com medo de achar o livro medíocre, mas gostei bastante. Levando em consideração que sou muita leiga quando se fala nessa religião. Só conheço pq tive curiosidade de ler o livro de história, na pequena parte que falavam sobre isso. Uma vergonha, apagam a religiosidade de um povo da história.

O livro é intercalado por duas narrativa, uma conta a história de Orunmilá, um cara que joga búzios, porém é pego de surpresa quando não consegue enxergar o futuro,so se passa num mundo diferente do nosso.Na outra, vemos a perspectiva de um jornalista brasileiro escrevendo um email para alguém, contando como entrou em contato com os orixás, por ser um dos escolhidos.

Pode parecer bem aleatório a forma como funciona, mas a história vai tomando forma durante a leitura, no início as duas parecem n ter conexão alguma, mas vai tomando um rumo juntas, mesmo que ainda n fique claro nesse primeiro livro como exatamente.
Acho que é um ótimo livro de fantasia, fácil de ler e que aborda um tema um pouco incomum na literatura do gênero.


Não gostei do personagem jornalista, mas isso não me atrapalhou na leitura. Homens.....chatos até nos livros.
No entanto,recomendo o livro.
comentários(0)comente



pauli 20/06/2020

o ead me levou até aqui e
eu realmente não gostei desse livro, mas tô dando 3 estrelas por causa do tema que é particularmente fantástico. vamos lá, o livro tem problemas, é confuso entender o que está acontecendo e mesmo sendo a intenção do autor, pra mim o livro demorou a andar, sabe? eu só consegui entrar num bom ritmo de leitura depois que li uns 20% do livro e adianto mais que só terminei porque foi uma leitura obrigatória do meu colégio e eu vou ter uma prova sobre ele que vale nota. o protagonista talvez seja o maior problema da obra, porque tudo bem que a moda do momento é odiar a maioria dos protagonistas dos livros e tudo bem, eu respeito isso, mas a graça de um livro não é essa e eu definitivamente não gosto de ter um cara tão chato narrando metade do livro e sabendo que foi algo proposital do autor. normalmente a graça de anti heróis é que você não deveria gostar deles, mas gosta e com os protagonistas é exatamente o contrário, então pra mim, isso não colou nem um pouco. também me irritou um pouco a falta de informações pra quem não sabe sobre a religião, apenas no final é que você fica sabendo, mas acho que caberia muito bem umas notas de rodapé ou do autor. não posso reclamar da escrita, mas faltou muita coisa pra ser um bom livro, não chega a ser o pior que eu já li, mas falta MUITO pra ser o melhor.
comentários(0)comente



Camilli 09/02/2020

Estranho
Tive muita curiosidade em relação à esse livro desde a primeira vez que soube de sua existência. Sou completamente leiga no que diz respeito à mitologia dos orixás, ao "lore" das religiões de matriz africana. A promessa de uma entrada nesse mundo, junto com a sempre bem vinda expectativa de quando se começa um bom livro de fantasia, era imensa - e sinto que apenas se cumpriu em parte.
Gosto da alternância na estrutura dos capítulos e de suas respectivas abordagens, mas sinto uma certa superficialidade nas construções, principalmente nos capítulos dirigidos à contar a história das figuras religiosas. Em muitos momentos me senti muito mais impelida a continuar a leitura por curiosidade quanto ao destino de Newton - e não que ele fosse um ótimo personagem, pelo contrário, achei-o bastante asqueroso.
O clima de mistério foi muito bem construído nos capítulos "email", enquanto todo o resto me pareceu até mesmo juvenil demais.
comentários(0)comente



FP Neto 29/01/2019

Apesar do contexto curioso da mitologia orixá (o que chamou minha atenção), a narrativa foi desenvolvida de forma bem boba, com vários nadas e muitas superficialidades....... E pensar que o autor tinha todos os recursos narrativos para escrever uma história épica sobre o folclore BR em um contexto contemporâneo... E eu comprei os 2 primeiros volumes de uma vez... Vou jogar de apoito... kkkkk
comentários(0)comente



Luzca 07/08/2018

Silêncio?
Como não refletir sobre ?! (Palmas)
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Thuany 28/05/2018

Adorei!
Eu adorei esse livro. Mil motivos, mas o primeiro deles é o fato de trazer uma cultura pouco trabalhada, que sabemos tão pouco e por pura ignorância sofre tanto preconceito. O livro trata de uma cultura que deu origem à religião candomblecista aqui no Brasil; fala dos Orixás, dos costumes, mas também da ganância humanda, da falta de crença.
Misturando fantasia e cultura o livro ensina e encanta muito. Ele é divido em duas narrativas, uma em primeira pessoa, que são e-mails trocados por New e um ser que diz poder ajudar ele com suas recentes confusões. E, a outra narrativa, em terceira pessoa, que conta a história de sete guerreiros em uma missão de resgate.

Só não dei 5 estrelas porque achei que o início poderia ser um pouco menos confuso, mas acredito que seja proposital, uma vez que a personagem principal também está confusa. E claro, o fato de que tenho pouco conhecimento de tal cultura.

Vale muiiiiitooo. Leiam!
comentários(0)comente



Pedro 19/05/2018

O ambicioso jornalista New investiga uma série de crimes associados a uma grande empresa do país. A cobertura do caso rende uma promoção e contatos cada vez mais promissores – e perigosos – nas esferas mais restritas do mundo corporativo, incluindo uma misteriosa seita. Enquanto lida com essa fogueira das vaidades, o cético New recebe surpreendentes visitas sobrenaturais e é incumbido de uma duvidosa tarefa: ajudar os orixás, os deuses iorubás, a resgatar os príncipes do destino, evitando que feiticeiras ancestrais definam o futuro da humanidade. Ogum, Xangô, Iansã e Oxum são alguns dos deuses a desfilar nessa épica aventura rumo ao inevitável confronto com as temidas feiticeiras. Mesclando mito e realidade, PJ Pereira organiza uma verdadeira procissão de deuses deste e de outros mundos, borrando a linha fina entre o divino e o humano.
comentários(0)comente



Renata Fernandes 17/12/2017

Um grandioso presente
Deuses de Dois Mundos - O livro do Silêncio é o primeiro livro de uma trilogia épica que desbrava a mitologia dos orixás. A obra é de autoria do carioca P.J. Pereira que, além de escritor, é publicitário e produtor de filmes. De acordo com o Institute for Cultural Diplomacy, com sede nos EUA e Alemanha, o Brasil é o maior país com população negra fora da África, no entanto, sabemos tão pouco a respeito da nossa ancestralidade; obviamente há uma explicação para esse desconhecimento: o Brasil possui uma trajetória de perseguição, omissão e intolerância que impede a propagação de uma herança cultural que também é nossa. Deuses de Dois Mundos acaba por se tornar um grandioso presente a nós brasileiros, por inserir de forma deleitável e leve uma mitologia tão rica e magnífica que, infelizmente, ainda é distante e envolta em preconceitos.


site: http://multifocada.blogspot.com.br/2017/11/deuses-de-dois-mundos-o-livro-do.html
comentários(0)comente



Felipe Pincelli 07/10/2017

Poderia ser um bom livro...
- Eu encontrei esse livro por indicação no site da amazon.com.br, ao ler as resenhas sobre ele, vi que e uma obra bem criticada, em diversos aspectos, porem a temática dele me atraiu muito, me deixando com vontade de lê-lo, então paguei para ver.

- Hoje posso dizer o por que ele é tão criticado, ao começar a ler já notei que a leitura em si beira o jovial simples e rasa, com personagens com pouco carisma e desenvolvimento da trama superficial, sem sentimento, chega ao ponto do altor descrever 2 personagens secundários como bandido negro e bandido branco, isso e ridículo, e não preciso dizer que é decepcionante.

- Obviamente, a história narrada na trilogia não é uma reprodução fiel das lendas iorubás, mas sim, uma ficção, um romance montado usando trechos destas lendas como base, somados a algumas liberdades criativas do autor

- O desfecho da estoria em minha opinião foi muito fraco deixando a desejar, o livro em si tenta estingar o leitor a ver a sua continuação no Epilogo.

- Em minha opinião tem muito a melhorar, infelizmente não recomendaria este livro a ninguém, somente aqueles que queiram olha-lo por uma outra temática ou angulo.
comentários(0)comente



Rhaisa 14/02/2017

Resenha O Livro do Silêncio
"Esse livro nos traz uma nova escrita, uma nova história. Além de ter a informalidade das passagens em e-mail, apresenta uma cultura desconhecida, personagens diferentes em vários sentidos e uma riqueza cultural enorme. Imaginar personagens negros em uma selva e em seguida voltar para o caos de São Paulo faz nossa mente ser bombardeada de informações novas e de imagens de um mundo riquíssimo em história e cultura."
Para saber mais sobre esse universo, ficar por dentro dos orixás do Candomblé e ainda conhecer um pouco do carnaval 2017 em São Paulo, acesse alivreirasite.wordpress.com

site: https://alivreirasite.wordpress.com/2017/02/14/12-postagem-resenha-livro-do-silencio/
comentários(0)comente



Naicon Martins 10/02/2017

Tinha tudo para ser bom...
Fiquei apaixonado por esse livro quando vi o book trailer e a capa. Ganhei de um amigo e a decepção veio já nas primeiras 100 páginas. Li até o fim de forma arrastada. O autor tinha a faca e o queijo para produzir uma obra espetacular, mas não soube organizar o enredo e transcreve-lo. Não é mimimi da minha parte, mas uma opinião sincera de quem está acostumado a ler livros mais bem escritos.
comentários(0)comente



58 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4