Poemas de Álvaro de Campos

Poemas de Álvaro de Campos Fernando Pessoa




Resenhas - Poemas de Alvaro de Campos


22 encontrados | exibindo 16 a 22
1 | 2


Luciano Luíz 28/05/2016

Mais uma obra de FERNANDO PESSOA, sob o heterônimo de ÁLVARO DE CAMPOS. A edição pocket surpreende pela quantidade enorme de textos. Um melhor que o outro. Sem contar alguns épicos tanto em tamanho quanto em qualidade. Não tem o que dizer. É ler e sentir toda a força desse poeta português insuperável.

Nota: 10

L. L. Santos

site: https://www.facebook.com/L-L-Santos-254579094626804/?fref=ts
comentários(0)comente



isa.dantas 14/01/2016

Complexo
A reunião de poemas de Álvaro de Campos é complexa e incompleta: algumas palavras ou frases foram deixadas em branco pelo próprio autor e outras não foram identificadas. Não foi uma leitura fácil, mas certamente há beleza em suas palavras!
comentários(0)comente



mila 01/08/2012

Através deste livro eu despertei meu interesse de verdade por poesia . Um dos poemas mais interessantes e belos pra mim do heterônimo Alberto de campos foi - poema em linha reta.
"Quem me dera ouvir de alguém a voz humana
Que confessasse não um pecado, mas uma infâmia;
Que contasse, não uma violência, mas uma cobardia!
Não, são todos o Ideal, se os oiço e me falam.
Quem há neste largo mundo que me confesse que uma vez foi vil?"
comentários(0)comente



Roni 22/07/2012

"Tenho febre e escrevo"
Álvaro de Campos é tudo aquilo que Fernando Pessoa não tinha coragem de ser, não por medo simplesmente por ele ser simples, culto e educado. As poesias do seu maior heterônimo eram escritos ao vômito, a febre, eram versos escritos de uma só vez, sem revisão ou reflexão. Era desabafo, tédio, era punk no sentido anarquista da palavra. É muito comum lermos sobre a influencia Walt Whitman com escritos longos e "barulhentos", ela existe, mas acredito que Álvaro de Campos era mais realista e sutil no modo de escrever, não se limitou a descrever a modernidade, ele a sentiu. O que mais me atrai nesses poemas é a sinceridade e o amor pela realidade, pois Álvaro de Campos era o mais moderno e real entre os demais heterônimos.
comentários(0)comente



Vanne 29/12/2010

Ótimo
Bom, sou suspeita p'ra falar do Fernando Pessoa (Fê para os mais íntimos). De certo modo, me identifico bastante com ele. Talvez pelo fato de ele ter seus heterônimos e tal, e eu "múltiplas personalidades". Ou pelo menos, quase isso.
Li os poemas e fiz minha análise literária de cada um. Bem coisa de nerd! Mas enfim, gosto bastante da Literatura Brasileira e mais ainda do Fê !

É claro que eu recomendo todos os poemas, p'ra que gosta de Fernando P., mas principalmente os seguintes:
- Mestre, Meu Mestre Querido!
- Grandes, São os Desertos, e Tudo é Deserto
- Lisbon Revisited (1923) (MARAVILHOSO, quando se estuda o poema a fundo)
- Aniversário (esse é simplesmente fantástico)


Ahh, o contexto histórico e o modo como ele usou onomatopéias em "Ode Triunfal" me deixou de boca aberta !


Fantástico =]
comentários(0)comente



Franziska 06/08/2009

não tenho palavras
como grande fã de tudo o que Fernando Pessoas escreveu, independentemente se poesia heterónima ou homónima, a minha opinião já é parcial. Se juntarmos a isso que Álvaro de Campos é o meu heterónimo preferido e que sou completamente doida por este livro, então ainda pior.
Ele é um génio e os poemas são brilhantes.
Mais do que recomendar eu digo: LEIAM.
comentários(0)comente



dnl 29/05/2009

"um mestre"
o livro é incrivel, não tem como não se envolver com os poemas...
é cada um melhor do que o outro.Faz um bem danado ler esse livro...eu recomendo! Aprovadissímo!
comentários(0)comente



22 encontrados | exibindo 16 a 22
1 | 2