Clara dos anjos

Clara dos anjos Lima Barreto




Resenhas - Clara dos anjos


58 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4


regifreitas 06/06/2019

CLARA DOS ANJOS (1948), de Lima Barreto.

O primeiro esboço de Clara dos Anjos é de 1904, mas o obra somente foi retomada e concluída entre dezembro de 1921 e janeiro de 1922, meses antes do falecimento do escritor. Lançada postumamente entre janeiro e maio de 1923 na forma de folhetim, na Revista Santa Cruz, a publicação definitiva, em livro, viria somente em 1948.

No centro da trama está a história da sedução da jovem Clara dos Anjos - pobre e mulata - por Cassi Jones - rapaz de uma classe social superior a de Clara. Cassi é um notório malandro, conhecido por seus escândalos envolvendo o desvirtuamento de várias moças em condições sociais semelhantes às de Clara.

No que toca à caracterização dos personagens principais, tanto Clara como Cassi são figuras muito estereotipadas e planas. Ela, ingênua demais, devido à criação, à excessiva proteção por parte dos seus pais. Ele, canalha e mau caráter desde sempre, odiado por todos, inclusive pela própria família, na qual só encontra defesa junto à mãe, que lhe faz todas as vontades.

Mas o que chama mesmo a atenção no livro, é a transposição que Lima Barreto faz da vida e das condições sociais dos moradores do subúrbio carioca do começo do século XX. As dificuldades econômicas, o estilo de vida, o preconceito racial. O próprio Lima Barreto foi morador do subúrbio e viveu na pele ou presenciou muitas das situações narradas.

Ao contrário de outras obras, fiquei mais interessado nos momentos de descrição do dia a dia, dos lugares, desses pequenos acontecimentos da periferia e dos tipos da época, do que na própria história em si.

Leitura para o Desafio Literature-se 2019: um folhetim.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Eric Luiz 09/03/2019

Um livro que nos leva a pensar questões raciais e sociais.
Uma obra escrita no início do século XX, retratando o cenário social brasileiro pós-escravatura, porém tão atual quanto os nossos dias. Uma obra que ultrapassa o simples romance e nos faz refletir sobre questões raciais e sociais na conjuntura brasileira da época. Após a leitura deste livro, a pergunta que fica é: houve mudança significativa de lá para cá? No clássico estilo Lima Barreto, vale sempre questionar e contestar.

Leitura recomendada!
comentários(0)comente



Mayara.Souto 29/06/2018

Que livro...
Uma história muito bem feita, com o narrador em terceira pessoa, Lima Barreto conta a história da gente brasileira que mora no subúrbio do Rio de janeiro. Com todas as suas peculiaridades, brancos, negros, imigrantes e seus descendentes, filhos de escravizados. Todos são descritos pelo autor para demonstrar a grande hierarquização do povo brasileiro, dos privilégios entre os pobres. O plano de fundo seria a história de Clara dos Anjos e sua desilusão com Cassi Jones. Ele retrata a pobreza, o machismo, o racismo, os vícios em um romance maravilhoso.
comentários(0)comente



J.S.Moraca 26/06/2018

Clara dos Anjos
Livro histórico porque demonstra uma sociedade conservadora, patriarcal e com resquícios da escravidão.
comentários(0)comente



Daniela Euzebio 29/04/2018

De cortar o coração.
Fiquei abalada com a leitura. Entretanto, é essa a intenção de Lima Barreto com sua Literatura de Denúncia. Uma das obras mais importantes do Pré-Modernismo que deve, sem sombra de dúvida, continuar sendo uma leitura obrigatória.
comentários(0)comente



Samara 31/03/2018

A decadência de uma sociedade preconceituosa
Resenha por fazer
comentários(0)comente



ana (@outraspaginas) 01/01/2018

Profundo
Esse é um dos livros mais intensos que eu li na minha vida. Lima Barreto expôs toda a realidade dos subúrbios cariocas e sem delicadeza nenhuma conseguiu nos mostrar todas as tristezas que milhares de jovens devem ter passado e ainda passam hoje em dia. Merece a leitura, mas não espere um final feliz.
comentários(0)comente



Luzi.Cleide 07/12/2017

Super recomendo, essa história de um romance de época que me fez dá aquela viajada...?
comentários(0)comente



Claudio Rosa 08/10/2017

Livro Incomum
O que torna esse livro interessante em primeiro lugar é o enredo construído em um período histórico em que os bairros da cidade do Rio de Janeiro estavam sendo construídos. Lima Barreto descreve muito bem a maneira de como os cariocas viviam naquela época.

A situação de inferioridade da mulher com relavao ao homem também está muito presente no livro, de como a mulher, naquele período histórico era vista como um mero objeto para o sexo masculino. Ainda bem que a história mudou não é mesmo?

A imprevisibilidade com relação ao desfecho da narrativa também torna essa obra instigadora. Esperamos um final clichê e o autor nos presenteia com a verdade nua e crua, que nem sempre é o que a literatura nos mostra. Na verdade a literatura atual nos leva a fantasia que em nada nos ajuda a enfrentar a realidade que bate a nossa porta.

Vou dar 3 estrelas no skoob e indico a leitura.
Samara 29/10/2017minha estante
A história não mudou, continua a mesma coisa, as mulheres negras continuam sofrendo nas mãos de malandros




ROBERTA 01/10/2017

Esperava mais do livro. A narrativa não me prendeu, caminhei devagar, ainda que com afim interesse. A crítica social feita é interessante, mas tenho tendência a gostar de livros mais fortes.
comentários(0)comente



Juninho 29/09/2017

Outro Título
o livro não fala de clara dos anjos mas sim de outro personagem cassi e o livro deveria ter outro nome
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Fabio Henrique 04/08/2017

Lima Barreto em grande forma
Ainda que seja um pouco datado (ao trabalhar com valores morais de uma época específica) é um romance muito bem estruturado, com ótimos personagens, escrito com elegância e clareza e com algumas passagens de grande brilho.
comentários(0)comente



Colégio Evolução 22/07/2017

Em todos as suas obras, com maior ou menor ênfase, Lima Barreto denúncia as intocáveis formas de preconceito racial que oprimem e marginalizam os negros. Clara dos Anjos não foge à esse propósito. Trata-se de uma crônica do cotidiano da população pobre do Rio de Janeiro no início do século XX. Nesse relato denúncia, o autor conta a história da jovem e ingênua negra do subúrbio carioca de Inhaúma, Clara dos Anjos, que se entrega de corpo e alma a Cássia, por quem é cruelmente abandonada.
comentários(0)comente



58 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4