O pato, a morte e a tulipa

O pato, a morte e a tulipa Wolf Erlbruch




Resenhas - O pato, a morte e a tulipa


5 encontrados | exibindo 1 a 5


Aguinaldo 14/02/2011

o pato, a morte e a tulipa
Este será o último livro que resenharei este ano. Li ainda em julho ou agosto, não me lembro mais, todavia decidi ainda naquela época que deixaria este pequeno livro para ser resenhado por último. Acontece que neste ano vários amigos e/ou conhecidos próximos morreram. Alguns eram mortes anunciadas, estavam doentes há tempos e sinalizando este desfecho. Outros se foram mesmo numa surpresa. Não posso dizer como Flaubert que "meu coração está transformado em uma necrópole", pois minha relação com estes amigos não era exatamente íntima, mas fiquei realmente aborrecido com estas perdas, como se a materialidade da morte se entranhasse numa camada ainda inacessível de mim mesmo. Surpreendi-me com meu distanciamento e frieza. Será que este comportamento é perene? Sentirei o mesmo quando pessoas ainda mais próximas morrerem? Não sei dizer. Pois "O pato, a morte e a tulipa" é um livro para crianças que conta um tanto sobre a morte, que apresenta a morte ao leitor (não necessariamente apenas aos leitores jovens, pois também os adultos podem gostar desta morte - que fala com ironia, que se diverte em acompanhar o pato em suas últimas semanas). O traço de Erlbruch é muito bonito, o texto curto, sem sobressaltos. A filosofia e a cultura amarram o texto. O pato conversa com a morte sobre sua natureza. Entende que quando estiver morto haverá um vazio, um "lá", sem ele, mas que será para o pato também um "não lá", algo que existe a despeito dele, mas está entranhado e definido por ele. É só uma associação besta, mas este belo livro fez-me lembrar de um poema de Wystan Auden onde ele perguntava: "Whither? Where does this journey look which the watcher upon the quay, standing under his evil star, so bitterly envies, as the mountain swim away with slow calm strokes, and the gulls abandon their vow? Does it promise a juster life?" Afinal, para onde aponta esta jornada? É isso o que cada um de nós leva uma vida inteira para descobrir. O livro é bonito, mas este foi um ano ruim. [início 01/06/2010 - fim 24/12/2010]
"O pato, a morte e a tulipa", Wolf Erlbruch, tradução de José Marcos Macedo, editora Cosac Naify (1a. edição) 2009, brochura 24x29,5, 32 págs., ISBN: 978-85-7503-831-4
comentários(0)comente



patita 05/03/2016

Tocando a alma
Como poucas palavras associadas a belas imagens e sensibilidade cumprem seu papel e tocam profundamente o coração. O pato percebe que a morte está por perto, sente medo. Mas a morte é simpática e eles nadam juntos, brincam juntos, conversam sobre a vida e a morte e o pato deixa de temê-la. A morte se entristece por ter que levá-lo e senti que a tulipa é a figura desse sentimento. Livro comovente que me fez chorar em apenas 32 páginas.
comentários(0)comente



Paulinha 10/07/2013

A morte, o pato e a tulipa
Este livro é infantil mas qualquer um pode ler, amei pois fala como entender e explicar a morte para criança. Quando o pato percebe que a Morte esta perto, ele sente medo e a Morte fica curiosa para ver como o pato vive, ela se esquece por um dia de levá-lo, ela gosta de nadar com o Pato e fazem tudo o que o Pato fez durante o dia, elas se divertem, até que o Pato questiona como será quando ele se for ... a Morte explica que ele não mais nadará, nem tomará sol ... deixará de existir lá ...
Ele entende e deixa de temer .... acho que no fundo a Morte sente em levá-lo, pois ela passou a gostar do pato e viver .... mas ela precisa levar o Pato ....
A tulipa é o sentimento da Morte, você terá que ler o livro para saber o significado da tulipa na estória.
Confesso que li na Cultura e chorei no final, sem vergonha de sentir o que senti ....
realmente lindo!!!
comentários(0)comente



Martha Lopes 24/04/2010

Sobre o livro
Escrito e ilustrado por Erlbruch -- Prêmio Hans Christian Andersen pelo conjunto de sua obra --, o livro narra o momento em que um pato percebe que a Morte o está seguindo. Ele fica aterrorizado, mas, como ela parece bastante simpática, se aproxima da figura. Juntos, nadam no lago, sobem numa árvore, aquecem um ao outro e conversam sobre a vida e a morte.

A matéria completa está em http://www.colheradacultural.com.br/content/20091013223814.000.4-N.php
comentários(0)comente



santanche 25/10/2015

Uma bela e intrigante estória infantil sobre a Morte e um Pato
Como falar sobre a morte? Como falar sobre a morte para crianças? É um assunto que sempre me fascinou. Ontem descobri este livro maravilhoso =) Este Pato, esta Morte e o relacionamento entre eles é cativante. E ainda assim ela é a Morte. Um livro comovente, cuja estória e ilustrações são belas e intrigantes!

site: http://antesqueacorseva.tumblr.com/post/131909914020/o-pato-a-morte-e-a-tulipa
comentários(0)comente



5 encontrados | exibindo 1 a 5