O Vitral Encantado

O Vitral Encantado Diana Wynne Jones




Resenhas - O Vitral Encantado


41 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3


spoiler visualizar
comentários(0)comente



Diego VF 07/06/2021

O Vitral Encantado
Eu vou ser bem breve nessa resenha, já que o livro não é nada de mais.

A história é confusa, a mágica é confusa, as criaturas não humanas são confusas e o negócio das contrapartes também é confuso. Ou só eu sou lerdo mesmo. Pelo menos os personagens são bem legais.

Ah, o final também foi confuso.

Por isso, numa nota de um a dez, esse livro ganha a nota: confuso

Até.
comentários(0)comente



Caroline 31/05/2021

historinha leve e com ar de filme de fim de tarde
Eu adorei a leitura, é muito gostosa, trata-se de uma fantasia voltada para crianças, mas que é perfeita para aqueles momentos que precisamos de um livro levinho, só para arejar a mente. Eu o li enquanto estava voltando ao ritmo das leituras para a faculdade.
A história é interessante, tem uma certa semelhança com O Castelo Animado, a forma como a magia é abordada, há um certo suspense e uns mistérios, construídos lentamente, que predem a leitura. Admito que ri do final.
Dei 5 estrelas, porque apesar de não ter gostado do casal, analisei o livro como o que ele se propõe a ser, uma história para crianças.
comentários(0)comente



Thaisy.Santos 14/05/2021

Aí aí
Quando comecei a ler o livro, eu amei, mas infelizmente não gostei do desenrolar da história. Mas não odeio, é uma história legal, só que não foi tão bem desenvolvidas, ficaram muitas lacunas em aberto, e muita coisa mal explicada.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Taty 29/01/2021

Meu primeiro pensamento foi: queria ter lido isso quando criança. Teria me feito aceitar e aberto a mente para várias coisas ao mesmo tempo.

Um dos momentos mais significativos, é quando Aidan retira e limpa seu óculos para fazer magia. Me fez lembrar como me senti estranha usando óculos pela primeira vez, eu podia só ter pensado que era uma forma de acessar a magia. Claro que nunca mais limpar os óculos será feito da mesma forma a partir de agora.

É um livro leve, ao mesmo tempo que traz questões interessantes a serem pensadas, se você tem uma criança por perto, indique esse livro, se você gosta de fantasia, leia por si mesmo. É maravilhoso.
comentários(0)comente



bels 15/01/2021

Uma maravilha de infanto-juvenil pra se ler nas cobertas de um dia frio ou na sombra de um dia de sol, a qualquer hora, em qualquer lugar. É divertido na medida pra te fazer sorrir e pra mim, que não conhecia o estilo da autora, surpreendente o suficiente pra ficar marcado.

A também autora de Castelo Animado deixa aqui uma história leve e com gostinho de filme da sessão de tarde (dos bons) e, por consequência, de infância, nostalgia.

Existem momentos aqui que alguns leitores podem dizer "ah, mas que conveniência isso acontecer agora", mas gente, é um infanto-juvenil e ele por si só traz tantas surpresas e elementos divertidíssimos que a gente precisa passar um pouco de pano e filtrar mais as críticas.

Incrível, deixou um gostin de quero mais :)
comentários(0)comente



Patty 30/12/2020

Impressionante!
Li O Castelo Animado muitos anos atrás e sou apaixonada pelo filme (que é bem diferente do livro), mas esse livro superou qualquer expectativa que eu pudesse ter tido. A riqueza de detalhes e o cenário fantástico fizeram com a leitura passasse de agradável para indispensável!
comentários(0)comente



Lethicia.Barbosa 08/12/2020

Um bom livro
A sensação que me tomou quando terminei este livro foi que este não era o final. Tendo lido outras obras da autora, me pareceu que todas as pontas soltas (e existem várias!) seriam exploradas em futuras continuações que, infelizmente, jamais serão lançadas, visto que a Diana faleceu logo depois de publicar este livro.

Ainda assim, é um bom livro de fantasia, a escrita é fluída e os personagens são, em sua maioria, muito interessantes. Um livro ótimo para passar o tempo.
comentários(0)comente



Rita 01/12/2020

Leitura leve e divertida!
Minha parte favorita foi a dança do "eu tenho zíperes", rsrs.

Ficou marcado na minha mente, achei muito fofo.
comentários(0)comente



Tilim 01/10/2020

De novo, jeito tão natural de
Falar sobre magia, permeado-a com a realidade e o dia a dia. Eu adoro especialmente como as coisas mais estranhas acontecem e são ligadas com tamanha serenidade. De fato, quem não gostaria de viver no mundo construído pela Diana nesse livro?
comentários(0)comente



Vai Lendo 02/06/2020

Desde que li a primeira obra de Diana Wyne Jones, me tornei uma fã apaixonada pelo trabalho dela e passei a literalmente procurar por suas histórias. Felizmente, descobri que ela escreveu muitas ao longo de sua vida, mas infelizmente a maioria não tem tradução para o português. Mas O Vitral Encantado tem! Olha que maravilhoso. E publicado aqui no Brasil pela Galera Júnior.

A história gira em torno do protagonista Andrew Hope e do fato de ter se tornado o confuso dono da mansão do seu avô, que acabara de falecer. Mas, naturalmente, não é apenas isso. A verdade é que o avô de Andrew era um mago e que, junto com a casa, vinham também muitos mistérios e um campo de proteção, o que tornava Andrew o responsável pela segurança de toda a região.

E, como Jones é o tipo de autora que não se contenta com apenas um mistério de cada vez, ela ainda insere na história o jovem Aidan Cain, que, caçado pelos temíveis Perseguidores, vai até a porta de Andrew pedir por abrigo e proteção. E, assim, os dois se tornam amigos para desbravar as terras e os mistérios da mansão.

Nesse livro, Diana faz o que ela já fazia muito bem — além de criar histórias sensacionais com personagens maravilhosos. Ela joga um monte de perguntas na cara do leitor na primeira metade do livro. E, se o intuito dela é fazer com que enlouqueçamos pensando em teorias bizarras, ela consegue facilmente — eu chego a pausar a leitura em certos momentos, só para ficar conjecturando por alguns minutos, antes de voltar a ler e descobrir, mais tarde, que estou errada.

É a partir da segunda metade do livro que ela começa a oferecer as respostas e a amarrar as pontas soltas, surpreendendo a cada mistério resolvido. Mas você deve ter notado que, em nenhum momento, eu comentei sobre o tal vitral encantado — que é o título do livro, afinal. O fato é que o vitral existe na história, mas eu diria que papel dele é bem secundário — apesar de o título soar bem aos ouvidos, admito que eu não o teria usado. Por outro lado, o vitral tem, sim, a sua importância na história, só que acaba ficando suplantado por tantos mistérios.

Os personagens são um caso à parte, porque a Diana sabe criar personagens muito bem. Não precisou nem de um capítulo para que eu me sentisse próxima do Andrew e depois, do Aidan. E essa familiaridade, junto com a forma fluida com que Jones conduz a história, torna muito fácil a leitura. Eu diria que esse é o tipo de livro que se lê em um dia.

Quanto ao trabalho da editora, eu achei ótimo. A Galera Júnior fez um ótimo trabalho com o material — a capa é absolutamente linda, exatamente do jeito que acho que deveria ser.

O Vitral Encantado é mais uma obra que vou guardar e me lembrar com carinho dessa autora que tanto admiro — na verdade, são grandes as chances de lê-lo outra vez. É uma leitura leve, fácil e incansável.

site: https://www.vailendo.com.br/2020/05/18/o-vitral-encantado-de-diana-wyne-jones-resenha/
comentários(0)comente



Beatriz 16/05/2020

Razoável
A história é simples, confortável, até de se ler. O tipo de livro que você lê numa tarde chuvosa quando não se tem nada melhor para fazer. Os personagens são simpáticos, mas nada de emocionante ocorre na história, que também é pouco explorada e desenvolvida. Achei a relação da stashe com o andrew superficial demais. A tradução não é lá essas coisas existem alguns erros de revisão.
comentários(0)comente



Virgínia 03/05/2020

Os livros da Diana Wynne Jones são repletos de magia.
O vitral encantando tem diversos personagens encantadores, a Sra Stock durante todo o livro crítica o protagonista Andrew Hope dizendo que ele "vive em seu próprio mundo", mas a beleza do livro é justamente porque todos os personagens da história vivem em seu próprio mundinho particular e ler eles interagindo entre se é um deleite.
O livro é leve, simples, sem reviravoltas loucas ou coisas do tipo.
comentários(0)comente



41 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3


Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com a Política de Privacidade. ACEITAR