Todos Envolvidos

Todos Envolvidos Ryan Gattis




Resenhas - Todos Envolvidos


5 encontrados | exibindo 1 a 5


Wenders0n 16/05/2019

Bom, mas n aguentava mais estar lendo esse livro.
Esse livro fala sobre brigas raciais que vão além do branco X negro. Isso foi bem legal! Os personagens são bem desenvolvidos, dá pra perceber traços especificos da fala de cada personagem. Não estava esperando nd e até q é um bom livro. Porém, se parar de pensar nessa briga racial, que parece se perder no meio do livro, só existe brigas de gangues rivais e loucos ateando fogo nas coisas e pessoas. No final do livro o autor tentou retomar um pouco desse foco racial mas não me convenceu.
comentários(0)comente



Mary 22/03/2019

História contada por diversos personagens, cada capítulo apresenta como aquele personagem viu/viveu o momento. Escrito da forma como pensam (gírias etc), como eles diriam. Leitura envolvente e realista.
comentários(0)comente



Claudia 15/10/2017

Violento e verossímil
Retrata de forma verossímil o que deve ter acontecido nesses 6 dias que foram uma guerra civil, nunca imaginei que tivesse sido assim. Guerra entre gangues, principalmente. Começa com a adrenalina a mil, daí depois chega numa parte (Spoiler???)...................................................."Anônimo", que é o ápice, espero que TENHA acontecido algo assim, mesmo. Depois fica morno, parece que o autor não soube finalizar bem a história ou quis amarrar todas as pontas, não sei. Mas foi bom, devo ter lido em o que, uns 3 dias... prendeu a atenção.
Zenttibal 16/10/2017minha estante
Interessante...


Claudia 16/10/2017minha estante
Pois é, mais um daqueles que fico no solicito-ou-não-solicito?, e acabo me surpreendendo, gostando muito. Se todos fossem assim............


Zenttibal 16/10/2017minha estante
Foi pra lista sem fim... ^_^


Claudia 16/10/2017minha estante
Ah, mas os que são criticados por pessoas com gosto parecido com o meu eu tiro rapidinho da lista de desejados!




San... 23/05/2016

Um retrato bastante vívido do conflito racial ocorrido em Los Angeles, EUA, em 1992. Sob a perspectiva de diversos personagens, alguns bons e outros extremamente maus, o leitor deixa de ser mero espectador dos acontecimentos, apoiando ou condenando condutas. Sangrento e assustador.
comentários(0)comente



Raffafust 18/04/2016

Acostumados a vermos os Estados Unidos como a terra da liberdade e dos sonhos realizados, é fugir do lugar comum se deixar entregar por essa narrativa. O autor Ryan Gattis no insere no mundo de Los Angeles, em 1992, dessa vez não temos estrelas do mundo do cinema e da música, mas sim um conjunto de várias histórias que culminaram em uma onda de violência como protesto às diferenças raciais e culturais.
O problema racial americano que não pode e nem deve ser somente lembrado por alguns protestos como o do Oscar, mas sim e também por todas as vezes que policiais brancos agiram injustamente com cidadãos negros os recriminando apenas pelo tom de sua pele, o preconceito parece algo incrustado nessas pessoas.
Suas histórias tem como protagonista homens como Ernesto Vera que sem motivo algum se vê no meio de 3 homens que lhe tirarão a vida. A morte dele desencadeia uma série de protestos que também lembram que o taxista negro injustamente morto por policiais brancos que foram soltos também faze parte do pacote preconceituoso de razão zero e racismo dez a que somos apresentados. É isso que faz também com que a cidade viva 6 dias de caos total no ano de 1992 quando eles - os policiais citados acima - são inocentados.
São ao todo 17 histórias conectadas, que são contadas em 1ª pessoa na narrativa e para deixar ainda mais real são baseados em acontecimentos atuais. O livro me fez perceber que esses jovens vivem em um mundo totalmente atípico, composta de diferentes leis, muitas vezes próprias, sem que as autoridades de fato sejam envolvidas. Onde a lealdade fala mais alto. Triste saber que muitos desses jovens poderiam ter vivido mais e contribuído positivamente para a sociedade. Fica aquela lacuna e obviamente uma comparação com o nosso Brasil e todas os nossos problemas sociais.
Ao todo 53 pessoas foram mortas no meio desse caos. Mas o que fica de fato é e certeza de que algo precisava ser feito com essas pessoas para que problemas como os que já aconteciam fossem dizimados, um exemplo clássico é que para mim a violência que ocorreu durante esses 6 dias, nada mais foi do que os membros da gangue Los Angeles acertando as contas com com gangues rivais , disputando o controle e querendo invadir tudo que podiam.

Eu diria que é um livro tão forte quanto necessário, para entendermos que os EUA não são somente Disney, e onde há muitos lugares onde os sonhos nunca se tornam realidade.

site: http://www.meninaquecompravalivros.com.br/2016/04/resenha-todos-envolvidos-intrinseca.html
comentários(0)comente



5 encontrados | exibindo 1 a 5