Um Estudo Em Vermelho

Um Estudo Em Vermelho Sir Arthur Conan Doyle
Sir Arthur Conan Doyle




Resenhas - Um Estudo Em Vermelho


283 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Jessica Maria @livrosdajessica 16/01/2018

Depois de voltar da guerra no Afeganistão com a saúde debilitada e com apenas a pequena pensão do governo, John Watson se vê procurando um companheiro para dividir um apartamento na movimentada Londres. Esbarrando em um conhecido; este lhe apresenta um sujeito peculiar chamado Sherlock Holmes, que por acaso também estava a procura de alguém para dividir as despesas. Começando a sentir tédio com a monotonia dos dias, Watson passa a querer descobrir mais do colega, até que o mesmo se apresenta como Detetive Consultor. A partir daí os dois começam a desvendar crimes juntos, sendo o primeiro deles visto em Um Estudo em Vermelho, que trata de um corpo encontrado em uma casa que não pertencia ao morto, em uma sala com sangue, mas sem ferimentos para explica-los, uma aliança feminina e uma palavra escrita na parede.
Esse livro é contado sobre a perspectiva de Watson, ou seja, o leitor é atualizado sobre o caso na mesma medida que o personagem. Isso me fez ficar tentando desvendar o mistério com as pistas que tinha nas mãos e achei muito interessante! Com certeza entrou na minha lista de favoritos por ter me feito pensar e por essa edição da Editora Zahar está super caprichada.

site: https://www.instagram.com/p/BYRH0ENH1IA/?hl=pt-br&taken-by=livrosdajessica
comentários(0)comente



Felipe 15/01/2018

...
Quando eu ainda cursava o Ensino Fundamental, o professor de Literatura propôs a mim e a meus colegas a leitura de “Um Estudo Em Vermelho”, a qual integraria parte do assunto da prova. À época, o livro pareceu-me entediante, o que me fez alimentar uma antipatia por livros do gênero romance policial. Aos 20 anos, porém, eu decidi dar-lhe uma nova chance e o resultado foi exatamente o oposto de quando eu o li na adolescência: a obra não apenas me agradou, como também estimulou o meu interesse por outros livros do gênero.
A história é dividida em duas partes. Na primeira, temos a apresentação dos personagens e do caso, bem como a resolução deste. Dr. Watson chega a Inglaterra com ferimentos oriundos da guerra do Afeganistão e busca alguém para alugar um apartamento e dividir as despesas. Ele tem a sorte de encontrar um amigo, o qual lhe apresenta Sherlock Holmes, com o qual Watson passa a morar em um apartamento situado na rua inglesa de Baker Street.
No decurso da narrativa, Holmes expõe as suas habilidades investigativas a Watson e o mistério a ser resolvido é retratado. O desenvolvimento do enredo é bastante ágil. Apesar de fornecer muitos detalhes a respeito dos personagens e dos ambientes pelos quais eles passam, o autor consegue impedir que a história se torne cansativa ao associar descrições com opiniões.
À medida que os fatos vão se seguindo, Conan Doyle vai dando falsas pistas a respeito da resolução do caso, as quais muitas vezes me levaram a conclusões erradas. Isso contribuiu para a sensação de surpresa que a resolução do caso proporcionou.
Sherlock Holmes é um personagem genial é carismático. Todavia, as motivações de seu interesse por investigações são pouco exploradas pela história, o que teve o efeito de torna-la menos verossímil.
Na segunda parte do livro, há a apresentação do caso investigado desprovida da atmosfera investigativa que impregnava a primeira. Isso permitiu-me ver o caso sob o olhar dos indivíduos nele envolvidos, em contraste com a versão investigativa da parte anterior da obra.
“Um Estudo Em Vermelho” pode ser lido por apreciadores do gênero romance policial e, em especial, pelos admiradores do famoso Sherlock Holmes. Nele, é abordada a origem da amizade entre Holmes e Watson, a qual permeia todos os contos escritos por Arthur Conan Doyle sobre o detetive e seu companheiro. Quem gosta de narrativas diretas e ágeis também verá na obra um grande agrade: nela, todos os personagens construídos e ambientes descritos influem decisivamente no enredo.
comentários(0)comente



William José 12/01/2018

A primeira vez é inesquecível.
Conhecia Sherlock Holmes por alguns relatos anteriores que lera. Já conhecia seu método, a forma que impressionava quem o visse solucionar um crime e a forma de relato que o Dr. Watson usa comumente.
Mas ler a primeira aventura dele depois de conhecer seu método me deu uma perspectiva interessante sobre o livro, especialmente por causa de reviravoltas na história, que, apesar de tudo, nunca deixam de surpreender.
A mudança do narrador também impressiona, para esclarecer o histórico de discórdia entre o juiz/assassino/justiceiro e suas vitímas.
Também é um retrato da determinação do homem em sua husca por justiça ou vingança.
Uma ótima e breve leitura.
comentários(0)comente



Wanderreis 10/01/2018

Plágio
Arthur Conan Doyle copiou descaradamente as características dos personagens Dupin e seu colega de quarto para criar Sherlock Holmes e Dr. Watson. E ainda os cita no livro! Se Edgar Allan Poe fosse vivo quando este livro foi publicado, e se as leis da época permitissem, poderia certamente tê-lo processado. No entanto, quando se referem a estas obras hoje em dia, não se atenta para este fato, sendo a história reputada apenas como precursora ou inspiradora.
comentários(0)comente



Henrique 01/12/2017

Uma obra fantástica, uma escrita envolvente, com uma linguagem que transporta o leitor à Londres do século XIX. Nesta cidade temos um médico que, por casualidade, conhece um detetive misterioso que trabalha por sua conta na investigação de crimes. Tudo isso se desenrola em poucos capítulos até que um caso de homicídio desafia as autoridades locais. Na segunda parte, minha preferida, temos apresentação de uma história magistralmente narrada. Em princípio pode-se julgar que fosse até um outro conto, já que o outro poderia ter sido encerrado sem maiores problemas. Mas é aí que o leitor se surpreende, todo o mistério é desvendado e se percebe que aplicar o raciocínio dedutivo não é tão elementar assim...
Eduardo 01/12/2017minha estante
Adorei essa última frase haha. A segunda parte, inicialmente, parecer ser totalmente desconectada da primeira. Esse livro é genial [outro emoji de coraçãozinho] hahaha.
Excelente resenha, Henrique! :D


Aron Tumenas 06/12/2017minha estante
Preciso ler Sherlock Holmes urgentemente!




@LeitorAlbino 29/11/2017

Em um resumo muito breve: o início das aventuras do Sherlock Holmes e do Watson.

Não vou me estender com uma resenha, mas o negócio é que eu esperava mais. E esse mais caberia a um romance melhor planejado? (digamos assim). O livro é dividido em duas parte, na primeira dela a gente acompanha como foi que a vida do Sherlock e do Watson se encontraram e a investigação do caso, o negócio é que a revelação de quem é culpado só vem no fim da segunda parte, logo após uma longa história sobre o porquê de ter acontecido aquele crime, e, sinceramente, embora tenha sido algo bem bolado e explicado bem bonitinho: não era necessário dar tantos detalhes assim.

Fora isso, o meu outro problema foi com o Sherlock: um personagem quase que insuportável. Não é que eu não goste dele, ainda o amo e o acho incrível, mas nesse primeiro livro ele simplesmente não me desceu muito bem. Sempre vai ser impressionante o fato dele adivinha que as cinzas de um cigarro X são de uma marca Y, ou que uma pegada A pertença a um sapato B só de observar a olho nu r que ela foi deixada ali numa hora C, mas a falta de explicação disso . Foi uma leitura arrastada embora com uma narrativa muito boa do Doyle.

site: https://www.instagram.com/p/BcCU7zegm4E/
comentários(0)comente



Alana 25/11/2017

Término da leitura em 25/11/17
Sempre irei gostar de Sherlock, as melhores histórias e contos encontramos com esse personagem. Ótimo.
comentários(0)comente



Lowrrane 25/11/2017

Simplesmente amoo
Não tem o que dizer quando se é fã de Sherlock Holmes. Um dos primeiros livros que eu li e me apaixonei por esse detetive maravilhoso.
comentários(0)comente



Gladston Mamede 22/11/2017

Se o livro já é bom, as notas são um espetáculo à parte, ampliando - e muito! - as possibilidades do livro e da história. Isso para não falar nas ilustrações de época.
comentários(0)comente



Ruan.Mendonca 19/11/2017

Excelente
Um livro perfeito, quando começado não tem como não ficar preso na leitura... terminei rapidinho e fiquei totalmente encantado com a trama e a forma que ela foi escrita o desenrolar, super recomendado!!
comentários(0)comente



Suellen 19/10/2017

Um Estudo em Vermelho é a primeira história que Sir Arthur Conan Doyle escreveu do Sherlock Holmes.
Esse livro mostra como Sherlock e o Watson se conheceram.
Algo que me chamou a atenção nesse livro é que as personalidades dos personagens estão um pouco diferentes. Watson que sempre foi mais compreensivo e paciente, estava mais presunçoso e sem paciência, e Holmes que é impulsivo e arrogante, estava mais tranquilo.
Achei esse livro um pouco diferente já que normalmente nos outros são contados vários casos de investigação de Holmes, e nesse livro só há duas histórias, e as duas são sobre o mesmo caso. Mas são só pequenos detalhes.
Se você ainda não conhece esse gênio da investigação, leia Um Estudo em Vermelho e conheça o melhor detetive de todos os tempos.

site: https://www.instagram.com/sula_fenix_
comentários(0)comente



vespeiro 01/10/2017

E Sherlock Holmes conhece Watson...
Quando eu era pequeno, tive a sorte de ganhar dos meus pais bons livros para iniciar meu hábito de leitura. Uma coleção que eu adorava era composta pelos livros do “Quem”, “Como”, “Onde”, “Quando” e “Porquê”. Neles havia centenas de perguntas e respostas sobre diversos temas que despertavam a curiosidade de uma criança. Bem, talvez possa ter vindo de lá meu gosto por histórias policiais e de investigação.

Em “Um Estudo em Vermelho”, de 1887, Sir Arthur Conan Doyle nos apresenta seu maior personagem: Sherlock Holmes. É a primeira aventura do detetive mais famoso da ficção e quando ele conhece seu fiel escudeiro Watson. Ambos investigarão um crime envolto em mistério, insolúvel para os agentes da Scotland Yard. Chama a atenção o modo pelo qual a narrativa evolui. Dividida em duas partes, começa com o encontro entre Holmes e Watson que logo se envolvem na investigação de um assassinato. Narrada por Watson, a história do crime começa nos mostrando o “Quando” e o “Onde”. A genialidade de Holmes nos leva a descobrir o “Como” e, por fim, ele nos conduz ao “Quem”. Resta-nos entender a verdadeira motivação do assassino e é assim que a segunda parte, narrada em terceira pessoa, conta uma história sensacional para nos brindar com o “Porquê”.

O texto de Conan Doyle é simples, direto e flui facilmente. Por conta da época em que foi escrito, traz algumas palavras e termos menos corriqueiros, como: Teste do Guáiaco, sarapintado, belbutina, Aqua Tofana, carbonários, álcali, busardos, jungido, azáfama, variegado, noitibó e lariço.

Nota do livro: 7,53 (4 estrelas).
Simone.GAndrade 01/10/2017minha estante
Nunca li nada desse autor :( Ótima dica pra começar!!!


vespeiro 01/10/2017minha estante
Sim! Comece por esse. É o início da história.




Deia 27/09/2017

Amizade
Aqui começa a parceria de Holmes e Watson, o que dizer? Quem é apaixonei perdidamente, já era pelo o do seriado Elementary. Um livrinho fininho mas delicioso. Recomendo! Não faço resenhas, apenas dou minha opinião, não sou expert para analisar os livros que leio, então será assim.
comentários(0)comente



Carol.Santiago 12/09/2017

Sherlock Holmes Vol.1
Adimito que relutei pra comprar o livro porque imaginei que a linguagem poderia ser muito complexa, mas ao ganhar o box e finalizar a leitura do volume 1 percebi que estava totalmente errada. Arthur Conan Doyle conta de forma épica as aventuras de Sherlock Holmes. A leitura é simples e rápida o que proporciona mais desencadeamento da narrativa. É, com certeza, um dos melhores livros de detetive que já li.
comentários(0)comente



O Gato Yudi 11/09/2017

Sobre como Sherlock Holmes conheceu Watson.
O livro é mais sobre como os investigadores mais ilustres do século antepassado se conheceram do que sobre a solução do crime em si, então não é um livro tão cheio de quebra cabeças, mas muito provavelmente essencial pra se apreciar melhor os próximos livros.
O mais interessante em toda a narrativa é que o detetive não dispõe de recursos tecnológicos pta desvendar o crimr, mas somente do seu senso analítico em utilizar as pistas de forma muito inteligente.
comentários(0)comente



283 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |