Uma sombra do passado

Uma sombra do passado Nora Roberts




Resenhas - Uma sombra do passado


26 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2


Fabiana 03/05/2020

O tempo que eu levei para ler esse livro me fez entender que eu gosto muito mais de começar os livros do que terminá-los. A Nora tem uma grande variedade de enredos e tramas, mas em algum momento elas se cruzam e ficam bastante similares. Temos a apresentação dos personagens que é variada, e interessante. A gente consegue imaginar os protagonistas e eu acho isso sensacional. Geralmente há uma história pesada que envolve um deles: um sequestro, um ataque terrorista, pais violentos, a morte de alguém próximo. O casal tem suas brigas mas ao longo da narrativa se entende, e a gente acompanha eles e o "outro lado" da história, isto é, o ponto de vista do assassino, do terrorista, do pai violento... E então as histórias se concluem tradicionalmente com a vitória do bem contra o mal, com a vitória dos sobreviventes frente ao bandido, um confronto que se aproxima cada vez mais e só finaliza quando há o embate entre vítima e agressor. Não vou dizer que não gosto, porque gosto, mas sendo uma característica clichê da autora, inconscientemente eu paro a leitura quando os enredos se assemelham, porque afinal eu já sei como vai acabar. As diferenças são sutis, mas existem. A leitura dos últimos 25% dos livros acaba sendo na base da leitura dinâmica, para concluir de vez o livro, e conseguir seguir para o próximo. E no próximo todo esse processo se repete...


Eclésia 03/05/2020

Uma leitura fluída, sempre tem mistério envolvido então sempre nos prende até o final. Um bom livro.
comentários(0)comente



Ana Paula 01/05/2020

Minha Rainha do romance e mistério!!! Nora Robert me faxina sempre...
comentários(0)comente



Glenda.Strelow @cheirinho_de_livro 25/04/2020

Pertubador
O romance não é dos melhores nem dos mais emocionantes mais o suspense esse é de dar medo.
comentários(0)comente



Paula Isabelita 10/04/2020

Um dos melhor que já li da Nora
Sou suspeita pra falar dos Livros da Nora Roberts, pois adoro seu estilo de escrita.
Mas esse é fantástico, não consegui largar e quando acabei bateu aquela tristezinha, pois a história e os personagens são maravilhosos e vai dar aquela saudade de estar mergulhada entre eles.
comentários(0)comente



GiGi 28/03/2020

Muito bom
Adorei, muito legal para quem tem ligação com cachorros
comentários(0)comente



Rafaela (@exlibris_sc) 16/03/2020

Um livro que me surpreendeu!
No passado, um grave acontecimento marcou a vida de uma jovem mulher que, entre lágrimas, pesar e sempre olhando sobre o ombro, encontrou forças para recomeçar em um novo lugar estranho. Ela se agarrou a outras rotinas, fez novas amizades e superou o trauma que conspurcou sua vida. Essa é a história de Fiona Bristow, mas ao contrário do que parece, não é nem um pouco óbvia ou esperada.

A cada virar de página e fim de capítulo, você se verá respirando fundo, devorando cada palavra e ansiando pelos próximos eventos. O que parece ser um “mero” romance traz elementos de suspense e mistério, amor de quatro patas, assassinatos e perseguições, amizade e companheirismo e uma paixão fulminante que te fará ansiar por um copo gelado de limonada. Uma Sombra do Passado, como meu primeiro contato com a escrita de Nora Roberts, foi uma ótima surpresa que me pegou de jeito e logo me vi viciada na leitura. Cara a cara com seus medos e fraquezas, Fiona será capaz de enfrentá-los mostrando que a força de uma mulher é a própria natureza em toda sua potência?

Essa foi uma leitura que me tirou da zona de conforto de modo extremamente gratificante. Eu não esperava que o livro apresentasse um romance tão encorpado como o entregue pela autora pois acreditava que, erroneamente julgando o livro pela capa, fosse uma história mais suave, mostrando o clássico amor de verão onde um estranho chega à cidade e conquista o coração da mocinha. Engano meu! E que feliz engano. Nora Roberts constrói personagens cheios de personalidade e possuidores de várias camadas, não apenas a mãe de fulano ou o melhor amigo que sempre está ao seu lado quando preciso, mas também a mulher que não sabe cozinhar nem ovo frito, a que é atraente mesmo sem esforço, o homem que parece te amar secretamente e a sombra saída do seu pior pesadelo.

Foi devido essa habilidade primorosa da autora “flertar com o perigo”, fazendo do romance algo além de uma história de amor, que me senti tão conectada com Fiona. No passado, ela foi vítima de um serial killer conhecido como o Assassino da Echarpe Vermelha tendo escapado por pura sorte ou pela força do destino, algo que não aconteceu com seu noivo e seu amado cão, ambos mortos pelo assassino como vingança por ela ter sobrevivido. Mesmo tendo sido preso, Fiona teve que viver com o medo e a paranoia por um longo período até decidir recomeçar em outro lugar.

Agora ela vive em uma ilha e é adestradora de cães, o que aumentou ainda mais meu prazer na leitura; seu relacionamento com os animais e também com as pessoas que fazem parte de sua vida me fizeram aprender e pensar profundamente sobre a forma como nós vivenciamos cada momento, seja entre humanos ou com bichos. Além disso, ela ajuda a coordenar equipes de busca e resgate com cachorros sempre que algum turista se perde na ilha. Trabalhar com animais e ainda fazer algo importante com isso? Sensacional e bastante educativo todos os momentos em que Nora Roberts instrui o leitor através de Fiona. Mas foi com o aparecimento de Simon Doyle, o novo morador da ilha e seu quase vizinho, com sua maestria em design de móveis e seu cachorro rebelde Furacão que me senti completamente fisgada, apreciando e me divertindo imensamente cada vez que os dois entravam em cena.

O clássico, mas jamais enjoativo, jogo de morde e assopra que segue o relacionamento, inicialmente profissional, de Fiona e Simon me fez lembrar de outros romances da literatura que tenho como queridos na estante e no coração, como Elizabeth e Mr. Darcy em Orgulho e Preconceito e Catherine e Heathcliff em O Morro dos Ventos Uivantes. Você já pode imaginar, assim como eu suspeitei durante a leitura, que os dois iriam acabar se apaixonando, mas a forma como isso acontece é de tirar o fôlego. Não esperava gostar tanto da sensualidade presente na relação dos dois sendo muito bem sopesada pela autora que procurou não focar demais neles, mas sim em todo o conjunto de eventos que os circundavam.

Mas eis que um novo assassinato acontece cujo modus operandi é igual ao do Assassino da Echarpe Vermelha, fazendo todo o trauma superado de Fiona voltar com força total pois o objetivo do imitador parece ser corrigir o único erro de seu mestre: matar a única vítima que escapou. A partir desse ponto o livro recebe toda uma dose extra de sabor já que a escritora une o romance e o thriller de forma excepcional, envolvendo ainda mais o leitor que devora as páginas ávido para descobrir o que virá a seguir. Ao menos, isso aconteceu com esta leitora que vos fala.

Ameaças, perseguições e alguns capítulos vistos pelos olhos do assassino tornaram a trama ainda mais eletrizante, bem como a maneira com que Fiona reagia a cada novo desenrolar da história. Muitas vezes me senti em um seriado à lá CSI onde os investigadores analisavam a cena de um crime ou a psiquê do próprio criminoso.

Mesclando um romance tórrido que trilhou o aprimoramento pessoal tanto de Fiona quanto de Simon, com conexões familiares, adestramento canino e uma caçada à uma mente perturbada, Uma Sombra do Passado foi sem dúvida uma das melhores leituras do ano e que irá agradar diversos públicos principalmente devido à maestria de Nora Roberts em unir diversos gêneros em uma única caixinha que será presentada ao leitor.

Um enredo bem construído e ambientado que cairia perfeitamente bem em uma adaptação que seria de bom grado apreciada e revisitada. Tendo sua releitura programada para um tempo próximo, espero que vocês gostem dessa leitura tanto quanto eu quando se disporem a lê-la.

site: http://www.estantediagonal.com.br/2020/03/uma-sombra-do-passado-nora-roberts.html
comentários(0)comente



Ivy (De repente, no último livro) 14/03/2020

Resenha do blog "De repente no último livro..."
Eu esperava amar a escrita da Nora Roberts. E confesso que até gostei de bastante coisa que a autora colocou neste romance. A pesquisa profunda sobre as Unidades de Resgate de Cães, todos os detalhes e pormenores de como tudo isso se conduz e também a rotina de quem adestra esses adoráveis animaizinhos foram interessantes e deram um ar mais único à um romance que soa bem comum, e isso é um ponto positivo para Roberts. Porém, a autora se extende demais na narrativa. A trama deste livro poderia ter sido narrada de um jeito mais simples, sem tantas idas e vindas. A leitura foi cansativa e arrastada por um bom tempo, e só perto do final o livro ganhou fôlego pra oferecer um desfecho correto. Ainda assim, achei que faltou emoção ao final, que embora tenha sido realista e mantido a coerência da narrativa, poderia ter sido mais tenso. Tudo se concluiu em poucas páginas e dá uma sensação estranha no leitor já que são quase 500 páginas de livro onde praticamente se arrasta em detalhes o romance e a interação entre Simon, Fiona e vez ou outra algum personagem secundário, canino ou humano.

Os secundários aliás ganham bem pouca relevância. Num livro tão largo, acho que a autora poderia ter conduzido tramas paralelas, focado mais nos secundários, nos entregado outras estórias que deixassem a narrativa mais interessante, mas ela foca muito e apenas no Simon e na Fiona (e raramente no assassino) e isso é um pouco frustrante já que não há muito o que se contar uma vez que o leitor já entendeu bem a dinâmica do treinamento dos cachorros e do romance entre o casal.

Como eu já comentei, não tenho críticas quanto ao final dado por Nora Roberts. Foi prático, rápido e coerente. Falta emoção e a autora poderia ter aproveitado mais a tensão, porém, continua sendo um final correto à trama, dentro do esperado. É um daqueles desfechos que apesar de não deixar no leitor uma sensação de impacto, consegue nos deixar satisfeitos.

A trama toda por sinal é bem linear. Sem reviravoltas e sem grandes conflitos. O assassino que Nora Roberts apresenta é bem realista, ela soube traçar bem o perfil doentio de um psicopata e o bacana é que a autora nos apresenta uma trama sem super heróis. Todo mundo aqui tem limitações e ninguém brinca de ser mártir como em alguns livros e eu gostei desse detalhe, é uma trama que dá para o leitor visualizar e acreditar no que ocorre enquanto lê.

Eu achei que fosse terminar esse livro frustrada, porque as páginas demoravam a passar e tudo parecia estagnado, no entanto, felizmente, o final me deixou satisfeita, e apesar de não ser o livro do ano pra mim, foi, no geral, uma leitura bacana, interessante e sem clichês, o que é muito bom quando a gente já tá saturado de tanto repeteco no gênero romântico.

Quem espera um super thriller escrito por Nora Roberts pra roer as unhas e levar um susto, pode se desapontar. Acho que o segredo de uma boa leitura aqui é estar bem ciente de que temos um romance de personagens fortes e batalhadores e, que neste romance, haverá um pequeno toque de suspense, que é secundário e só serve pra criar algo de mistério na trama. O destaque central é a relação de Simon e Fiona, que por sinal achei bem madura e realista, isso foi bem bacana, pois não é um conto de fadas e os personagens às vezes deixam seus defeitos em evidência, o que nos dá a sensação de testemunhar uma relação comum, entre pessoas normais. Uma sombra do passado tem vários elementos positivos, apresenta uma estória sólida e bem escrita, mas com certeza peca por seu excesso de páginas, que faz a leitura ser bastante arrastada por boa parte da trama.

site: www.derepentenoultimolivro.com
comentários(0)comente



Ingrid 14/03/2020

Legal!
Gostei do livro.Gostei da história, da protagonista que têm uma personalidade forte,que sabe se cuidar e se proteger e ao MSM tempo ainda é doce e próxima das pessoas,dos amigos.O mocinho foge bastante do tradicional por ser um tanto grosseiro e direto sempre e nunca dizer nada fofo ou doce mas apesar disso,é um bom homem.Gostei muito do fato de já que o livro tem várias páginas a autora não usou o recurso de separar o casal pra uni-los novamente no final.Odeio isso nas histórias.Parece até que nenhum sentimento é forte o suficiente pra vencer os desafios!Amei o fato do Simon ficar do lado da Fi do princípio ao fim das lutas dela.
comentários(0)comente



Naty 13/03/2020

Tinha lido apenas um livro da Nora, que escreve romance e suspense com esse nome e também escreve sob o pseudônimo J. D. Robb no gênero romances policiais. A autora não é pouca coisa, já publicou mais de 160 romances, a maior parte no gênero suspense romântico, traduzidos para 25 idiomas e editados em todo o mundo.

Ao ler este segundo livro pude perceber que Nora tem uma habilidade incrível para escrever narrativas de suspense misturando emoções reais, palpáveis. São obras que me transmitiram realidade, não é nada fantasioso e nem aquele romance romântico que estamos acostumados a ver em filmes ou livros melosos. Temos a desgraça, temos até mesmo o final feliz, em alguns casos; mas também temos a verdade estampada, que nem sempre estamos preparados.

Não estou dizendo que você encontrará isso aqui. São coisas distintas. São sensações que ela conseguiu me passar apenas com dois livros que tive o prazer de conhecer. Em alguns momentos me lembrou muito o Sidney Sheldon. E, caro leitor, considerem isso como um baita elogio. Mas vamos à história…

Fiona Bristow foi a única vítima que conseguiu fugir das garras do assassino da echarpe vermelha, o serial killer que matou seu noivo e seu cachorro. Após essa carga emocional vivida, ela decide reconstruir a sua vida em uma ilha no noroeste do Pacífico. Desde então, Fiona passa a trabalhar como adestradora de cães.

Como tinha de ter, surge um homem na vida dela, Simon Doyle, e seu rebelde cão. Ela passa a ensiná-lo como educar o cachorro e, concomitantemente, novos assassinatos começam a acontecer. É claro que isso assusta Fiona, principalmente as pessoas que estão ao seu redor, cuidando dela e zelando pela sua segurança. Mas há algo estranho, pois o serial killer está preso, então temos um imitador às soltas.

Esse é o ponto que mais achei que me prendeu do início ao fim. Não acredito que a autora precisasse de 462 páginas para contar essa história, poderia ter tirado pelo menos ter diminuído para 350 e estaria tudo bem. Porém, a forma que ela desenvolve e que narra a história nos deixam atônitos.

Temos cenas previsíveis, como já era de se imaginar. Todavia, existem outras que tiram nosso fôlego e acredito que valha a pena o excesso de páginas para conhecer a escrita da Nora.

site: http://www.revelandosentimentos.com.br/2020/01/resenha-uma-sombra-do-passado.html


Andreia 17/02/2020

Uma estória que envolve romance e suspense.
Nesse livro não apenas os humanos são importantes para a trama , os cães são personagens encantadores e importantes.
comentários(0)comente



spoiler visualizar
comentários(0)comente



Amiga Leitora 15/01/2020

"Uma Sombra do Passado" escrito por Nora Roberts, foi um dos lançamentos publicado pela Bertrand Brasil nesse ano de 2019, e o que me impulsionou para lê-lo, definitivamente foi a autora. Nora Roberts é conhecida no mundo todo e bastante aclamada, sendo mais prolífica até do que Stephen King (na minha opinião). Apesar de ser leitora há uns bons anos nunca tinha lido nada dela, esse livro provavelmente não teria sido a minha primeira escolha, mas estou feliz em dizer que foi um primeiro contato maravilhoso e estou ansiosa por mais livros.

A história começa com Fiona Bristow fazendo uma busca por um garotinho que sumiu, ela é a fundadora e líder da Unidade de Busca e Resgate – ou seja, ela treina cães e muitas vezes seus parceiros humanos para auxiliarem as autoridades na busca de vítimas desaparecidas – devo dizer que enquanto lia o prólogo fiquei bastante assustada pois tinha lido a sinopse e achei que estávamos oito anos atrás presenciando o seu sequestro. Um serial killer conhecido como Assassino da Echarpe Verde foi responsável por matar 12 estudantes universitárias, até que Fiona se libertou e conseguiu fugir, entregando-o ao FBI e garantindo a sua prisão, desde então ela vive em uma ilha e se dedica ao seu maior amor: treinar os cães.

Anos depois ela conhece Simon Doyle, um escultor que se mudou recentemente para Ilha de Orcas e não tem o menor tato com cachorros, ele precisa que Fiona o ajude a treinar Tubarão. Ao mesmo tempo em que um novo serial killer surge e parece estar usando o mesmo modus operandi que o antigo sequestrador de Fiona, que por acaso se encontra preso; a partir daí ela se torna um alvo e acompanhamos tanto a evolução do seu relacionamento com Simon como sua busca para descobrir quem é esse assassino e mais importante como se proteger dele e sobreviver novamente.

Apesar de grande com suas 461 páginas, o livro flui muito bem e em nenhum momento a leitura foi maçante, a adição de outros pontos de vista na história ajudou bastante a ter um panorama geral da situação e principalmente aumentou a tensão uma vez que eu era capaz de estar na mente do assassino. A forma como o relacionamento dos personagens se desenvolve é bastante orgânica, gostei de como Fiona é sincera e direta sobre o que quer, isso mostrou a maturidade dos personagens e os distanciou de todo o drama adolescente.

Com relação aos personagens coadjuvantes, a autora não foi muito feliz ao meu ver, eles aparecem pouco, principalmente James e a mãe de Fiona, sinceramente achei muito irreal uma mãe que não vem ao menos visitar a filha ao saber que um assassino está aparentemente atrás dela, pelo contrário ela raramente é mencionada na história e eu só descobri que ela existia mais da metade do livro; já o suposto melhor amigo teve no máximo dois diálogos e nunca compartilhou um momento significativo com a protagonista. Outro ponto que me irritou foi o excesso de adjetivos para descrever as pessoas, pareceu que a autora queria definir os personagens naquele momento, ao invés de deixar que o leitor tirasse suas próprias conclusões.

O final em si foi bastante simples se considerarmos toda a tensão e expectativa criada pela autora, eu adoraria que durasse mais que uma página e houvesse mais drama envolvido. No geral é um bom livro, acredito que ele cumpriu em sua maioria o que prometeu, não espere um thriller, pois o livro fala sobre superação e amor. Mesmo com esses defeitos não tirou o mérito da autora e eu recomendo para quem tem curiosidade de conhece-la ou é fã de livros de romance.

* Resenhado por Brenda do Blog Amiga da Leitora

site: http://www.amigadaleitora.com/2020/01/resenha-uma-sombra-do-passado.html
comentários(0)comente



Tânia (@ritmoliterario) 25/11/2019

Grata surpresa!
💜Esse foi meu primeiro contato com a autora, e depois de ler essa história tão evolvente, com certeza irei ler outros livros dela. E por isso separei esses 5 motivos desse livro que derreteu meu coração.
.
A personagem feminina é cheia de energia e carisma. Fiona não é aquela musa que encanta por sua beleza, não, ela encanta com seu sorriso, com sua simplicidade. Ela desarma qualquer pessoa com sua garra.
.
É uma história bem desenvolvida, com vários ingredientes, entre eles, o suspense. E pouco a pouco vai envolvendo o leitor e quando vê, não quer lagar o livro. Leitura fluida e gostosa, Nora sabe como prender o leitor.
.
O romance é uma delicia, foi surgindo aos poucos, e a interação entre Fiona e Simon é tão natural, tão simples, que segurar o sorriso é difícil. Sem contar nos inúmeros suspiros que esses dois proporcionam. Um casal improvável com uma química incrível.
.
O mocinho é nada fofo, e isso para mim foi um ponto forte, pois gosto de mocinhos diferentes, e Simon está longe de ser delicado e contido. Ele é bem direto, nada de fazer política da “boa vizinhança”, e esse seu jeito pode até assustar, mas será por pouco tempo, pois ele é sincero e logo mostra seu coração bondoso. Ele me conquistou completamente❣
.
Não é uma história apenas de dois personagens, aqui temos muitos protagonistas. Inclusive de quatro patas, e eu me diverti muito com esses peludinhos. Eles dão brilho à história, foi tão bonito ver a relação entre humanos e seus bichinhos. Deixou a leitura ainda mais prazerosa.
.
Eu amei muito o livro, e esses personagens estão no meu coração, principalmente a turma de quatro patas
comentários(0)comente



Carolina 05/10/2019

Gente não tem como não amar a Nora... ela é fantástica demais em suas narrativas, a cada novo livro que eu leio dela fico mais fã. Mesmo quando a história não é super, eu curto muito porque ela sabe escrever bem. Neste último lançamento da Bertrand não foi diferente. Fui cativada logo no início da leitura. Uma Sombra do Passado é aquele livro de romance policial que a gente ama, e pra quem é apaixonado por cachorros este livro tem um ponto a mais, sem falar na dose certa de alívio cômico que todo romance envolvendo assassinatos na minha opinião precisa para se ter uma leitura mais gostosa.
“Suas outras duas crianças estavam dentro da varanda telada, balançando o rabo, batendo as patas. Uma das melhores coisas sobre os cachorros, na opinião de Fiona, era a alegria pura que demonstravam ao lhe dar as boas-vindas, independentemente de você ter passado cinco minutos ou cinco dias fora. Aquilo, sim, era amor incondicional e imensurável.”
Fiona Bristow foi a única mulher que conseguiu fugir de um serial killer, mas por causa disso sofreu uma enorme perda. Buscando seguir em frente ela se mudou para a ilha de Orcas, onde sua madrasta possuiu uma loja e lá ela se torna adestradora de cães, principalmente cães de busca e também é líder de um grupo de voluntários que com ajuda de cães fazem busca de pessoas perdidas para resgate. Muitos anos se passaram desde a sua tragédia e perdas e então a vida lhe abre um novo caminho através do treinamento de um cãozinho super especial, chamado Tubarão, mas também o encanto/desencanto com seu dono. Sério gente... nunca me divertir tanto com um casal num livro como neste, fico rindo sozinha dó de lembrar.
“– E me conte sobre o porquê de você ter se distraído. Ele é bonito, não é? – Um fofo, e, depois de adestrado, vai ser uma companhia maravilhosa. Sylvia ergueu uma sobrancelha para a enteada enquanto pegava uma tigelinha e um pote minúsculo. – Eu estava falando de Simon. – Talvez eu também estivesse.”
Simon Doyle é um artista na marcenaria que se mudou recentemente para viver na ilha e apesar de querer ficar sozinho, não pode dizer não ao presente que sua mãe lhe deu. Um filhote de vira-lata de uma mistura de labrador com golden retriever que se torna o pesadelo de sua vida, lhe levando a aceitar a indicação da dona da loja onde ele vende suas peças para contratar um curso de adestramento para seu cão. Ele só não contava que além de se adestrar o seu cachorro e se apaixonar por ele, também iria se encantar com Fiona.
“Ela nunca dizia nada, então ele se sentia obrigado a fazer as coisas. Simon sabia que estava sendo adestrado. Não havia dúvida. Estava sendo adestrado com a mesma sutileza, consistência e praticidade com que a mulher treinava os cachorros.”
Mas nem tudo são flores, e o passado de Fiona, volta com tudo para abalar sua vida e rotina. Porém da mesma forma que ela escapou no passado, ela promete que agora estando mais velha e experiente, não permitirá que acontecerá novamente. Ela só não pode esquecer que não está sozinha. Será que ela irá conseguir abrir seu coração novamente?
Poderia continuar falando maravilhas deste livro, mas um bom de uma leitura, são justamente as surpresas com vamos tendo a medida que vamos lendo, são os detalhes que não recebemos ao ler uma resenha e principalmente, não há graça nenhuma em spoiler não solicitados. Por isso, leia este livro que entrou para a minha lista de favoritos da Nora, que não se limita a 10, você pode ter certeza disto.
O casal principal é fantástico, mas os personagens secundários como sempre só tornam esta história muito melhor, com destaque para os cachorros, que sinceramente não são meros coadjuvantes neste livro, eles são sim personagens centrais que fazem toda a diferença. Este livro não seria tão maravilhoso se não houvesse os cachorros nela.
Não perca tempo e coloque Uma Sobra do Passado na sua lista de leitura, tenho certeza que você não irá se arrepender, mesmo que não seja o seu gênero literário de costume. Dou parabéns para a tradução e revisão deste livro. Desta vez a Bertrand publicou um trabalho super bem feito, fiquei muito feliz. Nota 5/5 com um coração sem sombra de dúvidas.
Boa leitura,

Carolina Finco
Blog Pretenses.


comentários(0)comente



26 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2