Medicina dos Horrores

Medicina dos Horrores Lindsey Fitzharris




Resenhas - Medicina Dos Horrores: A História De Joseph Lister, O Homem Que Revolucionou O Apavorante Mundo Das Cirurgias Do Século Xix


259 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


@vcdisselivros.oficial 13/05/2020

Esqueça o horror e leia uma biografia
Sabe aquele livro que chama a atenção pela capa e quando você lê o título fica louco para pegar ele rapidinho? Então...

Medicina dos Horrores na verdade é uma biografia do médico Joseph Lister, o homem que transformou o mundo das cirurgias no século XIX. Sim, essa informação está praticamente igualzinha na capa do livro, mas pelo visto no momento da compra eu não li as letrinhas.

DEVO PASSAR LONGE?

Entenda, o livro escrito por Lindsey Fitzharris não é ruim, muito pelo contrário, ela traz uma pesquisa completa sobre como era horripilante passar por uma cirurgia e quem foram os médicos revolucionários da época, mantendo o foco do livro na vida e no desenvolvimento profissional de Joseph Lister.

Então veja, o trabalho da autora pode funcionar muito bem com você, a verdade é que eu esperava algo além, durante a leitura, quando parecia que ela ia engatar nos temas e fluir mais, a narrativa dava uma guinada e entrava na vida de Lister.

SE ARREPENDIMENTO MATASSE

Eu estaria vivo, já que não me arrependo de ter lido, inclusive estou aqui afirmando que a experiência foi válida, pois foi realmente interessante ler como os hospitais eram um risco para os pacientes e para os médicos, que na maioria dos casos contraiam alguma infecção mortal.

VERDADEIRO CHOQUE

Imagine saber que ser cirurgião não era algo louvável ou bem remunerado. O fato de tudo ser feito sem anestesia mostra que o sucesso de uma cirurgia dependia da velocidade e do conhecimento do médico, uma verdadeira tortura ambos.

O único momento em que senti uma forte agonia foi durante o relato de uma mastectomia, lembra o que falei aqui acima? Então, basicamente as pessoas eram dilaceradas sem nenhum tipo de algo que amenizasse a dor.

LEIA SIM

A verdade é que Medicina dos Horrores traz coisas que estão além do nosso conhecimento, que merecem ser lidas, mas que não irão agradar a todos.

Conheci Joseph Lister e soube da importância dele graças ao trabalho da autora, então recomendo que você leia e depois me conte se funcionou contigo.
comentários(0)comente



Giulipédia 27/09/2020

Inspirador e admirável!!
Mais do que uma divulgação científica médica, esse livro é uma biografia de um grande homem que revolucionou a história da cirurgia e da medicina, nunca fiquei tão emocionada com a história de vida de alguém como fiquei com a história de Joseph Lister.

O livro começa com a descoberta do éter, que é considerado o primeiro anestésico do séc. XIX, usado na Inglaterra pioneiramente por Robert Liston, um grande renomado cirurgião. Porém seu uso foi primeiramente realizado nos Estados Unidos, por Crawford W. Long. O uso do éter como anestésico foi o primeiro de duas grandes descobertas que revolucionaria o mundo da cirurgia do séc. XIX, pois antes do advento da anestesia, o cirurgião capaz era aquele que realizava o procedimento em menor tempo possível, já que o paciente estaria ali desperto suportando a dor do corte da lâmina em seu corpo.

O livro trás muitos relatos macabros de cirurgias realizadas antes do uso da anestesia, pacientes que tentavam fugir e eram amarrados a força nas mesas. Os procedimentos eram realizados em grandes anfiteatros, como um grotesco espetáculo para diversos públicos diferentes, sem qualquer técnica higiênica e aqui que entra o segundo grande problema.

Depois da descoberta da anestesia, cirurgiões tinham mais tempo para realizar suas cirurgias, já que agora não mais era necessário correr contra o tempo, pois seu paciente não mais lutava ou gritava tentando escapar da dor insuportável submetida a ele. Mas a consequência agravante disso foi o aumento de mortes por infecção hospitalar, já que como mencionado antes, não existia nenhuma técnica higiênica empregada no processo cirúrgico. Cirurgiões não lavam as mão, não trocavam de roupas, não usavam luvas ou qualquer aparato de proteção, o local não era higienizado, suas ferramentas não eram limpas depois de usadas, também sendo usadas sujas no pacientes seguinte e assim milhares morriam de infecção pós-operatória, septicemia entre outras causas aos milhares, hospitais se tornaram verdadeiras "Casas de Morte".

Em meio a esse cenário desolador um homem se sobrepôs aos demais, Joseph Lister, que viria a ser o homem que revolucionaria o mundo macabro das cirurgias. Lister era de religião Quacre, era simples, metódico, reservado e extremamente formal. Seu pai, Joseph Jackson, fez grandes descobertas no ramo da ótica, melhorando as lentes de microscópios, aparato de uso mais para enfeite do que propriamente empregado em técnicas de pesquisa. O ramo da medicina e da ciência na época não caminhavam juntas, consideradas áreas estritamente separadas. Lister viria a mudar essa realidade posteriormente.

Empregando uma série de técnicas e pesquisas, utilizando de estudos clínicos Lister fez a ligação necessária entre a teoria microbiana de Pasteur e a morte por infecção nos hospitais e com isso criou uma metodologia utilizado o ácido carbólico como primeiro antisséptico para tratamento e prevenção de infecções hospitalares.

Longe de ter sido fácil a aceitação das técnicas empregadas por Lister, ele sofreu uma série de reprovações e massa por parte da comunidade médica da época, grande resistência dos cirurgiões e médicos antigos que mesmo vendo os resultados positivos do método empregado por Lister ainda sim, negavam sua eficácia, porém aos poucos esse cenário mudou.

Minhas considerações finais, para aqueles que acompanharam a leitura da resenha até aqui, só tenho a dizer que esse livro me levou as lágrimas, foi maravilhoso ter conhecido esse homem admirável que foi Joseph Lister, tornou os hospitais não mais casas de morte, agora casas de cura, todos métodos atuais de higiene devemos a esse senhor, não apenas isso, Lister era acima de tudo empático, humilde e cuidadoso para com seus pacientes, o bem estar destes era a principal prioridade desse médico cirurgião tão renomado, deixando assim a lição para a grande arrogância médica que ainda persiste em existir, que mais do que tratar o paciente é reconhecer este como pessoa e não como objeto a ser tratado, meus mais sinceros elogios a Joseph Lister e ao autor dessa obra maravilhosa, Lindsey Fitzharris!
comentários(0)comente



Amantes de livros 26/07/2020

Medicina dos horrores
Esse livro é incrível de tão bom. Nunca podemos desistir fáceis das coisas.

Não mais uma casa da morte, ela era uma casa da cura!

Super recomendo!
comentários(0)comente



Pucca.Farion 07/08/2020

Uma biografia para quem não gosta de biografias.
Apesar do título chamativo, o livro traz a biografia de Joseph Lister, médico que difundiu os métodos antissépticos no século XIX.

O livro acerta ao se focar no período de 1850 a 1875, período de formação médica e da criação da sua metodologia. A biógrafa descarta as informações mais pessoais do médico (infância, relacionamentos, etc), para apresentar o cenário médico existente em 1850, a carreira médica do Dr. Lister e o caminho que o levou a sua descoberta científica.

Uma biografia para quem não gosta de biografias, a autora trata dos procedimentos médicos de forma fácil e compreensível, tornando a leitura fluída.

A única ressalva é que, pela matéria do livro, existem cenas bens descritivas dos procedimentos médicos e experiências realizadas realizadas em animais (amputações, cirurgias, etc). Se você é aquele que não pode ver sangue ou se revolta até quando o dragão em CGI se machuca no filme, talvez este livro não seja indicado.

comentários(0)comente



Narry 28/11/2020

Uma biografia interessante com uma sinopse exagerada
A autora Lindsey Fizharris traz uma biografia muito completa sobre o médico cientista Joseph Lister, repleta de relatos particulares e de revistas da época que complementam sua história e jornada como uma das figuras que revolucionou a cirurgia. Contudo, a sinopse e o título desse livro trazem um certo exagero ao conteúdo do livro e ao protagonista, visto que dá a entender que além da mudança nos parâmetros de assepsia ele também estaria relacionado a outros feitos que não cabem a ele como a anestesia e a higienização, procedimentos que foram propostos por outros cientistas antes dele. Não que seu trabalho não mereça o mérito, mas o dos outros cientistas também. Além disso, destacado na contracapa do livro diz que o mesmo vai falar sobre a história da cirurgia, quando na verdade ele apenas conta um período paralelo a vida de Lister. Além disso, a narração por vezes é arrastada e repetitiva, levando em consideração detalhes que não interessam o leitor que comprou o livro pensando em ler detalhes sobre a cirurgia/medicina do século XIX.

Ainda, achei a biografia em si boa e muito bem embasada pela autora, então deixo como aviso aos leitores que estiverem acompanhando essa resenha que o livro, apesar de em momentos relatar o processo de cirurgia da época, foca muito mais na vida do cientista do que na história da cirurgia em si.

E o Pasteur faz tudo!!!
comentários(0)comente



Christian.Meneses 18/11/2020

De repente, o futuro da medicina pareceu não ter limites
?Uma nova e grande descoberta científica sempre tende a deixar em sua esteira muitas baixas, entre as reputações dos que foram defensores de um método mais antigo. Para eles, é difícil perdoar o homem que tornou insignificante o seu trabalho?.

Uma boa leitura, cumpre bem o que propõe. Ao passo que acompanhamos a história do médico J. Lister, que revolucionou a forma como era realizada os procedidos cirúrgicos (no que concerne à antissepsia), o livro vagueia sobre interessantes (leia: assustadores) casos e cirurgias realizadas da forma mais brutal e suja possível.
Me trouxe algumas boas reflexões e doses de ânimo/esperança em pensar que ainda temos muito a evoluir. Há pouco não acreditávamos que seres microscópios pudessem ser a causa de algumas doenças e sequer considerávamos a necessidade de esterilizar os utensílios/ambiente utilizados em procedimentos cirúrgicos, e, assim espero, daqui a alguns anos poderemos ter a cura do câncer e mais uma biografia dedica ao médico que, assim como Lister, revolucionará a medicina!
Christian.Meneses 18/11/2020minha estante
*seres microscópicos (o corretor me humilhando haha)


juliaalves 19/11/2020minha estante
Que resenha maravilhosa!!!! Saber que há tantas coisas pra descobrir e explicar nesse mundão de meu Deus dá uma esperança na vida.




Mikael_13 11/05/2020

Agradeço muito por não ter nascido no séc. XIX, este livro mostra toda a precariedade nas questões de saúde da época, o livro é muito didático e passa uma boa visão sobre os avanços gradativos da medicina, principalmente no ramo da cirurgia.
comentários(0)comente



Marcianeysa 07/01/2021

Interessante
O livro trata sobre a evolução da cirurgia no século XIX. De como a limpeza e assepssia poderiam salvar vidas. A autora descreve toda trajetória de Joseph Lister, cirurgião britânico que revolucionou a cirurgia ao criar um método de limpeza que diminuia a mortalidade após procedimento cirúrgico. A linguagem do livro é simples e bem acessível. Eu que não queria ter vivido na Europa antes de 1900, era realmente um show do horrores a cirurgia na época.
comentários(0)comente



Tiago 03/02/2021

Um livro espetacular que faz juz ao título e nos faz agradecer pelos avanços da medicina/biologia nos últimos 150 anos. O livro conta a história do cirurgião Joseph Lister, um dos pioneiros da antissepsia nas cirurgias. Antes, toda cirurgia era uma grande porta aberta para infecções hospitalares e desfechos desfavoráveis eram regra nos hospitais (geralmente imundos) da época. Como toda descoberta disruptiva, o trabalho de Lister foi bastante criticado e combatido pelo establishment médico da época. Este é um ponto comum a todos os livros de história da ciência que leio: como ideias novas são combatidas e criticadas. Fico sempre com a impressão do quanto de atraso no processo científico se deveu a resistência que pode ter conseguido dobrar muita gente que não teve energia para brigar e lutar como Lister e outros.
Su 03/02/2021minha estante
Eu tive essa mesma sensação quando li ?o século dos cirurgiões? fala de Lister tmb e de outros avanços na medicina




Maria :) 04/11/2020

Não foi o que eu esperava
Achei que fosse um livro de ficção, mas acabei me deparando com uma biografia. Não é de todo ruim, descobri muitas coisas das quais não fazia idéia. Mas o livro não é pra qualquer um, se não gostar do assunto, não desenrola a leitura. Demorei horrores pra terminar por que achei a escrita um pouco cansativa. Mas em alguns momentos me vi chocada e interessada pelos relatos que foram colocados no livro.
Osman.Siqueira 04/11/2020minha estante
Bom saber, no momento estou querendo leitura leve e bem fluida. Algo que dá prazer.


Maria :) 04/11/2020minha estante
Tenta ler livros clichês, não sei se você gosta de romance, mas esses mais curtinhos e de linguagem acessível pra mim são os melhores pra descontrair depois de livros pesados.


Osman.Siqueira 05/11/2020minha estante
Estou pensando em adquirir O segredo da livraria de Paris e Teto para dois, estão falando bem desses. Obgdo pela dica :)




Danilo 23/05/2020

Curioso
Nunca mais verei o Listerine com os mesmos olhos rsrs
Mesmo não sendo da área de saúde, me vi curioso em desbravar a história de Joseph Lister e dos desafios da medicina no século passado.
No começo achei o livro muito chato e repugnante, mas conforme acompanhei a evolução, fui me apegando a história.
Recomendo.
comentários(0)comente



Nay 12/11/2020

Macabro mundo das cirurgias na era Vitoriana.
Começar com a edição linda e caprichada da Intrínseca. Capa dura, detalhes em vermelho, corte Preto, folha de guarda decorada com objetos "medicos". Livro lindo pra se ter.

Ao ler esse livro, eu fugi totalmente da minha zona de conforto. Não trabalho ou estudo na área médica, tão pouco me interesso pelo assunto, e não menos importante, não gosto de biografias. Foi um tiro no escuro, e com as expectativas baixas, apesar de muitas resenhas boas, pois o que pode ser bom pra alguns, pode não ser pra mim. Mesmo assim, lá Fui eu me aventuruara nessa história.

Trata-se da biografia de Joseph Lister. Um jovem médico idealista que revolucionou o mundo das cirurgias na era Vitoriana. Passamos brevemente pela infância, conhecemos alguns familiares e amigos. Percorremos por toda a vida desse homem bom que queria salvar mais e mais vidas. Me incomodei com a descrença e chacotas que sofrem os visionários.

Foi uma jornada incrível! Comecei o livro achando que ia ser monótono, que não me prenderia, já estava com outro livro próximo, pra intercalar a leitura, me enganei, não consegui largar.
Apesar de ser um livro denso, com riqueza de detalhes sangrentos e dolorosos, a leitura flui muito bem. Mas se você tem estômago fraco e boa imaginação, não recomendo. Em alguns momentos me vi em agonia com os relatos.

(Se você tem algum gatilho com testes e experimentos em animais, nao recomendo. Ninguém me preparou pra isso. Apesar de ser breve, acho justo alertar, eu não me incomodo com "coisas" feitas em humanos, mas em animais, muda totalmente).

Descobrimos o quão aterrorizante era se submeter a qualquer procedimento médico nos séculos passados. Você que tem medo de médico ou de agulhas hoje, não sabe o quanto é sortudo por ter nascido em uma era onde existe anestesia e higiene.
Pasmem, antes da descoberta de algum tipo de anestésico, você passava por tudo lúcido e consciente de cada toque do bisturi, pior era saber que aquele mesmo bisturi poderia estar com restos de outros pacientes antes de você ou que seu médico não lavou as mãos, é isso.

Apesar de não ter nenhuma relação com o tipo de leitura que gosto, essa foi uma das leituras mais interessantes do ano.
comentários(0)comente



Drika.Neske 06/08/2020

Livro muito bom, em uma época em que a medicina era mais carnificina e sujeira do qualquer outra coisa o índice de mortalidade assustador, cirurgiões não se preocupavam com a limpeza de equipamentos e ambientes para realizar inúmeras amputações e procedimentos que acabavam levando o paciente a morte quase certa. Hospitais eram conhecidos como casa da morte, uma era antes dos anestésicos e antissépticos o titulo do livro faz jus ao nome. Aqui podemos acompanhar a vida e luta de um jovem cirurgião que ousou pesquisar e defender a teoria de que os micróbios eram os responsáveis pelas infecções mortais. Acompanhamos a sua luta contra o pré conceito e a ignorância dos que resistiam a acreditar que a limpeza e higiene poderia favorecer a qualidade e vida dos pacientes. Eu adorei a leitura, adorei conhecer a trajetória desse inspirador cientista que quando garoto se fascinou ao ver que uma bolha aprisionada na vidraça de uma janela funcionava como uma lente simples de aumento, desde então seu fascínio pelos microscópios e lentes nunca o abandonou, com certeza uma inspiração para quem acredita na ciência e por ele não desistir de disseminar suas descobertas por mais que fosse menosprezado. Leitura maravilhosa, a escritora narra tudo na forma de história o que deixa a leitura mais fluida e não cansativa.
comentários(0)comente



Milla Cinemaniac 09/06/2020

Virei fã de Joseph Lister!
Acabei de ler Medicina dos Horrores que agora é um dos meus livros favoritos!

Através das palavras de Lindsey Fitzharris (Thank you so much!) viajei para a época de Joseph Lister e acompanhei um pouco daquilo que revolucionaria a cirurgia como a conhecemos: a assepsia e os cuidados cirúrgicos que temos hoje existem por causa desse cara! Obrigada, Sr. Lister!

Que delícia de livro! Fui transportada para o Séc. XIX onde tive noção dos métodos usados nas operações cirúrgicas, como eram os hospitais e as condições sub humanas dos que precisavam de atendimento médico... Até que o jovem Joseph se interessou pela arte da cirrurgia, passando a se dedicar extremamente ao assunto.

O livro mostra como eram suas pesquisas, e como Lister era dedicado e estudioso, passando de aluno competente a incrível e amado professor, conquistando o respeito da sociedade médica da época, que relutava em aceitar as descobertas científicas que ele lhes apresentava.

E tem também a relação de Lister com seu pai e seus familiares!

Que ser humano, meus queridos!

Livro nota10!
comentários(0)comente



Elane.Medeiross 16/04/2021

Quando vi o nome Lister, pensei em Listerine
Foi um livro surpreende. Realmente no século XIX a medicina era dos horrores, me impactou muito a falta de higiene e a arrogância dos profissionais da época em relação as novas descobertas cientificas, também me impressionou que a relação que meu cérebro fez entre Lister e listerine, tinha fundamento, e pra mim uma grande surpresa descobrir que a grande empresa Johnson & Johnson também surgiu devido as idéias de Lister em relação antissepsia.
Um livro que eu com certeza irei indicar.
comentários(0)comente



259 encontrados | exibindo 1 a 16
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |