Cinquenta Tons de Cinza

E.L. James...



Resenhas - Cinquenta Tons de Cinza


1181 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |


Sweet-Lemmon 10/09/2012

Muito barulho por nada. Merecíamos algo melhor.
Pois é. Fifty Shades of Grey. A grande sensação. Mommy Porn ou simplesmente romance erótico para mulheres. Um surpreendente sucesso editorial.

Um livro muito mal escrito.

BDSM não é uma preferência minha, porém eu hei de concordar que existem BDSMs *e* BDSMs. Eu acho que, sendo de comum acordo e prazeroso o que acontece entre quatro paredes só interessa ao casal (ou trio ou...bem, vocês entenderam). O meu maior problema com a submissão é a submissão fora do quarto. Eu, Thaís, não conseguiria viver- sobreviver- em uma relação assim. Todavia, não foram os aspectos do BDSM e da submissão que me que fizeram não gostar do livro. Foi como a autora os desenvolveu. Ou melhor dizendo, não os desenvolveu.

50 shades parte de um ponto interessante: uma jovem inocente mergulha no mundo de submissão e de sexo sadomasoquista. E.L. James tinha nessa premissa e na sua mocinha , Anastasia Ana Steele, uma bela oportunidade de desenvolver uma ótima estória e construir bons e instigantes personagens- mas isto não acontece. Tanto Ana, quanto Christian Grey, o mocinho bilionário dominador, são personagens vazios e unilaterais.

Esta estória nasceu como uma fanfic da Saga Crepúsculo e a autora apenas transportou a trama para personagens originais. Eu não tenho nada contra fanfics, longe disso. Aliás, até já escrevi muitas fics HP e se tem uma coisa que possa dizer a favor de E.L. James é que ela não negou esse passado de sua estória (o mesmo que não pode ser dito à respeito de Dona Cassanda Clare, né?) . Porém, se a autora já tinha o esqueleto da estória na fanfic por que não trabalhou mais no desenvolvimento dos personagens?

Eu não tenho nada contra PWP, estórias puramente eróticas- pornôs mesmo- onde quase não existe uma estória, mas apenas uma sucessão de cenas de sexo. Muitas dessas estórias são divertidas e o que menos importa é o desenvolvimento das tramas ou a profundidade dos personagens. A gente quer mesmo é ler a sacanagem (sejamos sinceros!rs) Porém, 50 shades não foi concebido para ser um PWP. Este é um livro adulto, de ficção contemporânea com alto teor erótico. Por que então não fazer deste um bom texto? Por que deixar tudo tão raso, tão superficial que em determinado momento até o sexo se torna insosso?

Não vou negar que as cenas de sexo são boas, quentes e muito descritivas, mas nada realmente inovador se você leu algum tipo de romance mais sensual com pegada masô. Eu acho que o livro vale somente por isso: o sexo. A autora é um pouco repetitiva em alguns momentos, mas as cenas eróticas são muito boas, não há dúvidas. O sexo pode as vezes parecer um pouco didático demais mas é HOT e, honestamente, dá muito bem pra ler só as partes eróticas e ignorar o resto.

Livros em primeira pessoa correm o risco dos leitores amarem ou odiarem os seus protagonistas. Bella, por exemplo, foi o principal motivo por eu ter abandonado a leitura de Crepúsculo. Aqui, isto não ocorre, simplesmente por que não senti nenhuma empatia pela protagonista. Nem por ela, nem por Christian. Supostamente, ele deveria ser um TDB mas não consegui sentir nada. Okay, ele é bom de cama. MUITO bom. E só. E daí? Quem já leu minhas resenhas sabe que eu gosto muito de falar sobre a química do casal. Considero este um ponto crucial em um romance romântico. Christian e Ana têm química sim. Sexual. Eles fodem.

Eu senti falta de emoção (não estou falando dos momentos de sexo, mas às vezes até mesmo nesses momentos) e principalmente um pouco de humor. O livro é totalmente desprovido de humor. O pior é que eu tive vontade de rir quando Ana começa a ler o contrato. É tão ridículo. E tão fiz uma pesquisa no Google ...

Repetição é outro problema na estória. Muitas vezes eu achei que estava na página errada, que já tinha lido aquilo ou algo parecido. Em determinado momento eu não estava aguentando mais as menções aos Gray Eyes ou Gray Gaze.

Não estou dizendo que o livro seja péssimo, porém, ele não merece esse status que está ganhando. 50 tons nada mais é do um Jéssica , com mais páginas, mal escrito e cheio de cenas de sexo. [E em tempo, eu *gosto* de romances de banca e não, não acho que romances eróticos = romances de banca.]

No quarto final, o livro dá uma boa melhorada- até mesmo por que o sexo é mais intenso ali e a estória em si fica mais interessante, todavia , à parte do sexo, ainda falta algo. O que não deixa de ser irônico-ou premonitório- porque quando o livro finalmente parece estar criando alguma vida, ele simplesmente acaba.

Eu não serei hipócrita: quero ler os dois outros títulos da trilogia até porque 50 Shades não termina exatamente- e eu detesto finais em aberto.

Leiam e tirem vocês mesmos as suas próprias conclusões. É a literatura erótica chegando ao Mainstreaming. Apenas acho que, nós mulheres, melhor dizendo, nós LEITORES, merecíamos algo melhor.

No Brasil, os direitos foram comprados pela editora Intrínseca e apesar da pouca qualidade da obra- o seu sucesso talvez possa significar a vinda de mais livros de cunho mais erótico para terras tupiniquins.

Curiosidade: Em determinada cena, Christian escuta As Bachianas Brasileiras, de Heitor Villa-Lobos. Sim, no Girl From Ipanema nem nada do Gênero!

Essa resenha foi feita a partir da leitura do livro original em inglês, e está publicada em meu blog.

http://umaconversasobrelivros.blogspot.com.br/2012/05/fifty-shades-of-grey-de-el-james.html



Cris Paiva 22/07/2012minha estante
Bom, eu já não estava com vontade ler mesmo, agora desencanei de vez!


Krishna 24/07/2012minha estante
Gostei dos seus comentários.
Em geral eu prefiro os clássicos a esses best-sellers da moda, mas fala-se tanto desse livro que eu estava curioso.
Mas agora você disse tudo o que eu queria saber: se era um bom romance, um livro bem escrito; ou se estava fazendo sucesso só porque tem cenas eróticas. Eu já li erotismo e pornografia em quadrinhos, contos e romances, não seria isso que iria me atrair, mas sim personagens bem caracterizadas e uma boa trama - o que parece que não tem nesse livro...


Marianna 24/07/2012minha estante
Adorei sua resenha, tanto que vou adicionar seu blog aos meus favoritos.
Gostei da referência à tia Cassie, justamente por eu ser fã dela desde Draco Trilogy hahaha
Bem... eu vou ler o livro só pelas cenas de sexo mesmo, até pq nunca li nada do gênero e tenho curiosidade.


Lime 25/07/2012minha estante
Concordo com sua resenha. O livro é muito ruim, muito fraco, a personagem é uma idiota e achei as cenas de sexo nem um pouco eróticas. Achei tudo bem bobo.


Cíntia 31/07/2012minha estante
Concordo muito com a sua resenha, com tudo o que mencionou. Entendo o sucesso do livro, pelo tema que aborda. As pessoas ficam mesmo curiosas. Assim como você, eu não gostei, mas também não vou deixar de ler as outras duas obras. Ainda há esperança, pode ser que as continuações sejam melhores.

P.S: Preciso acrescentar o quanto achei irritante a "deusa interior" da Anastasia.


Noturninha 02/08/2012minha estante
Baixei na internet pra ler e to com muita preguiça de terminar. Sua resenha fala bem o que penso. Ele poder ser ótimo nas cenas de sexo, mas na história em si, no resto deixa muito a desejar. Na verdade, tudo parece bobo, até a parada do contrato é bobo demais. O sexo é o que torna o livro adulto, na minha opinião...


Noturninha 02/08/2012minha estante
Baixei na internet pra ler e to com muita preguiça de terminar. Sua resenha fala bem o que penso. Ele poder ser ótimo nas cenas de sexo, mas na história em si, no resto deixa muito a desejar. Na verdade, tudo parece bobo, até a parada do contrato é bobo demais. O sexo é o que torna o livro adulto, na minha opinião...
E o livro era uma fanfic de Crepúsculo. Nada contra fanfics, apoio demais e tbm já escrevi. E tbm tive o mesmo problema que vc em relação a Crepúsculo... Odiei os personagens. Mas, exatamente por ser uma fanfic de Crepúsculo, muitas coisas tem relação. Claro que eu não li até onde li procurando referências de Crepúsculo. Eu li como um livro novo. Mas depois que parei de ler e fiquei pensando, eu fui percebendo várias coisas parecidas. Várias coisas que eu achava irritantes em Crepúsculo.
Mas independente, pretendo ler o livro físico quando tiver oportunidade.


CarlaC 04/08/2012minha estante
Quando comecei a ler o livro achei que ele tinha potencial e até gostei do Grey. Mal eu sabia que o livro iria se tornar um sacrifício para mim. Dizer que foi mal escrito e que a heroína/narradora é patética é ser simpática. É dos livros mais mediocres que eu já li, sequer consegui chegar a meio.


Carito 07/08/2012minha estante
Então...

Pode parecer maluquice, mas eu comprei o livro, primeiro, pelo título e pela capa (o que me levou a pegá-lo na livraria), e depois eu fui ler a sinopse. Terminei de ler ele em menos de 2 dias e basicamente é isso: o livro é romântico e é isso que todo mundo busca. Amor, sentimento, romance. Já li outros livros com cenas quentes e livros puramente eróticos, mas quando se faz essa mistura 'romance + sexo', a coisa se intensifica. Achei os personagens vazios sim, existe muita repetição de "lindo", "gostoso", "olhos cinzentos" sim, a história poderia ter sido mais aprofundada sim, a base do livro é 'Crepúsculo' sim. Mas e daí? Saindo do quadrado e tentando distorcer o foco para enxergar além, todos nós passamos por isso: dúvidas, "primeiras vezes", descobertas, sonhos, frustrações, abandono, retomada. Misturar tudo isso e ainda assim conseguir ter qualquer sentido na história é mesmo meio complicado e acho que a autora se saiu até bem. "Cinquenta tons de cinza" é o tipo de livro que a gente tem que digerir tirando ele do papel e trazendo para a realidade. Diferentemente da Saga Crepúsculo, é um livro - ou uma trilogia - que aborda temas reais, quase ao nosso alcance. Tem alguns diálogos engraçados, tem a instabilidade do Grey (homens, homens), tem aquelas cenas REAIS de dúvida da Anastasia (qual mulher não passou pela mesma ansiedade ou o chororô dela?) e isso torna o livro fácil, até mesmo cativante. No mercado editorial moderno, os livros têm sido classificados em romances juvenis e livros de auto-ajuda, e quando alguma coisa sai do normal, chama mesmo a atenção. E esse livro dá pra ser lido (confesso que fui pesquisar alguns itens do "contrato"), é um romance bobo, mas é muito bacana. Ah! E as músicas escolhidas para a trilha sonora são fantásticas.

Bom, é isso.

Estou aguardando os lançamentos dos outros dois para poder 'bater o martelo".


Alex 12/08/2012minha estante
Eu concordo com você quanto a sua análise literário, o livro é fraco e as personagens são superficiais, porém há um ponto de vista que considero intensificador do enredo: ele passa uma sensação de história contada por alguém, com todos os erros, imprecisões e partes vagas que alguém poderia cometer ao narrar uma história, tentado ler sem o crivo técnico da análise literária a história soa tão realista quanto a descrição da primeira noite de sexo com o namoradinho novo da colega da mesa ao lado na manhã de segunda no trabalho, é como se Ana quase pudesse ser a sua vizinha doce, comum e infantil aos olhos de todos. Em minha humilde opinião é um dos pontos que cativam e despertam a curiosidade e o interesse em continuar lendo, por que parece comum e plausível, pelo menos para os que se deixam levar pela curiosidade que só aumenta em relação as práticas nada ortodoxas, neste ponto o livro acerta e, como as vendas demonstram, há mais pessoas interessadas em descobrir os meandros da sexualidade do que se preocupar com o rigor da obra. Isso é bom ou ruim? Não sei, mas ele mexe com os brios das pessoas e isso é algo pouco comum.


Gabi 16/08/2012minha estante
Ganhei o livro e achei super dez. Afinal, falavam tanto dele que eu, óbvio, fiquei com vontade de ler. Adorei o livro assim que comecei a ler, mas depois... foi ficando meio ridículo.

Pode até ser que isso aconteça, mas acho muito difícil que nos dias de hoje, uma garota independente, que mora sozinha, trabalha, estuda, e tem planos reais para o futuro sequer levaria a sério um "contrato" daquele. Francamente, é ridículo demais. Evidente que vou ler até o fim e, provavelmente, ler os dois próximos volumes da série. Mas entrou na lista de "obrigação literária" puxada muito mais pela curiosidade do que aquela sede de saber o que acontece depois na história. Até porque, isso me parece uma versão erótica da série Crepúsculo. É como se eu já conhecesse o meio e o fim da história.


Laysa 17/08/2012minha estante
Muito barulho por nada, merecíamos algo melhor!
Com essa frase, você já disse TUDO!
O livro é bom, ok, dependendo do ponto de vista que você ver. Mas ele não merece todo esse 'barulho' que estão fazendo, isso é fato!
Eu adoro fanfiction, já li tantas que perdi as contas, e posso dizer com todas as palavras que existe fanfictions muito melhores que essa que originou o livro e que mereciam mais do que essa história virarem livros.

Nem preciso dizer mais nada por que você já disse tudo!


Jubs 17/08/2012minha estante
Eu fiquei muito eufórica para ler esse livro, quase comprei na pré venda mas quando vi que tinha para baixar, baixar... E essa foi uma das melhores coisas que fiz, porque se eu comprasse iria me decepcionar, as mesmas ideias que você teve eu tive também... Achei a Ana muito infantil para uma garota de 19 anos (mesmo sendo virgem) e o que me fez parar de ler foi o contrato que ele fez ( o segundo) achei um relacionamento muito frio. O livro é legal, mas não para tanto esse falatório.


Faell 17/08/2012minha estante
Confesso que fiquei excitado em alguns trechos, não serei hipócrita em dizer o contrário. Mas (ponto). O que gostei do livro, foi o excelente senso de humor da autora em traçar o perfil da personagem protagonista. Ri muito em determinados trechos, e, claro, não é um livro literário e que ficará para a eternidade, logo ele cai no esquecimento coletivo. Mas eu gostei e estou ansioso para as duas sequências. E confesso também que o livro me ajudou a apimentar minha relação com minha noiva. Principalmente no quesito "amarrar".


Lysi 20/08/2012minha estante
De cara esse livro me lembrou aquelas revistinhas Sabrina e Julia... rs


Cid Roberto 21/08/2012minha estante
Fui até o final porque não desisto nunca. Sempre que começo a leitura de um livro eu vou até o final por pior que seja. Neste livro deu nota 1 e somente uma estrela. Achei muito fraco. O sucesso de vendas dever atribuído fortemente à equipe de marketing das editoras.

O pior é que eu já comprei antecipadamente os dos livros que dào sequência à trilogia.

Agora só resta esperar a chegada e fazer a leitura.

Cid Roberto
Brasília (DF)


Mee 21/08/2012minha estante
Não entendi suas siglas na sua resenha! :P


Dada 22/08/2012minha estante
"Não estou dizendo que o livro seja péssimo" .. sim sim é péssimo.. claro que eu li até o fim e sim eu vou ler a próximas edições pois quero ver o desenrolar história de Ana e Gray pois o fim desse livro foi uma ***** mass.... esperava mais .. alguém sabe um livro do gênero MELHOR BEM MELHOR POR FAVOR.... RS


Karen Alvares 22/08/2012minha estante
Você parece que leu meus pensamentos. Foi exatamente o que senti lendo o livro. No começo as cenas de sexo me animavam, e eram o que valia no livro mesmo. Depois até elas se tornaram insossas. E realmente o final pareceu que o livro estava ficando interessante... aí acabou. Affe.


Hanna 24/08/2012minha estante
Pois é, faço minhas as palavras de vocês. Não parei o livro na metade pq não sou desistir, mas "que droga". Sabrina com cunho erótico, esse é um bom resumo do livro. Pior que vou ter q ler os outros dois para tentar responder todas as perguntas que ficaram em aberto. óóódio.... kkkk


Suéllen 28/08/2012minha estante
Comprei esse livro por causa de todo o burburinho que ele veio causando; dois amigos compraram e eu fiquei super animada com toda a história do porn.
Se arrependimento matasse...

Nâo é que o livro seja ruim a ponto de não merecer nem ser lido, mas eu gastei R$30 à toa.

A Ana é completamente sem sal. Ela passa a maior parte do livro se submetendo ao Grey e depois dá aquele piti todo. O Grey coitado, é só mais do mesmo. O mocinho/vilão atormentado, que tem um passado obscuro mas tem seu coração tocado por uma menina doce e blá blá blá.
Não é que eu seja contra o amor ou romantismo. Só acho que não precisamos de mais Crepúsculos por aí.
A autora tinha possibilidade de fazer uma criação melhor com o seu material. Porque não é que tudo seja plenamente ruim, mas tem coisas imbecis demais. Como por exemplo, o tique da Ana de morder aquele lábio dela; ou a repetição inútil da ruborização da mesma.

Bem, eu só posso lamentar pelo dinheiro perdido. Pelo menos eu consegui terminar de ler, mas foi super, super difícil.
Ainda assim, vou ler as continuações. Eu me sinto obrigada a conhecer todo o restante da história pra ver se melhora..


Jack 28/08/2012minha estante
Ainda não acabei esse livro, mas estou extremamente irritado com o tanto de vezes que a autora repete as expressões, e "momentos", como você disse!
Chega a ser patético ler sobre a Ana ruborizando toda hora. Além do mais, ela já fez sexo com o Grey várias vezes e ainda fica tímida na presença dele! Só vou terminar de ler porque eu quero descobrir qual o segredo do cara(se é que realmente tem).


Bella 30/08/2012minha estante
Quando li sua resenha senti um profundo alívio por não ser a única a "nadar contra a corrente". Você disse tudo que eu penso sobre este livro.


Mara Gomes 01/09/2012minha estante
O Motivo por não ter gostado é por que ele é mal escrito, seja o tema que for um livro bom escrito é um livro bom escrito, mais esse é muito mal escrito, eu abandonei na pagina 100 não deu mais, nem sei como isso foi publicado.


Monica 02/09/2012minha estante
Pois é, são tantas críticas (e não só sua) que desanimam completamente. Vou deixar passar.


Cami 11/09/2012minha estante
Fiquei feliz por ter baixado e não comprado. Depois de tanto se falar nesse livro, vejo que as resenhas negativas são muitas aqui. Achei a versão traduzida um lixo e fui conferir a versão original: não é muito diferente. Mal escrito de qualquer forma.


Vannie 17/09/2012minha estante
Já li romances da Harlequin bem melhores que esse. Acho que esse livro ficou famoso assim por ter mais pessoas que odiaram do que gostaram, coisa que gera curiosidade(isso mesmo, só li por curiosidade, queria saber o motivo deve sucesso todo) Ou porque é uma fanfic de Crepúsculo mesmo, haha


Marília 20/09/2012minha estante
É fato! Muito "auê" por nada, NADA! O livro é muitíssimo cansativo, gira em torno de um mesmo fato, dos mesmos personagens, quase sempre no mesmo ambiente, além de ser muito mal escrito. Terminei de lê-lo por não gostar de abandonar um livro no meio, mas não vou querer ler os outros dois.


Carla 22/09/2012minha estante
Concordo que também esperava mais... mais no fim do livro a história melhora bastante e aí sim surge um gancho que me me impeliu a ler o seguinte. Pensei em desistir no meio do livro, mas não me arrependi em terminá-lo.


Sofia 22/09/2012minha estante
Como assim partiu de uma fanfic de Crepúsculo? É sério isso?


Carol 27/09/2012minha estante
Eu comecei a ler e estava ficando irritada com as semelhanças dos personagens de 50 Shades com os de Crepúsculo. Agora entendi o porquê. Achei o início fraco, chato e fiquei imaginando pq o alvoroço com esse livro. Aí comecei a chegar nas partes onde o sexo começa. Essas partes salvam o livro, carregam a história sozinha, já que realmente os personagens não se desenvolvem.


Bruna 28/09/2012minha estante
Olá adorei a sua resenha, ainda não li o livro, (mas vou ler para ter a minha opinião sobre ele)porém acho legal vc falar o qt a historia tirando o sexo é fraca; vi alguns artigos sobre o livro dizendo isso, no entanto as resenhas q leio são só elogios, alias ultimamente os blogs de leitura só elogiam..rs vou visitar seu blog! bjs


Gabriela 30/09/2012minha estante
Analisando o livro após ler o 1º volume eu cheguei as conclusões:
?É um livro mal escrito e não há aprofundamento do psicológico das personagens (Ana ama Grey ou ama o que ele faz na cama? Nas 400 e tantas páginas do livro nós sabemos muito pouco dele, e considerando o livro feito em 1ª pessoa, Ana tabém não sabe nada e já "ama" ele).
?O livro é totalmente romanceado (mesmo sendo sadomasoquista). Grey é lindo, rico, charmoso, poderoso e Ana é a inocente e ingênua garota da classe média que é desengonçada e tem a auto-estima baixa.
?Ana tem uma profunda inveja da companheira de quarto, tanto que ela várias vezes imagina a amiga em seu lugar, tem inveja do relacionamento da menina com o namorado "normal" e usa as roupas dela várias vezes.
?O livro foi um sucesso mais pela curiosidade do que por ser bem escrito. E eu fui uma das que leram por curiosidade. Satisfeita, eu pretendo ler a continuação, porém não agora.
?Ri em algumas partes que não era pra rir, como num diálogo que o casal tem quase no final da narrativa, é quase como o diálogo de uma novela mexicana.
?Salvar a mocinha de ser beijada contra a vontade pelo amigo apaixonado já virou clichê? O bom é que a história tem um surto de realidade e a Ana literalmente "coloca pra fora o almoço" na frente do mocinho, isso é hilário.
?A última análise, e isso é algo que fico me perguntando. Se uma mulher charmosa fizessem de um garoto de 15 anos seu escravo sexual esse garoto ficaria traumatizado ou ele gostaria disso? Eu apoio a segunda opção, já Ana está alienada na primeira.


Carol 02/10/2012minha estante
gostei da sua reesenha


Jackie 04/10/2012minha estante
Sou escritora de fanfiction baseada em Xena A Princesa Guerreira, são fic de teor homoerótico feminino e, posso garantir, essa cenas já são antigas em minha escrita. E bdsm tem que ter requinte e saber o que faz.


Patricia 06/10/2012minha estante
Thais, foi muito esclarecedora a sua resenha. Eu não tinha idéia que este livro era baseado em Crepúsculo. Uma excelente idéia por sinal, se o objetivo da autora era ficar rica e famosa :) Concordo que E.L. James não é uma escritora talentosa e achei o final do 1º livro um acinte, pois ele simplesmente não acaba. Mas tem um valor de entretenimento e está apimentando a vida sexual de muitos casais, só ai já cumpriu um grande papel social. Já estou lendo o segundo livro e me divertindo ao assistir a submissa dominando o dominador.


Priscilla 06/10/2012minha estante
Nossa, você acabou de descrever exatamente a minha opinião sobre o livro! Eu realmente esperava mais - nem tanto por causa do auê que fizeram em torno do livro, mas pela própria descrição e promessa que tinha o texto de relatar uma relação de dominação/submissão e de isto estar fazendo sucesso! (agora sim pelo auê que a mídia fez)Só que, assim como você disse, a autora não desenvolve esse lado da trama e o livro acaba sendo igual aos outros - só que com várias cenas de sexo! E mesmo sem eu saber sobre a influência de Crepúsculo (que descobri depois de ler o livro), a semelhança é óbvia em vários momentos do texto, além de que as caracteristicas pessoais dos personagens principais, dos pais da Ana e da paixão que surge do nada entre os dois é exatamente como em Crepúsculo e seguintes. Admito que me decepcionei com o 50 tons, pois esperava uma leitura diferente, mais informativa. E da mesma forma que você, continuarei a ler a trilogia porque não gosto de deixar as coisas pela metade e, lá no fundo, quero dar uma chance para a autora se superar! Vamos ver, né?


Aribra 08/10/2012minha estante
Achei o título sugestivo e imaginava algo bem diferente. Sempre procurei uma opinião a respeito e agora você me tirou todas as dúvidas. É lixo e pronto!


paulanewmetal 16/10/2012minha estante
Thais eu tb odiei esse livro e como vc falou só vale mesmo pelo sexo, ambos personagens são vagos. O que me surpreendeu nesse livro foi a obsessão de Christian por Anastasia e ela aceitar, foi o que me deixou mais chocada, pois estamos no seculo 21. James enrola muito que se perde no meio da historia, provando ser pessima escritora..


Nathália 25/10/2012minha estante
Hm...
Eu espera muito mais diante das inúmeras pessoas que vieram alucinadas me contar sobre o livro.
Confesso que é interessante! Mas não chega ser o meu estilo de livro favorito não, passa longe. Fiquei muito decepcionada com o má desenvolvimento dos personagens. O livro é basicamente "sexo" e nada mais. Quando você acha que vai ter um lance legal lá vem o "sexo" novamente.
Não acredito que se pode definir o livro como romance. =D

Livro legalzinho mas nada surpreendente. Bem previsível!

Esta é a minha opinião claro...


Fernando Souza 26/10/2012minha estante
Livro chatíssimo, situações mal elaboradas e superficiais, protagonista irritante, indecisa e muito infantil, o gênero sadomasoquista passa muito longe desse livro....não recomendo!!!


Fer 28/10/2012minha estante
Eu li o livro baixando pela internet... Vi muitas críticas ruins, mas a curiosidade foi mais forte, rs!
Sinceramente, não o achei tão ruim como todo mundo diz... É óbvio que não é o livro mais genial do mundo e não se tornará um clássico mas é legalzinho para se jogar um tempo fora. Ele não é maravilhosamente bem escrito, mas sabe te envolver.
Só achei que as cenas de sexo no fim acabam enjoando...
E, sinceramente, achei o segundo livro melhor. Mas muita gente acabou parando no primeiro mesmo.


Letícia 29/10/2012minha estante
Estou começando a ler pela internet, mas tenho muita coisa pra ler que tem mais importância que esse livro. Sinceramente, tudo o que você falou é o que espero do livro, então aposto que vou concordar com você quando terminar rsrs


Cammi 01/11/2012minha estante
Concordo com você. Ainda estou na metade do livro e ainda me pergunto cadê o que todo mundo fala? Trabalho numa livraria então com MUITA frequencia (em média 10 por dia) vão comprar esse livro e falam que é ótimo, maravilhoso, tenho que ler, vou me apaixonar, blablabla. Tomei a dita coragem e peguei para ler e nem sei se vou querer terminar a leitura enfadonha :/


Cássia Cris 10/11/2012minha estante
Bravo!Concordo com tudo, peguei o livro tão falado para ler ,e sinceramente vou ler os outros porque não gosto de não saber o final , porém sem entusiasmo algum .O que me deixou profundamente irritada , foi a submissão de Ana logo no início do livro para com Christian .Ele era arrogante , e ela NUNCA foi capaz de dizer alguma ofensa a ele ,como no café ,que ele sempre dizia : -Porque eu posso , porque tenho dinheiro ,porque eu quero ! ela ficava igual uma retardada criticando ele pra si mesma ,ele era pai dela?Nem amigos direito eram , e ela era incapaz de se exaltar com as idiotices dele , parecia uma garota de 15 anos dominada por seu abusador ,de tamanho medo que ela tinha de dizer algo que ele merecia ouvir.E como se não bastasse , ele começou a dizer coisas chulas para ela como:-Anastácia eu Nao faço amor ,eu fodo!E ela não se sentiu ofendida?Logo ela , uma menina que era direita , romântica e não era capaz de beijar alguém que não amasse?Por favor NE!E mais, quando ele disse que a mesma teria que assinar um contrato , ela disse que assinaria , sem nem mesmo saber o que era ! que tipo de pessoa falaria isso?Tudo bem! Ela só assinou quando ele mostrou seus segredos e o contrato , mas uma pessoa que diz que vai assinar um contrato sem nem mesmo olhar ,requer muita confiança na outra ,de onde ela adquiriu isso dele?De um homem que disse que não namorava ninguém e que se mostrou agressivo e pervertido .Depois de todas essas palavras e revelações ,quando ela disse a ele que era virgem ,ele se mostrou indignado , porque viu nisso um empecilho para escravizá-la , porque ele pensou ou até mesmo eu , que uma menina virgem , romântica, que se respeita , jamais se entregaria a um homem que disse que não quer saber de amor ,paixão , só de sexo selvagem .E eu confesso que rir da idiotice dela ,quando ele disse que queria fazer ?amor? com ela , e ela acreditou , eles pensam que fazer amor, é fazer sexo que não seja selvagem?hushushushs.Se entregar a um homem que diz que a ama e depois confessa que só queria sexo até vai!Agora se entregar a um homem que diz que só pensa em sexo e depois diz que quer fazer amor , é burrice .A personagem principal é infantil , idiota , tem amor próprio lá no pé , e se comportou como uma qualquer para uma menina inocente , não por aceitar fazer sexo desse tipo , mas por não se ofender quando ela dizia palavras de baixo calão para ela fora da cama ,não passava de uma hipócrita que se sentia envergonhada com demonstrações de afeto em público e se deixava ser tratada como mero objeto sexual


Mateus Moura 13/11/2012minha estante
realmente. Muito ruim! O pior é que é uma trilogia. Não vou perder tempo lendo os outro dois... Realmente meu caro. Muito Barulho por Nada!


Felipe 17/11/2012minha estante
Concordo com o com você escreveu,mas eu só vou terminar de ler a saga porque tá me dando altas horas de risadas com cada coisa absurda que acontece na estória,eu dei bom pro livro,porque tá me fazendo rir e muito :)
Existem coisas muito parecidas com Crepúsculo,eu li a saga todinha,antes eu gostava,mas ficou uma coisa muito avacalhada que perdeu a graça.
Tem pessoas que enchem a boca e dizem,eu li a saga antes de fazer sucesso,eu fui um desses,mas não faço questão
Abraços


Ana Kyzzy 20/11/2012minha estante
BELA resenha! Só uma dica: traduza as siglas, nem todos estão a par destes significados.
Na minha opinião este é um livro para adolescentes românticas, apesar das cenas quentes. O perigo nisso está na frustração que pode causar se estas adolescentes quiserem experimentar este tipo de sexo.


JOY 24/11/2012minha estante
No meio da leitura, pensei: "Porra, eu podia ter escrito isso!Talvez até melhor!" Fico mais tranquila de saber que outras pessoas compartilham da mesma opinião que eu, pois todo esse alarde ao redor deste livro (pessoas que não leem nem rótulo de shampoo, se tornando grandes fãs de "literatura" )para mim é totalmente sem sentido.
O que aconteceu com os mocinhos loiros dos olhos azuis, ou com os belos morenos?É sempre mais do mesmo. Acho que foi me esclarecido as irritáveis coincidências com Crepúsculo ao saber essa história da fanfic.
Cenas de sexo, okay!Interessantes, digo eu. Especialmente para as adolescentes virgens,que vão crescer e fazer sexo e ficar decepcionadas por não gozarem na primeira vez.
Repetições, um saco, um saco.
Enfim, vou ali escrever um romance erótico, vender milhões de cópias, aproveitar a onda,não é?


Allexxy 24/11/2012minha estante
Realmente, o livro só valeu pelo debate que ele criou. Para quem sabe o mínimo de SM não cola essa de um dominador que admite que o submisso tem o controle e pede permissão para tudo. Idiotice total.
Além disso, essa história do cara rico, inteligente e ridiculamente bonito e sexy que se apaixona pela garota que não tem NADA de especial nunca colou e já está batida.


Mila 29/11/2012minha estante
A verdade, bem simples, é que não é o fator "sexo" que se tirado do livro o deixaria sem nada de interessante, mas, sim, o fator "money"... Sinceramente, se o cara fosse um entregador de pizza, por exemplo, bem humilde, vocês acham que ela ia se submeter? Esse livro só reforça a ditadura da beleza e do consumismo, sempre presente nas estórias mais romantizadas e baratas atualmente, "o cara lindo de morrer, rico pra diabo" que se apaixona pela garota comum, que, então "deixa de ser invisível". Em crepúsculo, os Cullen também são muito ricos e incrivelmente lindos. Coincidência?! Eu acho que não. Tô pra ver alguém escrever um romance real, com sexo, sim, e por que não um pouco de fantasia extraordinária, porém, com personagens de verdade, complexos e não idealizados.


Marina 29/11/2012minha estante
Não estou dizendo que o livro seja péssimo, porém, ele não merece esse status que está ganhando. 50 tons nada mais é do um Jéssica , com mais páginas, mal escrito e cheio de cenas de sexo. [2]

concordo, ainda estou lendo, e ainda to querendo saber o porque do sucesso todo.


Cris 30/11/2012minha estante
Não vou negar que as cenas de sexo são boas, quentes e muito descritivas, mas nada realmente ?inovador? se você leu algum tipo de romance mais sensual com pegada masô. Eu acho que o livro vale somente por isso: o sexo. A autora é um pouco repetitiva em alguns momentos, mas as cenas eróticas são muito boas, não há dúvidas. O sexo pode as vezes parecer um pouco ?didático? demais mas é HOT e, honestamente, dá muito bem pra ler só as partes eróticas e ignorar o resto.

-------------
é bem verdade isso e você resumiu exatamente o que achei da estória.
A sinopse engana, a gente lê acreditando que vai encontrar uma estória mais diferenciada,mais pesada ,um suspense mais forte (aliás cadê o suspense?).
Também reparei na repetição da autora e os diálogos à moda Harlequin way of life .A gente sempre começa lendo os livros dessa editora ,tudo bem , mas um dia ,pelo menos comigo aconteceu isso, não agüentava mais tanto açúcar com mel ,todo um mundo perfeito e até mesmo sem coesão! E gente ,dizer que esse livro contém BDSM é um tanto absurdo mesmo.Aquelas salas de jogos só serviram de enfeite!
Vale lembrar e não ignorar que tem cenas realmente boas quando o assunto é sexo.
O que mais me frustrou é que o esqueleto ,a idéia original (aquela em que o autor vai construindo sua trama ) deveria ter sido seguido,você junta a sinopse e espera isso acontecer, a idéia estava ali para ser usada e bem usada , poxa!Os livros seriam ótimos se não fossem se desintegrando em outro tipo de estória.Um personagem como Christian Grey , como deveria ter sido (ouso dizer isso porque era mesmo para ele ter seguido sua complexidade e não se transformado numa espécie de cinderela!) ,teria sido um dos personagens mais memoráveis da literatura .Não é a primeira vez que vejo uma ideia ótima se transformar em algo fora do contexto original. Li a trilogia e concordo que a autora deveria ,em suma, ter trabalhado em cima dos personagens.
E por favor, mesmo que a gente diga que a estória tem um abismo entre o que tem de bom nela e o que não tem , LEIAM E TIREM SUAS CONCLUSÕES.há pessoas que podem contribuir para o debate ,parem de também sentir vergonha porque todo mundo diz que é porcaria!Se não daqui a pouco vão colocar fogo e se sentirem os originais por isso. Calma lá! Tem autores homens ,que são renomados e estão em certas listinhas de 10+ por aí, que escrevem tantas porcarias quanto e não são questionados por isso e isso me enfurece!As resenhas que li sobre o livro esbarram nessa babaquice de que mulher não gosta de sexo e que o sexo não foi feito para elas curtirem, mas sim ?se entregarem? (ao molde deles).E é o cúmulo terem rotulado os livros como livros para ?mamães? e/ou frígidas .fala sério ! Que absurdo!Até elas formariam uma opinião clara sobre isso.
Esse auê todo, creio e quero acreditar nisso , seja justamente porque uma idéia interessante se desfez e deixou muita gente irritada (eu!) e se sentindo enganada com certa razão,mas leio muita bobagem que na verdade o que me parece é aquele antigo preconceito bobo e idiota contra mulheres e sua sexualidade(não é feminismo, é apenas uma constatação triste).Mundo esquisito esse! Vai você dizer que gosta de literatura erótica e vai um homem dizer que gosta disso, é como o salário entre eles, quaaaaantaa diferença ,apesar de terem os mesmos cargos né?
Sei que pensam em transformar os livros em filme e sabem de uma coisa? Eu sou a FAVOR desde que o façam como se estivessem seguindo alguma espécie de roteiro original (aí seria um tanto diferente da estória) .Ouso afirmar que o Armie Hammer é a caracterização perfeita do CG(um corte de cabelo mais aqui e ali, a lente para acinzentar seus olhos azuis e voilá ; vejam : http://migre.me/c9myr do link: http://migre.me/c7IJd . Com elegância e uma construção linda, pode ser um filme MARA! Saindo das rotulagens chatas! É só quererem e terem vontade e sair dessa porcaria hollywoodiana chata que encontramos por aí!Há lugares que aparecem no livro que nos forneceriam uma fotografia linda!há livros que não são bons e filmes que são mil melhores. Já vi isso acontecer. Alguém já leu o paciente inglês e já viu o filme (apesar do cru RFinnes)?
Essa estória do livro deveria ser bem mais elegante , mais bem trabalhada ,o personagem dele deveria ser obscuro o que não foi. Não agüento mais as mesmas desculpas de que a pessoa teve um passado duro (apesar de concordar que faz lá sua diferença) e se transformou no que ele se transformou ,ou seja, num homem questionável .pois ora! O que mais vemos hoje em dia , aliás ao longo da história? Existe cara /face de quem é violento? A gente consegue apontar na rua só com o olhar e dizer ?esse aí matou 3 ontem? ?Difícil , estamos mesmo baseados ? ainda - em acreditar que homens com certas características ,são os príncipes da vida.e poxa! Pensei que veria esse príncipe se mostrar sombrio ,afinal ele não é sombrio? Usar o passado dele como o motivo dele para ter sido "pervertido" é demais." pervertido ? porque gosta de BDSM?¬¬ ! fala sério! Ainda mais quando é uma prática ,no caso ali,consentida caramba! e com maiores de idade! eu também não gosto e nem acho erótico BDSM ,nunca achei chicotes e algemas algo que me interessassem ,não falo por hipocrisia não e nem condeno quem goste, afinal cada um tem sua opinião do que é atraente e excitante e existem níveis e níveis da prática, mas eu queria ver isso a altura do que a estória prometia pois ,depois de ler, entenderia o quanto isso faria diferença .Afinal um homem com as características como a de C Grey me faz pensar naquele filme americano Copy cat , quem imagina que um cara desses tenha um lado violento (não digo do BDSM nãoo!!)? o personagem possui uma personalidade COMPLEXA e que JAMAIS uma Anastácia ou quem quer que fosse , conseguiria desmantelar isso da forma como foi!a compulsão dele em responder a tudo com proteção (ou dominação) sexo só alimentam ( e a Anastasia ajuda a alimentar) ainda mais o problema. E de repente ele vai sendo moldado para o lado light da força? Eu hein?Bem , já escrevi anteriormente sobre o romance e não irei mais me estender.
resumo :
1)obviamente a sinopse me chamou atenção.vale a pena as partes ditas sensuais /sexuais porque são interessantes (algumas, tem outras que infelizmente quando entra aquele de muito "meu amor" enche a droga da paciência).Convenhamos , o que o cara faz com os dedos ,posso dizer que é quase isso aí que ...bem isso aí,né? Gente? Hahahaahah. Diferentemente de certos absurdos que os homens (repito: autores conhecidos na literatura,considerados renomados!)escrevem quando tratam a sexualidade feminina.
2) Acho o título do livro melhor do que a estória em que ele se transformou.?50 tons de cinza? chama atenção é um nome-chave muito bom,chama atenção!mas pô cadê isso no livro em sua contextualidade TOTAL?
3) achei um detalhe no final do 3 livro ,onde a autora revive justamente essa primeira parte (o encontro entre eles ) aos olhos dele até que interessante e de alguma forma divertida.os pensamentos dele sobre ela me fizeram rir .achei engraçado.
Em suma é um personagem sensualissimo e que merecia mais consideração.
E vejam só, uma dificuldade que noto nos autores (em, geral) é conseguirem adaptarem estórias para a nossa época, estamos em 2012,mas sabem aquelas novelas de Globo & Cia ,que possuem tecnologia e nada se encaixa a elas como se as transformassem em meras partes de cenários,ou seja, para não serem usadas nem tocadas e são dessas tecnologias que hoje transformamos nossas vidas.como pode deixarem passar isso?

SÓ DIGO UMA COISA! Para terminar a postagem ,AQUELE DR PHIL, PLIN OU QUE SEJA..JOGUEM ELE NO CALDO QUENTE! HOMEM IRRITANTE! Graças a Deus apareceu só poucas vezes!


Katherine Zago 01/12/2012minha estante
Concordo plenamente com você! Alguém mais queria matar a autora por repetir tanto: "E minha Deusa interior..."? LOL, não aguentava mais ler essa frase, repetitivo demais!


cassio 09/12/2012minha estante
obrigado, pela primeira vez me esclareceram o assunto do livro... parece que todo mundo leu ou quer ler e ninguém sabe do que se trata... sinceramente, ler sobre sexo não é melhor do que praticar o ato em si, portanto, dispenso a leitura! se for ler este tipo de coisa, melhor que seja Milo Manara (roteirista e desenhista italiano de HQs eróticas, muito boas por sinal, tanto visual quanto a história)


Renata 09/12/2012minha estante
Concordo em partes. Muito clichê. História de uma menina desengonçada, feia, inocente, atrapalhada e que, incrivelmente, todos os caras ao seu redor tem uma queda por ela. Incluindo um cara rico, lindo e misterioso. Ela tem uma mãe louca e desajeitada; e um melhor amigo que é apaixonado por ela. E eu já vi esse enredo.
E ele é muito mal escrito. Parágrafos mal colocados. Não gostei. Sim irei ler os três. Afinal, gastei horrores de dinheiro comprando. Além do mais pra criticar é preciso conhecer.


Gleice 11/12/2012minha estante
Estou lendo o livro e realmente ele é uma versão daqueles livros de banca de revista com uma capa mais bonitinha. Realmente, ele é mal escrito, a autora, claramente, não tem muito domínio dos vastos recursos literários, que tornam uma obra respeitável.É repetitivo e a personagem Anna, às vezes é um saco. O que vale no livro são as cenas de sexo, bem descritivas. É isso que chama a atenção das pessoas, a sacanagem contida nele, é um livro de entretenimento fácil. Se querem ler literatura de verdade vão ler José Saramago.


Andriane 28/12/2012minha estante
Concordo com você!!!
Ao ler o livro, temos a impressão que a autora está em busca de merchandising de tantas marcas de produtos que ela descreve no livro, como Advil e Mac, por exemplo.
Em determinados momentos, chega a ser irritante tanto merchandising, sem contar as repetições...


Mônica 30/12/2012minha estante
putz!!! Onde essas pessoas, que cultuam este livro,estão com a cabeça???


Dani 07/01/2013minha estante
Hoje publiquei no Facebook que minha criação deve ser muito careta para eu ser a única que não curto esse livro, que bom que não estou só rs, primeiro que Anastasia é tão sem graça quanto Bella do Crepúsculo, as partes que descrevem sexo no livro são até bem escritinhas, o problema é que aparecem demais e fica beem cansativo,abandonei no meio, além de surreal, acho que esse sucesso todo pode ser meio perigoso vendo que se trata de um livro erótico, e que está sendo lido por diversas idades, o resumo é que não vejo aonde que está o porque de tamanho sucesso, visando que o livro é até bem comum...


Jana Melo 08/01/2013minha estante
Cinquenta (mil) "tons" de palavras repetidas.
Após ler a repetição desnecessária de muitos "Sussurro", "Murmuro" e "minha deusa interior", abandonei o livro. Falta criatividade com as palavras para descrever o excesso de criatividade para "sacanagens".
A ideia pode parecer interessante a muitos, mas para mim é um livro sem conteúdo disfarçado em uma história dita como "envolvente".

Abandonei o livro. Não aguentei tanta babaquice.


Chris 09/01/2013minha estante
Olha, adorei a sua resenha, pois me decepcionei com este livro,que fiquei com receio de ler os outros dois, mas comecei o segundo, vamos ver.
Realmente, o que a autora queria passar pra gente com relação ao HOT do sexo, não chega aos pés do que realmente o é de verdade.
As editoras não se preocupam mais com revisão de livros, este por exemplo está cheio de erros de digitação, repetição, que dá pra ver que foi feita tradução pobre.
E vamos e venhamos já li FANFICS melhores, esse, realmente, pra mim, foi deplorável, preferi e me diverti com 50 tons do Sr. Darcy, que eles brincam e bem com essa parte de repetição.


Livia 13/01/2013minha estante
ao contrário , acho que o livro é completo em todos os sentidos... é verdade que muitas das vezes a autora tornou-se muito repetitiva , mas a história em si torna o livro mais cativante e viciante .. adorei o livro !!


Heilla 26/01/2013minha estante
comecei a ler o livro por curiosidade, via o sucesso que o livro estava tendo e comecei a ler com um grande entusiasmo, e que decepção eu tive, no meio de tantos livros maravilhosos e que muitas vezes não são reconhecidos, ver 50 tons fazer o sucessos que esta fazendo é deprimente, mas pensando pelo lado positivo, pessoas que nunca tinham lido antes estão lendo agora, espero que este "bom" livro sirva de incentivo para novas leituras, leituras de verdade, que valem a pena e livros com conteúdo de verdade.


Valeria 31/01/2013minha estante
Concordo com você e assino embaixo quanto o que é consentido e dá prazer, tá valendo para os envolvidos e no caso o Christian fez questão de abrir o jogo. Alias aquelas regras e contratos encheram o saco, de tanto que foram escritas e reescritas. Daí a personagem ficar magoadinha e assustada por tomar a terceira coça, foi ridículo.
Ontem mesmo conversando com colegas de trabalho sobre o livro, chegamos a conclusão de que é nada mais nada menos do que uma Julia/Sabrina/Bianca com mais pimenta e nem muita, porque venhamos e convenhamos tem que ser muito careta pra achar o livro erótico. Pra mim é um romance meloso em que o povo transa mais e cheio de lugares comuns.
A ideia de que o Christian é sado por causa das coisas que viveu na infancia é top em ideias preconcebidas.
Outra ideia tola e muito defendida é de que um jovem, inocente e casto adolescente de quinze anos é vítima de uma pedófila, monstruosa, molestadora e pevertida. Poupem me dessa conversa fiada! Um adolescente QUER fazer sexo com uma mulher mais velha tanto quanto mulheres na TPM querem chocolate


Rodrigo Potter 09/02/2013minha estante
Ótima resenha. Para as pessoas que me perguntam se 50 tons de cinza é bom ou ruim, eu fico até com pena de mandá-las ler e criar suas próprias opiniões. Na verdade, eu tenho vontade de arrancar o livro da mão da pessoa, jogá-lo longe e dizer: "De nada". Para quem não se importa com alguns palavrões, procura um vídeo no youtube chamado 50 Tons de Cinza - Não Faz Sentido. Vale a pena ver.


Garota 11/02/2013minha estante
Não quero escrever sobre um livro tão patético como esse. O que mais me assusta é ver UM MONTE DE GENTE falando que é a melhor trilogia que elas leram na vida! Como tem gente RASA nesse mundo!
E se você está curioso para comprar o livro, COMPRE, mas assista a estes dois vídeos:

https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=cbPOnKzQIj0

http://www.youtube.com/watch?v=B5YxjzahLrg&sns=fb

Putaria por putaria, leia contos eróticos na internet, ou se quer algo erótico, mas com FUNDAMENTO, leia um romance brasileiro muito famoso: O CORTIÇO, romance naturalista, do Aluísio de Azevedo.




Camila 12/02/2013minha estante
Adorei sua resenha e muitos dos comentários. Concordo com a Mila sobre o fator dinheiro. É verdade, se fosse o cara da padaria, isso não teria rolado. Realmente tem muitos clichês, alguns até preconceituosos. Mas no fim, ainda é uma boa história de se lê. Dá pra perceber que é de um autor iniciante e que não tem aquele talento nato.


Beatriz Cruz 23/02/2013minha estante
Comprei o livro pela capa e pelo nome, ainda não havia ouvido falar dele. PARA QUE EU FUI LER ISSO?

A linguagem é péssima, não consegui enchergar romance naquilo lá.. de verdade! Tudo o que ela cita como romantico eu vejo como doença. NADA contra BDSM, , tenho amigos que praticam e levam a sério e falam ser algo beeeem diferente do que esse livrinho mostra.

E "aaaaah...será uma revolução onde as mulheres estão lendo pornô?" PORNÔ SIM, PQ DE ERÓTICO NÃO TEM NADA! Gente, mulheres já liam livros de banca há décadas, não é novidade. E livros de banca são BEM melhores.


MinhaKynha 27/02/2013minha estante
Concordo com vc em absolutamente tudo o que disse sobre o livro..
Comprei os 03 volumes para presentear minha filha que os queria muito, e comecei a ler o 1 volume, caraca, o livro cansa a mente da gente, e não disse nada demais que qualquer um num dia mais inspirado, pode fazer no momento certo...rsrsr.
Achei que de fato, foi barulho demais em cima de uma história que só tem páginas e nada mais....


Lola "Dolores" 06/03/2013minha estante
50 tons de Tédio

06/03/2013

Neste dia de sol, nesta manhã ensolarada, bem eu já falei que está sol anteriormente não falei? Hum, tudo bem, mas gente está sol e é uma linda e ensolarada manhã de sol do mês de março!
Vocês já pensaram como é irritante ouvir alguém repetir a mesma coisa de várias maneiras diferentes, pois é...Foi assim que me senti quando li o best seller..(eu vou me matar ali e já volto), best forever "50 TONS DE CINZA", eu me senti irritada, muito irritada. O livro todo é uma enrolação ensolarada e melada longe de ser romântico...bem longeeeeeeeee!!!

Eu tentei sabe, com todo o meu coração entender o que 90% das mulheres e derivados se deslumbraram com este livro, porque eu realmente não compreendi! Eu li o livro e gargalhava com a péssima escrita e os termos "bucólicos" e sempre repetitivos utilizados pela autora. Tenho quase certeza de que ela foi possuída por um vírus da demência que detonou todos os neurônios de uma única vez e daí tchatcharanã...Surgiu os "50 tons de cinza", quero dizer a Jane Austen, Charlote Bronte, Skakespeare estão se debatendo no túmulo ou provavelmente seus espirítos estão armando uma revolução para caçar a E.J. JAMES, por que gente, este livro é ruim demais. A conterrânea da Austen que me desculpe, mas como ela conseguiu alongar tanto a história de melação do Grey das galáxias com a estrela do buraco negro da Steel em três livros? Tudo bem que ela se inspirou na Meyer que conseguiu a façanha de dividir a saga Crepúsculo em 4 quatro livros, no entanto, Crepúsculo foi escrito para adolescentes que esperam um lindo vampiro meigay e brilhante ou o lobisomem gostosão que a qualquer crise apoplética ou unha quebrada faça streep no meio da floresta carregando-as para o lindo "Together Forever", mas "50 tons de cinza" não foi escrito para jovens donzelas sonhadoras de 14 anos e sim para o público de "mulheres" acima dos 20 que sabem que todaaaaaaaaaaa aquela história de um cara dominador, controlador e etc não funciona. E HELLO GIRL! Estamos no século XXI onde nós mulheres lutamos por independência e igualdade, nossas amigas queimaram os sutiãs para ter o direito de ir e vir sem ter que aguentar um macho alfa dizendo o que temos que fazer, então pelo amor da Joana D'arc porque as minhas semelhantes adoraram o comportamento maniaco do Grey? Com certeza as ações do Sr. Grey seriam no mínimo um caso para a Lei Maria da Penha ou internação imediata no hospício de Gotham City ao lado do Coringa...Chama o Batman porque a coisa tá feia.
Não é engraçado ver esse livro nas mãos de meninas de 13 anos achando o Sr. Grey das Galáxias é um ponto de referência de homem perfeito, utilizo o adjetivo das Galáxias porque para elas o cara, aquele doente psicomentalsexual é sensacional e "ATRAENTE", fala sério! Se um homem em seus 27 anos de existência amordaçasse você e te batesse o que faria? Ou se um cara que diz como tem que se vestir, comer, andar, higienizar e viver, o que pensaria? Com certeza mulheres com algum pingo de amor próprio e cérebro fugiriam para o Alasca sem pensar duas vezes!

A Srta, Steel é uma garota que provavelmente necessita de ajuda psiquiatrica, porque sofre de dupla personalidade, uma é a garota tímida dos contos de fadas e a outra é uma deusa pagã grega viciada em sexo, são tantos distubiuzinhos que é impossível simpatizar com aquela garota, e aquela história de submissão e contrato? Hahahahaha...
Todos os personagens são vázios e sem uma construção profunda ou cativante desde o amigo fotográfo babão até a mamãe da Ana, em que planeta uma mãe se deslumbra a primeira vista pelo genro que quer bater na sua filha? Muitos probleminhas...

O Christian é tão retardado e digno de camisa de força, e não me venha com a explicação que ele sofreu tanto e a sua vida foi tão triste, aff! Até a história da Maria do Bairro é mais crível. Esse comportamento do Sr. Fodão pode se dizer que é um reflexo das frustrações do narcisismo dele e da falta do que fazer, mesmo sendo um executivo ele ainda tinha tempo de perseguir a Srta. Gelatina, porque ele não foi fazer um curso de jardinagem com aquele psiquiatra?

O livro é tão cômico nas partes "HOT" que provavelmente foi a hora em que eu mais gargalhei, todas as cenas são tão parecidas e descritas com aqueles termos tão sexuais que fazem Harry Potter ser mais "zensual", Christian está pairando sobre mim, Christian me olha e eu derreto, Christian...."¬¬".
Depois de 110 páginas de frustração e todas as quedas da Ana, quem estava a caminho do hospital era eu.
Mais uma pergunta, qual é o charme de ter uma atração quase irreversível pelo chão? Eu acho que ela precisava de botas ortopédicas:

" Eu empurro a porta aberta e cambaleio, tropeçando em meus próprios pés e caio de cabeça no dentro do escritório..."

Agora vem mais uma pergunta, onde Óh My God! este livro é ROMÂNTICO?

- Quer dizer com que vai fazer amor comigo está noite Christian?

- Não, Anastácia, não quer dizer isso. Em primeiro lugar eu não faço amor. Eu fodo...duro!

Que declaração linda para uma mulher que ainda é casta e virginal como um floco de neve caído diretamente do céu. Cara isso é rídiculo.

Depois ele vai mostrar o quarto da dor e antes de seguí-lo para conhecer os seus briquedinhos atrativos ainda pergunta se ele quer jogar X-BOX...


Durante toda a depressão e suspense (cof, cof) para saber se a Sra. Steel vai assinar o contrato o Sr. Grey usufrui do corpinho habitado por uma deusa da Ana e devido aos seus serviços Grey acaba dando vários presentes "Uau" para ela.
A autora deve ter ganhado bastante "money, money" com propaganda neste livro. Tsc, tsc...
No livro há uma parte em que Ana tem uma crise hipócrita de moralidade e valores na qual ela se compara a uma prostituta, no entanto essa crise de consciência passa rapidinho fazendo com que ela nem ligasse mais, afinal ela tem um Audi pra se preocupar agora, Ana passa a encarar todos os presentes do Chris como um "empréstimo" Ah tá, um empréstimo vitalício...Alguém pode atirar na minha cabeça agora?

A história é tão vazia que a autora decidiu fazer diálogos por e-mails, daí f0)3u tudo de vez. Ana tem coragem de dizer várias coisas a Christian que não consegue dizer pessoalmente e as conversas são tão pré adolescentes que me dava sono. O Barney, sabe aquele dinossauro rosa que fala como um imbecil é mais sério!

O livro é literalmente isso, sexo, perseguição, infantilidade, propaganda e demência.

Eu ainda não sei se terei coragem de ler os outros, mas eu digo uma coisa o sol está brilhando lá fora...

Moral: Se for para dar de cara no chão, caia na frente de um homem rico e faça favores sexuais porque você poderá ganhar um Audi!


Hellen 16/03/2013minha estante
acabei de ler e comungo da mesma ideia. É mal escrito, o enredo não tem clímax, marca uma sequência tediosa o q deixou a leitura muito cansativa. Não consigo e não tenho o interesse de ler os outros dois. Eu não entendo o sucesso de vendas


Lila 21/03/2013minha estante
Concordo com tudo! Aliás, concordo até o nono capítulo, que foi onde parei. Não consegui continuar. O livro é repetitivo, a tradução traz grandes erros e em alguns momentos eu ficava perdida com as descrições mal feitas, não sabia quem já tinha tirado a roupa, quem estava deitado, etc...
O enredo não tem nada de criativo, não estimula a leitura e não acrescenta conhecimento algum.



Sophie K. 26/03/2013minha estante
Concordo com tudo! Cinquenta Tons de Cinza é mal escrito, chato, irritante... Em fim, ninguém merece!


Dilivi 27/03/2013minha estante
Acabei de ler a Triologia e simplesmente adorei!!! Estou ansiosa para o Filme!!! Recomendo a todos a leitura...


Bianca 31/03/2013minha estante
Eu concordo com a parte de "muito barulho por nada" li os 50 tons de cinza e não achei nada de especial.
Não acho que seja mal escrito, mas também não é uma obra prima.


Jhoni 03/04/2013minha estante
Livro Ruim.... o Enredo em si é uma droga


Gustavo 06/04/2013minha estante
Aff, foi o melhor livro que ja li em toda minha vida, muito legal, interessante, romântico, com uma escrita deliciosa e leve...


JoAlbuquerque 11/04/2013minha estante
Thaís,

Concordo com você quando diz que nós, leitores que começamos a receber agora obras de cunho erótico e sexual, merecíamos uma "chave para abrir essas portas" de melhor qualidade.

Mas eu, Jorge Albuquerque, como redator do site www.conversadehomem.com.br, um site que trata de assuntos relacionados a sexo e sedução para homens, e como um apaixonado e estudioso do assunto há mais de 8 anos, me sinto à vontade para apresentar aqui uma outra visão da mensagem que nos é transmitida por 50 Tons de Cinza.

Há uma escassez de livros "populares" que tratem do assunto sexo, e se chegarmos ao BDSM então, maior ainda. Acredito que aquele casal que não consegue mais sentir a excitação e a paixão que existia no início do namoro, ou seja, que perdeu o tesão com o passar do tempo, pode recorrer a esta literatura para, quem sabe, melhorar a sua vida sexual.

50 Tons de Cinza deixa um legado para as pessoas que pretendem "apimentar a relação": uma expressão clichê, mas que nunca deixa de ser verdade, pois vemos por aí todos os dias casais que numa situação em que realmente precisam disso. Este legado refere-se à perversão sexual! À fantasia sexual, ao bondage e a todas as outras formas que podem vir à cabeça dessas pessoas "necessitadas" de apimentar sua relação.

Acredito que não devemos tratar o livro como algo totalmente desprezível - neste sentido. Como falamos mais acima, o enredo e a estória podem ser fracos, mas ele deixa um legado e abre portas para um público interessante.

Abraços,

Jorge Albuquerque


Alí­cia 17/04/2013minha estante
Oi gente! Meu texto está concorrendo para a vaga de colunista! Me deem ajuda clicando em like se gostarem. Obrigada! http://www.casalsemvergonha.com.br/2013/04/16/nao-nao-precisa-me-amar-uma-cronica-sobre-amores-volateis/


Joao Gomes 30/05/2013minha estante
Cinquenta tons de cinza é o pior livro que eu já tentei ler. totalmente mal escrito.


Priscila 16/07/2013minha estante
O LIVRO É TÃO BOM QUE ESTOU TROCANDO. VOU TER QUE TROCA-LO POR UM LIVRO BOM, POIS INFELIZMENTE PAGUEI CARO NESSA PORCARIA.

Que porcaria esse livro, me esforcei pra chegar no final e entender o porque do sucesso de vendas mas não entendi ainda. 50 tons foi o pior livro que já li até hoje.


Yasmine 10/08/2013minha estante
Eu já li o primeiro livro, por que não posso julgar sem conhecer né? Também não sendo hipócrita, continuarei a ler os dois últimos, quem sabe me surpreende. Mas quanto ao primeiro, minha OPINIÃO: ''Creio que seu propósito seja deixar ainda mais claro para os leitores a natureza de macho-alfa capaz, agradável e sabe-tudo, e mais perfeito impossível, do Cristian Grey e sua missão de lançar luz sobre a impotência e ignorância da Anastasia em questão de assuntos sobre sexo e música clássica, fazer também propagandas do Blakberry,e Apple, repetir inúmeras vezes ''Puta merda''. E mostrar como a personagem feminina é fraca, fútil, e banal, e que com 21 anos de idade já com uma cabeça formada, entregou sua virgindade logo de cara para um homem, que se mostrou no mínimo estranho, pelo amor de Deus eu tenho 17 anos e não faria tal. Aceitar coisas do mesmo, rico aliais dizendo que não queria aceitar por ficar parecendo ''puta''.'' Mas o livro tem ''alguns'' pontos positivos, poucos e nada de demais. Me impressiona ser uma fanfic de Crepúsculo, não sabia, deve ser por isso o sucesso desnecessário igual ao outro. Enfim sua resenha transmite tudo aquilo que eu senti lendo o livro.


Anita 10/09/2013minha estante
nossa, eu tô atrasada na leitura, pq pessoa aí já leu em 2012. kkkk

não acho um livro como um todo ruim. Só acho que ele seria muito melhor, se tivesse menos cenas de sexo, e mais ação, mais acontecimentos. Afinal, a saga toda poderia ser em apenas 1 livro. rsrs

e sim, vemos Bella em vários momentos. HAHAHA

Mas, o pior, é que todo mundo agora quer escrever sobre o mesmo tema aiaiai


Ana 10/11/2013minha estante
Estou lendo e ficando irritada com a Anastasia. Ela com sua deusa interior. KK


Chelley 24/11/2013minha estante
Eu li o livro e até que gostei, mas com certeza poderia ser escrito melhor. Há falta de conteúdo "fora do quarto", e acaba ficando muito sexual. Os personagens são muito superficiais, e não há muita coisa sobre eles. É um livro legal e tals, mas poderia ter sido melhor. Eu sou uma fã de carteirinha de Crepúsculo, então, acho que se a história continuasse como fanfic seria mais tolerável os pontos negativos presentes na trama


Eduarda 28/11/2013minha estante
Sinceramente, eu fiquei tão entediada que não passei de três capítulos.


Tam 29/11/2013minha estante
Só digo uma coisa: Se o livro é tão ruim, por que a maioria das avaliações são 05 ESTRELAS? Acho que deveria ter tipo milhões de 01 ESTRELAS, ou pior: 01 MILHÃO de abandonos. O livro é "ruim" mesmo? Ou as pessoas que o leram são hipócritas que fazem 88 comentários em uma resenha destrutiva sobre como odiaram o livro e marcam 05 estrelas? Não estou criticando sua crítica, porque achei muito bem colocada e até concordo com alguns pontos, estou apenas colocando o meu ponto de vista sobre os comentários e a avaliação no geral. Bjs. E já visitei seu blog.


Ellis/Lili/Liss 15/12/2013minha estante
Sim o livro é ruim pra vocês, mas tem pessoas que gostam O.K?
Gente usem a cabeça, sabe por que o livro não é assim TÃO bem escrito? Por que a autora era criadora de Fanfic, agora vocês acham que só por que fez sucesso, o livro tem que ser BEM escrito?


sol 29/12/2013minha estante
nossa, gostaria de saber o q o povo chama de "mal escrito" pq vejo livros muito, muito, muitooo piores sendo muito elogiados... ms na real, não me admira q os homens não gostem kkkkkkkk


Annie 10/01/2014minha estante
É simplesmente um romance erótico para mulheres inseguras, e fúteis. Uma romance BDSM, o que é esse tal de BDSM? é um acrónimo para a expressão "Bondage, Disciplina, Dominação, Submissão, Sadismo e Masoquismo". É isso que se encontra nesse livro, para as amantes do sadomasoquismo, ta ai um prato recheado, aproveitem. Eu achei péssimo, perdi meu precioso tempo, não recomendo.


Lari 05/02/2014minha estante
Eu poderia passar horas falando sobre, mas acho que vou me restringir a dizer: esse livro é muito ruim! A história é uma porcaria, um clichê bizarro que só ficou famoso pelas cenas de sexo! (Gente, se a questão é ler sexo, tem muitas coisas melhores, sério...) Além de absurdamente mal escrito! Nem aguentei ler até o final!


BeL 19/05/2014minha estante
Adorei sua resenha. Concordo com a maioria dos seus comentários! Muito barulho por nada!


Júnior 21/05/2014minha estante
Perdi meu tempo lendo este livro, quer dizer, só o li até a página 150. Nossa!!! Que livro mais sem noção!


Susanny 31/05/2014minha estante
Mori de rir com os comentárioskkkkkk' Gnt vcs precisam ver o vídeo do Felipe neto no Não faz sentido kkkk, Ainda bem que ñ perdi meu tempo lendo essa porcaria


Daniella 09/06/2014minha estante
Me esforcei muito para chegar até o meio, na verdade queria concluí-lo, pois não gosto de avaliar superficialmente. Mas isso é impossível, porque esse livro parece ter sido escrito por uma pré-adolescente, insegura e sem criatividade...Chatíssimo!


Simone 24/07/2014minha estante
Ainda prefiro livros de banca!


Vex 09/10/2014minha estante
Eu amei, AMEI a sua resenha, sério sehusehu

"Christian e Ana têm química sim. Sexual. Eles fodem." -caí pra trás husehuhses

(desculpa o comentário sem conteúdo, estou com um dos braços engessado)




Tatah_ 10/08/2012

BELLA, É VC??
Nunca achei na minha vida que releria Crepúsculo. Por que, sim, apesar de ser um fanfiction disfarçada de livro original, há TANTAS semelhanças com sua "origem" que fica difícil não sofrer.

Aliás, consegue ser pior. Neste livro falta muita coisa: falta bom senso, falta talento mínimo pra escrever, falta LÓGICA. Parece que a autora nunca saiu de sua casinha, nunca viu o mundo e o pior: está presa dentro de sua própria mente, com uma imaginação do tamanho de uma bolinha de gude. Nem mesmo pra criar seus próprios personagens, gente.

Há quem defenda dizendo que não, ela nunca teve a intenção original de sair publicando sua fic, mas no momento em que se escreve algo e posta na internet para que os outros leiam e avaliem (sim, é este o mundo das fics), o mínimo de bom senso, lógica e imaginação é esperada. Essa tia já usou personagens completamente patéticos de uma série extremamente idiota pra construir algo pior, ao menos faça direito. Olha, dou nota 10 pelo esforço de fazer algo ruim, conseguiu mesmo. E o pior, algum agente literário, editor ou qualquer coisa olhou para isso, leu e disse: OPA AÍ SIM, VAMOS PUBLICAR. Esse cara sim tem que morrer.

Sobre o plot: Anastasia/Bella é uma garota de 21 com cérebro e mentalidade de uma menina muito idiota de 15-16. Ela é virgem, mas definitivamente este não é o problema. O problema é que ela não existe - não neste século. Duvido que exista neste planeta alguma garota prestes a se formar na faculdade que não sabe o que é email (NÃO TEM EMAIL, ACHO QUE ATÉ MEU GERBIL QUASE TEVE UM EMAIL), não entende o que é uma rede wireless, nunca viu um macbook pro na vida, dirige um fusca (em 2011), usa maria chiquinha, acha que usar suéter é elegante, tem medo de maquiagem, tem medo de lingerie (sim), nunca teve vontade de beijar ninguém, não sabia que podia ter sonhos eróticos (NUNCA TEVE SONHOS ERÓTICOS), nunca achou um homem interessante, vive cercada de homens lindos que querem sair com ela mas ninguém nunca pegou em sua mão, e apesar de ter olhos enormes azuis e pele branquinha acha que isso é um problema no mundo de hoje... Ao menos a Bella era uma mala, mas sabia o que queria. Conseguia juntar 2+2, só era um porre eterno atrás do Edward, e tudo em si era crível por ela ser uma aborrecente. Vinte e um anos já é ser adulta.

Então esse ser saído de uma realidade paralela muito sem graça encontra o Sr. Christian Grey, um jovem lindo maravilhoso magnânimo rico magnata mais jovem do planeta e capa de centenas de revistas quando, sem querer, acaba tendo que entrevistá-lo. Outro personagem nada crível, mas! Ao menos ele tem o que, pra boa parte da população, pode ser um defeito: é um dominador. Gosta de escravas sexuais, e é isso que ele quer fazer com Anastasia. Sua credibilidade acaba aí. Não conheço nenhum dominador, mas acho muito difícil que alguém que adore estar tanto no controle, que não deixe nem a menina encostar em sua pele porque não permite o toque e que de cara diga que FODE, COM FORÇA, de repente, comece a fazer todo tipo de concessão e dar toda a liberdade para seu objeto de submissão. Uma coisa é estabelecer limites e respeitar as negações, a outra é não dominar nada e fazer todas as vontades. Cadê a relação de poder?

E o livro se estende por toda essa lenga-lenga de menina virgem sendo deflorada, não antes de inúmeras páginas de muito, muito mimimimi. É a Bella de Lua Nova, praticamente, enchendo o saco eternamente. Onde estará o erotismo em "será que estou apaixonadinha"? Os livrinhos Sabrina definitivamente são melhores, porque vão direto ao ponto, o mimimi é num nível esperado e, apesar de toda a breguice, é crível.

Mas o que mais me incomoda em todo o livro é a ideia de que é moderno, que a protagonista é uma mulher inteligente e autônoma e muito independente. Não. Não é assim.

Ao longo da história a autora fica jogando em nossa cara a tal da "deusa interior" da protagonista, que é praticamente toda a personalidade que essa garota não tem. Essa "deusa" segue todas as vontades, fica dando piruetas e sambando (sim), e topa tudo. Digamos que a deusa seja todo o instinto cru da personagem, seu âmago, id, o que for. Ou seja: existe ela, com o raciocínio, e a deusa, que é a fraca, animalesca. Só o fato da parte fraca da personagem, a parte sem cérebro ser chamada de DEUSA INTERIOR (inner goddess em inglês) já mostra que não, não estamos tratando de uma feminista que tem uma "deusa" dentro de si, mas sim de uma mulher que acredita que seus instintos mais irracionais devam controlar sua existência.

Num primeiro momento alguém pode argumentar que não, a deusa ao menos é a essência da personagem e sabe exatamente o que quer. Mas não é assim. Se analisar bem, tudo o que a deusa quer é se diminuir, ceder, fazer todas as vontades do sr. Grey. E não que seja ruim, mas isso não é força, isso é fraqueza. É o desejo interior da própria Anastasia em deixar de pensar por si em todas as instâncias e ser uma escrava, não só pelo lado sexual e divertido, vamos dizer, da coisa; mas também em tudo na sua vida. O próprio Grey deixa claro em um diálogo, dizendo "não seria mais fácil não ter que pensar nisso? se você fosse minha, não teria nenhuma dessas preocupações, eu teria resolvido sozinho", e isso era durante a discussão sobre ela ter algumas ressalvas com o tipo de brincadeirinhas feitas no quarto.

Anastasia não passa, então, de uma mocinha idiota que se acha muita coisa, mas como a própria deusa diz, uma mulher que se não ceder ao Grey vai ficar sozinha e cheia de gatos quando envelhecer - como se esta fosse a maior tragédia da humanidade. É uma hipócrita, que faz todo tipo de sacanagem possível mas não suporta ver uma demonstração de carinho entre sua amiga e seu novo namorado. Mais hipócrita ainda, e digo a própria autora agora, que permite Anastasia a cogitar a escravidão mas rejeita totalmente a idéia de uma "amizade colorida".
É uma mulher que precisa chorar quando resolve pensar por si.

E além de tudo isso, as cenas "picantes" são bregas, ridículas e até patéticas. A cada momento sr. Grey solta um "goza pra mim, BABY" e só consigo imaginar o Latino cantando OH BABY ME LEVA. São descrições puramente científicas em algum momento, em outras a autora pira na batatinha e a gente consegue ver que ela nunca fez isso antes. A cena do boquete é a cereja no topo, eu consigo imaginar a autora assistindo um vídeo pornô enquanto transcreve o que vê.

No mais, este é apenas o volume 1, a apresentação de tudo. E apesar de ser sim, uma fic, a gente espera que o mínimo de fechamento dos assuntos citados ocorra. Não sou contra trilogias terminarem seus volumes meio "do nada", mas este "do nada" geralmente é um corte seco no clímax de uma situação que te deixa ávido a comprar o segundo volume (ou sair correndo ler). Neste livro temos as apresentações dos personagens, vários personagens secundários "no meio" de seus atos e puf, termina. Pior que os próprios finais da saga Crepúsculo, em que se fez necessário o "brinde" de um capítulo do próximo livro pra se dar o mínimo de fechamento.

Pelo menos nesse daqui eu me recusei a ler esse "capítulo brinde". E vou continuar assim. Nunca mais esse livro.
Carol 10/08/2012minha estante
adorei sua resenha


Chantal 10/08/2012minha estante
Disse tudo!
Qualquer pessoa com mínimo bom senso vai chegar à conclusão de que este "livro" é uma ofensa à inteligência e bom gosto de qualquer pessoa. Não é questão de preferência, o bagulho é tão mal escrito e propaga idéias tão absurdas que cada vez que eu leio uma crítica positiva perco um pouco de fé na humanidade.
Como eu andei lendo por aí: Procurem pornôs melhores para ler.
De preferência que não envolvam uma protagonista tão débil.


Tatah_ 10/08/2012minha estante
ME PERGUNTO, PORQUE MINHA RESENHA TINHA SUMIDO DAQUI??????


beeanka 10/08/2012minha estante
read better porn


patita 10/08/2012minha estante
"E além de tudo isso, as cenas "picantes" são bregas, ridículas e até patéticas. A cada momento sr. Grey solta um "goza pra mim, BABY" e só consigo imaginar o Latino cantando OH BABY ME LEVA.

KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK Minha nossa, difícil escolher mas acho que esta é a pior frase do livro. A analogia com Latino é perfeita.


Izabel 11/08/2012minha estante
Concordo em gênero, número e grau... o que a crítica andou reclamando é que as feministas não concordam... ah tem dó, nada haver.. esse livro é o que comentaram ai "um bagulho mal escrito".. que não acrescenta em nada para a vida de alguém... eu fiquei mmmmmmmmmuito brava de ter ido ao shopping, pagar o estacionamento, só para ir na livraria comprar "isso". Será que eu consigo meu dinheiro de volta?


Tempestade 15/08/2012minha estante
Achei q só eu tivesse detestado o livro! F
Perdi meu tempo lendo o livro. E o pior q faz o maior sucesso. Isso me faz pensar q as pessoas lêem pouco, e gostam do q a mídia vende.


Meiry 27/08/2012minha estante
Concordo com o que você disse. Estou lendo sobre Edward e Bella numa versão erótica. Esse livro mais me parece um Crepúsculo pornô. Fiquei super feliz por te-lo ganhado de presente, não via a hora de ler, mas agora... me decepcionei muito! Tanto estardalhaço pra isso? Com certeza pra mim a trilogia para no primeiro livro. Eu que não gasto meu dinheiro comprando os outros dois, e nem faço questão de ganhar também.


Leeoh 29/08/2012minha estante
"A cada momento sr. Grey solta um "goza pra mim, BABY" e só consigo imaginar o Latino cantando OH BABY ME LEVA." KKK... Ri muito aqui. Eu ganhei esse livro e estou curioso, porém não estou animado. Adorei a resenha.


Dani 04/09/2012minha estante
Não li o livro ainda, então não posso concordar ou discordar da sua resenha. Porém, acho interessante o fato da escritora nunca ter tido essa experiência antes e acho interessante também a idéia de duas personalidades opostas, com valores diferentes, se encontrarem em quatro paredes. Acho que parte do sucesso do livro seja devido às equipes de marketing as editoras (que teve um sucesso maior devido a bienal), mas creio que o que deve ser levado em conta não é o sexo, ou o fato de ter sua base numa fanfic, mas sim o interesse da autora em escrever sobre duas personalidades totalmente diferentes. Claro que é hipocrisia deixar que Ana se submeta a Grey quando ela não suporta cenas normais de afeto, mas o legal do livro é prestar atenção nas nuances do relacionamento. Como li em outra resenha, é levar em consideração o encontro entre o PRETO e o BRANCO, em um relacionamento, que pode nos levar a milhares de tons de cinza.
Mas enfim, nada concretizo nesse meu comentário. Volto a lhe informar o que achei após lê-lo.


Dani 04/09/2012minha estante
Não li o livro ainda, então não posso concordar ou discordar da sua resenha. Porém, acho interessante o fato da escritora nunca ter tido essa experiência antes e acho interessante também a idéia de duas personalidades opostas, com valores diferentes, se encontrarem em quatro paredes. Acho que parte do sucesso do livro seja devido às equipes de marketing as editoras (que teve um sucesso maior devido a bienal), mas creio que o que deve ser levado em conta não é o sexo, ou o fato de ter sua base numa fanfic, mas sim o interesse da autora em escrever sobre duas personalidades totalmente diferentes. Claro que é hipocrisia deixar que Ana se submeta a Grey quando ela não suporta cenas normais de afeto, mas o legal do livro é prestar atenção nas nuances do relacionamento. Como li em outra resenha, é levar em consideração o encontro entre o PRETO e o BRANCO, em um relacionamento, que pode nos levar a milhares de tons de cinza.
Mas enfim, nada concretizo nesse meu comentário. Volto a lhe informar o que achei após lê-lo.
Ah, claro... O que me ajuda a ter essa opinião é o fato que eu me recusei a ler a saga crepúsculo, então as comparações serão anuladas para mim.


Nita 05/09/2012minha estante
Sério mesmo que o grande e genial lance do livro é essa parada de o PRETO E DO BRANCO num relacionamento, que dá milhares de tons de cinza?
Isso é muito pior do que os "Sabrina" que vendia na banca de revista.
Sorry, essa autora não tem nada, mas nada mesmo de genial.


Priscilla 06/10/2012minha estante
Nossa, você acabou de descrever exatamente a minha opinião sobre o livro! Eu realmente esperava mais - nem tanto por causa do auê que fizeram em torno do livro, mas pela própria descrição e promessa que tinha o texto de relatar uma relação de dominação/submissão e de isto estar fazendo sucesso! (agora sim pelo auê que a mídia fez)Só que, assim como você disse, a autora não desenvolve esse lado da trama e o livro acaba sendo igual aos outros - só que com várias cenas de sexo! E mesmo sem eu saber sobre a influência de Crepúsculo (que descobri depois de ler o livro), a semelhança é óbvia em vários momentos do texto, além de que as caracteristicas pessoais dos personagens principais, dos pais da Ana e da paixão que surge do nada entre os dois é exatamente como em Crepúsculo e seguintes. Admito que me decepcionei com o 50 tons, pois esperava uma leitura diferente, mais informativa. E da mesma forma que você, continuarei a ler a trilogia porque não gosto de deixar as coisas pela metade e, lá no fundo, quero dar uma chance para a autora se superar! Vamos ver, né?


Sté 11/10/2012minha estante
Adorei a parte do Latino, pois foi exatamente assim que eu imaginei, só que com a voz do Mr. Katra. RSRS


Fer 28/10/2012minha estante
Acho que para quem não gosta desse gênero, todos os livros parecem iguais. Para quem lê, as diferenças se acentuam. É a mesma coisa que, quem não gosta de fruta, tanto faz se é um morango ou uma melancia. Para quem gosta, um morango e uma melancia são muuuito diferentes...


Darly 20/12/2012minha estante
Nossa! você disse tudo, eu esperava muito mais desse livro, um reboliço danado, para um livro tão fraco, esses personagens poderiam ser melhor desenvolvidos, e vamos combinar, pra que tanto palavrão?! Aquela "deusa" me irritou demais, achei que o sadô me chocaria, mas na verdade o que me chocou foi a falta de criatividade, e a linguagem vulgar. Em breve farei minha resenha.


Ingrid 04/01/2013minha estante
Resenha magnífica! Não precisou de detalhes técnicos, apenas detalhes que alguém pudesse entender a lógica desse livro. Obrgada, por me fazer ter votantade de não ler esse livro.


Itala 03/02/2013minha estante
ouvi bons comentários sobre o livro e resenhas terríveis (como a sua) sobre ele... então, já comecei a lê-lo com várias pedrinhas na mão...
e cada vez que leio penso que é só uma revistinha sabrina/bianca disfarçada de livro bonzudo! além do que o livro só gira em torno de sexo, sexo e mais sexo... e do quanto aquela menina (superdotada haha) tem orgasmos, e do quanto ele é assustador mas ao mesmo tempo fofo... isso me irritou, pq eles não podiam ser um pouco normais? sabe eu me envolvo com a leitura, procuro me identificar de alguma maneira com a história (mesmo que seja totalmente fora da realidade) e exatamente por isso... não estou gostando (pq nem terminei de ler ainda... rs)


Ana 14/11/2013minha estante
Concordo com tudo , perdi meu tempo lendo esse livro.


Erika Lina 22/06/2014minha estante
Concordo em gênero, número e grau.




Andhromeda 19/09/2012

Muitos Tons Para Pouca Estória
“Seus lábios se contraem num sorrisinho.
-Ah, Anastasia Steele, o que eu vou fazer com você?” pág.74

Sabem, eu me perguntei a mesma coisa várias vezes, mas posso garantir que a resposta passa longe do que o Mr. Grey tinha em mente quando dizia isso. Ou não.

Eu tive um professor de Filosofia que gostava de dar pontos extras em suas provas por coisas que não estavam na grade de exigências, porém se sobressaiam no exame. Por exemplo, qualidade textual, boa construção de ponto de vista, originalidade de linha de pensamento, etc. Vou deixar de lado o fato de que, sem esses pontos extras aparentemente aleatórios sóquenão, provavelmente ninguém conseguiria passar na matéria do cara. O livro de E. L. James não tem nada do que meu professor acharia digno de pontuação extra, mas eu ainda penso que dá pra encaixar alguma coisa ali.

Primeiro, quero deixar bem claro meu ponto de vista, e lembrar que blogs são as expressões pessoais de seus autores. Cinquenta Tons de Cinza é um livro extremamente mal escrito. Não digo pela estória, já vamos chegar lá, me refiro literalmente à narrativa da autora. A visão em 1ª pessoa mata o ritmo da leitura muitas vezes e o Império da Pontuação amplia seus domínios como se não houvesse amanhã. Sinceramente, se vivêssemos num mundo utópico, onde todos conhecessem e reconhecessem sua sexualidade de forma aberta e saudável, Cinquenta Tons de Cinza dificilmente sairia da condição de fanfic para se tornar esse sucesso todo.

Mas, obviamente, não vivemos nesse mundo utópico. E é aí que entra o ponto extra para o livro de E. L. James.

O movimento Fifty Shades, a comoção do livro erótico, serviu para uma coisa boa e em larga escala! Sério, só quero dedicar um minuto a mais de pensamento na questão do puritanismo hipócrita da maioria das sociedades e principalmente no Brasil. Aqui nós temos peitos e bundas na TV o dia inteiro, mas não podemos ser vistos saindo de um Sex Shop, muito menos falar de sexo em público sem receber olhares de reprovação e criar aquele climão de constrangimento.

Pretties, não estou dizendo pra liberar geral, botar o ninguém-é-de-ninguém, ou coisa assim. Até porque há uma estrada enorme entre sexualidade saudável e promiscuidade e eu não sou nenhuma sexóloga pra me aprofundar no assunto. Porém toda essa ojeriza ao ‘vamos falar de sexo’ tem que acabar e, por acaso, Cinquenta Tons de Cinza ajuda muito virando moda.

Ou ninguém viu a quantidade de gente lendo esse livro em praça pública? A mulherada (a grande massa historicamente oprimida, ou GMHO) se rasgando toda pelo Mr (e que Mr!) Grey? As mídias orgulhosamente se desdobrando pelo livro? Ninguém? Só eu?!

Enfim, vou parar por aqui e retomar a resenha. É, aquela coisa que eu me comprometi a fazer!

O primeiro quarto do livro lembra assustadoramente Crepúsculo. Eu sei, EU SEI que a origem de tudo foi a estória da Meyer, só estou comentando! Ok, não estou só comentando. Esse primeiro quarto do livro é irreal demais, forçado demais, Anastasia Steele demais!

Faz cinco anos desde que li Crepúsculo, na época ainda não lançado aqui, e sinceramente não me lembro de ter me irritado nem um milésimo com a Bella o tanto que me irritei com Ana. Lógico que minha cabeça era outra, muita água passa debaixo da ponte em cinco anos, mas recordo claramente que a Bella era, de fato, minha personagem preferida da saga.

Já a Ana eu tacaria de bom grado da ponte citada acima.

Na primeira parte do livro a moça não passa de uma personagem de personalidade fraca, praticamente inexistente, perfeitamente dentro do papel de A Submissa. Porque Christian Grey não gosta de só mandar entre quatros paredes, ele faz disso um esporte. E a Ana vai na dele! Meu estomago doía toda vez que ele ordenava coisas do tipo ‘coma toda a sua comida’ ‘venha comigo, agora’ e etc. Exatamente por isso eu tinha patéticos pontos luminosos de orgulho nas raras vezes em que ela o questionava. Patéticos mesmo.

Vou guardar numa gaveta a progressão pessoal de Ana porque, de alguma forma, isso tem total importância no decorrer da estória e seria um spoiler mau, muito mau.

Enfim, toda a qualidade que E. L. economizou durante o começo do livro, ela despejou nas cenas pra lá de quentes entre o casal protagonista e o próprio Grey. Sexo explícito e bem detalhado, em contextos que praticamente faziam as páginas suarem, deram o tom (tá, os tons). E o Chistian, ui Christian!, tem uma característica muito atraente. Ele não é original, tirando suas taras masoquistas, e até um pouco previsível. Sabe o mocinho problemático que tem mais camadas que uma lasanha (ahá, aqui estão os tons!) e completamente irritante de um jeito fofo? Pois bem, ele é delicioso quando bem feito e sempre será.

A autora claramente começa a estória com uma ideia na cabeça e no meio da viagem decide pegar outro caminho, um melhor, ainda bem! Pude dar boas risadas com a imagem da deusa interior e do inconsciente da Ana, verdadeiras entidades que moram na cabeça daquela criatura e que deixam claro para o leitor quem é Anastasia Steele por baixo de toda a lerdeza e inexperiência cômica.

Já li tanto coisa pior quanto melhor, o livro alcança o objetivo de entreter. Ponto. Recomendo para quem está curioso (eu sei que você está!) e quer ficar por dentro dos assuntos dos amigos.

Status final: Se um livro de romance e um filme pornô tivessem um filho, Cinquenta Tons seria o gêmeo malvado que se só aparece no meio da novela.

Para essa e outras resenhas na íntegra, acesse: www.desigusson.com
Lipão 26/08/2012minha estante
Resenha perfeita, passou tudo!


Helena 30/08/2012minha estante
mto engraçada , criativa e realista enfim bem elaborada mto bom!


Dani 04/09/2012minha estante
Ainda não li o livro. E quando lê-lo,


Dani 04/09/2012minha estante
Ainda não li o livro. E quando lê-lo, quero resenhar tão bem quanto você. Mas enfim, deve sim ser muito tons para pouca estória. A


Dani 04/09/2012minha estante
Ainda não li o livro. E quando lê-lo, quero resenhar tão bem quanto você. Mas enfim, deve sim ser muito tons para pouca estória. A autora descobriu a fórmula do sucesso deixando seus personagens brincarem de sadomasoquismo, e "pouca estória" deve ser por causa disso. Mas volto a comentar quando tirar realmente as minhas conclusões.

E ah, realmente, concordo de olhos fechados com o puritanismo no Brasil. Tenho esperanças que fifty Shades contribuirá para amenizar esse quadro em nosso país.


Eme 11/09/2012minha estante
Olha, numa boa, em um trecho você cita que a Bella era sua personagem favorita da saga e que com certeza a Ana te irrita mais...
mas puxa flor, vc é boazinha pra caramba!
A Bella vez ou outra me tirava completamente do sério...e a Ana então!!! Jesus amado! Não tenho palavras para a irritação que senti em alguns pontos.
Mas convenhamos, não julgo em hipótese alguma o fetiche das pessoas, cada um tem suas vontades, mas pô...Ana, e o amor próprio fica aonde?!
Era o que eu perguntaria a ela....kkkkkkkkkkkkk....já que ela aceitou ser submissa, totalmente contra vontade, sem sequer gostar dessa condição, apenas para estar com o "Sr. Gray"...Bitch Please...kkkkkkkkk..
isso aí amora, adorei tua resenha!!!


Ana Elisa 19/09/2012minha estante
A melhor resenha que já li até agora!


Thata 21/09/2012minha estante
A melhor resenha de todos os tempos!!!


Gabriela 22/10/2012minha estante
Não li, mas sim, eu quero ler. Acho que a gente só sabe se gosta tentando, ou nesse caso, lendo. Comecei a ler resenhas pra ver se realmente valia a pena, li muitas criticas, muitos "nunca leia esse livro", mas você falou tudo quando disse : "Sinceramente, se vivêssemos num mundo utópico, onde todos conhecessem e reconhecessem sua sexualidade de forma aberta e saudável, Cinquenta Tons de Cinza dificilmente sairia da condição de fanfic para se tornar esse sucesso todo." é incrível que nos tempos de hoje ainda exista esse tipo de tabu, um exemplo é que tenho 17 anos e minha mãe não quer me deixar ler o livro só porque ouviu de uma amiga que CG era sadomasoquista e que a historia era meio pesada, vê se pode? pois é, vou ler de qualquer jeito.


Marina 28/11/2012minha estante
adorei sua resenha! vc escreve muito bem!
Eu ainda estou lendo o livro e ainda estou tentando entender esse grande sucesso que ele está fazendo. Não vi nada de novo, é uma historia muito simples que chega a ser ''adolescente'' demais.
Eu adoro Crepusculo mas sinceramente não gostaria de estar lendo uma imitação barata e erotica dele, a todo momento eu estou esperando o Grey sair no sol e brilhar, tamanha são as semelhanças entre os 2 livros. Não me espanta se no final aparecer uma vampira ruiva querendo matar a Ana, rsrs.
Essa Ana realmente é chatissima, a Bella chega a ser super autentica e legal perto dela. Esse Grey sinceramente o achei assustador e possessivo demais, eu correria pra bem longe de um homem desse... Deus me livre.
Enfim, o livro é bom, mas nem tanto


Rêh 10/11/2013minha estante
me irritei com a Ana, mas o Christian...


Marina 13/11/2014minha estante
Estou lendo o livro agora... e realmente o começo é BEEEM Crepúsculo mesmo...




spoiler visualizar
Priscila 31/07/2012minha estante
*Spoiler*
Eu acreditoo que você leu o livro já com o preconceito retrato por muitas críticas na mídia e não percebeu o principal da trama, o romance. O amor que se desenvolve aos poucos.
Para mim, e muitas outras pessoas, o livro não é parecido com Twilight, a única semelhança é o amor entre alguém que se considera "ruim" e uma moça inocente, mas os personagens possuem caracterísitcas diferentes. Ana, por exemplo, é determinada em ter sua própria vida, sem ficar a mercê de um homem, ela busca um futuro, estudo, trabalho, valoriza muito os relacionamentos de amizade a família, além do Christian. Ela aceita submissão na hora do sexo, mas não na sua vida, de maneira alguma, tanto é que ela não assina o acordo e vive brigando com o Christian pela sua possessividade. Diferentemente da Bella.
Christian possui muita dor, devido a momentos de sofrimento que passou, tem rancor pela vida e pelas pessoas fúteis, por isso não consegue se relacionar de forma saudável. Ele está acostumado com pessoas interessadas no seu dinheiro, por isso não confia em outra pessoa com facilidade, e por isso mesmo tenta fazer com que o relacionamento deles seja mais rude, sem sentimentos, para que nenhum dos dois se apaixone e se machuque, ele tem medo de amar.
Christian sempre teve o controle de tudo, isso é normal para ele, por isso esse forma possessiva de tratamento com a Anastasia, mas ele aprende com o tempo. Além do mais, a forma dele tentar controlar o que ela come ou faz, é mais pelo seu sentimento de proteção para com ela.
Deveria ler o segundo livro, fica mais fácil de entender o relacionamento deles, e o Christian começa a mostrar o seu lado carinhoso.


The Cat 31/07/2012minha estante
Priscila, eu li o segundo título da série (com quase nenhuma atenção, assumo) e não mudei de opinião, não!! E olha, pelo contrário, li o primeiro livro muito antes desse burburinho da crítica, estava super curiosa pq TODO mundo do GoodReads andava elogiando. Os personagens têm mesmo algumas características diferentes dos de Crepúsculo, até porque a autora teve que efetuar algumas mudanças na fanfiction p que ela fosse publicada, mas fundamentalmente e em relação aos papeis que exercem na trama, eles são os mesmos. Sobre monitorar o que o seu parceiro come/veste/diz, não acredito que tenha a ver com proteção. Todo mundo acha as mulheres que implicam assim com os cônjuges, agindo como mães, controladoras e chatas, mas quando é um homem rico/gato que faz isso, é considerado romântico e protetor... poxa, aí não, né?!
Achei muito válida essa diferenciação que você fez da Anastasia em relação a Bella sobre buscar um futuro, que é um verdadeiro avanço de uma personagem para a outra. E, de verdade, que bom que o livro foi um "cinco estrelinhas" p você... queria que tivesse funcionado p mim também!! Gostei bastante do seu comentário =) Beijo!


The Cat 31/07/2012minha estante
Flah, eu li a resenha dela e por isso mesmo citei (com os devidos créditos) o último parágrafo!! E tb a parte da escova de dentes, que eu nem lembrava mais pq já li FSoG há um tempinho.. ela é ótima, escreve super bem =)


Renata 01/08/2012minha estante
Priscila!!!!! Concordo com tudo o que você disse!!!Você fez a melhor "resenha" do livro!!!Parabéns!! Bjos

The Cat, respeito a sua resenha, mas na minha opinião só pelo fato de ter o nome do Twilight vinculado com o livro ele sofre um preconceito tremendo. É uma pena!Bjs


The Cat 01/08/2012minha estante
Renata, o livro era uma fanfic de Crepúsculo que sofreu pequenas alterações p ser publicado, não tem como NÃO vincular!! Ao meu ver, ignorar uma coisa tão clara no enredo seria até forçação de barra.
Concordo, acho que rola um preconceito sim, mas da minha parte não, até porque eu li com expectativas altas e sempre defendi que, mesmo Crepúsculo sendo ruim, é um livro que influenciou vários romances sobrenaturais de forma positiva e trouxe uma visibilidade excelente p esse ramo literário. Beijo!!


patita 02/08/2012minha estante
Eu ainda não li mas vou começar. Por todo o trabalho de marketing feito, eu já fiquei com o pé atrás. Pode crer que nunca chega perto do que se diz. O que vc escreveu é certíssimo: "O que me incomoda é essa insistência em criar uma imagem para FSoG que não corresponde à realidade, como se fosse errado vendê-lo pelo que realmente é: um romance erótico derivado de Crepúsculo, "pornô para mamães"." É isso aí.


Vic 05/08/2012minha estante
Adorei a resenha! Na verdade, cinquenta tons de cinza não deveria ser considero um ROMANCE e não concordo que Grey seja maravilhoso (como muitas mulheres estão afirmando por aí). Muito pelo contrário. Esta estória poderia ser considerada um drama, em que o homem é muito perturbado (por acontecimentos da adolescência que se trata CLARAMENTE de um abuso sexual e merece um tratamento psicológico e/ou psiquiátrico) e pelo relacionamento ABUSIVO dele com a Ana. Não é nada romântico ser controlada desta maneira. É HORRÍVEL e ERRADO. Isto é para estimular as mulheres a aceitarem este tipo de relacionamento? Para iludi-las com a ideia de que um homem tão perturbado pode MUDAR apenas pela força do amor? Pura ILUSÃO! Ninguém muda outro ser humano tão fácil. O Sr. Grey precisa de ajuda profissional, isso sim. Não digo que um pouco de liberdade sexual não seja saudável, na verdade é isso que todos querem. Mas neste caso não se trata disso e o livro deveria enfocar este lado. Os traumas e os problemas psicológicos do Grey e o relacionamento abusivo dele com Anastácia. A autora deveria alertar para o PERIGO e não incentivar as mulheres a aceitarem o inaceitável.


The Cat 19/08/2012minha estante
Patita, quando ler, me conta sua opinião!!

Vic, obrigada... SUPER concordo.


The Cat 19/08/2012minha estante
Bruh, obrigada... Que ótimo, porque aí se você gostar, já vai poder pegar Cinquenta Tons Mais Escuros e Cinquenta Tons de Liberdade, que estão para ser lançados, de uma vez. De qualquer modo, vou seguir a sua resenha!! Beijo


thainara r. 20/08/2012minha estante
agora eu fiquei curiosa MESMO, pra ler esse livro. Com tanta gente falando bem e você com essa crítica negativa que em pareceu muito bem construída, tenho que conferir.


Dada 20/08/2012minha estante
É evidente que é um livro apenas para vender. A questão de dominação/submissão ficou muito mal explicado. Já que a autora resolveu escrever sobre isso deveria ter mais cuidado e explicar como funciona esse estilo de comportamento sexual que se chama BDSM (se não me engano não foi nem citado), uma sigla para Bondage, Disciplina, Dominação, Submissão, Sadismo e Masoquismo. Achei o Grey extremamente chato com aquele papo de comida, mas o personagem que ganha disparado em infantilidade é a Ana. Eu me recuso a acreditar que existam mulheres tão cheias de falta de atitude. Enfim, a sua resenha falou tudo o que eu tinha pensado.


Dada 20/08/2012minha estante
Outra coisa que eu não poderia deixar de recomendar jamais. Nunca gastem dinheiro com esse livro porque realmente não vale um só real gasto. No máximo comprem uma versão digital que é mais barata.


Anelise 24/08/2012minha estante
Agradeço todos os dias por ter baixado um ebook desse livro, porque se eu tivesse gastado meu dinheiro NESSE LIXO eu ia estar querendo me matar. Ótima resenha, todos deveriam ler ;)


Lysi 25/08/2012minha estante
Concordo com tudo que voce falou. Pessimo livro!


Silene Nogueira 27/08/2012minha estante
Priscila adorei seu comentário, parabéns. Concordo com vc.


Ana Carolina 28/08/2012minha estante
Discordo só em dois pontos: o primeiro é que cho a Anastasia, apesar de mais boba, muito mais senhora de si do que a Bella. Pelo menos nesse primeiro livro, a Anastasia acha, sim, as atitudes e comportamento do Grey estranhos, até mesmo doentios e até questiona a sanidade dele (se ela fica com ele apesar disso tudo são outros 500). Ela faz força para ir atrás de seu emprego e desafia o Grey, mostra que não está 100% de acordo com as regras dele. A Bella, pelo contrário, não está nem aí para si mesma, para a própria vida e para mais nada, passa a gravitar em torno do abusivo Edward e na vontade de ser uma vampira (e nada mais importa, individualidade, o que é isso?).

Outra em relação aos abusos. No que diz respeito ao sr. Grey, não dá para dizer que a relação dele com a mulher mais velha não tenha sido consensual. Acho que faltam mais elementos sobre ele e a vida dele para mostrar onde o abuso dele ocorreu (desconfio que antes disso, até).

De resto, concordo com você!


The Cat 30/08/2012minha estante
Thainara, obrigada!! Lê sim, vou seguir sua resenha =)

Dada, agreed!! A L.J. citou BDSM sim, só não lembro bem da página...

Anelise, não tive essa sorte com o primeiro, mas aprendi a lição e baixei o segundo!! Obrigada :)

Bella, se interessar, olha lá o que eu respondi p Priscila. Beijo!!


The Cat 30/08/2012minha estante
Oi, Ana Carolina!! O problema p mim é que, embora você tenha razão e a Anastasia realmente seja mais independente e se posicione melhor que a Bella, ela QUASE sempre acaba cedendo no final... principalmente no segundo livro, e isso me dá aquela sensação de que a autora mostra uma pequena dúvida interna nela, uma cena em que ela se impõe só p justificar o que vai acontecer depois. Tipo, ela não aceitou uma coisa absurda logo de cara; ela pensou um pouquinho antes, estabeleceu condições minúsculas e só DEPOIS disse sim!! Só que isso, ao meu ver, não torna a escolha menos absurda, só fica parecendo um jeitinho de manipular o leitor de modo a tornar a situação toda menos exagerada. A Bella é realmente pior nesse aspecto, mas pelo menos é direta e me poupa de páginas de enrolação para chegar ao mesmo ponto: Aceitação/submissão por "amor". E falando sobre a Bella, a Priscila fez um destaque importante ali embaixo sobre uma questão tb citada por você, que foi o interesse por carreira/educação. Diferencia bastante a Ana da Bella, com certeza.
Já quanto aos abusos do Christian: Não fica estabelecido no livro pela falta de detalhes, mas o próprio Christian fala "It wasn't like that - okay, it didn't feel like that to me...", e mesmo assim, o que eu critiquei na resenha foi a mensagem que a autora passa sobre esse tipo de ocorrência, que não é nem um pouco bacana. Beijo!!


Dada 03/09/2012minha estante
Oi The Cat,
Realmente ela citou BDSM sim, depois eu fui procurar e achei, mas acho que foi muito muito superficial.
Abraços.


Karlla L 12/09/2012minha estante
Eu estava super animada para ler o livro, mas depois de tantas críticas contra, vou baixa-lo e vê se vale a pena comprar pra terminar.


Drica 16/09/2012minha estante
Eu até cogitei a comprar o livro,mas depois de ver comentários no amazon,no foforks(de uma usuária) e mais um que me não vem agora a minha memória falando tão mal do livro,larguei na hora a ideia de ter um,e como um cara que tem traumas sérios não vai procurar ajudar,mesmo depois de anos?nem a bel...ops,ana sequer deu apoio pra ele buscar isso?isso foi um descuido total da autora,nem acredito que isso vai virar filme.


Toni 19/09/2012minha estante
LEIAM : FANNY HILL ESCRITOR: JOHN CLELAND, TUDO QUE FALTA EM 50 TONS DE CINZA, SOBRA EM FANNY HILL


The Cat 21/09/2012minha estante
Karlla, gostou?

Drica, sou suspeita p falar, mas acho que existem inúmeros livros melhores que merecem passar na frente na meta de leitura!! De qualquer modo, me conta sua opinião quando ler :) beijo


The Cat 21/09/2012minha estante
Toni, ainda não li! Já foi traduzido p português?


Carol 02/10/2012minha estante
boa a sua resenha


Carol 02/10/2012minha estante
eu estou cansada da insistência dessas escritoras de escrever protagonistas-bobas e fúteis- que acha tudo que o outro faz uma maravilha(mesmos as escrot*) pq é bonito e rico


Marina 02/12/2012minha estante
Amei sua resenha - bem completa e bem informada...
Eu ainda estou lendo, mas já concordo com tudo que vc disse aí, não tem romance nenhum, a ideia de dominação é absurda e o livro é mal escrito mesmo. Com todas aquelas repetições chatas tipo ''coma Anastacia'' e ''deusa interior''.

Eu achei que fosse gostar desse livro porque gosto da saga Crepusculo, mas sinceramente, se eu quisesse reler Crepusculo eu pegava o livro da minha estante e releria.

A autora ao menos devia ter sido mais original.
Poderia até ser um livro bom se não fossem esses pecados excessivos.


Marina 02/12/2012minha estante
ah eu também fiz download dele na internet.
Ainda bem que não comprei.


Aline 24/02/2013minha estante
Escova de dente e absorvente interno... PQP... Mas a parte do estupro é mto sério. Temo p essas meninas q são fãs dessa trilogia, principalmente as q são fãs da Ana o.O


Quezia 01/05/2013minha estante
Enfim alguém falou a verdade sobre esse belo pedaço de merda.




Flaviana 19/07/2012

Uma palavra : INTENSO!!
Comecei a ler esse livro por curiosidade assim como a maioria, mas não me deixei levar pelo preconceito de ter sido inicialmente uma fanfic. Então bani totalmente da minha cabeça a coisa de: vou ler procurando semelhanças (cara...não faça isso...e terá uma ótima leitura)

Apesar do aparente tema "carregado" [BDSM] a leitura tem muitas tiradas irônicas e sarcásticas!! O que o torna mais leve...ou não! Hehehe

A Anastasia é a típica mocinha tímida e sem graça que claramente tem problemas com a perspectiva de se relacionar, espera o príncipe encantado aparecer, mas advinhem o que ela encontra -> o lobo mau... hehehe... pois é, Christian Grey é um bocado sombrio e tem muitas...mas muitas más intenções com a pobrezinha da Ana, e daí começa todos os TONS DE CINZA aparecendo no livro, porque nenhum dos dois esperava as várias nuances no carater aparentemente bem definido um do outro, a ingênua Anastásia começa a questionar tudo aquilo (não tão ingenua assim) e o temível/insensível Grey passa a repensar seu estilo de vida e suas motivações (não tão insensível assim). Ele vê seu modo de vida de forma natural e nunca pensou muito profundamente sobre suas escolhas, ou em como seria ser "normal"...até conhecer Ana. A atração entre os dois é intensa e mutua...os dois sabem que deveriam se afastar, mas não conseguem, então resolvem tentar ficar juntos. Os sentimentos vão ficando confusos e nada é definitivo.

Dois pensamentos recorrentes durante minha leitura:

1º O que ele vai querer fazer com ela?

2º CARACA...ela realmente aceitou/fez isso???

É de arrepiar!!! A tensão que existe entre os dois, chega a ser tão forte...tão forte que alcança o leitor!!(Juro que posso até tocá-la no ar)
Christian Grey é tão intimidante que passo a me encolher junto com Ana. Ela tem muita perspicácia e percebe a loucura de tudo aquilo, em meio a um turbilhão de pensamentos e emoções... sabe pra onde as coisas convergem!!!

A impressão que a autora passa é que numa relação nem tudo dá pra ser preto no branco o tempo todo. O Christian fica tentando puxar a Ana pra escuridão dele e ela quer trazer ele pra luz dela, mas os dois acabam se misturando em seus mundos distintos.

*MÚSICAS: Snow Patrol - What If This Storm Ends
Sex on Fire - King of Leon
Muse - Con-Science
James Rhodes plays Bach Marcello
Amy Studt - Misfit

*A escritora as cita no livro [entre outras] e li escutando essas! (excelentes)
Lanne 21/07/2012minha estante
Ta todo mundo falando desse livro, saiu uma postagem em um site que não tem nada a ver com livros.
E o primeiro palavra quando se fala desse livro é "muito erótico".


Flaviana 21/07/2012minha estante
Lanne...é muitooo erótico mesmoo!! Com cenas pra lá de explícitas, mas isso não chega a ser novidade, a autora só seguiu uma tendência que surgiu a bastante tempo! E ainda assim esse livro não deixa de ter estória e conteúdo!!


Andreia 22/07/2012minha estante
Sua descrição foi perfeita!!
Realmente o sentimento dos personagens chega até nós.
Confesso que me senti atordoada em muitos momentos do livro.
MAs adorei!! Quero ler o livro dois correndo!!


Elaine Cris 24/07/2012minha estante
Menina... fiquei loka pra ler o livro...


Lime 25/07/2012minha estante
Achei esse livro uma das piores leituras. Christian é um desequilibrado (melhor procurar terapia), Anastácia é uma idiota (só topa BDSM porque quer segurar o cara, mas só apanha). História que preste? Queria meu dinheiro de volta.


May 27/07/2012minha estante
Estou louca pra ler, sua resenha só aguçou mais ainda minha curiosidade para ler esse livro. Não só pelas cenas QUENTES, mais pela história. Li o primeiro capítulo e devo dizer que o Sr.Grey é bem interessante, do jeito dele.


Ana Paula 03/08/2012minha estante
Sua resenha me fez decidir por ler o livro.


maria juliana 25/08/2012minha estante
Eu amei, e nao queria que o livro acabasse, e quem esta reclamando do livro nao consegue abrir a mente para as historias. Entre no clima, curta as sensações, se emocione, nao compare com crepúsculo que e inocente demais, esse e um livro muito diferente e interessante. E quanto mais as pessoas criticarem mais vendido ele será, se libertem, adorei sua resenha e vou le-lo novamente ate que lance os outros, nao vejo a hora, kkkkkkk......


Flaviana 25/08/2012minha estante
Maria Juliana fico feliz que vc também gostou do livro... e também fico relendo alguns trechos enquanto o segundo da serie não sai...ô martírio!! rsrs
Concordo plenamente com vc quando diz que quanto mais criticam o livro, mais ele será vendido, as pessoas adoram uma polêmica!! Mas na minha opinião não tem nada tão polêmico assim na estória, só as pessoas que não tem por hábito ler ficaram mais chocadas!! hehehe Bjim


Dani 04/09/2012minha estante
Ainda não comecei a ler o livro, mas confesso que estou curiosa por demais. Álias, a sua definição da relação como "preto e branco" me esclareceu muito sobre o título do livro. Vou lê-lo e volto a comentar!


Fabiana 01/10/2012minha estante
A melhor resenha. =p
Tô me remoendo aki p ler esse livro.


Bruna Degow 03/10/2012minha estante
Eu estou quase acabando o livro, e estou adorando. Algumas partes me deixam um tanto quanto duvidosa se continuo a ler, mas depois vem o Christian nos surpreendendo, e é impossível largar !


Flaviana 03/10/2012minha estante
Bruna...não largue a leitura! É um máximo, e vc vai ficar se remoendo quando acabar... hehehe Espero que vc já esteja com o segundo livro, porque vai querer pular de um pro outro imediatamente!! rsrs


Evinha 03/10/2012minha estante
Pô gostei mesmo da sua resenha.. Estou no capítulo 11 e estou adorando a história. Fiquei intrigada porque comprei e antes mesmo de abri-lo, li muitas resenhas derrubando o livro. Qual é o preconceito com as coisas que fazem sucesso heim? Meu Deus. Bom, também estou me perguntando: O que ele quer fazer com elaaa?


Clarissa 12/10/2012minha estante
Gostei muito da sua resenha. Foi exatamente isso que o livro passou pra mim. Estou no segundo livro e posso dizer que também é bom. Não foi o melhor que li e nem é tudo o que dizem, mas eu gostei da história.


Flaviana 12/10/2012minha estante
Clarissa...eu também gostei mais do primeiro, não sei bem porque!! O tom do segundo é bem diferente desse, é super mega bom também, mas não tem aquele suspense e tensão tão grande quanto neste primeiro! Acho que foi isso... ehehe Estou me remoendo pelo terceiro agora...é claro!!


Renata 21/11/2012minha estante
Amei sua resenha!.Eu adorei esse livro, me deixou louca, não parava de leer!Beijos


Rosivania 10/01/2013minha estante
Sua resenha foi a que mais se aproximou de como me sinto!!!Eu simplismente amo a trilogia!!! Fico triste com tantos comentarios negativos sobre os livros! Mas fazer o que né! Questão de gosto!


Matt 15/01/2013minha estante
Como vc consegue dar 5 estrelas pra esse livro? eu dei duas estrelas e já é muito, o livro não tem conteudo, o sexo claro é bom porque sao detalhados, mas chega uma hora em que enjoa, o final do livro que estava ficando bom, a autora acaba, veremos no segundo


Aline 24/02/2013minha estante
Acho q eu li o livro errado então. P mim esse livro não tem história, é só sexo... Chegou uma hora em q eu não tava mais aguentando a tal da Deusa interior e dos olhos acinzentados. Além disso a Ana é uma interesseira, se encantou pela "imagem" e pelo dinheiro dele como qualquer panicat por esses velhotes, a única diferença é q o Gray não é velho...
Sonhar encontrar um cara rico q te dê de tudo e te deseje intensamente enquanto vc fica lá babando e lambendo as bolas dele! Queria ver se teria a mesma graça se fosse um pobretão. Isso é falta de auto estima e excesso de futilidade. Não, não consigo gostar de personagens tão frívolos.


Flaviana 17/08/2013minha estante
Kkkkkkk O povo se revolta por uma simples resenha... Calma Calma... Acho que tenho síndrome de Poliana e vejo tudo pelo lado bom! hehehe




Renata CCS 23/01/2013

50 clichês e bobagens
O livro é ruim. Ponto. Sei que está cheio de fãs pelo mundo, mas não consegui entender o motivo. Talvez o entusiasmo excessivo seja de leitores que ainda não possuem muitas referências literárias, pois o livro é muito fraco, não se sustenta porque não tem história, a narrativa é medíocre e é cheio de clichês e palavrões. O roteiro se resume a sexo e dramalhão, com dois personagens totalmente sem graça, entediantes, vazios e fúteis. O texto deixa a desejar, é extremamente repetitivo, usa muitos lugares-comuns e não contextualiza os personagens. Parece até subestimar o leitor, como se as pessoas que buscam o livro estivessem apenas interessadas nas cenas de sexo narradas. Não sei como consegui terminar o livro, creio que li por pura teimosia, pois não sou de largar leituras pela metade. Não entendo o motivo de alguém ler e se apaixonar por Christian Grey. Ele é perturbado, trata as mulheres como objeto, gosta de espancá-las e nunca faz amor, apenas F*** (palavra incansavelmente repetida na história e todos sabem qual é). Por mais sedutor que seja, Christian é um obsessivo patológico e maníaco por controle. Dinheiro e sexo não o tornam menos chato. Anastasia Stelle é fraca, entediante, com baixa auto-estima e retardada (pois só isso explica sentir-se atraída por um sujeito como aquele). É de dar mais raiva do que pena. Não o classificaria como um livro erótico. É só um romance bobo e água com açúcar de banca de jornal, do tipo Sabrina ou Julia, desses que acabam abrindo um filão para obras de qualidade duvidosa que exploram os mesmos clichês e bobagens. Escrever bem, como se não fosse algo inerente a um livro, nessa área vai acabar virando diferencial.
Aline 19/02/2013minha estante
É o que eu digo: pelo preço desse livro, dá para comprar 59 (ou mais) Sabrinas no sebo.


Audrey J.C.S. 26/02/2013minha estante
Eu abandonei este livro. Realmente não deu para continuar.


J@n 13/03/2013minha estante
As cenas de sexo descritas aparecem em uma quantidade excessiva e descontextualizada, além de descritivas demais, algumas beirando o ridículo.


Lua 13/03/2013minha estante
A autora criou diálogos dignos dos piores livros de banca de jornal.


* Alê * 14/03/2013minha estante
Eu ñ li pq ñ faz meu estilo, só sei o que uns amigos comentam. Mas fiquei intrigado por tantas leitoras se apaixonarem pelo Grey. Numa época que tantos brigam para acabar com a violência contra a mulher, achei incrível o nº de garotas que se sentem atraídas por um cara violento, que bate quando transa. Vá entender...


Monica 14/03/2013minha estante
O livro é muito ruim, li até a metade e abandonei. Muitas cenas arrastadas, construção pobre, a personagem passa muito tempo com os mesmos questionamentos e frases repetidas, o que o torna muito cansativo.


Renata CCS 10/04/2013minha estante
O que mais me impressionou em toda essa questão não foi a adesão feminina ao livro, e sim a agressividade das mulheres em relação às críticas a ele.


Aline 08/05/2013minha estante
Li a trilogia.


Silvia 31/05/2014minha estante
O loco meu. Quanta crítica negativa rsrsrr. Por isso resolvi ler o livro, talvez este seja o segredo de tanto sucesso: odeiem mas falem de mim. Ainda estou no comecinho então ainda não tenho uma "opinião" formada.




tmtz 13/07/2012

Sim esse livro é totalmente erotico e o autor é bastante detalhado.
Mas a história é muito boa!
Eu que gosto muito de romancezinhos achei que acharia um absurdo esse livro depois de ter lido tantas revisões.
Apesar de grande o livro é TÃO bom que o devorei em 2 dias..
O plot é magnifico, o Christian apesar de ser 'fucked up' me deixou o amando. e a Ana é uma corajosa bastarda que me faz querer ser um pouco igual rs.
Enfim, sumarizando é um livro que vale a pena ler, me deixou de boca aberta milhares de vezes e definitivamente não esperando algumas atitudes (a maioria delas) mas apesar de eu ser uma 'hopeless romantic' o livro não me decepcionou com o quesito romantismo..
Agora me deixa começar o segundo porque sério mesmo... não consigo aguentar com esse final!
Lynne 13/07/2012minha estante
Agora com a sua resenha me deu mais vontade de ler, vou comprar ele semana que vem :D


nescau 29/07/2012minha estante
tmtz, este livro é mais erotico do que os do autor
Harold Robbins ????


Alex Bastos 01/08/2012minha estante
Autora*


tmtz 01/08/2012minha estante
Exatamente Alex Bastos, obrigada por me corrigir!
Autora!


Ana Paula 11/08/2012minha estante
Eu achei a Ana rídicula, insegura, imatura e extremamente chata.
Mas o Christian.... Deus grego de todos os deuses... achei ele o máximo. O livro é bom mas não achei assim "tudo isso" que a mídia fala!


Clarissa 12/10/2012minha estante
Nossa esse final foi de matar!! Além de chorar pelos dois fiquei muito Ansiosa pelo segundo livro!!


Beta 17/01/2013minha estante
Na boa... 34 pessoas curtiram essa "resenha" de:

"...o Christian apesar de ser 'fucked up' me deixou o amando."
What?? "Me deixou o amando"??
"O autor é bastante detalhado???"
Um texto com menos de 10 linhas, que fala apenas sobre a leitora (o que ela achou e como ficou) e nada sobre o livro, ganhou 34 likes?? O mundo só pode estar louco, e as pessoas, seus livros e leituras, mais ainda...!!!!! Muitoooo ruim!


Tami 29/01/2014minha estante
Nossa! Fazendo o meu último histórico de leitura eu tive que dar nota 4 POIS ACABOU DE UM JEITO QUE ME DEIXOU QUERENDO MAIS!!
Adorei suas resenhas! ;) PRABÉNS!




Camila 25/10/2012

Este livro não vale a sua curiosidade. É sério.

Eu nunca disse nada tão negativo sobre livro antes e, apesar de considerá-lo realmente ruim, eu dei três estrelas há vinte dias atrás. Que foi quando terminei a leitura. Hoje mudei para uma e resolvi tecer um comentário, que é mais uma indagação.

Na verdade, eu duvido que alguém chegará a ler o que pretendo escrever aqui, já que o fluxo de resenhas chega a - pasmem! - cerca dez por dia.

Este livro é um forte candidato ao top 10 de livros mais lidos do Skoob e até agora não entendi bem por que as pessoas estão perdendo tempo com isso. Gastando dinheiro com isso. Enfim. Esta é minha pergunta, responda quem souber:

POR QUE AS PESSOAS ESTÃO LENDO ESTE LIVRO?

Jhoow 26/10/2012minha estante
não sei acho que as pessoas so estão lendo esse livro por ser um romase erotico e que as pessas podem ler sem vergonha
e como a sociedade hoje em dia ta muito mais, como eu posso dizer acho que safadas
o livro esta causando um serto interesse publico
e acho que a altora percebeu isso e quis
faser uma serie de grande suceso
que alis esta dando muito o que falar
pois tem muitas pessoas criticando e muitas falando bem
acho que posso ter respondido sua pergunta
eu ainda não li o livro vou ler hoje e procurei saber um pouco mais sobre ele
vou terminas pra poder comentar
bj


Camila 26/10/2012minha estante
Jhoow, quando você ler, me diga o que achou! Beijos!


Amanda 28/10/2012minha estante
Camila, é exatamente isso: As pessoas leem por curiosidade, pois a palavra "erotismo" chama muito a atenção.


Gaby Branda 31/10/2012minha estante
adorei o que você escreveu. e fiquei curiosa para saber mais sobre o que você achou, detalhes dos motivos que te levaram a não gostar, ao contrário de toda a população mundial. beijo!


Allan G. 11/11/2012minha estante
deve ser pq o título e a capa são ótimos, como muita gente por ai rsrs mas por dentro..


Rafaele 04/01/2013minha estante
Boa pergunta, mas também não sei a resposta já que achei o livro uma grande porcaria.


Eddy 16/06/2014minha estante
Acredito que seja por curiosidade, assim como foi com "A Cabana", no meu caso. Houve uma época em que eu via todo mundo lendo esse livro, por isso tive que ler. Mas me arrependi, e hoje não leio mais um determinado livro só porque tá todo mundo lendo.




Daniel Batista 15/12/2012

Não Se Deixe Levar Por Tudo a Que Te Expõem
"(...) A autora E L James constrói uma narrativa libertadora e totalmente viciante, que domina a atenção do leitor até a última linha uma viagem de autodescoberta surpreendente. (...)" EDITORA INTRÍNSECA

"(...) O livro Cinquenta Tons de Cinza, maior best-seller dos últimos tempos, chegou este mês ao Brasil e promete revolucionar sua vida sexual. (...)" REVISTA ABRIL

"(...) Pelo que parece, as mulheres finalmente encontraram seu livro oficial de cabeceira: um romance erótico que trata de temas até hoje tão proibidos na cama e nas mesas de bar, como BDSM (bondage e disciplina, dominação e submissão e sadomasoquismo). (...)" REVISTA NOVA

"(...) CHRISTIAN: Você é muito bonita, Anastasia Steele. Mal posso esperar para estar dentro de você.
ANASTASIA: Puta merda. As palavras dele. Ele é tão sedutor. Fico sem fôlego. (...)"

Vai todo mundo à merda.

Não começarei a resenha pedindo de volta os dez dias que me tomou a leitura desse livro. Foram perdidos por uma boa causa (e agora finalmente entendo o que ela é). Foram dez dias de uma excruciante tarefa para encontrar nas palavras muito mal-escolhidas de E L James uma autora literária de sucesso merecido.

Não consegui terminá-la.

Que essa é uma história que se originou de "Crepúsculo", acho que todos sabem. Que é um 'romance' sobre submissão, aceitação e 'amor acima de tudo' que envolve uma estudante universitária nos seus vinte e poucos anos e um magnata maníaco, todo mundo sabe. Queria saber quem de vocês aqui leu e não achou est(a merda d)e livro uma boa opção para leitura.

Para começar, Anastasia Steele é uma universitária estudiosa que nunca teve namorados, amantes, ficantes ou casos, é virgem, tem uns vinte e dois anos (não me lembro mais a idade, tão envolvente que é o livro), nunca se apaixonou de verdade e nunca se interessou por ninguém. Aliás, ela nunca mexeu em um computador e dirige um fusca 'muito perigoso', segundo Christian. Detalhe: O livro é ambientado em 2011.

Falando em Christian, aqui estão algumas de suas Decepções: ele é um magnata riquíssimo, solitário, vive com seus quadros pela casa de cinquenta quartos e um piano grande no centro da sala, toda branca, cor que já expressa a solidão em si, e tem em todas as suas empregadas e empregados o poder de mandá-los fazer o que quiser. Não faltam vezes em que Christian manda... Como era o nome dele...? Taylor(?) buscar coisas para Anastasia, como lingeries e o fusquinha de sua garagem (para habilmente trocar pelo último carro em lançamento). Mandão, metido, nada modesto e podre de rico, esta é a figura masculina durante a maior parte do livro.

Aptidões de Christian: Pau grande.

É a única coisa sem a qual Anastasia não consegue viver. Impressionante como uma frígida tardia de vinte e poucos consegue, na primeiríssima conversa com Christian Grey, apaixonar-se como se ele fosse o único homem da Terra capaz de 'amá-la do jeito que espera'. Para vocês terem uma ideia de como é a primeira cena dos dois no livro, Ana tropeça na porta do escritório de Christian e cai de quatro no chão. Ele a levanta. Nisso que ele a levanta, ela sente uma misteriosa corrente elétrica que perpassa todo o seu corpo na velocidade da luz e ela sente as vibrações decorrentes nas áreas mais íntimas primeiro - sempre.

Falando em corrente elétrica, acho melhor nomear Christian Grey como ChristiAmpère Grey, porque puta que pariu. Em TODOS os capítulos (TODOS, EU CONTEI), há a citação de "corrente elétrica do toque de Christian". Não obstante, os vícios de linguagem como "Puta merda!", "Caralho, como isso é gostoso!", "Enrubesço.", "Enrubesci.", "Senti o rubro em minha pele.", "Olhei para baixo, envergonhada", "Você. É. Muito. Gostosa. Anastasia." (essa fala é dele, claro. Agora imagine-a sendo proferida em meio a estocadas rápidas. Conseguiu...? Pois é. Segunda fase do Romantismo isso aí)."Minha deusa interior (mais precisamente a vagina dela, a única coisa que a guia o livro inteiro) está dançando com pompons como uma líder de torcida!". Conseguiu visualizar?

Nem eu.

De fato, não só a extremíssima solidão de Christian, combinada com a ingenuidade de Anastasia para com o sexo (e também com todos os outros aspectos de sua vida, que não convém citar por justamente se tornar irrelevante no decorrer da trama), o que me irritou mesmo não foi os vícios de escrita ou as piadinhas completamente dispensáveis no meio do sexo e fora dele (em uma cena, Christian rouba a calcinha de Ana e guarda no bolso. Só que isso acontece logo no dia em que ela vai conhecer os pais dele. Detalhe mísero: Ela está de vestido. Espantado? O pior: Para fazer birra, ela decide não pedir a calcinha). Não foi lá para a metade do livro (mais ou menos duas semanas de caso sexual), em que ela diz que o ama. (AMA, AMA, AMOR, AMAR. EU DISSE QUE ELA ACHA QUE O AMA COM DUAS SEMANAS DE SEXO). Não foi o fato de Christian 'precisar tanto espancá-la no quarto do sadismo que não pode se controlar', o que não passa de uma evolução daquele tremelique que Edward tinha por Bella em Crepúsculo; nem o fato de que Jacob-- quer dizer, José (!!!), o amigo malhado, latino, queimado de sol e de cabelo curto de Anastasia, é um completo inútil para o desenvolvimento do livro (ele tenta ficar com ela numa festa em que passa mal e vomita). Não foi nem mesmo a cena em que Ana viaja para a Geórgia para visitar a mãe e, surpresa!, o maníaco por controle sem-noção viciado em sadomasoquismo está, por coincidência, cadastrado no mesmo hotel que ela, e é o responsável pela mudança de classe (econômica para primeira classe) da viagem do avião! Que generoso da parte dele! Christian simplesmente não consegue viver sem querer machucá-la. Ele mesmo diz diversas vezes, "eu não faço amor, eu fodo com força", "eu queria muito poder espancar você nessa cama agora", "ah, Anastasia Steele, o que eu não faria se pudesse arrebentá-la de porrada...?". O QUÊ...?!?!?!


O que me irritou mesmo foi aquela porra de contrato. O QUE ERA AQUILO DE "PLUGUES ANAIS"? "PREGAS GENITAIS"? "ELETROCUTAMENTO DOS ÓRGÃOS REPRODUTORES"? DO QUÊ VOCÊS ESTÃO FALANDO, GENTE? Da metade do livro até o final, Ana fica cogitando se aceita ou não o contrato formal que dita todas as regras a que deve obedecer e conta todas as formas de sexo das quais tem que fazer parte para apenas louvar Christian Grey, o deus do sexo, o kid-bengala dos Estados Unidos (ou seria Reino Unido? Ou Canadá? Eu nem lembro onde é ambientado esse livro). Para ser sua submissa. Para. Ser. Sua. Submissa. Ela cogita se devia assinar o contrato que diz que deve se submeter a tudo que o enrustido adorador de fio-terra mandar. ELA SE PERGUNTA O LIVRO INTEIRO, E SABEM POR QUÊ? PORQUE ELA ESTÁ PROFUNDAMENTE APAIXONADA POR ELE, E NÃO CONSEGUE MEDIR O NÍVEL DO AMOR EM SEU SANGUE (sangue esse que lateja até a vagina até quando ele a OBSERVA de longe).

Falando em vagina, quais são mesmo as três expressões que E L James usa desnecessariamente repetidas vezes para designar essa parte do corpo feminino...? "Lá em baixo", "meu vértice", "minha deusa interior". Ela ainda usa "vagina" algumas vezes, o que fica MUITO feio, mas fica ainda pior quando você lê "bocetinha", proferida por ninguém mais, ninguém menos que o nosso adorador de um enfiar-chicote-no-rabo-até-passar-pela-boca. E L James não tem UM eufemismo para a vagina - E NEM PARA O PÊNIS, PARA O QUAL ELA USA O NOME CIENTÍFICO MESMO! "E ele enfiou seu pênis em minha vagina, puta merda, que delícia!"

Em diversas partes do livro eu me perguntava se o que eu estava lendo era real. Livros como "Sexus", do eterno Henry Miller (um dos mais impactantes livros de conteúdo erótico que a humanidade conheceu) e "Lolita", do Nabokov, escandalosíssimo para a época e quebrador de barreiras para a narrativa sexual adulta sobre pedofilia, nunca foram considerados "o sucesso editorial do ano". Nunca venderam 200.000 exemplares em dois meses no Brasil e nunca o farão. Houve até movimentos contra as tiragens de "Lolita", por ser preocupantemente real e perturbador para dizer o mínimo.

Me diz o que "Cinquenta Tons de Cinza" tem de perturbador (além da deusa-interior dela, é claro). Me diz o que Fifty Shades tem de erótico, envolvente, "romântico, libertador e completamente viciante"? Ou mesmo de real? Quem em 2011 nunca viu um computador e dirige um fusca; aos vinte e poucos anos? Quem sente uma atração doentia por uma menina sem-sal e passa a persegui-la por todos os lugares, forçá-la a comer, fazê-la obedecer a todo custo e bater nela para mostrar superioridade? Que mulher, em sã consciência, por mais virgem que for, vai, não só na primeira vez ter três orgasmos e não sentir dor alguma, passar a viver sua vida em prol de fazer sexo com um homem que quer espancá-la para obter prazer, sem nenhuma justificativa para tal e com um contrato ultrajantíssimo (essa palavra nem existe) para obrigá-la? E que mulher, antes frígida e sem nunca ter se masturbado uma única vez na vida, o aceita no segundo livro da série...?

Perdoem-me os spoilers e palavrões, mas este livro não merece a atenção que está recebendo. O Fantástico já babou ovo dele, a rede Globo inteira já babou ovo dele e, como de praxe, temos uma nova modinha em nossas mãos - a dos livros eróticos "para mulheres". Ou nenhum de vocês daqui viu "Toda Sua", "Cinquenta Tons de Prazer", "Belo Desastre", "Luxúria" e "Falsa Submissão" por aí? E o pior é que a editora Intrínseca já publicou títulos como "Precisamos Falar Sobre Kevin" e "A Menina Que Roubava Livros"... Títulos consagrados no cenário internacional por motivos óbvios... E na mesma medida, trouxe para todos nós "Crepúsculo", "A Hospedeira" (depois, dê uma olhada na minha resenha para esse livro ainda mais espetacular!) e, agora, o 'aclamado' "Cinquenta Tons de Cinza". Quer lê-lo? Faça-o. Tenho certeza de que, afinal, é entretenimento. Mas não compre-o. Se não fizer por você, faça por mim, ou pelos que odeiam esse livro. Não gaste quarenta reais com ele, definitivamente não vale à pena. Sério mesmo. Tudo que a mídia faz é levantá-lo para que você o possa comprar, ler até a deusa interior fazer bico e ter assunto para conversar com as amigas da sua mãe que leram o livro e acharam interessantíssimo. Est(a bosta)e livro não vai mudar a sua vida, alterar o curso da sua história, te envolver, te fazer apaixonar-se pelo enredo, pela riqueza de detalhes ou mesmo pelas cenas de sexo em si. Este livro é apenas o retrato do que o mundo de hoje consome, o retrato de até onde a indústria cultural chegou; 200.000 exemplares em dois meses para um livro piamente mal-escrito, desajeitado, desconcertante, fora de si e transitório na completude. Fugaz em cada palavra. Esquecível em cada linha.

Não se deixe levar por tudo a que te expõem.
Ana 27/10/2012minha estante
O livro é uma bosta. Na verdade, não, não é não.
Imagine uma bosta. Multiplique sua aparência e sua essência por mil. Você tem, agora, Cinquenta Tons de Cinza.
Livro ruim, mal-escrito, idiota, sem história, personagens saem do além, diálogos saem do além e todas as cenas que não têm sexo são COMPLETAMENTE dispensáveis. Aliás, TODO O LIVRO é dispensável. Sinceramente, perdeu tempo lendo esta merda²³²³²³².


joyce pretah 27/10/2012minha estante
Sou claramente a favor de seu apelo por não comprar este livro. Comprei o primeiro e gastei 33 reais muito mal. Só leiam de ganharem ou se emprestarem, se, a nível de curiosidade acerca deste ''pornô-brega-melento'' , quiserem ler... Mas se querem ler um ÓTIMO livro erótico, por favor, leiam A CASA DOS BUDAS DITOSOS.


Litta 28/10/2012minha estante
Concordo plenamente. Tire o sexo e o que sobra da história? NADA.
Ainda bem que apenas baixei por curiosidade e li rapidamente apenas entretida pelas cenas sexuais, mas honestamente? É BIZARRO.


Ariadne 24/12/2012minha estante
Adorei sua resenha. ChristiAmpère Grey foi demais!


Marcela 18/02/2013minha estante
Eu já li esta resenha muitas e muitas vezes, mas sempre acho graça.




spoiler visualizar
MaryCMüller 30/08/2012minha estante
Eu ri muito lendo isso.


Lucas Rocha 30/08/2012minha estante
Por isso que eu tô falando que você tem que ler o livro, vai rir umas 1000x mais :P


Rafa Oliveira 30/08/2012minha estante
Gostei mto da sua resenha. Discordo de uma coisa: não consigo dar risada pelo quanto o livro é ruim e mal escrito e todas as coisas que vc citou, simplesmente achei o livro patetico! Comprei pq é o livro do momento e é o tipo de leitura que nao estou acostumada, mas que decepção! Livro fraquissimo!! Estou terminando de ler, mas mais por questao de honra mesmo em terminar o livro! Parabens pela resenha!


Marina 05/10/2012minha estante
se o livro for tão engraçado quanto tua resenha, leio em meia hora


Daniel Batista 12/10/2012minha estante
Arrasou na resenha. Está de parabéns, senti exatamente essas sensações e gargalhei alto diversas vezes com esse livro. É um insulto HAHAHAHAHAH


Bruno Lemon 24/12/2012minha estante
Nunca ri tanto por causa de uma resenha! Muito boa!


Luh 09/01/2013minha estante
HAHAHAHAHA. Parabéns! Ótima resenha.


Itala 03/02/2013minha estante
só discordo dessa parada de 'livro ruim a gente lê rápido', o resto concordo plenamennte, em especial na parte dos orgasmos dela... é extremamente RIDÍCULO! haha




Geyme Lechner 19/11/2012

Um "Crepúsculo" para maiores (com 50 tons de delírio...)
Bella/Ana é pobre e desajeitada. O cara é um deus grego, montado na grana, o super herói sem poderes, e pasmem: Está de olho na pobretona atrapalhada...!

As primeiras páginas de "Cinquenta tons de cinza" já deixam claro que é um: "Crepúsculo". Seu diferencial? No lugar de vampiros assexuados, o sexo está em todo lugar. Amém!

O excesso de sexo aqui (BDSM ou não) não é o problema, o que enche o saco é não conseguir materializar os personagens da obra. Eles literalmente não existem (ou só existem na cabeça da autora, que recriou um tipo de Bella e Edward para maiores). Ana, por um lado: Apaixonada, ingênua, indefesa, estupida... Grey, por outro: Dominador, poderoso, belo, enigmático... Historias de vampiros já torraram a paciência do leitor, então, o lance foi criar algo "DIFERENTE", mas ao mesmo tempo, completamente IGUAL.

O cenário mudou, mas os personagens continuaram os mesmos... Parece que os clichês literários não estão apenas na trama, em frases, em passagens... mas também nos protagonistas... Esses best-sellers já estão com receitinhas prontas e o pior é que o povo paga um pau para isso: Mulheres estúpidas e homens machos, sempre lindos, misteriosos, milionários... Uma ervilha no lugar do cérebro da protagonista... Diálogos vazios! Troca de e-mails completamente estapafúrdios, uma "deusa" dentro da personagem que supostamente a libera (isso é o que a autora quis mostrar, no entanto, para mim a tal deusa só conduz Ana ao caminho da torpeza, foi o artifício encontrado para “liberar” a personagem ao “Foda-se! Quero dar mesmo!”). Tosca total! A analogia da liberdade que a tal “deusa” proporciona, me fez lembrar aquelas velhas propagandas de cigarro, no estilo: “Free, uma questão de bom senso!”. No caso, da “deusa” na obra: é uma questão “Nonsense" a "libertadora" dos instintos mais imbecis de uma mulher. Só isso e nada mais.

O que eu realmente não consigo entender foi a escolha da autora em escolher uma garota com pensamento/comportamento de 12 anos, embora tenha 21 (virgem, que ainda usa chiquinhas, com uma inocência de mosca), para protagonizar um livro erótico, com sexo BDSM! Alguém me explica essa salada MIX? Até a centésima página parece um livro Teen, que se baseia apenas nos delírios de Ana descrevendo a beleza de Grey, seu corpo musculoso, seu maxilar quadrado, em como ele é lindo, sexy, maravilhoso (parece uma lavagem cerebral)... Em como se ruboriza por qualquer titica... blá blá blá Oco, oco, oco!!!

O incrível é que mesmo depois da primeira relação sexual (chegando a 200° página), onde Grey avisa que "fode com força", o livro continua parecendo juvenil... What? Isso mesmo, ele permanece no status quo. Um orgasmo aqui, outro ali, eles acabam de transar e transam de novo, eles acabam de gozar e gozam de novo... O sexo é tão apelativo que ao contrário de agradar, torra a paciência. Você não sabe se pula a parte dos diálogos e pensamentos de Ana (pois são enfadonhos e já os conhecemos desde a primeira página), se pula a parte do sexo (pois você não aguenta mais imaginar Ana se retorcendo, suando e explodindo a todo instante), ou se melhor: Fecha o livro e nunca mais o abre, pois descobre que não vale a pena insistir nos "Cinquenta delírios de E L James/Anastasia Steele".

"Cinquenta tons de Cinza" demonstra uma vez mais que nem para ser um "Best-seller", um livro não precisa, necessariamente, ter qualidade literária: nem instrutiva, nem informativa, nem NADA! Editores e escritores querem vender e sabem exatamente como fisgar os leitores de calças baixas - O fim justifica os meios! O mercado literário virou uma prostituta de batom vermelho, ou melhor, um profissional do sexo/livro.

Acredito que até para um romance erótico, o conteúdo deve ser interessante e atilado, com personagens fortes e reais. O sexo pode ser a muleta de um livro, mas não a cadeira de rodas!

E o pior que isso é uma trilogia. Fala sério!!! Prefiro a Bruna Surfistinha, que apesar de não surfar, traz ao leitor um sexo real... Sem loucuras bizarras, inerentes a cabeça (cheia de fantasias) de um autor “virgem”.

Ficção? Ok! Mas o tema é sexo pesado, BDSM no foco principal da trama, é o plano de fundo total! Um escritor que nunca cozinhou pode escrever um livro de receitas??? WTF!
Luiz Felipe 28/12/2012minha estante
Então a garota é inocente porque é virgem e usa chiquinhas? Isso mesmo?

Não concordo com esse pensamento de que virgindade é sinônimo de imaturidade.


Beta 17/01/2013minha estante
kkkkkkkkkkkkkkkk maravilhosa a resenha!! E ainda por cima, morri de rir!!


Beta 17/01/2013minha estante
kkkkkkkkkkkkkkkk maravilhosa a resenha!! E ainda por cima, morri de rir!!




Flavia 30/09/2012

Muito, muito ruim....
Anastasia Steele é uma moça de 21 anos, muito bonita mas muito desengonçada, que corre atrás dos seus objetivos da forma como acha conveniente. Ela tem um fuscão velho, chamado de Wanda, e mora com Kate, sua melhor amiga, e as duas estudam juntas e já estão para se formar na faculdade. Kate iria se encontrar com empresário bilionário, Christian Grey, para uma entrevista, mas como ficou doente, Ana, de muito boa vontade, foi em seu lugar. O que Ana não esperava, era que após entrar e se estatelar no chão do escritório de Christian em sua empresa, a Grey Enterprises Holdings Inc. (ela é desengonçada, lembram?), ficaria super curiosa para conhecer um pouco mais daquele cara jovem, lindo, rico, lindo, de olhos cinzentos, lindo, misterioso e lindo.
Após essa entrevista, Christian passa a demonstrar interesse em Ana. Mas o que a mocinha não sabia, é que Christian se considera um dominador e tem necessidade de ter uma mulher disponível e submissa a ele, a fim de satisfazer todos os seus desejos e suas fantasias mais pervertidas. Até conhecê-lo, Ana nunca tinha demonstrado interesse por ninguém em toda a sua vida e nem permitido que ninguém se aproximasse, mas o interesse e a curiosidade por Christian, aquele cara misterioso, lindo, gostoso e lindo, veio como um tsunami: Foi arrebatador e praticamente instantâneo igual miojo! E Ana acaba embarcando nesse mundo misterioso e totalmente desconhecido por ela.
Mas o que Anastasia não esperava (ou esperava?) era se apaixonar por Christian. A partir daí, há uma enorme divergência de interesses, pois Christian é um homem que não quer um compromisso sério e só quer saber de encontrar alguém para satisfazer suas vontades sexuais e sadomasoquistas, com direito a "quarto de jogos", brinquedinhos e tudo. Já Ana, que até então nunca tinha se interessado e nem se apaixonado por ninguém, não quer ser só mais uma na vida de Christian e quer algo mais sério, mas para não perdê-lo, aceita se submeter a um contrato cheio de obrigações absurdas, concordando em aceitar todas as ordens, sexuais ou não, que Christian venha lhe impor esperando que ele mude de ideia. E em meio a toda essa história, Ana, que era virgem e nunca nem sonhava com coisas do tipo, embarca num mundo totalmente inexplorado por ela, sendo submissa e dominada por Christian, seu novo senhor... E a propósito, eu já falei que ele é lindo?

Ok... Tentei resumir o enredo desse livro e acho que extrapolei um pouco, mas enfim... Vamos a minha humilde opinião sobre como foi minha experiência com esse livro, uns dos recordes de venda no mundo, que li por pura curiosidade, como a maioria das pessoas que leram também fizeram. Essa curiosidade mais parece uma maldição...

Antes de ler, eu já sabia que o livro foi feito a partir de uma fanfic de Crepúsculo que a autora escrevia e é completamente IMPOSSÍVEL não comparar Anastasia com Bella, e Christian com Edward, afinal, antes eram eles na fanfic! E cá entre nós, deviam ter continuado lá!
Anastasia é a moça bonita (mas que não se considera bonita, muito pelo contrário), desengonçada, avoada, tem uma lata velha que chama de carro e sempre teve caras aos seus pés mas nunca se interessou por nenhum deles até avistar Christian, o sedutor.
Christian é o cara misterioso, lindo, com uma fortuna incalculável, e com um segredo horrível: ele é um sadomasoquista incontrolável (ele ainda esconde alguma coisa terrível que aconteceu no passado, mas não sabemos o que raios aconteceu pois ele se recusa a falar sobre isso)... Depois de revelar esse segredo de ser sadomasoquista à Ana, ela simplesmente aceita lindamente, pois acredita que o sentimento puro que é o amor, recém descoberto, tudo supera! Claro que a necessidade dele em presentear Ana com coisas caríssimas está presente, e a recusa dela em receber tudo ou considerar o que ganha como empréstimo, também.
Isso por acaso se parece com Bella se apaixonando por Edward, onde o vampirismo do moço é a coisa secreta e perigosa, mas que pode ser contornada pela coisa linda que é o amor mais quente que o fogo do próprio inferno que brotou alí no peito de Ana? Por que, dentre tantas pervertidas e devassas, Christian foi se interessar logo pela idiota desengonçada que apareceu por acaso?
Enfim... Ainda contamos com o amigo de Ana, o pobre José (ou seria Jacob? rsrs), que sempre demonstrou interesse por ela, faz questão de deixar isso claro, mas sempre foi rejeitado, afinal, por mais que Ana goste dele, eles são só amigos e nada mais.
Kate ainda pode ser comparada à Alice, fazendo o papel da melhor amiga que cuida de Ana, se preocupa com ela e a defende com unhas e dentes.

A narrativa é em primeira pessoa, e Anastasia ainda vive constantemente em crise com seu inconsciente, que ela chama de "deusa interior". Isso me irritou profundamente, pois entrar na cabeça de uma personagem tão ridícula foi terrível. Enquanto Ana, com toda sua inexperiência, está "inocentemente" explorando esse mundo de devassidão e dor prazerosa, a deusa interior é o lado incontrolável, selvagem, louco e inconsequente de Ana, que está ali só pra empurrar Ana a fazer as vontades do Sr. Grey. E depois de várias e constantes discussões irritantes e estúpidas entre Ana e sua deusa, ela acaba sendo "convencida" a ir pelo pior caminho. Resumindo, Ana é uma santa sendo levada pela tentação que é a tal deusa, acreditando que se não fizer o que Christian quer, além de perdê-lo ainda vai morrer encalhada.

O livro obviamente tem as cenas eróticas (que por mais detalhadas que sejam são super cafonas, e pra mim está longe do que realmente é o sadomasoquismo, pois uma coisa é ser submissa entre quatro paredes, outra coisa é ser submissa 24hrs por dia em qualquer lugar e sempre se referindo a Christian como "Senhor"), o que acho que foi o principal fator que despertou a curiosidade dos leitores, mas a autora não cansa de repetir que Christian é lindo e rico e que Anastasia está completamente dependente e enfeitiçada por ele. E talvez essa dependência tenha causado algum tipo de "doença" em Ana, pois ela sempre está arfando, ofegando, perdendo o ar, corando e sussurrando quando pensa ou está perto do seu senhor soberano em todos os capítulos... Chega a ser irritante.
Christian, a fim de poder ter controle total sobre o que Ana faz ou deixa de fazer, ainda a presenteia com um notebook de última geração, de milhares e milhares de dólares (daqueles que suportam jogos tipo, GTA 4, The sims 2 com todas as expansões e Crysis RODANDO JUNTOS), só para que ela possa se comunicar com ele por emails, coisa que Ana, com seus 21 anos de idade, NUNCA MEXEU NA VIDA!!! Em que caverna da era jurássica essa menina morava????

Pra finalizar, como gostar de um livro com tantas coisas absurdas, sem o menor nexo e impossíveis (além do fato de Christian não fazer sexo nem amor, mas sim foder, e com força ¬¬' ui, nossa!), cujos diálogos desses dois se resumem a coisas do tipo "- Ana, o que vou fazer com você?" enquanto ela responde e suplica aos sussurros"- Por favor, senhor... Por favor..." e que vive discutindo de forma patética com ela mesma???
Talvez a intenção da autora tenha sido levar às mulheres desejos, sonhos e fantasias reprimidas ao ler esse livro, ou mostrar que por mais estranho que pareça, não é de todo errado ou "sujo", e que pode ser muito prazeroso se feito da maneira certa... Mas pra mim, não deu... Demorei quase 1 mês inteiro pra terminar esse livro por preguiça de ler tanta asneira. A história vazia, pobre e rasa que é Cinquenta Tons de Cinza, pelo menos aqui, não desceu... Sorry...
Nem sempre um marketing violento é sinônimo de bom conteúdo...
comentários(0)comente



patita 07/08/2012

Romance?! Adulto??!!!!! Acho que perdi alguma coisa...
O tal de Grey é uma criatura assustadora que, na minha opinião precisa de ajuda profissional. A Ana... minha nossa... estou dando risada, não sei se de raiva ou por seu tão engraçado ao relembrar. Que jovenzinha sem graça, perdidinha, maria-vai-com-as-outras. Eu ficava indignada com toda aquela submissão dela e, em muitas passagens, torci para que o Grey a esganasse e a tal da Deusa Interior. Dos outros personagens não dá pra falar muito pois devem ter umas cinco falas cada, no livro todo. rs
O resto é todo cenas de sexo cansativas com vocabulário chulo e termos degradantes. Nada excitante, sensual, erótico ou interessante sobre o mundo sadomasoquista. Só pornografia mal escrita. Nada de errado no fato do personagem amarrar a guria e fazer o que eles fazem no quarto vermelho. Afinal, entre quatro paredes vale tudo, só depende do casal e não é da conta de ninguém. Nada de errado também em tórridas cenas de sexo. Mas, por favor, que sejam bem escritas! Dei uma estrela só porque os e-mails que eles trocam salvam o livro da desgraceira total. Caso contrário não daria nenhuma.
Dizem que a continuação é bem melhor mas não sei o que dá pra se esperar. Talvez entre um psiquiatra na trama...
Sou muito mais Crepúsculo, que pode ser um livro bobinho como muitos dizem, mas é vendido como literatura infanto juvenil e é exatamente o que diz ser. Apesar de achar que a Meyer não é uma boa escritora, a estória flui bem e dá vontade de continuar a ler.

Acho que o grande problema de alguns livros escritos para "adultos" é que os personagens são adultos somente na faixa etária. As mulheres pensam e se comportam como se fossem adolescentes o que as torna ridículas. No caso deste livro em especial acho imperdoável, pois ele é vendido como outra coisa, mas ele é basicamente um romance "mulherzinha" , o que não seria problema se fosse vendido como tal. Eu mesma leio muitos desses romaces água com açúcar e gosto pois não espero demais deles. São livros para pura diversão e todos sabem que é assim, que não acharão nada de extraordinário ali e que, basicamente, a estória é muito próxima de muitas outras estórias desse mesmo tipo.
Agora, um livro que é vendido como um fenômeno, como algo original e se mostra um Crepúsculo para adultos que continuam sendo adolescentes é deprimente. É isso: este livro é um Crepúsculo com cenas explícitas de sexo e sem vampirinhos. O que me causa grande estranhamento pois várias fanfics de Crepúsculo foram escritas e havia toda uma questão de direitos autorais e não sei mais o que sendo discutidas no caso de alguém querer publicá-las. Foi o caso de Russet Moon, uma fanfic que, se não me engano, quase foi publicada mas teve sua venda barrada por esta questão de plágio, direitos autorais, etc.
Tenho portanto algumas dúvidas:
1. Como será que E. L. James conseguiu publicar algo tão descaradamente Crepúsculo?
2. Como teve esta permissão?
3. Sendo este livro baseado numa fanfic (para não dizer copiado), quem escreveu esta fanfic? Esta pessoa que escreveu, caso não seja a autora do livro, está ganhando algo com isso?
4. E o que Stephanie Meyer está ganhando com isto? Naturalmente deve estar ganhando algo (que não deve ser pouco) já que tal publicação foi autorizada.
Talvez estas questões respondidas expliquem o marketing esmagador feito com relação a este livro. Se alguém souber a resposta de alguma delas ou tiver opiniões a este respeito será ótimo se puderem tentar me esclarecer.
E mais: Quando a saga Crepúsculo foi lançada as pessoas a achavam incrível. Depois de um tempo, a saga passou a ser desprezada, com muita gente falando mal e jogando pedras, como um tipo de literatura menor. Se quem não gostou de Crepúsculo disser que gostou de Cinquenta tons de cinza será pra morrer de rir...

Quero deixar bem claro que não que o livro não preste, eu não gostei dele mas tem quem goste. Mas critico o fato de ele ser vendido como algo que não é. E, por favor, que a autora afogue a Ana e faça outra guria menos sonsa tomar o lugar dela
Kaissa 08/08/2012minha estante
Tava com vontade de ler, mas como eu analiso os livros de um modo bem parecido com o seu, acho q descartei rapidinho. Ri muito da frase :''Talvez entre um psiquiatra na trama...'' .


Juh Avila 16/08/2012minha estante
Uau! Resolvi ler umas resenhas para descobrir do que se tratava essa nova "febre". Pelo jeito temos uma maneira parecida de selecionar leituras, então...Você me convenceu. Vou poupar meus reais para algo mais do meu interesse...


Mateus 17/08/2012minha estante
Bem que achei o escárceu ao redor do livro grande demais para uma história que nem parece ser tão legal assim... Deu pra dar risadas com sua resenha e sentir seu desgosto pela obra, hehe.


Silvia 23/10/2012minha estante
Aprendi a duvidar da mídia, quando o assunto é livro, e Cinquenta Tons de Cinza está no alge, por isso nem me aventurei, agora eu amei a série crepúsculo, principalmente os livros: 1, 2 e 4. Talvez por ter sido a primeira saga vampiresca que eu li.




Tícia 07/10/2012

NOTA: pra mim, é difícil falar de Cinqüenta tons de cinza sem colocar algumas palavras... como posso dizer... um tanto quanto pejorativas no meio do texto. Se você se sente desconfortável com esses vocábulos impudicos, te aconselho a largar essa resenha pra lá e ir comer um chocolate! ; )

Vocês não imaginam o quanto enrolei pra encarar Cinquenta tons de cinza.
Eu sempre marcava uma data para essa leitura com o sentimento otimista de “agora vai!”, mas meu cérebro me conduzia para lugares distantes e lá estava eu distraída com outros livros.

Acredito que aconteceu comigo o mesmo que aconteceu com muita gente: ouvi tanto comentário negativo que simplesmente não conseguia engatar a primeira. Pelo contrário, ia de ré.
Analogia podre, mas ilustra bem a coisa toda.

Assim sendo, depois de muito preterir, lá fui eu enfrentar a tarefa que julgava ingrata, mas com uma expectativa baixa. Baixíssima. Baixérrima.
Acho que isso me ajudou porque, como eu não esperava nada, o que viesse era lucro.
E gostei, acredita? Mas falo sobre isso depois.

É quase redundante mencionar sinopse, já que todo mundo sabe do que se trata mas, ainda assim, vou falar só um cadiquim da história.
Anastasia é uma universitária de 21 anos, virgem e um pouco ingênua (para muitos, infantil). Ela conhece o bilionário Cristian Grey, e baba no cara. A atração é recíproca e eles iniciam uma relação baseada em sexo.
Mas tem um detalhe: Cristian não faz amor. Ele fode com força e com toques de BDSM, um sadomasoquismo mais camarada.

Foder?
Sim, essa e outras palavras como “comer, trepar e meter” são frequentemente usadas pelos personagens e, como eu disse antes, se você se incomoda com linguagem chula, desista porque você não vai passar da centésima página.
Mas olhe o lado positivo: você contribuirá com a variedade linguística e seu léxico diversificará consideravelmente. O meu, por exemplo, está afiadíssimo. Depois desse livro, eu consigo construir um período composto por dez orações só de turpilóquios. Estou agradavelmente orgulhosa de mim mesma.

Bem, continuando, a relação segue um rumo diferente do previsto. Os dois começam a se apaixonar e Cristian, um dominador compulsivo e repleto de traumas, não sabe lidar muito bem com essa emoção. Primeiro porque não a conhecia; segundo porque não se achava digno de tal sentimento e terceiro porque ele não me encontrou antes. Eu o ensinaria rapinho, com muita eficiência.

A partir daí, tudo fica meio instável, imprevisível e confuso. Ana quer mais de Cristian, além de não aceitar as punições (fubecadas com direito a chicote, vara ou sei lá mais o quê) que dão extremo prazer a ele. E o que fazer diante dessa incompatibilidade se as emoções estão levando a melhor?
Eis o conflito.

A história é boa. Eu realmente gostei e consegui enxergar romantismo onde muitos só viram sacanagem. Fui envolvida pelo casal, pelos seus “dramas” e, mesmo com ressalvas, dei nota máxima.

Mas pra chegar a isso, eu que tive que relevar algumas coisas que muitos não conseguiram, claro. E confesso que em alguns momentos me segurei pra não utilizar da “tática Sapoler de saltar páginas” de minha amiga Flaveth.

Então, algumas coisas me irritaram, hã? Imensamente, e todas vindas de Anastasia. Quer um exemplo? Eu te dou pelo menos três:
1) trejeitos insuportáveis => morder boca, revirar olhos e ruborizar. Cinco vezes a cada dois parágrafos é demais.
2) deusa interior X subconsciente => Alguém tinha que explicar para a autora que isso cansa quando mencionado pela terceira vez. Que dirá na 45387ª!
3) limitação nas interjeições => de agora em diante, quem falar “puta merda” perto de mim corre um sério risco.

Devo acrescentar ainda que durante minha leitura, oscilei entre a vontade de esganá-la por tanta chatice e, paradoxalmente, uma estranha empatia por seus conflitos. Ao contrário de muita gente, achei legal sua luta interna e bastante verossímil sua submissão aos caprichos de Grey, mesmo temendo e discordando de suas práticas. Conheço algumas mulheres que fizeram coisas bem piores por um homem.

E eu não poderia deixar de mencionar que muita gente reclamou da escrita. Entendo, aceito e respeito esse ponto de vista, mas eu tive uma opinião diferente. Vou me valer de algumas palavras do Alex do Skoob que, mesmo achando a história fraca, falou exatamente o que pensei sobre o enredo:

“... ele passa uma sensação de história contada por alguém, com todos os erros, imprecisões e partes vagas que alguém poderia cometer ao narrar uma história. Tentado ler sem o crivo técnico da análise literária, a história soa tão realista quanto a descrição da primeira noite de sexo com o namoradinho novo da colega da mesa ao lado, na manhã de segunda no trabalho. É como se Ana quase pudesse ser a sua vizinha doce, comum e infantil aos olhos de todos”.

Pra mim, foi exatamente isso: uma garota inexperiente e deslumbrada contando sua história, com toda a limitação de uma conversa vaga.
Ela é infantil, chata ou sem noção? Já vi personagens piores e isso não me fez desgostar da história.
Ajudou também deixar de lado análise literária, olhar crítico e até mesmo reflexões freudianas e moralistas como tenho visto por aí. Mesmo porque se eu o fizesse, seria a primeira pessoa a ser presa por falar abobrinha em doses cavalares.

No final das contas, eu realmente acredito que Cinquenta tons de cinza não é tão ruim quanto esculacham por aí e não é tão bom para que justifique tanto furor.
Se eu recomendo? Com certeza, desde que você inicie sua leitura sem pré-conceitos ou expectativas por um clássico digno de um Nobel literário.

E uma última coisa: as cenas eróticas são... alguém pode abrir a janela pra entrar um arzinho???

; )

CarlaC 08/10/2012minha estante
Eu sinceramente antes de ler nunca esperei um Nobel literário. Sequer leio autores Nobel. A minha estante aqui do skoob está repleta de livros cor-de-rosa e ainda assim eu acho que esse livro sequer chega a ter escrita mediana. kkkk Sobretudo tratando-se de um livro desse preço e de livraria. Mas vc já sabe qual é a minha opinião. Eu acho que essa história está muito mal escrita. kkkk

Quanto à sua opinião respeito totalmente, querida Tícia. E adorei ler a sua resenha. :)


Tícia 08/10/2012minha estante
POis é, Carlíssima.

Eu realmente não achei mal escrito. A trama é bem amarrada e não tem furos ou coisas mal explicadas.
O que pode acontecer, em um caso de um livro narrado em primeira pessoa, é termos um narrador chato, como muita gente achou, né?

Não tive problemas com o enredo ou com os personagens. (Fora a deusa interior)
Aliás, principalmente no segundo livro, os personagens foram bem construídos e a trama bem desenvolvida. E de forma bem natural.

Nós poderíamos ter opiniões mais diferentes????? kkkkkkk

Mas é assim mesmo. nunca um livro será unanimidade. Ainda mais quanto tá na mídia e todo mundo decide ler.

Vc nem pensa em acabar de ler o dito cujo? Tá, tá... parei. Não falo mais nada. kkkkkkkkkkkkkkk

bjoooooooooooooooo


CarlaC 10/10/2012minha estante
ihhh, quando eu implico com um livro fica complicado pegar nele de novo. Duvido que leia até porque já o troquei. :D

Bjs!!


Rafa 25/10/2012minha estante
Ticia , suas resenhas são as melhores , o humor que você usa não está escrito ...

Quando li Cinqunta tons de Cinza , juro não fui por que era um best seller e todos estavam lendo e nem vi nenhum comentario nem negativo nem positivo , li por simples interesse meu mesmo e eu gostei , mas não gostei tanto pra dar 5 Estrelas aqui no Skoob , acho que faltou alguma coisa que com certeza apareceu em Cinquenta Tons Mais Escuros que dai sim pude classificar com 5 Estrelas e concordo com você alem de tudo a autora em Cinquenta Tons De Cinza Explorou um pouco do Romance , pelo menos Eu senti isso .. Enfim!

Parabens mais uma vez pela resenha !!!
Um BjO


Tícia 25/10/2012minha estante
Oi Rafa, valeu de novo! ; )
Eu gostei desse. Não sei se foi a expectativa baixa, mas acabei gostando.
Eu li sua resenha do primeiro e achei um barato vc, como homem, falar numa boa que gostou.

Mas com certeza o segundo foi melhor. Eu, que sou romântica de carteirinha, amei! kkkk

bjoooo



Regiane 03/11/2013minha estante
Apesar de eu ter classificado o livro com 3 estrelinhas, eu gostei da história e sua resenha expressou a minha opinião sobre o livro. Eu também não aguentava mais a "deusa interior" da Ana.
Bjo
Ps: Nunca ri tanto lendo uma resenha!:)


Tícia 09/11/2013minha estante
Oi Regiane,
nem me fala nessa deusa interior. Foi uma tentativa fraquíssima da autora em fazer graça.
bjooooooooooo




C. Aguiar 12/01/2013

Começo dizendo que minha deusa interior está dançando é o tchan enquanto escrevo essa resenha (vocês vão saber o que significa daqui a pouco).
Me lembro que quando eu comecei a ler o volume um da trilogia Toda Sua os fãs da trilogia de cinquenta tons piraram no meu ask me xingando, e tudo para que? Inclusive dei uma parada na leitura na época porque eu tinha alguns livros de parceria para terminar e resolvi voltar com a leitura esses dias e terminei bem rápido. Esse foi meu segundo livro lido nesse ano de 2013.
Esse livro nasceu por causa da saga crepúsculo, pois a escritora escreveu uma fanfic baseada na saga que resultou nessa trilogia e eu já estava sabendo disso..pois ao contrário de algumas pessoas eu pesquiso o livro antes de ler, acima de tudo leio porque eu quero e não porque está na moda. Sou do seguinte principio: se eu quero ler ...eu leio e ponto final,pois gosto de ter meus argumentos a cerca de tal livro,e não vou pela "cabeça" dos outros que lêem porque o livro está na moda.
Então se eu estava no chuva era para me molhar né? Então vamos lá. Só que além de me molhar eu chorei...chorei gliter como costumo dizer, mas pena que esse gliter não foi de fofura.
Somos apresentados nessa história a Anastasia que acaba conhecendo Christian Grey (o riquinho maníaco por controle) em uma entrevista que a mesma foi fazer no lugar de uma amiga que estava doente.
Ok. Ai começo a ver coisas parecidas com crepúsculo: ela é muito desastrada e bla bla bla (deve ser os dois pés esquerdos que a Bella tem em crepúsculo) acaba caindo ao entrar na sala dele e DO NADA rola aquela atração bizarra aonde ela começa a pensar que ele é um maniaco controlador pelo modo como ele age/fala, doido e psicótico e bla bla bla, chama o coitado de gay (porque se alguém pergunta para mim se eu sou gay é porque está achando que eu sou) ....ela já acha ele lindo e tudo mais, já quer ****, ok eu dei uma exagerada, mas sinceramente foi isso que me passou, que ela estava com fogo demais e totalmente sem noção de como fazer uma entrevista.
Então vocês já imaginam depois disso: Ele "correndo"/nãosoubomparavocê atrás dela, mandando presentes caros, levando ela para passear de helicóptero e finalmente chego no quarto de brinquedos do Sr. Grey....o que é aquilo?Sei lá, eu achei muito forçado o modo como ele "introduz" ela no mundo dele. Porque do nada ele não faz amor ele **** e em cinco minutos que ele descobre que ela é virgem ele quer fazer o tal do amor....meu senhor!
Eu achei a Ana muito mal construída em comparação ao Sr. Grey, e olhem que ele nem é lá essas coisas. O que ele me passou no livro é que ele tem dinheiro, toca piano e compra tudo e todos como/quando ele puder/quiser.
Sem contar que o amigo da Ana (José) que eu achei muito besta...ele é o tipo do cara que se ele faz o que fez com a Ana eu não perdoava e muito menos falaria: Eu não consigo ficar com raiva de você ...bla bla bla..você é meu amigo. AMIGO NADA. Amigo que é amigo não faz o que ele fez, porque no minimo era um soco que ele iria levar de mim, mas como ela é a Bella da versão safadinha ela deixou passar.
E o que esperar de uma mulher que fala com uma tal de deusa interior? Senhor essa foi a pior parte para mim durante o livro todo, porque do nada ela solta: Ah minha deusa interior está com pompons de líder de torcida, a minha deusa interior está fazendo yoga, a minha deusa interior está dançando passos de merengue ao som de salsa....isso é o inconsciente dela. Bom, vou parar por aqui antes que eu joga o notebook para longe pois minha deusa interior está mandando eu continuar a resenha.
Outras duas coisas que me irritaram demais: Ruborizando e Baby.
A autora não conhece outras palavras? Porque que eu saiba existe corando também, mas não ela precisava colocar ruborizando umas trinta vezes em uma folha. Nessas horas até eu já estava ruborizando, mas era de raiva.
Quanto a tal da BABY..expressão utilizada pelo Sr. Grey que insiste achar isso sexy....realmente americano quando fala sacanagem usa baby, e no livro não foi diferente....**** baby.... bla bla bla ***** baby. Olha eu acho que ele possuía um leque de opções para chamar a Ana, até xingar com palavrões ele poderia, mas não ele precisava chamar baby, e isso me fazia frustar cada vez que eu lia baby no livro e olhem que eu li muito isso.
Porém tem algo bom: Pelo menos eu não achei nenhum erro no mesmo, pude rir demais com o livro e acho que eu estou muito certa em ser fã da trilogia Toda Sua, pois pelo menos eu consigo ver história, personagens bem construídos e acima de tudo cenas de sexo bem descritas. Porque convenhamos as cenas foram meio broxantes e eu acho que eu com certeza escreveria melhor que a autora.
Poxa Alice e o pessoal que gostou do livro? Ah todo mundo tem o direito de gostar e não gostar, eu gostei apenas porque me fez rir, sério eu ri demais. Tanto que falei para o meu marido que foi uma leitura divertida (mesmo sendo ruim e mal escrita), e ele achou que tinha sido dinheiro jogado fora, mas pelo tanto que eu ri (que chorei) valeu, pois é melhor rir do que chorar.
O pior para mim foi o final. Ana dando uma de burra sendo que ela mesmo pediu tal coisa!! Claro tirando a frase épica que eu li que tinha relação com o nome do livro:

Sou cinquenta vezes f******. De cinquenta maneiras diferentes, cinquenta tons diferentes.

Que droga foi essa? Era para explicar o nome do livro isso ai? Senhor me da paciência, porque se me der força eu mato.
O ruim é que eu gosto do nome do livro, mas isso me frustou.
E sim eu vou ler o segundo livro, ainda mais que eu tenho a trilogia completa. Afinal eu quero saber como isso termina.

essa resenha pertence:http://www.seguindoocoelhobrancoo.com.br/
Laurenh 01/12/2014minha estante
O livro na realidade não é tão bobo depois que você lê os outros, porque no primeiro você não entende tanto o porque dele ser daquele jeito, depois tudo se encaixa e não tem tanta pornografia não, então se não entendem, não chamem ele de infantil retirando as partes " adultas " pq ele não tem nada de infantil.




1181 encontrados | exibindo 1 a 15
1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 |



logo skoob
"Faltava uma rede social voltada apenas para os amantes de livros... Bem, não mais."

IG Tecnologia